Bolsonaro promete acabar com impostos para importação de armas

O presidente Jair Bolsonaro e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palácio do Planalto

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em discurso em Águas Lindas de Goiás, Jair Bolsonaro voltou a prometer mudanças na legislação sobre armas no Brasil.

Segundo ele, a ideia é acabar com os impostos para a importação de armas de fogo de uso individual.

“[Quero] Dizer aos senhores que brevemente, e isso já está bastante avançado, uma boa notícia: nós vamos poder importar armas de uso individual sem imposto de importação”, afirmou Bolsonaro.

“Então, uma boa medida que vai ajudar todo o pessoal do artigo 142 e 144 da nossa Constituição”, completou o presidente, referindo-se aos policiais e integrantes das Forças Armadas.

Bolsonaro disse ainda que a medida beneficiará “o pessoal de segurança das Casas Legislativas”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CADÊ QUEIROZ??? disse:

    O Brasil só vai ficar tranquilo quando cada brasileiro tiver uma pistola na cintura. Se um tirar onda de discutir com outro, o caso se resolve logo na bala. Essa é a nova política A BÍBLIA NUMA MÃO, A ARMA NA OUTRA, E A PORNOGRAFIA NA BOCA. TAOQUEI???? E DAÍ???

  2. Cidadão pagador de impostos disse:

    E nada de cumprir a promessa de campanha de isenção de IR até 5 mil/mês e alíquota máxima de 20%

  3. Inocente disse:

    Bom seria isentar itens da cesta. básica, correção tabela alíquotas do IR, medicamentos de uso continuo. Isso salva vidas. Armas tira vidas

    • Carlão disse:

      Só a correção do IR, já seria uma justiça grande. Tinha que ser isento até uns 4, 5 conto, já não basta o pesado imposto de consumo.

  4. nasto disse:

    Acabe com impostos que beneficie o povo. Armas deixa para a segurança. Sem impostos já é arma demais, imagina sem impostos. Pense em criar trabalho, empregos , para o povo que é o que o BRASIL precisa. Esqueça as ARMAS, você foi eleito para presidente, não foi para ARMAR O POVO.
    Votei em VC. DECEPÇÃO GRANDE.

  5. Observando. disse:

    Pelo Paraguai acho q ja é livre de impostos. Não só o de importação. A empresa gaúcha Taurus deve ta achando bom não.

  6. Carlos Henrique Chal disse:

    Esse cara tem que desonerar o que compõe a cesta básica.
    O povo que alimentação para viver, não armas para se matar.
    Cada dia a incompetência fica mais latente.
    Que tristeza.

  7. Lucas disse:

    Imaginei que fosse um pouco mais interessante remover impostos do arroz e do feijão, mas certamente não tenho a mesma expertise do mitinho.

    • Silva disse:

      Não tem mesmo. A medida visa dar melhores condições ás forças de segurança do país para aquisição de armamento de melhor qualidade. Não é política social.

    • De olho👀 disse:

      Silva, essas armas são pra uso individual segundo a matéria. Não tem nada a ver com forças de segurança. Essa atitude só serve pra preencher o vazio da falta de iniciativas desse governo em defesa do povo. Vamos liberar a matança que hoje já é grande.

Governo zera Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico com coronavírus, anuncia Bolsonaro

Foto: Reprodução/Twitter

Atualizando informações sobre o combate ao coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro divulgou nas redes sociais nesta quinta-feira(26) que o governo zerou o Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico. “Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta”, disse.

Veja mais: Ministério da Saúde autoriza cloroquina para casos graves de covid-19

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Eu só quero saber porque o medicamento só é administrado no estado crítico da doença. E como só agora este remédio pode causar sérios danos a saúde .
    E como pode um remédio que pode causar morte ser vendido sem receita médica, fato este que ocorria antes do descobrimento dos benefícios do medicamento.
    Antes nenhum medico ou a anvisa estavam preocupados se matava ou não.
    Medicina de merda , onde todos querem parecer inteligentes, entendidos e interessados um bando de hipócritas.
    Administrem em quem já tem a doença e não deixem estar a beira da morte para administrala pois pode ser tarde demais.

    • Liana disse:

      Não existe ainda estudos que determina que esse medicamento seja eficaz contra o coronavirus. Apenas alguns poucos testes realizados em outros países mostraram que houve uma melhora no quadro clínico de pacientes infectados por esse tipo de vírus . Esse tipo de medicamento poderá ocasionar efeitos colaterais. Por isso, a utilização deverá ser feira por acompanhemento médico, independente se o paciente está com coronavirus ou outras doenças que podem ser tratadas com esse medicamento e em casos graves de coronavirus.
      Abraços, Irmão.

Após visita ao RN, China autoriza importação de melão do Brasil, informa Ministério da Agricultura

Foto: iStock/Mapa

A Administração Geral de Aduana da China (GACC, órgão responsável pela sanidade vegetal e animal) publicou comunicado, em sua página oficial, nesta quinta-feira (22) que autoriza a importação de melão do Brasil. Em novembro, o Brasil fechou acordo com a China para viabilizar a exportação de melão. O acordo é simbólico por se tratar do primeiro entendimento sobre frutas com o país asiático.

O governo brasileiro ainda não foi notificado oficialmente, mas a medida entrou em vigor hoje.

A China ainda irá publicar a lista de fazendas e estruturas de embalo para exportação (packing houses) certificadas para a venda ao mercado do país.

Técnicos da GACC inspecionaram fazendas produtoras de melão no Rio Grande do Norte e no Ceará, entre os dias 12 e 17 de janeiro de 2020. Os estados são os maiores produtores da fruta.

O objetivo da visita foi verificar as plantações nas áreas livres da mosca-da-fruta nos estados. Os técnicos foram acompanhados de representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri) e do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte.

A China é o maior mercado consumidor de melões no mundo – consome cerca de metade da produção mundial, o equivalente a 17 milhões de toneladas em 2017. Se o Brasil conquistar 1% do mercado chinês, o volume de exportações da fruta deverá dobrar.

Em 2018, o Brasil exportou cerca de 200 mil toneladas de melão para diversos países, como Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai, Rússia e União Europeia. A safra brasileira coincide com a entressafra na China.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Deco disse:

    Não dá pra aproveitar e mandar pra China, numa caixa de melão, esse tal de Vereador Fernando Lucena? Ô PESTE!!!KKKK

    • Papa Jerry Moon disse:

      Em caixa de melão já basta a coca que é exportada. Lucena é uma droga tão ruim quanto.

  2. Adeobaldo Nunes disse:

    Só não esqueçam de passar o Scanner…

Anvisa aprova proposta que simplifica importação de produtos à base de canabidiol

Foto: Kimzy Nanney/Unsplash

A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira (22) uma proposta para simplificar o procedimento para importação de produto à base de canabidiol para uso pessoal.

No começo de dezembro o órgão liberou a venda em farmácias de produtos à base de cannabis para uso medicinal no Brasil. Ainda no ano passado, a Anvisa rejeitou o cultivo de maconha para fins medicinais no Brasil. Com a decisão que veta o cultivo, fabricantes que desejarem entrar no mercado precisarão importar o extrato da planta.

A decisão desta quarta-feira tem foco nos pacientes que importam os medicamentos já disponíveis no mercado internacional. Até o terceiro trimestre de 2019, foram 6.267 solicitações de importação, contra 3.613 em 2018, segundo a Anvisa.

Nova resolução

A nova resolução vai começar a valer a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU), o que ainda não tem data prevista para ocorrer. Uma minuta da nova resolução foi divulgada na reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa.

Veja abaixo as principais mudanças:

Fim da exigência do paciente informar a quantidade do medicamento a ser importado. O monitoramento passa a ser feito na alfândega.

Ampliação da validade de autorização de importação de um para dois anos.

Extinção da lista de produtos analisados pela Anvisa, para evitar “o favorecimento indevido de empresas e produtos”.

A importação pode ser realizada pelo responsável legal do paciente ou por procurador legalmente constituído.

Fim do envio postal de documentação; agora o pedido de autorização será feito exclusivamente pelo Portal Único do Cidadão.

Julgamento

O presidente-diretor da Diretoria Colegiada da Anvisa, Antonio Barra Torres, relator da proposta, ressaltou durante o voto que a espera para análise do pedido de autorização de importação é de 75 dias atualmente. O impacto prático da nova norma neste prazo, no entanto, não foi informado.

Ao justificar a aprovação da medida, Torres ressaltou que a simplificação do processo é necessária, pois “tratam de pedidos de pacientes em tratamento, em sua maioria, de doenças graves e em uso contínuo de produto”.

O posicionamento do relator foi acompanhado posteriormente pelos diretores Fernando Mendes e Alessandra Bastos.

Processo

Apesar da simplificação, todo o trâmite continua a exigir documentos e comprovação da necessidade efetiva do mediamento.

O passo básico é que o cadastramento [no Portal Único] exige a receita emitida por profissional legalmente habilitado, contendo obrigatoriamente o nome do paciente e do produto, posologia, data, assinatura e número do registro ou profissional prescritor.

Uma das possibilidades ainda previstas no processo é que a importação do produto poderá ser intermediada por entidade hospitalar ou unidade governamental ligada à área de saúde.

Laudo médico

A nova resolução retira a obrigatoriedade do laudo médico, que informaria, por exemplo, o detalhamento da doença só paciente. “A responsabilidade do profissional de saúde se patenteia no receituário. Temos a orientação dos conselhos ligados à ética médica [neste sentido]. [O laudo] era uma informação adicional e hoje torna-se apenas um documento que traz peso de dificuldade ao cidadão”, disse o presidente-diretor da Diretoria Colegiada da Anvisa, Antonio Barra Torres.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Sem Braço disse:

    Do solto e do prensado.

Governo reduz tarifa de importação de equipamentos médicos

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O Ministério da Economia zerou o imposto de importação para centenas de produtos, entre eles, equipamentos médicos, de informática e para a indústria. A informação foi destacada pelo presidente Jair Bolsonaro em publicação na sua conta pessoal no Twitter.

“Após zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o Governo Bolsonaro, via @MinEconomia, faz o mesmo com centenas de produtos, entre eles, com equipamentos e produção médicos, exames, cirurgias oftalmológicas, informática e outros”, escreveu.

A Portaria Nº 2.024, de 12 de setembro de 2019, da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia foi publicada nesta segunda-feira (16) no Diário Oficial da União e entra em vigor dois dias úteis a partir da data de publicação.

Também pelo Twitter, o Ministério da Economia informou que já foram zerados impostos de importação de 1.189 produtos. “Estamos trabalhando para baratear o custo de investimentos e facilitar o acesso dos brasileiros a bens que não são produzidos aqui. Já zeramos o imposto de importação de 1.189 produtos. Agora, damos mais um passo para incentivar o investimento e a modernização das nossas fábricas”, diz a publicação.

No início do mês de agosto, o governo também reduziu as tarifas de importação de 17 produtos como medicamentos para tratamento de câncer e HIV/Aids com o objetivo de reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilvan Rodrigues da Silva disse:

    Redução nos impostos dos produtos usados pela maioria da população beneficia a população do andar de baixo e pode gerar renda. Exemplo: Energia, Petróleo, Gás de cozinha produtos da Cesta básica.
    A redução dos impostos nesse tipos de produto e serviços amplia o poder de compra do assalariado oh meu caro. Enquanto os demais ajuda financeiramente os empresários do setor. O governo deveria incentivar construir indústrias que gerasse empregos e impostos. O governo Bolsonaro destrói nossas industrias e comércio local.
    De qualquer forma a medida do Governo favorece e beneficia muito mais os do andar de cima em especial os empresários e prestadores de serviços da área da saúde e do SUS.

    • Netto disse:

      Vc pensou em deixar esse discursinho de luta de classes de grêmio estudantil mofado, e atentar para o fato que empresários, não os favorecidos (como empreiteiros que ganham obras e recompensam políticos), ganham mais se as pessoas tiverem mais dinheiro para gastar? Já parou para pensar que tributação em cima de energia, combustíveis e comunicações é fácil de se arrecadar e que governos não querem abrir a mão de dinheiro? E nada que esse governo faça agrada, né? Corta-se impoosto que favorece os mais pobres, mas é para favorecer rico. Entendi, só os monopolistas das boas intenções, podem fazer, né? Tipo o PT.

  2. Ems disse:

    Essa ditadura está insuportável. Vou já mudar para a Venezuela ou Cuba !!! Kkkkkkkkkk

China libera a importação de carne de 25 frigoríficos brasileiros

Foto: Reprodução

Em um momento em que alguns países europeus defendem a adoção de barreiras comerciais ao Brasil , por causa das queimadas na Floresta Amazônica , a China informou, nesta segunda-feira, que vai autorizar a importação de carnes de 25 novos frigoríficos brasileiros. A decisão foi tomada cerca de um mês antes da viagem do presidente Jair Bolsonaro àquele país.

Segundo o Ministério da Agricultura, do total de estabelecimentos autorizados, 17 são fornecedores de carne bovina. Também foram habilitados seis frigoríficos exportadores de frango, um de carne suína e um de asininos (mulas e burros).

Os chineses são os principais compradores de carnes do Brasil. Junto com Hong Kong, o pais importa 40% do total exportado pelos frigoríficos brasileiros.

Esses 25 estabelecimentos habilitados vão se juntar aos 64 frigoríficos brasileiros que já são autorizados a vender para o mercado chinês. Hoje, as vendas de carnes para a China oriundas do Brasil são estimadas em cerca de US$ 2,5 bilhões por ano.

Confira a lista

Carne bovina

Cooperativa dos Produtores de Carne e Derivados de Gurupi – Gurupi (TO)
Cooperativa dos Produtores de Carne e Derivados de Gurupi – Rio Maria (PA)
Frigorífico Redentor – Guarantã do Norte (MT) –
Minerva – Palmeira de Goiás (GO)
Minerva S/A – Rolim de Moura (RO)
Barra Mansa Comércio de Carnes e Derivados Ltda – Sertãozinho (SP)
Agroindustrial Iguatemi Eirelli – Iguatemi (MS)
Marfrig Global Foods – Tangará da Serra (MT)
Naturafrig Alimentos Ltda – Barra do Bugres (MT)
Marfrig Global Foods – Várzea Grande (MT)
Masterboi Ltda – São Geraldo Araguaia (PA)
Frigol – Água Azul do Norte (PA)
Plena Alimentos S.A – Paraíso do Tocantins (TO)
Agroindustrial de Alimentos S.A – Rondonópolis (MT)
Naturafrig – Rochedo (MS)
Vale Grande Indústria e Comércio de Alimentos – Matupá (MT)
Mercúrio Alimentos – Castanhal (PA)

Frango

Cooperativa Central Aurora Alimentos – Mandaguari (PA)
Coasul Cooperativa Agroindustrial – São João (PR)
Rio Branco Alimentos S.A – Visconde do Rio Branco (MG)
Gonçalves e Tortola S.A – Paraíso do Norte (PR)
BRF – Lucas do Rio Verde (MT)
Granjeiro Alimentos Ltda – Rolândia (PR)

Suínos

BRF S.A – Lucas do Rio Verde (MT)

Asininos
Nordeste Pecuária, Indústria e Comércio Ltda – Amargosa (BA)

O Globo

 

Trump comemora elevação da cota de importação de etanol pelo Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou a elevação da cota brasileira para importação anual de etanol em medida que foi publicada no “Diário Oficial da União” durante o último fim de semana.

“O Brasil permitirá que mais etanol americano entre no país sem tarifas, uma decisão que as usinas brasileiras estão comemorando”, escreveu o presidente americano no Twitter. “A reação aparentemente contra intuitiva deriva do tom das negociações em andamento entre a nação sul-americana e os EUA para um acordo comercial”, completou.

A cota passou de 600 milhões para 750 milhões de litros ao ano, sem a tarifa de 20% para produtos fora do Mercosul.

Para Trump, essa medida está trazendo “grandes progressos para agricultores”. “Será ainda melhor para o etanol e nós vamos salvar as nossas pequenas refinarias.”

Valor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. WASHINGTON disse:

    TEM QUE ZERAR E DAR CONDIÇÕES PRA OS PRODUTORES DA QUI DO BRASIL POSSAM COMPETIR , SE NÃO VAI ACABAR COM A PRODUÇÃO BRASILEIRA. BG PODE DIZER COMO É AS CONDIÇÕES DOS PRODUTORES DA QUEI?

  2. Raimundo disse:

    Livre mercado, a indústria nacional pressionará para cair tarifas internas para competir com o álcool que vai entrar e esta competição será boa para o consumidor, protecionismo é bom no curto prazo mais deixa a indústria obsoleta devido à falta de competitividade. Países fechados não desenvolvem sua indústria

  3. Anti-Político de Estimação disse:

    "Em decisão que prejudica gravemente o Nordeste, ameaçando quase 500 mil empregos, o governo elevou em 25% a cota de importação de etanol americano com imposto 0%, passando de 600 para 750 milhões de litros anuais. O Brasil abrirá mão de R$270 milhões em impostos de importação. O anúncio coincide com a visita de Eduardo Bolsonaro a Washington. É outra vitória da máfia dos distribuidores, atravessadores no mercado, na tentativa de enfraquecer os produtores do Nordeste".
    Deu na coluna do Claudio Humberto, um notório anti-petista. Será que é para isso que querem empurrar o menino de Bolsonaro para a Embaixada em Washington ??????????

  4. Dilermando disse:

    Lá eles querem salvar as refinarias. Já aqui a ordem é para acabar com tudo….

Governo reduz tarifas de importação de medicamento de HIV e Câncer; alíquotas caíram de 18% para 2%

O Governo Federal confirma, por meio da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, a redução das tarifas de importação para 17 medicamentos para o tratamento de HIV/Aids e Câncer.

As alíquotas caíram de 18% para 2%, e a medida já começou a valer desde quarta-feira(07). A estimativa de redução de gastos é de R$ 150 milhões ao ano para empresas privadas e para o governo federal.

Com Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arnaldo Franco disse:

    "Ele não"?

Atenção: Anvisa proíbe venda dos termos Jack3D, Oxyelite Pro e Lipo-6 Black

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a importação e a venda dos suplementos alimentares Jack3D, Oxyelite Pro e Lipo-6 Black. Eles contêm a substância dimetilamilamina (DMAA), que pode causar dependência, disfunções metabólicas, insuficiência renal, falência do fígado, problemas cardiovasculares, alterações do sistema nervoso e até morte.

O DMAA é um estimulante usado em processos de emagrecimento e também para o aumento do rendimento durante a prática de exercícios físicos. Segundo alerta feito ontem pela Anvisa, os suplementos vetados não são seguros para o consumo como alimentos. Eles contêm substâncias com propriedades terapêuticas que não podem ser usadas sem acompanhamento médico.

“O forte apelo publicitário e a expectativa de resultados mais rápidos contribuem para o uso indiscriminado dessas substâncias por pessoas que desconhecem o verdadeiro risco envolvido”, afirmou o diretor de Controle e Monitoramento Sanitário da Anvisa, José Agenor Álvares. Segundo o relatório do órgão, muitos desses suplementos alimentares não estão regularizados e são comercializados irregularmente no País.

No alerta, o diretor da Anvisa declarou que os produtos fabricados com ingredientes que contêm DMAA não passaram por avaliações de segurança. “Esses suplementos contêm substâncias proibidas para uso em alimentos: são estimulantes, hormônios e outros produtos considerados doping pela Agência Mundial Antidoping”, disse Álvares.

Veto internacional

Ainda segundo a Anvisa, a Organização Mundial de Saúde (OMS), por meio da Rede de Autoridades em Inocuidade de Alimentos, alertou que vários países têm identificado efeitos adversos associados ao consumo da DMAA contida nos suplementos alimentares. Alguns países já proibiram a comercialização de produtos feitos à base da substância – Austrália e Nova Zelândia, por exemplo.

De acordo com o diretor da Anvisa, produtos conhecidos popularmente como suplementos alimentares não podem divulgar que têm propriedades ou indicações terapêuticas. “Propagandas e rótulos que indicam alimentos para prevenção ou tratamento de doenças ou sintomas, emagrecimento, redução de gordura, ganho de massa muscular, aceleração do metabolismo ou melhora do desempenho sexual são ilegais e podem conter substâncias não seguras para o consumo”, ressaltou Álvares.

Fonte: Jornal da Tarde

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Giuliano disse:

    dimetilamilamina é uma substancia muito pouco conhecida. colocá-la livre no mercado seria uma irresponsabilidade. a questão do álcool é histórica, é consumido há tempo demais pra ser proibido… discutível, nao se pode condenar a sua legalidade. o cigarro é mais recente e vem sendo desestimulado gradativamente… o problema é esse pessoal que acha que google é faculdade

  2. Treinandohard disse:

    Eles são engraçados… pq n proibiram o consumo do cigarro e da bebida alcoolica tbm?? quando se trata de beneficios o ze ruela quer tirar mas quando se trata de encher a cara e detonar o figado a Anvisa n ta nem ai… tnc…
     

  3. fernando disse:

    Poxa a anvisa é ridicula na alegaçao da proibição.
    eu tomei o oxyelite pro, perdi 10kg e nao tive nada de colaterais.
    achei o suplemento simplesmente fantastico … 
    comprei neste site
    http://www.monstersuplementos.com.br/produto-21-oxyelite_pro_usp_labs_90_caps. 

  4. Erica Multplot disse:

    Deviam proibir o alcool, o cigarro, e tantas outras drogas lícitas.

  5. Paulogaver disse:

    eu acho que isso ta mal explicado…enquanto isso vamos tomar vodka….faz bem melhor e compra em qualquer lugar

  6. ALERTA disse:

    Ei pessoal vçs que acham um absurdo essa proibição, é só tomar a vontade e depois agente ver o reultado" Bando de ignorantes", se vçs não fossem alertados, tudo bem, mas está sendo mostrando os riscos e vçs aindam não se satisfazem, Deus tenha piedade de vçs!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Eidy_oda disse:

       kkkk num sabe de nada msm axa q lendo essas bobagens vale alguma coisa meu fiu esses suplementos são usados nos eua não são esteroides não e nemhuma droga se liga primeiro vc entende das coisas depois fala

  7. Merda disse:

    Enquanto isso bebidas e cigarros são liberados, queria ao menos saber quais foram o critérios para a proibição. O cigarro tem mais de 4000 substancias toxicas e pode ser comprado em qualquer esquina.

  8. Hevertoncastro disse:

    Se esse remdio faz tanto mal por que os americanos não estao morrendo e nao tem noticias de que la na america do norte ele é proibido????
    será se isso tem alguma coisa a ver com as farmacias do brasil????
    a creatina foi proibida, os laboratorios brasileiros começaram a fabricar e liberaram. ai fica a duvida….

    • Willianrussi disse:

      E outra, eles levam em consideração somente pessoas que querem "resultados mais rápidos" e usam uma dosagem maior do que a recomendada, depois vem dizer que suplemento faz mal. O brasileiro é tão desinformado que ao ver um rapaz tomando um shake de proteínas diz "olha lá, tomando bomba e nem disfarça". Concordo com o que você disse, os norte americanos não têm problemas quanto a isso.

    • Pribuexm disse:

       Correr pra estocar o Oxy, antes q eu não encontre mais… =(

    • DESTROY SECO disse:

      MUITO LEGAL ANVISA ALTAMENTE FUNCIONAL PROIBE TUDO ENQUANTO VOCÊ PEGA O TREM LOTADO É ESMAGADO QUE FAZ MAL MUITO MAIS RAPIDO , ENQUANTO A COMIDA QUE A GENTE CONSOME TAMBEM TRAZ EFEITOS COLATERAIS A LONGO PRAZO POR SER MAL PROCESSADA, CIGARRO ALCOOL LIBERADO POLUIÇÃO URBANA  DEGRADAÇÃO DE AMBIENTES VERDES  ENFIM NENHUMA DESSAS OUTRAS COISA NOS CONSEGUIMOS VER ALGUEM RESOLVER AGORA PROIBIR SUPLEMENTOS ALIMENTARES MEU DEUS QUANTA EFICIENCIA DA ANVISA  QUE ESTRANHO NÉ TÔ COMEÇANDO A DESCONFIAR , É VAI VER ELES VAO FAZER COMO ALGUNS ANOS ATRAZ PROIBIRAM A CREATINA E ATE O GOVERNO CONSEGUIR ENFIAR IMPOSTOS NO PRODUTO NAO FOI LIBERADO !

    • Erica Multplot disse:

      concordo com vc, e quem usa suplemento não quer resultado rapido, pq isso leva tempo, disciplina e mto treino, não se informam e saem falando besteira, até dipirona tem efeito colateral…

Petrobras já importa 70 mil barris de gasolina por dia

Shutter Stock
Quando o assunto é petróleo, os holofotes estão concentrados na queda de braço que Rio e Espírito Santo travam com o resto do país pela bolada dos royalties.

Longe dos refletores, a Petrobras lida com uma encrenca tão mais inflamável quanto invisível: cresce no Brasil o volume de gasolina importada.

Neste mês de dezembro, o volume diário de gasolina comprada no estrangeiro para abastecer os carros dos brasileiros foi a 70 mil barris por dia. Um recorde.

Em entrevista à repórter Leila Coimbra, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, informou:

1. Em 2010, último ano do segundo reinado de Lula, a Petrobras importava uma média diária de 9 mil barris de gasolina.

2. Em 2011, a média diária foi, até novembro, de 45 mil barris. Em dezembro, como já mencionado, escalou a casa dos 70 mil barris/dia.

3. Passadas as férias de verão, período de muitas viagens, a Petrobras espera que o volume caia em março. Estima que, em 2012, a média diária será de 55 mil barris.

“O consumo subiu 19 por cento em 2011 e sobre este valor ainda teremos um incremento de 21% no próximo ano”, disse Paulo Costa.

Por quê? “[…] Em função do aumento da frota de carros, da redução da mistura de etanol na gasolina de 25% para 20%…”

“…E também por conta da quebra da safra de cana que deixou os preços do etanol desvantajosos em relação aos outros combustíveis.”

Há mais. Ainda que desejasse, a Petrobras não conseguiria levar às bombas toda a gasolina que os automóveis passaram a beber.

Segundo o diretor da Petrobras, a estatal roça o limite de sua capacidade de refinar petróleo, transformando óleo bruto em gasolina.

As refinarias da Petrobras atingiram 91% da capacidade de produção. Há pior: não há perspectiva de elevação do potencial de refino em 2012.

A próxima refinaria a entrar em operação é a Abreu e Lima, de Pernambuco. Se tudo correr bem, começará a operar em 2013. E vai produzir diesel, não gasolina.

Josias de Souza

Chinesa Chery consegue adiar na justiça aumento de IPI para importação dos seus carros

A Justiça Federal no Espírito Santo adiou por 90 dias a cobrança do aumento nas alíquotas de IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) para os carros importados pela Venko Motors do Brasil.

A empresa, importadora de veículos da montadora chinesa Chery no Brasil, entrou com um mandado de segurança ontem pedindo o adiamento no aumento das alíquotas.

O juiz federal Alexandre Miguel, autor da decisão, aceitou o argumento da importadora de que a Constituição brasileira determina que a variação de alguns impostos –entre eles o IPI– só poderá entrar em vigor 90 dias após a publicação de lei ou decreto que a estabelece.

Com isso, de acordo com a liminar, o aumento do IPI só poderá ser cobrado após 15 de dezembro deste ano.

A União pode recorrer da decisão.

Na quinta-feira passada (15), o governo federal anunciou um aumento de 30% nas alíquotas de IPI de carros e caminhões que tenham menos de 65% de conteúdo nacional ou proveniente do Mercosul.

Ficam livres do aumento as montadoras que comprovarem investimentos em inovação. Um carro popular até mil cilindradas teve o IPI alterado de 7% para 37%.

A medida, segundo o governo, entrou em vigor já no dia 15 deste mês e terá validade até dezembro de 2012.

A reportagem não conseguiu falar com a empresa nem com a Receita Federal no Espírito Santo, que foi citada como parte no mandado de segurança.

Saiba quais importados serão sobretaxados

Informações Folha.com