O "esconderijo" – (novo episódio em Alcaçuz): com maconha na vagina, mulher é detida durante visita

Não é o mesmo texto publicado recentemente. Mais uma vez, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no dia de visita íntima, nesta quarta-feira (15), uma mulher foi presa com 82 gramas de maconha escondidas na vagina. O flagrante foi realizado durante a manhã.

A acusada é companheira de um detento que cumpre pena por tráfico de drogas e assalto. Segundo Dinorá Simas, diretora da penitenciária, a suspeita foi levada para revista íntima, resistiu e foi alertada que seria encaminhada até o Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep). Encurralada, decidiu retirar o tóxico de dentro de sua genitália.

Revista em Alcaçuz apreende celulares, armas artesanais e drogas

A direção da Penitenciária Estadual de Alcaçuz – maior unidade prisional do Rio Grande do Norte, localizado em Nísia Floresta, confirmou a realização de uma revista na manhã desta terça-feira (17), que resultou na apreensão de oito celulares com chips, drogas e armas artesanais. Todo o material foi localizado no Pavilhão 2.

Segundo a diretora da unidade, Dinorá Simas, parte dos objetos achados estavam escondidos dentro de um buraco em uma das celas. Na ocasião, ainda foram encontradas cartas de baralho, carregadores de celulares e 100 gramas de drogas, divididas entre maconha, crack e cocaína. Por fim, ainda foi encontrada uma ferramenta feita de madeira que pode servir para escavar túneis.

Após a revista, a direção da unidade confirmou que uma sindicância será instaurada para apurar como os objetos foram parar no pavilhão.

Durante visita, mulher tem ataque do coração e morre em Alcaçuz

Uma mulher de 50 anos teve uma parada cardíaca e morreu neste domingo (15), durante o período de visitas sociais, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

Segundo a direção do presídio, a vítima estava na companhia do marido, em um dos pavilhões da unidade, quando sofreu o ataque fulminante e caiu no chão. Ela ainda chegou a ser socorrida por uma ambulância, mas não resistiu.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Quiro disse:

    Que puxa… Ent

Falta de tratamento médico de preso em Alcaçuz converte pena preventiva para domiciliar

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte debateu, na sessão desta terça-feira (27), um processo cujo tema é frequentemente debatido – com preocupação – pelas Cortes de Justiça: a falta de estrutura dos presídios no que se refere à detenção de presos que necessitam de tratamento de saúde.

“Sou pela Constituição. Desde os tempos de advogada, que primo pelos princípios constitucionais, que não têm sido cumpridos pelo Estado nesse quesito”, ponderou a presidente do órgão julgador, desembargadora Maria Zeneide Bezerra.

O tema foi brevemente debatido pela Câmara após o julgamento do pedido de um Habeas Corpus, em favor de um homem, preso por assalto em Alcaçuz, cuja defesa pedia o cumprimento da medida de conversão de prisão preventiva para prisão domiciliar, devido ao quadro clínico do paciente, diagnosticado com diabetes e hipertensão.

“Ele emagreceu muito [10 kg] e já está num estado onde sangra pelo nariz e via oral”, ressaltou a advogada do preso, Mona Lisa Amélia Albuquerque, a qual destacou ainda que a medida de conversão já havia sido concedida em 26 de junho último, mas não tinha sido cumprida pelo Estado.

A Câmara, com base no artigo 117 da Lei de Execuções Penais, concedeu o benefício da prisão domiciliar, acatando o argumento da defesa de que a permanência do acusado no ambiente prisional influi de maneira negativa na sua condição de saúde.

O acusado cumpre pena no presídio de Alcaçuz e, segundo a defesa, vinha recebendo tratamento inadequado no presídio.

Em seu voto, a relatora, a juíza convocada Ana Cláudia Secundo, considerou os relatórios médicos juntados, demonstrando, efetivamente, que o tratamento ao qual o paciente está submetido é fundamental para sua sobrevivência e que o ambiente prisional não é o adequado.

A Câmara entende que o benefício da prisão domiciliar, de acordo com o que o artigo 117 da Lei de Execuções Penais (LEP), somente é compatível com o regime aberto, todavia, os tribunais superiores, em casos excepcionais ligados à ausência de estabelecimento adequado para o tratamento, vêm aceitando tal benesse ainda que o condenado não esteja cumprindo pena no regime possível.

A relatora, no entanto, votou pela concessão da prisão domiciliar por um prazo de 30 dias, mas a maioria dos desembargadores votaram pela concessão em regime indeterminado. “O acusado é jovem [27 anos], mas doença grave não vê idade”, acrescenta a desembargadora Maria Zeneide Bezerra.

TJRN

Após denúncia, vistoria em Alcaçuz apreende "armas", drogas e celulares

O Batalhão de Choque da Polícia Militar com apoio de agentes penitenciários apreenderam armas improvisadas, drogas e celulares em revista realizada nesta terça-feira (6), na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal.

A ação do “núcleo” de segurança se deu após uma denuncia de organização de fuga em massa no local. O material foi apreendido no pavilhão I, onde estão detidos mais de 170 presos apontados como de alta periculosidade.

Com a descoberta, a direção do presídio espera detectar, através de abertura de sindicância, os organizadores do “movimento”, para que sejam devidamente punidos.

Túnel é descoberto e fuga em massa é abortada em Alcaçuz

Segundo o portal DEFATO.COM, um túnel de aproxidamente oito metros de cumprimento foi descoberto após a visita íntima nesta quarta-feira dentro da penitenciária de Alcaçuz. O “buraco” estava sendo cavado a partir do pavilhão 3 da unidade prisional, localizada em Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal. Seis presos foram detidos e serão encaminhados ao setor de isolamento acusados de serem os executores do túnel.

Bandidos picham e tentam incendiar casa de praia da diretora de Alcaçuz

A residência de praia da diretora da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, Dinorá Simas, foi alvo da ação de vândalos durante a madrugada desta terça-feira (21), na praia de Santa Rita, litoral norte, no município de Extremoz, região metropolitana de Natal. O ato dos criminosos foi à pichação da parede frontal da casa, onde foram escritas siglas como PCC, um ao lado do outro.

Não bastasse a pichação, os bandidos ainda tentaram incendiar o imóvel, mas a madeira de boa qualidade colocada nas portas e janelas fez com que o fogo logo se apagasse, mesmo com gasolina tendo sido arremessada. Informações de populares que três homens encapuzados em um carro escuro realizaram toda a ação, e logo após fugiram com destino ignorado.

O imóvel de Dinorá Simas estava desocupado e já havia sendo anunciado para venda. A Polícia Civil investigará o caso.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Omar disse:

    Com a insegurança se alastrando, a bandidagem fazendo festa e a Polícia acuada, sem apoio material nem institucional, Dra. Dinorá não conseguir sequer doar a casa, que dirá vender.

Detentos curtem o Facebook em Alcaçuz e penitenciária vira piada nas redes sociais

941922_456172847802006_225200620_n

 Arquivo pessoal

Fotos de pelo menos três presidiários da penitenciária estadual de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, começaram a circular nas redes sociais nesta quinta-feira (9), especialmente no Facebook. De acordo com o major da PM, Castelo Branco, coordenador da Administração Penitenciária do estado, os presos já foram identificados e foram colocados em celas de isolamento do presídio.

Entre os comentários mais irônicos, a referência à tranquilidade do perfil e a cara de quem está curtindo férias. Viva o Facebook sem limites, viva a o sistema penitenciário do RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Omar disse:

    Veja bem a cara do safado, o desdém, a sensação de impunidade, o ar de vitória do mal sobre o bem. É esse tipo de verme que o Ministro Joaquim Barbosa veio visitar; esse tipo de corja que os Direitos Humanos defendem; esse tipo de anomalia que rende pautas na mídia; esse tipo de diabo que enriquece os noticiários sensacionalistas. O Ministro sequer pisou na calçada de nenhuma das casas de famílias cujos pais trabalhadores e/ou policiais honestos, tiveram a vida destroçada por esses monstros covardes que NÃO !, NAO são fruto do meio em que vivem, são fruto tão somente do mal natural que brota em toda e qualquer sociedade, e que só se cura com a completa e absoluta segregação, sem direito a regalias ou condicionais e, em casos mais graves, somente com a pena de morte.

  2. FERNANDO fF disse:

    Como no Ceará e na Paraiba a coisa é diferente, eles migram para o RN.Tá vendo Getulio é por isso que eles veem pra cá

  3. Marcelo disse:

    Precisa dizer alguma coisa mais ???

40 novos Agentes Penitenciários para o RN

Nesta sexta-feira (28), foram nomeados 40 Agentes Penitenciários. A lista com os nomes dos candidatos aprovados em Concurso Público foi publicada em Diário Oficial do Estado (DOE).  O concurso foi homologado através da Portaria nº 028 de 30/04/2010, publicada no Diário Oficial do Estado nº 12.202 de 01/05/2010.

A prioridade dos novos agentes é para ocupar vagas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, acordo que foi estabelecido no início deste mês de setembro, em reunião que contou com a presença dos secretários de Justiça e Cidadania (Sejuc), Kércio Silva Pinto, da Segurança Pública, Aldair da Rocha, do juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública, Cícero Martins Macedo, do Procurador Geral do Estado (PGE), Miguel Josino, além do coordenador de Administração Penitenciária do Estado (Coape), Francisco Aílson Dantas.

Preso é morto à facadas dentro de Alcaçuz

Mais uma morte foi registrada dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Ivanildo Batista de Farias, conhecido como ‘Miolim’, que cumpria pena na Ala de Adaptação, também conhecida como ‘chapa ou castigo’, foi morto a facadas por um desafeto identificado por Antônio Fernandes de Oliveira, o ‘Pá e Bola’. As informações foram repassadas por agentes penitenciários, que descobriram o corpo da vítima na manhã desta segunda-feira (10).

Ivanildo Batista de Farias, conhecido como "Miolim" foi morto em Alcaçuz (Foto: Divulgação/Alcaçuz)“Ainda não dispomos de informações precisas sobre o homicídio. Estamos investigando as causas”, afirmou a diretora da penitenciária Dinorá Simas.Ivanildo Batista cumpria pena no ‘castigo’ por falta de espaço nas demais celas da penitenciária, informou Dinorá Simas. Ele respondia a processos nas Comarcas de Parnamirim e Pau dos Ferros. Ivanildo é natural de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Em 2009, o detento morto tentou fugir de Alcaçuz através de um túnel. Na ocasião, ele alegou que já tinha cumprido sua pena e que, por isso, deveria estar nas ruas.

Com informações do G1/RN

 

Polícia Civil prende foragido de Alcaçuz acusado de ter participação no assassinato de policiais civis

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte e o Deicor comandados pela delegada Sheila Maria Freitas e pelo delegado Odilon Teodósio prenderam no final na tarde desta sexta-feira (07), Pedro Lucas da Silva Alvares que era um dos foragidos de  Alcaçuz. Ele foi preso no bairro do Alecrim, em Natal.Foragido da justiça goiana, ele é acusado de ter atirado e matado os policiais Jovanês Borges e Antonio Neto, na última segunda-feira, (03), no distrito Taborda, localizado no município de São José de Mipibu.

Pedro Lucas  responde a processos por assalto no Rio Grande do Norte. Ele fugiu duas vezes da maior penitenciária do estado somente neste ano. Na primeira fuga, em 28 de maio, ele foi recapturado momentos após conseguir escapar. A segunda foi no dia 3 de agosto, sendo recapturado na noite desta sexta.

 

Agentes penitenciários impedem fuga e controlam rebelião em Alcaçuz

Uma princípio de rebelião foi registrado hoje no presídio de Alcaçuz. A informação foi repassada pelo Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários (Sindasp).

De acordo com o Sindicato, a rebelião foi iniciada no Pavilhão 01 de Alcaçuz, depois que os agentes penitenciários de plantão impediram uma fuga no pavilhão, que é o mais lotado da unidade.

Com a fuga abortada, os presos reagiram iniciando um motim, mas o tumulto foi controlado pelo Grupo de Operações Especiais (GOE).

Fugitivo de Alcaçuz é preso em Natal

Um fugitivo da Penitenciária de Alcaçuz identificado como João Batista Silva de Macedo, 31 anos, foi preso no final da manhã desta quinta-feira (30) pela Polícia Militar com o apoio dos policiais civis da 4ª DP. Ele foi recapturado por volta das 11h30, na Rua Teófilo Brandão, no bairro de Petrópolis, zona Leste da capital. O homem que é acusado de assalto à mão armada estava foragido há quatro meses.

João Batista Silva de Macedo cumpria pena em regime semi-aberto, mas deixou de comparecer à unidade prisional para dormir. Por este motivo, a juíza Cínthia Cibele Diniz de Medeiros, da 1ª Vara Criminal de Parnamirim, decretou a regressão provisória de regime carcerário. A medida revoga o regime semi-aberto para regime fechado, agora o acusado será conduzido para o Presídio Estadual de Parnamirim (PEP).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arthurgomes1 disse:

    Txiiiu pea neles

Roçoio em Alcaçuz por causa de drogas acaba com 3 esfaqueados

Do G1 RN

Uma discussão por conta de dívidas de drogas envolvendo presos encarcerados no Pavilhão 4 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, a maior unidade prisional do RIo Grande do Norte, acabou como três apenados esfaqueados na tarde desta quarta-feira (29). A informação foi confirmada pela direção da penitenciária.

De acordo com Dinorá Simas, diretora de Alcaçuz, os presos usaram facas artesanais, feitas com pedaços de ferro. A briga, ainda segundo a diretora, teria sido causada por cobranças de dívidas. Ela não soube detalhar, porém, quem teria iniciado a confusão e o contexto das supostas cobranças.

Os detentos que ficaram feridos foram identificados como Sidney Nogueira da Silva, Janildo Luiz da Silva e Jarliano Silva Costa. A informação da briga chegou à direção por meio de um bilhete entregue por um detento que trabalha na limpeza dos pavilhões. Dinorá acionou uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou os primeiros socorros às vítimas. Um dos presos, porém, teve de ser levada ao Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, em Natal.

“O Sidney foi encontrado desacordado pelos socorristas e teve de ser levado para o hospital. Os outros dois foram atendidos na própria unidade. Eles tinham ferimentos leves”, esclareceu Dinorá.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa do Hospital Walfredo Gurgel para obter informações sobre o estado de saúde do detento. Entretanto, a assessoria informou que uma pane no sistema de registro de entrada dos pacientes impossibilitava o acesso às informações momentaneamente.

Visita íntima

Todas as quartas-feiras os detentos que cumprem pena na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, que fica no município de Nísia Floresta, na Grande Natal, recebem visitas íntimam. A diretora da penitenciária afirmou que a situação é tranquila no local e os detentos não tentaram se rebelar após o ocorrido. “Tudo está sob controle”, garantiu Dinorá Simas.

Fugitivo do maior presídio do RN mantém refém no interior do estado

Está no G1. A Polícia Militar do Rio Grande do Norte está mobilizada desde às 12h desta quinta-feira (23) com o objetivo de resgatar um homem mantido refém por um fugitivo da penitenciária de Alcaçuz, a maior unidade prisional do estado. A vítima, cujo nome não foi repassado pela polícia, está sob poder do criminoso Rosiel Luiz da Silva, mais conhecido como “Alejado”, no município de Arês, distante 58 quilômetros de Natal. Dadão, como é conhecido Rosiel, responde a processos por assaltos, estupros e assassinatos.

De acordo com o comandante da PM, coronel Francisco Canindé de Araújo, na manhã desta quinta havia sido montada uma operação para prender Rosiel Luiz, mas ele conseguiu furar o cerco. “Foi quando o Dadão entrou em uma casa no Sítio Mundo Novo, distrito de Arês, e fez um homem refém. Diante disso, deslocamos reforço para o local e agora estamos aguardando que tudo acabe bem”, falou o comandante.

Rosiel Luiz da Silva fugiu do presídio de Alcaçuz no dia 26 de junho passado, juntamente com outros dez detentos. Dadão estava em Alcaçuz desde agosto de 2007. Ele responde há vários processos instaurados nas comarcas de Arês, Goianinha, Monte Alegre, Nísia Floresta, Parnamirim e São José de Mipibu.

Rosiel é é deficiente físico e visual. Ele só enxerga pelo olho direito, tendo perdido a visão esquerda ao tentar escapar de Alcaçuz em maio do ano passado. Ao ser abordado pela polícia, Dadão recebeu um tiro de bala de borracha e ficou cego. Além disso, ele tem uma deficiência em uma das pernas devido a um tiro efetuado pela PM em uma abordagem anterior.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Ainda não mataram uma praga dessa, um tiro de borracha e outro de verdade e o fdp tá vivo, tomara que nessa operação em Arês o refém seja liberado sem ferimentos e o Dadão vá para o inferno…

[FOTO] Ressocialização: Detentos de Alcaçuz constroem horta orgânica

Quem chega a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, se depara com uma paisagem diferente, uma iniciativa dos apenados, transformou a área livre que ficava na frente da unidade em uma horta orgânica.

O projeto foi idéia do detento Eduardo de Oliveira Kolesne, mais conhecido como gaúcho, que tem dois anos de curso de agronomia. “Eu conversei com o subtenente L. Soares sobre a horta, ele perguntou se eu sabia como fazer. Quando eu disse que sim, e ele disse para começar a fazer e projeto está dando certo.”

O trabalho começou a cerca de três meses, apoiado pelos polícias do 4º batalhão de guarda.  São 10 presos trabalhando na horta atualmente, que tem como vantagem a redução da pena, para cada três dias trabalhados no cultivo de hortaliças é reduzido um dia de pena.

Com o material proveniente de doações hoje são produzidos: cinco tipos de alface, dois tipos de couve, cenoura, tomate, pimentão, coentro, cebolinha, macaxeira, feijão verde e milho.  A horta, abastecida por um poço de 105 metros de profundidade, serve apenas para consumo interno no presídio. A previsão é expansão do espaço cultivado em breve para ocupar toda área frontal do presídio.