Polícia Civil prende três policiais militares lotados na Grande Natal suspeitos de envolvimento no homicídio do jovem Gabriel

 Foto: Cedida pela família

Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deram cumprimento, nessa quinta-feira (17), em desdobramentos da Operação “Romanos 12:19”, a mandados de prisão temporária em desfavor de três investigados pelo crime de homicídio que vitimou o jovem Giovani Gabriel de Souza Gomes. As diligências resultaram na prisão de três policiais militares e na renovação da prisão temporária de outro policial militar, que havia sido preso no dia 19 de agosto deste ano. Os quatro suspeitos são lotados no município de Goianinha.

A investigação revelou que após um roubo de um veículo pertencente ao irmão do policial militar suspeito (sargento), ocorrido em Parnamirim, foram acionados colegas para dar apoio ao seu irmão na recuperação do veículo, que possuía rastreador. Diversos policiais foram contactados para atender a ocorrência, deslocando-se até a região onde apontava o GPS. Ao longo das buscas, uma guarnição da Polícia Militar (PM) chegou ao local onde o veículo estava, presenciando o momento no qual os criminosos estavam retirando os pertences do veículo.

Os suspeitos do roubo, ao visualizarem a viatura, fugiram pela região de mata. Os policiais deram continuidade às buscas, ingressando na mata. No local, alguns policiais militares abordaram o jovem “Gabriel” e se certificaram de sua história. Após alguns momentos de detenção, eles liberaram o jovem. Ao sair da região de mata, Giovani Gabriel foi visto por populares que passavam com seu veículo pelo local e avisaram a uma outra viatura que também realizava as buscas no local.

Nessa viatura, estavam os três cabos presos nesta quinta-feira (17), que haviam sido acionados pelo sargento. Os militares então abordaram o jovem Gabriel, que chegou a informar aos policiais que já havia sido liberado pela outra viatura; mas, mesmo assim, o jovem foi colocado na mala do veículo, sendo este o último momento em que foi visto com vida.

As investigações apontam que os três policiais executaram a vítima e se deslocaram até o município de São José do Mipibu, onde deixaram o corpo, que foi encontrado no dia 14 de junho, em uma região de mata na comunidade Pau Brasil, a 30 km de Natal e a 20 km de Parnamirim.

De acordo com as investigações, os três cabos que estavam na viatura, desde o momento que abordaram o jovem Gabriel, mantiveram um estreito processo de comunicação com o sargento, irmão da vítima do crime de roubo em Parnamirim. Tal comunicação indica o conhecimento dos fatos e participação ativa na prática do crime de homicídio, pois, ainda de acordo com as investigações, o sargento chegou a agradecer aos três cabos presos, em grupo de WhatsApp, todo o apoio prestado.
Dois dos policiais estavam de serviço e foram presos após se apresentarem ao Comando Geral e o terceiro suspeito foi preso em sua residência. Dessa forma, foram identificados e presos todos os envolvidos no homicídio de Giovani Gabriel. Com a prorrogação da cautelar, o Inquérito deve ser concluído no prazo de 30 (trinta) dias, restando pendente apenas os laudos periciais e a análise de dados para a finalização da investigação.

Sobre o caso

Giovani Gabriel foi visto pela última vez na manhã do dia 5 de junho deste ano, quando saiu de casa no bairro Guarapes, em Natal, para ir de bicicleta à casa da namorada em Parnamirim. Na semana seguinte ao desaparecimento, os policiais civis chegaram a encontrar suas sandálias e a bicicleta em uma área de vegetação em Parnamirim, próxima à casa da namorada. O corpo do jovem Gabriel foi encontrado no dia 14 de junho, em uma região de mata na comunidade Pau Brasil, em São José de Mipibu – a 30 km de Natal e a 20 km de Parnamirim. De acordo com as investigações, o crime de homicídio provavelmente ocorreu logo após o jovem Gabriel ser confundido com um suspeito da prática de um crime de roubo de um veículo, no bairro de Emaús, no município de Parnamirim.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucis disse:

    Se fosse filho de rico a mídia já estaria fazendo pressão.Lamentavel a morte desse rapaz

  2. Hildo disse:

    Aí é briga de cachorro grande. Puliça x puliça.

  3. Dede Costa Gournnon disse:

    Lamentável o assassinato desse rapaz, que seja feita justiça e os culpados paguem pelo crime dentro dos limites da lei, chega de impunidade. Vidas de moradores de bairros populares importam.

  4. Entregador De Pizza disse:

    Aguardando a Associação dos praças emitir uma nota e os comentários dos patriotas…

  5. Sergio disse:

    Até que enfim Se fosse um filhinho do papai, o clamor seria grande…

VÍDEO: Familiares denunciam que moto entregador foi confundido e morto em Macaíba por policiais militares em perseguição e troca de tiros com bandidos

Foto: Reprodução/InterTV Cabugi

Um moto entregador de 42 anos foi morto a tiros na tarde dessa terça-feira(12), em Macaíba, na Grande Natal, após ser atingido por disparos de arma de fogo durante um confronto entre policiais militares e bandidos. A notícia ganhou grande repercussão nessa quarta-feira(13), após familiares denunciarem que a ocorrência policial resultou na morte da vítima. Eles contam que pessoas testemunharam o desfecho, e que o trabalhador teria sido confundido pelos policiais com um dos bandidos em fuga, e morto enquanto tentava fugir em meio aos tiros.

Na ocorrência, destacada pelo RN TV nessa quarta-feira(13), imagens mostram a perseguição de PMs contra bandidos em um veículo roubado, de cor branca, na BR-304, quando, o carro em que estavam os criminosos subiu um acostamento e mais à frente bateu em uma pilastra onde existe um viaduto em obras. De acordo com familiares, com informações reforçadas por pessoas que presenciaram o fato, o trabalhador, identificado como Orlando Lipo dos Santos, que aguardava uma van, como fazia rotineiramente, para recebimento de produtos para entregas na capital e Grande Natal, foi surpreendido quando os bandidos em meio ao confronto com policiais desceram do veículo, próximo de onde o moto entregador se encontrava, e empreenderam fuga. A reportagem destaca então que, na correria, testemunhas relataram que policiais militares atiraram várias vezes contra a vítima, que buscava abrigo, morta sem possibilidade de escapatória, e anunciada pelos policiais como “bandido”, e “um dos meliantes envolvidos no caso”.

Na terça-feira(12), a ocorrência foi divulgada pela Assessoria da Polícia Militar, através do seu site oficial (confira link aqui), em texto que conta o desfecho da ação: “Um dos criminosos ficou alvejado no local e foi socorrido ao Hospital Deoclécio Marques, onde logo após veio a óbito. Os outros dois bandidos se evadiram pelo matagal. Um revólver foi apreendido com o bandido que foi alvejado”, finalizou o texto.

A reportagem do RN TV conta que após a denúncia da família contra a ação policial, a Polícia Militar comunicou que vai se posicionar após a conclusão do inquérito policial administrativo. A Polícia Civil também deverá entrar no caso. ASSISTA AQUI a reportagem a partir de 9 minutos e 50 segundos até 15 minutos e 8 segundos, com segunda parte em 58 minutos e 50 segundos até uma hora, dois minutos e quarenta e quatro segundos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilson.bezerra disse:

    A polícia brasileira e que mata mais. Polícia despreparada.
    Agora quem é que vai da o sustento dessa família?
    O estado tem por obrigação indenizar essa família, sabendo que não irá trazerco cidadão de volta. Que país e esse?

  2. João disse:

    O nome correto é:
    Orlando LOPO dos Santos.
    Sim, Era trabalhador.
    Sim. Foi assassinado INOCENTE.
    Sim. Praticamente todos os dias ele estava neste mesmo local buscando encomendas.
    A pergunta é: essa arma foi "plantada".?

Comando determina afastamento de policiais militares do RN envolvidos em morte de PM da Paraíba, destaca reportagem

Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O portal G1-RN destaca que o Comando Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte informou, na manhã desta quarta-feira (30), que determinou o afastamento dos policiais militares potiguares envolvidos em uma operação que resultou na morte de um colega PM da Paraíba, na tarde dessa terça-feira (29) em Tacima, município paraibano.

A corporação afirmou que os policiais militares lotados no 8° Batalhão de Polícia Militar, sediado em Nova Cruz, foram à comunidade de Cachoeirinha, no município da Paraíba, à procura de um homem que tinha um mandado de prisão em aberto, expedido pela justiça do Rio Grande do Norte. Ainda segundo a PM, durante a abordagem em via pública houve uma troca de tiros com um homem que estava com seu veículo próximo ao local. “Durante a contenda, o cidadão foi atingido e devidamente socorrido à unidade hospitalar mais próxima. Foi constatado posteriormente que se tratava de um Policial Militar do Estado da Paraíba”, informou ainda a corporação.

Após a constatação, o comandante do Policiamento do Interior e o comandante imediato dos Policiais Militares foram à cidade paraibana para acompanhar o desdobramento da ocorrência policial.

Leia mais detalhes aqui em reportagem na íntegra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flauberto Wagner disse:

    Aconteceu um caso semelhante em Caruaru, segunda feira aonde um policial militar de Alagoas foi morto após ser confundido o mesmo estava dentro de um carro de aluguel que ia para Campina Grande PB.

PM determina instauração de procedimento para apurar a conduta de policiais na final do Estadual

Nota – Polícia Militar do RN

Com relação a vídeos postados em redes sociais no que se refere à atuação de policiais militares no jogo ABC X AMÉRICA no Estádio Arena das Dunas.

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte, através do Comando Geral determinou a instauração de procedimento administrativo objetivando apurar a conduta dos policiais militares envolvidos.

Tão logo o citado procedimento seja concluso, as medidas decorrentes serão repassadas a imprensa.

Assessoria de Comunicação Social da PMRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ALEX disse:

    PARABENS A PM !!!! TEM MAIS E QUE CONTER A BADERNA MANTER A ORDEM.

  2. Carlos Bastos disse:

    Eu estava assistindo o jogo pela tv, a ação da Polícia foi de alto nível para retirar os torcedores do gramado, meus parabéns a PM.

  3. José.Dantas disse:

    100 funcionários da segurança privada tentaram e não conseguiram resolver, motivo esse que a PM foi aço acionada. Com técnica e equipamentos não letais, realizaram um excelente serviço e a festa pode continuar. Esse procedimento aberto foi para dá uma "satisfação" a algum "polixo " idiota que gosta de defender marginais… Parabéns PM!

  4. LUTEMBERG DE SOUZA PESSOA disse:

    E sobre as centenas de imbecis que invadiram o campo logo após o término do jogo? Querem ainda demonizar a polícia? Deveria é ter baixado o sarrado naquele monte de sem-futuro!

Policiais militares aceitam receber pagamento no dia 16 de janeiro de forma integral sob a condição da Folha de dezembro entrar primeiro

Os servidores da segurança pública deverão receber seus vencimentos na integralidade no dia 16 de janeiro. A proposta foi ofertada pelo governo aos policiais militares em reunião nessa terça-feira. Em deliberação, os policiais aceitaram, mas recusaram que o pagamento seja considerado como provento de janeiro e exigem a cronologia dos pagamentos.

“Não aceitamos o parcelamento proposto pelo governo em 30% e 70%, mas aceitamos que seja pago integralmente no dia 16 de janeiro, como o governo propôs. Mas recusamos que esse pagamento seja sobre janeiro”, informou Eliabe Marques, que comanda a associação sindical dos militares.

Ele informou que essa proposta será levada para o governo, ou seja, para que seja respeitada a cronologia. O impacto é de R$ 42 milhões para os servidores da segurança alcançados pela negociação.

Caso o governo aceite, derruba o discurso de Fátima de que estará pagando em dia os servidores do Estado.

Com informações do Blog do Dina – por Dinarte Assunção

Matéria na íntegra aqui

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Realista disse:

    Muita gente reclama no virtual mas não faz nada no real, levantem a bunda da cadeira vão buscar seus direitos, é simples.

    Ta achando ruim? faça um movimento e paraliza sua repartição, invade a governadoria, posso te ensinar mil formas de protestar sem violência.

    Vejam bem a situação, se Fatima não pagar a PM para, começa outro CAOS e temos Fortaleza aqui do lado que esta um CAOS.
    Vocês acham mesmo que ela não vai dar prioridade a PM ?

    • Waldemir disse:

      Você está certa manda as mulheres invadir a sala da governadora tomar a mesa dela e almoçarem
      Vamos ver o que ele vai fazer kkkk

  2. João Batista disse:

    Trabalhar que é bom eles não querem! só quem tem barriga e policia.

  3. João Batista disse:

    Meus amigos olhem tem certas coisas que só da pra acreditar porque estamos lendo a associação dos policiais militares vem botando banca que aceita receber dia 16 de janeiro desde que seja o mês de dezembro, na minha opinião do mesmo jeito que eles precisam nos precisamos também não tem porque ser diferente se é pra sair pra eles tem que sair para o restante dos funcionários, até porque do jeito que eles comem e caga, até nisso nos somos iguais também, é tudo ou nada pra todo mundo

  4. Adrixas disse:

    O que dizer quem ainda não recebeu novembro 2018? "Uns mais iguais que outros "…

  5. Tim disse:

    Os sabidões Petralhas que o nordeste escolheu, parece que mais uma vez, vão prejudicar o nordeste por mais 4 anos.

    • paulo disse:

      Nordeste o curral eleitoral dos ptRALHAS, mais quatro anos de ATRASO. Até uma boa quantidade de fanáticos entenderem que esse partido não presta. Só fumo de pé de burro.

Cidadão de Assu sofre agressões de policiais militares e receberá reparação do Estado

Um cidadão do Município de Assu ganhou uma ação judicial movida contra o Estado do Rio Grande do Norte e será indenizado com a quantia de R$ 8 mil, mais juros moratórios e correção monetária, por ter sido vítima de abuso de poder e sofrido diversas agressões físicas e psicológicas praticadas por policiais militares em uma abordagem violente em praça pública em meados de 2016. A sentença é do juiz do Juizado Especial Cível, Criminal e da Fazenda Pública da Comarca de Assu, Marivaldo Dantas de Araújo.

O autor ajuizou ação com o objetivo de que a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte e o Estado do RN sejam condenadas ao pagamento de uma indenização por danos morais, ao afirmar que, em 21 de junho de 2016, por volta das 23 horas, ele estava na Praça São João Batista, prestigiando os festejos do padroeiro, junto aos seus familiares e amigos, quando foi abordado agressivamente por policiais militares que faziam ronda no local do evento.

Alegou que, sem justo motivo, levou tapas, empurrão, foi derrubado no chão, recebeu chutes até no rosto, foi algemado e arrastado até o centro de apoio à Polícia. Após as agressões, foi liberado, quando afirmou que procuraria seus direitos, tendo recebido ameaças de um dos policiais. No dia seguinte, em 22 de junho de 2016, registrou Boletim de Ocorrência com os fatos narrados. No dia 23 de junho de 2016, buscou atendimento hospitalar.

O Estado do Rio Grande do Norte, alegou que os policiais militares agiram sob a excludente de ilicitude do exercício regular do direito. No mérito, sustentou que o autor não fez prova dos fatos alegados, bem como que, caso os fatos ficassem comprovados, não passariam de mero aborrecimento. Alegou, ainda, que o valor pretendido pelo autor é exorbitante; caso a pretensão chegasse a ser procedente, o valor da indenização deveria ser arbitrado em valor razoável.

Da análise das provas anexadas aos autos, o magistrado observou que o autor juntou ficha de atendimento de urgência, onde ficaram comprovadas a existência de lesões superficiais no autor, com data de 23 de junho de 2016, Boletim de Ocorrência relatando os fatos narrados na ação judicial, com data de 22 de junho de 2016, como também, Notificação de Sindicância e Termo de depoimento da Sindicância.

Salientou que nenhum dos documentos foram impugnados pelo Estado do RN, tampouco foi negada a realização da abordagem contra o autor, ou justificado o motivo para a atitude enérgica e agressiva dos Policiais Militares. “Desse modo, da análise do conjunto probatório contido nos autos, é de se concluir que os policiais militares extrapolaram o seu direito de exercício de suas funções, ao abordarem de forma agressiva, chegando a espancar, humilhar e constranger o autor, sem aparente motivo justificado”, comentou.

Ele destacou que o depoimento de uma testemunha nos autos processuais foi verossímil e consistente, o que conduz, a seu ver, à verossimilhança das afirmações autorais, principalmente quando se considera as demais provas anexadas aos autos.

Ressaltou ainda que o Estado não levou a juízo nenhuma prova de que essa abordagem não se deu da forma como narrada no processo, mesmo porque certamente tinha a sua disposição documentos que indicassem quais policiais estavam escalados para a guarda do evento, no dia 21 de junho de 2016, na Praça São João Batista, oportunidade em que poderiam produzir provas em contrário, mas não o fizeram.

“No caso específico dos presentes autos, observa-se que a atitude dos servidores da parte demandada veio a expor o autor a uma situação extremamente humilhante e vexatória perante os presentes, situação essa capaz, inclusive, de gerar problemas de ordem psicológica, o que se mostra suficiente para a configuração do dano moral alegado”, concluiu.

Processo nº 0100333-26.2017.8.20.0100
TJRN

 

Policiais militares são afastados após morte de estudante em operação na Grande Natal

A Polícia Militar determinou a abertura de um inquérito e afastamento de quatro policiais de suas funções após a morte de um jovem de 19 anos. O rapaz foi atingido por um tiro no pescoço durante um confronto entre policiais e assaltantes na noite desse domingo(07), na comunidade Estivas, em Extremoz, na região metropolitana de Natal. As informações foram confirmadas pela assessoria de imprensa da PM, que também informou que as armas foram recolhidas e serão analisadas por meio de exames balísticos no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep).

O estudante Milton Coelho de Oliveira Neto deu entrada no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, mas não resistiu aos ferimentos. Está sendo investigado se o tiro que matou o jovem foi disparado da arma de um dos policiais ou dos assaltantes. Três suspeitos foram feridos encaminhados ao hospital.

Robinson realiza novas promoções de policiais militares

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) já soma 5.342 agentes de segurança pública somente na atual gestão

O governador Robinson Faria promoveu nesta sexta-feira (9) mais 16 militares da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Ao todo são, sete militares do Quadro de Oficiais de Saúde e nove dos quadros de Oficiais Operacional e Administrativo.

Com essas promoções, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) já soma 5.342 agentes de segurança pública promovidos em apenas 21 meses de gestão, sendo 4.532 militares estaduais (243 oficiais e 4.289 praças) e 810 policiais civis.

As promoções desta sexta-feira são retroativas ao dia 21 de agosto e foram oficializadas em publicação no Diário Oficial do Estado (D.O.E). A versão online, que traz a publicação pode ser visualizada pelo endereço www.diariooficial.rn.gov.br.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Osmar Souza disse:

    Coitados. Serão promovidos, mas o salário continuará o mesmo. Os promovidos em abril ainda não viram a cor do aumento. Ou será que a promoção representa apenas o aumento de responsabilidade? Com a palavra o Governo do Estado.