Intenção de voto: Carlos Eduardo e Wilma disputam a liderança; Micarla é a penultima

Por interino

A pesquisa encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinducon) ao instituto Consult não trouxe apenas a avaliação da população quanto aos políticos que estão em pleno exercício dos seus cargos no Poder Executivo, o estudo também trouxe a intenção de voto da população e mais uma vez o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves e a ex-governadora Wilma de Faria disputam a preferência do eleitorado.

Carlos Eduardo continua com ampla vantagem com  44,2 % das intenções de voto, seguido por Wilma com 19,8% do eleitorado. Essa colocação e essa diferença vem se repetindo nas últimas pesquisas.

Por outro lado, a pesquisa mostrou como prefeita Micarla de Sousa não está bem entre os munícipes. Ela, que já não configurava na ponta em outras pesquisas, começa a aparecer entre os últimos com 1,1 % de preferência do eleitorado. Na pesquisa divulgada nesta sexta-feira (1º), Micarla está a frente apenas do vereador Albert Dickson (0,6%), que é um dos nomes mais fracos na disputa, face à composição da base da prefeita.

Micarla ficou atrás, inclusive, do total de pessoas que não votariam em nenhum dos nomes apresentados (9,7%) ou que ainda não sabem em que nome devem votar (8,4 %).

A pesquisa Consult/Sinduscon entrevistou mil pessoas entre os dias 24 e 26 de fevereiro e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número 006/2012.

Pesquisa completa

Carlos Eduardo 44,2 %

Wilma de Faria 19,8%

Rogério Marinho 6,8%

Fernando Mineiro 3,7 %

Hermano Morais 3,6%

Felipe Maia 2,1%

Micarla 1,1 %

Albert Dickson 0,6%

Nenhum 9,7 %

Não sabe 8,4 %

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Platinidegois disse:

    Com todo respeito amigo onde vc está vendo disputa de liderança? A uma diferença razoável entre o 1º colocado e o 2º de mais de 24 pontos amigo!!!

Aprovação do governo Dilma Rousseff continua em alta: 62,3%

Por interino

A pesquisa Consult, encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), divulgada na tarde desta quita-feira (1º), cumpriu a tradição e trouxe número diversificados da avaliação governamental. Não bastando a avaliação dos governos municipal e estadual, o estudo também trouxe  a avaliação do Governo Federal, que, por sinal, caiu, mas continua bem.

Na última pesquisa divulgada em janeiro desse ano, o governo Dilma Rousseff se mostrou bem avaliado entre a população com 63,5% dos entrevistados aprovando a gestão da presidenta. Agora, o número caiu para 62,3%, mesmo assim, mostra uma larga aprovação. Mas como nem tudo são rosas, 22,9% dos entrevistados reprovação o governo Dilma. O restante não quis ou não soube responder.

A pesquisa Consult/Sinduscon entrevistou mil pessoas entre os dias 24 e 26 de fevereiro e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número 006/2012.

Desaprovação de Micarla continua crescendo e chega a marca recorde de 91,6%

Por interino

Cada vez mais os opositores de Micarla de Sousa caminham a passos largos para conseguirem se eleger nas eleições de outubro desse ano. A pesquisa da Consult, divulgada na tarde desta terça-feira (1º) mostrou que a desaprovação da prefeita Micarla de Sousa por parte da população não para de crescer.

Depois de atingir 90,2% de reprovação da população, a Borboleta agora chega a marca recorde de 91,6%. Um crescimento de mais de 10% em relação a última pesquisa divulgada há menos de um mês.

O número de rejeição é bastante consistente. Apenas 5,3% dos entrevistados consideraram boa a gestão de Micarla a frente da Prefeitura do Natal. Completando a pesquisa, 3% não souberam ou não quiseram responder.

O estudo foi encomendado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). A pesquisa entrevistou mil pessoas entre os dias 24 e 26 de fevereiro e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral através do número 006/2012.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severiano Duarte disse:

    Os 8,4% são os cargos comissionados

  2. Natalense Atento disse:

    Concordo com o desgaste da Prefeita,só não concordo com a matemática do blogueiro,pois 10% de 90% são 9% .O correto seria informar que a rejeição aumentou 1,015521%,sendo este o percentual correto,que dependendo da margem de erro admitida pode significar que a rejeição ficou estável,que mesmo assim é imensa. 

Mais de 60% da população desaprova gestão de Rosalba

Por interino

Quanto mais os dias passam, pior fica para o governo de Rosalba Ciarlini. A mais nova pesquisa da Consult, encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) revelou um aumento da desaprovação da Rosa.

Em janeiro, o índice rejeição era de 59,6%. Agora, a marca negativa chegou aos 62%. Apenas 22,4% dos entrevistados aprovam a gestão. Uma outra fatia de 15,6% não soube ou não quis responder.

O blog acredita que a desaprovação seja reflexo das constantes fugas do sistema prisional estadual e dos assaltos registrados nas últimas semanas. Isso porque a segurança foi apontado como principal problema da população.

A pesquisa Consult/Sinduscon entrevistou mil pessoas entre os dias 24 e 26 de fevereiro e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Amigo Paulo de Tarso deve ter errado essa parte da pesquisa. Só 62% rejeitam o governo Rosado? Acredito que é parelho aos números de Micarla….

Turista gasta uma média de R$ 220 por dia em Natal

Por interino

Tendo como foco dar suporte à tomada de decisões e delineamento de ações voltadas ao fortalecimento da atividade turística no Rio Grande do Norte, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do estado, através do seu Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC), realizou, entre os dias 19 e 27 de janeiro passado, uma pesquisa ouvindo 350 turistas que visitavam a cidade de Natal para traçar um perfil detalhado deste visitante.

Entre as principais constatações estão o fato de que a maioria dos nossos visitantes é de homens (58%), paulistas (27,1%) e com escolaridade de nível superior (52,9%). Dois outros pontos podem ser considerados bastante positivos – sobretudo em contraponto aos riscos do chamado “turismo sexual”. De acordo com a pesquisa, 70% dos turistas que vem a Natal são casados e 81,3% viajaram com suas famílias.

Aproximadamente 30% dos entrevistados, declararam ter renda situada entre R$ 3.001,00 e R$ 6.000,00. Em meio aos visitantes estrangeiros entrevistados, que foram 12,1% do total, a maioria chegou ao Brasil diretamente por Natal (54,8%), tendo como principais pólos emissores Argentina, Itália e Portugal.

O tempo de permanência dos turistas na cidade – que historicamente era de sete dias – ficou um pouco acima desta média na pesquisa do IPDC/Fecomércio, batendo em nove dias. Quando questionados sobre o que mais lhes atraiu para Natal, 94% dos entrevistados citaram os atrativos naturais, sobretudo as praias.

Um outro questionamento interessante (já que pode balizar o período de eventuais campanhas de divulgação do destino Natal em potenciais pólos emissores) foi o de quando o visitante efetivamente tomou a decisão de viajar para Natal. Entre os entrevistados, 23,9% decidiram três meses antes da viagem, enquanto 21% tomaram esta decisão com seis meses de antecedência. A maioria chegou à cidade em vôo regular (64,9%), – sendo 56,5% pela TAM. Dos pesquisados, 65,9% tiveram suas viagens organizadas por agências de turismo.

Com relação ao gasto total no estado – incluindo hospedagem, alimentação, compras e etc. – verificou-se que, os turistas (de uma maneira geral) gastaram em média R$ 5.960,10 para um grupo médio de três pessoas que ficaram nove dias no estado. Com isso, o gasto médio diário por turista ficou em R$ 220,74. Os gastos médios diários dos turistas estrangeiros, incluindo-se aí todas as suas despesas na cidade, foram pouco superiores aos dos brasileiros.

Os turistas internacionais gastaram no total em média R$ 6.395,00 (seis mil trezentos e noventa e cinco reais), porém o tempo médio de permanência foi maior (15 dias) e  os gastos foram divididos para duas pessoas, o que redunda em uma média diária de R$ 213,17 por turista.

Já os visitantes nacionais gastaram em média R$ 5.865,00, com tempo de permanência médio de oito dias e grupos de três pessoas, o que levou a média de gasto diário por turista para R$ 244,37.

Analisando os gastos por segmento, pode-se constatar que tivemos um total médio de R$ 2.964,97 com hospedagem; R$ 1.135,02 com alimentação; R$ 418,71 com transporte no local; R$ 697,74 com diversão; e R$ 567,31  com compras.

Avaliação

Os preços na cidade foram avaliados como normais pela maioria dos entrevistados (57,5%). Entretanto um percentual significativo (37,9%) considerou o nível dos preços elevado. A grande maioria (82,2%) dos entrevistados projeta retornar a Natal. Outro dado positivo é que quase todos os nossos visitantes (98%) recomendariam a cidade a outras pessoas.

Os maiores índices de aprovação plena (excelente+bom) dos equipamentos e serviços turísticos da cidade foram: hospitalidade/povo, com 93,2%, bares e restaurantes com 92,2%, empresas/serviços de turismo receptivo, com 90,5%, serviços da rede hoteleira com 90%, meios de hospedagem com 89,9%, passeios e comércio/compras, ambos com 87,9%.

A infraestrutura e os serviços da cidade foram os que obtiveram os menores índices de aprovação plena (que resulta da soma dos conceitos excelente e bom superiores a 80%). O mais bem avaliado, que atingiu esse índice de classificação, foi: condição/qualidade ambiental de Natal (preservação do meio ambiente) com 88,9%. Já  a limpeza pública foi o item que obteve o menor índice de aprovação plena, com 51,4%.

Consult realiza nova pesquisa para Prefeitura de Natal e solicita confirmação sobre pré-candidatos

A Consult realiza, em parceria com o Sinduscon, a segunda rodada da pesquisa com os possíveis candidatos à Prefeitura de Natal no pleito deste ano.

Os questionários começam a ser aplicados na próxima segunda-feira (13) em várias localidades da capital potiguar.

A princípio, a pesquisa será realizada com os mesmos candidatos da rodada anterior, com a exclusão de Fábio Faria (PSD), solicitada oficialmente pelo PSD, e a inclusão de Albert Dickson (PP), pleiteada pela sua legenda.

O instituto solicita que os partidos políticos confirmem os nomes dos seus pré-candidatos que serão incluídos no estudo através do email [email protected] ou pelo telefone 9982-2809.

População não confia no Judiciário, diz pesquisa

Duas em cada três pessoas consideram o Judiciário pouco ou nada honesto e sem independência, segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo.

O levantamento ainda mostra que mais da metade da população (55%) questiona a competência desse Poder.

De acordo com o levantamento da Escola de Direito da FGV, coordenado pela professora Luciana Gross Cunha, 89% da população considera o Judiciário moroso.

Além disso, 88% disseram que os custos para acessar o Poder são altos e 70% dos entrevistados acreditam que o Judiciário é difícil ou muito difícil para utilizar.

Desde 2009, quando a pesquisa sobre o Índice de Confiança no Judiciário começou a ser feita, a percepção da população sobre a Justiça só piorou.

No primeiro levantamento, feito no segundo trimestre de 2009, o índice era de 6,5, em uma escala de zero a dez. Na pesquisa mais recente, do quatro trimestre do ano passado, caiu para 5,3 — índice um pouco melhor do que foi registrado no último trimestre de 2010, 4,2.

A coordenadora da pesquisa explicou que a avaliação geral da população “sempre foi ruim” em relação ao Judiciário, mas piorou por conta de problemas ligados a custos e morosidade.

Para Cunha, isso coloca em xeque a credibilidade do Judiciário. “Leva a essa maior descrença”, comenta a professora da FGV. A principal motivação do uso do Judiciário pelos entrevistados está relacionada às questões envolvendo direito do consumidor (cobrança indevida, cartão de crédito, produtos com defeito), aos conflitos derivados das relações trabalhistas (demissão, indenização, pagamento de horas extra), seguida e direito de família (divórcio, pensão, guarda de menores, inventário).

Ao comparar a confiança no Judiciário com outras instituições, a pesquisa mostra esse Poder atrás das Forças Armadas, da Igreja Católica, do Ministério Público, das grandes empresas e da imprensa escrita.

Na sexta colocação, o Judiciário aparece como instituição mais confiável do que a polícia, o governo federal, as emissoras de TV, o Congresso Nacional e os partidos políticos.

A pesquisa da FGV ainda indica que a maior parte dos brasileiros confia na sua família, tendo em vista que 87% deles responderam que confiam ou confiam muito em seus familiares. Em segundo lugar, aparecem os amigos, seguidos pelos colegas de trabalho e, depois, pelos vizinhos. E apenas 19% afirmaram que confiam ou confiam muito nas pessoas em geral.

Folha de São Paulo

Instituto de pesquisa do RN usa nome de estatístico em pesquisa sem autorização

Após o estatístico Paulo de Tarso denunciar no Twitter, o blog foi atrás e descobriu que o instituto de pesquisas denominado de ITEM, com sede na cidade de Lagoa Nova-RN, registrou um pesquisa eleitoral, para divulgação, realizada no município de Serra do Mel, utilizando indevidamente o nome do estatístico Paulo Ricardo Cosme Bezerra, de registro no Conselho Regional de Estatística (Conre) 8083.

A presença de um estatístico é fundamental para garantir o registro da pesquisa junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Regional Eleitoral (TRE). Paulo Ricardo não apenas não participou da pesquisa como também teve seu registro usado sem autorização.

O estatístico, que é funcionário do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), procurou a Associação dos Institutos de Pesquisas do Rio Grande do Norte (Assinp) para abrir uma reclamação contra a empresa. Ele também irá abrir uma denúncia sobre o instituto junto ao TRE e à Polícia Civil pelo uso indevido de sua identidade.

“Estive ontem no TRE de Natal e me foi informado a procurar a 34ª Zona Eleitoral em Mossoró, local onde a pesquisa foi registrada. Chegando lá procurar a promotora Dra. Ana Araújo Ximenes Teixeira Mendes. Estou saindo amanhã cedo para Mossoró”, avisou a vítima.

Mais de 70% dos natalenses desaprovam a saúde pública

Às vésperas de sediar o segundo maior evento esportivo do mundo, Natal passou por uma avaliação dos serviços públicos pelo instituto Certus e o resultado não foi nada agradável. Mais de 60% da população desaprovou os serviços nas áreas de saúde, segurança e conservação de praças e áreas de lazer e esportes.

O líder de reprovação foi a saúde, em que 71,86% dos entrevistados consideraram o serviço ruim ou péssimo. Em segundo lugar, nos piores serviços ficou a segurança com 66,43% da reprovação do povo natalense. A conservação de áreas públicas utilizadas para o lazer ficou em terceiro com a reprovação de 60,14% dos entrevistados. Os buracos também irritam os natalenses com 51% de insatisfação.

Os que tiveram índices de reprovação menor, mas que não significam que estejam entre os melhores está mobilidade urbana com 47,42% de negativação, a limpeza pública com 39,57% de análises ruins ou péssimas e o saneamento com 49,43% de reprovação.

Os três únicos pontos bem avaliados pelos entrevistados foram o fornecimento de energia elétrica com 81,43% de aprovação, seguido pelo fornecimento de água com 63,72% de satisfação e a iluminação pública com 44,29%.

Material escolar está 4,47% mais caro em relação a 2011

O Procon Natal (Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) vinculado à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social da Prefeitura do Natal, realizou pesquisa de material escolar (exceto livros) em 25 papelarias da cidade do Natal, selecionadas entre as maiores e mais tradicionais do mercado.

As principais constatações da pesquisa realizada 06 e 13 de janeiro de 2012 foram que os preços subiram, em média, 4,47% em relação ao ano passado. De uma lista de 27 itens, 18 subiram e nove sofreram redução. O mesmo levantamento também revelou que há grandes diferenças de preços entre produtos da mesma marca e modelo, chegando a 900%, como é o caso de um simples apontador plástico da marca CIS, que apresenta diversos preços: de R$ 0,10 até R$ 1,00.

Por isso, o Procon Natal recomenda aos pais que pesquisem antes de comprar, pois a economia pode ser significativa. Além disso, devem procurar as melhores condições de pagamento, os descontos, observando a qualidade dos produtos, procurando comprar produtos com selo de garantia do Inmetro.

A pesquisa coletou preços de 27 itens de papelaria: apontador, borracha, caneta esferográfica, cola plástica, canetas hidrográficas, lápis cera, gizão de cera, lápis de cor pequeno, lápis de cor grande, lápis preto nº. 2, massa para modelar, pasta de cartolina, pincel atômico, pincel nº. 12, tinta guache, esquadro plástico, régua plástica, cadernos – de sete tipos, papel almaço e papel tamanho ofício A4 (resma e cento). Foram coletados os preços/marcas dos itens solicitados, resultando em 268 produtos de diferentes marcas e modelos, disponíveis no momento da pesquisa.

Aumento de preços

Comparando os preços médios deste mês/ano com os do mesmo período do ano passado, o órgão constatou aumento médio de 4,47%.
Os maiores aumentos foram observados na cola plástica escolar branca – tubo de 40g (está 25,2% mais cara), apontador plástico com um furo (+22,9%), pasta de cartolina com elástico (+17,4%), caneta esferográfica (+15,5%), caderno de desenho grande espiral de 48 fls. (+15,5%), pincel nº. 12 (+14,4%) e tinta guache – pote de 15ml (+13,6%). Os cadernos subiram, em média, 1,5%.

As reduções foram observadas na borracha branca comum pequena com capa plástica (caiu 28,3%), conjunto de canetas hidrográficas com 12 cores (-8,7%), lápis de cor grande-cx. com 12 cores (-7,0%), papel sulfite tam. ofício A4 – cento (-5,3%), e em alguns tipos de caderno.

Alerta

Além da pesquisa do material escolar, o Procon Natal também alerta os pais e alunos sobre o que as escolas podem ou não solicitar na lista. Com base na Lei Municipal nº. 6.044, de janeiro de 2010, que disciplina a questão as orientações do órgão são:
– Analisem criteriosamente as listas de material escolar solicitado pelos colégios, tendo em mente que os materiais solicitados constituem instrumentos de trabalho para o aprendizado do aluno (devem ter finalidade didática). Qualquer material para uso da escola é responsabilidade do próprio estabelecimento.
– A escola não pode exigir que a agenda do aluno seja comprada no próprio estabelecimento, exceção feita è educação infantil.
– A escola não pode exigir a aquisição de produtos de uma determinada marca ou determinar o local para a compra. Isso contraria a lei citada e o Código de Defesa do Consumidor, e deve ser denunciado aos órgãos de defesa do consumidor.
– A escola não pode exigir que os pais comprem o material escolar na própria escola; esse pode ser um serviço opcional, nunca obrigatório.
– Informe-se com a escola sobre a possibilidade de adquirir, de imediato, somente a quantidade de material a ser utilizada no primeiro semestre. Tal procedimento é amparado pela lei 6.044/2010. Isso, além de reduzir a despesa, possibilita planejar com mais tranqüilidade a aquisição do material referente ao segundo semestre.

Em quatro anos, morte de policiais no RN aumenta 350%

Em quatro anos, o número de policiais militares mortos no Rio Grande do Norte cresceu mais de 350%.

O levantamento foi realizado pela Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN (ACS-PM/RN) e os dados foram extraídos de informações coletadas na imprensa e em estatísticas internas.

Segundo o estudo, em 2008 quatro polícias militares morreram no RN. Em 2009/2010 esse número diminuiu para seis, e no ano passado cresceu para 15 vítimas.

Essa pesquisa leva em conta os PMs assassinados a tiros em serviço ou a paisana.

A deficiência de efetivo, de equipamentos, de viaturas em bom estado, de munição e armamento suficientes e adequados e de um treinamento continuado são apontados pela pesquisa como alguns dos motivos que mais influência para a ascensão desses números.

Pesquisa Certus indica que Micarla dificilmente se reelege em 2012; confira pesquisa

Na política, a dança das cadeiras é constante. Ninguém nunca pode afirmar hoje algo que pode não acontecer amanhã, mas analisando friamente números da pesquisa Certus/Tribuna do Norte, a prefeita Micarla de Sousa dificilmente conseguirá se reeleger para mais quatro anos a frente do Executivo Municipal.

A pesquisa não trouxe muitas novidades em comparação às últimas pesquisas estimuladas divulgadas. O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves continua sendo preferência entre os natalenses com índices médios de 40%. Na pesquisa Certus/Tribuna ele apareceu com 41,57%, a frente da ex-governadora Wilma de Faria com 19,43% das intenções de voto.

Mas essa preferência é apenas um ponto. Na disputa de votos, hoje, entre Carlos Eduardo e Wilma, Micarla novamente figura com maior índice de rejeição. Agora a Borboleta chega ao índice de rejeição de 67,71%. Diferença gigantesta, quase que brutal, para a segunda colocada Wilma de Faria que possui apenas 5,57%.

Não bastando isso, dos entrevistados da pesquisa de amostragem, 59,16% do eleitorado já considera essa decisão definitiva. Mesmo ainda tendo quase 10 meses para o pleito. A luta para continuar na Prefeitura de Natal não vai ser fácil. Se Micarla consegue reeleição ou não, essas são cenas para os próximos capítulos. Esses próximos meses serão de grandes articulações e muita capitação para financiamento da campanha. A prefeita terá que correr atrás da matede das pessoas que não sabge em que votar ainda. Na pesquisa espontânea, 50,86% disseram não votar em ninguém.

Rejeição
Micarla de Sousa 67,71%
Wilma de Faria 5,57%
Fábio Faria 4,29%
Fernando Mineiro 3,86%
Carlos Eduardo 2,57%
Felipe Maia 1,57%
Rogério Marinho 1,43%
Hermano Morais 0,86%
Outras respostas 2,71%
Nenhum 5%
Não sabe 0,29%
Rejeita todos 4,14%

Preferência estimulada
Carlos Eduardo 41,57%
Wilma de Faria 19,43%
Hermano Morais 5%
Rogério Marinho 4,86%
Fernando Mineiro 4,29%
Felipe Maia 4,29%
Fábio Faria 2,43%
Nenhum 10,43%
Não sabe 4,86%

Decisão definitiva
É definitiva 59,16%
Pode mudar 40,54%
Não respondeu 0,3%

Internet tem efeito similar ao de drogas ou álcool no cérebro

Está na BBC, acho que por isso somos muito doidos nessa internet. Segue

Viciados em internet têm alterações similares no cérebro àqueles que usam drogas e álcool em excesso, de acordo com uma pesquisa chinesa.

Usuários da web ou jogos eletrônicos com frequência apresentam mudanças na função cerebral - Corbis
Usuários da web ou jogos eletrônicos com frequência apresentam mudanças na função cerebral

Cientistas estudaram os cérebros de 17 jovens viciados em internet e descobriram diferenças na massa branca – parte do cérebro que contém fibras nervosas – dos viciados na rede em comparação a pessoas não-viciadas.

A análise de exames de ressonância magnética revelou alterações nas partes do cérebro relacionadas a emoções, tomada de decisão e autocontrole.

“Os resultados também indicam que o vício em internet pode partilhar mecanismos psicológicos e neurológicos com outros tipos de vício e distúrbios de controle de impulso”, disse o líder do estudo Hao Lei, da Academia de Ciências da China.
Computadores


A pesquisa analisou o cérebro de 35 homens e mulheres entre 14 e 21 anos. Entre eles, 17 foram classificados como tendo Desordem de Dependência da Internet, após responder perguntas como “Você fez repetidas tentativas mal-sucedidas de controlar, diminuir ou suspender o uso da internet?”

Os resultados então descritos na publicação científica Plos One, que poderiam levar a novos tratamentos para vícios, foram similares aos encontrados em estudos com viciados em jogos eletrônicos.

“Pela primeira vez, dois estudos mostram mudanças nas conexões neurais entre áreas do cérebro, assim como mudanças na função cerebral, de pessoas que usam a internet ou jogos eletrônicos com frequência”, disse Gunter Schumann, do Instituto de Psiquiatria do King’s College, em Londres.

O estudo chinês também foi classificado de “revolucionário” pela professora de psiquiatria do Imperial College London Henrietta Bowden-Jones.

“Finalmente ouvimos o que os médicos já suspeitavam havia algum tempo, que anormalidade na massa branca no córtex orbitofrontal e outras áreas importantes do cérebro está presente não apenas em vícios nas quais substâncias estão envolvidas, mas também nos comportamentais, como a dependência de internet.”

Mais de 63% dos natalenses aprovam governo de Dilma Rousseff

A pesquisa Consult/Sinduscon foi realmente uma das mais esperadas dessa semana como o blog ouviu comentários. Não bastando, a avaliação da Prefeitura e do Governo do Estado, ela também trouxe números da Presidência da República.

Em Natal, 63,5% da população aprova os trabalhos da presidenta Dilma Rousseff a frente do Executivo federal. Uma fatia de 23,8% dos entrevistados, porém, tem outra visão e desaprova o governo da petista. Exatos 12,7% dos entrevistados não tinham opinião formada.

A encomenda da pesquisa divulgada hoje foi feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Nela, foram entrevistadas mil pessoas de 43 localidades de Natal. Essa é a primeira pesquisa eleitoral registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) este ano.

Eleições 2012: Carlos Eduardo segue com a preferência da população para Prefeitura

O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves segue como nome mais forte para disputar o cargo máximo da Prefeitura do Natal nas eleições municipais de 2012.

Na pesquisa estimulada Sinduscon/Consult revelada na tarde desta segunda-feira (9), o líder do PDT está com 42,8% das intenções de voto. Mais que o dobro da segunda colocada, a ex-governadora Wilma de Faria (19,1%). Em terceiro lugar, entre os preteridos pela população ao cargo de chefe do Poder Executivo municipal está o deputado federal Rogério Marinho com 5,2% de preferência do eleitorado.

A pesquisa feita por amostragem segue com os deputados estaduais Hermano Morais (3,3%) e Fernando Mineiro (2,6%), ambos a frente do federal Felipe Maia (2,2%) e da prefeita Micarla de Sousa (2,1%). Em último, está o deputado federal Fábio Faria com 1,6% dos votos. Exatos 12% dos entrevistados disseram não votar em qualquer um deles e outros  9,1% não souberam opinar. A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos.

A encomenda da pesquisa divulgada hoje foi feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Nela, foram entrevistadas mil pessoas de 43 localidades de Natal. Essa é a primeira pesquisa eleitoral registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) este ano.

No dia 30 de dezembro, o blog já havia mostrado a preferência do eleitorado pelo ex-prefeito Carlos Eduardo Alves para assumir o cargo de chefe do Executivo nas eleições municipais de 2012. A pesquisa realizada pelo Item e contratada pelo PP apontou o líder do PDT com a preferência de 39,1% do eleitorado.

Rosalba atinge desaprovação de 59,6% da população

Não é só a prefeita Micarla de Sousa que não anda bem na opinião pública. A governadora Rosalba Ciarlini também está com mais da metade da população desaprovando sua gestão.

A pesquisa Sinduscon/Consult revelou que 59,6% da população desaprova o governo da Rosa. Quase metade disseram o contrário. Do total de entrevistados, 25,1% aprovam a atuação da democrata a frente do Governo do Estado. Outros 15,3% não tinham opinião formada quando foram entrevistados.

O blog acredita que os principais problemas enfrentados pela governadora tenham sido as constantes declarações de “retrovisor” sempre olhando para trás e pouco para frente, aliado aos vários embates com os servidores públicos. Ainda está em tempo de reverter esse placar.

A encomenda da pesquisa da Consult foi feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Nela, foram entrevistadas mil pessoas de 43 localidades de Natal. Essa é a primeira pesquisa eleitoral registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) este ano.