Turismo

“Crise no turismo do RN ameaça futuro do Estado”, diz vereador Aldo Clemente

Foto: Divulgação

A crise econômica enfrentada pelo setor turístico do Rio Grande do Norte pode se transformar, também, em uma forte ameaça ao futuro do Estado. Esta é a opinião do vereador de Natal, Aldo Clemente (PDT), que cobra maior atenção do poder público com a atividade, apontada como a principal da economia potiguar.

“São milhares de empregos diretos e indiretos que estão em jogo. E a retomada após a pandemia ainda será lenta. Se algo não for feito urgentemente pelo poder público, poderemos comprometer desde já as finanças dos próximos anos também. A crise no turismo do RN é uma forte ameaça ao futuro do Estado”, disse o vereador.

Aldo Clemente já apresentou ao prefeito Álvaro Dias (PSDB) uma série de propostas para socorrer o setor e tentar preservar os empregos. Os dados mais atuais são assustadores. Cerca de 40% dos trabalhadores que ficaram desempregados na pandemia em Natal são ligados ao turismo. Isso falando apenas dos empregos diretos. “Isso fica ainda mais preocupante se levarmos em conta as pessoas que dependem da visitação turística, mas que são invisíveis aos olhos da sociedade, como o vendedor de picolé na praia, o rapaz da água de coco ou o artesão que vende lembranças da nossa terra”, completou.

O vereador é autor do projeto que torna bares e restaurantes serviços essenciais em Natal na pandemia, recentemente aprovado pela Câmara Municipal. A proposta tem como objetivo estabelecer regras e protocolos rígidos de segurança sanitária para garantir o funcionamento destas atividades, que também são importantes para a manutenção do turismo.

 

Opinião dos leitores

  1. Total razão o vereador Aldo Clemente tem. Primeiro o Governo do Estado, precisa entender a importância econômica do turismo, e liberar de forma consciente, e não fechar ou vetar alguns itens que acarretem na piora do turismo. A prefeitura, pode e deve também pensar de forma mais célere alguma redução, ou isenção de impostos para os hotéis, restaurantes e bares.

  2. O vereador tem razão, porém o nosso grande problema é essa Governadora irresponsável, que ignora decretos municipais. Será que ela não atrapalhar
    aplicação dessa Lei de autoria do Vereador?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Estado dos EUA dará R$ 543 a jovens que se vacinarem contra covid-19

Foto: Divulgação

O governador do estado americano da Virgínia Ocidental anunciou na segunda-feira (26) que pagará para que uma parcela mais jovem da população, entre 16 e 35 anos, se vacine contra a covid-19. A medida pretende incentivar a imunização da parcela de habitantes que ainda não compareceu a um dos pontos de vacinação.

“Para cada um de nossos jovens, nós vamos dar um título de poupança de US$ 100 (equivalente a R$ 543, na cotação atual) para cada um que se apresentar e tomar suas vacinas”, disse o governador republicano Jim Justice, em uma entrevista coletiva.

“Nossos filhos de hoje provavelmente não percebem o quão importante eles são para acabar com isso [a pandemia]. Estou tentando encontrar uma maneira que realmente os motive – e a nós – a superar o obstáculo”, disse Justice.

De acordo com o comunicado do governo, a meta é vacinar 70% da população elegível de Virgínia Ocidental. No entanto, apenas 52% receberam a primeira dose do imunizante, enquanto 37% delas foram totalmente vacinadas.

“Eles não estão tomando as vacinas tão rápido quanto gostaríamos. Se realmente queremos mover a agulha, temos que vacinar nossos jovens”, acrescentou.

Cerca de 380 mil pessoas entre 16 e 35 poderão receber o incentivo financeiro – inclusive aqueles que já se vacinaram e correspondem à faixa etária. O valor será fornecido pela Cares (Lei de Auxílio, Alívio e Segurança Econômica, na sigla em português), um financiamento federal de emergência aprovado em março do ano passado.

UOL

 

Opinião dos leitores

  1. O genocida do presidente daqui não comprou vacina, imagine pagar para alguém de vacinar…
    Piada.
    Por aqui já temos metade da população passando fome…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Estado contrata consórcio por mais de R$ 2,5 milhões com apenas 4 dias de formalização, diz que não há ilegalidade na contratação e justifica

A governadora Fátima Bezerra (PT) assinou nesta quarta-feira (28) a ordem de serviço no valor de mais de R$ 2,5 milhões para implementação da caixa cênica do Teatro Alberto Maranhão (TAM).  O consórcio contratado, formado pelas empresas Construtora Ramalho Moreira e Edson Comércio e Construções Ltda, foi aberto no dia 23 de abril de 2021 e passou a funcionar oficialmente na última sexta-feira. Da data de abertura para a data de assinatura do contrato, se passou apenas um dia útil.  A empresa foi aberta na sexta; o contrato foi assinado na segunda e publicado no Diário Oficial nesta terça (27), com assinatura marcada para hoje (28). As informações foram trazidas à tona pelo jornalista Túlio Lemos em seu blog, e ganhou repercussão da mídia potiguar.

A assinatura se dá após a resolução de entraves burocráticos e a necessidade de refazer parte dos projetos, que continham erros técnicos e exigiram adequações, segundo o Governo. Para a implantação da caixa cênica, o investimento será de R$ 2.534.335,37, com recursos oriundos do Governo Cidadão por meio de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

O consórcio das construtoras Ramalho Moreira e Edcom – vencedor da licitação – tem prazo de 150 dias para entregar os serviços.

Esclarecimento Governo do Estado

1) A contratação do CONSÓRCIO CRM/EDCON, composto pelas empresas Ramalho Moreira e EDCON Comércio e Construções Ltda, se deu após o concorrente em questão vencer a licitação para implantação da caixa cênica do Teatro Alberto Maranhão. O valor do contrato é de R$ 2.534.335,37 e, após a ordem de serviço, a empresa tem cinco meses para executar a obra.

2) A atual gestão do Governo encontrou apenas 5% das obras do TAM executadas e uma série de entraves que dificultavam o andamento do cronograma. O projeto anterior continha erros técnicos que exigiram adequações; um exemplo disso é a não inclusão da reforma da caixa cênica do teatro.

3) A atual gestão autorizou e o projeto foi desenvolvido por dois especialistas; os subprojetos de iluminação cênica, sonorização, vestimenta e mecânica cênica foram orçados e aprovados pelo Iphan. Por isso foi preciso fazer uma nova licitação específica para a caixa cênica, já que o equipamento é fundamental para o bom funcionamento do teatro.

4) Quanto ao consórcio CRM/EDCOM, esclarecemos que não há ilegalidade na participação de consórcios em licitações. Tanto a Lei n°. 8.666/1993 quanto as regras do Banco Mundial para licitações de Bens, Obras e Serviços permitem que empresas se consorciem com um fim específico.

5) Quanto a formalização do consórcio ter se dado há 04 dias, salientamos que a Lei não exige que a formalização do consórcio ocorra de forma prévia e nem teria sentido se assim o fosse, uma vez que não é possível se prever quem vencerá a licitação.

6) Por esta razão, de forma acertada a lei exige apenas o compromisso de constituição do consórcio (art. 33, I, da Lei n°. 8.666/1993). Contudo, findo o processo de seleção da proposta com menor preço avaliado, como foi o caso do consórcio CRM/EDCOM, é dever da Administração exigir a formalização do consórcio (registro e constituição) nos termos do compromisso apresentado juntamente com a proposta, (art. 33, § 2o, da Lei n°. 8.666/1993), sendo a formalização inclusive condição para a assinatura do contrato.

7) O projeto Governo Cidadão é auditado de forma permanente. Cabe à Coordenadoria de Auditoria de Operações de Crédito Externo – COPCEX, criada por intermédio da Resolução nº 024/2018-GP/TCE, publicada no Diário Eletrônico do TCE/RN em 14 de agosto de 2018, a tarefa de realizar os trabalhos e conduzir os processos de Auditoria Independente do empréstimo. Todas as decisões do Governo Cidadão seguem as normas do Banco Mundial, não havendo, portanto, espaço para qualquer tipo de irregularidade. Não há, como acusa irresponsavelmente o blog, qualquer “desmantelo administrativo/financeiro”.

8) Como já dito anteriormente, resta claro que o blog em questão tem, reiteradas vezes – seja por deficiência cognitiva ou perversidade -, acessado as informações disponibilizadas de forma transparente pelo Projeto Governo Cidadão e distorcido de forma leviana e irresponsável.

Natal, 27 de abril de 2021
Projeto Governo Cidadão – Governo do Rio Grande do Norte

 

Opinião dos leitores

  1. Rapaz, o Covidão está a todo vapor. Vão juntando ai quantas contratações no mínimo suspeitas já temos nesse governo caótico de Fátima do PT. Mas, leitos hospitalares e investimentos em saúde, NADA. E os salários atrasados dos servidores públicos? E as escolas públicas estaduais, já foram adaptadas para o retorno das aulas presenciais? O que essa governadora já fez até agora pelo RN? A “cumpanherada” abra o olho porque a PGR e a PF estão trabalhando. Ficam pensando nessa CPI da politicagem e esquecem dos próprios podres. Deixa estar.

  2. Os 5 milhões está aparecendo, já contratou pesquisa, comprou saco de lixo, e pó último o teatro um lugar de cultura que vai servir pra chamar o povo de palhaço.

  3. Cartas marcadas? Hum… Quer dizer que a obra do TAM só teve execução de 5% do previsto? E só agora o governo percebeu isso? Ih….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

UFRN se mantém com o maior Índice Geral de Cursos (IGC) entre as universidades do estado e está na 5ª colocação no Norte e Nordeste do país

Foto: Cícero Oliveira

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se mantém com o maior Índice Geral de Cursos (IGC) entre as universidades do estado e está na 5ª colocação no Norte e Nordeste do país. Referente ao ano de 2019, os resultados foram divulgados nesta sexta-feira, 23 de abril, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que avaliou critérios relativos ao ensino da graduação e da pós-graduação.

A UFRN saltou da média 3,6732, em 2018, para 3,7228, em 2019, sendo a primeira vez que a instituição ultrapassa o IGC de 3,7, desde 2014. No panorama regional, a Universidade ocupa a 5ª colocação, de um total de 28 instituições do Norte e Nordeste. Já nacionalmente, é considerada a 19ª melhor entre as 63 instituições federais de ensino superior e ocupa o 26° lugar como a melhor universidade brasileira, de um total de 197 instituições públicas e privadas.

O IGC leva em consideração três dimensões, que são as informações da graduação, do mestrado e do doutorado. O procurador institucional e membro da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UFRN, Fabiano do Espírito Santo Gomes, explicou que o resultado teve como base informações de 92 cursos de graduação, 84 de mestrado e 40 de doutorado.

A excelência acadêmica é um dos pilares do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da UFRN e “todo esse resultado é fruto da Política de Melhoria da Qualidade dos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação, instituída em 2017 e atualizada em 2020, após uma análise profunda dos indicadores de qualidade dos cursos conduzida pela Comissão Própria de Avaliação”, considera o professor Fabiano Gomes.

Critérios do IGC

O IGC é o indicador que aponta a qualidade da instituição. Em relação aos cursos de graduação, observa-se o resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade); questionário aplicado aos estudantes, onde há perguntas sobre estrutura, organização didático-pedagógica do curso e oportunidades para ampliar a formação; dados sobre os docentes, como proporção de mestres e doutores e regime de trabalho; além do índice de diferença de desempenho, que compara como o aluno estava antes de entrar na graduação, por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Já sobre a pós-graduação (mestrado e doutorado), o Inep considera os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. Segundo o ex-ministro da Educação, o fujão e semianalfabeto Abraham Weintraub (nome enfeitado para um jumento), as universidades são lugar de baderna. Bom mesmo deve ser ficar conversando asneira com o guru dele: Otário, digo Olavo de Carvalho…

  2. A boiada só “entra” na UFRN para cortar caminho e chegar em Capim Macio 🤣🤣🤣🤣

  3. Lamentável é a atuação dos integrantes do Comitê Científico que presta acessoria ao governo do RN e que são um bando de incompetentes. E que não produziram nenhuma ciência que trouxesse algo de bom para a população norte-rio-grandense.
    Lamentável!

    1. Se você tivesse estudado, teria uma remota chance de entrar na UFRN. Porém como é improvável gado lê, continue a mugir.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura do Natal faz publicação em redes sociais dizendo que espera Governo do Estado repassar vacina para ela aplicar

A Prefeitura do Natal usou as redes sociais na tarde desta terça-feira(20) para reforçar “que a sua parte na vacinação contra a Covid-19 está sendo feita, através de toda a estrutura e logística necessária para a aplicação do imunizante”.

A nota ainda diz que “para avançar, é preciso que sejam enviadas as novas doses para ampliar a faixa etária, papel esse que não cabe ao município”.

Por fim, completa:

“Já são mais de 200 mil doses aplicadas, de domingo a domingo, batendo recordes seguidos de aplicação. Enfatizamos a importância que novas remessas de vacinas cheguem o mais rápido possível para que a imunização possa avançar”.

Opinião dos leitores

  1. Eu quero a segunda dose do meu esposo, já fazem 22 dias . pq não reservou a segunda dose .pra mostrar serviço, uso as doses q era pra serem aplicadas em quem já tinha tomado a primeira.

  2. O governo federal já distribuiu 54 milhões de vacinas com os Estados . Os Estados só usaram 33 milhões de vacinas.

    1. Animal, o Governo distribui 54 milhões, como vc diz, e os Estados só utilizam 33, como vc diz tbm… Mas lembre-se que são 2 doses, então os Estados não possuem doses a mais do que o necessário

  3. Agora é tarde, se não tivessem brincado de “racha” para ver quem baixava mais as faixas etárias e assim sem mostrar mais excelente na aplicação das vacinas, não estaríamos nessa situação, agora é fácil querer transferir a culpa para os outros, né ?

  4. Só sei que tem 165 mil doses boiando em algum canto, de repente tem alguma parede falsa em algum hospital do estado.

    1. Repugnante essa nota querendo confundir a populacao.Cometeu uma aberração ao usar as doses destinadas a 2 dose e ficam fugindo da imprensa.

  5. Sim, mas o Gov. do Estado que recebe do Gov. Federal e repassa aos municípios…vale salientar que o Min da Saúde está orientando a vacinar sem guardar a 2 dose…então nem culpa da prefeitura é…mas sim, do gov. federal.

    1. Concordo.
      O erro é do governo federal que, para correr atrás do prejuízo, orientou os Estados a aplicarem todas as doses, sem reservar as doses necessárias para o reforço, confiando emunizantes que ainda seriam produzidos pelo Butantã.

    2. Tomei minha primeira dose, fiz planos p tomar a,segunda dose…mas não tem! E agora???

  6. Se tivesse reservado a segunda dose, nao teria que colocar a culpa em ninguem, de 167 municipios apenas 1 tem , pq sera?

    1. A reserva técnica, existe pra isso. É uma das razões. Se fossem ambos do mesmo partido, isso já teria sido resolvido. Independente de ter adiantado doses que devia ou não, a verdade é que muitas pessoas formaram filas enormes e tiveram que voltar pra casa sem a vacina. A vida tem que tá acima de rixas políticas. O Município já avisou que devolve pra reserva técnica, quando chegarem mais doses. É só uma questão de bom senso.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Forças de segurança do Estado e de Natal definem estratégias de fiscalização para a volta do toque de recolher; veja atividades que não se aplicam medidas

Foto: Divulgação/Sesed

A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social, sob a gestão do coronel Francisco Araújo Silva e do delegado Osmir Monte, e a Secretaria Extraordinária de Gestão de Metas e Projetos, coordenada pelo secretário Fernando Mineiro, realizaram uma reunião virtual conjunta no final da manhã com o propósito de discutir as ações integradas de fiscalização a serem realizadas pelo programa Pacto Pela Vida, que retoma nesta segunda-feira (5) o toque de recolher em todo o Rio Grande do Norte.

Em Natal, ficou definida uma ronda conjunta, com caráter educativo, nos principais corredores e centros comerciais para orientar lojistas, empresários, prestadores de serviço e seus empregados, colaboradores e clientes para o cumprimento das medidas de combate à pandemia, como a necessidade de fechamento dos estabelecimentos não essenciais no período estabelecido pelo novo decreto.

A videoconferência contou com a participação das forças de segurança pública estaduais (PM, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar) e equipes de segurança, fiscalização e vigilância do Município de Natal, como a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES), Guarda Municipal de Natal, Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB). O Procon Estadual e a Defesa Civil do Estado também colaboraram com as discussões.

“O objetivo de realizarmos esta ação pedagógica e educativa com Natal, é para dar exemplo a todas as cidades do Estado da importância de estarmos integrados, unidos em salvar vidas”, reforçou o secretário Fernando Mineiro, coordenador do Pacto Pela Vida no RN.

Durante a reunião, também foi reforçado o compromisso de que as forças de segurança estaduais irão compor as equipes de fiscalização formadas pelo Município, que deverão percorrer todas as regiões da capital para fazer cumprir o que determina o novo decreto estadual.

As novas regras de combate ao coronavírus, editadas no início do mês, estabelecem que o comércio considerado não essencial deve suspender o atendimento no período de 20h às 6h do dia seguinte, domingos e feriados. Neste período, também fica proibida a circulação de pessoas em vias públicas. As medidas entram em vigor a partir desta segunda-feira (5) e vão até o dia 16 deste mês. Bares, restaurantes e similares, também estão proibidos de permitir o consumo de bebidas alcoólicas no local em qualquer horário.

Em qualquer horário de incidência do toque de recolher, os estabelecimentos comerciais de qualquer natureza e prestadores de serviço poderão funcionar exclusivamente por sistema de entrega (delivery), drive-thru e take away.

“Ainda estamos vivendo dias difíceis, com índices muito altos de contaminação pela Covid-19. E a nossa missão, como sempre, é garantir o que determina o decreto, priorizando um trabalho preventivo e de caráter educativo”, enfatizou o titular da SESED, coronel Araújo.

Não se aplicam as medidas de toque de recolher às seguintes atividades:

I – serviços públicos essenciais;

II – serviços relacionados à saúde, incluídos os serviços médicos, hospitalares, atividades de podologia, entre outros;

III – farmácias, drogarias e similares, bem como lojas de artigos médicos e ortopédicos;

IV – supermercados, mercados, padarias, feiras livres e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar, vedada a consumação no local no período do toque de recolher;

V – atividades de segurança privada;

VI – serviços funerários;

VII – petshops, hospitais e clínicas veterinária;

VIII – serviços de imprensa e veiculação de informação jornalística;

IX – atividades de representação judicial e extrajudicial, bem como assessoria e consultoria jurídicas e contábeis e demais serviços de representação de classe;

X – correios, serviços de entregas e transportadoras;

XI – oficinas, serviços de locação e lojas de autopeças referentes a veículos automotores e máquinas;

XII – oficinas, serviços de locação e lojas de suprimentos agrícolas;

XIII – oficinas e serviços de manutenção de bens pessoais e domésticos, incluindo eletrônicos;

XIV – serviços de locação de máquinas, equipamentos e bens eletrônicos e eletrodomésticos;

XV – lojas de material de construção, bem como serviços de locação de máquinas e equipamentos para construção;

XVI – postos de combustíveis e distribuição de gás;

XVII – hotéis, flats, pousadas e acomodações similares;

XVIII – atividades de agências de emprego e de trabalho temporário; XIX – lavanderias; XX – atividades financeiras e de seguros;

XXI – imobiliárias com serviços de vendas e/ou locação de imóveis; XXII – atividades de construção civil;

XXIII – serviços de telecomunicações e de internet, tecnologia da informação e de processamento de dados;

XXIV – prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doenças dos animais;

XXV – atividades industriais;

XXVI – serviços de manutenção em prédios comerciais, residenciais ou industriais, incluindo elevadores, refrigeração e demais equipamentos;

XXVII – serviços de transporte de passageiros;

XXVIII – serviços de suporte portuário, aeroportuário e rodoviário;

XXIX – cadeia de abastecimento e logística.

Opinião dos leitores

  1. Seria bom eles se juntarem para definirem a estratégia de combate a criminalidade. Mas pelo que vejo este governo gosta mesmo é de combater o trabalhador e os empresários. E a bandidagem continuará soltando fogos em comemoração ao passe livre para tocarem terror no estado.

  2. Os valentes estão se preparando para perseguir o cidadão de bem, aqueles que querem trabalhar em busca do sustento de suas famílias, a mando da governadora Fátima do PT. Enquanto isso, os bandidos seguem livres para agir. Assim age o do PT.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Presidente da Fecomércio faz apelo à governadora: “Nossa economia não aguenta mais seguir com as restrições que temos hoje”

Entidade sugeriu, em documento construído em parceria com outras representantes do setor produtivo, retorno das atividades seguindo protocolos e com escalonamento de horários por segmento

O presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, fez, no início da tarde desta quarta-feira, 31, um apelo à governadora do Estado, Fátima Bezerra.

“Governadora, nossa economia não resistirá a mais tempo de restrições. Temos certeza de que é possível conviver com a doença, preservando vidas e evitando a morte das empresas. Nós temos recebido, diariamente, dezenas de relatos de empreendedores que já passaram todos os limites do suportável. Gente que está se desfazendo de patrimônios familiares, vendo ir para o ralo o trabalho de uma vida inteira. Temos até mesmo casos de pessoas que cometeram atos extremos, atentando contra a própria vida no auge do desespero”, afirmou Queiroz.

O apelo foi feito durante a reunião, por videoconferência, que contou ainda com a participação de presidentes das Federações e Associações empresariais, Câmaras de Dirigentes Lojistas e secretários de Estado como Carlos Eduardo Xavier (Tributação), Cipriano Maia (Saúde), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico) e Fernando Mineiro (Gestão de Projetos).

No encontro, também foi entregue um documento no qual consta um diagnóstico da grave situação econômica do Rio Grande do Norte e uma série de solicitações para o socorro econômico dos setores produtivos, além do detalhamento da proposta de retorno das atividades. O grupo formado por técnicos das Federações Empresariais permanecerá, nos próximos dois dias, em interlocução com os secretários estaduais que estão tratando das medidas do governo nesta área, até a definição do novo decreto.

“Este cenário de crise econômica vai desaguar nos cofres públicos e já contamina toda a nossa economia. Se retomarmos hoje, senhora governadora, certamente ainda levaremos um bom tempo até podermos dizer que efetivamente nos recuperamos. Mas precisamos dar este primeiro passo. E seguir avançando antes que seja tarde demais”, reforçou Marcelo Queiroz.

“Os setores empresariais estiveram reunidos quase que diariamente nos últimos quinze dias discutindo essas questões, os técnicos das entidades também integram um comitê que se dedica a esse problema e mantemos o diálogo permanente com os secretários que tratam deste assunto. Hoje entregamos essas propostas e esse documento com uma importante avaliação da situação”, disse o presidente da Fiern, Amaro Sales.

Queiroz pontuou, ainda, a completa falta de perspectivas futuras, no curto e no médio prazos. “Estamos, neste momento, ainda sem as medidas de auxílio emergencial para empresas e trabalhadores, como tivemos no ano passado. Só no auxílio emergencial aos trabalhadores foram injetados, todos os meses, até R$ 1 bilhão na economia [em 2020]”, lembrou.

Participaram também da reunião o presidente da Federação da Agricultura do RN (FAERN), José Vieira; o presidente da Federação dos Transportes do Rio Grande do Norte (FETRONOR), Eudo Laranjeiras; o presidente da FCDL, Afrânio Miranda; o presidente da Federação das Associações Comerciais do RN, Itamar Maciel; o presidente da Associação Comercial do RN, Schiavo Álvares; o presidente da Abrasel RN, Paollo Passarielo; o superintendente do Sebrae RN, Zeca Melo e o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, José Lucena.

Opinião dos leitores

  1. Resta saber se esses empresários tão saindo de casa, ou se só querem que seus empregados trabalhem, pegando ônibus e arriscando a vida!

  2. O Sr Marcelo Queiróz é fraco, é um apoiador de Fátima Bezerra, todos sabem.
    Nossa governadora não tem sensualidade com os mais vulneráveis, ela já provou isso colocando a PM contra trabalhadores e empresários.
    #FORA FATIMA BEZERRA

  3. Fátima da Paraíba, está destroçando o Rio Grande do Norte.
    É imoral!!
    Tem que afastar o quanto antes.
    Ou vão esperar quebrar todo mundo primeiro???

  4. O povo que morra, é assim que pensam alguns ganancioso, abre tudo a pedido dae com 15 dias fechamos tudo pq no momento de fazer um pouco mais de força a desumanidade e a ganância do povo privilegiado tenta falar mais forte, é uma piada, parabéns aos governantes que pensam no seu povo, eu não conheço um que morreu de fome por lockdown, de Covid-19 ontem foram quase 4000 ontem.

  5. É muita inocência para não falar outra coisa, achar que Fátima, Mineiro e Cipriano vão se sensibilizar com empresário vendendo patrimônio familiar, comunista vibra com isso, para eles é sinal que a missão está sendo cumprida, causar a falência, o desemprego e a fome é meta de governo. Essas reuniões do setor produtivo com o governo não passa de perda de tempo, eles depois ficam comemorando o caos que estão causando.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Auditoria do TCE-RN confirma que Governo do Estado recebeu do Governo Federal R$ 1,1 bilhão em transferências extraordinárias em 2020; veja destinação de recursos

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) produziu mais um boletim com a avaliação dos impactos da pandemia do coronavírus nas finanças do Rio Grande do Norte. O Boletim Extraordinário 01/2021, elaborado por Auditores de Controle Externo da Diretoria de Administração Direta – DAD, traz os dados consolidados sobre as transferências federais feitas para o Estado em 2020, com o intuito de enfrentar os efeitos da Covid-19, assim como os dados das despesas realizadas pelo Governo do Estado na área da saúde pública.

Segundo os dados publicados, o Estado recebeu do Governo Federal R$ 1,1 bilhão em transferências extraordinárias em 2020, destinados às ações de saúde, assistência social e compensação financeira em razão da queda na arrecadação. Além disso, o boletim apresenta o panorama das despesas realizadas pelo Governo do Estado relativas a estas áreas.

Do total de recursos disponibilizados ao Estado, a maior parte é de livre alocação, ou seja, podem ser usados livremente pelo Governo. Foram R$ 750,9 milhões. Esse valor é incorporado à Fonte 100, que congrega os recursos ordinários do Estado, incluindo a arrecadação própria, e foi transferido por força da Lei Complementar 173/2020, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, bem assim, pela Medida Provisória nº. 938/2020, que dispôs sobre o apoio financeiro para compensar a queda no repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

O Governo do Estado também recebeu transferência extraordinária de recursos via SUS, na ordem de R$ 172,2 milhões e auxílio financeiro para saúde e assistência social, no valor de R$ 145,2 milhões. Por fim, foram enviados mais de R$ 33 milhões via Lei Aldir Blanc, que prevê auxílio ao setor cultural.

A Lei Complementar 173/2020 também permitiu que o Estado suspendesse, durante os meses de março a dezembro de 2020, o pagamento de dívidas com a União, o que possibilitou o remanejamento de R$ 162 milhões para despesas com ações de enfrentamento da calamidade pública decorrente da pandemia. Os valores investidos na área da saúde ainda contam com transferências legais obrigatórias para o SUS, de caráter ordinário, na ordem de R$ 317 milhões.

Das despesas

O Governo do Estado realizou despesas na ordem de R$ 1,9 bilhão com ações e serviços públicos de saúde, assistência social dentre outras destinadas ao enfrentamento à pandemia e mitigação de seus efeitos. Como foi apurado, a maior parte das despesas foi executada utilizando a Fonte 100 (R$ 1,3 bilhão). A referida fonte de recursos, no caso, contempla além das receitas de arrecadação própria, parte das transferências extraordinárias da União, como o auxílio financeiro do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (LC 173/2020) e o apoio financeiro em razão da queda no FPE (MP 938/2020).

Confira a íntegra do Boletim Extraordinário 01/2021 (AQUI)

Opinião dos leitores

  1. Abram o arquivo "Boletim Extraordinário 01/2021" e veja a aplicação da despesa. Quase meio bilhão foi gasto em Despesas de Custeio. Vc sabe o que integra esta categoria de despesa na sua quase totalidade? Pagamento da Folha de Pessoal da Saúde. Veja que efetivamente com Covid não passou de 12% de toda soma recebida. E por falar em dinheiro, cadê os 5 milhões que o Consórcio Petralha afanou? E, por último, tá me passando a impressão que o TCE-RN está mais para uma Procuradoria do Estado e menos como um órgão de controle de contas públicas, principalmente seu Ministério Público de Contas. Enfim, a conferir-se mais tarde quando essas contas tiverem que passar pelo crivo/confronto dos orgãos de controle da União.

  2. O governo federal não ta fazendo nada mais que sua obrigação em relação a logistica de vacinação, repasses obrigatórios aos estados… O extremismo seja ele de direita ou esquerda não contribuem em nada com o país. Respeito a todas as opiniões sejam técnicas ou pessoais.

  3. Somando todas as receitas informadas no texto, tem-se o resultado de R$ 1.435,1 bilhão e não 1,1 bilhão.

  4. Por isso que Fátima botou em dia o pagamento dos funcionários que estava atrasado desde Robson Farias, os principais beneficiados foram o pessoal da segurança

  5. A unica iniciativa do governo estadual nessa pandemia foi em separar as quantidades de vacina para cada município,sobra incompetência.

  6. O mais triste é nós simples eleitores assistir os nossos deputados Estaduais balançarem a cabeça em obsequiosa e humilhante submissão a vontade e desfaçatez deste desmantelo com o dinheiro público em um momento de desgraça como esse. Por favor senhores sejam ao menos críticos, já que a dignidade que o povo lhes deu não é exercida a não ser como a lagartixa faz!

  7. Isso mostra que não poderíamos ter um governo melhor na condução do RN durante essa crise, do que o da governadora professora Fátima Bezerra.
    Parabéns!
    Pense num voto bem dado!

    1. Pense num comentário idiota esse seu. Quer enganar a quem? Defendendo seu Comissionado, né?

  8. Esse Ivan é um tremendo puxa saco, onde é a vacinação do estado? Agora da prefeitura todos sabem, cadê o hospital de campanha do estado, da prefeitura todo mundo sabe, tem vergonha carniça

  9. Já passou da hora da GOVERNADORA agradecer. Até a folha de pagamento está conseguindo colocar em dia com ajuda dos recursos enviados pelo Presidente Bolsonaro que segue sendo o melhor Governador desse Estado, pois recursos não para de enviar.
    Só não estamos melhor porque os recursos enviados nem sempre são bem utilizados, alguém tem notícias dos 5 MILHÕES?.
    Lembrando que governante que gasta mal os recursos tem o dever de RESSARCIR os cofres públicos.

    1. A liberação de verbas extras e adiamento do pagamento de dívidas dos Estados não foi um "favor" que o presidente fez! O congresso que aprovou essas leis e essa ajuda eh feita com NOSSO dinheiro! Então, a governadora não deve gratidão ao presidente e sim ao Congresso e aos pagadores de impostos…

  10. Siga em frente Governadora! Apesar do Governo Federal trabalhar pela morte dos brasileiros o RN está acolhendo, tratando e vacinando sua população. Parabéns!!!

    1. Homem tome vergonha nessa cara deixe de ser puxa saco onde é quer essa governadora fez nada por ninguém.

    2. Ivan… dificil entender que quem esta bancando a vacinacao é o Governo Federal, e ainda enviando recursos, equipamentos, e quem esta executando sao os municipios a vacinacao??? O governo do Estado so sabe fazer decretos, terrorismo, e deveria pelo menos ter aberto hospitais de campanha (que nao fez)… e os 3000 mortos tem mais haver com as medidas adotada pelo estado na alta complexidade (ausencia de leitos)… muda a narrativa que nao adianta esse tipo de discurso politico. Sao os fatos. O Governo RN ta no desespero pq quando isso terminar, em plena eleicao, nao vao ter nada pra mostrar; a nao ser numeros de mortos cuja responsabilidade em maior parte da gestao foi delegado aos estados pelo STF.

  11. Fátima ainda diz que está abrindo UTI com recurso próprio, diga a verdade Governadora, nunca o RN recebeu tanto recurso Federal como agora. Se fosse Hadad o presidente ela estava dizendo isso mais como é Bolsonaro ela diz que os recursos são do Estado. Desse jeito é bom.

  12. Para onde foi esse dinheiro ??? Não conseguiram abrir um hospital de campanha ??? Quanta incompetência!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Lei estabelece responsabilidade do Estado por efeitos adversos à vacina

A Edição Extra do Diário Oficial da União publicada nesta quarta-feira (10) trouxe a sanção do presidente Jair Bolsonaro à Lei 14.125, de 10 de março de 2021, e transfere a responsabilidade civil em relação a eventos adversos pós-vacinação ao ente público responsável pela sua aquisição.

De acordo com o advogado Augusto Maranhão Filho, diretor do Instituto Brasileiro de Empreendedorismo Jurídico (IBEJ), essa condição excepcional era uma das imposições ao fornecimento das vacinas desenvolvidas pelos laboratórios Pfizer e Johnson e deve acelerar o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

“Do ponto de vista jurídico, a assunção dos riscos pelo Poder Público nada mais é do que a distribuição social dos riscos do desenvolvimento do imunizante contra o coronavírus, tendo em vista a urgência do produto, que não permitiu a elaboração de testes de longo prazo para identificação de eventuais reações adversas”, aponta o diretor do IBEJ.

Essa ação sem precedentes na história humana, ainda segundo Augusto Maranhão Filho, é indispensável ao enfrentamento da pandemia, pois, do contrário, “correr-se-ia o risco da demonização da atividade farmacêutica a inviabilizar aplicação de tratamento pela imposição de um risco fora da sua alçada de controle dos laboratórios, o que em termos práticos afastaria implicaria em retardo no fornecimento de vacinas para a realização de avaliação de longo prazo dos efeitos da vacina, incompatível com o momento extremo da pandemia”.

A medicina, conclui ele, não é uma ciência exata e muitas vezes acontecem reações adversas que variam de pessoa para pessoa, ensaios clínicos de longo prazo são rotina no desenvolvimento de novos medicamentos ou tratamentos, mas sempre há o risco do acaso, um evento natural que nada tem a ver com a vontade ou ação humana do médico. “Por essas razões, as profissões da área da saúde são atividades onde não se pode garantir o resultado, estando o profissional obrigado a apenas informar os riscos do tratamento e aplicar a sua melhor técnica para o obter o resultado desejado”, explica o advogado.

Opinião dos leitores

  1. Eita!!!!!!!
    Penso que a essas alturas Fátima do PT já vai longe rumo a China, deve está atravessando oceanos, tá indo comprar vacina Coronavac.
    Agora vai!!!
    Os POTIGUARES agora se vacina com força, tomara que traga pelo menos uns 10 jumbos carregado até a tampa.
    Rsrsrs.

  2. Bora bora bora Fátima!!
    Compra compra compra Fátima.
    hehehehehe .
    Era só politicagem vcs vão vê.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Primeira pessoa do Estado do Rio a contrair Covid-19 não sente cheiro ou gosto há mais de um ano: ‘É horrível’

Foto: Divulgação/Chico de Assis

A pandemia da Covid-19 ainda parecia uma ameaça distante quando Jeniffer Pereira Melgaço, moradora de Barra Mansa, no Sul Fluminense, tornou-se a primeira pessoa do estado do Rio a testar positivo para o novo coronavírus. Era 5 de março de 2020 e, à epoca, apenas oito casos da doença, todos importados do exterior, haviam sido confirmados em todo o país. A advogada, de 29 anos, vinha apresentando sintomas como tosse, febre e coriza por cerca de duas semanas, desde que voltara de uma viagem à Itália, quando passou pela região da Lombardia, primeiro epicentro de contágio no país europeu.

Apesar de ter desenvolvido uma versão branda da Covid, Jeniffer passou cerca de dois meses sentindo um cansaço excessivo, que a deixava ofegante para subir um mísero lance de escadas, por exemplo. A fraqueza exagerada passou. Outras marcas da doença, porém, permanecem até hoje.

— Estou sem olfato e paladar mesmo passado um ano, só sinto algo meio distorcido. Eu fui a um otorrino, que me passou um remédio e uma tomografia, mas a medicação não teve efeito algum. Depois, eu tentei sentir cheiro de café e de alguns óleos fortes, mas nada — conta Jennifer, que continua:

— Mas eu sou muito grata, porque fiquei muito assustada e com muito medo de contaminar as pessoas. Graças a Deus, não passei para ninguém.

Nenhum outro familiar de Jennifer testou positivo, mas, entre amigos e pessoas do trabalho, a jovem contabiliza pelo menos meia centena de conhecidos que contraíram a doença na cidade, que soma, até o momento, 299 mortes e mais de 10 mil casos. Entristecida, a advogada lamenta já não constatar, na atual reaceleração da pandemia no Brasil, os mesmos cuidados de prevenção do período inicial da crise sanitária:

— Acho que as pessoas se “acostumaram” com as mortes e com essa situação, e acabam não levando mais a sério. Esse absurdo entrou no dia a dia, o que é desesperador, porque a gente sabe da gravidade da doença que, para muitos, é fatal. A gente sabe que, se tiver superlotação em algumas cidades, não vai ter como atender todo mundo.

A jovem deseja, agora, que a “vacina chegue para todo mundo”. E comemora que a imunização em Barra Mansa já tenha alcançado a avó. Falta, agora, voltar a aproveitar todos os mimos de neta…

— É horrível ficar sem sentir o cheiro e gosto, pois a comida deixou se ser um prazer. Não sinto mais o cheirinho de chuva, ou o do arroz da minha avó.

Enquanto esteve doente, Jennifer chegou a sofrer ataques pelas redes sociais de pessoas que a culpavam por trazer a pandemia ao Brasil. Hoje, embora exista mais conhecimento disponível sobre o vírus, o crescimento do negacionismo preocupa a advogada:

— A gente tem de se cuidar e seguir o que a ciência diz. A ciência cuidou da gente o tempo todo, e sempre deu um resultado positivo. Se a ciência fala que não é para aglomerar e que tem que usar máscara, a gente tem que fazer isso. Se todo mundo fizer a sua parte, sairemos dessa.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Eu vou com mais de oito meses com paladar e olfato oscilando , chega me emociono no dia que sinto o cheiro de café

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TOQUE DE RECOLHER: TJ marca audiência com MP, Governo e Prefeitura de Natal no dia 10

Foto: Reprodução

O desembargador do Tribunal de Justiça, Dilermando Mota, agendou para a próxima quarta-feira, 10, às 14h30, uma audiência de conciliação entre representantes do Governo do Estado, Prefeitura de Natal, Federação de Municípios do RN e Ministério Público sobre a decretação do toque de recolher em todo o Estado.

A audiência foi motivada após pedido de reconsideração do promotor de Justiça, Wendel Beetoven, contra decisão liminar do desembargador Virgílio Macedo que havia negado pedido para suspender o decreto estadual.

Com o confronto de interpretações entre o Decreto Estadual e os decretos dos municípios como em Natal que não seguiu o toque de recolher, o Judiciário quer equacionar as diferenças em audiência com os representantes de cada ente.

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Isso mesmo.
    Nesse momento precisa diálogo e falar em uníssono para o bem das pessoas.
    Rezando pra que Deus arrefeça os divergências, principalmente do prefeito que está esticando a corda, pra que o bem senso prevaleça nas decisões tomadas.

  2. Tenho 10 colaboradores segurei os 10 fechando até 22.00 hs. Agora recebi a visita de policia civil, bombeiros e PM as 17.30 hs. Me intimando a fechar as 20.00 após esse horário eu iria para a delegacia e séria autuado e meu comércio fechado, dispensei 7 colaboradores só eles esquecem os impostos que pago faz parte do salário deles, quando eles deveriam estar atrás de bandidos, agora r mais fácil intimidar um cidadão de bem.

  3. A quadrilha do STF foi quem autorizou essa lambança, e à população é quem está pagando a conta, com mortes e desemprego. Canalhas!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Governo do Estado anuncia pagamento da folha salarial de fevereiro e deposita 1ª parcela neste sábado

FOTO: ASSECOM/RN

O Governo do Estado deposita a primeira parcela do salário do mês de fevereiro neste sábado (13). O adiantamento cumpre o acordo junto a representantes da classe dos trabalhadores, que se estenderá pelo resto do ano após promessa cumprida ao longo de 2020.

Serão mais de R$ 241 milhões depositados na economia potiguar. Recebem o salário integral os servidores que recebem até R$ 4 mil (valor bruto), entre ativos, inativos e pensionistas, e toda a categoria da Segurança Pública. Também será adiantado 30% de quem recebe acima desse valor.

No próximo dia 27 (um sábado) o Governo quita a Folha de fevereiro com o pagamento dos 70% restantes para quem recebe acima de R$ 4 mil (valor bruto) e o salário integral para servidores lotados em pastas com recursos próprios, totalizando quase R$ 490 milhões.[

Opinião dos leitores

  1. Se ela ganhar (que Deus nos livre) beleza, se ela perder, pode esperar que ela vai deixar alguma folha para o próximo, porque isso virou moda, veja o exemplo de Rosalba, perdeu e deixou uma folha atrasada…

  2. Mita ou mente, segunda a propaganda do governo pago com nosso dinheiro, ela mente muito.
    Pagar salário de funcionário, é dever de todo governo, federal, estadual e municipal, não é favor não.

  3. Meu elogio a competente governador afora não foi publicado ! Vai de coração ? para coração ?!

    1. Quando ela pagar os dois salários que estão atrasados, merecerá elogios. No momento, só faz mentir, dizendo que paga em dia. É uma mentirosa. Pior: tem gente que acredita. Quer queira ou não, o governo do RN está com 2 salários atrasados, independente de quem seja o governador. Fátima fez campanha dizendo que iria colocar os salários em dia; já estamos no terceiro ano do seu mandato e ela não cumpriu o prometido. Governo chinfrim.

    1. Pergunta isso pra um aposentado que ficou até 3 meses sem receber, no governo de Robinho e nem calendário tinha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Justiça bloqueia R$ 6,8 milhões das contas do Estado para pagamento de leitos de UTI

A juíza Gisele Leite, da 4ª Vara Federal, determinou o bloqueio de R$ 6,8 milhões das contas do Estado para o pagamento de UTI’s de três hospitais privados que foram utilizadas nos meses de outubro e novembro de 2020.

Na decisão, a magistrada sentenciou que, “decorridos mais de 30 dias da emissão das notas fiscais referentes aos serviços prestados em outubro e novembro de 2020 sem o respectivo pagamento administrativo, nos termos da já referida decisão de id. 4058400.6894842, DEFIRO de logo o bloqueio, via SISBAJUD, da quantia de R$ 6.831.007,88 das contas do Estado do RN,
para pagamento das faturas em comento.

Confirmada a realização do bloqueio judicial, transfiram-se os valores para conta judicial a ser aberta na Agência n.º 0649 da Caixa Econômica Federal”.

Confira decisão AQUI via Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. É o dinheiro enviado ao Dória?Covas?E outros governadores e prefeitos?Não vão bloquear?Tiraram proveitos para sí!Uma vergonha em ple
    na pandemia!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Prefeito Paulinho pede que Estado solicite a Força Nacional para São Gonçalo; gestor diz que cidade na Grande Natal não aceita conviver com tanta insegurança

Em nota divulgada nesta sexta-feira (22), nas redes sociais da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN, o prefeito Paulo Emídio, o Paulinho, pediu, “penhoradamente”, que a governadora Fátima Bezerra solicite a Força Nacional de Segurança Pública para combater o crime organizado no município.

No comunicado, o prefeito desabafou que tem solicitado aos órgãos de competência do Estado uma atenção maior com policiamento ostensivo e investigativo na cidade. Mas, segundo ele, não tem obtido sucesso nas solicitações.

Paulinho ainda disse que os últimos episódios de violência em São Gonçalo do Amarante demonstram “o poderio do crime organizado sobre a polícia da cidade”. E enfatiza: “Não podemos continuar assim. São Gonçalo do Amarante não merece e não aceita conviver com tanta insegurança”, publicou.

Confira a nota:

NOTA URGENTE

Há algum tempo venho solicitando às forças de segurança do Estado uma maior atenção com policiamento ostensivo e investigativo para São Gonçalo do Amarante, sem sucesso.

Os últimos episódios com mortes violentas em circunstâncias que demonstram o domínio e poderio do crime organizado sobre a polícia em nossa cidade, deixaram nossa população em pânico. E não podemos continuar assim. São Gonçalo do Amarante não merece e não aceita conviver com tanta insegurança.

Peço penhoradamente à governadora Fátima Bezerra que solicite a urgente atuação da FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA pra São Gonçalo do Amarante já que a força estadual não está conseguindo controlar a situação da violência que se torna avassaladora em nosso município e na região metropolitana de Natal.

Paulo Emídio de Medeiros
Prefeito de São Gonçalo do Amarante

Opinião dos leitores

  1. Uma sugestão as autoridades da segurança pública e dos municípios de SGA e Macaíba, por que não transferem aquele posto da PRE chegando em São Gonçalo, localizado na estrada que liga Macaíba e SGA, colocam ele na rótula de acesso ao aeroporto? faria ali um posto policial moderno e instituía rondas na estrada que liga as duas BRs de Macaíba e Ceará Mirim. Isso já reduziria em muito a criminalidade e melhoraria a segurança dos que buscam os serviços do aeroporto.

  2. Calígula, é importante conhecer a lei e o regime das competências para não sugerir algo fora do contexto. Não é da competência do Prefeito Municipal a responsabilidade pela segurança pública!
    Fica a dica.

  3. O governo do Estado é só no faz dê conta e muita conversa de miolo de pote, enquanto isso São Gonçalo e outros municípios sentindo o peso miserável da violência desenfreada sem limites.

  4. Fátima do PT o cofre do Estado cheio de dinheiro, e é essa vergonha.
    Nesse governo o que exister muito é propaganda cara e mentirosa, a realidade é essa aí.
    Não exister segurança, as rns nenhuma no RN que preste, todas esburacadas é de vazer dó.
    Mas na propaganda é um tapete, mentira, o que não é mentira é a arrecadação monstruosa do Detran, e ninguém, ninguém sabe a onde é gasto tanto dinheiro, proprietários de veículos no RN só tem o direito de pagar, receber necas!!!
    Zero zero zero.
    Isso é uma vergonha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professores do Estado que participaram do Projeto “Juntos no Enem”, iniciado no fim de outubro, ainda não receberam

Foto: Reprodução

Professores do Estado que participaram do Projeto “Juntos no Enem”, ainda não receberam suas remunerações em folha suplementar pelas suas aulas ministradas, que são exibidas via Youtube, e ainda em TV aberta. As aulas em vídeo começaram no final de outubro de 2020, sob a promessa do pagamento aos professores até 31 de dezembro.

Ao Blog, a informação é que a categoria anda insatisfeita pela falta de um posicionamento oficial da Secretaria de Educação do Estado, diante de um projeto que tem boa aceitação dos estudantes potiguares, e que continua em exibição nesta semana, e na próxima, durante o período de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio(Enem).

A categoria ainda destaca que há o interesse do Estado na continuidade do projeto visando o próximo Enem. Contudo, a falta de esclarecimento na data de pagamento para esse tipo de remuneração suplementar gera insegurança dos professores.

Opinião dos leitores

  1. É assim mesmo o desgoverno do PT.
    Mais a propaganda cara Fake, está vinculada nas rádios e televisão.
    BG!!
    COMEÇARAM UM TAPA BURACOS SONRIZAL DE FLORANIA A SÃO VICENTE
    CURRAIS NOVOS E ABANDONARAM, uma vergonha de estrada, estreita sem acostamentos, o que tem é pau de jurema grosso quase em cima da estrada, não recebe um rosso a anos, pois esse é um trecho da BR 226 sob o comando do Estado do Rio Grande do Norte.
    Foi uma invensão do então governador Zé Agripino, na época pra conseguir construir esse trecho de estrada, isso foi na decada de 80.
    Hoje é quase impossível transitar, só falta arrancar os bofes de tanto supapos e saculejos.
    Muito cuidado, não perca a direção, porque se perder, um pé de jurema te espera, não exister área de escape, e um corredor fechado.
    Então!!
    É uma vergonha discarada, a propaganda cara de pau, do governo do PT.
    Fora Fátima.

    1. Esse engodo é em todas as áreas do governo.
      Não tem uma RN que preste.
      Diz a propaganda que o Estado está com o pagamento do pessoal em dia.
      Como se tem gente que não recebeu décimo do ano de 2018??
      Mais uma mentira.
      O governo é fraco, pífio, sem rumo, sem planejamento.
      Cadê os 11.000 defuntos?
      Cadê os respiradores?
      Isso a propaganda não fala.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

União está impedida de requisitar agulhas e seringas compradas pelo Estado de São Paulo, determina STF

FOTO: NELSON JR/SCO/STF

Em decisão da manhã de hoje, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, julgou procedente o pedido do Estado de São Paulo para “impedir que a União requisite insumos contratados, especialmente agulhas e seringas, cujos pagamentos já foram empenhados, destinados à execução do plano estadual de imunização”. A ação foi protocolada pelo estado após ato do governo federal cobrando a entrega dos insumos adquiridos até as 12h de hoje.

Lewandowski determinou, também, que, caso os materiais já tenham sido entregues, a União terá de devolvê-los em até 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

“A incúria do Governo Federal não pode penalizar a diligência da administração estadual, a qual tentou se preparar de maneira expedita para a atual crise sanitária”, argumentou o ministro.

Decisão semelhante já foi adotada pelo STF durante a pandemia. O ministro Luís Roberto Barroso atendeu a um pedido feito pelo Estado do Mato Grosso e suspendeu ato “por meio do qual a União requisitou cinquenta ventiladores pulmonares adquiridos (pelo Estado de Mato Grosso) junto a empresa privada”

Ancelmo Gois – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Todo mundo manda nesse governo, menos o presidete. Agora pergunta se ele tá achando ruim? Não mesmo. Passou a vida chorando e de mimimi. Não seria diferente hj.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Isso não é um ministro, é um juiz contra o governo Bolsonaro. Perdeu o escrúpulo e a vergonha. A outra se reúne com Rodrigo Maia par tratar de eleição no senado.
    STF, vergonha nacional.

  3. E o Estado de São Paulo está impedido de requisitar a VACINA DA UNIÃO??
    param de cachorradas, o Brasil é um só, bando de bandidos.
    Tem agulhas, tem seringas, tem vacina pra todos canalhas.
    Que coisa feia pra um ministro.

    1. Jão, nós não temos presidente nem ministro da saúde, não existe planejamento, como é que compra vacina e não compra seringas e agulhas. Tem que aceitar que o nojento do Dória se planejou, porque agora a governo federal vai confiscar o material que foi comprado pelo governo de São Paulo. É dessa vez o nojento ganhou do seboso

    2. num vai não ele nun vai não!!
      O Brasil ta no topo na fabricação de seringas e agulhas.
      Kkkkkk queriam vender caro, o PR disse super faturado eu não compro, já o calça apertada e irresponsável, torra o dinheiro do povo.
      Kkkkkkkk
      Mito!!!
      Bozo!
      Doido!
      Maluco!
      Em 2022, reeleito em primeiro turno.

  4. “A incúria do Governo Federal não pode penalizar a diligência da administração estadual, a qual tentou se preparar de maneira expedita para a atual crise sanitária”,

    1. Diligência da administração estadual : ?????????????????????????????????????.#BolsonaroAté2026

  5. ????????
    Parabéns pela decisão Ministro…
    Bozo só vai agir se morrerem 400 mil…ele quer superar o ídolo, que já matou (por inação) mais de 300 mil americanos…

    1. Cala a boca, asno! E os países com mais mortes per capita?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *