Diversos

Márcia Maia é a primeira mulher a ocupar presidência da Agência de Fomento

“A nossa intenção é fazer com que a AGN continue fomentando a economia do Rio Grande do Norte, focando nos pequenos negócios e na economia criativa. Só assim nossa economia irá se fortalecer e conseguiremos promover, também, o desenvolvimento social do nosso estado”. Esse foi o tom do discurso da nova diretora-presidente da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN), Márcia Maia, que assume com a marca de ser a primeira mulher a ocupar o cargo, em 20 anos de história da Instituição.

A posse foi realizada na manhã desta sexta-feira (3), na sede da AGN. Aliás, o prédio onde a agência funciona foi construído em 2008, durante o governo de Wilma de Faria, mãe da nova diretora-presidente. O ato de posse ocorreu dentro de uma reunião do Conselho de Administração da AGN e contou com a presença do seu agora ex-presidente Murilo Diniz; do secretário Chefe do Gabinete Civil do Estado, Raimundo Alves Júnior; e do Procurador-Geral Adjunto, José Duarte Santana; além de diretores e membros do Conselho. Márcia Maia assume para a complementação do mandato 2018/2020.

Durante a reunião, a nova diretora-presidente da AGN fez um breve balanço sobre sua vida pública. “Fui deputada estadual por cinco legislaturas. Atuei como presidente da Comissão de Justiça na Assembleia Legislativa, que julgo ser uma das comissões mais importantes da Casa, cargo que ensejava muitos desafios e que tive a honra de ocupar durante dois anos de mandato. Tenho, ainda, uma história de atuação nas áreas do trabalho, da habitação e da assistência social”, declarou.

A nova diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, lembrou da época em que sua mãe, Wilma de Faria foi governadora. “Ela já fazia esse trabalho de fomento e eu participei de sua gestão com o Programa Jovem Empreendedor. Nesse programa, nós tínhamos a parceria do Sebrae e da AGN. Atualmente, existem pessoas que receberam o financiamento da Agência ainda produzindo. E isso me enche de orgulho. Tenho certeza de que, a frente da AGN, teremos plenas condições de realizar um trabalho muito profícuo, eficiente e eficaz de estímulo à geração de trabalho e renda para o nosso povo”, relatou.

Opinião dos leitores

  1. Pelo menos uma mulher capacitada…
    Isso me lembra a dilma… Puxa vida.
    Atraso, ignorância cognitiva, petismo, breguismo.

  2. Agora ela chama o irmão para prestar-lhe "consultoria especializada"… e o RN vira uma ilha de prosperidade.

  3. E a governadora Fátima Bezerra está dando emprego para gente da "oligarquia Maia" tão combatida por ela?

  4. Tradução….essa parasita não se elegeu e arrumaram um cabide de emprego , profissão político

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Márcia Maia assume presidência da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN) na próxima sexta-feira

A socióloga e ex-deputada estadual Márcia Maia tomará posse como diretora presidente da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN) na próxima sexta-feira (03). O ato será realizado durante reunião do Conselho de Administração da entidade, às 10h30, na sede instalada na Rua Seridó, no bairro de Petrópolis. Márcia Maia substitui o atual mandatário, Murilo Diniz.

“Agradeço a confiança da governadora Fátima Bezerra por me conceder essa missão. Me sinto honrada em assumir essa importante instituição, responsável por contribuir de forma tão decisiva para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. É uma oportunidade para continuar a promover ações que transformem a vida das pessoas, assim como fiz ao longo do meu tempo na vida pública”, afirmou Márcia.

Um dos destaques da atuação da Agência de Fomento do RN – AGN é a disponibilidade de linhas de crédito para empreendedores, micro, pequenas e médias empresas, além do setor rural (produtores e pessoas físicas). Para se ter uma ideia, entre 2011 e 2018, foram concedidos R$ 52,9 milhões em microcrédito a um total de 18.098 beneficiados em 128 municípios do RN.

“A AGN é uma instituição capaz de promover o empreendedorismo nas mais diversas regiões do estado, oferecendo oportunidade para que as pessoas possam desenvolver seus negócios e a economia das cidades e regiões. Nossa missão à frente da instituição é continuar a promover esse desenvolvimento, fortalecer o diálogo com a sociedade e aproximar ainda mais a entidade da população”, destacou.

Márcia havia sido eleita pelo conselho no fim de fevereiro. Em seguida, o processo foi remetido para o Banco Central, pelo qual passou por um processo de validação até que a homologação foi divulgada oficialmente nesta segunda-feira (29). O último passo é justamente a posse, dada através de reunião realizada na sede da entidade pelos integrantes do conselho.

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Wilma se lança pré-candidata em 2016 e avisa: “Pode ser Márcia ou Júlia”

wilmadefariaO PSB, da vice-prefeita Wilma de Faria, mantém um alinhamento político com o PDT, do prefeito Carlos Eduardo Alves. Mas esse alinhamento pode estar com os dias contados se o diálogo não avançar. Wilma disse que o principal projeto do partido é “fortalecer o partido” para 2016 e aumentar a bancada federal em 2018 e que para isso nada é descartado. Incluindo uma candidatura própria para a Prefeitura do Natal. A entrevista foi dada ao Jornal das 6, da 96 FM.

Wilma se antecipou e já lançou três nomes que podem disputar a prefeitura contra o prefeito Carlos Eduardo Alves. O dela própria, o da filha e deputada estadual Marcia Maia e o da vereadora Júlia Arruda. “Nós estamos conversando. Eu quero que meu partido cresça. Não está definida a posição dos partidos que compuseram em 2012. Pode ser Wilma, Márcia ou Júlia”, avisou entre os nomes que podem disputar o pleito do próximo ano.

E a vice-prefeita não parou por aí. Ela revelou que tem mantido conversa com partidos tanto da situação, quanto da oposição. Já foram vários os partidos, que mantiveram diálogo com o PSB, entre eles o PDT, PMDB, PSDB, PPS e o PR. “Não tem porta fechada com o PSB. Conversar não é proibido”, alertou.

O alerta de Wilma soa como uma indireta para o prefeito Carlos Eduardo que mantém conversas com o PMDB, que pode emplacar o candidato a vice na chapa do próximo ano. Wilma foi direta ao mostrar a força da legenda em Natal: “O PMDB tem seu direito de fazer as reivindicações, mas o PSB também. Fez quatro vereadores e possui o presidente da Câmara. Tem que ser respeitado”.

Opinião dos leitores

  1. Acorda pessoal, o momento é outro, veja a última eleição, os caciques estão com a validade vencida e ficam lançando candidatos como se fossem para salvar a população, quando já sabemos que o projeto é para salvação da família.

  2. Kkkkk essa mulher ainda não desistiu da política ,essa que tem o FILHO envolvido em todos os escândalo de corrupção ????

  3. Caso Wilma de Faria resolva ser candidata a Prefeita de Natal em 2016 o atual prefeito Carlos Alves experimentará o que seu primo Garibaldi Alves Filho já experimentou na disputa para o Governo do Estado ha 14 anos passados: UMA SURRA DE SAIA. Vale salientar que Carlos Alves so logrou exito na disputa para Prefeito quando apoiado por Wilma de Faria que conhece todos os caminhos de Natal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Márcia Maia diz que Governo devolveu recursos federais por falta de projetos

A deputada Mária Maia (PSB) informou, durante a sessão plenária desta quinta-feira (12), que o Governo do Estado devolveu recursos ao Governo Federal que deveriam ser destinados à qualificação de trabalhadores do Estado. Segundo a deputada, o valor devolvido se aproxima de R$ 3 milhões. “No momento em que nossa mão de obra não é qualificada, o mercado acaba contratando pessoas de fora. Isso não é interessante para o nosso Estado”, disse a deputada.

Márcia Maia ainda fez críticas ao Governo que, segundo ela, não tem dado atenção às políticas públicas. “Espero que chegue logo a esta Casa os Projetos de Lei que trata da promoção dos praças da Polícia Militar, e o que prevê a criação do estatuto da Polícia Civil. A polícia do nosso Estado não tem o menor apoio do Governo. Os servidores não podem ofertar um bom serviço à população se não possuem nem materal de expediente para trabalhar”, disse.

Para a deputada, os secretários estaduais têm boa vontade e querem trabalhar, mas o Governo não apoia os seus auxiliares. “Os titulares das pastas querem executar seus projetos, cada um em sua área, mas não recebem apoio. Estamos vivendo um momento de insegurança administrativa e quem se prejudica é o povo. A gente não vê a hora desse Governo mudar, esse é o comentário que se houve em todas as ruas”, concluiu.

Opinião dos leitores

  1. Como ja não bastasse o caos do dia dia.
    Nos empresarios temos que pagar imposto no final do mes.entao fica esse pessoal fazendo estas manifestacoes atrapalhando nosso dia e tirando o nosso direito de ir e vir.
    Isto é uma vergonha

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputada Marcia Maia alerta para suspensão do Brasil Mais Seguro no RN

A deputada estadual Márcia Maia (PSB-RN) alertou para a suspensão no RN do programa Brasil Mais Seguro, até que a Polícia Civil volte às suas atividades.

“A informação veio da secretária nacional de Segurança, Regina Mikki, que deve comunicar ao Governo do RN nas próximas horas”, disse Márcia.

A deputada citou a necessidade de convocação dos aprovados no último concurso e criticou a falta de negociação com os policiais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Márcia Maia propõe utilização de energia renovável em prédios públicos do Estado

A deputada Márcia Maia-PSB está propondo ao governo, por meio de requerimento encaminhado à governadora Rosalba Ciarlini e à secretária da Infraestrutura Kátia Pinto, a realização de estudo para utilização de energia alternativa e renovável – eólica e solar – nos prédios públicos do Estado, como escolas, hospitais e delegacias, dentre outros.

“A estagnação das fontes convencionais é promovida de certa forma pela saturação de produção energética das hidroelétricas, ocasionadas pelo movimento0 migratório. A ligação na maioria dos casos de redes clandestinas de energia sobrecarregando dessa forma as linhas de distribuição e transformadores, gerando os blecautes. Sendo o nosso Estado um dos maiores produtores de energia eólica, nada mais justo que o governo do Estado realize estudos para implantação desse tipo de energia alternativa nos nossos prédios públicos”, justificou Márcia.

A deputada também encaminhou expediente à Companhia Estadual de Habitação solicitando a construção de unidades habitacionais no município de Itajá. Segundo ela “muitas famílias daquele município sofrem com o problema da falta de casa. É importante que o Governo intensifique sua ação nessa área viabilizando moradia de qualidade para essas famílias”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Márcia Maia cobra regularização do Programa do Leite em Ceará-Mirim

Com base no objetivo principal do Programa, que é reduzir as carências nutricionais de crianças na faixa etária entre seis meses e três anos, a deputada Márcia Maia –PSB solicitou nesta terça feira (19) que a secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social regularize a distribuição do leite nas comunidades Rio dos Índios, Coqueiros, Capela, Boa Vista, Sítio, Jacumã, Caiana, Aningas e Gravatá, no município de Ceará Mirim.

Para justificar, a deputada lembrou que o Programa do Leite integra as ações desenvolvidas pelo governo do Estado na área de segurança alimentar junto às comunidades mais carentes. O leite também é distribuído para crianças desnutridas de três a seis anos de idade, gestantes, nutrizes, idosos a partir de 60 anos, portadores de deficiência impossibilitados para o trabalho, portadores do vírus HIV e tuberculose e pessoas com câncer.

Segundo Márcia, na consequência do sucesso do Programa, o Rio Grande do Norte foi indicado pelo UNICEF como o Estado do Brasil com o menor índice de desnutrição e menor taxa de mortalidade infantil. “Por isso – continuou a deputada – as comunidades citadas têm sofrido com a desativação das atividades do Programa do Leite”. É de suma importância a regularização do Programa não só em Ceará Mirim, mas em todo o Estado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Márcia Maia e Hermano Morais criticam crise na saúde

Após ter participado na tarde de ontem (08) de uma reunião convocada pela Associação Amigos do Coração da Criança (Amico), a deputada Márcia Maia discutiu a situação da Saúde pública no RN em seu discurso no Plenário nesta quarta (09). Segundo ela, médicos relataram na ocasião que são obrigados a negar o atendimento ou fazê-lo de forma precária, por falta de vagas nos hospitais.

Outro problema relatado foi a ausência de recursos humanos, o que acomete o Hospital Santa Catarina, na zona norte da capital, que dispõe de leitos, mas não tem pessoal para atender os pacientes.

“O Hospital Walfredo Gurgel está sem diretor há 30 dias; o Varela Santiago ameaça fechar por falta de pagamento do Estado. Quatro nomes já foram convidados para ocupar a secretaria estadual de Saúde, mas nenhum aceitou. A situação da Saúde é preocupante”, alertou a parlamentar.
“Vivemos uma situação de calamidade pública. A governadora, que é médica, não pode deixar de priorizar essa área tão importante para a sociedade”, acrescentou o deputado Hermano Morais (PMDB), que também esteve presente à reunião da Amico.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Marcia Maia dispara: "o programa do leite agoniza com falta de gestão"

A deputada Márcia Maia (PSB) aproveitou o anúncio do Governo do Estado de um reajuste no preço do litro do leite para discutir a cadeia produtiva que, em sua opinião, sofre uma crise de gestão. A parlamentar criticou o aumento que classificou como insignificante, de 3,75% no preço do litro de leite adquirido pelo Governo para distribuição no Programa do Leite do Estado. O preço pago aos fornecedores subirá de R$ 0,80 para R$ 0,83.

“Além da seca pela qual passa hoje o nosso Estado, o programa de distribuição do leite agoniza com falta de gestão. Quero me solidarizar com as famílias que não recebem mais os litros de leite que recebiam antes e com a cadeia produtiva do leite, que hoje já não produz como antigamente e que está desassistida”, disse Márcia Maia. Ela acrescentou que o programa precisa de acompanhamento e avaliação permanente, para ser aperfeiçoado. “Esse é um problema que reflete diretamente na qualidade de vida da população”, finalizou.

Presente à reunião na qual foi anunciado o reajuste, na última segunda (07), promovida por entidades da cadeia produtiva do leite, o deputado Hermano Morais (PMDB) disse, em aparte, que o impacto desta crise vai desde o setor primário, passando pelo comércio, até chegar às famílias assistidas. “Os custos de energia elétrica e outros insumos afetam a produção de leite e precisam ser desonerados. Outras medidas de proteção, não somente à produção de leite, mas à cadeia agropecuária completa, também precisam ser adotadas”, defendeu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Márcia Maia dispara: "Falta rumo ao atual Governo"

Apesar de não anunciar a definição do PSB para as eleições de 2012 em Natal, a deputada estadual Márcia Maia, presidente do direório municipal da sigla, defendeu, em entrevista a’O Poti/Diário de Natal, o lançamento da candidatura da ex-governadora Wilma de Faria (PSB), sua mãe, à sicessão da prefeita Micarla de Sousa (PV). Se depender de Márcia, o PSB vai de candidatura própria em Natal. Na avaliação da parlamentar, os partidos de oposição deverão lançar múltiplas candidaturas no primeiro turno das eleições na capital. “É importante unir as candidaturas. Mas não posso falar pelos outros. A gente respeita as posições dos partidos. Então, tudo indica que nós (oposição) vamos lançar vários candidatos a prefeito de Natal e teremos a união só no segundo turno”. Ao avaliar a administração da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), a pessebista disse que ‘além de não fazer acontecer, o governo parou com o que estava acontecendo’. Para Márcia, a gestão do DEM não tem rumo. Confira a entrevista:

O PSB sairá com a candidatura da ex-governadora Wilma de Faria a prefeita de Natal?
Eu espero que sim.

Por que a candidatura ainda não foi oficializada?
Eu acredito que o processo de diálogo com outros partidos e também de conversas internas está ocorrendo. No momento certo, será anunciada a decisão. Mas, torço muito para que tenhamos candidatura própria. Temos um nome fortíssimo, o da ex-governadora Wilma de Faria. É um nome forte, bem aceito. As pessoas ainda relacionam Wilma ao governo. Mas, há um apelo muito grande. Existe um desgaste da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) em Natal e no estado inteiro. Então, as pessoas querem que Wilma voltem ao governo. Às vezes as pessoas confundem os dois cenários. Mas, aonde Wilma chega nas ruas de Natal é bem aceita e as pessoas pedem que ela retorne à prefeitura de Natal, as pessoas as vezes pedem para que ela volte à prefeitura e ao governo. Não dá, obviamente. A decisão do partido deve sair em breve. Não posso responder pela presidente estadual da legenda. Mas, como deputada, cidadã, filiada e presidente do diretório municipal do partido, quero Wilma candidata a prefeita de Natal.

As reflexões da Semana Santa não foram suficientes para o partido discutir e anunciar o rumo que terá em 2012?
Não. O partido ainda não tem uma decisão. Também não há prazo para isso. Pode ser ainda em abril. Pode ser no próximo mês. Vai depender de algumas conversas, diálogos internos, também com outros partidos. No momento certo, haverá o anúncio. Sei que existe uma ansiedade muito grande por parte da imprensa e também por parte de opositores nossos, que parecem estar esperando que a gente tome uma posição para traçar suas estratégias. Mas, enfim, no momento certo teremos a definição de candidatura própria ou não. Espero que o partido opte pela candidatura própria.

Hoje, o ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT), que é aliado do PSB, tem   o dobro de pontos percentuais de intenção de voto da ex-governadora Wilma de Faria  nas pesquisas de opinião. Em contrapartida, Wilma cresce em nível estadual com o desgaste do governo Rosalba Ciarlini.
A senhora não acha que seria melhor para o PSB apoiar a candidatura do ex-prefeito e trabalhar com um projeto mais ambicioso para 2014?
Tudo isso está sendo analisado pelo PSB, nos diálogos internos que estamos tendo. Vejo como natural a posição de Wilma em segundo e Carlos Eduardo em primeiro lugar. Muito natural. Carlos foi o prefeito que antecedeu Micarla de Sousa. Wilma  teve uma presença marcante de sete anos no governo e ainda não anunciou que será candidata. Então esses percentuais são naturais. A campanha não começou. Só será iniciada após as convenções. Esses índices não nos deixam com medo. Pelo contrário, nos sentimos desafiados a partir para a campanha. Mas o partido também pensa nesse projeto maior, e isso está sendo discutido. Tudo está sendo analisado. Eu torço para que tenhamos candidatura própria em Natal, pois a cidade está precisando de uma mudança que faça o natalense se sentir seguro de ter uma pessoa competente, honesta, trabalhadora e conhecedora dos problemas de Natal à frente da prefeitura. Temos um nome no partido com essas qualidade.  Mas, não posso dizer que está definida porque essa decisão será de Wilma.Hoje, Carlos Eduardo e Wilma de Faria lideram as pesquisas. Existe a chance real, saindo os dois candidatos, de eles isputarem o segundo turno, o que colocaria a governadora  em um dos palanques,   ividindo a oposição  em 2014. A senhora não teme que a oposição saia enfraquecida mesmo se ganhar a prefeitura de Natal?
Eu acho natural. Estamos numa democracia. Não podemos ficar em suposições, até porque esse quadro pode ser diferente. Não podemos menosprezar os outros pré-candidatos. Não sei nem quem será o candidato da governadora em Natal. Não sei se vai apoiar o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) ou o deputado estadual Hermano Morais (PMDB). Eu não sei realmente a situação hoje do apoio do governo em Natal. Não sei se nesse momento a preocupação está mais voltada para Mossoró. Não tenho essa preocupação – de  Wilma de Faria e Carlos Eduardo irem para o segundo turno e enfraquecerem a oposição. Nós estamos ainda no processo de diálogo. Estamos conversando com o PDT, com o PT, inclusive sobre essa questão da união das oposições também. Existe uma conversa local com análise também para o nível estadual. Não estamos distantes de Carlos Eduardo nem do deputado estadual Fernando Mineiro. Temos conversado com outros partidos também. Então, vamos ficar dialogando até chegarmos ao momento certo de definição: se iremos de candidatura própria ou apoiaremos outro candidato.

A melhor estratégia da oposição hoje seria lançar uma candidatura única ou sair no primeiro turno com múltiplas  candidaturas?
É importante unir as candidaturas, mas não posso falar pelos outros. A gente respeita as posições dos partidos. Então, tudo indica que nós vamos lançar vários candidatos a prefeito de Natal e teremos a união só no segundo turno.

O PSB tem hoje a maior bancada da Câmara Municipal de Natal.  Como o partido está se preparando para as eleições deste ano?
Temos sempre essa preocupação. Estamos conversando com os vereadores e pessoas que não têm mandato, mas que serão candidatos. Teremos uma relação de muitos nomes de pessoas que vão à luta, vão batalhar para se eleger. A gente tem que trabalhar essa questão com antecedência. Vamos estudar possíveis alianças na proporcional também. Então, começamos a conversar sobre isso bem cedo. Estamos estimulando muitas novas candidaturas. É importante que tenhamos uma boa nominata para que, se por acaso sairmos sozinhos, sem aliança, fazermos uma grande bancada na Casa. Esse assunto está sempre em pauta. É um fator de preocupação nosso.

Hoje, o PSB tem quantas pré-candidaturas à Câmara Municipal de Natal?
Com certeza, mais de 20. Temos os vereadores e também aqueles que não têm mandato.

Qual será o discurso da oposição em 2012?
Vamos levar ao povo a apresentação de um projeto. Obviamente, temos conversado com os natalenses. Estamos discutindo as questões de saúde, mobilidade, segurança, limpeza urbana, infraestrutura e demais temas de interesse do cotidiano do natalense. O povo tem enfrentado muitas dificuldades, problemas em relação ao fornecimento de todas as políticas públicas. O natalense está se sentindo abandonado. Estão parados vários serviços básicos que deveriam estar funcionando. Vamos levar um projeto novo ao povo de Natal, que inclui as demandas tão colocadas pela população. Vamos fazer uma campanha discutindo com a população. Temos feito reuniões com o povo, militantes e lideranças comunitárias. Se tivermos candidatura própria, viabilizaremos nosso projeto a partir dessas conversas e das ideias que temos para implementar na administração municipal.

Quais as principais queixas que seus eleitores fazem quando a senhora visita suas bases?
As principais queixas são em relação à segurança pública, à saúde, à educação, à infraestrutura e à assistência social. Como sou uma pessoa muito ligada à área social – vejo a assistência social como um direito do cidadão e não como um favor – as pessoas dizem que queriam que os programas fossem executados dessa forma, como direito do cidadão, como dever do Estado. É só reclamação. Os programas estão paralisados. O governo não faz acontecer. Pelo contrário, deixa de fazer o que acontecia nas gestões passadas.Que exemplos a senhora pode citar?
O programa Primeira Chance, o Primeiro Emprego, O Jovem Empreendedor, o Pró-Jovem trabalhador e o Pró-Jovem Urbano estão todos parados. As Centrais do Cidadão estão quase paradas. O deputado estadual George Soares (PR) reclamou, inclusive, que na Central do Cidadão em Assu só funciona meio expediente. Eu já visitei Central do Cidadão em que estavam cortados telefone e internet. Os funcionários estavam lá sem ter condições de trabalhar. O Programa do Leite, que distribuía sete litros de leite por semana para cada família, hoje só distribui um. E mesmo assim às vezes vem estragado. A população reclama também. A agricultura também está abandonada. A Emater praticamente não tem função. Não existe apoio nenhum ao homem do campo. O Programa de Desenvolvimento Solidário também está parado. São muitas deficiências.

Então a senhora considera a área social muito deficiente?
Está um caos total. Foi paralisada a área social. Mas a deficiência também  atinge outras áreas, como por exemplo, a segurança pública. O sistema penitenciário também é caótico. A Secretaria de Justiça e Cidadania teve dois secretários, mas agora está sem. Quem responde é o secretário de Segurança, que mal consegue dar conta da segurança pública. Os agentes penitenciários estão a ponto de deflagrarem uma greve. Tivemos uma fuga nunca antes vista na história do Rio Grande do Norte, quando 41 presos saíram de Alcaçus. É uma situação extremamente dramática. Falta sensibilidade, planejamento, rumo do atual governo para que as políticas públicas possam funcionar. Essa é a avaliação que eu faço.

Como a senhora vê o modo de gestão da governadora Rosalba Ciarlini  no que diz respeito ao relacionamento com os outros poderes e com os servidores estaduais?
É um governo extremamente autoritário. Os próprios agentes penitenciários me informaram que não conseguem diálogo com o governo. Não existe nenhuma abertura. O governo não quer dialogar. Até os deputados estaduais do governo estão tendo dificuldade nesse aspecto. Não há diálogo. Isso é o mais grave de tudo. O governo nem ouve as categorias. Não há nenhuma sinalização nem para escutar, quanto mais para negociar.

Temos a informação de que o governo do estado  havia devolvido uma grande uantidade de recursos à União por falta de contrapartida. Só na secretaria de Agricultura, foram R$ 54 milhões. Essas nformações já são do conhecimento da Assembleia?
Já. Inclusive, não só em relação à Secretaria de Agricultura, mas em relação a outras secretarias também. Já solicitamos as informações ao governo sobre todos os convênios. Há a necessidade de que o governo responda às solicitações da Assembleia. Vamos acompanhar, fiscalizar e tomar as providências necessárias. No caso da Delegacia da Mulher, tenho informação de que há recursos conseguidos pela gestão passada que se não forem utilizados e serão devolvidos. Em relação à Secretaria de Agricultura, estamos aguardando as solicitações feitas ao governo pelo deputado  Fernando Mineiro.

As pesquisas  de opinião em Natal indicam um índice de  reprovação popular à gestão da governadora Rosalba  Ciarlini (DEM) em torno dos 60%. Como a senhora avalia esse índice?
Isso se deve à má gestão, falta de planejamento, falta de rumo e falta de sensibilidade para atender as demandas da população. Talvez também à própria equipe. Não sei se é inexperiência. Não quero julgar. Mas, a população está avaliando dessa forma a gestão Rosalba Ciarlini porque as coisas não estão acontecendo. Ela prometeu fazer acontecer, mas não está fazendo nada. O que estava acontecendo, parou de acontecer.

A senhora acredita que  falta um projeto do governo para o Estado?
Acredito. O governo está mostrando isso. Já vai fazer um ano e meio de governo. Até agora, está sem rumo, sem planejamento. A população está vendo isso. As pesquisas em Natal mostram isso, e pelo que tenho visto no interior, existe a mesma insatisfação, se não for pior. A situação não está diferente.

A senhora acha que o governo tem privilegiado Mossoró?
Mossoró merece. É justo que tenha atenção. Mas não pode ser só Mossoró. É preciso haver investimentos para todas as cidades do estado. Eu acho justo que Mossoró receba os benefícios, mas não se pode pensar só lá e esquecer o restante dos municípios do estado. Todas as regiões têm sofrido, até os próprios mossoroenses. Mesmo com uma ação aqui e outra acolá, o mossoroense também tem mostrado insatisfação.

Hoje, os escândalos de corrupção na política estão sendo expostos com grande frequência pela imprensa. Como a senhora sente que o eleitorado tem recebido essas denúncias?
Como cumpro minha missão com seriedade, responsabilidade e muita dedicação, estou com a consciência tranquila. Claro que isso incomoda a todos. Os casos de corrupção em todos os poderes estão ganhando os noticiários na televisão, as redes sociais. Eu acho que os órgãos de fiscalização estão aí para fiscalizar e fazer denúncias aos órgãos competentes para que haja punição aos envolvidos em casos de corrupção. Temos sempre que cobrar isso. É preciso que haja punição. Não podemos conviver com a impunidade. Que a fiscalização seja rígida e identifique os culpados.

A senhora já foi abordada por eleitores com críticas à corrupção nos três poderes?
Não. Nunca fui abordada dessa forma. Pessoas fazem muitas cobranças nas redes sociais, mas não diretamente a mim. Na democracia, é importante que as pessoas possam expressar suas opiniões. Eu recebo muito bem críticas ao meu trabalho, à minha atuação parlamentar. É importante que as pessoas sugiram e possam participar. Recebo muitas sugestões sobre a minha atuação. Na maioria das vezes, acato as sugestões e coloco para frente.

Fonte: DN Online

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Redução de empregos no RN preocupa parlamentar

Com base nos dados divulgados esta semana pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), órgão vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a deputada Márcia Maia (PSB) discutiu a queda da empregabilidade formal no RN. Segundo a pesquisa, o Estado teve o maior déficit de empregos dos últimos três anos para o mês de fevereiro: houve 2.212 demissões a mais do que o número de contratações.

“A previsão é extremamente negativa; o setor têxtil, por exemplo, preocupa, pois a Coteminas, que emprega 550 trabalhadores, já anunciou demissões para que sua fábrica dê lugar a um complexo imobiliário”, alerta a deputada que ainda relatou a precariedade do andamento de programas essenciais como o do leite e a falência de órgãos de fomento como a Emater, relacionada à agricultura.

Em aparte, o deputado Gustavo Carvalho (PSB) acrescentou ao debate a freada no desenvolvimento do setor de Turismo. “O período de alta estação foi fraco, houve uma queda de 30% na ocupação de hotéis em Natal, o que é bastante ruim para uma cidade que tem uma forte atividade turística”, disse o parlamentar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Márcia Maia discute situação das mulheres no mercado de trabalho

O crescimento e as dificuldades das mulheres no mercado de trabalho foram abordados pela deputada Márcia Maia na sessão plenária desta terça-feira. Na ocasião, a parlamentar parabenizou a Assembleia Legislativa pela realização do Seminário Mulheres no Mercado de Trabalho do Rio Grande do Norte, ontem, proposta pelo deputado Fernando Mineiro e que contou com a presença da ministra do Desenvolvimento Social Tereza Campelo. Na ocasião, foi lançado o Anuário da Mulher Brasileira 2011, que apresenta estatísticas sobre esse público em diversos segmentos.

A deputada relatou que, com base no documento, ainda existem muitas desigualdades entre os homens e as mulheres, quando o assunto é trabalho. “É preciso que a gente combata essas desigualdades. O país tem mais mulheres do que homens e os problemas sofridos pelas mulheres são infinitamente maiores. Na apresentação do Anuário, observamos que há uma precarização do trabalho da mulher. Vimos o quanto cresceu o numero de mulheres no mercado de trabalho, mas está longe de termos valorização que merecemos”, declarou.

Márcia Maia também utilizou seu horário para falar sobre o programa RN Mais Justo, uma iniciativa complementar ao Plano Brasil Sem Miséria, desenvolvido pelo Governo Federal. O programa foi lançado pelo Governo do Estado na manhã de ontem (5), em solenidade realizada no Pirâmide Natal Hotel & Convention. “Trata-se de um programa novo e esperamos reduzir e combater a miséria no RN. Vamos acompanhar de perto, pois quem ganha é a população”, disse a deputada que fez cobranças ao Governo quanto ao Programa do Leite e as Centrais do Cidadão. “A área de Desenvolvimento Social está parado. São programas importantes que precisam ser continuados”, declarou.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *