FOTO: Nova Zelândia foi o primeiro país a entrar em 2020

FOTO: STRINGER

A Nova Zelândia já entrou em 2020, recebendo uma nova década com fogos de artifício e grandes celebrações nas cidades neozelandesas Auckland e Wellington.

Estas foram as primeiras grandes cidades do mundo a entrar no novo ano, o que aconteceu uma hora depois de Samoa e Ilha Christmas, no Pacífico Sul, territórios que foram os primeiros a celebrar a virada.

Na cidade neozelandesa de Auckland, houve um espetáculo de fogo de artifício, a partir da Sky Tower, que contou com dezenas de milhares de foliões para celebrar a passagem de ano.

O ano de 2020 também chegou ao leste da Austrália, incluindo Sidney, com o espetáculo de fogo de artifício.

A entrar no ano novo ao mesmo tempo que em Lisboa, o Reino Unido concentra as celebrações na cidade de Londres, com 12 mil fogos de artifício, incluindo 2 mil disparados do London Eye, no rio Tamisa, e os carrilhões do Big Ben.

Em Lisboa, a entrada de 2020 será celebrada na Praça do Comércio com concertos.

No Porto, os eventos “Concerto de Fim de Ano 2019 e Passagem de Ano 2019/2020” já ocorrem desde o dia 20.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    A Real Academia Espanhola assinala que a nova década começará em 2021 porque "cada década começa em um ano acabado em 1 e termina em um ano acabado em 0". "Assim, a primeira década do século 21 é a que vai de 2001 a 2010; a segunda, de 2011 a 2020, etc".

  2. José aldomar disse:

    Todo ano e o mesmo lero lero tem que ser sim a nova Zelândia não mudou de lugar nem alterou o fuso horario

Saiba como funcionará trânsito e transporte na Virada de Ano em Natal

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), vai alterar o trânsito na Ponte Newton Navarro e na Praia de Ponta Negra para a queima de fogos na virada de 2019 para 2020.

Segundo o órgão, a Ponte Newton Navarro vai operar em mão-dupla na pista Praia do Forte/Redinha a partir das 10h00 do dia 31/12/2019 e fechará completamente a partir das 22h00, voltando a ter o tráfego liberado às 01h00 do dia 1º/01/2020. Já em Ponta Negra, a descida para a Av. Erivan França será fechada a partir das 16h00 até às 01h00.

TRANSPORTE PÚBLICO

Com a interdição da Ponte Newton Navarro, seis linhas de ônibus que circulam pela via sofrerão alterações nos itinerários e nos terminais.

As linhas 35 (Soledade I/Candelária, via Av. Prudente de Morais), 64A/43 (Nova Natal/Praia do Meio/Candelária) e 78A/47 (Santarém/Santos Reis/Nova Descoberta) vão operar a partir do Terminal de Ônibus de Brasília Teimosa a partir das 20h00 do dia 31/12/2019, voltando ao normal no dia 1º/01/2020.

Já a linha 81 (Vila Verde/Alecrim) vai operar no seu itinerário antigo, indo e voltando pela Ponte de Igapó a partir das 20h00 do dia 31/12/2019, operando normalmente no dia 1º/01/2020. Por fim, as linhas 84 (Soledade/Petrópolis) e 85 (Soledade/Petrópolis) vão ter a operação suspensa a partir das 20h00 do dia 31/12/2019, operando normalmente no dia 1º/01/2020.

OPERAÇÃO DO TRANSPORTE NO DIA 1º/01/2020

No primeiro dia de 2020 as linhas de ônibus vão operar com horários e itinerários programados para domingos e feriados e cobrando a Tarifa Social. Com isso, o valor da tarifa cai de R$ 3,90 para R$ 1,95 nas linhas comuns e de R$ 3,20 para R$ 1,60 nas linhas de bairro. A medida vale apenas para os pagamentos com os cartões NatalCard.

Brasil perde de virada para Austrália na Copa do Mundo feminina

Sam Kerr comemora após gol contra de Monica, durante partida entre Brasil e Austrália, válida pelo grupo C da Copa do Mundo – 13/06/2019 (Eric Gaillard/Reuters)

A seleção brasileira perdeu grande chance de se classificar nesta quinta-feira, 13, mas perdeu por 3 a 2 ,de virada, para a Austrália, em Montpellier, para a segunda rodada da Copa do Mundo feminina da França.

No primeiro tempo, o Brasil abriu 2 a 0 de vantagem, com gols de Marta, de pênalti, e Cristiane, de cabeça, após boa jogada entre Tamires e Debinha. Antes do intervalo, a Austrália descontou com gol de Foord.

Na volta do intervalo, sem Marta, substituída para se poupar de lesão recém-adquirida na perna esquerda, a Austrália foi superior e virou o jogo com gols de Logarzo e Mônica (contra). O gol de Mônica tinha sido anulado por impedimento da atacante Kerr, mas acabou validado pelo VAR (árbitro de vídeo), que comprovou que a australiana não havia participado da jogada.

Com a derrota, o Brasil se mantém com três pontos e decidirá a vaga nas oitavas de final do Mundial na próxima terça-feira, às 16 horas (de Brasília), contra a Itália.

Veja

Grande parte do país terá tempo sem chuva na virada do ano

A previsão para a virada do ano é sem chuva na maior parte do país, com exceção da Região Sul que pode ter tempo chuvoso nas capitais de Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O nordestino terá um dia de sol e muito calor. O réveillon será sem chuva. No Sudeste, a previsão em algumas capitais é uma virada de anos de céu claro. No Centro–Oeste, o céu será nublado e possível pancada de chuva durante o dia e trovoadas isoladas no Distrito Federal, Goiás, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Segundo a meteorologista Odete Chiesa, “há possibilidade de chuva nas horas mais quentes do dia”.

Agência Brasil

Prêmio da Mega da Virada deve ultrapassar os R$ 200 milhões

Quem ainda não tentou a sorte na última loteria do ano, pode se arrepender depois se não jogar. Nesta terça-feira (24), a Caixa Econômica Federal anunciou que o prêmio da Mega da Virada deste ano promete ultrapassar os R$ 200 milhões. As apostas na Mega da Virada podem ser feitas até as 14h (horário de Brasília) do dia 31 de dezembro em todas as lotéricas do país. A aposta simples custa só R$ 2.

O ganhador da bolada, se quiser, poderá se dar ao luxo de nunca mais trabalhar na vida. Para se ter uma noção do montante, se todo o valor do prêmio for aplicado na poupança vai render cerca de R$ 1,2 milhão por mês, o que equivale a R$ 40 mil por dia. O sorteio da Mega da Virada vai ocorrer no dia 31 de dezembro, às 20h25 (horário de Brasília), no estúdio da Rede Globo, em São Paulo.

Vale lembrar que o prêmio da Mega da Virada não acumula. Se nenhum bilhete for contemplado com as seis dezenas sorteadas, o valor será somado ao rateio dos acertadores de cinco números, e assim por diante. O vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fabio Cleto, afirmou que as lotéricas já registram um aumento no fluxo de pessoas dispostas a tentar a sorte. Segundo ele, o ideal é que os interessados não deixem para a última hora para evitar as filas. Os clientes pessoa física que tenham contam na Caixa podem fazer suas apostas pela internet.

Diário de Pernambuco

João Emanuel Carneiro prepara nova virada para ‘Avenida Brasil’

Autor começa a trabalhar às 15h e encerra o expediente às 3hFoto: Mônica Imbuzeiro

 

RIO – Autor do maior sucesso da TV brasileira no momento e responsável por recapturar para as novelas aquele espectador que já tinha abandonado esse hábito, João Emanuel Carneiro, 42 anos, senta-se à frente do computador às 15h, faz uma interrupção para assistir a “Avenida Brasil” e só encerra o expediente às 3h da madrugada. Ele divide o escritório, num canto do apartamento em obras, com uma maquete do bairro do Divino, obra do cenógrafo Alexandre Gomes. “Escolhe uma casa pra você, só não pode ser a mansão do Tufão, que já é minha”, brinca. Cansado, ele está, mas também feliz com os resultados. “Avenida Brasil” tem 140 capítulos escritos, 115 deles já exibidos, e 41 pontos de média no PNT (média nacional do Ibope). O público que segue a vingança de Nina tem mais qualificação que o de “Fina estampa”: 39% são das classes AB, dois pontos a mais que sua antecessora. Já a classe C contabiliza 53% das duas. Os altos números são diretamente proporcionais ao imenso volume de trabalho, coisa que o autor chama de “um oceano de capítulos”. Para atravessar sua avenida pessoal, João cultiva aquilo a que costumamos dar o nome de “ganchos”, ou tramas eletrizantes. Ele descreve de outra maneira: “São factoides que crio para mim mesmo para provocar uma nova dinâmica na história e me manter animado”. O mais jovem do seletíssimo time dos que escrevem para as 21h da Globo tem guardadas muitas viradas para seu enredo de vendetas, algumas das quais revela nesta entrevista.

Quando escreveu “Da cor do pecado”, você declarou que era importante contrariar o público e, apesar dos apelos dos telespectadores, matou o personagem de Lima Duarte. Continua com essa convicção?

É uma negociação. Antes, não havia tanta cobrança da imprensa nem a força da internet e a pressão nas redes sociais. Qualquer mínimo erro agora é apontado por um telespectador, que grava tudo e cobra. Por outro lado, se não houver um mínimo de surpresa, se o autor fizer tudo de acordo com o que o espectador quer, as novelas ficarão reféns de uma receita de bolo. Há uma pressão grande para agradar. Não digo que ainda defenda a ideia de contrariar radicalmente, de fazer uma história de freiras lésbicas assassinas (risos). Mas surpreender é fundamental.

No caso de “Avenida Brasil”, o que contrariou o público?

A aproximação entre Nina (Débora Falabella) e Max (Marcello Novaes) foi motivo de muitos protestos, houve um feedback negativo de espectadores que ligaram para a Globo. Mexi na trama para amenizar. Resgatei a humanidade de Nina pelo lado heroico dela, que obrigou a Carminha (Adriana Esteves) a tratar bem a filha e as empregadas.

Fez isso para enganar o público sobre Nina? Ela pode ser uma vilã, naquele mesmo jogo de inversões que você criou em “A favorita”?

A ambivalência da heroína não significa que ela seja uma personagem negativa. Nina é do bem, eu garanto. Eu estou do lado de Nina, se eu fosse ela, faria tudo o que ela faz. Mas gosto que o público fique dividido. Não me lembro de uma história que tivesse este tipo de condução para sua heroína, é atípico mesmo. Mas, agora, diferentemente de “A favorita”, não estou brincando de inversões de caráter. O jogo aqui é até onde se pode ir em nome de uma revanche, até que ponto se pode fazer a coisa certa de maneira errada.

Quando “A favorita” estava no ar, falava-se muito na maldade das personagens. Agora é assim também?

Não há tantos personagens amorais. Temos Carminha e Max, é claro. Mas, preciso confessar: tenho uma simpatia secreta pela Carminha (risos). Aliás, a Adriana Esteves é a estrela cadente da novela. Ela fez uma Carminha muito além do que eu imaginava, muito além do que escrevi, me dá estímulo para enfrentar tanto trabalho.

Por que você acha que o público simpatiza tanto com ela?

Temos que provocar o telespectador com personagens carismáticos, mesmo que eles não sejam corretos.

Qual será a próxima virada?

Carminha conseguirá recuperar as fotos que a incriminam. Elas estão com Débora (Nathália Dill), com Begônia (Carol Abras), com Betânia (Bianca Comparato) e num cofre no banco. Ela vai tripudiar em cima da Nina. Usará o dinheiro que Nina deu para Max para incriminar a ex-enteada diante da família Tufão. E vai fazer fotos de Nina com Max, em que eles vão parecer estar namorando. E mostrará para Ivana (Letícia Isnard). Carminha fará Nina parecer uma psicopata. Mais eu não conto.

Voltando ao assunto, “A favorita” era criticada por “conter muita maldade”. Por que agora não é assim?

Acho que meu trabalho amadureceu de lá para cá. “Avenida Brasil” é mais temperada com humor. “A favorita” não tinha um núcleo cômico, isso fez falta. Essa novela é mais integrada que a outra. Vai ficar mais ainda daqui a pouco, porque Cadinho (Alexandre Borges) vai ficar pobre e se mudará para o subúrbio com as três mulheres. Elas vão ter que se misturar com os suburbanos.

Alguns personagens, principalmente Tufão (Murilo Benício), aparecem lendo clássicos da literatura. Você partiu de alguma história, como “O primo Basílio”? O público deve buscar pistas do mistério nos livros?

Não. É só uma brincadeira com a obra de Eça de Queiroz. Fiz a Juliana (a criada do romance, personagem que chantageia a patroa) ter razão. Nina é uma Juliana autorizada. Me divirto com a ideia de uma empregada que pode dar aula aos patrões. Nos próximos capítulos, a família Tufão, que tem muito dinheiro e nenhuma cultura, vai assistir ao DVD de “Noites de Cabíria” (filme de Federico Fellini). Muricy (Eliane Giardini) ficará irritada e dirá: “Mas gente, qual a graça desse filme? Só tem artista que já morreu, ninguém que aparece nas revistas de fofoca.”

Você mexeu na sua história central à medida que foi escrevendo?

Fiz duas sinopses, uma para a imprensa, com parte do enredo, e outra, mantida em segredo pela direção da Globo. Não mudei nem pretendo mudar a estrutura. Estou caminhando para algo que foi estabelecido lá atrás, mas, ao longo do trabalho, mexi aqui e ali. Novela é uma obra aberta e deve ser assim. Mas o trabalho de certos atores foi tão bom que acabei mexendo na dimensão dos personagens. Por exemplo, a Ísis Valverde está se saindo tão bem que a Suelen cresceu muito, isso não era previsto. Tenho na cabeça, pronta, a história central, que é a da vingança. As tramas secundárias vão acontecendo. Fiquei muito satisfeito com a escalação. Já houve ocasiões em que isso não rolou de maneira tão redonda, como em “A favorita”. Desta vez, o conjunto foi caminhando para um resultado muito feliz. A novela tem uma coisa legal de improviso também, que tem a ver com o fato de os atores estarem gostando de fazer.

Você aprova os cacos?

Eu acho bom. Gosto muito da direção da Amora (Mautner, que divide a direção-geral com José Luiz Villamarin), que cuida do núcleo central, da família do Tufão, que é a base de tudo. Sou aberto a esse elenco e a essa diretora. Ela estimula os cacos. Tenho surpresas ótimas quando vejo as cenas gravadas. Um dos pontos altos é o Marcos Caruso. Adoro o Leleco que ele faz, cheio de improviso. Murilo Benício também está espetacular. Ele é a alma, o coração da novela. O Tufão é o personagem mais difícil de todos, aquele que eu mais temia. É um homem enganado, poderia ser um chato, ficar bobo. Mas Murilo trouxe humanidade a ele. Outro ator que me surpreendeu é o Juliano Cazarré, que faz o Adauto. Passei a escrever para ele.

Qual o peso da audiência?

Graças a Deus, minha audiência é boa. São números que não se veem há muito tempo. Por isso, me sinto autorizado a defender que temos que fazer televisão sem pensar só nos números. Minha novela mostra que as pessoas querem uma história diferente. Penso numa história que gostaria de acompanhar, não tentando agradar alguém que não tem rosto, que eu nem sei quem é. Por isso me agradam as histórias de Silvio de Abreu, Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Você fez uma novela ambientada no subúrbio, mas desviou da classe C clichê…

Não quis fazer uma caricatura do subúrbio, ao contrário, quis debochar da Vieira Souto. Os ricos hoje têm uma vida acomodada na riqueza. O cara chegou lá e pronto. Aquele luxo puro deixou de ser um referencial. O Lula e a Dilma esvaziaram essa visão positiva das elites. O luxo não já não enche os olhos visto na tela. Mas quem tem dinheiro não possui necessariamente a informação. A cultura está sucateada. Hoje, no Brasil, um encanador ou um comerciante ganham mais que um professor universitário. Não quis fazer uma tese sociológica, mas mostro isso.

Fonte: O globo

Urbana recolheu mais de 200 toneladas de lixo nas praias após festas de réveillon

Com o objetivo de intensificar a limpeza das praias urbanas para a virada do ano, a Urbana [Companhia de Serviços Urbanos de Natal] reforçou a presença das equipes em diversos pontos da orla. Desde sábado (31), mais de 200 toneladas de lixo foram recolhidas pela equipe de 160 garis que atuaram na varrição e na coleta do lixo gerado pelos banhistas e vendedores nas áreas das praias de Ponta Negra, do Meio e Redinha.

Só no primeiro dia de 2012, foram removidas 135 toneladas de lixo provenientes da programação de réveillon nas praias de Natal. A limpeza das praias continua na manhã desta segunda-feira (2), contando com a presença de 20 garis na praia do Meio, 30 em Ponta Negra e 12 na praia da Redinha.

Para fazer denúncias ou sugestões de limpeza pública, a população pode entrar em contato com a Urbana no telefone do Serviço de Atendimento ao Público (SAP), pelo número 3232-9999.

Apostador do Nordeste é um dos cinco vencedores da Mega Sena da Virada

Cinco apostadores do Ceará, Pará, Distrito Federal, de São Paulo e Minas Gerais foram os ganhadores do prêmio principal da Mega Sena da Virada 2011, sorteado na noite de ontem (31). Os vencedores vão dividir R$ 177,6 milhões, valor que superou a estimativa inicial da Caixa Econômica Federal. Cada apostador vai receber mais de R$ 35,5 milhões.

As dezenas sorteadas foram 04-36-29-55-45-03. Os vencedores são das cidades de Russas (CE), Mauá (SP), Belém (PA), Carmo do Cajuru (MG) e Brasília (DF). De acordo com a Caixa, 954 apostadores acertaram cinco dezenas e cada um vai receber R$ 33.711,30 e 85.582 acertaram a quadra e ganharão R$ 536, 83.

Desde o dia 28 de novembro foram vendidos 88 milhões de bilhetes para o prêmio em todo o país, com arrecadação de R$ 549,3 milhões.

Fé e muita animação com queima de fogos da Ponta de Todos

Crédito: Aléx Régis / Tribuna do Norte

 

A chegada de 2012 foi celebrada com muita festa pelos natalenses e turistas que foram assistir aos shows das bandas de axé nas praias do Forte e do Meio, além da queima de fogos na Ponte Newton Navarro. O ponto alto da festa foi o espetáculo de luzes e cores proporcionado pelos fogos de artifício que iluminaram o céu natalense por quase 14 minutos. Uma cascata dourada que caiu de uma das margens da ponte sobre o rio, empolgou o público pela beleza. Pareciam estrelas indo ao encontro do velho Potengi.

Momentos antes, porém, o som dos atabaques, triângulos, chocalhos e pandeiros, embalou cânticos e reverências à rainha do mar, Iemanjá. Quase uma dezena de grupos do candomblé e umbanda, fizeram oferendas e cantaram músicas em homenagem aos orixás e, principalmente, à Iemanjá. Somente da cidade de Arês, vieram três grupos para os festejos à beira do mar. “A mudança de ano representa uma passagem positiva para os umbandistas e candomblezeiros”, afirmou o babalorixá William Abdon, do Terreiro Espírita de Umbanda Saudações Mamãe Iemanjá.

Na estátua da orixá, que na umbanda é considerada a divindade do mar, além de ser a deusa padroeira dos náufragos, mãe de todas as cabeças humanas., foram depositados espelhos, flores, champanhes e perfumes. Aos 11 anos, Marília Cassandra, participava pela primeira vez das festividades na praia. “Estou muito feliz. Vou pedir paz e alegria para Iemanjá. Vou ofertar rosas e perfumes”, disse a menina adepta da religião afro-brasileira há cinco anos.

Apesar da festa dos candomblezeiros e umbandistas, a infraestrutura disponibilizada para  a realização do evento não foi aprovada em sua totalidade. “Eu considero que a estrutura de som e luz está regular. Tem pouca iluminação e menos gente do nos anos anteriores”, disse o pai de santo José Soares, do Terreiro Ogum Reina de Ceará-Mirim. Além deles, os comerciantes também reclamavam da movimentação relativamente pequena de pessoas.

“No ano passado, por volta dessa mesma hora (22h45min), eu já tinha vendido quase 500 espigas de milho. Esse ano, não vendi nem 50 ainda”, reclamou o ambulante Bruno Ferreira. O que também deixou a desejar na festa de comemoração ao ano novo nas praias centrais de Natal, foi o número de policiais militares para realizar a segurança dos cidadãos. Inúmeros postes de iluminação pública estavam apagados e poucos refletores extras foram colocados ao longo da orla pela Prefeitura de Natal.

Ao término da queima de fogos oficial, a grande maioria das pessoas que estavam na praia deixou o local. O trânsito ficou lento na Ponte Newton Navarro no sentido centro-zona Norte. Nenhum ponto de engarrafamento durante o evento foi detectado pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana. Um princípio de incêndio, porém, deu um pequeno trabalho a uma equipe do Corpo de Bombeiros. Uma pessoa não-identificada ateou fogo a um lixão nas proximidades da Avenida Café Filho e foram precisos quase mil litros d’água para controlar as chamas. Ninguém ficou ferido.

O primeiro bebê de 2012

É um menino. Alisson Messias nasceu às 1h05min deste 1º de janeiro de 2012 na Maternidade do Hospital Santa Catarina, na zona Norte. Alisson é o sexto filho da dona de casa Terezinha Berto Santana. Ela tem 41 anos e teve o menino de parto normal. “É uma emoção muito boa ouvir este chorinho treze anos depois. É como se fosse a primeira vez”, relatou Terezinha lembrando-se que seu filho mais novo até o nascimento de Alisson tinha 13 anos de idade.

A médica obstetra Rosana Navarro, que realizou o parto de Terezinha, disse que brincou quando olhou para o relógio após o nascimento do menino e imaginou que ele sairia no jornal. “Eu imaginei e aconteceu. Foi o primeiro do ano novo. É uma emoção igual a dos demais partos, que são sempre cheios de alegria e esperança”, comentou.

De acordo com Terezinha Berto Santana, o recém-nascido Alisson Messias será o último filho dela. “Meus planos para 2012 são os melhores. Que tudo corra bem comigo e com meu mais novo filhinho e que não vem mais nenhum. Já está bom”, relatou sorrindo enquanto contemplava o pequeno Alisson.

Violência

Uma suposta tentativa de assassinato resultou em um homem baleado. O caso aconteceu no distrito de Massaranduba, região de Ceará-Mirim. De acordo com os inspetores de plantão da Polícia Rodoviária Federal, um homem que se identificou como Iranilson da Silva, disse que iria matar seu próprio irmão durante uma confraternização na qual estavam durante a madrugada deste domingo (1).

A polícia foi acionada e como os policiais rodoviários eram os que estavam mais próximos do ponto relatado pelas testemunhas, saíram em diligência. Num matagal, estava Iranilson e outro homem não identificado. Ao perceberem que estavam sendo seguidos pela polícia abriram fogo. Eles portavam um revólver calibre 38 e uma espingarda modelo 12.

Iranilson foi atingido na barriga e na perna direita e o seu comparsa fugiu. Nenhum dos policiais foi alvejado. Ferido, Iranilson foi socorrido por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado ao Hospital Santa Catarina. De acordo com relatos de moradores da região de Massaranduba, Iranilson é fugitivo da Polícia.

Fonte: Tribuna do Norte

Cinco apostadores dividem 177,6 milhões de reais da Mega Sena da Virada

Os ganhadores são de cinco estados diferentes e cada um vai receber cerca de 35 milhões de reais

Mega Sena A Caixa Econômica Federal divulgou na noite do último sábado, 31, o rateio do concurso 1350 da Mega Sena da Virada. Cinco vencedores de cinco estados diferentes acertaram as seis dezenas sorteadas. A divisão do prêmio vai render 35 milhões de reais a cada um deles.

As dezenas sorteadas foram: 03, 04, 29, 36, 45 e 55. O prêmio, de 177,6 milhões de reais, superou as expectativas. Ainda de acordo com a Caixa, 88 milhões de bilhetes foram vendidos. Os R$ 177,6 milhões, se aplicados em uma poupança, renderiam cerca de R$ 35 mil por dia.

(Com Agência Estado)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. valcidney soares disse:

    E um dos ganhadores é de Russas-CE.

Mega da Virada pode passar de R$ 170 milhões

Quem quiser concorrer ao prêmio da Mega Sena da Virada, que pode passar de R$ 170 milhões, tem apenas algumas horas para correr a uma casa lotérica. Às 14h de hoje (31) encerra o prazo para registro de apostas.

O sorteio da Mega Sena da Virada será feito hoje (31), às 20 horas, em São Paulo, com exibição ao vivo pelas emissoras de televisão.

As apostas na Mega da Virada custam o mesmo que a aposta regular, R$ 2. A diferença está no sorteio, já que o prêmio não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal – acertando as seis dezenas -, o prêmio será dividido entre os que acertarem cinco números, e assim por diante.

Em 2010, a Mega Sena da Virada pagou o maior prêmio da história das loterias na América Latina. Na ocasião foram sorteados R$ 194,3 milhões. Quatro apostadores acertaram os seis números e dividiram a bolada.