Telegram libera importação do histórico de chats do WhatsApp; confira como fazer

Foto: Reprodução

Nas últimas semanas, o Telegram e o Signal têm experimentado um crescimento explosivo no números de usuários migrando para suas respectivas plataformas. O motivo? São variados: desde a procura por aplicativos favoráveis à “liberdade de expressão”, após os episódios no Capitólio, ao descontentamento sobre as novas políticas do WhatsApp, apresentadas no início deste mês.

Na semana passada, o Signal desafiou o WhatsApp, copiando vários de seus recursos, e agora é a vez do Telegram revidar. Nesta quarta (27), o aplicativo russo lançou, silenciosamente, uma atualização que permite importar o histórico de conversas de mensageiros, incluindo o WhatsApp. Se esse era o grande incômodo de milhões de usuários reticentes em deixar a plataforma de Zuckerberg, Durov deu um ‘empurrãozinho’.

A nova funcionalidade aparece na atualização mais recente para iOS, disponível a partir de hoje. Para os usuários Android, a versão deve chegar em breve, segundo informações do WABetaInfo.

Veja matéria completa e passo a passo AQUI via Olhar Digital.

Ibovespa bate recorde histórico e supera 120 mil pontos

Foto: Michel Filho | Agência O Globo

O Ibovespa, o índice de referência da B3, superou neste momento a marca dos 120 mil pontos pela primeira vez em sua história.

Está em 120.071 pontos, mais precisamente, com alta de 0,53%. Hoje, é o último pregão do ano.

O recorde histórico de fechamento da B3 ocorreu no dia desde 23 de janeiro, quando registrou 119.527,63 pontos.

Lauro Jardim – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mauro disse:

    Esses esquerdopatas pensam que já esquecemos dos 20 anos de verdadeira bagunça econômica, fiscal e financeira que deixaram no noss país.
    Bolsonaro pegou um pais falido e se continua com o poste estariamos perdidos, seriamos uma futura Venezuela e agora a defunta Argentina.
    O Brasil vem melhorando 1000%, só não enxerga quem não quer ver e morre de preguiça, não tem coragem de trabalhar.
    O Brasil já deu certo sim.
    Bsonaro 2022.

  2. Neco disse:

    Sinais. sinais fortes.
    Entendem pq tem tanta gente querendo botar areia no Brasil?
    Pq se quer um continuísta do Nhonho para emperrar o País?
    Só pensam neles mesmos.

    • PAULO disse:

      Vdd, Neco. Nossa economia está voando, gasolina mais de 5 conto, dólar mais de 5 conto, todos os itens da cesta básica mais caros, alguns com aumento de 30%, tá uma maravilha, só os esquerdopatas que reclamam, desgraçados…

    • Neco disse:

      A economia está muito bem, para o contexto e em comparação às quedas de PIB no grosso dos países. Mas precisa avançar para atrair investimentos em portos, gás, energia, ferrovias, saneamento, microrreformas liberalizantes. Precisa fazer o Estado caber na arrecadação, sem precisar viver no cheque especial. Dólar alto é bom para um pais que precisa voltar a ter uma manufatura competetiva e que consiga exportar e atrair turistas. Gasolina segue brent e dólar. Paciência. Queria mesmo é tê-la de graça. Itens da cesta básica tiveram aumentos pontuais. Alguns sazonais (como o leite), alguns decorrentes de choque de demanda por causa de mais liquidez (Auxílio Emergencial) e menor produção (fruto do fique em casa). Papo pra adulto, não pra lacrador.

    • Manoel disse:

      Gado arruma desculpas e palavras bonitas até quando toma naquele lugar. Impressionante.

    • Neco disse:

      A ignorância é uma bosta. Nâo me estranham as escolhas.

China acelera produção de vacina contra coronavírus, mas farmacêuticas do país têm histórico de corrupção e ineficácia

Foto: NICOLAS ASFOURI/AFP / NICOLAS ASFOURI/AFP

Desesperada para proteger sua população e evitar as crescentes críticas internacionais de como lidou com o surto de coronavírus, a China reduziu a burocracia e ofereceu recursos a empresas farmacêuticas para encontrar uma vacina contra o vírus causador da Covid-19. Quatro empresas chinesas começaram testes em seres humanos, mais iniciativas do que as que estão em curso nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha juntos. A informação é do jornal americano “New York Times” (NYT).

No entanto, a indústria de vacinas chinesa passa por uma crise de confiança. Apenas dois anos atrás, foi descoberto que vacinas ineficazes haviam sido dadas principalmente a bebês, o que deixou pais chineses em fúria. Por isso, não bastam descobrir a vacina, mas reconquistar a confiança da população.

— Os chineses agora não têm confiança nas vacinas produzidas na China — disse Ray Yip, ex-chefe da Fundação Gates na China, ao New York Times. — Essa provavelmente será a maior dor de cabeça. Se eles não tiveram todos esses requisitos, as pessoas provavelmente vão buscar (a imunização) em outros locais.

Além da urgência — já que o número oficial de mortes no mundo é de 247 mil pessoas, apesar de haver claros indícios de subnotificação —, a China quer evitar as acusações internacionais de que o negligenciamento de alertas precoces contra a doença tenha contribuído para a pandemia global. Por isso, diz o NYT, a vacina se tornou uma prioridade nacional. Um alto funcionário do governo asiátco disse ao jornal americano que uma vacina para uso emergencial pode estar pronta em setembro.

Pequim, avalia a reportagem, pode pressionar empresas e cientistas para alcançar objetivos nacionais. “Ao mesmo tempo, as empresas de vacinas da China estão acostumadas a um sistema político fechado que tem um histórico de encobrir escândalos de segurança e as protege da concorrência estrangeira. Poucos investem pesadamente em pesquisa e desenvolvimento e não descobriram muitos produtos com impacto global”, explica o jornal.

Candidatas

As quatro pesquisas que já estão testando em humanos são de CanSino Biologics, Instituto Wuhan de Produtos Biológicos, Sinovac Biotech e o Instituto de Produtos Biológicos de Pequim.

A primeira é uma farmacêutica de Tianjin, braço de ciências médicas do Exército de Libertação Popular. A candidata dela já foi testada em 508 pessoas e está na Fase 2. Um estudo da Universidade de Oxford na Fase 1, ou seja, em estágio inicial, foi administrado a um número de pessoas duas vezes maior. O Instituto Wuhan de Produtos Biológicos, um braço do Sinopharm Group, que é estatal, também está na Fase 2. Já os estudos da Sinovac e do o Instituto de Produtos Biológicos de Pequim, que também pertence à Sinopharm, estão na Fase 1.

Alguns deles, no entanto, estão envolvidos em escândalos de corrupção. É o caso, por exemplo, do Instituto Wuhan. Em 2018, a empresa foi acusada de aplicar em milhões de bebês vacinas sem eficácia para doenças como difteria e tétano. A China multou a empresa em US$ 1,3 bilhão, puniu nove executivos e dezenas de funcionários foram demitidos. A empresa também foi condenada na Justiça por subornar chefes de centros locais de controle de doenças por comprarem seus produtos.

A Sinovac Biotech também sofre acusações. Segundo o NYT, investigações apontam que o gerente geral da Sinovac Biotech deu, entre 2002 e 2014, ao vice-diretor da China encarregado das avaliações de medicamentos quase US$ 50 mil para ajudar a empresa com as aprovações de medicamentos. Documentos apontam que o responsável pela operação é o atual executivo-chefe da empresa.

As empresas não responderam aos pedidos de reportagens feitos pelo New York Times.

Apesar dos escândalos, alguns procedimentos científicos foram apressados para se chegar mais rapidamente ao resultado. O país aprovou, por exemplo, que as empresas pudessem executar combinadas as duas primeiras fases, uma decisão questionada por vários cientistas chineses, que consideravam que os resultados de segurança da primeira fase deveriam ser avaliados antes do início da segunda fase.

— Entendo a expectativa ansiosa das pessoas por uma vacina — disse Ding Sheng, ao Diário do Povo, o jornal oficial do Partido Comunista.

Sheng é reitor da escola de farmácia da Universidade Tsinghua em Pequim. Segundo ele, empresas estavam “adotando métodos não convencionais” no estágio pré-clínico da pesquisa, executando tarefas como o processo de design e modelagem de animais ao mesmo tempo. Isso deveria, segundo Sheng, ser executado uma após a outra.

— Do ponto de vista científico, por mais ansiosos que sejam, não podemos baixar nossos padrões — defende.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wilson disse:

    "Não podemos baixar nossos padrões". Ridículo. O Comunismo é uma piada genocida.

  2. Chicão disse:

    Já sei em quem os idênticos daqui se espelham e se inspiram. Repugnante isso!

Governo Bolsonaro atende pleito histórico da Abrasel e apresenta novas regras da gorjeta

Foto: Agência Brasil

O setor de alimentação fora do lar (AFL) teve mais uma conquista histórica na noite dessa segunda-feira (11). Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro lançou o programa Verde e Amarelo, de estímulo à criação de emprego. Entre as principais novidades está a resolução da gorjeta, tema central para bares e restaurantes. Para a Abrasel, ao resolver a questão, uma das principais fontes de inseguranças jurídicas para empresários do setor, o governo mostra sensibilidade para com o setor que mais emprega no Brasil – são seis milhões de empregos diretos.

Segundo o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, essa vitória foi mais um importante passo para a construção de um Brasil Novo, com fundamental participação de líderes como o deputado federal Efraim Filho (DEM-PB), presidente da Frente Parlamentar Mista do Comércio, Serviços e Empreendedorismo (FCS); do secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho; e do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados. “Com enorme poder de diálogo, viabilizaram a inclusão da gorjeta na MP verde e amarela e mostraram a todos que, sem dúvida, estão empenhados em simplificar o empreender no Brasil”, diz.

Para presidente da Abrasel, o setor de AFL foi plenamente atendido por esta nova lei, já em vigor, que corrige problemas da anterior. “Ao tratar de emprego, é de fundamental importância olhar para os problemas que atingem bares e restaurantes, essenciais para a economia brasileira”. Ainda segundo Solmucci, empresários e trabalhadores têm agora regras claras que pacificam a gorjeta, permitindo que o setor foque em aumentar a sua produtividade. A Abrasel liderou o pleito para que a gorjeta fosse regulamentada.

Confira os principais pontos:

• A gorjeta não constitui receita própria dos empregadores e destina-se aos trabalhadores.

• As empresas que cobrarem a gorjeta deverão inserir o seu valor correspondente em nota fiscal. Também é considerada gorjeta a contribuição entregue pelo consumidor diretamente ao empregado (espontânea). Em ambos os casos terá critérios de custeio e de rateio definidos em convenção ou acordo coletivo de trabalho. Na hipótese de não existir previsão em convenção ou acordo coletivo de trabalho, os critérios de rateio e de distribuição da gorjeta e os percentuais de retenção serão definidos em assembleia geral dos trabalhadores.

• Para as empresas inscritas no SIMPLES é facultada a retenção de até 20% da arrecadação para custear os encargos sociais, previdenciários e trabalhistas derivados da sua integração à remuneração dos empregados, a título de ressarcimento do valor de tributos pagos sobre o valor da gorjeta. Para as empresas do lucro real ou presumido é facultada a retenção de 33%. O valor remanescente deverá ser revertido integralmente em favor do trabalhador.

Abrasel