FIM DA 1ª FASE. AGORA É MATA-MATA: Confira confrontos, dias, horários e locais das oitavas de final da Copa

Com o fim da fase de grupos da Copa do Mundo de 2018 nesta quinta-feira (28), o Mundial chega agora aos mata-matas. No sábado (30) começam as oitavas de final da competição.

Com a decisão dos Grupos G e H nesta quinta, todos os confrontos já estão definidos.

Líder do Grupo E, o Brasil irá enfrentar o México, segundo no Grupo F, na segunda-feira (2), às 11h, em Samara.

Primeira colocada da chave dos mexicanos, a Suécia jogará contra a Suíça, segunda colocada do grupo da seleção brasileira. O confronto será realizado na terça (3), às 11h, em São Petersburgo.

França e Argentina jogam no sábado, às 11h, Uruguai e Portugal se enfrentam no mesmo dia, às 15h,

No dia seguinte, Espanha e Rússia medem forças às 11h e Croácia e Dinamarca às 15h . Confira abaixo os os duelos e o caminho de cada seleção.

Primeira colocada do Grupo G, a Bélgica enfrenta o Japão na segunda (2), às 15h. No mesmo horário do dia seguinte, a Colômbia pega a Inglaterra.

Veja abaixo o caminho de cada seleção nos mata-matas do Mundial.

OITAVAS DE FINAL

Sábado (30), 11h, em Kazan

França x  Argentina

Sábado (30), 15h em Sochi

Uruguai x Portugal

​Domingo (1º), 11h, em Moscou (estádio Lujinki)

Espanha x Rússia

​Domingo (1º), 15h, em Nijni Novogrod

Croácia x Dinamarca

Segunda-feira (2), 11h, em Samara

Brasil x México

Segunda-feira (2), 15h, em Rostov

Bélgica x Japão

Terça-feira (3), 11h, em São Petersburgo

Suécia x Suíça

Terça-feira (3), 15h, em Moscou (estádio Spartak)

Colômbia x Inglaterra

Folha de São Paulo

Esperança: Novo tratamento 'elimina câncer do pâncreas em seis dias'

Após identificarem como funciona a barreira protetora que circunda os tumores, os cientistas desenvolveram uma droga que consegue rompê-la, permitindo que o sistema imunológico do corpo mate as células cancerígenas.

Testes iniciais do tratamento – que consiste em doses do medicamento combinadas com uma substância que potencializa a ação das células de defesa do organismo – resultaram na eliminação quase total do câncer em camundongos em seis dias.

As conclusões foram divulgadas na publicação científica americana PNAS. De acordo com a Universidade de Cambridge, é a primeira vez que um resultado como esse é alcançado em pesquisas sobre o câncer de pâncreas.

Caso seja bem-sucedido, o tratamento também poderia ser usado em outros tipos de tumores sólidos – como em casos de câncer de pulmão e câncer de ovário.

O câncer de pâncreas, um dos mais letais, é a oitava causa mais comum de mortes por câncer no mundo. Ela afeta homens e mulheres igualmente e é mais frequente em pessoas com idade acima dos 60 anos.

De acordo com o levantamento mais recente do Ministério da Saúde, a doença deixou mais de 7,7 mil mortos no Brasil em 2011.

Ultrapassando o escudo

A nova pesquisa, liderada pelo professor Douglas Fearon, observou que a barreira em volta das células do câncer é formada pela proteína quimiocina CXCL12, que é produzida por células especializadas do tecido conjuntivo – responsável por unir e proteger os outros tecidos.

A proteína envolve as células do câncer e forma uma espécie de escudo contra as células T – que fazem parte do sistema de defesa do organismo.

O novo tratamento impede que as células T interajam com a proteína CXCL12. Dessa forma, o “escudo” deixa de funcionar e as células conseguem penetrar no tumor.

“Ao permitir que o corpo use suas próprias defesas para atacar o câncer, essa solução tem o potencial de melhorar muito o tratamento de tumores sólidos”, disse Fearon.

De acordo com a Universidade de Cambridge, ainda não há data para testes clínicos em seres humanos.

Por apresentar poucos sintomas em seus estágios iniciais, o câncer pancreático costuma ser diagnosticado somente em estágio mais avançado. O fundador da Apple, Steve Jobs, e o ator americano Patrick Swayze estão entre as vítimas famosas da doença.

Último segundo – IG

Justiça cancela filiação partidária de Álvaro Dias

O ex-deputado estadual Álvaro Dias está sem ficha partidária. A Justiça Eleitoral cancelou, no final do ano passado, a filiação dele tanto no PDT, partido que era ligado, quanto do PMDB, partido o qual pretendia se filiar para disputar as eleições em Caicó.

A informação divulgada através do blog do Marcos Dantas, traz o extrato da Justiça Eleitoral cancelando as duas filiações no dia 13 de dezembro. Vale lembrar que Álvaro já tinha até assinado a ficha de filiação no PMDB.

Por enquanto, um candidato a menos na disputa na maior cidade do Seridó.

Reprodução do extrato retirada do blog de Marcos Dantas

 

Declarações de Agripino despertam fúria de lideranças políticas do PSD

Na última terça-feira (27), o senador José Agripino, presidente nacional do DEM, em entrevista ao Estadão, disse que não iria se aliar ao PSD nas eleições 2012, porque a nova legenda era um “partido sem história”. A declaração provocou a fúria dos nomes fortes do PSD no Rio Grande do Norte.

O primeiro a se manifestar foi o deputado estadual José Dias. No mesmo Estadão, Dias criticou a história política do senador com declarações bastante ácidas.

“Eu não gostaria de ter uma biografia política como a do senador José Agripino, forjada no serviço à ditadura militar. O senador é uma cria da ditadura militar. Para ser justo, José Agripino deveria vestir verde-oliva, pois se não fossem os generais Golbery do Couto Silva, Ernesto Geisel  e João Figueiredo, bem como o padrinho Marco Maciel, pela famosa vinculação dos votos, ele não teria sido prefeito de Natal, governador do Estado e nem senador da República”, disparou Dias na edição de hoje.

O vice-governador Robinson Faria foi o segundo. Através de sua página pessoal do Twitter (@RobinsonFaria), há poucos instantes, ele taxou como  “arrogância” e “soberba” as declarações de Agripino.