Governo do RN informa que visitas de familiares em presídios estão suspensas por motivos de segurança

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) e a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc) informam que as visitas dos familiares de detentos do sistema penitenciário do Estado estão suspensas por motivos de segurança.

As secretarias também informam que não existe nenhum motim em andamento nas penitenciárias do Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joao Pereira disse:

    É lamentável se vê em tão pouco tempo o Governo do PT acabar com a reputação em que ficou o RN a nível de Brasil com a entrada do Ex Secretário Mauro Albuquerque e do Adjunto Maiquel, tendo ficado entre os mais seguros do Brasil.
    O que se vê é um desgoverno nos presídios, estão acabando com os procedimentos, o Atual secretário é muito chegado aos direitos humanos e esta começando a colher os frutos.

    Lamentavelmente, a pessoa errada no local errado é triste, para finalizar, é so pesquisarem o legado que o atual secretário da Sejuc deixou para o Amazonas nos anos de 2016/2017, milhares de mortes e verdadeiro masssagre dentro dos presídios.

  2. Ricardo disse:

    É gopi, é gopi, é gopi e é gopi.

Prefeitura de Natal suspendeu 2.501 carteiras de estudantes

Está na Tribuna:

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal suspendeu a carteira de estudante de 2.501 alunos, no universo de 323.376 mil, que possuem o documento. Até agora, das 543 instituições de ensino cadastradas no município, apenas 53 foram fiscalizadas e só duas – Central Geral dos Trabalhadores (CGTB) e Associação dos Alfabetizadores do Brasil Alfabetizado RN- tiveram os documentos suspensos.

Júnior SantosDaniel Fernandes é o presidente da Comissão de Fiscalização

Os números parecem irrelevantes, mas é considerado um grande avanço para a Semob que começou este ano a desenvolver esse trabalho.

Segundo o presidente da Comissão Municipal de Fiscalização e Acompanhamento da Meia Passagem do Município do Natal, Daniel Fernandes, as instituições de ensino dificultam o trabalho de fiscalização.

“Nós procuramos as instituições, solicitamos a documentação necessária, mas elas não enviam. Muitas vezes é preciso convocar via Diário Oficial e mesmo assim algumas insistem em não colaborar”, explicou Daniel Fernandes.

Para poder se enquadrar como instituição de ensino os estabelecimentos devem cumprir as determinações da Lei 5.556/04 que define os mecanismos de controle do sistema de transporte público de passageiros e meia passagem.

Entre os documentos exigidos pela estão: certidão de cadastramento na Secretaria Estadual de Educação para cursos livres; portaria de autorização da Secretaria Estadual de Educação para o ensino regular, cópia do RG e CPF do diretor da instituição, cópia do CNPJ, cópia do comprovante de localização e cópia do alvará do estabelecimento.

“A nossa ideia não é retirar o direito de meia passagem e meia entrada do verdadeiro aluno. Queremos combater a fraude que acaba por onerar o preço da passagem o transporte público, pois no final quem paga a conta é a própria população”, explica Daniel.

Essa Comissão é formada por nove pessoas, sendo um  representante da Semob; um  representante da Secretaria Municipal de Educação; um  representante do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do RN; um  representante da Sistema dos Permissionários; um  representante  do Sistema de Transporte Público de Passageiros por veículos de médio porte; um representante das entidades dos estudantes secundaristas; um representante das entidades  dos estudantes universitários e dois representantes da Câmara Municipal.

A expectativa da Comissão é que depois de concluída a fiscalização, cerca de 280 mil alunos continuem com a carteira de estudantes. Até o final deste ano devem ser fiscalizadas, pelo menos metade das instituições (cerca de 270). As demais serão fiscalizadas a partir de 2013.

Depois que conseguir regularizar a questão da meia passagem, a comissão fiscalizar a questão do direito a meia entrada em eventos culturais. Para se ter uma ideia, das 323.376 pessoas que possuem carteira de estudante, apenas 129.440 utilizam o documento para obter a meia passagem e também a meia entrada. Os outros 193.936 não se cadastraram para a meia passagem.

“O segundo passo vai ser  interligar o sistema da Semob com as casas de shows, teatros e cinema. A pessoa apresentada a carteira de estudante e na hora será possível saber se ele e a instituição que emitiu estão devidamente cadastrados”, disse Daniel Fernandes.

TIM: suspensão das vendas fez a empresa perder US$ 2,5 bilhões

O ministro das Comunicações, Paulo Bernado, disse após receber a cúpula da Telecom Itália, controladora da TIM, que foi informado que a perda no valor de capital do grupo na bolsa foi de US$ 2,5 bilhões, desde que a Anatel suspendeu as vendas de chips da operadora. Segundo o ministro, o presidente da Telecom Itália, Franco Bernabè, reclamou da severidade das medidas e que seria mais adequado que o governo brasileiro adotasse ações menos drásticas.

Paulo Bernardo justificou que há meses o governo tenta resolver com a operadora medidas para melhorar o atendimento aos consumidores. O ministro repetiu, porém, que as medidas são severas mas que o governo não tem interesse de “demonizar” as empresas e prolongar a interrupção das vendas mais do que o necessário.

Na avaliação do ministro, a perda de capital para o grupo é momentâneas. Segundo ele, a decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) somente será revertida com a apresentação de um plano que resolva os problemas para os consumidores.

– Somente com compromisso público ( das operadoras) é que a Anatel poderá voltar atrás – disse o ministro.

Para Paulo Bernardo, além da falta de investimentos faltam ações de gestão por parte das operadoras. O ministro afirmou que já está praticamente pronto um decreto que vai obrigar as empresas de telefonia a compartilharem o uso da infraestrutura.

– As empresas vão ter que dar passagem uma as outras em postes e torres, por exemplo – afirmou.

O decreto, segundo ele, vai determinar que todas as obras públicas federais já contemple a construção de dutos para serviços de telecomunicações.

Fonte: O Globo