TJRN retoma atividades de forma gradual a partir de 3 de agosto

Foto: Reprodução

O Poder Judiciário do Rio Grande do Norte retomará gradativamente suas atividades presenciais no próximo dia 3 de agosto. A data segue o previsto no último ato normativo publicado pelo TJRN, que condicionou o retorno aos índices epidemiológicos considerados pelos especialistas em biossegurança. Os detalhes sobre a volta ao trabalho presencial foram debatidos nesta quarta-feira (22), em uma reunião entre a Presidência do Tribunal de Justiça, a Associação dos Magistrados, o Sindicato dos Servidores e as juízas Valéria Lacerda e Karyne Chagas de Mendonça Brandão, que fazem parte do Comitê da Saúde.

Nesta primeira etapa, as atividades presenciais serão retomadas pelas audiências criminais de réus presos e as sessões do Tribunal do Júri, porém, com reformulações físicas para evitar aglomerações. As salas, que terão as janelas abertas, receberão indicações com a lotação máxima, o piso e as cadeiras terão a indicação do distanciamento de pessoas; as mesas serão adaptadas com painéis de acrílicos; servidores e magistrados receberão máscaras e álcool em gel.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    Pelos comentários, temos aqui vários Cipriano Maia.

  2. Cidadão Indignado disse:

    Quando os juízes e desembargadores começarem a se contaminar, aí eles darão mais atenção à vida! Podem se preparar.

  3. Kelton disse:

    Um amigo que é servidor do TJ me disse que os oficiais de justiça, que estão em todo lugar, são os que vão levar o vírus para o interior dos prédios do tribunal. Não está fácil para ninguém.

    • Cidadão Indignado disse:

      Enquanto não tiver vacina, não tem medida que dê jeito! Quando juiz ou desembargador começar a se contaminar, ai essa equipe de abertura dos trabalhos vai ver o erro que cometeu abrindo pra o trabalho presencial. Qualquer servidor que se contaminar e vier a falecer, a família tem que acionar os responsáveis pela tragédia. Será um crime culposo, com certeza!

    • Jr disse:

      Exato. Os Ojs trabalham por toda a cidade, tem contato próximo com pessoas de todas as regiões da capital! É o servidor do TJ com maior risco de contágio, como também poderá ser responsável por disseminar o vírus entre os cidadãos, além de possibilidade real de contaminar os demais servidores e sua própria família.

Decretos municipais publicados nesta sexta flexibilizam, além das atividades comerciais, também as esportivas em Natal

Foto: Alex Régis

A Prefeitura de Natal publicou dois decretos, nesta sexta-feira, no Diário Oficial do Município – DOM, relativos ao processo de retomada da economia e de outras atividades na capital potiguar. O primeiro deles regulamenta o retorno de atividades esportivas individuais. O segundo trata de regras para o comércio referentes às atividades que serão liberadas no dia 21 de julho, na fração 2 da fase 2.

Em relação ao comércio, fica limitado o horário para funcionamento e serão liberados para o funcionamento os centros comerciais e galerias com ventilação natural, sem ar condicionado. Estes poderão abrir das 9h às 17h, de segunda-feira a sexta-feira, e das 9h às 13h aos sábados. Também estão liberados os supermercados, hipermercados e atacarejos das 7h às 22h, todos os dias da semana. O comércio “de porta para a rua” poderá funcionar das 9h às 17h, de segunda-feira a sexta-feira, e das 9h às 13h aos sábados.

Entre as atividades esportivas, as academias de ginástica, box, studios e afins poderão funcionar das 6h às 22h, de segunda-feira a sábado, desde que cumpram as regras descritas no decreto, com limitações de alunos, higienização, entre outras exigências. É permitida, nas academias, clubes, associações e similares, a prática de sinuca, tênis, tênis de mesa, atletismo, ginástica rítmica e olímpica, nado sincronizado, squash, beach tennis, futevôlei e badminton. Fica assegurada a prática do paradesporto para essas modalidades. Permanece vedada, nas academias, clubes, associações e similares, a prática de esportes coletivos tais como basquete, vôlei, handebol, futebol (americano, de campo e de salão).

(mais…)

Empresários dos ramos de buffets e recepções em Natal apresentam plano de retomada das atividades

Fotos: Divulgação

A retomada do funcionamento de buffets e recepções da capital potiguar, depois de quase quatro meses de portas fechadas, tem mobilizado mais de vinte e cinco empresários do segmento, reunidos para apresentar ao prefeito de Natal, Álvaro Dias, o plano de reabertura gradual.

A proposta obedece a rígidos protocolos de segurança e está dividida em quatro etapas. A primeira delas prevê a reabertura das empresas apenas para atendimento de clientes e agendamento de eventos, com visitas e degustações na modalidade “a la carte”, medição de temperatura de clientes e colaboradores, uso obrigatório de máscara, sanitização constante do estabelecimento durante o expediente, disponibilização de álcool em gel e cumprimento das regras de distanciamento social.

A segunda etapa, por sua vez, contempla a reabertura dos estabelecimentos para eventos com 50% da capacidade, mantendo as regras sanitárias acima citadas. Na terceira etapa, a capacidade será estendida para 70%. A abertura integral está prevista somente na quarta e última etapa, quando a população já estiver imunizada pela vacina contra o novo coronavírus.

Para pleitear a reabertura, a categoria ainda considerou que bares e restaurantes, enquadrados no mesmo padrão de serviço, já retomaram as atividades na capital, sob justificativa de que a pressão por leitos hospitalares em Natal vem caindo gradativamente.

O setor de serviços é responsável por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Norte. Buffets e recepções têm uma participação significativa nesta parcela, empregando milhares de funcionários e fomentando o mercado de fornecedores. “Passamos quatro meses estudando a melhor maneira de oferecer segurança para os nossos clientes e colaboradores. Estamos seguros acerca do plano elaborado. Consultamos especialistas e nos preparamos para uma retomada absolutamente responsável. Queremos o melhor para todo mundo”, afirma Daniel Duarte, sócio do Fest Joy Buffet, casa de festas em funcionamento há seis anos na capital potiguar.

“Os buffets estão e sempre estiveram preparados para atuar em qualquer assunto relacionado a segurança. O que precisamos agora fazer são adaptações específicas à crise da Covid-19 e já estamos prontos para isso. Adotamos protocolos e procedimentos de medida de biossegurança para resguardar a saúde de todos os envolvidos: fornecedores, colaboradores, clientes e convidados, com minucioso zelo e cuidado”, conta Luciano Almeida, proprietário do Olimpo Recepções, casa de festas referência na realização de eventos como casamentos e formaturas.

Na última sexta-feira, 10 de julho, o grupo de empresários se reuniu com o vereador Kleber Fernandes (PSDB), que se comprometeu a intermediar o pleito da categoria junto ao prefeito Álvaro Dias.

O plano de reabertura foi assinado por todos os empresários. Participaram da proposta as seguintes empresas: Olimpo Recepções, Fest Joy Buffet, Versailles Recepções, Timtim por Timtim Buffet, Nilson Buffet, Boulevard Music Hall, Mulekada Buffet, Átrios Recepções, Crocokids, Gérbera Recepções, Spaço Guinza, Éden Recepções, Mansão Fest Recepções, Felicitá Recepções, Sapekas Play, Espaço Festejar Garden, Solar Imperial Recepções, Espaço Neuma Leão, Espaço San Valle, Vagalume Festas, Abracadabra, Buffet Vamos Comemorar, La  Mouette Recepções e Espaço Valéria Calazans.

Decreto Municipal amplia atividades permitidas em Natal; veja o que abre

Fotos: Alex Régis

A Prefeitura do Natal editou nesta quarta-feira (8) um novo decreto sobre o processo de retomada das atividades na capital potiguar. O Município levou em consideração a baixa taxa de transmissibilidade do coronavírus, a tendência de queda na solicitação de leitos críticos para Covid e o parecer do Comitê Científico de Natal que orienta o enfrentamento da pandemia. As medidas foram publicadas no Diário Oficial do Município (DOM).

Nesta nova fase, estão liberadas as atividades religiosas. Igrejas e templos, por exemplo, podem abrir suas portas, desde que regulem a presença simultânea de até 20 pessoas no local, com distanciamento de 1,5 metro entre os fiéis e atendimentos individualizados marcados previamente. Além disso, caberá à administração da igreja ou templo religioso a higienização do local e o controle de acesso de pessoas, sendo proibido o acesso ou permanência de pessoas no local sem a utilização de máscara de proteção e prévia higienização das mãos com álcool 70º INPM – que deverá ser disponibilizado na porta de acesso e em locais de circulação de pessoas, entre outros.

Também estão liberados serviços de alimentação de até 300m² (restaurantes, lanchonetes e food parks), bem como estabelecimentos com até 600 m² e com “porta para a rua” de ramos como: comércio de móveis, eletrodomésticos e colchões; lojas de departamento e magazines não localizados dentro de shopping centers ou centros comerciais; agências de turismo; comércio de calçados; comércio de brinquedos, artigos esportivos e de caça e pesca; comércio de instrumentos musicais e acessórios; de equipamentos de áudio e vídeo; de eletrônicos/informática; de equipamentos de telefonia e comunicação; joalherias, relojoarias, bijuterias e artesanatos, além de comércio de cosméticos e perfumaria.

No entanto, além do protocolo geral, os estabelecimentos e serviços autorizados a funcionar deverão cumprir protocolos específicos, sob pena de interdição. Dentre as exigências publicadas no DOM destaca-se que a área da loja de até 600 m² deve ter porta para rua e lotação máxima de uma pessoa por 5 m² como padrão mínimo (supermercados obedecem ao protocolo da Abras, em qualquer das fases ou frações). A entrada de clientes só deve ser liberada se estiverem usando máscaras e as medidas de higiene devem ser observadas. A Guarda Municipal e a Semurb farão a fiscalização e observarão inconformidades.

Os serviços de alimentação precisam ficar atentos às normas do Decreto. No caso de food parks, os estabelecimentos não podem ultrapassar 300 m² e precisam funcionar em ambientes abertos, com no máximo de quatro pessoas por mesa, distância mínima de 2 metros, entre as mesas e de 1 metro entre pessoas. Está proibida a venda e consumo de bebida alcoólica e todos devem ter temperatura aferida e usar máscaras. O cliente só pode retirar a máscara para as refeições. Está liberada música ao vivo que envolva no máximo um(a) cantor(a) e um músico, este último com o uso de máscara, vedada a interação do público.

Para os serviços de alimentação em sistema de self-service, o restaurante deve delimitar a área de fila, impedindo que o cliente possa se aproximar do buffet sem antes ter passado pelo processo de higienização das mãos. Além das medidas protocolares de higienização, os alimentos no buffet devem ser cobertos com protetores salivares com fechamento traseiro e lateral.

Shoppings

O Decreto autoriza o funcionamento dos shopping centers no âmbito do Município do Natal, mas unicamente para vendas por meio eletrônico ou telefone, com entrega do produto e pagamento em guichê localizado na área de estacionamento. O acesso dos clientes deverá ser permitido unicamente em veículos automotores com todos os ocupantes utilizando máscara de proteção, sendo proibido o desembarque do condutor ou dos demais ocupantes do veículo, bem como o ingresso a pé no estabelecimento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nordestino disse:

    Faz tempo que as lojas do Shoping vendem por delivery e entrega no estacionamento, acho que só o PREFEITO não sabia ainda …

VÍDEO: Professores, profissionais e proprietários de academias realizam carreata em Natal por retomada das atividades

Professores, profissionais e proprietários de academias realizam na manhã desta sexta-feira(03) uma carreata com destino a Governadoria, em protesto contra a paralisação de suas atividades.

Categoria diz que mais de 34 mil empregos, entre diretos e indiretos estão sendo afetados diante das medidas de restrição.

Movimento Academias do RN diz que atividade física é atividade essencial e saúde.

Vídeo: Cedido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Greg disse:

    Cadê a carreata pra abrir as boates, casas de shows em Natal? Natalense é figura reaça viu ! Pela amor de Deus….

  2. Joana disse:

    Ok, por mim academia já deveria estar aberta, mas com a faculdade de adiar o plano para quem não quisesse ou pudesse ir. Estamos combinados, pode abrir, mas vou quando me sentir segura e vc não vai ganhar as mensalidades do plano anual me obrigando a comparecer, combinado?!🥰

  3. Mito do Gado disse:

    Ei, adê a carreata pra reabrir os bares em Natal?!

    • NOVEDEDOS disse:

      Esse decreto aí é o número 51 uma boa ideia pra o presidiário pinguço !

  4. Flávio Martinez disse:

    É só reabrir academias pra quem teve COVID-19 e se curou. Exige os exames dos alunos pra controlar a frequência. Pro restante, ficaria proibido

  5. Cabo Silva disse:

    Hey, bunitus, o caixão vai lacrado viu?????

  6. Bozó disse:

    Fácil solução: DONO DE ACADEMIA ASSINA DOCUMENTO SE RESPONSABILIZANDO E GARANTINDO QUE CLIENTE SEU NÃO VAI SE CONTAMINAR NA SUA ACADEMIA.

    QUERO VER!!!!!!

  7. Cigano Lulu disse:

    O CREF16/RN deve estar comemorando o fato de Fatão GD ter fechado as academias. Afinal, fechá-las foi a tarefa mais corriqueira desse cartório arrecadador nos últimos tempos.

VÍDEO: Delegação do América embarca para Pernambuco para intertemporada

Foto: Reprodução/Youtube

Na manhã desta quarta-feira (1) o grupo do América viajou com destino à cidade de Camaragibe (PE) onde ficará por dez dias no Centro de Treinamento do Retrô Futebol Clube Brasil em período de intertemporada. No próximo domingo (5), o técnico Roberto Fernandes comandará o primeiro treinamento coletivo em terras pernambucanas.

“Que bom que o América conseguiu fazer esse esforço e estamos indo para um lugar onde está liberado treinar com todos os protocolos feitos, todos os exames e tudo higienizado. Esperamos chegar lá e poder fazer uma intertemporada muito boa, bem proveitosa para quando os campeonato voltarem, a gente estar bem preparado para buscar o título em todas elas”, disse o lateral esquerdo Michael, um dos atletas que fazem parte da delegação.

Site do América

FOTOS: ABC inicia protocolo para retomada das atividades

Fotos: site do ABC

O Departamento Médico abecedista iniciou nessa terça-feira (30 de junho), a aplicação do protocolo para o retorno das atividades com segurança. Foram realizados os primeiros exames na Prontoclínica Paulo Gurgel, patrocinadora do Mais Querido, respeitando uma programação de horário definida pelo Departamento de Futebol para evitar aglomeração.

Mais de 80% dos jogadores e membros da comissão técnica passaram por uma anamnese com os médicos do clube, para checar detalhes do isolamento social de cada profissional, e depois foram submetidos ao teste de sorologia para Covid-19.

“Iniciamos hoje a testagem de todos os atletas, membros da comissão técnica e funcionários. É o primeiro passo do protocolo elaborado para o retorno das atividades e o planejamento é repetir o teste após 15 dias. Com isso, já poderemos separar aqueles que já tiveram contato com o vírus e estão imunes, daqueles que ainda estão susceptíveis. Os resultados devem sair até quinta-feira e aí já teremos um panorama para direcionar os grupos para a volta dos trabalhos”, explicou Fábio Freire, médico do Alvinegro.

Um outro grupo bem menor concluirá os testes nesta quarta-feira (01), novamente na Prontoclínica Paulo Gurgel. Os resultados devem sair em 48h e uma nova testagem será feita após 15 dias. Lembrando que o clube não optou pela realização de testes rápidos devido ao alto índice de erros de diagnóstico.

Site do ABC

Câmara Municipal de Natal prorroga suspensão de atividades até 15 de julho

Foto: site CMN

A Câmara Municipal de Natal, através da sua Mesa Diretora, vai prorrogar a suspensão de todas as atividades presenciais legislativas e administrativas, ficando a suspensão válida até o dia 15 de julho. O ato, publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (30), entra em vigor a partir do dia 01 de julho de 2020 e vem se somar às medidas do Legislativo natalense em apoio ao combate e propagação do novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte.

Mesmo com a suspensão das atividades presenciais desde o dia 19 de março, os trabalhos da Câmara de Natal continuam acontecendo de forma virtual. O presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT), ressalta que ao longo dos últimos meses, os parlamentares têm se dedicado, prioritariamente, a projetos e ações em apoio à gestão municipal e aos natalenses no combate ao novo coronavírus.

“Além da devolução recente de cerca de R$ 1 milhão à Prefeitura para auxiliar no enfrentamento da pandemia, também aprovamos vários projetos importantes para ajudar à população neste período difícil e criamos uma Comissão Especial de Fiscalização dos Atos do Executivo no combate ao vírus. Vamos continuar o nosso trabalho com responsabilidade e celeridade no andamento de projetos em benefício do povo de Natal”, disse Paulinho Freire.

SESSÕES ORDINÁRIAS

Atualmente, as Sessões Ordinárias estão sendo realizadas remotamente nas terças e quintas-feiras, a partir das 14h, além da reuniões virtuais das Comissões Temáticas. As atividades parlamentares são transmitidas pela TV Câmara através do canal 51.4 em sinal aberto, que abrange toda região metropolitana de Natal, ou pelos canais 10 ou 110 na Cabo Telecom, através do canal do Youtube da TV Câmara Natal e ainda pelo site da Câmara de Natal, com matérias e cobertura fotográfica.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rodrigo disse:

    Trabalhar que é bom…

  2. Flávio disse:

    Atividade não essencial para a população, deveria aproveitar a pandemia e desativar esta atividade.

Comissão de Educação da Câmara Municipal de Parnamirim debate o uso das atividades não presenciais em tempos de pandemia

Foto: Reprodução

Nessa quinta-feira (25), a Comissão Permanente de Saúde, Educação e Assistência Social da Câmara Municipal de Parnamirim realizou uma reunião virtual sobre a suspensão das aulas presenciais nas escolas do município. A reunião, que ocorreu em formato de live, com transmissão ao vivo pelo Facebook, foi coordenada pela vereadora Vandilma Oliveira, presidente da comissão, e contou com a participação da coordenadora pedagógica da Secretaria de Educação, de Andrea Cunha, e do presidente do Conselho Municipal de Educação, Melquíades Leal.

O tema foi oportuno pois, no último sábado (20), a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec) lançou, em edição no Diário Oficial do Município, o plano de reorganização das atividades escolares da rede municipal de ensino, para orientar todo o corpo pedagógico sobre como proceder em razão da pandemia da COVID-19.

A vereadora Vandilma começou falando sobre a complexidade da situação atual, no que diz respeito à suspensão das aulas presenciais nas escolas do município e sobre os problemas e desafios tanto por parte dos professores quanto dos alunos com relação às aulas não presenciais. “Atualmente, tem-se uma exigência maior no sentido de contabilizar as aulas não presenciais dentro do calendário letivo”, ressaltou.

O plano de ações vai direcionar toda a rede municipal quanto às suas necessidades e particularidades. Os gestores discutirão em conjunto ao corpo pedagógico, as melhores estratégias de ensino direcionadas aos alunos da educação infantil e ensino fundamental, além do atendimento à Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Nesse sentido, a reunião virtual teve o objetivo de pensar como o sistema de ensino pode garantir o direito dessas crianças, jovens e adolescentes utilizando a educação à distância. “Estamos falando de um país com condições de acesso são diferentes, ou seja estamos falando de alunos que não têm a mesma condição de outros”.

Durante o debate, foi lembrado que os gestores e professores reconhecem que muitos alunos não têm condição de ter um tablet, computador e acesso à internet com qualidade. “A maioria dos pais não dispõe de tempo, pois precisam trabalhar e essas crianças não são de fato acompanhadas no dia a dia”, ressaltou a vereadora. Diante disso, visando tentar minimizar esse problema, a Secretaria Municipal de Educação lançou o plano orientador para nortear esse processo.

O presidente do Conselho Municipal de Educação, Melquíades Leal, fez um histórico do panorama das ações realizadas desde o lançamento da portaria do Ministério da Educação que suspendeu as aulas em nível nacional. Ele explicou que desde o início da pandemia o colegiado vem se reunido buscando soluções e diálogo para enfrentar essa situação no âmbito da educação pública. Dessa forma, o conselho propôs uma instrução normativa sobre o assunto, a partir de reuniões que envolveram todos os segmentos no universo escolar, como os professores, gestores, pais e alunos.

Já a representante da Secretaria de Educação, Andrea Cunha, ressaltou a importância do Plano orientador das ações pedagógicas, enfocando alguns aspectos do documento. “A pandemia do coronavirus trouxe uma situação de incerteza, de não poder planejar o futuro, pois o q pensamos para amanhã pode ser que não aconteça, por diversas razões”, disse.

Sobre as atividades não presenciais, a professora Andrea Cunha destacou que o plano dispõe que todos os alunos sejam incluídos, sem exceções. Assim, os exercícios serão impressos para as crianças, jovens e adultos que não possuem acesso à internet e portanto, não podem utilizar nenhuma ferramenta como auxílio ao seu processo de aprendizagem.

As orientações serão repassadas aos pais ou responsáveis sobre as atividades escolares encaminhadas por meio de comunicação possível pela Unidade de Ensino, alertando sobre a importância de estabelecer rotina de estudos em casa.

Fonte: Ascom/CMP

Saiba como cada estado está retomando as atividades econômicas no país

Foto: Maria Ana Krack/PMPA

No Brasil, cerca de três meses após o início da adoção de medidas de isolamento e restrições de circulação e de funcionamento do comércio adotadas pelos estado e o pelo Distrito Federal, a maior parte das unidades da federação, de acordo com levantamento feito pela Agência Brasil, começam a afrouxar as regras ou a pelo menos definir planos para a retomada gradual das atividades econômicas, mantendo medidas de isolamento social.

Pelo menos 17 estados e o Distrito Federal publicaram medidas que permitem a flexibilização das normas que foram adotadas inicialmente, discutindo com prefeituras uma retomada gradual, dependendo da situação de cada região. Em pelo menos 14 unidades da federação, essas medidas estão em vigor. Seis estados estão discutindo, mas ainda não têm planos de retomada oficialmente publicados. Alagoas, Bahia e Mato Grosso do Sul estão na fase final e devem publicar os planos em breve. Espírito Santo, Roraima e Mato Grosso discutem as medidas.

As medidas de flexibilização são controversas entre especialistas. Por um lado, a crise econômica enfrentada pelas unidades federativas leva a uma reabertura, por outro, há ainda, no país, um crescimento do número de casos e de mortes por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Esta semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que o Brasil caminha para a estabilização e que precisa redobrar a cautela. O diretor executivo da OMS, Michael Ryan, alertou que uma estabilização pode se transformar em um aumento de casos, como visto em outros países.

De acordo com o balanço de sexta-feira (19) divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 1.032.913 pessoas infectadas pelo vírus e 48.954 mortes.

Veja abaixo o levantamento completo:

(mais…)

Trade turístico apresenta protocolo sanitário para retomada das atividades no RN

FOTO: SETUR/RN

Como forma de tentar recuperar um dos principais setores econômicos do estado, sete entidades do trade turístico se reuniram para formular um Plano de Retomada do Turismo. A iniciativa visa a construção de uma série de ações integradas para garantir a saúde pública e organizar a retomada gradativa do turismo, preservando os empregos e auxiliando na segurança econômica e sanitária para uma atividade mais segura em todo o estado.

Ao todo, o projeto contempla seis fases e prevê 18 meses de atividades. Em maio, foram concluídas as duas primeiras ações previstas: criação de um protocolo de segurança sanitária e um plano de treinamento para habilitar as empresas a atuarem de acordo com as novas recomendações de biossegurança.

O foco deste Plano Básico de Segurança Sanitária é oferecer diretrizes de enfrentamento à COVID 19 para a retomada da atividade turística. O documento define um fluxo geral de atendimento a ser seguido pelas empresas do turismo, em casos de turistas com suspeita de COVID-19 ou que informem estar com sintomas da doença.

Além disso, também apresenta critérios mínimos gerais de higiene pessoal, segurança sanitária, distanciamento social e sanitização de ambientes a serem seguidas pelos segmentos relacionados à atividade turística, notadamente os Meios de Hospedagem; Receptivos e Áreas de Visitação e Alimentos e Bebidas.

O projeto envolve ainda a implementação de um Selo que ateste que as organizações estão aptas a seguirem os protocolos de saúde definidos; e a elaboração de um Plano de promoção do destino RN.

E para auxiliar as empresas na implementação das mudanças, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac RN) irá ofertar capacitações online gratuitas, para trabalhadores do segmento. Inicialmente, serão 500 vagas, disponibilizadas através do Programa Senac de Gratuidade (PSG). As matrículas estarão disponíveis de 8 a 12 de junho, e as aulas terão início a partir do dia 15/06, no site do Senac RN.

Também está prevista a consolidação de um cronograma de implantação das medidas de retomada e alinhamento do governo na construção e execução de estratégias para o fortalecimento do turismo

A iniciativa é liderada pela Secretaria Estadual do Turismo (Setur), em parceria com o Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, a Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN (ABIH-RN), Sindicato das Empresas de Turismo do Rio Grande do Norte (Sindetur RN), e a Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária do RN (SUVISA-RN).

“A importância do Plano de Retomada das Atividades Turísticas se dá pela relação de confiança e credibilidade com o mercado. Após essa crise, as pessoas passarão a procurar os destinos que se sintam mais segura. Este passa a ser é um forte diferencial de competitividade. Os nossos empreendimentos turísticos passarão a cumprir todos os protocolos de segurança sanitária, com todos os trabalhadores do turismo fazendo capacitações gratuitas no Senac, a partir de junho, para conhecerem e atuarem dentro das normativas. Estamos articulando esse trabalho com diversos setores da sociedade.”, afirma Aninha Costa, secretária de turismo do RN.

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, destacou que o setor de turismo é um dos que mais estão sofrendo com as restrições impostas pela pandemia do novo Coronavírus. “Foi o primeiro a fechar suas portas, e deve ser um dos últimos a ter seu funcionamento pleno restabelecido”, afirmou.

Para ele, o Plano de Retomada do Turismo do RN é importante porque os estabelecimentos precisam estar preparados para a retomada. “Os turistas que chegarem ao Rio Grande do Norte precisam se sentir seguros ao circular no nosso estado, ao se hospedar em nossos hotéis. Então, este Plano servirá não só para preparar o estabelecimentos e profissionais do turismo. Ele servirá para atestar ao visitante que aqueles locais e profissionais estão qualificados e preparados para recebê-lo. Este conjunto de ações previstas no documento, e que está sendo construídos a diversas mãos pelas entidades que fazem o setor aqui no estado, devem fazer com que o nosso destino saia mais fortalecido desta crise”, disse Queiroz.

O presidente da ABIH-RN, José Odécio Jr. também destacou a importância desse plano para a retomada do setor turístico, em especial da indústria hoteleira, que está com as portas fechadas desde março de 2020, e espera que essa iniciativa auxilie a reabertura das empresas de forma segura. “Esse plano de segurança sanitária é fundamental para pensarmos na reabertura das atividades do turismo do Rio Grande do Norte e tomar providências de higienização e controle, gerando mais segurança para os nossos colaboradores e hóspedes. Com esse trabalho que está se iniciando agora, e juntos com o apoio dessas instituições, damos um passo adiante com o nosso compromisso de combate a pandemia no sentido de estabelecer premissas básicas de cuidados sanitários, mesmo que esse protocolo ainda sofra alterações no decorrer do tempo e das avaliações. E mais do que nunca a parceria com o Senac que irá oferecer treinamentos para os nossos colabores é importantíssima, pois qualifica aqueles que estarão no dia a dia em contato com os turistas. Estamos todos de parabéns com essa iniciativa.”, comentou José Odécio.

“O desafio de reerguer o setor é enorme, pois de um lado existirão consumidores mais exigentes e preocupados com sua segurança e do outro, empresas com sérias dificuldades financeiras e com severas limitações de investimento. O trabalho conjunto iniciado nesta primeira etapa do projeto da retomada do turismo do RN mostra que é possível enfrentar este desafio. Somente com muita união, perseverança e empenho de todos, conseguiremos retomar os níveis de fluxo turístico de antes da pandemia”, ressaltou George Gosson, hoteleiro e presidente do Natal Convention Bureau.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilson disse:

    Quem tem condições financeiras para se projetar para viagens. A capacitação e extremamente necessária para o setor. Que tem muitas deficiências na qualidade da prestação de serviços. Tudo muito caro e tem lugares que precisam de muita higienização. É todos os agregados precisam sempre se reciclarem. Sempre há reclamações dos turistas. Vamos esperar na prática esses acontecimentos.

  2. Aldo disse:

    Ae minutos depois esse povo todo que vive no ar-condicionado e ifood acordou do sonho… Kkk
    Como volta ao turismo em Natal sem turista? Como voltam empresas, bugueiros e demais setores sem dinheiro?
    Projeto fora da realidade!

  3. Sérgio Nogueira disse:

    Só uma dúvida: combinaram com os turistas? Porque aparentemente não adianta planejar nada se o cliente não vai aparecer.
    Aliás, quem danado fará turismo, mesmo depois dessa crise passar, sem uma vacina ou tratamento eficaz?

Coronavírus: Câmara Municipal de Natal prorroga suspensão de atividades até 30 de junho

A Câmara Municipal de Natal, através da sua Mesa Diretora, prorrogou a suspensão de todas as atividades presenciais legislativas e administrativas até o dia 30 de junho. O ato foi publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (28) e entra em vigor a partir do dia 30 de maio de 2020. A medida foi tomada em decorrência do aumento de casos do novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte e está em consonância com as orientações das autoridades de Saúde e as ações de combate à propagação da doença.

O ato da Mesa Diretora tem como objetivo resguardar a saúde de servidores, parlamentares, prestadores de serviço e cidadãos que frequentam o Legislativo natalense, quando em funcionamento. Outro objetivo da medida é dar continuidade à produção legislativa durante a pandemia, com a apreciação, inclusive, de matérias que possam auxiliar no combate ao vírus.

O novo decreto transfere o horário das Sessões Ordinárias, que passam a ser nas terças e quintas-feiras, das 14h às 18h, e serão compostas unicamente de Ordem do Dia e terão a pauta pré-definida pela Presidência, com disponibilização no site institucional com antecedência mínima de 24 horas, sendo dispensada a leitura da matéria no expediente da sessão anterior.

“Essa medida é importante para mantermos o bem-estar e a proteção dos nossos servidores e parlamentares, diante do quadro de avanço da Covid-19 na cidade. Precisamos manter a responsabilidade, tendo em vista que nesse momento, o importante é a manutenção da vida. Ao final desse decreto iremos avaliar o atual cenário do novo coronavírus na cidade e caso for necessário, prorrogaremos novamente. Vamos manter a vigilância e as orientações dos órgãos de saúde”, ressaltou o presidente da casa, vereador Paulinho Freire (PDT).

Turismo do RN debate desafios para a retomada das atividades

Foto: Emprotur

A equipe da Secretaria de Estadual de Turismo (Setur/RN) e Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur) estão construindo o Plano de Retomada do Turismo do Rio Grande do Norte, com apoio do trade turístico potiguar, prefeituras e associações. Reuniões periódicas estão acontecendo por videoconferência para tratar sobre as ações que estão sendo tomadas com o objetivo de mitigar os impactos da crise provocada pela pandemia, como também debater o plano de retomada do setor.

Durante os meses de abril e maio, pesquisas foram desenvolvidas em âmbito nacional e regional para que o trabalho da Setur/Emprotur fosse norteado pelos resultados. “Vivemos um momento único no mundo, o turismo precisa refletir essa realidade, por isso inicialmente investimos em pesquisas. Elas nos ajudam a entender o comportamento dos profissionais do setor e quais suas expectativas, e também nos mostra como os municípios estão sendo afetados nesse momento”, explica o presidente da Emprotur, Bruno Reis.

Encontros virtuais foram realizados com os representantes dos principais destinos turísticos do RN, assim como Natal, Pipa e SMG; Sistema Fecomércio/RN, através do Senac/RN; Sebrae/RN, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH/RN); Sindicato das Empresas de Turismo (Sindetur/RN), Natal Convention Bureau; Associação Brasileira de Agências de Viagens do RN (ABAV/RN) e também com os representantes dos cinco polos turísticos, além das companhias aéreas que operam voos para o nosso destino, para apresentar as diretrizes iniciais do Plano de Retomada do Turismo no Rio Grande do Norte e a possibilidade de criação de protocolos sanitários para os espaços turísticos.

O Plano de Retomada do Turismo do Rio Grande do Norte, que inclui ações regionais, nacionais e internacionais e define estratégias online e offline para ativar cada público, deve começar a ser implementado no início do segundo semestre de 2020. A Secretária de Turismo, Aninha Costa, ressalta a importância da união das entidades representativas de setor, do Governo do Estado e também a iniciativa privada para o sucesso nos resultados: “Fundamental a participação de todos, estamos trabalhando de forma colaborativa desde o início desta crise. E buscando as melhores alternativas para atravessarmos esse momento tão difícil”.

Comitê Covid-19 IFRN destaca que não é possível prever um momento para o retorno às atividades

O Colégio de Dirigentes do IFRN (Codir) se reuniu de forma online na manhã dessa quarta-feira (20). Com a presidência do reitor pro-tempore, Josué Moreira, a reunião teve a participação dos diretores-gerais pro-tempores dos campi e da equipe gestora pro-tempore da Reitoria nomeada até o momento.

Foram discutidos dois pontos de pauta: retorno das aulas e emendas parlamentares. O reitor pro-tempore iniciou a reunião falando da necessidade de construírem juntos as estratégias para o retorno das atividades acadêmicas. “Se esse distanciamento for se prolongando, os nossos alunos que têm mais condições podem ir para a rede privada. O MEC está trabalhando para investir na conectividade para os mais humildes”, declarou.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Currais Novos, Andreilson Oliveira, pediu vistas do processo. O professor argumentou sobre a complexidade do tema, que exige análise socioeconômica da realidade dos estudantes e estudo sobre Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs). O diretor geral pro-tempore do Campus Natal-Zona Leste, José Roberto, comentou sobre a necessidade de estudar as metodologias de ensino a distância e remoto, além do tempo para a qualificação necessária aos professores. Andreilson Oliveira terá 10 dias para estudar a situação e apresentar um relatório ao colegiado.

As discussões sobre a pauta foram encerradas. Um dos integrantes do Codir solicitou espaço para o pronunciamento dos integrantes do Comitê Covid-19 IFRN. O objetivo foi que apresentassem dados e informações sobre o trabalho que vêm desenvolvendo para auxiliar os gestores na tomada de decisões.

A fala foi proferida pelo presidente do Comitê, o odontólogo Thiago Raulino, do Campus Natal-Cidade Alta. O servidor enfatizou que não é possível prever um momento para o retorno às atividades presenciais. “Trabalhamos alinhados às demandas das unidades sanitárias. Destacamos as ações do Ministério Público e do governo estadual, em razão do quadro epidemiológico”. Thiago explicou como vêm sendo realizado o trabalho do Comitê, através da colaboração de profissionais do IFRN de áreas diversas. “O reconhecimento a eles é o que deve ser feito”, completou.

EMENDAS PARLAMENTARES

O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Nilton Ribeiro, iniciou o encontro falando sobre a preocupação com o prazo para efetivar o uso dos recursos direcionados ao IFRN por parlamentares. De acordo com ele, o prazo para as emendas individuais é 24 de junho.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Natal-Central, Jonas Lemos, lembrou que na última reunião, o professor José Ribeiro havia solicitado vistas ao ponto de pauta sobre os recursos de emendas. Josué Moreira argumentou que houve uma mudança de pasta. Na ocasião, Ribeiro era Pró-Reitor de Planejamento e hoje de Ensino, não respondendo mais pela área. O pró-reitor explicou que não havia processo para fazer as vistas. Os integrantes do Codir pontuaram que regimentalmente, ao se pedir vistas, é necessário cumprir os ditames e apresentar o relatório. José Ribeiro informou que irá responder em momento oportuno, com o prazo dos 10 dias.

A diretora-geral pro-tempore do Campus São Gonçalo do Amarante, Marilac de Castro, lembrou que na reunião anterior do Codir solicitou que não houvesse o pedido de vistas em razão do prazo para execução dos recursos. Falou sobre a necessidade de se ouvir o Diretor de Engenharia, que até o momento não foi nomeado, e de que os recursos voltados à assistência estudantil sejam descentralizados para os campi. “Acredito que o senhor não queira carregar nos ombros a responsabilidade por termos que devolver esse recurso”, pontuou ao reitor pro-tempore.

INFORMES

O diretor-geral pro-tempore do Campus Parnamirim, Paulo Vitor Silva, parabenizou a participação do Comitê Covid-19 IFRN e voltou a indagar o reitor pro-tempore sobre a formação da equipe gestora da Reitoria. “O problema não é comigo, estou como representante do MEC. […] Estamos recebendo indicações todos os dias. Estamos avaliando. De repente podemos mudar”, comentou o reitor pro-tempore. O diretor-geral pro-tempore do Campus Ipanguaçu, Geraldo Junior, declarou: “o senhor está aqui como representante do IFRN e deve falar mais pelo IFRN”.

O reitor pro-tempore respondeu que busca um caminho de amizade, respeito e consideração, buscando preservar a imagem institucional. “Em relação ao MEC, eu não gosto muito de falar sobre isso, mas as demandas estão vindo de lá e a gente precisa responder”. Pontuou que as demandas dos diretores-gerais pro-tempores encaminhadas à Reitoria são colocadas em uma lista para atendimento e que deseja conhecer todos os campi. O diretor-geral pro-tempore do Campus Natal-Zona Norte, Edmilson Campos, respondeu que é necessário que a gestão da Reitoria abra um caminho de comunicação com todos os campi, além de estratégias para levantar, analisar e responder as suas necessidades.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Currais Novos fez a leitura do Ofício 6/2020 do Conselho Superior (Consup), que se trata de uma notificação para que o presidente do Conselho, o reitor pro-tempore, cumpra as deliberações das últimas reuniões do Consup. Josué não se pronunciou sobre este informe.

Para finalizar, o diretor geral pro-tempore do Campus Parnamirim questionou sobre quais providências foram tomadas pela gestão para investigar a situação dos servidores que assumiram cargo de gestão na Reitoria, tendo recebido suspensão de atividades em razão de Processo Administrativo Disciplinar (PAD). O reitor pro-tempore declarou: “a gente pode responder isso depois”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leonardo disse:

    Depois de dois meses ainda estão discutindo a questão de aula on-line? Vão fazer um estudo? Com toda a estrutura que o IF dispõe, inclusive tecnológica, ainda estão debatendo? Fizeram o que ao longo desses dois meses? O salário está garantido na conta no final do mês. Daí ficam só empurrando com a barriga com esse blá, blá, blá. Os caras tem até estúdio de TV. Pediram vistas do processo. Mais dois meses debatendo….

  2. Silva disse:

    Qual PT?
    Qual esquerda?
    Ao que me consta, acabou se.
    Acabou!!

  3. Soraya disse:

    Aulas só o próximo ano, fiquem em casa.

  4. BRASILACIMADETUDO disse:

    Pra quê trabalhar, se no final do mês terão o salário integral na conta? Pra essa turma o fiquem em casa é a melhor coisa, pois só assim lucram mais… Agora quem depende do trabalho para tirar o sustento e pagar as contas, precisa sair, precisa trabalhar, pois o DESgoverno do estado nem isentar os impostos, isenta. Continuo sendo cobrado pelo IPVA, água, luz, entre outros. Como é que ficamos?

  5. Messias disse:

    Sabe quando vão voltar? nunca. Detestam trabalhar e no final do mês o salário está na conta.

    • Cabo Silva disse:

      Na UFRN o drama é o mesmo… sem aulas há 2 meses, semestre perdido e nenhuma providência para aulas on-line. Pra ver filme pornô no celular, aluno tem internet. Mas para assistir aula, NÃO TEM.

Hotel Ocean Palace prorroga suspensão de atividades até 31 de agosto

O Hotel Ocean Palace sempre teve como um dos seus pilares a segurança dos hóspedes e dos colaboradores. Sempre adotamos rigorosas práticas de limpeza, de desinfecção e de manuseio de alimentos e demais equipamentos do hotel. Desde o início da crise do Corona Virus (COVID-19), tomamos todas as medidas de segurança possíveis, redobrando os cuidados com a limpeza e incrementamos medidas com base nas orientações médicas e das autoridades sanitárias, tudo com o propósito para reduzir o risco de propagação e de contaminação.

Entretanto, sabemos que a situação sanitária nacional, com a propagação do COVID-19, está mudando rapidamente, e temos a consciência de que as atitudes tomadas pela empresa já não são suficientes para garantir a segurança dos nossos hóspedes e funcionários.

E foi pensando na segurança dos consumidores e de nossos funcionários que decidimos prorrogar a suspensão das atividades do hotel até o dia 31 de agosto de 2020,período em que todas as reservas serão canceladas.

Esse período ainda poderá ser estendido, a depender das questões de saúde pública.

Em razão da suspensão das nossas atividades, afiançamos aos hóspedes que tenham reserva no período a opção contatar a agência, a operadora ou o portal onde o pacote foi adquirido para alterar as datas da hospedagem, para um período que melhor lhes convenha, respeitando, em qualquer hipótese, o regramento contida na Medida Provisória n. 948, de 08 de abril de 2020.

O Hotel Ocean Palace deseja uma rápida e plena recuperação para as pessoas já afetadas por esse evento sem precedentes, ao tempo em que vai continuar envidando todos os esforços para evitar a proliferação do vírus.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juliano bugueiro disse:

    Descisão mais que inteligente, até setembro nada pode reabrir, risco muito grande.

    • Flauberto Wagner disse:

      Realmente, um risco muito grande de não reabrir, diante de tantas idas e vindas de um governo que começou um isolamento social e não sabe como vai saí e se realmente quer sair!
      Espero não ver no futuro breve a nossa Via Costeira ser apenas um capítulo na história do turismo aqui no RN e toda sua estrutura hotelaria ser apenas ruínas.
      Inclusive, estendo a minha opinião sobre toda malha turística do RN.
      Digo que é momento para cuidamos da saúde como um todo, mas também é para já temos a plena certeza da existência de um amplo plano de retormada da nossa combalida economia.

Bolsonaro amplia lista de atividades consideradas essenciais na pandemia do coronavírus

O presidente da República, Jair Bolsonaro, decretou a ampliação da lista de serviços e atividades considerados essenciais em meio à pandemia do coronavírus. A mudança foi publicada no “Diário Oficial da União” (DOU) desta quarta-feira (29) e já está em vigor.

Ao serem classificados como essenciais, as atividades e serviços podem continuar em operação mesmo durante restrição ou quarentena em razão do vírus.

Passam a ser considerados essenciais, segundo o decreto:

serviços de comercialização, reparo e manutenção de partes e peças novas e usadas e de pneumáticos novos e remoldados;

serviços de radiodifusão de sons e imagens;

atividades de desenvolvimento de produtos e serviços, incluídas aquelas realizadas por meio de start-ups;

atividades de comércio de bens e serviços, incluídas aquelas de alimentação, repouso, limpeza, higiene, comercialização, manutenção e assistência técnica automotivas, de conveniência e congêneres, destinadas a assegurar o transporte e as atividades logísticas de todos os tipos de carga e de pessoas em rodovias e estradas;

atividades de processamento do benefício do seguro-desemprego e de outros benefícios relacionados, por meio de atendimento presencial ou eletrônico, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde e dos órgãos responsáveis pela segurança e pela saúde do trabalho;

atividade de locação de veículos;

atividades de produção, distribuição, comercialização, manutenção, reposição, assistência técnica, monitoramento e inspeção de equipamentos de infraestrutura, instalações, máquinas e equipamentos em geral, incluídos elevadores, escadas rolantes e equipamentos de refrigeração e climatização;

atividades de produção, exportação, importação e transporte de insumos e produtos químicos, petroquímicos e plásticos em geral;

atividades cujo processo produtivo não possa ser interrompido sob pena de dano irreparável das instalações e dos equipamentos, tais como o processo siderúrgico e as cadeias de produção do alumínio, da cerâmica e do vidro;

atividades de lavra, beneficiamento, produção, comercialização, escoamento e suprimento de bens minerais;

atividades de atendimento ao público em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos congêneres, referentes aos programas governamentais ou privados destinados a mitigar as consequências econômicas da emergência de saúde pública;

produção, transporte e distribuição de gás natural;

indústrias químicas e petroquímicas de matérias-primas ou produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas.

Segundo o decreto, o rol de atividades essenciais acrescido pelo texto “foi objeto de discussão e avaliação multidisciplinar por colegiado composto por representantes das áreas da vigilância sanitária, da saúde, do abastecimento de produtos alimentícios e de logística”.

Estados e municípios

No decreto, Bolsonaro fixa que o texto “não afasta a competência ou a tomada de providências normativas e administrativas pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas competências e de seus respectivos territórios”.

O decreto já leva em consideração decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), do dia 15 de abril, segundo a qual estados e municípios têm o poder de estabelecer políticas de saúde, inclusive questões de quarentena e a classificação dos serviços essenciais.

O texto publicado nesta quarta-feira altera o decreto editado por Bolsonaro em 20 de março e que trouxe a primeira definição dos serviços e atividades considerados essenciais. Desde então, essa lista vem aumentando e, pela norma em vigor, já conta com mais de 50 itens.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Se tu pode ficar em casa fica.
    Mais se não pode meu amigo, vamos trabalhar, afinal quem fica em casa é doente, rico ou precioso.
    Porque quem precisa pagar as contas e tem seu emprego ainda quer mais é voltar a trabalhar mesmo bando de hipócritas, Maria vai com as outras.

  2. Cidadão Indignado disse:

    Esse cara sofre, com força, das faculdades mentais! O Brasil está perdido! De um lado um bando de ladrões, do outro um bando de loucos!

  3. Arthur Fonseca disse:

    Ora, se o doido disse que não ta nem ai pra quem ta morrendo, apenas lamenta, ele vai ligar para abrir o comércio, diz ainda, que é MESSIAS, mas, não faz milagre, realmente não faz, pois já tentou de todas as formas fazer para salvar os filhos e não conseguiu. #FIQUEEMCASA

    • Cidadão Indignado disse:

      Esse cara é um desequilibrado total! Sem a menor condição de administrar nada! De um lado um bando de ladrões, do outro, um bando de loucos! Estamos perdidos!