VÍDEO: Michael Schumacher passa por tratamento com células-tronco em Paris

Reportagem aqui

Depois de quase seis anos sem ser visto em público desde que sofreu um acidente de esqui, o ex-piloto Michael Schumacher passou por um tratamento misterioso. Um procedimento feito em um hospital de Paris, na França, com células-tronco.

O que células-tronco têm a ver estado de coma? E será que um tratamento desse tipo pode ajudar outros pacientes? Veja no vídeo acima.

No podcast “Isso é Fantástico” desta semana, Murilo Salviano conversa com o repórter Álvaro Pereira Júnior sobre os mistérios em torno do tratamento de Michael Schumacher e dá mais detalhes sobre as técnicas experimentais do médico francês Philipe Menache.

Fantástico – Globo

Juiz Federal do RN concede salvo conduto para aquisição da Cannabis que será usada no tratamento de câncer de mama

Foto: Divulgação

O Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal no Rio Grande do Norte, determinou a expedição de um salvo conduto para aquisição, importação, desembaraço aduaneiro e transporte de Cannabis, inclusive suas sementes em todo o território nacional. O magistrado atendeu a pedido de habeas corpus feito por uma mulher que deseja fazer o cultivo caseiro da Cannabis para tratamento de câncer de mama.

Foram colocados nos autos estudos científicos e reportagens mostrando o uso do produto para fins terapêuticos. Foram anexados ainda laudos médicos da paciente diagnosticada com câncer de mama. Inclusive há no processo uma declaração do Diretor do Instituto do Cérebro da UFRN, Sidarta Ribeiro, mostrando os benefícios da Cannabis para o câncer.

“Tem sido recorrente não apenas no Brasil como em diversos países, a exemplo dos Estados Unidos, os médicos receitarem para os seus pacientes o tratamento à base da extração do óleo da planta de Cannabis. Esse é um dado que chama a atenção. Note-se que o tratamento essencialmente repressor dado à questão em nosso país por inspiração da política antidrogas norte americana, é hoje seriamente questionada e revista até pelos EUA no seu âmbito interno, tanto que vários Estados americanos já legalizaram o uso da Cannabis para fins medicinais, especialmente para pacientes com parkinson, câncer, glaucoma, epilepsia e até insônia ou dores nas costas”, escreveu o Juiz Federal Walter Nunes.

Veja análise completa do magistrado aqui em texto na íntegra no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Verdade disse:

    Aleluia. Aleluia.

  2. Luiz disse:

    Mandado Judicial se cumpre e Pronto!!! Mas, Dr. Walter Nunes, merece os parabéns, com certeza, isso é o que chamamos de aplicação da Lei, do respeito a sociedade as necessidade de quem precisa.

Capa da Isto É destaca ” A cura do câncer”: novos métodos de tratamento e prevenção, como terapia celular, que salvou brasileiro, leva esperança para pacientes

A saída do funcionário público mineiro Vamberto Luiz de Castro, de 63 anos, do Hospital das Clínicas da USP, em Ribeirão Preto, andando devagar, mas sorridente e satisfeito com a vida, já é uma marco histórico da medicina brasileira. Acometido por um linfoma, um câncer no sangue do tipo não Hodgkin de célula B, desde 2017, considerado um paciente em estágio paliativo e sofrendo com fortes dores só aliviadas pela morfina, Vamberto passou por um procedimento genético até então inédito na América Latina, chamado terapia celular, em que se altera no laboratório o DNA das células T de defesa retiradas do próprio paciente.

As células modificadas voltam para o corpo e favorecem uma reação imunológica para combater a doença. A técnica usada, consagrada nos Estados Unidos, a CAR-T, é uma solução médica em fase de testes, cujos riscos ainda estão sendo reconhecidos. Vamberto só passou por ela porque era considerado um paciente compassivo, que tinha uma última chance de sobreviver, avaliada pela família e pela Comissão de Ética do hospital. Os resultados, porém, foram altamente positivos. Exames pós-tratamento mostram que dores e outros sintomas e as células tumorais desapareceram.

Apesar de impressionante, o uso da terapia celular — capaz, pelo que se vê, de interromper e regredir totalmente uma metástase – é só mais uma espantosa surpresa no aumento do arsenal contra o câncer nos últimos tempos. Em todas as frentes, há uma evolução notável nos tratamentos, que começam com a precocidade e a precisão do diagnóstico com sistemas inteligentes e equipamentos poderosos e contam cada vez mais com recursos para aumentar a sobrevida de uma pessoa em uma década ou até mesmo para acabar de vez com o tumor. Fala-se hoje em oncologia de precisão, em que a terapia é desenhada especificamente para o paciente, a partir de suas informações clínicas e genéticas do tumor.

No caso da CAR-T é assim que funciona. É um tipo de tratamento personalizado em que se leva em consideração a assinatura molecular do câncer para que se possa fazer uma arma específica contra ele. As células T modificadas com antígenos são usadas apenas no próprio indivíduo que as cedeu. “Se soubermos qual é a estrutura do tumor, a fechadura, podemos criar uma chave adequada para tratar o paciente”, diz o médico Renato Abreu, diretor do Centro de Terapia Celular do Hospital das Clínicas, responsável pelo tratamento de Vamberto. “E nesse caso a CAR-T foi um sucesso absoluto”.

“É uma terapia muito promissora e tem potencial para tratar diversos outros tipos de tumores”, diz a médica Yana Novis, coordenadora da onco-hematologia do hospital Sírio-Libanês. “Há estudos sobre seu uso no linfoma Hodgkin, mieloma múltiplo (que atinge a medula) e glioblastoma (um tipo de câncer no cérebro comum e agressivo), mas as técnicas ainda não têm a aprovação da FDA.” Por enquanto, nos Estados Unidos, a terapia celular é oferecida para o linfoma não Hodgkin de célula B e para a leucemia linfoblástica aguda e, mesmo assim, em casos extremos, para quem já vez diversos tratamentos prévios e passou por quimioterapia, imunoterapia e tentou tudo que se conhece. Pacientes tratados com células T modificadas nos Estados Unidos, como a garota Emily Whitehead, hoje com 14 anos, continuam vivos e apresentando um quadro de recuperação. Emily foi diagnosticada com leucemia linfoblástica aguda em 2012, aos seis anos, e ficou à beira da morte. A cura de um câncer é atestada depois de cinco anos de desaparecimento dos tumores.

Seja como for, não se imagina uma panaceia no tratamento do câncer, uma solução para todos os males. Junto com a terapia celular, não faltam outras soluções personalizadas. No leque de tratamentos inovadores e desenvolvidos sob medida há drogas chamadas de “alvo dirigidas”, que funcionam como mísseis destruidores de células cancerígenas e que atuam contra proteínas produzidas no próprio tumor. A chave do sucesso é reconhecer exatamente de que tipo de câncer se trata, quais as proteínas e anomalias associadas a ele e usar os recursos tradicionais e de engenharia genética disponíveis para cada caso. Cada tumor tem a sua assinatura no DNA e o câncer não é uma só doença, mas inúmeras. O que se busca é um tratamento mais focado em que se detecta a presença de determinadas moléculas derivadas do processo cancerígeno e se procura oferecer uma solução integrada compatível com o organismo do paciente.

Mutações e defeitos

“A oncologia generalista não faz mais sentido”, diz o médico Artur Katz, diretor geral de oncologia do hospital Sírio Libanês. “O caminho é a precisão e o grande passo para essa evolução é o aperfeiçoamento de técnicas de patologia molecular que permitem o reconhecimento de alterações nos tumores que podem ser exploradas pelo tratamento”. Esse tipo de abordagem tem funcionado bem contra o câncer de pulmão de não pequenas células, por exemplo. Nesse tipo de tumor são reconhecidos em laboratórios de patologia algumas mutações e defeitos como a EGFR, ALK, ROS1 ou HER2. Uma vez identificado o defeito, existem medicamentos específicos que podem ser empregados com excelentes resultados. Não por acaso, cada vez mais tipos de cânceres são enfrentados com a ingestão de um ou mais comprimidos diários.

Uma pílula contra o câncer de próstata foi apresentada no último congresso anual da American Urological Association. A droga em questão é a enzalutamida, que bloqueia o efeito da testosterona em células de indivíduos com tumores avançados. Pesquisa feita com 1125 homens que receberam uma injeção de medicamento supressor de testosterona e um comprimido por dia de enzalutamida mostrou que o risco de morte pela doença caiu em 33%. Outro medicamento que tem dado resultado é a apalutamida, já aprovada no Brasil, que reduz o risco de metástase ou morte em 72% dos casos de tumor na próstata.

Um medicamento lançado pelo laboratório Bayer e aprovado recentemente no Brasil, chamado larotrectinibe, cujo nome comercial é Vitrakvi, também revela bem essa tendência. É uma droga que pode impedir a evolução de qualquer tipo de câncer sólido (que não surge nas células do sangue), seja de mama, pulmão, cérebro ou intestino, desde que exista uma mutação incomum, conhecida como fusão do gene NTRK. Estima-se que 1% dos tumores sólidos apresente essa anomalia. Se a fusão for reconhecida em laboratório, o Vitrakvi se torna uma poderosa opção de tratamento e faz desaparecer os sintomas da doença. Normalmente indicado para casos em que o câncer se espalhou pelo organismo e não há outras opções terapêuticas, ele bloqueia a ação de substâncias que aceleram o crescimento de células cancerosas.

Menos agressivo que a quimioterapia, o Vitrakvi vem sendo usado com sucesso no Brasil pelo garotinho Levy Batista Nogueira, de 2 anos, que sofre de fibrossarcoma infantil, câncer raro e maligno que atinge os tecidos moles. Sua mãe, a médica cardiologista Monique Nogueira, diz que Levy toma o remédio desde novembro do ano passado e leva hoje uma vida normal. “Meu filho não apresentou nenhuma reação ao medicamento”, diz Monique. O caroço que comprometia a vida do garoto teve uma redução de mais de 70%. Com a estabilização tumoral ele não será submetido a um procedimento cirúrgico no momento. O tratamento de Levy está sendo bancado pelo laboratório farmacêutico.

A evolução do tratamento do câncer de mama, que atinge uma em cada oito mulheres, também dá motivos para otimismo. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 60 mil novos casos da doença são diagnosticados anualmente no Brasil. Em 20% deles, por exemplo, aparece uma proteína chamada HER-2, que aumenta a agressividade do tumor. Há pouco tempo a presença da HER-2 era apenas um motivo de preocupação com o agravamento do caso. Agora é uma oportunidade de cura. O uso de medicamentos à base de anticorpos monoclonais, que atuam diretamente contra as células tumorais, é uma pequena revolução. Um medicamento injetável específico chamado T-DM1, desenvolvido pela Roche e aprovado em julho pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), reduz em 50% o risco de recorrência do câncer ou de morte do paciente, segundo o estudo Katherine, publicado no New England Journal of Medicine.

Outra terapia alvo conhecida como inibidora de CDK, que interrompe a atividade de enzimas promotoras de células cancerosas chamadas de quinases, também vem sendo usada com sucesso em alguns tipos de câncer de mama. O mais agressivo deles, chamado de triplo negativo, só era tratado por quimioterapia. As pacientes viviam em média 15 meses. Mas, agora, com drogas “alvo dirigidas” e imunoterapia, outro tratamento que tem se tornado mais inteligente e eficaz, a sobrevida aumentou para 25 meses. Usa-se o medicamento atezolizumabe, aprovado pela Anvisa em maio, nos casos em que existe a proteína PD-L1, que esconde as células tumorais.

O presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, Sergio Simon, diz que é fundamental, hoje, fazer testes genéticos para procurar alterações celulares a fim de fazer uma oncologia precisa. “Você pode encontrar muitos defeitos para os
quais não existem remédios, pode não encontrar nenhum defeito e pode encontrar defeitos que podem ser explorados”, afirma. Há dez anos a escolha do tratamento era mais simples e ineficaz, mas hoje prevalece a terapia agnóstica, em que não importa qual é o tipo do tumor, ou onde ele surge e sim o defeito que apresenta. “Não há uma conduta de trabalho único, como costumava acontecer, e estamos cada vez mais distantes de uma época em que havia simplicidade na definição do tratamento”, afirma Simon.

Marcadores genéticos

O que se vislumbra para daqui três a cinco anos é a elaboração de painéis com marcadores genéticos específicos que fazem o seqüenciamento das células doentes em busca de mutações para cada paciente. Esses painéis guiarão o tratamento na escolha de quimioterápicos, imunoterápicos, drogas “alvo dirigidas” ou no desenvolvimento de terapias CAR-T, que chegarão a diversos tipos de cânceres sólidos especialmente agressivos e com prognósticos ruins, como no cérebro ou no pâncreas. O tumor de pâncreas, por sinal, por sua dificuldade de detecção, malignidade e altas taxas de mortalidade, merece especial atenção.

Exames de DNA têm permitido combater com mais eficácia a doença em pacientes que apresentam as alterações genéticas BRCA 1 ou BRCA 2, característica de 7% dos afetados pela doença. Uma droga chamada olaparibe, da Astra Zeneca, já usada contra nódulos malignos na mama, interrompeu a progressão do câncer de pâncreas num teste clínico em voluntários com metástase. Descobriu-se que esse tipo de câncer pode estar associado à proliferação no órgão (que secreta enzimas digestivas no intestino delgado), de fungos do gênero Malassezia, encontrado no couro cabeludo e causador da caspa. Um estudo publicado pela revista Nature revelou que os fungos penetram no pâncreas e se multiplicam três mil vezes mais do que o tecido saudável.

Não há dúvida de que a medicina tem obtido vitórias decisivas contra o câncer e que o futuro é promissor. Mas existe uma importante barreira para o acesso às novidades terapêuticas: o custo. As novas drogas dirigidas atingem preços inacessíveis para a maioria dos doentes. O tratamento com o Vitrakvi, por exemplo, sai por US$ 32,8 mil por mês e com o concorrente Rozlytrek, da Roche, também eficaz nos casos em que existe a fusão do gene NTRK, o custo chega a US$ 208 mil por ano. Com a terapia celular a situação não é muito diferente.

A aplicação da técnica CAR-T nos Estados Unidos chega a custar US$ 450 mil. No Brasil, no Hospital das Clínicas da USP, em Ribeirão Preto, o custo ficou em 10% desse valor. De qualquer forma, mais do que o preço, o que importa no tratamento do câncer é a esperança. Depois do êxito da terapia em Vamberto, o médico Renato Cunha passou a receber até 800 pedidos diários de consultas e pareceres, o que mostra a importância dessa nova conquista médica brasileira. Inúmeros pacientes sem perspectivas têm agora uma base sólida em que se apoiar para tentar recuperar a saúde. Um novo caminho de cura se abriu. E o que se espera é uma longa vida para Vamberto.

Isto É

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvio. disse:

    Até que enfim!!!
    Ufa!!
    Uma capa de revista com uma notícia boa.
    Nos últimos anos, so falavam dos ladrões do PT.

    • Talita disse:

      Será que o povo não sabe deixar de comparar as coisas com o PT? E esse governo desgovernado é o que?

Viagra poderia ajudar no tratamento de leucemia e linfoma, diz estudo

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram em um novo estudo que o Viagra pode ser útil para outra finalidade além da disfunção erétil: o medicamento poderia ser usado em transplantes de medula óssea.

O trabalho foi feito em ratos: os cientistas deram aos animais o citrato de sildenafila, princípio ativo do Viagra, e uma dose de Plerixafor, remédio usado para direcionar células-tronco do sangue para a medula óssea. O órgão é o responsável pela produção de células sanguíneas e, em pessoas com leucemias e linfomas, não funciona como deveria.

O experimento deu certo: a disponibilidade de células-tronco com a mistura de medicamentos ficou 7,5% maior, o dobro do obtido usando apenas o Plerixafor.

Os autores da pesquisa apostam que, se esses resultados se mantiverem em estudos com humanos, é possível ter uma nova alternativa aos transplantes de medula, com a vantagem de ser indolor e segura.

“Os médicos poderão prover um tratamento único para condições que atualmente têm que ser tratadas durante a vida toda de um paciente”, afirmou a pesquisadora Camila Forsberg, que participou do estudo, em comunicado.

Galileu

 

Homem é assassinado na frente de hospital para tratamento de câncer em Mossoró

Foto: ITEP/RN/Ilustrativa

A Polícia Militar registrou na manhã desta segunda-feira(09) o assassinato de um homem de 29 anos na frente ao Hospital da Solidariedade, especializado no tratamento de câncer, em Mossoró, no Oeste potiguar.  De acordo com a PM, a vítima estaria esperando a mãe ser atendida na unidade, quando foi surpreendido por homens que chegaram ao local em uma motocicleta.

Segundo o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) 14 cápsulas de calibre a ser confirmado foram recolhidas na cena do crime. Ainda não se sabe quantos tiros atingiram a vítima. A motivação do homicídio com características de execução será investigada pela Polícia Civil.

VÍDEO: Suspeito de desviar dinheiro de tratamento do filho pretendia abrir casa de prostituição, diz Polícia Civil

Suspeito de usar dinheiro de doação é apresentado pela Polícia Civil — Foto: Magno Dantas/TV Globo. REPORTAGEM NA ÍNTEGRA COM VÍDEO AQUI

Mateus Henrique Leroy Alves, de 37 anos, suspeito de usar cerca de R$ 600 mil arrecadados em campanha para tratamento do filho doente, também pode estar envolvido em esquema de gerenciamento de garotas de programa. De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, ele é investigado por usar parte do dinheiro doado para o filho, que tem atrofia muscular espinhal (AME), com passeios, perfumes caros, relógios e roupas de marca. A investigação aponta que a quantia desviada financiou, ainda, farras, bebidas e drogas.

A campanha para recolher dinheiro para o filho de Mateus, João Miguel, de 1 ano e 7 meses, comoveu os moradores de Conselheiro Lafaiete (MG), onde a família mora. Em quase um ano, foi arrecadado mais de R$ 1 milhão. O dinheiro, que seria usado para comprar um medicamento caro – cada dose custa cerca de R$ 360 mil –, era esbanjado pelo pai.

Com autorização da Justiça, a Polícia Civil gravou conversas por telefone entre Mateus e uma mulher. O diálogo foi mostrado neste domingo (28) no Fantástico:

Mulher: “e cê confia, Mateus?”
Mateus: “de olho fechado.”
Mulher: “tá bom, então.”
Mateus: “são meninas que já trabalhou na minha casa lá de [Conselheiro] Lafaiete, de Belo Horizonte.”

Os planos de Mateus, no entanto, não deram certo. Na semana passada, ele acabou preso no quarto onde estava hospedado em Salvador e levado para Minas Gerais. Ele foi denunciado pela mulher, Karine Rodrigues, que considerou suspeita sua atitude e até pediu bloqueio judicial das contas junto à Vara da Infância e Juventude. Com Mateus, a polícia encontrou perfumes caros, relógios e roupas de marca, algumas delas ainda com a etiqueta.

“Ele fala que gastou cerca de R$ 600 mil, ele efetivamente gastou, sendo que R$ 300 mil foram gastos com farra com mulheres, com bebidas e com drogas. No momento da prisão, inclusive, ele estava com porções de maconha. E [com] o restante do dinheiro, ele alega que estava sendo extorquido”, disse o delegado Daniel Gomes.

R$ 7 mil gastos em motel de BH

A vida de ostentação do suspeito começou em Minas Gerais. Os investigadores descobriram que, durante nove dias de maio, ele gastou mais de R$ 7 mil para se hospedar em um motel em BH. Ele ficou na suíte mais luxuosa, onde há adega com vinho importado, frigobar, espaço gourmet, jukebox e TV a cabo. O quarto tem até barra de pole dance, banheira de hidromassagem e luz especial.

O que diz a defesa

A defesa diz que Mateus estava sendo vítima de extorsão. “A história que ele me contou parece que é a mesma que ele já contou para o delegado, que ele foi, na verdade, extorquido, né? [Isso aconteceu] quando ele foi para Belo Horizonte fazer um curso de segurança. Um curso interessante, porque parece que foi a própria irmã que pagou. Ele foi fazer o curso e conheceu uma pessoa que o levou até uma boca de fumo. Nessa boca, ele comprou droga (…) e pensou em fazer uma sociedade com um traficante. Esse traficante, então, talvez não sei se já sabia ou investigou um pouco sobre o Mateus, descobriu sobre a campanha, dos valores da campanha e, em cima disso, começou a extorquir [dinheiro] do Mateus”, disse o advogado Túlio César de Melo Silva.

Até a polícia fez campanha

Reprodução

Em Conselheiro Lafaiete, a atitude do pai que parecia ser amoroso e preocupado com o filho doente foi motivo de espanto e revolta.

“Como que ele rouba o dinheiro do próprio filho que está doente?”, questionou a vendedora ambulante Aparecida de Souza.

“Todo mundo ficou sem entender o porquê. Porque ele ajudou nas campanhas também. A gente também ajudou, tirando da gente pra poder doar, né”, questionou a dona de casa Josiane Soares.

Até a polícia fez campanha por João Miguel. “A Polícia Civil também se mobilizou, nós fizemos uma corrida pela vida aqui, em Conselheiro Lafaiete, com mais de 500 inscritos para arrecadar fundos e todos nós hoje, polícia, família, nos sentimos traídos pela conduta desse cidadão”, explicou o delegado Carlos Capistrano.

Nas redes sociais, artistas e jogadores também pediram ajuda para campanha. O goleiro Victor, do Atlético-MG, doou uma camisa para ser leiloada. “É um sentimento de qualquer um, um sentimento de revolta, de tristeza, de lamentação (…) A que ponto chega a maldade, a falta de amor no coração do ser humano… Então realmente é algo que, quando eu recebi a notícia, foi algo muito chocante, algo bastante frustrante, foi algo… triste, mas felizmente foi descoberto aí e tenho certeza que vai pagar por isso”, disse o jogador

A família deixou de fazer a campanha desde junho, quando conseguiu na Justiça o direito de receber do Sistema Único de Saúde (SUS) três doses do medicamento.

Com o dinheiro que estava na conta, a compra das outras três doses que ele precisa estavam garantidas, mas, agora, a situação é outra.

“A causa é nobre, a campanha deve continuar em prol do João Miguel e da mãe dele (…) O único que deve ser responsabilizado com essa história toda é apenas o pai que cometeu essa atitude criminosa. O menino não deve ser responsabilizado, pelo contrário, acredito que seja o momento até de ganhar força para que ele consiga o tratamento e consiga continuar sobrevivendo”, falou Daniel Gomes.

G1

VÍDEO: Governadora “puxa orelha” de policiais para tratamento em blitz de trânsito

Nessa quinta-feira(28), durante uma reunião realizada na Governadoria para tratar do grande volume de apreensão de motos com documentação atrasada no interior do Estado, a governadora Fátima Bezerra (PT), na frente de deputados e de outros auxiliares de governo, determinou ao comandante da Policia Militar, Coronel Alarico, que ordene aos seus subordinados para um tratamento com maior educação nas abordagens policiais. Confira “puxão de orelha” em em trecho abaixo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. marleide siilva disse:

    O RN. MERECE, É A TAL BOLSA,FICARAM C/MEDO DE PERDER.

  2. marleide siilva disse:

    a que ponto chegamos, mas, o povo escolheu a ESQUERDA NÉ, 16 anos deve ter sido muito bom p/essas pessoas, SEGURANÇA PÚBLICA,SAÚDE, ESTÃO MUITOS BONS NO RN. É MUITA BOLSA P/CALAR OS POBRES,INFELIZMENTE.

  3. Dilmanta disse:

    Gozado, Dona Governadora… os póbi do interior num tem dinheiro pra pagar os impostos, mas nunca lhes falta dinheiro pros churrascos e bebidas de cada festa… e quem paga essa sonegação fiscal???

  4. Eduardo lopes disse:

    E agora comte.? O senhor ‘peitou’ Robinson no governo passado. E agora?

  5. Eduardo lopes disse:

    Este coronel recusou atender um pedido despudorado do governador anterior,Robinson,no que concordei e aplaudí. E agora vai ter atitude semelhante ou aceitar a intromissão na conduta da tropa?

  6. Brasil meu país disse:

    Caos na gestão pública do RN. Calamidade financeira do RN.

  7. Brasil meu país disse:

    Pague os salários atrasados dos sofridos funcionários públicos do Estado.

  8. Manoel disse:

    E quem vai puxar a orelha de Fátima pra ela pagar os salários atrasados dos funcionários estaduais ?

  9. joao disse:

    Bem.. a governadora nao pode reclamar da quantidade de moto roubada e irregulares circulando no interior. Acho que o RN realmente é a cara do PT. Vai pedir com flores na hora que uma dupla estiver circulando com moto sem placa ou clonada ou sem documentacao.. ou seja, irregular. O resto da populacao que ta em dia e regularizada tem o mesmo direito????? Melhor fechar o detran. Pra que pagar IPVA?

  10. André Medeiros disse:

    A governadora está correta, os servidores públicos são pagos pelo contribuinte para que seja prestado um bom serviço, com respeito, eficiência, seriedade, etc.. O contribuinte com muitas frequência sobre abusos ou descasos dos servidores de todas as esferas. Sra. Governadora, aproveite a e coloque os salários em dia.

  11. Ricardo disse:

    É gopi, é gopi, é gopi e é gopi.

  12. Filgueira disse:

    A governadora está pagando em dia. Por isso pode cobrar. Deixa a mulher trabalhar companheiro. Cuba livre!

  13. Flávio A disse:

    Sinceramente. Era para o Coronel na hora ter dito que quem comanda a tropa é quem tem treinamento para tal. E se ela não gostasse,ele pediria para ser exonerado na hora em apoio a tropa. Fora isso uma verdadeira vergonha o Coronel não ter se manifestado de bate e pronto!!

  14. Ceará-Mundão disse:

    "Vamu apruveitar" o governo dos "cumpanhero" para deixar de pagar imposto e de cumprir com nossas obrigações. Nos governos da petralhada, a bandidagem tem proteção oficial. kkkkkkkkk

  15. Anti-Comunista disse:

    FOLHA DEMITE 20 JORNALISTAS. A FOLHA DE SÃO PAULO DEMITIU 20 JORNALISTAS NESTA QUINTA-FEIRA. EM 2 MESES DE TORNEIRINHA DO DINHEIRO PÚBLICO FECHADA JÁ DEMITIRAM 20. IMAGINEM AO FINAL DE 4 ANOS…

  16. Paulor disse:

    Como dizia o nobre jornalista " Jurandir Nobrega " Tá entendeno KKKKKKKKK temos o governante que merecemos kkkkk

  17. Elvis disse:

    Libera logo essa pow geral, a Polícia com essa deveria era não fazer nada mesmo, ficar dormindo nos quartéis, isso é coisa que uma Governadora diga? Estamos fudidos.

  18. Antonio Turci disse:

    Caso isto realmente esteja acontecendo, o que é provável, a Governadora está coberta de razão. Não é a maioria, mas tem alguns que realmente exalam prepotência por tudo quanto é poro.

  19. Sem noção disse:

    Algum assessor pode avisar essa doida para VISITAR O WALFREDO GURGEL???? Que 80% dos acamados são provenientes de acidentes de moto , e na maioria de CACHAÇA

  20. Rcmelo disse:

    Justo nessa hora estavam filmando, assim como estavam a filmando no hospital Giselda Trigueiro.

Juíza determina bloqueio de R$ 109 mil do Estado para tratamento de câncer

 A juíza Francimar dias Araújo da Silva, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal, determinou ao gerente da Agência Setor Público Natal/RN do Banco do Brasil, o bloqueio da quantia de R$ 109.023,87 equivalente a três meses de tratamento em favor de um promotor de vendas que é portador de Câncer Melanoma (CID-10:C.43) agressivo.

O bloqueio deve ser realizado na conta do Estado do Rio Grande do Norte, especificamente na rubrica destinada à saúde. Após o bloqueio daquele numerário, os valores deverão ser transferidos a uma conta judicial para fins de liberação por alvará.

Diante do descumprimento da medida que determinou o fornecimento do tratamento pelo ente público, o autor pleiteou o bloqueio judicial do valor mencionado, necessário para uso do medicamento pelo prazo de três meses.

A magistrada salientou em sua decisão ser importante reconhecer que o autor não pode prescindir do medicamento, tão somente por este não se encontrar disponibilizado pela Unidade Central de Agentes Terapêuticos (UNICAT), pois está demonstrada a necessidade do paciente fazer uso desta medicação específica, notadamente se considerar o relatório médico anexado aos autos.

Segundo a juíza, caso contrário, estaria sendo negado o direito indisponível e absoluto à saúde, já que sem o medicamento o tratamento da saúde do paciente ficará comprometido. O Banco do Brasil

deve apresentar aquele Juízo o comprovante do bloqueio dos valores no prazo de cinco dias. O Estado do Rio Grande do Norte tem cinco dias para apresentar comprovante de que cumpriu fielmente a decisão.

Processo nº 0804468-85.2013.8.20.0001

TJRN

Campeão brasileiro, uruguaio faz leilão de medalha para retirada de tumor

Mario_Larramendi_Instagram_ReproducaoCampeão brasileiro da Série D com o Botafogo-PB, o zagueiro uruguaio Mário Larramendi passa por um drama. Ele descobriu que está com um tumor ósseo no fêmur da perna esquerda e, para arcar com os custos de uma cirurgia, decidiu, nesta quinta-feira, através da internet, fazer um leilão da medalha que conquistou.

“Coloco em leilão minha medalha de campeão brasileiro de 2013 para poder fazer minha cirurgia. É algo que preciso urgentemente. Minha cirurgia sai por R$ 30 mil. Agradeço todas as ofertas que vierem. Um grande abraço, Mário”

Aos 29 anos de idade, Larramendi, que iniciou a sua carreira no Chile, atua no Brasil desde 2010 e, em 2013, foi peça fundamental para o Botafogo-PB se sagrar campeão brasileiro, marcando, inclusive, um gol na grande final da competição, a vitória por 2 a 0 sobre o Juventude. Apesar disso, o uruguaio não renovou o seu vínculo com o Botafogo.

Estadão

Cantor Netinho confessa que ainda não está 100%; músico ainda está em tratamento de fono e fisioterapia

 14_25_34_861_fileHá sete meses, Netinho levou um grande susto ao ser internado com fortes dores musculares e descobrir um tumor benigno no fígado, em abril.

Após quatro meses de recuperação e tratamento, o cantor deixou o hospital para se recuperar em um spa em São Paulo. Com cuidados diários, ele deixou o local há cerca de um mês e agora mantém o tratamento em casa, na Bahia, onde faz sessões de fisioterapia e fonoaudiologia.

Apesar do pior já ter passado, Netinho confessa que ainda não está 100%. Ele tem recebido alguns amigos mais próximos em casa, mas não pode exagerar.

Tanto que precisou se explicar no Facebook já que muitos fãs e conhecidos queriam também visita-lo no conforto do lar.

— Meus amigos, não posso receber ninguém agora em minha casa. Muitos amigos e fãs me escrevem pra vir aqui. Estou aqui porque meus médicos de SP pediram que eu viesse. Ainda não estou 100%, estou aqui para descansar, dormir muito e fazer as sessões de fisioterapia e fonoaudiologia. Estou também malhando aqui em casa. Portanto, não posso recebê-los.

Na rede social, ele ainda ressaltou o que já tinha dito há alguns dias que logo estará bom e pronto para voltar aos palcos.

— Tenho recebido apenas alguns amigos artistas, alguns amigos que dividem comigo minha intimidade e minha família. Em breve, muito breve, estarei de volta à estrada e vamos nos ver. Me desculpem e muito obrigado por tudo.

R7

Vacina brasileira surge como promissor tratamento contra câncer de próstata

Uma vacina desenvolvida no Brasil e que obteve resultados bem-sucedidos em testes com humanos promete ser um tratamento mais eficaz e barato que o lançado nos Estados Unidos em 2010 e até agora considerado referência para tratar o câncer de próstata.

“Obtivemos taxas espetaculares de redução da doença e de diminuição da mortalidade por câncer de próstata”, disse à Agência Efe o pesquisador Fernando Kreutz, responsável pela inovação e proprietário do FK Biotec, o laboratório com sede em Porto Alegre que patenteou a vacina.

O produto estimula o sistema imunológico a identificar e destruir as células cancerígenas e a previsão do laboratório é lançar a vacina em, no máximo, três anos.

Apesar dos testes clínicos demonstrarem a eficácia da vacina no tratamento do câncer de próstata, os responsáveis da inovação consideram que também poderá ter resultados bem-sucedidos com outros tipos da doença.

“Já fizemos pequenos estudos com a vacina para tratar câncer de mama, de pâncreas, de intestino e melanoma. O pequeno número de pacientes ainda não nos permite ter conclusões clínicas, mas nos impressionou uma resposta clínica parcial em um paciente com câncer de pâncreas, que é um dos mais agressivos e mortais, com um índice de sobrevivência de apenas três meses”, explicou Kreutz.

O fármaco é desenvolvido a partir das células tumorais do próprio paciente e tem o objetivo de tratar pessoas que já foram diagnosticadas com câncer para evitar a reaparição da doença ou sua morte.

“Trata-se de uma tecnologia que prevê o tratamento particular, já que cada vacina é elaborada a partir de células do paciente. Trata-se, além disso, de uma vacina terapêutica e não preventiva. Seu objetivo é tratar as pessoas com o tumor e não prevenir o surgimento da doença”, acrescentou o pesquisador.

Os primeiros testes foram realizados em 107 pacientes com câncer de próstata em estado avançado, ou seja, já submetidos à cirurgia ou que já tinham retirado a próstata, que passaram por revisões periódicas durante cinco anos depois da vacinação.

Enquanto em 85% dos pacientes vacinados foi impossível detectar o PSA cinco anos depois, essa porcentagem foi de apenas 48% entre os pacientes não vacinados. O PSA é a proteína utilizada como marcador nos exames para diagnosticar câncer de próstata.

Entre os pacientes vacinados a taxa de mortalidade se reduziu a 9%, muito abaixo dos 19% registrados entre os não vacinados.

“Neste tipo de câncer a taxa de mortalidade média é de um em cada cinco pacientes, mas com a vacina conseguimos reduzir as possibilidades de morte para um em cada 11 pacientes”, comemorou o proprietário do KF Biotec.

Os testes clínicos, que agora entrarão em sua terceira fase com outros 416 pacientes, também demonstraram que o produto é seguro.

De acordo com Kreutz, a vacina brasileira poderá ser uma alternativa a uma mais cara e menos eficaz lançada há três anos pelo laboratório americano Dendreon, cujo valor de mercado chegou a US$ 6 bilhões graças à inovação.

Enquanto o tratamento americano é oferecido por US$ 91 mil por paciente, o brasileiro pode ser colocado no mercado por US$ 35 mil dólares no exterior e US$ 15 mil no Brasil, segundo seu criador.

A outra vantagem é que enquanto o tratamento americano tem como alvo um único antígeno, o brasileiro foi desenvolvido para trabalhar com múltiplos antígenos, o que aumenta sua eficácia para destruir elementos estranhos e reduz as possibilidades de resistência.

O FK Biotec, que conta com financiamento de um fundo de incentivo à inovação do Ministério de Ciência e Tecnologia, foi criado em 1999 e se especializou na pesquisa e no desenvolvimento de vacinas terapêuticas e testes de diagnóstico.

“A importância deste projeto é que, além de oferecer um novo tratamento oncológico no mundo com base na imunoterapia, estamos introduzindo uma tecnologia inédita no Brasil”, concluiu Kreutz.

UOL

Estado é condenado a pagar tratamento clínico a dependente químico

A juíza do 1º Juizado Especial da Fazenda Pública de Natal, Valéria Maria Lacerda Rocha, condenou o Estado a viabilizar, no setor público ou privado, o tratamento clínico a um dependente químico, portador de transtornos mentais e comportamentais derivados de uso de múltiplas drogas e outras substâncias psicoativas. O Poder Público deve ainda fornecer e/ou custear todo o material necessário, incluindo, se for o caso, a internação compulsória em estabelecimento próprio, conforme prescrição médica, enquanto perdurar o tratamento. Foi determinado ainda que seja feito o bloqueio de R$ 14.490 – pelo período de seis meses – para adimplimento da decisão.

Já havia uma decisão da mesma magistrada determinando a realização do tratamento do paciente, a qual não estava sendo cumprida pelo Estado. Por isso, comprovado o descumprimento da decisão, a juíza Valéria Lacerda confirmou a tutela antecipada anteriormente deferida, para determinar que o Poder Público Estadual viabilize o tratamento e que seja feito o bloqueio da verba.

Segundo a juíza, a dependência química é uma epidemia que se alastra por toda a sociedade moderna, entretanto, não vem sendo tratada como uma problema de saúde pública, e na maioria dos casos ocorre um total descaso por parte de alguns governantes.

“A Justiça não poderá fechar os olhos quando um pai ou uma mãe desesperado pedem por auxílio a um filho, que se envolveu com drogas e que sozinhos se tornam impotentes para lutar pela saúde do mesmo. Toda a sociedade deve estar atenta para tal problema, sob pena de se pagar muito caro pelo descaso com tais pacientes”, destacou Valéria Lacerda

Pela legislação vigente no Brasil, é dever do Estado prestar assistência necessária àqueles que necessitam de tratamento médico e demais procedimentos imprescindíveis ao tratamento de sua saúde e não dispõem de condições financeiras de arcar com os custos. Tal entendimento tem registros na jurisprudência do STF.

“Portanto, o requerido (o Estado) é responsável pela saúde da parte requerente, de forma que deve suportar o ônus decorrente do tratamento necessário a se garantir a saúde e o direito à vida. Como não se tem esse atendimento sistematizado, ao menos a nível de Estado do Rio Grande do Norte, deverá o demandado ser condenado ao custeio do tratamento do qual necessita o requerente, seja em rede pública ou privada, contanto que assuma sua responsabilidade de tratar seus jovens drogaditos”, determinou a juíza.

TJRN

Unidade Mista das Quintas disponibiliza tratamento de doença rara

 A Unidade Mista das Quintas disponibiliza todas as quintas-feiras, a partir das 8h, um dermatologista que realiza, dentre outros, o tratamento para a psoríase, uma doença imune inflamatória crônica da pele que atinge de 3% a 6% da população brasileira.

Na maioria das vezes, a psoríase se manifesta por lesões avermelhadas ou róseas cobertas por escamas esbranquiçadas e pode aparecer nos joelhos, cotovelos ou no couro cabeludo. Em alguns casos, pode se espalhar por toda a pele.

A psoríase não tem cura, mas seus sintomas podem ser controlados por meio de tratamento. A doença pode se desenvolver em pessoas de todas as idades e ambos os sexos, e não é contagiosa.

Segundo o médico dermatologista, Sydney Augusto “precisamos divulgar que a psoríase pode ser tratada em 90% dos casos e a SMS disponibiliza o medicamento para o tratamento”, diz.

O Ministério da Saúde incluiu recentemente o medicamento metotrexato injetável para o tratamento da psoríase, no âmbito no Sistema Único de Saúde (SUS), que permite o tratamento da psoríase leve, até a mais grave. Além dos seguintes medicamentos: acitretina, metotrexato, ciclosporina, prednisona, prednisolona e hidrocortisona.

Falta de tratamento médico de preso em Alcaçuz converte pena preventiva para domiciliar

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte debateu, na sessão desta terça-feira (27), um processo cujo tema é frequentemente debatido – com preocupação – pelas Cortes de Justiça: a falta de estrutura dos presídios no que se refere à detenção de presos que necessitam de tratamento de saúde.

“Sou pela Constituição. Desde os tempos de advogada, que primo pelos princípios constitucionais, que não têm sido cumpridos pelo Estado nesse quesito”, ponderou a presidente do órgão julgador, desembargadora Maria Zeneide Bezerra.

O tema foi brevemente debatido pela Câmara após o julgamento do pedido de um Habeas Corpus, em favor de um homem, preso por assalto em Alcaçuz, cuja defesa pedia o cumprimento da medida de conversão de prisão preventiva para prisão domiciliar, devido ao quadro clínico do paciente, diagnosticado com diabetes e hipertensão.

“Ele emagreceu muito [10 kg] e já está num estado onde sangra pelo nariz e via oral”, ressaltou a advogada do preso, Mona Lisa Amélia Albuquerque, a qual destacou ainda que a medida de conversão já havia sido concedida em 26 de junho último, mas não tinha sido cumprida pelo Estado.

A Câmara, com base no artigo 117 da Lei de Execuções Penais, concedeu o benefício da prisão domiciliar, acatando o argumento da defesa de que a permanência do acusado no ambiente prisional influi de maneira negativa na sua condição de saúde.

O acusado cumpre pena no presídio de Alcaçuz e, segundo a defesa, vinha recebendo tratamento inadequado no presídio.

Em seu voto, a relatora, a juíza convocada Ana Cláudia Secundo, considerou os relatórios médicos juntados, demonstrando, efetivamente, que o tratamento ao qual o paciente está submetido é fundamental para sua sobrevivência e que o ambiente prisional não é o adequado.

A Câmara entende que o benefício da prisão domiciliar, de acordo com o que o artigo 117 da Lei de Execuções Penais (LEP), somente é compatível com o regime aberto, todavia, os tribunais superiores, em casos excepcionais ligados à ausência de estabelecimento adequado para o tratamento, vêm aceitando tal benesse ainda que o condenado não esteja cumprindo pena no regime possível.

A relatora, no entanto, votou pela concessão da prisão domiciliar por um prazo de 30 dias, mas a maioria dos desembargadores votaram pela concessão em regime indeterminado. “O acusado é jovem [27 anos], mas doença grave não vê idade”, acrescenta a desembargadora Maria Zeneide Bezerra.

TJRN

Novas tecnologias do tratamento ortodôntico estético chegam a Natal; saiba onde estão os melhores preços

Cuidar dos dentes é importante e deve ser feito sempre. Independente da idade. Mas quando há a necessidade de colocar aparelho ortodôntico, muitas pessoas pisam no freio. Por causa da idade maior avançada, não querem colocar o aparelho de metal, muito usado pelos adolescentes.

Mas esta, felizmente é uma preocupação do passado. Hoje, com o avanço da tecnologia, é possível deixar os dentes alinhados discretamente, sem chamar muita atenção. Para isso são usados os aparelhos chamados estéticos.

Tom cuise

A Paulident, empresa já consolidada no mercado potiguar, trabalha com dois tipos deste aparelho: o de porcelana e o de safira, considerado o mais moderno do segmento. A maior vantagem do aparelho de safira deve-se ao fato de ser transparente, o que se acomoda perfeitamente diante das várias tonalidades dos dentes. O aparelho de porcelana, por outro lado, é branco.

0d22aa_6b22875e2f73e1db3af24529a87003ad

O aparelho de Safira caiu literalmente na boca dos famosos. Famosos como Adriane Galisteu, Fátima Bernardes e até o ator Tom Cruise. Como estavam sempre na TV, eles tinha que manter os dentes mais discretos possíveis, sem aquela aparência de boca enlatada. (mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. danielle matos da fonseca disse:

    muito legal!!

  2. Juliana Souza Araújo disse:

    Estou há 1 ano e meio na Paulident. Acho o serviço ótimo e já vejo o resultado aparecendo. Tenho uma reclamação, que é quanto ao atendimento por telefone. Precisa melhorar. Demora muito a atenderem o telefone. No mais, elogios a equipe. Dra. Andressa antende maravilhosamente.

  3. Renata disse:

    Muito boa essa clinica, tanto eu como meu irmão fizemos tratamentos lá, boa estrutura, atendimento bom e confortável.
    Recomendo o serviço

  4. Carla Tavares disse:

    Coloquei o aparelho de safira na Paulident e adorei. O pessoal é muito atencioso, somos atendidos com hora marcada. Muito bom. O Dr. Eugênio é um verdadeiro gentleman.

Pais salvam bebê com tratamento descoberto na internet

Um casal do País de Gales conseguiu a cura para seu bebê, que sofria de uma malformação rara, após solicitar aos médicos que ele recebesse um tratamento descoberto por eles na internet.

Criticado pelos médicos, o hábito de buscar informações sobre doenças no Google é tido como “fonte de preocupações desnecessárias”, por causa do número de páginas que fornecem informações incompletas ou sem contexto sobre sintomas e procedimentos. Mas nesse caso, os resultados de uma busca no Google salvaram a vida do bebê.

Lucy e Stuart Hay ouviram dos médicos que seu filho Thomas, que ainda estava no útero, teria menos de 5% de chance de sobreviver ao parto por causa de uma hérnia hiafragmática congênita – um “buraco” que se forma no diafragma e faz com que órgãos do abdômen como o intestino e o estômago se desloquem para o tórax.

A malformação ocorre em 1 a cada 3.000 gestações aproximadamente e impede o desenvolvimento dos pulmões, fazendo com que o bebê, na maioria das vezes, morra durante o parto.

Usando o Google, os pais de Thomas descobriram um procedimento chamado Oclusão Traqueal Fetoscópica, desenvolvido recentemente. Somente um cirurgião do King’s College Hospital, em Londres, realizava o procedimento em toda a Grã-Bretanha.

A cirurgia consiste em inserir um minúsculo balão na traqueia do bebê, impedindo a saída normal do líquido pulmonar. Dessa maneira o fluido se acumula nos pulmões, que são forçados a crescer.

Por causa da operação, o bebê conseguiu se desenvolver normalmente e agora, com um ano de idade, surpreende os médicos pela recuperação total.

Fonte: BBC