AGN amplia crédito e carência para profissionais da cadeia turística no RN

Novos limites para o setor estão disponíveis a partir desta segunda (27) e têm validade para financiamentos contratados na Agência de Fomento do RN até 30 de junho de 2020. Foto: Divulgação.

Em menos de um mês de decretada pandemia global em razão do novo coronavírus (COVID-19), a indústria do turismo no Brasil perdeu cerca de R$ 14 bilhões e tem afetado hotéis, pousadas, restaurantes e, claro, profissionais autônomos formais e informais que atuam no setor, como guias turísticos, bugueiros, balseiros, dentre outros. Diante deste cenário preocupante, a Agência de Fomento do RN (AGN-RN) criou condições especiais de crédito para profissionais do setor.

Os profissionais formalizados, ou seja, que possuem registro como Microempreendedor Individual e estiverem inseridos no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Mtur (Cadastur) terão acesso ao programa Microcrédito do Empreendedor Potiguar com direito a crédito de até R$ 12 mil e uma carência de até seis meses para realizar o pagamento. O cadastro é gratuito e pode ser realizado no endereço eletrônico www.cadastur.turismo.gov.br. A homologação do registro é feita em até cinco dias úteis.

Já os profissionais que atuam no setor de maneira informal, passarão a ser beneficiados com um novo limite de crédito e uma carência ampliada dentro do programa. Antes com valores de financiamento de até R$ 3 mil e carência de três meses, o limite passou até R$ 6 mil e a carência ampliada para seis meses. Esses profissionais precisarão comprovar a atuação no segmento.

Para a diretora-presidente da AGN-RN, Márcia Maia, a decisão por ampliar a carência, além dos valores do financiamento, se deve ao ritmo mais lento que a atividade turística deverá ter no processo de retomada em relação a outros setores da economia e a necessidade de capital de giro para manutenção dos profissionais e do próprio negócio.

“O setor do turismo envolve dezenas de atividades diferentes numa cadeia dinâmica, responsável por distribuir renda, gerar empregos e que, sem dúvida, é uma das mais impactadas pela pandemia global em função do novo coronavírus. Por isso, temos buscado alternativas diversas através de medidas que minimizem esse impacto sobre os empreendedores e possam auxiliar na preservação dos empregos no setor”, afirmou a diretora-presidente.

As condições exclusivas para profissionais com atividades ligadas diretamente à cadeia da atividade turística estão disponíveis a partir desta segunda-feira e são válidas para contratos de financiamento assinados até 30 de junho de 2020.

O prazo para quitação das parcelas é de 12 meses para informais e de 24 meses para os profissionais formalizados. A taxa de juros varia de 1,5% a 1,7% ao mês a depender da natureza do financiamento. O cliente que efetuar o pagamento em dia terá um bônus de adimplência, ou seja, os juros serão subsidiados pela própria Agência e não serão cobrados.

Para mais detalhes sobre as condições de financiamento, o interessado deve entrar em contato pelo telefone 84 3232-6106 ou enviar mensagem por Whatsapp para 84 99607-1360. É possível também obter informações através do email [email protected] ou no site www.agnrn.com.br.

Fungetur

Além das duas novas estratégias, já está disponível para contratação por micro, pequenas e médias empresas, a linha Pró-Turismo. A nova linha dispõe de crédito competitivo como forma de gerar renda, aumentar e preservar a oferta de empregos. Para ter acesso aos recursos, as empresas precisam estar legalmente constituídas e estabelecidas no setor turístico, além de possuírem registro no Cadastur. O novo instrumento é operado com recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), ligado ao Ministério do Turismo.

“Temos uma forte parceira na execução destas iniciativas que é a Secretaria de Turismo do RN e a secretária Ana Maria Costa. Nós estamos num diálogo permanente entre as instituições e o setor produtivo, inclusive com a participação da governadora Fátima Bezerra, para encontrar soluções e alternativas para colaborar e reduzir o impacto desta crise mundial no setor e na vida dos potiguares”, concluiu Márcia Maia.

Antes, a AGN já havia anunciado, a ampliação da margem de financiamento para microempreendedores individuais (MEIs), a possibilidade de pausa na cobrança de financiamentos ativos e adimplentes, ampliação da carência para novos financiamentos, novas linhas de crédito, novos canais de atendimento, dentre outras medidas.

Confira canais de atendimento:

Microcrédito formal e informal

84 3232-6106/99607-1360
[email protected]

Agricultura familiar, CredMei, Pró-Cultura e ProTurismo (Fungetur)

84 99136-1897/99640-0700
[email protected]

Boletos e prorrogação de prazo

84 99914-7837/99426-0579
[email protected]

Ouvidoria

0800-281-4204
[email protected]

Caixa antecipa crédito de parcela 2 do auxílio emergencial e libera o benefício para mais de 26 milhões nesta semana

A CAIXA vai ampliar em 2h, a partir desta quarta-feira (22), o atendimento de 1.102 agências. As unidades abrirão ao público de 8h às 14h apenas para o atendimento de serviços essenciais à população. Poderão ser realizados saque INSS sem cartão; saque de Seguro Desemprego/Defeso sem cartão e senha; saque Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha; pagamento de Abono Salarial e FGTS sem cartão e senha; saque de conta salário sem cartão e senha; e desbloqueio de cartão e senha de contas.

No Rio Grande do Norte todas as agências funcionarão em horário ampliado, com exceção da Ag. Midway (em respeito ao decreto estadual que restringiu o funcionamento dos shoppings). Os postos de atendimento: IFRN, UFRN, UFERSA, TRT, Justiça Federal e Justiça do Trabalho Mossoró, continuam das 10h às 14h..

As unidades terão fluxo de clientes controlado e nas salas de autoatendimento será permitida a entrada de um ou dois clientes por máquina de acordo com o espaço físico disponível, ambas as medidas visando manter o distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas. Somado a isso, vem sendo efetuada sinalização/delimitação dos pisos externos das agências com ocorrência de formação de filas para manutenção do afastamento social.

O banco reforçou o protocolo de higienização das unidades priorizando a limpeza das superfícies de contato humano, portas de entrada, maçanetas e vidros do entorno, teclados dos ATMs, balcões de caixa e torneiras e aparelhos sanitários com periodicidade mínima de seis vezes ao dia.

Informações e pagamento do Auxílio Emergencial

A CAIXA esclarece que os beneficiários do Auxílio Emergencial que receberam o crédito em poupança da Caixa, podem movimentar o valor digitalmente pelo aplicativo CAIXA, pelo Internet Banking ou mesmo utilizando o cartão de débito em suas compras. Aqueles que receberam o crédito por meio da Poupança

Digital Caixa podem pagar boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras, bem como fazer transferências para outros bancos por meio do aplicativo CAIXA Tem.

Vale ressaltar que a prestação de informações sobre cadastro e pagamento do Auxílio Emergencial está disponível apenas por meio do aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial, do site auxilio.caixa.gov.br e da central telefônica exclusiva 111.

Mais informações

twitter.com/caixa

facebook.com/caixa

instagram.com/caixa

youtube.com/user/canalcaixa

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vitorino disse:

    LEMBRANDO:
    A Câmara deixou na gaveta, NÃO VOTOU a aprovação da MP que dava carteira de estudante grátis, então todos os alunos vão ter que pagar por elas;
    A Câmara deixou na gaveta, NÃO VOTOU a aprovação da MP que daria DIREITO ao 13 recebimento do BOLSA FAMÍLIA;
    Que o POVO SAIBA quem está BARRANDO os projetos do governo em favor do povo

    • Manoel disse:

      A Câmara aumentou de 200 Bozos (proposto por seu presidente) para 600 reais o valor da ajuda do "governo".

    • Petralha arrependido disse:

      Num fala m****, petralha adorador de CORRUPTO, nunca ninguém na história desse país, liberou 600 reais pra tanta gente. Isso só porquê o mito é o MITO. Agora morda a fronha!

  2. Véio de Rui disse:

    Vixe, o povo vai endoidecer de vez, no meu interior começam a circular de 2:00 hs da manhã

Covid-19: Caixa e Sebrae oferecem crédito ao pequeno empresário

Foto: Pillar Pedreira/Agência Senado

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta segunda-feira (20), um convênio com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para oferecer crédito a micro e pequenas empresas e MEI (microempreendedores individuais). A medida será operacionalizada por meio do Fampe (Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas), do Sebrae, e que oferece as garantias complementares.

De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a expectativa do banco é disponibilizar o montante de R$ 7,5 bilhões em crédito, valor que representa cerca de 1% da carteira do banco.

Guimarães disse, durante videoconferência com a participação do presidente da entidade, Carlos Melles, que o crédito vai atender a um dos segmentos mais afetados pela redução na atividade econômica com as medidas de isolamento social adotadas em razão da pandemia do novo coronavírus.

“Esta operação é extremamente importante porque oferece o crédito para uma parcela do segmento da economia que não tem tido a oportunidade dessa oferta ultimamente”, disse.

Segundo Guimarães, os empréstimos terão um período de carência que pode chegar a 12 meses e os prazos de pagamento podem variar de 24 a 36 meses. Guimarães disse ainda que as garantias complementares concedidas pelo Sebrae por meio do Fampe vão permitir ao banco a adoção de taxas 40% menores do que as praticadas pelo banco.

“A Caixa sempre foi um banco de apoio a esse segmento. Neste momento vamos acelerar o movimento que já existia [de oferta de crédito]. Temos um momento muito especial dado esse problema todo de saúde que faz com que haja um reforço muito grande da nossa estratégia”.

Oferta de crédito

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a oferta de crédito pode atingir 42 milhões de pessoas. As micro e pequenas empresas e MEI interessados no acesso aos recursos devem acessar o portal da Caixa para manifestar o interesse.

“Vamos fazer um credito assistido, que vai ser acompanhado administrativamente pelo Sebrae e pela Caixa Econômica”, disse Melles.

Serão disponibilizados até R$ 12,5 mil para os MEI, com carência de nove meses e taxas de juros de 1,59% ao mês, com prazo de dois anos para o pagamento. Já as micro empresas poderão requerer linhas de até R$ 75 mil. Nesse caso, a carência é de 12 meses, com prazo de amortização em até 30 meses, a taxas de 1,39%.

As empresas de pequeno porte poderão acessar até R$ 125 mil em crédito, também com carência de 12 mesese prazo de pagamento de até 36 meses a juros de 1,19%.

Melles disse que a expectativa inicial do Sebrae era de que o montante disponibilizado pela Caixa chegasse a R$ 12 bilhões. O presidente da Caixa disse que o banco até pode aumentar o volume de crédito, mas se houver muita demanda e as operações forem lucrativas para a Caixa.

“As operações só serão realizadas se for para a Caixa ganhar dinheiro. Nós não fazemos operação de subsídio para ninguém neste governo”, disse.

“Não há a mais leve possibilidade da Caixa realizar qualquer operação que não seja sustentável no longo prazo. Por causa disso, pode até chegar a R$ 12 bilhões, mas hoje a expectativa com as análises internas da Caixa são R$ 7,5 bi. É um dia após o outro”, afirmou.

R7, com Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rogério disse:

    É imoral, indecente a caixa usando o FAMPE do Sebrae, ofertar uma taxa a 1,39 am para a micro empresa. Essa taxa estaria alta se vivêssemos em uma e economia em crescimento, imagine agora, onde as empresas estão vivenciando uma grave crise econômica. Cadê o banco central que não fiscaliza esses bancos que estão se aproveitando dessa crise?

Empresas da cadeia turística do RN terão crédito em condições especiais para superar a crise; veja como solicitar

Nova linha operada pela AGN oferece crédito competitivo as micro, pequenas e médias empresas. Objetivo é assegurar renda e preservar empregos do setor no estado

Micro, pequenas e médias empresas com atuação relacionada à cadeia produtiva do setor do Turismo já podem buscar a Agência de Fomento do Rio Grande do Norte S.A. (AGN-RN) para ter acesso a recursos através de linha de crédito com condições especiais. O novo instrumento surge como uma alternativa em meio à crise no setor provocada pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

A nova linha oferece crédito competitivo, preferencialmente, as micro, pequenas e médias empresas legalmente constituídas e estabelecidas no setor turístico, como forma de gerar renda e preservar a oferta de empregos, além de promover o seu desenvolvimento no estado. Os recursos são do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), ligado ao Ministério do Turismo.

Os valores financiáveis chegam até R$ 400 mil, podem ter carência de até 24 meses para começar a pagar e um prazo de parcelamento que pode chegar até 42 meses. As condições de prazo, juros, carência e limite de financiamento variam de acordo com o perfil do empreendimento e da natureza do investimento, seja capital de giro, obras ou bens a serem adquiridos.

Em razão do momento crítico pelo qual passa o setor, os financiamentos para capital de giro contratados até 17 de junho terão juros de apenas 5% ao ano + o INPC do período. As operações realizadas posteriormente terão juros de 7% ao ano + INPC.

As empresas interessadas em contratar as operações de crédito precisam estar devidamente inseridas no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Mtur – Cadastur. O cadastro é gratuito, sai em até cinco dias úteis e pode ser feito através do site www.cadastur.turismo.gov.br.

Para mais informações ou iniciar o processo de solicitação do financiamento, o empreendedor deve entrar em contato com a AGN através de ligação ou por Whatsapp por meio dos números 84 99136-1897/99640-0700 ou enviar um email para [email protected] com o título “Solicitação de financiamento – Linha Pró-Turismo – Fungetur”.

Para a diretora-presidente da AGN-RN, Márcia Maia, se mostrou urgente a celeridade para viabilização da linha e dos recursos junto ao Ministério do Turismo em razão dos efeitos da pandemia no Turismo do RN e nas empresas ligadas à cadeia da atividade.

“Recebemos a missão da governadora Fátima Bezerra de apresentar alternativas econômicas para o setor produtivo através da Agência de Fomento. Anunciamos várias medidas na semana passada e agora trazemos novas iniciativas para reforçar e proteger a cadeia da atividade turística, uma das principais fontes de receita e emprego no RN. Neste momento, mais do que ampliar a competitividade da atividade em nosso estado, precisamos garantir a sustentabilidade dos empregos e dos negócios”, afirmou.

A iniciativa faz parte de uma série de ações realizadas pela Agência de Fomento do RN, sob determinação do Governo do Estado, em oferecer alternativas para microempreendedores formais e informais, além de micro, pequenas e médias empresas do RN.

Saiba mais sobre a nova linha ProTurismo

Quem pode?
Pessoa jurídica – micro, pequena ou média empresa da cadeia turística inseridas no Cadastur/Mtur. Cadastro é gratuito, sai em até cinco dias úteis e pode ser feito através do site www.cadastur.turismo.gov.br.

Quanto posso solicitar?

Valores podem chegar até R$ 400 mil.

Quais as condições?

As condições de prazo, juros, carência e limite de financiamento variam de acordo com o perfil do empreendimento e da natureza do investimento a ser feito. Carência pode chegar até 24 meses.

Como posso usar?
Para capital de giro, investimento ou aquisição de bens.

A partir de quando?
As solicitações já podem ser feitas.

Como faço?
Entre em contato através de ligação ou Whatsapp pelos números 84 99136-1897/99640-0700 ou envie um email para [email protected] com o título “Solicitação de financiamento – Linha Pró-Turismo – Fungetur”.

Governo zera IOF sobre operações de crédito por 90 dias

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Jair Bolsonaro assinou um decreto que zera, por três meses, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado nas operações de crédito.

A medida havia sido anunciada pelo secretário da Receita, José Barroso Tostes Neto, nesta quarta-feira (1º).

Ele explicou que a desonerações do IOF reduzirá “ainda mais os custos das operações”. A medida terá custo de R$ 7 bilhões para os cofres públicos.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Manelzinho me passa teu telefone e conta que quem vai mandar esse dinheiro sou eu. Quem sabe assim vc não morre de raiva, aguenta e chora que dói menos.

  2. Manoel disse:

    Mais uma medida pra ajudar empresario…..
    E os 600 bozóis até agora nada.

    • Fernando disse:

      Sua governadora já sabe que tem essa pandemia? A prefeitura já fez o hospital de campanha, ela nem saiu de casa. GOVERNADORA IRRESPONSÁVEL!

    • Minion de Peixeira disse:

      Chora petista.

  3. Silva disse:

    Um show o governo do presidenteBolsonaro.

  4. Gustavo disse:

    E os governadores? Vão reduzir o ICMS?

Bancos públicos devem anunciar medidas para acesso a crédito e renegociação de dívidas

Foto: Pixabay

Os bancos públicos estão preparando um pacote de medidas para ajudar empresas e pessoas físicas a atravessarem a crise da pandemia de coronavírus. O anúncio será feito nesta quarta-feira, logo após a decisão do Banco Central sobre a taxa de juros básica, Selic.

Na segunda-feira, o goveno anunciou um pacote de socorro, que prevê a injeção de R$ 147,3 bilhões na economia em três meses.

Além de suspender o pagamento de dívidas por 60 dias, a Caixa Econômica Federal promete reduzir os juros do cheque especial e demais linhas, como crédito pessoal, penhor, além das modalidades destinadas às empresas.

O banco manterá o programa de renegociação para os clientes com dificuldades de pagar a prestação do imóvel. Os detalhes serão fechados na reunião da diretoria do banco, nesta quarta-feira.

O Banco do Brasil (BB) também vai detalhar a suspensão das dívidas por um prazo de 60 dias, repassar para as linhas o corte esperado na Selic, além de medidas de reforço no crédito para pessoas físicas e empresas.

A suspensão do pagamento das dívidas faz parte de um esforço coordenado pelas maiores instituições financeiras, conforme anunciado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A Caixa informou que terá disponível um volume de R$ 75 bilhões a serem utilizados na compra de carteira de crédito consignado e veículos de bancos menores, financiamento de capital de giro para as empresas e crédito agrícola. Já fontes do BB disseram que o volume pode ser maior, dependendo da demanda dos clientes.

Também já está definido que o BB vai ajudar as companhias aéreas, afetadas pela pandemia do coronavírus. Elas terão acesso a modalidades especiais de financiamento.

Renegociação da dívida ativa

Já Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional anunciou nesta quarta-feira que suspenderá cobranças e facilitará a renegociação de dívidas. A medida faz parte das ações para conter os impactos na economia da crise do coronavírus.

O órgão, que é ligado ao Ministério da Economia, informou que adotará condições especiais para renegociação, como a redução da entrada para até 1% do valor da dívida e ampliação do prazo para pagamento das outras parcelas por 90 dias.

Em outra frente, serão suspensos por 90 dias os prazos para alguns procedimentos burocráticos relacionados ao processo de cobrança, como encaminhamento de certidões de dívida ativa para cartórios de protesto.

Menor juro do crédito imobiliário

O governo também vai reduzir os juros do crédito habitacional com recursos do FGTS e aumentar o número de unidades financiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida.

Os detalhes ainda estão sendo fechados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mas a ideia é diminuir as taxas em pelo menos 0,5 ponto percentual.

Os percentuais atuais variam entre 5% ao ano e 8,16%, mais a Taxa Referencial (TR), atualmente zerada.

Além de permitir que o financiamento caiba no orçamento das famílias, a medida dará um alívio ao governo, diante da falta de recursos da União para acompanhar o FGTS na concessão de subsídios, descontos a fundo perdido no valor dos contratos para as famílias do programa Minha Casa Minha Vida.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. IBM disse:

    Por que será que não vejo comentários aqui dizendo que tem que privatizar os bancos públicos???? Os bancos privados irão ajudar em tempos de calamidade???Hein??? Cadê Ceará???

    • Dilma disse:

      Animal, isso pode ser feito por banco privado, é só o governo entregar pra eles fazerem, tvz saia mais barato e seja mais eficiência do que pelos bancos estatais, além dos desvios e privilégios que certamente ocorrerão.

    • Ceará-Mundão disse:

      E por que será que esses bancos públicos na época do PT só serviam para enriquecer os "cumpanhero"? E até seus fundos de previdência foram saqueados e quebrados pelos petistas corruptos? Aliás, isso ocorreu com Todas as estatais. Com Bolsonaro a coisa tá muito diferente, né?

    • MinionAlienado disse:

      Dilma estoca vento, aí quer dizer que o governo pode entregar para os bancos privados fazerem é? E vão fazer de graça… sei!!!!! Fale mais sobre isso….tu leu isso onde?!?!
      E num é q o Ceará apareceu…tava pesquisando as coisas do PT para elaborar as respostas…admita…tu ainda vai acabar filiado!!!!
      E o gado…muuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!

  2. Manoel disse:

    Privatiza tudo : Gado (2020).

Câmara de Natal aprova crédito de R$ 16 milhões do Pré-Sal para pagar aposentados

Foto: Verônica Macedo

Os vereadores de Natal retornaram do recesso parlamentar de fim de ano e aprovaram, em Sessão Extraordinária nesta segunda-feira (30), a abertura de crédito especial de R$ 16.187.867,44 em favor do Fundo Financeiro da Previdência (Funfipre), vinculado ao Instituto da Previdência dos Servidores Municipais (NatalPrev). O crédito é oriundo da repartição da Cessão Onerosa do Bônus de Assinatura do Pré-Sal, da qual os municípios têm direito a uma parcela de 15%, conforme critérios estabelecidos na Lei Federal n° 13.885/19.

O presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire (PSDB) explicou que o projeto precisava ser votado pelo Legislativo para poder ser usado de imediato, já que não estava previsto no orçamento. “Tínhamos que aprovar ainda neste ano. Da mesma forma que o Governo do Estado fez, o município também deve fazer. Esses recursos só poderão ir para o fundo previdenciário e, dessa forma, o dinheiro que o Município injeta para cobrir o déficit desse fundo, poderá ser utilizado para outros fins”, disse o presidente.

O município possui dois fundos previdenciários: o Funfipre, formado pela contribuição de servidores que ingressaram no serviço municipal antes de 2002; e o Fundo Capitalizado da Previdência (Funcapre), dos servidores que ingressaram após esta data. “Os recursos irão para o Funfipre, que é deficitário porque arrecada R$ 5,5 milhões por mês, mas precisa de R$ 21,5 milhões para cobrir a folha. O que fica faltando é o Município quem tem que cobrir, retirando de outras áreas. Com os R$ 16 milhões que aprovamos, o Município vai ganhar fôlego para cobrir esse déficit por um mês”, esclareceu o líder do Governo na Casa, vereador Kleber Fernandes (PDT).

Para a vereadora Nina Souza (PDT) utilizar o dinheiro do pré-sal no Funfipre ajudará o município em outras necessidades. “O que temos que fazer agora é sugerir que o Governo supra algumas demandas que o município necessita agora no começo de 2020”, propôs. Já a vereadora Carla Dickson (PROS) relembrou que a Câmara tem contribuído com as finanças do Município, como a devolução da sobra orçamentária de R$ 5,5 milhões ao Executivo. Ela também sugeriu que, com o fôlego nas contas, seja possível atender demandas urgentes, como no sistema de saúde. “Com o que a Câmara devolveu e esses recursos do pré-sal, são quase R$ 22 milhões que não estavam previstos e que vão gerar uma economia nas contas. Que sejam agora utilizados nos serviços essenciais, como o pagamento dos fornecedores da Secretaria de Saúde”, disse.

Brasil está ‘a caminho do upgrade’, diz Guedes sobre nota de crédito do país avaliada como positiva

Foto: Reprodução/TV Globo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (12) que o Brasil está a caminho de um “upgrade” pelas agências de classificação de risco.

Guedes deu a declaração ao comentar a revisão da perspectiva da nota de crédito do Brasil, de estável para positiva, anunciada pela agência Standard & Poors nesta quarta-feira (11).

O rating brasileiro permaneceu em BB-. A mudança da perspectiva deixa o Brasil mais próximo de subir na classificação concedida pela agência nos próximos meses.

A economia brasileira ainda está dois degraus distantes grau de investimento, sob a classificação da S&P.

A marca, perdida em 2015, é uma espécie de “selo de bom pagador” que assegura a capacidade do país de honrar seus compromissos financeiros.

“Então, a expectativa nossa é que estamos já a caminho do ‘upgrade’. Isso normalmente leva dois anos, mas acho até que vamos conseguir antecipar. Se mantivermos nosso ritmo de reformas, o Brasil vai retomar o crescimento acelerado muito rapidamente”, afirmou o ministro a jornalistas.

Segundo Guedes, a Standard & Poors “está só percebendo a efetividade das reformas que estamos implementando”.

“O Brasil está com o menor déficit dos últimos cinco, seis anos. A taxa de juros está desabando. O Brasil esta reacelerando. Vocês viram que os investimentos estão sendo retomados. O ritmo de crescimento esperado para o ano que vem já é mais do que o dobro do ritmo desse ano”, disse Guedes, após almoço com deputados da Frente Parlamentar da Indústria de Máquinas e Equipamentos.

Decisão da S&P

A agência justificou a decisão de melhorar a perspectiva brasileira diante da aprovação da reforma da Previdência, da expectativa do avanço de outras medidas fiscais e de um crescimento mais acelerado, o que pode “melhorar a posição fiscal do Brasil no médio prazo (próximos três anos).”

A S&P disse ainda que a revisão reflete uma expectativa de melhora da nota para o país nos próximos dois anos se essa agenda avançar. A agência estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do país vai crescer 1% neste ano e de 2% no ano que vem.

G1

 

Agricultores em São Gonçalo recebem crédito para investimentos rurais

Foto: Divulgação

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, em parceria com o Banco do Nordeste (BNB) realizou no último dia 18 a entrega dos contratos do microcrédito rural aos agricultores do município. Ao todo, 10 produtores rurais receberam o microfinanciamento para aquisições de insumos, maquinário e matéria-prima.

A Secretaria Municipal de Agropecuária e Desenvolvimento Agrário (Semada) auxiliou a negociação entre a agência bancária e os agricultores, que tiveram os contratos assinados durante a Festa do Boi. Os valores somam 50 mil reais. Moacir Santos, extensionista da Emater e assessor de crédito rural do BNB, intermediou todo o processo de cadastro e encaminhamento para a instituição.

AGROAMIGO:

O Agroamigo é um programa de microfinanciamento rural, que busca melhorar o perfil social e econômico do agricultor familiar dentro do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Turismo anuncia crédito de R$ 200 milhões para áreas afetadas por óleo

Foto: Adema/Governo de Sergipe

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou que R$ 200 milhões em linhas de crédito do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) vão ser liberados para as regiões do litoral nordestino atingidas por vazamento de óleo. O anúncio foi feito por ministro nesta sexta-feira (25) em Porto de Galinhas, Pernambuco.

Segundo o ministério, as condições para pagamento do empréstimo e os prazos vão ser melhores do que os oferecidos para outras linhas para ajudar pequenos empreendimentos a superar uma possível retração nas atividades.

O Fungetur é operado hoje no Nordeste pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Estado de Sergipe.

“As linhas de crédito do Fungetur são muito atrativas do ponto de vista de prazo, custo do crédito e carências para estados e cidades impactadas pelo óleo vindo do mar”, disse o ministro.

Marcelo Álvaro Antônio disse que o governo federal está empenhado em identificar a origem do óleo desde o aparecimento das primeiras manchas. “O governo federal trabalha para identificar a causa e a solução de limpeza das praias”, completou.

O Ministério do Turismo informou que o edital para credenciar novos agentes financeiros, especialmente para atendimento à região afetada, será publicado nos próximos dias. Atualmente, o Fungetur tem R$ 156 milhões em 113 operações contratadas.

Agência Brasil

FOTOS – Crédito ou débito? Na Itália, igreja já aceita doações por cartão

Terminal de pagamento com cartão foi instalado em um suporte com adornos em mármore na Catedral de São João Batista, em Turim Foto: Don Carlo Franco / Divulgação

Desde o início de agosto, os fiéis da Catedral de São João Batista, em Turim, mais conhecida como o Duomo, têm a opção de acender uma vela, doar ou mandar rezar uma missa em homenagem a alguém com o auxílio de “débito ou crédito”.

A igreja sob o comando do padre italiano Don Carlo Franco instalou dois terminais para pagamento com cartão. “Facilita a vida dos fiéis, principalmente os turistas que passam por aqui e estão acostumadas a esse tipo pagamento”, explica o religioso em entrevista à ÉPOCA. “Nos últimos 2 anos, a cidade se tornou um pólo turístico e esse tipo de serviço é quase que obrigatório.

Catedral de São João Batista, em Turim, instalou terminal de pagamento para cartão Foto: Don Carlo Franco / Divulgação

O valor da oferta – que vai diretamente para a conta da paróquia – é determinado pelo próprio fiel que após a escolha, passa o cartão e digita o código. “Além de seguro é também uma forma de limitar consideravelmente os furtos”, acrescenta o padre “Até agora já coletamos quase 300 euros. Uma média diária de 5 euros graças principalmente aos turistas. É com certeza uma decisão que está se mostrando acertada”.

Dom Carlo avisa, porém, que as doações em dinheiro ainda são bem-vindas.

Época

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel disse:

    Igrejas deixaram de ser amadoras, agora são profissionais, fabricas de fazer dinheiro.

  2. Marcelo disse:

    Nesse ponto estamos adiantando, aqui ja faz tempo…….. Kkkkkkkkk

Mantega desafia bancos privados a concorrerem na redução de juros e ampliação do crédito

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse agora há pouco em São Paulo que, se as instituições financeiras do setor privado não adotarem “uma ação ousada” para oferecer mais crédito a juros cada vez menores, “vão comer poeira dos bancos públicos”. O ministro participou hoje (17) na cidade de um encontro nacional de superintendentes do Banco do Brasil.

Segundo o ministro, não vai faltar dinheiro público para estimular as operações de crédito destinadas a consumo e capital de giro. Ele disse que só o Banco do Brasil injetou no mercado R$ 35 bilhões de crédito no segundo trimestre. Mantega ainda garantiu que tanto o BB quanto a Caixa Econômica Federal deverão continuar a aumentar o crédito para estimular o crescimento do país.

Mantega informou ainda que o governo pretende reforçar a política de desoneração fiscal com a previsão de abrir mão de um volume de R$ 45 bilhões em receitas, até o final do ano, equivalente a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços gerados no país. De outro lado, garantiu que haverá rigor na fiscalização sobre a contrapartida, que é a manutenção do emprego como fator de geração e de renda.

O ministro da Fazenda, no entanto, disse que o governo não se definiu sobre a prorrogação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e eletrodomésticos da linha branca – benefício que se encerra no dia 31 de agosto. Mantega disse que a questão ainda está sendo avaliada.

A previsão do ministro é que a economia cresça 4% no quatro trimestre do ano. Na sua avaliação, com a tendência de continuidade na redução da taxa básica de juros, a Selic, o país deverá desestimular a entrada de capital especulativo e abrir espaço para o crescimento maior do capital para investimento direto.

Entre as novas modalidades de investimento no mercado de capitais, Mantega prevê estímulo aos investidores em debêntures – um tipo de títulos privado. “Vamos ter um fluxo de capital externo principalmente em debêntures e outras aplicações que hoje estão perdendo dinheiro nos Estados Unidos e Europa. Aqui, as oportunidades são de conseguir taxas entre 6, 7 ou até 8%, o que não se encontra em lugar nenhum”.

Polícia do Piauí prende casal que liderava quadrilha de clonagem de cartão em Natal

Policiais civis da Comissão Investigadora do Crime Organizado do Piauí prenderam nessa quarta-feira (18) em Natal, o casal Oséas dos Santos Carvalho, o “Paulista”, e Ana Carolina Pereira, acusados de serem os líderes de uma quadrilha especializada em clonagem de cartões de crédito. Outros cinco suspeitos foram presos em Teresina-PI.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, parte da quadrilha trabalhava como frentista em postos de combustíveis para coletar as informações dos cartões de crédito, depois clonados. Eles memorizavam até os códigos de segurança que ficam gravados na parte de traz dos cartões, para depois realizarem compras pela internet.

O casal será recambiado para Teresina/PI, onde deverá permanecer preso à disposição da Justiça.

Fonte: Nominuto

Mais um foi preso acusado de clonar cartões em Natal; Saiba como se proteger deste golpe

Uma equipe da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) da Polícia Civil cumpriu, durante a manhã desta sexta-feira (6), mandados de busca e apreensão em Natal e na região Metropolitana da capital. A informação da assessoria de comunicação da Delegacia Geral de Polícia do RN (Degepol) é de que um homem foi preso acusado de clonar cartões de créditos

E esse problema de clonagem de cartões tem sido uma constante. No último 20 de junho, um homem foi preso  na Zona Norte enquanto fazia compras de eletrodomésticos em lojas de Igapó. Heilton Américo de Souza estava usando um cartão de crédito em seu nome, mas que era o clone do cartão de crédito de um militar da Força Aérea Brasileira.

Já em março, foi desbaratada pela Policia Civil uma quadrilha inteira de estelionatários que vinha atuando em Natal, usando cartões de créditos clonados ou falsificados em nome de terceiros.

Os artifícios usados para cometer este tipo de fraude são muitos, mas há como se proteger. O Blog do BG reuniu alguns cuidados podem evitar o roubo, o extravio ou a clonagem do cartão de crédito.  Confira:

– Nunca forneça seus dados pessoais por telefone, mesmo se a pessoa afirmar que é da administradora do seu cartão de crédito.

– Seu cartão de crédito é de uso pessoal. Não empreste nem ceda seu cartão magnético em hipótese alguma.

– Nunca guarde o cartão e a senha no mesmo lugar.

– Não escolha as datas do nascimento, nem repita o mesmo número como senha do cartão magnético.

– Mantenha sigilo absoluto sobre sua senha.

– Troque a senha periodicamente.

– Não utilize computador de uso público para acessar sua conta corrente.

– Não aceite ajuda de pessoas desconhecidas no banco. Quando necessitar de esclarecimentos, recorra aos funcionários conhecidos ou identificados.

– Fique alerta à aproximação de estranhos.

– Desconfie de esbarrões aparentemente acidentais.

– Procure fazer saques especiais durante o dia e em caixas eletrônicas instalados em locais de grande movimento.

– Se houver necessidade de fazer saques durante a noite, não vá sozinho e dê preferência a locais fechados e de grande movimentação, como shoppings. A dica vale para fins de semana e feriados.

– Se houver problemas com o terminal, cancele a operação e entre em contato com o banco.

– Não aceite celular de terceiros para se comunicar com o banco. A senha pode ficar na memória do aparelho.

– Completada a operação, divida o valor entre os bolsos e saia do local o mais rápido possível.

– Ao efetuar o pagamento com cartão de crédito, procure acompanhar o processo de preparação do comprovante, evitando que o cartão fique longe de sua vista.

– Se o boleto de compra tiver papel carbono, inutilize-o após a assinatura.

– Preste muita atenção quando o sistema utilizador for eletromagnético; uma pessoa desonesta pode passar o seu cartão mais de uma vez, sem que você perceba.

– Solicite sempre sua via de comprovante de venda e confira o valor declarado da compra antes de assiná-lo.

– Guarde bem o cartão. Não deixe em hotel, carro ou em mala a ser despachada.

– A clonagem do cartão pode ser feita justamente quando o cartão não está à vista do cliente: o cartão é passado em um aparelho do tamanho de uma carteira de cigarros, com um trilho para leitura de tarjas magnéticas, que registra as informações do titular e permite a duplicação.

 

Fonte: Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços:

Sabe a maquineta do cartão de crédito? Ela agora vai até sua mesa!

Foto: Ivanizio Ramos

Pleito dos membros da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – ABRASEL-RN – há mais de seis anos, o uso de POS (point of sales) móvel em restaurantes foi normatizado em solenidade na Governadoria, nesta quarta-feira (30). A governadora Rosalba Ciarlini assinou o decreto na presença de líderes e empresários do setor e dos secretários de Estado da Tributação, Desenvolvimento Econômico e Gabinete Civil.

“O Governo do Estado do RN atende, portanto, a uma antiga reivindicação do setor, que reclamava de constrangimento ao submeter seus clientes ao enfrentamento de filas após o consumo, enquanto as outras unidades federadas permitem o uso do POS sem qualquer restrição. O uso do POS era uma tecnologia há muito tempo pedida pelos empresários e nossa equipe finalmente esta atendendo esse pleito”, disse a governadora Rosalba Ciarlini.

Segundo José Airton, Secretário de Estado da Tributação, o Governo do RN através da SET irá promover um credenciamento dos estabelecimentos para autorizar a utilização do POS (point of sales) móvel, promovendo mais conforto ao consumidor nos estabelecimentos descritos no decreto.

Amparado por convênio, o presente decreto permite o credenciamento das empresas interessadas criando ainda em seu estabelecimento os esclarecimentos ao cliente quanto à emissão do cupom fiscal que é obrigação do empresário, com exposição de selo que autoriza o uso do POS.

O Fisco Estadual continuará seu trabalho de vistoria, averiguando a regularidade da emissão do cupom fiscal, inclusive nos estabelecimentos não credenciados os POS estão sujeitos a proibição de uso.

O que é POS Móvel
É o terminal eletrônico de pagamento (maquineta de crédito e débito) sem fio que pode ser levado até a mesa do cliente para pagamento de faturas. O POS (point of sales) Móvel possui as mesmas funções do modelo fixo, porém garante mais conveniência e agilidade para o consumidor.

Além disso, passar o cartão na presença do cliente transmite mais confiança ao portador. O terminal POS Móvel utiliza as redes de telefonia móvel e radiofrequência.

Esse tipo de equipamento é voltado para estabelecimentos comerciais, como bares, restaurantes e postos de gasolina, nos quais o cliente não precisa ir ao caixa para efetuar o pagamento – ele pode pagar sem sair da mesa ou do veículo.

Falta agora só nos postos de gasolina…

Deputados aprovam crédito de R$ 6,1 milhões para Governo realizar obras no interior

Os municípios de Lagoa de Pedras e Caraúbas serão beneficiados com obras de esgotamento sanitário e abastecimento de água. Foi aprovada hoje (29) na Assembleia Legislativa a mensagem governamental que autoriza o Governo do Estado a contratar uma operação de crédito com a Caixa Econômica Federal (CEF) no valor de R$ 6.174.688,89, com o objetivo de custear as ações vinculadas ao Programa Federal de Saneamento para Todos. Os líderes partidários dispensaram a tramitação do Projeto de Lei que foi aprovado à unanimidade.

Os recursos serão utilizados na execução das seguintes obras públicas: abastecimento de água no município de Caraúbas esgotamento sanitário no município de Lagoa de Pedras.

“Sem dúvida, a conversão legal da Proposição, ao viabilizar a captação dos recursos financeiros necessários à realização das ações referidas no Parágrafo anterior, contribuirá para prevenir a proliferação de doenças relacionadas ao consumo de água contaminada, tendo em vista a ampliação e melhoria do fornecimento de água potável; e preservar o meio ambiente, notadamente, os lençóis freáticos, em função da destinação adequada de resíduos domésticos”, diz o texto do Projeto de Lei.