Caixas eletrônicos seguem desabastecidos em Natal e tem bancário até dizendo que não tem que dar satisfação

Não param as reclamações de internautas em Natal sobre os desabastecimentos dos caixas eletrônicos. No Centro, Zona Sul e Zona Norte, as queixas são inúmeras. Tem agência, inclusive, que tem disponibilizado apenas um terminal, dos vários que possui, causando filas enormes e atrasando os compromissos do trabalhador.

Pela segunda vez, o Blog retorna ao assunto diante dos inúmeros apelos de internautas prejudicados pela greve dos bancários, que não deveria atingir caixas eletrônicos. Nesta sexta-feira (4), por volta de 9h30, o advogado Caio Fábio foi mais uma vítima do descaso. Ele relata que na agência do Banco do Brasil da Avenida Ayrton Senna, todos os terminais estavam sem dinheiro, irritando dezenas de clientes. Um funcionário, de forma grosseira, disse que não tinha que dar satisfação, pois estava em greve, e quem tivesse incomodado procurasse outra agência. Absurdo!

O Procon, inclusive, anunciou nesta sexta-feira que irá notificar as agências bancárias, dando um prazo de 24 horas para normalização dos caixas, com risco de multa de até R$ 6 milhões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Filipe disse:

    Isso é uma vergonha. Toda a população fica prejudicada por essa greve que no meu ponto de vista é totalmente ilegal pois não respeita o contingente mínimo exigido de 30% (trinta por cento). Era para ser considerado esse percentual para todos os serviços bancários, desde os internos das agências. Essa desculpa que os caixas eletrônicos e internet correspondem a este percentual é um absurdo. Todos os serviços dos bancos devem respeitar o limite legal. Portanto conforme podemos ver, essa greve é mais um pretexto para que todo mês de setembro se transforme em férias coletivas. Se quer melhorias procurem de outra forma sem prejudicar a população.

  2. Fernando Silva disse:

    Melhor ser atendido por um caixa eletrônico,
    São mais cordiais. Acho que eles não estão em greve?

  3. joão disse:

    Isso é um abuso por parte dos bancários, pelos menos o caixa eletrônico é para funcionar.
    GOVERNO DO PT SÓ DÁ NISSO.

  4. Melo disse:

    acabei de ligar para o Banco do Brasil agencia Natal Shopping.
    A telefonista informou que não existe nenhum funcionário para atender, nem para atender ao limite estabelecido por lei 30%.

  5. Larissa Nobre disse:

    Ah tá, vcs querem que mesmo em greve os bancarios continuem trabalhando? Santa paciência. A Fenaban nao quer negociar … Infelizmente, nao ha o que fazer. Se o PRONCOM quer multar, que multe, afinal os bancos tem muito dinheiro, entretanto querer que os bancarios sejam responsabilizados é um absurdo.

    As pessoas tem que aprender que greve traz transtorno sim, mas deve ser respeitada e entendida por todos, pois so faz greve quem quer mudança!

    • joão disse:

      O direito de greve é constitucional como também deixar o atendimento mínimo das
      necessidades inadiáveis da comunidade. Já pensou se na greve dos Médicos eles parassem 100% e você ou alguém da sua família precisasse.

  6. Paulo Jalaska disse:

    Eu se sou os banqueiros botava todo mundo pra rua. Aposto que tem muita gente que precisa trabalhar que aceitaria trabalhar nas condições que eles estão reclamando.

  7. Sergio Nogueira disse:

    A diferença entre o PRONCON e o nada é que o nada ainda tem o que mostrar.

MPE vai acionar Justiça contra desabastecimento dos hospitais no RN

Ministério Público Estadual (MPE) pretende ingressar com uma ação judicial contra o estado ainda hoje para tratar do desabastecimento nas unidades hospitalares do estado. A diretora da Unicat Alaíde Menezes fez um apanhado sobre a situação de desabastecimento no estado e informou que, pelo menos nos hospitais da região metropolitana, desde a última semana, os níveis de abastecimento giram em torno dos 50%.

De acordo com a promotora da saúde, Iara Pinheiro, a ideia do MP é acionar o Judiciário para ajudar os hospitais a garantirem os insumos necessários para o bom funcionamento dos serviços de saúde. A promotora convocou a diretora da Unidade de Agentes Terapêuticos (Unicat), Alaíde Menezes, para esclarecer como está o abastecimento dos 23 hospitais que compõema rede Sesap, o que vem sendo feito para regularizar a entrega mensal dos medicamentos nas unidades e quais as dificuldades enfrentadas para atender às demandas.

O processo judicial que será movido pelo MP contra o estado deverá contemplar o impacto do desabastecimento da Unicat na realidade e orçamento dos hospitais estaduais, além de cobrar uma medida que obrigue o estado a manter a regularidade do abastecimento nas unidades de saúde.

Com informações do Diário de Natal

MP pede multa para secretário por desabastecimento de hospitais

O Ministério Público Estadual, por intermédio da 47ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal, peticionou em Ação Civil Pública para que a Justiça fixe multa no valor de R$ 10 mil para o Secretário Estadual de Saúde, Isaú Gerino; a Governadora do Estado, Rosalba Ciarlini; e o Secretário Estadual de Planejamento e Finanças, Francisco Obery Rodrigues Júnior, por dia de inadimplemento pelo fato de descumprir decisão judicial que determina providências com vistas ao abastecimento da rede hospitalar estadual.

A petição do MP foi protocolada nos autos da Ação Civil Pública n° 0116296-56.2012.8.20.0001, que trata do desabastecimento hospitalar no Estado, após reunião do Fórum em Defesa da Saúde Pública realizada no início da semana no qual observa-se que o percentual de abastecimento do Hospital Walfredo Gurgel caiu, mesmo após a decisão da Justiça.

Segundo dados do Conselho Regional de Medicina, em meados de julho deste ano o Hospital Walfredo Gurgel tinha um percentual de abastecimento de 34% e passados menos de trinta dias da visita anterior o CRM voltou à unidade para verificar a melhoria no estoque de medicamentos, materiais e insumos tendo em vista a decisão judicial determinando providências e o percentual de abastecimento caiu para 32%.

Situação idêntica a do Walfredo Gurgel é vivenciada no Hospital Giselda Trigueiro onde inúmeros medicamentos também estão em falta, com evidente comprometimento do tratamento dispensado aos portadores de doenças infecto-contagiosas.

“Não há, pois, como duvidar do descaso do Poder Público Estadual quanto à decisão judicial proferida na ação em referência, ensejando a necessidade de adoção de providências mais severas para compelir ao cumprimento.”, traz a petição da representante do Ministério Público.

Confira a integra da petição nos autos da Ação Civil Públcia n° 0116296-56.2012.8.20.0001.

MP pede multa para Secretário de Saúde e Rosalba por desabastecimento de hospitais

O Ministério Público Estadual, por intermédio da 47ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal, peticionou em Ação Civil Pública para que a Justiça fixe multa no valor de R$ 10 mil para o Secretário Estadual de Saúde, Isaú Gerino; a Governadora do Estado, Rosalba Ciarlini; e o Secretário Estadual de Planejamento e Finanças, Francisco Obery Rodrigues Júnior, por dia de inadimplemento pelo fato de descumprir decisão judicial que determina providências com vistas ao abastecimento da rede hospitalar estadual.

A petição do MP foi protocolada nos autos da Ação Civil Pública n° 0116296-56.2012.8.20.0001, que trata do desabastecimento hospitalar no Estado, após reunião do Fórum em Defesa da Saúde Pública realizada no início da semana no qual observa-se que o percentual de abastecimento do Hospital Walfredo Gurgel caiu, mesmo após a decisão da Justiça.

Segundo dados do Conselho Regional de Medicina, em meados de julho deste ano o Hospital Walfredo Gurgel tinha um percentual de abastecimento de 34% e passados menos de trinta dias da visita anterior o CRM voltou à unidade para verificar a melhoria no estoque de medicamentos, materiais e insumos tendo em vista a decisão judicial determinando providências e o percentual de abastecimento caiu para 32%.

Situação idêntica a do Walfredo Gurgel é vivenciada no Hospital Giselda Trigueiro onde inúmeros medicamentos também estão em falta, com evidente comprometimento do tratamento dispensado aos portadores de doenças infecto-contagiosas.

“Não há, pois, como duvidar do descaso do Poder Público Estadual quanto à decisão judicial proferida na ação em referência, ensejando a necessidade de adoção de providências mais severas para compelir ao cumprimento.”, traz a petição da representante do Ministério Público.

Confira a integra da petição nos autos da Ação Civil Públcia n° 0116296-56.2012.8.20.0001.

Bairros da Zona Norte podem ficar sem água entre quarta e sábado

Nesta quarta-feira (30), a partir da meia noite, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) vai iniciar a manutenção no sistema de filtros da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Extremoz e no reservatório R-14, localizado nos Parque dos Coqueiros, na Zona Norte. Simultaneamente, a Companhia vai interligar a nova adutora do Reservatório R-8, que tem 10 quilômetros de extensão e transporta água diretamente da ETE de Extremoz.  Os dois trabalhos devem ser concluídos até a noite da sexta-feira (1º), quando o bombeamento será retomado.

A distribuição de água deve ser normalizada na sua totalidade, inclusive nas partes mais altas da Zona Norte, na manhã deste sábado (2), informa o chefe da Unidade de Água, engenheiro Man Cheng. Anteriormente o serviço estava programado para ser realizado na quarta-feira (23), sendo prorrogado por motivos técnicos.

Ficarão momentaneamente desabastecidas as localidades: Nova Natal, Jardim Progresso, Nossa Senhora da Apresentação, Pajuçara, Gramoré, Santarem I ao III, Panatis I e II, Algimar, Nova Republica, Santa Inês, Redinha, Redinha Nova, Comunidade da África, Alto da Torre e Potengi

Durante o trabalho, o fornecimento de água estará suspenso para alguns bairros da região. “Assim que for concluída esta ação, que também fará manutenção dos equipamentos utilizados no tratamento da água, o bombeamento volta a ser feito normalmente, restabelecendo o fornecimento de água em até 48 horas, considerando que as partes mais altas são as últimas a ter a distribuição normalizada”, reforça o engenheiro.

Ações necessárias

Também nesta quarta-feira (28) será realizada a lavagem do reservatório da Zona 16, das 7h30 as 19h30. Serão afetados os bairros de Lagoa Azul e Pajuçara, nos conjuntos Parque das Dunas I ao VI, Nova Republica, Nova Natal, Algimar, Santa Inês, Gramoré, Camara Cascudo, Lagoa Azul, Pajuçara, Santerem I ao III e proximidades.

O objetivo da operação é manter a qualidade da água dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde. “Temos realizados a limpeza dos filtros a cada três meses, o que tem melhorado, significativamente, a eficiência do sistema e a qualidade da água distribuída aos moradores da Zona Norte”, acrescenta Man ChengNg“.

Aproximadamente 70% da Zona Norte terá a oferta de água diminuída por ocasião da manutenção e substituição da adutora, devendo a população reduzir o consumo e não desperdiçar água até que a distribuição do líquido seja totalmente normalizada. Algumas regiões como Jardim Progresso, Potengi, Pajuçara e Gramoré, que são atendidas por poços tubulares não sofrerão redução.

 

[Estiagem] Número de decretos de emergência no Nordeste é o maior em 5 anos

Cidades do Nordeste do país tiveram reconhecidos entre janeiro e abril deste ano quase três vezes mais decretos de situação de emergência em comparação com o mesmo período do ano anterior: são 417 em vez de 112, um aumento de 272%. O maior número dos últimos 5 anos. Esse total ultrapassa, também, os decretos na região em todo o ano de 2011, quando houve 297. Os dados levam em conta apenas os decretos aceitos pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) e publicados no “Diário Oficial da União”.

Os decretos, que em sua maioria tratam de enchentes e estiagem, precisam ser reconhecidos pela Secretaria Nacional de Defesa Civil para que sejam contabilizados no balanço nacional e haja liberação de verba de auxílio federal. O prazo para decretar a emergência é de dez dias a partir de seu início, mas o pedido precisa ser analisado pela secretaria antes do reconhecimento e publicado no Diário Oficial, o que pode demorar meses.

Em 2012, a secretaria contabiliza  381 cidades em um total de 417 decretos reconhecidos por emergências como enxurradas, enchentes e, principalmente, estiagem, entre os meses de janeiro e abril em todo o Nordeste. Nos quatro primeiros meses de 2011, a Sedec reconheceu emergência em 110 cidades, 3,46 vezes menos do que no mesmo período deste ano.

O número de 2012, no entanto, já é bem maior. Enquanto as estatísticas nacionais apontam 169 decretos reconhecidos e publicados no Diário Oficial na Bahia para 167 municípios, o governo estadual já contabiliza 228 cidades em emergência, na que é considerada a pior seca dos últimos 47 anos. Rio Grande do Norte tem 139 decretos reconhecidos neste ano pelo Diário Oficial da União, todos em abril.

(mais…)

Paciente precisa comprar remédio no Walfredo Gurgel

Falta de medicamentos, macas lotando corredores, servidores em greve, esses são alguns dos muitos problemas que vêm se acumulando não só no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HWG), como também em outras unidades da rede pública de saúde do estado. A saída do médico urologista Domício Arruda da titularidade da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), apenas consolidou o que a população potiguar e, desde a última terça-feira, o Brasil inteiro já sabe: a saúde pública do RN está em crise.

O Diário de Natal esteve novamente no Walfredo Gurgel na manhã dessa sexta-feira (04), onde constatou que a falta de medicamentos tem levado a população ao desespero. Como relata Auxiliadora Medeiros, que está acompanhando um familiar desde quarta-feira no hospital. Ela procurou a reportagem para registrar o descaso com que vem sendo tratado seu caso. Para diminuir a gravidade do quadro de seu parente, que tem problemas hepáticos e há três dias sofre com dores e expele sangue pela boca, Auxiliadora diz que teve que comprar a medicação indicada (Dramin e Albumina humana – ambos oferecidos gratuitamente pelo SUS), pois os remédios estão em falta no HWG. “Se daqui para amanhã, ele não for transferido, ele vai morrer”, fala emocionada Auxiliadora.

O Walfredo Gurgel é a maior unidade hospitalar do estado e atende mais de mil casos por dia oriundos de todo o RN. Quanto à falta de medicamentos, a assessoria do hospital alega que repassa semanalmente as demandas do HWG à Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), sendo de competência da Unicat enviar todos os medicamentos solicitados na lista.

Indefinição

A Sesap foi procurada pelo Diário de Natal para posicionar-se sobre a crise na Saúde. Entretanto, de acordo com a assessoria, a secretária interina da pasta, Dorinha Burlamaqui, precisa de tempo para se inteirar sobre questões administrativas da Sesap, que competiam apenas ao ex-secretário Domício Arruda, mas que em breve a imprensa poderá contar com suas declarações.

Sobre a escolha de um novotitular para a pasta, a assessoria disse que a governadora Rosalba Ciarlini esteve com a agenda cheia durante a semana e que ainda não havia se reunido com o seu gabinete para discutir um novo titular para a Sesap. A assessoria ressaltou que a saída de Domício foi por decisão própria do secretário e que não houve retaliações por causa da repercussão da crise da saúde na imprensa nacional.

A própria assessoria demonstrou pouco conhecimento sobre os desdobramentos da situação no Walfredo Gurgel. Questionada sobre o quadro do hospital, a assessoria perguntou como estava o local na manhã dessa sexta, se haviam muitas ambulâncias paradas e se eram muitos os casos vindos do interior.

Fonte: DN Online