Agências bancárias voltam a funcionar às 11h

As agência bancárias voltam a funcionar normalmente ao meio-dia (11h no RN), informou a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). As contas de consumo (água, energia, telefone) e os carnês que tiverem data de vencimento no carnaval poderão ser pagos hoje, sem acréscimo, segundo comunicado da Febraban.

Mesmo com o feriado, a população teve à disposição meios alternativos de atendimento, como os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking e banco por telefone. Normalmente, os tributos vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados (federais, estaduais e municipais).

No serviço público federal, é ponto facultativo nesta Quarta-Feira de Cinzas até as 14 horas de acordo com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Agência Brasil

Argentina: ladrões rendem seguranças de banco e roubam 77 cofres

Pelo menos 77 cofres foram roubados no Banco Macro, na cidade argentina de Rosario, 400 km ao norte de Buenos Aires, informaram neste domingo fontes policiais. Segundo investigadores, participaram do assalto pelo menos oito pessoas. No sábado à noite, elas entraram no banco por uma claraboia no pátio traseiro, algemaram dois seguranças e dois funcionários da logística que estavam no local e arrombaram os cofres.

Os ladrões desligaram os sistemas de alarmes e permaneceram no banco de sete a 10 horas. O grupo também tentou, sem sucesso, ter acesso ao tesouro do banco.

Em comunicado, o banco afirmou que “os sistemas de segurança estavam ativos” no momento do roubo e especificou que os dispositivos são “detectores volumétricos, sísmicos, vigilância 24 horas e outros sistemas alternativos da mais moderna tecnologia”. O valor roubado não foi divulgado.

Fonte: Terra

Correntista pede indenização de R$ 1,4 trilhão ao Bradesco

Os 25 desembargadores mais antigos do Tribunal de Justiça do Rio julgaram ontem um processo de indenização que determinava ao Bradesco o pagamento de R$ 1,4 trilhão ao herdeiro de um correntista.

Por 17 votos a 3, o banco ganhou a causa, que se arrasta há 18 anos, e terá que pagar menos. Os advogados do correntista irão recorrer.

A disputa começou em agosto de 1994, pouco após o início do Plano Real. O aposentado da Varig Valter Vital Bandeira de Mello, 71, percebeu que R$ 4.505 desapareceram de sua conta.

Ele entrou com processo e o então juiz Edson Scisinio decidiu que o correntista deveria receber o valor corrigido pelos juros do cheque especial que o banco cobraria se o aposentado tivesse essa quantia em débito na conta.

Para calcular o valor, foi feita uma média com o que era cobrado de juros mensais do cheque especial.

Em janeiro, chegou-se ao valor de R$ 1,4 trilhão.

Ontem, os desembargadores entenderam que o banco deve pagar o que o correntista perdeu. Mas não com base no cálculo das taxas mensais do cheque especial. Um novo cálculo deverá ser feito.

“É surrealista que a conta bata à porta do trilhão. Esse processo deve ser tomado como exemplo para o banco. Que os juros aos clientes sejam cobrados com equidade e não para extorquir”, afirmou o desembargador Cláudio de Mello Tavares.

Um dos três votos a favor do aposentado foi de Edson Scisinio, hoje desembargador, autor da sentença em primeira instância que chegou ao trilhão.

“Eles observaram a monstruosidade que se tornou este processo”, disse o advogado do banco, Marcelo Fontes.

Bandeira de Mello morreu durante o processo, deixando a causa para o filho único, Guilherme.

Recluso, ele vive do aluguel de imóveis no Rio.

“Ele vive assim por uma questão de segurança. Durante esse período, perdeu o pai e a mulher. O que ele quer é que a gente ganhe a causa”, disse um dos advogados do aposentado, Luiz Gouveia.

Mantega desafia bancos privados a concorrerem na redução de juros e ampliação do crédito

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse agora há pouco em São Paulo que, se as instituições financeiras do setor privado não adotarem “uma ação ousada” para oferecer mais crédito a juros cada vez menores, “vão comer poeira dos bancos públicos”. O ministro participou hoje (17) na cidade de um encontro nacional de superintendentes do Banco do Brasil.

Segundo o ministro, não vai faltar dinheiro público para estimular as operações de crédito destinadas a consumo e capital de giro. Ele disse que só o Banco do Brasil injetou no mercado R$ 35 bilhões de crédito no segundo trimestre. Mantega ainda garantiu que tanto o BB quanto a Caixa Econômica Federal deverão continuar a aumentar o crédito para estimular o crescimento do país.

Mantega informou ainda que o governo pretende reforçar a política de desoneração fiscal com a previsão de abrir mão de um volume de R$ 45 bilhões em receitas, até o final do ano, equivalente a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços gerados no país. De outro lado, garantiu que haverá rigor na fiscalização sobre a contrapartida, que é a manutenção do emprego como fator de geração e de renda.

O ministro da Fazenda, no entanto, disse que o governo não se definiu sobre a prorrogação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e eletrodomésticos da linha branca – benefício que se encerra no dia 31 de agosto. Mantega disse que a questão ainda está sendo avaliada.

A previsão do ministro é que a economia cresça 4% no quatro trimestre do ano. Na sua avaliação, com a tendência de continuidade na redução da taxa básica de juros, a Selic, o país deverá desestimular a entrada de capital especulativo e abrir espaço para o crescimento maior do capital para investimento direto.

Entre as novas modalidades de investimento no mercado de capitais, Mantega prevê estímulo aos investidores em debêntures – um tipo de títulos privado. “Vamos ter um fluxo de capital externo principalmente em debêntures e outras aplicações que hoje estão perdendo dinheiro nos Estados Unidos e Europa. Aqui, as oportunidades são de conseguir taxas entre 6, 7 ou até 8%, o que não se encontra em lugar nenhum”.

Procon notifica bancos que realizam empréstimo consignado

O órgão de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado (Procon/RN), vinculado a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), irá notificar, nesta sexta-feira (17), os bancos que realizam empréstimo consignado. As instituições financeiras não estão apresentando o saldo devedor aos clientes que solicitam o empréstimo.

Os bancos terão cinco dias para justificar o motivo pelo qual não entregam o saldo devedor dos servidores públicos que realizaram o empréstimo. O Procon/RN também estará solicitando que apresentem a relação de todo os seus correspondentes bancários no Estado. Assim como deverão apresentar o motivo pelo qual os bancos não estão entregando aos clientes a cópia do contrato no ato da contratação.

De acordo com o coordenador do Procon/RN, Araken Farias, os bancos terão que apresentar ao órgão de Proteção e Defesa do Consumidor a cópia de todos os contratos firmados no mês de julho. “Essa ação visa diminuir as freqüentes fraudes constatadas nesses empréstimos consignados, bem como resguardar o direito dos consumidores. O Procon/RN está trabalhando para coibir práticas abusivas”, informou Araken Farias.

Ainda de acordo com o coordenador os bancos terão que apresentar relação e cópia dos convênios firmados com órgãos federais, estaduais e municipais do Rio Grande do Norte.

Justiça manda Correios e Bradesco implantarem vigilância armada nas agências que atuam como banco postal

A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e o Bradesco estão obrigados a implantarem o serviço de vigilância armada em todas as agências dos Correios que atuam como banco postal. Além disso, é obrigatória a instalação de portas giratórias com detectores de metais naquelas agências que apresentam alto risco, consideradas como tais aquelas que tenham sofrido dois ou mais roubos no período de um ano.

A sentença foi da Juíza Federal Gisele Leite, da 4ª Vara Federal. Ela também determinou que a União fiscalize o cumprimento da medida.  A magistrada fixou o prazo de 180 dias, considerando a abertura de processo licitatório para contratação do serviço, para as agências implantarem as determinações.

A ação sentenciada pela Juíza Federal Gisele Leite foi impetrada pelo Ministério Público Federal, que pretendia a instalação de medidas de segurança próprias das instituições financeiras em todas as agências que atuam como banco postal, haja vista caracterizarem-se como instituições bancárias. O pedido foi acatado apenas em parte, considerando a magistrada que os bancos postais não configuram instituições financeiras, servindo para levar a pequenos municípios, onde não existem agências bancárias, alguns dos serviços prestados pelos bancos, facilitando o acesso da população aos mesmos. Desse modo, o deferimento integral do pedido do Ministério Público Federal inviabilizaria a manutenção desse sistema, redundando em maior prejuízo à população, diante da provável extinção do serviço. Nesse contexto, a medida judicial adotada visou à harmonização dos princípios e interesses jurídicos em conflito.

“Todavia, se é certo que não se pode conferir aos bancos postais o sistema de segurança próprio das instituições bancárias, sob pena de inviabilização econômica do serviço, não se pode fechar os olhos para a realidade delitiva que os cerca – é público e notório que as agências da ECT vêm sendo alvo especial da atuação de criminosos”, escreveu a magistrada na sentença.

Nos autos estão estatísticas apontando que no período de 2009 a 2011, 44,3% das agências catalogadas sofreram, ao menos, um roubo. Nesse período, na cidade de Vera Cruz o banco postal foi alvo de cinco roubos. “Logo, como forma de equacionar os interesses em jogo, reputo que a colocação de um vigilante armado em todas as agências que atuam como banco postal é medida necessária para dificultar a ação de criminosos, pelo seu caráter ostensivo”, destacou a magistrada.

Ela ponderou que o mecanismo não será suficiente para acabar com as práticas delitivas desse naipe no interior do Rio Grande do Norte “mas certamente a diminuirá, dado o agravamento dos riscos para os meliantes, sem, contudo, onerar em demasia as empresas ora responsáveis”.

Lucros bilionários dos bancos privados recuam por causa de calote de R$ 32 bilhões

A economia desaquecida, juros em queda e a escalada da inadimplência derrubaram os lucros dos três maiores bancos privados do país no primeiro trimestre e deixaram uma conta de mais de R$ 32 bilhões em prestações de empréstimos em atraso nos balanços dessas instituições.

Levantamento da Austin Rating mostra que o lucro líquido acumulado por Itaú Unibanco, Bradesco e Santander de janeiro a junho somaram R$ 13,78 bilhões, valor 4,7% menor que os R$ 14,46 bilhões dos primeiros seis meses de 2011.

Os R$ 32 bilhões referem-se a prestações já vencidas. Se consideradas as prestações que ainda não venceram desses contratos em atraso, a conta chega a R$ 81 bilhões, ou quase 10% das carteiras totais de crédito desses bancos, que, no fim de junho, tinham R$ 841,5 bilhões de saldo.

— Esses volumes de atrasos são com certeza um recorde, mas não são preocupantes do ponto de vista de solvência porque esses bancos têm provisões mais que suficientes. E também porque atraso não significa perda e eles irão recuperar boa parte do créditos em atraso — diz Erivelto Rodrigues, presidente da Austin Rating, que estima que as perdas efetivas nas operações dessas instituições devem ficar de 3% a 4% do total das carteiras.

Bancos abusaram dos financiamentos de carros

O elevado índice de inadimplência que essas instituições ostentavam no fim do trimestre passado — de 4,2% na média da carteira do total do Bradesco, de 4,9% do Santander e de 5,2% do Itaú Unibanco — refletem em parte o endividamento elevado de pessoas físicas e empresas, mas também estratégia equivocadas para a concessão de crédito em alguns segmentos, observa Rodrigues. Ele cita os financiamentos a veículos, em que as instituições abusaram de linhas com baixa entrada e prazos muito longos, que resultaram numa explosão de calotes.

A combinação de lucros em queda e apuros na frente dos financiamentos indica, para ele, que 2012 será um ano difícil para os bancos. Bem diferente dos últimos anos, em que mesmo com a crise de 2008 e 2009 conseguiram elevar os lucros e os volumes de suas carteiras de crédito a taxas de dois dígitos.

— Os bancos vão ter que se adaptar ao novo cenário, de juro baixo, mais competição e inadimplência alta — diz.

Fonte: O Globo

Quadrilha desiste de assaltar banco no Alecrim, mas leva armas dos vigilantes após fazer funcionária refém

O objetivo era assaltar a agência Itaú da avenida Presidente Bandeira (avenida 2), no bairro do Alecrim, mas o máximo que os bandidos conseguiram levar foi todo o armamento usado pelos vigilantes. Para desarmar a segurança, renderam na entrada da agência uma funcionária do setor comercial.

Depois de fazer a funcionária refém, um integrante do grupo chegou a entrar no banco. A informação é de que a operação foi sustada após os marginais perceberem que policiais militares estava atentos à movimentação suspeita.

A tentativa (quase) frustrada de assalto aconteceu na manhã de hoje por volta das 8h30. Os criminosos chegaram em uma Blazer.

 

 

Cliente de banco será indenizado por negativação indevida

A juíza Thereza Cristina Costa Rocha Gomes, da 14ª Vara Cível de Natal, determinou que o Banco Bradesco retire da inscrição em cadastro restritivo de crédito o nome de um cliente (negativação de 28 de maio de 2011), atitude que foi efetivada de forma indevida. A retirada deve ser feita em até cinco dias a contar da publicação da decisão judicial, sob pena de multa diária de R$ 800,00, até o limite de R$ 4 mil, a ser convertida em prol do autor.

Na mesma sentença, que confirma liminar anteriormente deferida, a magistrada declarou inexigível, embora não inexistente, o débito bancário apontado pelo banco frente ao autor, bem como condenou o Bradesco a pagar ao autor o valor de R$ 4 mil ao autor, a título de compensação por danos morais.

O autor informou na ação que foi inscrito indevidamente pelo banco em cadastro negativo (SPC/SERASA) em setembro de 2010 e que deseja, em razão disso, liminar e definitivamente, a declaração de inexistência de débito, a retirada da negativação e a condenação da instituição bancária a pagamento de compensação por danos morais.

O Banco Bradesco contestou as alegações do autor afirmando que não adotou qualquer conduta ilícita e que o autor foi vítima de ato de terceiro (estelionatário), que terminou por fraudá-la também. O valor de compensação também foi contestado.

A juíza analisou o caso sob a luz do Código de Defesa do Consumidor (Le i n 8078, de 11 de setembro de 1990), pois considera a relação jurídico-material existente entre autor e banco é uma relação de consumo em razão da posição que têm um frente ao outro.

Ela observou que, no caso, o autor demonstrou que foi atacado em seu direito pela inscrição e que o banco não demonstrou qualquer justificativa para a inscrição, não juntando documentos nem mostrando o título utilizado para a negativação do autor. “Deveria tê-lo feito: a única defesa de mérito viável e factível ao seu alcance era justamente comprovar que foi ele, autor, o efetivo e real inadimplente – e que a inscrição seria, assim, legítima”, apontou. (Processo 0410702-56.2010.8.20.0001 (001.10.410702-3))

Fonte: TJRN

Jovem é vítima de golpe do 'Conto do Vigário' e perde R$ 9 mil em Apodi

No final da manhã desta terça-feira um jovem foi vítima do crime conhecido como “Conto do Vigário” e perdeu R$ 9 mil no município de Apodi. O golpe aconteceu por volta das 11h.

De acordo com a polícia, o jovem estava na fila de uma agência do Banco do Brasil para realizar o depósito de R$ 9 mil, quando um suspeito de aparentemente 50 anos se aproximou e deixou um envelope cair que foi pego pela vítima.

O suspeito então teria prometido presentear o jovem pela gentileza com um par de tênis que estava em um carro. O jovem então saiu para acompanhar o criminoso. No meio do trajeo um outro suspeito se aproximou e fingiu passar mal e pediu ao jovem para entregar em outro carro um suposto cheque de R$ 14 mil, contanto que deixasse os seus pertences incluindo a quantia de R$ 9 mil.

A vítima aceitou e não encontrou o suposto carro e ao retornar ao local também não encontrou os suspeitos que fugiram. O suposto cheque de R$ 14 mil não tinha valor.

Fonte: DN Online

BB derruba juros em até 45% e financiamento de carro fica 19% mais barato

O Banco do Brasil anunciou nesta quarta-feira (4) um conjunto de medidas para reduzir as taxas de juros das principais linhas de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

Para financiamento de bens e serviços de consumo –por exemplo, eletrônicos, computador, materiais de construção e pacotes de viagem– os juros médios serão reduzidos em 45%.

Já o financiamento de carros, com crédito pré-aprovado e sem tarifas embutidas, terá queda de pelo menos 19%, segundo o BB. O cliente poderá financiar a aquisição de um veículo com taxa de juros a partir de 0,99% ao mês.

O BB vai também aumentar em R$ 26,8 bilhões os limites de crédito para micro e pequenas empresas, e em R$ 16,3 bilhões os limites para pessoas físicas.

As novas medidas devem entrar em vigor nas agências do banco a partir do dia 12.

“Vamos reduzir os spreads, aumentar a oferta de crédito, estimular o uso consciente do crédito e ainda atrair novos clientes”, disse o presidente do BB, Aldemir Bendine. Segundo ele, a decisão é possível graças aos baixos níveis de inadimplência.

Fonte: UOL

Procon notifica sete agências por descumprimento à lei “Saidinha de banco”

A Lei 9.460/2011, também conhecida como “Saidinha de Banco”, que objetiva dar mais segurança aos correntistas bancários segue sendo fiscalizada pelo órgão de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon). Esta semana, sete agências foram notificadas por não se adequarem às exigências da lei.

A lei, de autoria do deputado estadual Walter Alves (PMDB), estabelece que as instituições bancárias e financeiras do Estado instalem biombos ou cabines, que impossibilitem totalmente a visualização daqueles que realizam operações nos caixas de auto-atendimento e também das pessoas que aguardam para serem atendidas nos caixas internos. Além dos biombos, a lei também estabeleceu que fossem instaladas portas de segurança blindadas, giratórias e individualizadas em todos os acessos providos ao público.

Os bancos tiveram até setembro para se adequarem às mudanças exigidas pela nova norma e desde outubro que o Procon vem fazendo fiscalizações às agências. Algumas delas, inclusive, estão dando exemplo apresentando projetos de reforma para se enquadrar às exigências, mas outras estão sendo flagradas descumprindo o a lei.

Esta semana, foram notificadas as agências do: Banco do Brasil do Norte Shopping; Banco do Brasil da Avenida Duque de Caxias; Itaú da Avenida João Pessoa; Itaú da Avenida Rio Branco; Bradesco da Avenida Rio Branco; e HSBC da Avenida Deodoro da Fonseca.

Assembleia Legislativa

O Departamento Jurídico da Assembleia Legislativa se manifestou em juízo nesta sexta-feira (9) pela legalidade da Lei 9.460/2011, que vem sendo contestada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) . O processo, agora, segue seu trâmite normal dentro do Judiciário.

No dia 5 de dezembro, a Febraban ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) com pedido de medida liminar junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), alegando que a matéria é de competência exclusiva da União, e não do Estado.

A Federação já havia entrado com uma ADI contra uma lei semelhante no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). No entanto, a Corte Especial do TJPE  já julgou improcedente o pedido. Ainda não existe o julgamento de uma liminar sequer contra a lei no Estado, mas esperasse que o TJRN tenha o mesmo entendimento e derrube o pedido.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) prevê explicitamente a previsão legal da defesa do consumidor. O principal objetivo da lei é impedir a prática de assaltos a correntistas após a  saída das agências bancárias, prática criminosa que vinha se tornando cada vez mais comum entre os potiguares.

Quadrilha arromba três caixas eletrônicos em São José de Campestre

Uma quadrilha agiu durante a madrugada desta quarta-feira (7) no município de São José de Campestre – a cerca de 100 quilômetros da capital.

De acordo com informações da Polícia Militar, oito homens armados arrombaram três caixas eletrônicos do Banco do Brasil localizados na cidade.

A PM foi acionada após o ocorrido, mas não conseguiu flagrar a ação dos criminosos.

As informações do caso foram repassadas pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI).

Conforme informado pela PM, a quadrilha teria agido por volta das 3h da madrugada de hoje. A polícia não chegou a entrar em confronto com os criminosos. Ainda não há relatos que possam confirmar se os suspeitos, que contaram com auxílio de um maçarico, conseguiram ser bem-sucedidos e alcançar a quantia de dinheiro contida nos terminais.

A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), da Polícia Civil, já desenvolve investigações sobre casos similares registrados no Rio Grande do Norte durante 2011 e 2012. Há menos de um mês, o terminal eletrônico localizado no Senac do Alecrim foi alvo desses bandidos especializados.

Fonte: Tribuna do Norte

Bancos voltam a funcionar ao meio-dia desta quarta-feira

Os bancos voltarão a funcionar a partir das 12h desta Quarta-feira de Cinzas (22), segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Ontem (20) e hoje (21) não houve expediente bancário em função do feriado de carnaval.

As contas de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo, por exemplo) e os carnês que venceram durante o carnaval poderão ser pagos, sem a incidência de multa, amanhã. A população também poderá usar os canais alternativos de atendimento para as operações bancárias, como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados).

Os tributos, normalmente, já estão com a data de pagamento ajustada conforme o calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais.

Os clientes podem ainda agendar nos bancos o pagamento das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos ou nos correspondentes. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto Autorizado.

Fonte: Agência Brasil

Confira o que funciona e o que não funciona durante o feriado do Carnaval

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) informa que o comércio da capital vai funcionar de forma diferenciada neste carnaval. Na segunda-feira (20/02) o comércio fecha, pois comemora-se o dia do comerciário. Na terça-feira (21/03) e quarta-feira (22/02), o horário é facultativo, seguindo a tradição dos dias carnavalescos comemorados em todo o Brasil.

O comércio de rua terá funcionamento normal até o sábado (18/02), retomando suas atividades na quarta-feira (22/02). Já os shoppings terão abertura diferenciada. As salas de cinema terão sua programação exibida normalmente durante os dias de folia.

Os supermercados funcionam em seu expediente normal, exceto na segunda-feira (20/02), quando fecham em função do dia do comerciário, retomando suas atividades normais na terça-feira (21/03).

Os bancos também permanecerão fechados no carnaval. As agências fecham após expediente no dia 17 de fevereiro (sexta-feira) e só reabrem ao meio-dia da quarta-feira de cinzas (22/02), mas fecham em horário normal.

 

Segue o funcionamento dos principais pontos da cidade:

Comércio de Rua

Sábado (18/02) – Funcionamento normal.

Domingo (19/02), segunda-feira (20/02) e terça-feira (21/02) – Fechado.

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal a partir das 12h, com abertura de alguns pontos já pela manhã.


Midway Mall

Sábado (18/02) – Funcionamento normal, das 10h às 22h.

Domingo (19/02) _ Segunda-feira (20/02) e Terça-feira ( 21/02)  fechado

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal das lojas a partir das 12h.

O Cinemark funcionará normalmente no período de carnaval, e o Supermercado Extra abrirá na quarta-feira às 07h da manhã.


Natal Shopping

Sábado (18/02) – Funcionamento normal, das 10h às 22h.

Domingo (19/02) _ Segunda-feira (20/02) e Terça-feira ( 21/02)  fechado

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal das lojas a partir das 12h.

 

Praia Shopping

Sábado (18/02) – Funcionamento normal das 10h às 22h.

Domingo (19/02) – Lojas e Quiosques das 15h às 21h e praça de alimentação a partir das 11h.

Segunda-feira (20/02) e terça-feira (21/02). Funciona somente praça de alimentação a partir das 11h.

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal a partir das 12h.

 

Shopping Cidade Jardim

Sábado (18/ 02) – Funcionamento normal das 09hs às 21h.

Domingo (19/02), segunda-feira (20/02) e terça-feira (21/02) – Lojas e quiosques fechados.

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal a partir das 12h.

 

Via Direta

Sábado (18/02) – Funcionamento normal, das 10h às 22h.

Domingo (19/02) _ Segunda-feira (20/02) e Terça-feira ( 21/02)  fechado

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal das lojas a partir das 12h.


Natal Norte Shopping

Sábado (18/02) – Funcionamento normal, das 10h às 22h.

Domingo (19/02) _ Segunda-feira (20/02) e Terça-feira ( 21/02)  fechado

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal das lojas a partir das 12h.

 

Centro da cidade

Os grandes magazines abrem no sábado 18/02) até às 18 h

Domingo (19/02) _ Segunda-feira (20/02) e Terça-feira (21/02) fechado

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal das lojas a partir das 12h.

 

Supermercados

Sábado (18/02) – Funcionamento normal.

Domingo (19/02) – Funcionamento normal.

Segunda-feira (20/02) – Fechados em razão do dia do comerciário.

Terça-feira (21/02) – Funcionamento normal.

Quarta-feira (22/02) – Funcionamento normal.

 


Bancos

Segunda-feira (20/02) – Fechados.

Terça-feira (21/02) – Fechados.

Quarta-feira (09/03) – Funcionamento normal a partir das 12h.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Claudio disse:

    Faltou mencionar o horário de funcionamento do Parque das Dunas.  É bom lembrar que no ano passado o fechamento do local foi alvo de protesto de muitos natalenses.