Banco Mundial confirma recebimento de indicação de Weintraub

Foto: Reprodução

O Banco Mundial informou por meio de nota que recebeu do governo brasileiro a indicação de Abraham Weintraub, ministro demissionário da Educação, para ocupar um cargo de diretor da instituição. O banco disse ainda que o nome de Weintraub terá que ser aprovado por um grupo de países e que o eventual mandato termina em outubro, quando uma nova indicação teria que ser feita.

A saída do ministro do governo foi anunciada nesta quinta-feira (18) em um vídeo, divulgado nas redes sociais, do qual participaram Weintraub e o presidente Jair Bolsonaro. Weintraub vinha se desgastando politicamente nas últimas semanas, após dirigir ofensas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o Banco Mundial, a vaga para a qual o governo decidiu mandar Weintraub faz parte de um conselho de diretores, que abriga representantes dos países. O grupo específico que o Brasil integra reúne Colômbia, Filipinas, Equador, República Dominicana, Haiti, Panamá, Suriname e Trinidad e Tobago. Essas nações terão que aprovar a indicação de Weintraub.

“O Banco Mundial recebeu uma comunicação oficial das autoridades brasileiras que indica o Sr. Abraham Weintraub para Diretor Executivo representando o Brasil e demais países do seu grupo (constituency) no Conselho de Diretores Executivos do Grupo Banco Mundial”, afirmou o banco na nota.

“Se eleito pelo seu constituency, ele cumprirá o restante do atual mandato que termina em 31 de outubro de 2020, quando será necessária uma nova nomeação e nova eleição”, explicou o Banco Mundial.

A instituição reforçou que diretores-executivos não são funcionários do Banco Mundial, “mas representantes dos nossos 189 acionistas”.

De acordo com o blog da Ana Flor, o salário do cargo que Weintraub deverá ocupar é de US$ 250 mil ao ano (cerca de R$ 1,34 milhão, em valores de hoje). Ele terá que morar em Washington.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    A mamata acabou…
    Será q o BM souber q esse cidadão ajudou a falir o Banco Votorantim?

3ª Seção do STJ confirma recebimento de denúncia contra ex-prefeito de Pau dos Ferros que atrasou prestação de contas

Foto: Reprodução

A Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por unanimidade, rejeitou embargos de divergência apresentados contra acórdão da Sexta Turma pelo ex-prefeito de Pau dos Ferros (RN) Leonardo Nunes Rêgo e manteve a decisão que determinou o recebimento da denúncia por crime de responsabilidade em razão de atrasos reiterados na prestação de contas do município. LEIA matéria completa no Justiça Potiguar aqui.

STJ mantém exigência de CPF regular para recebimento de auxílio de R$ 600,00

Foto: Reprodução

O ministro João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acolheu pedido da União nesta segunda-feira (20/04) e cancelou os efeitos da liminar do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) que havia suspendido a exigência de regularização do CPF para o recebimento do auxílio emergencial durante a pandemia do novo coronavírus. Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Matheus disse:

    O que tem de gente que passa looonge de precisar, recebendo esse beneficio… vai faltar pra muita gente, tem gente conhecida, de classe média, trabalhando e ganhado muito bem q receberam primeiro q os pobres, essas mesmas que estão torrando os 600 em cachaça e farras em ksa. Incrível como Brasileiro n tem jeito. Essas mesmas pessoas são aquelas q criticam todo mundo, q reclamam de políticos corruptos e etc.
    Ficaremos no aguardo esperando as punições a qual Onix afirmou q iriam sofrer.

TJRN: Ouvidoria tem novo regimento e sistema para recebimento e acompanhamento de demandas

O Pleno do Tribunal de Justiça do RN aprovou o novo regimento interno da Ouvidoria de Justiça, órgão responsável pela interlocução entre o público (interno e externo) e o Poder Judiciário potiguar. O normativo institui ainda o uso do sistema е-Ouvidoria, que garantirá o acompanhamento das ocorrências registradas e deverá ser o veículo para tramitação das manifestações em todas as unidades organizacionais do TJRN.

O desembargador João Rebouças, ouvidor geral do TJRN, explica que o sistema digital já está pronto pra uso e aguarda validação pelos servidores, que estão fazendo testes para garantir a plena viabilidade da ferramenta.

O ouvidor geral aponta que o sistema e-Ouvidoria trará como vantagem a possibilidade de fazer levantamentos estatísticos sobre os serviços realizados. “A Ouvidoria passava por uma séria dificuldade na obtenção de dados qualitativos e quantitativos, os quais não tinham nenhum tipo de ordenamento. E a partir dessa nova ferramenta digital teremos um banco de dados que permitirá desenvolver metas para o atendimento ao público que nos procura. É um legado que deixamos, já que a Ouvidoria é a porta de entrada para avaliar o serviço que o Poder Judiciário disponibiliza em relação ao público interno e externo”, destaca o desembargador João Rebouças.

Assim, será possível avaliar, por exemplo, “quais comarcas e varas tem mais reclamações e quais são mais elogiadas, qual o perfil das pessoas que procuram a Ouvidoria, se são advogados, servidores ou as próprias partes, o nível de instrução e conhecimento jurídico dessas pessoas”, explica Rebouças. A partir de dados como esses “conseguiremos traçar estratégias visando o aprimoramento de nosso trabalho”, ressalta o desembargador.

O sistema e-Ouvidoria permite também a integração da Ouvidoria do TJRN com as demais ouvidorias do Judiciário e de outros órgão públicos do Executivo e Legislativo. Dessa forma, “haverá o encaminhamento das demandas aos órgãos competentes de cada instituição, facilitando o processo para o cidadão que faz uso do serviço”.

Regimento

Além do novo sistema digital, o atual regimento da Ouvidoria precisou passar por adaptações para fazer adequações à Lei de Acesso à Informação, que exige maior transparência em relação aos dados fornecidos para população, especialmente no tocante a orçamentos e despesas públicas. Outra inovação do regimento foi o estabelecimento de prazos, trâmites e ritos que definiram um novo procedimento administrativo para as demandas levadas a Ouvidoria.

O desembargador João Rebouças destacou também que o novo regimento pode ser visto como resultado de uma série de ações realizadas em sua gestão buscando conscientizar e chamar a atenção do Poder Judiciário para importância de serviço realizado pela Ouvidoria.

Acesse AQUI o site da Ouvidoria.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. agnaldo geminiano de almeida neto ferreira disse:

    Sobre uma questão que eu tenho na justiça que ta parada

Stepan Nercessian encaminha pedido de licença do PSS após cobrança de explicações

O deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) pediu, por meio de nota divulgada neste sábado (31), licença temporária do PPS e dos cargos e funções que ocupa no partido. O pedido se deve à denúncia publicada no jornal “Folha de S.Paulo” de que o deputado recebeu, no ano passado, R$ 175 mil de Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal sob a acusação de comandar um esquema de jogo ilegal.

Conforme nota do deputado divulgada pelo PPS, o afastamento será “até que todos os fatos sejam apurados e esclarecidos” – veja íntegra da nota no fim da reportagem.

Também neste sábado, depois do pedido de afastamento, o PPS divulgou nota em que afirma que pedirá explicações formais, por meio de seu Conselho de Ética, a Stepan Nercessian. O partido afirma que o parlamentar tem uma semana para enviar as explicações à legenda.

De acordo com o texto, em gravações da Operação Monte Carlo, da PF, o deputado admitiu ter recebido de Cachoeira um depósito de R$ 160 mil em 17 de junho de 2011. Nercessian afirma que o dinheiro seria usado para garantir a compra de um apartamento no Rio de Janeiro, avaliado em R$ 500 mil.

O valor, porém, foi devolvido três dias depois por meio de um depósito na conta de uma empresa do grupo de Cachoeira. O jornal afirma que o deputado enviou extrato que comprova o repasse.

Segundo a reportagem, o deputado afirma que recorreu a Cachoeira, de quem é amigo, porque teve medo que um empréstimo pedido a um banco não fosse aprovado a tempo de concretizar a compra do apartamento. Como o empréstimo saiu, diz Nercessian, o dinheiro foi devolvido.

Ainda de acordo com o jornal, o deputado admitiu ter recebido outros R$ 15 mil de Cachoeira. O dinheiro, diz, foi usado na compra de ingressos do Carnaval do Rio para Cachoeira.

Veja abaixo a íntegra da carta de Stepan Nercessian ao PPS

“Ao Partido Popular Socialista,
Direção Nacional

Sr. Presidente Roberto Freire

Tendo o meu nome aparecido nas gravações que investigam a relação do Sr. Carlos Ramos, Carlinhos Cachoeira, com parlamentares do Senado e da Câmara, solicito licença temporária do PPS, bem como de todos os cargos e funções que ocupo no mesmo, . Coloco-me também,desde já, a disposição do Conselho de Ética do Partido.

Solicito também que o PPS, me substitua na Comissão de Segurança Publica e Combate ao Crime Organizado da Camara dos Deputados, tendo em vista que essa Comissão participará das investigações que envolvem o caso Carlinhos Cachoeira.

Para tranquilizar, se possível, aos companheiros do PPS, quero lembrar que sou nascido no Estado de Goiás, onde tenho uma legião grandiosa de amigos, familiares e conhecidos e que minha amizade com Carlinho Cachoeira dura mais de 15 anos, antes portanto de ter exercido mandato parlamentar e que nossas relações jamais envolveram negócios ou relações políticas.

Faço isso pelo profundo respeito que tenho a história do PPS e de seus militantes e desde já lamento profundamente que nosso Partido apareça, por responsabilidade minha, em assunto que não lhe diz respeito.

Atenciosamente,

Stepan Nercessian – Deputado Federal -RJ”

Com informações do G1

Caso Rychardson: fornecedores pedem socorro

Após a prisão do ex-diretor do Ipem, Rychardson de Macedo, seu
s bens, como se sabe, foram interditados. Mas negócios se sustentam em duas vias. Ninguém é bem sucedido sem prestar contas a seus fornecedores.

Aí é que entram os credores dos negócios dos Macedo. Ora mais, se a Justiça nomeou um interventor para tutelar cada negócio do ex-diretor do Ipem deve ter tido seus motivos, que não compete ao blog emitir juízo de valor.

Mas, por outro lado, quem forneceu quer receber. Um desses fornecedores entrou em contato com o blog para relatar a via crucis pela qual tem passado.

Ontem, ele foi, pela segunda vez, ao supermercado “É Show”, um dos empreendimentos dos Macedo, em Igapó, Zona Norte da capital, tentar falar com o interventor sobre sua dívida de cerca de R$ 60 mil. Pela segunda vez, não encontrou o interventor. Achar tal figura, aliás, tem sido difícil.

Além dele, há dezenas de fornecedores em situação semelhante. A luz do supermercado, a propósito, foi cortada por falta de pagamento. E há atraso no salário dos funcionários nos empreendimentos dos Macedo. Mas segundo o que o blog apurou o interventor recebe em dia e muito bem por sinal.

O que danado um fornecedor que emitiu nota fiscal dos seus produtos, tudo dentro da lei tem a ver se Rychardson tem culpa no cartório ou não?

Será que a justiça vai permitir negócios que sustentam algumas famílias quebrarem por causa dessa situação?

Amanha tentaremos contato com os advogados de Rychardson, com o interventor e com o Juiz responsável pelo caso para darmos prosseguimento a esse assunto.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eliane disse:

    Primeiramente gostaria de aplaudir BG pela excelente matéria.
    Nos últimos dias vimos que a imprensa caiu em cima dos irmãos Rychardson e Rhandson por causa de uma ação irresponsável, ao meu ver, do MP Estadual. É tanto que o caso passou para esfera Federal, que com certeza fará um julgamento sério e justo sobre o caso.
    Com relação ao comentário do senhor José. Vejo que o mesmo não sabe de nada do que se passa no supermercado. O empreendimento passando por um declínio absurdo, por uma administração atrapalhada e vergonhosa do interventor judicial.
    Se qualquer pessoa, inclusive o juíz conversar com os fornecedores verá que a atual administração do supermercado não honra com os comopromissos acordados, não tem horário para atender ninguém, não sabe da metodologia empresarial e ética profissional e se esconde atrás de uma ação judicial para declinar um empreendimento lucrativo e que só trouxe benefícios para população da Zona Norte de Natal.
    Não sei o que é mais vergonhoso. A ação, o comentário do sr. José ou a administração atrapalhada e vergonhosa do administrador atual, que por sinal se acha o rei.
    Falo em nome de todos os fornecedores do supermercado.
    BG mais uma vez parabenizo sua matéria.   

  2. José disse:

    Pois é BG, os fornecedores pedem socorro, não só dos supermercados da família Macedo, como também da loja de carro, resultando não só em dezenas, mas em centenas de débitos de fornecedores já protestados. E o que é pior, a energia elétrica sendo cortada, faltando produtos básicos, salários de pessoal atrasado e a clientela se afastando, deste jeito não vai durar por muito tempo terá que fechar as portas. Mas, os salários dos administradores tudo em dia, apesar das inúmeras dívidas, todos receberam seus elevados salários de mega executivos, mesmo aquele que nada fez durante o mês recebeu seu justo e lícito salário de outro estabelecimento. Tudo a rigor da lei, porque com certeza a legislação não permite tamanho abuso e descontrole.

  3. Esdras disse:

    Denuncia no CNJ. É o jeito

  4. Fernando12 disse:

    Bruno o que notamos que essa justica estadual pode tudo, podemos ver que o adminstrador nomeado pelo juízo, da loja de carro, não se quer vendeu nenhum carro como tambem nao fez algum negocio, porém o mesmo teve seu auto salário de mais de 15 mil reais, pago em dia, tal remuneracao foi pago pelo supermecado, mais já os funcionários de apenas um salário mínimo não pode receber!!!

    Que tipo de justica e essa?????