COVID-19 NO RN: 235 pessoas morreram à espera de leitos

O portal G1-RN destaca em reportagem nesta segunda-feira(29) que em pouco mais de três meses, 235 pessoas morreram no Rio Grande do Norte enquanto aguardavam um leito para tratamento da Covid-19.  Ao longo de junho a doença avançou no estado e aumentou a demanda das unidades hospitalares na Região Metropolitana de Natal, no Oeste e no Seridó. Apenas no mês de junho foram registradas 689 mortes, 69% do total de óbitos desde o começo da pandemia. Vale destacar que neste momento o estado registra 994 mortes e tem 161 óbitos em investigação.

“Diversas unidades solicitantes de leitos de UTI fizeram esse cancelamento por motivo de óbitos. Não quer dizer que essas pessoas, se tivessem chegado a um leito tivessem sobrevivido, mas quer dizer que elas não tiveram a chance de chegar”, detalhou a promotora da saúde Iara Maria Pinheiro de Albuquerque.

Apesar do colapso na rede de saúde pública, a Sesap acredita que o estado já atingiu o pico da doença e prevê diminuição da fila por leitos. No dia 22 de junho, o sistema de regulação da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) chegou a receber 138 solicitações de leitos em um único dia.

Leia matéria completa aqui.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. David disse:

    UMA GRIPEZINHA, UM RESFRIADOZINHO

    " DR. DRAUZIO VARELA "

  2. Paulão disse:

    Fátima ta acabando com o RN.
    Lamentável!
    CADÊ o PACTO pela vida??
    CADÊ o dinheiro dos respiradores??
    Nunca me enganaram, sempre sei que onde tem PT, tem trambique.
    É minha mentira??
    Uma vergonha, cadê os 600. Milhões que Bolsonaro mandou?
    Cadê pelo menos uma PRESTAÇÃO DE CONTAS???
    CANALHAS.
    o resultado é esse.
    Lamentável!!

  3. Cesar Bomone disse:

    Uns que criticam o PRESIDENTE não enxergam as falhas do GOVERNO ESTADUAL no combate à doença, o HOSPITAL DE CAMPANHA não saiu do papel, com isso doentes do interior sobrecarregam as unidades de saúde das Prefeituras de Natal e Mossoró, e muitos MORREM esperando um leito de UTI.
    O PRESIDENTE segue enviando os recursos para SOCORRER a todos, se não é bem utilizado a CULPA não é dele.

  4. MAURICIO disse:

    O CARA NÃO TEM NEM CORAGEM DE COLOCAR 0 NOME, AI COLOCA VERGONHA, TEM QUE TER VERGONHA, SEGUNDO O STF, A RESPONSABILIDADE DE ADMINISTRAR A PANDEMIA É DOS GOVERNADORES E PREFEITOS, REALMENTE TEM QUE TER VERGONHA

  5. Cesar Bomone disse:

    Lamentável, sequer o HOSPITAL DE CAMPANHA foi montado, quantas VIDAS poderiam ter sido salvas.
    Dinheiro o PRESIDENTE enviou, então o que faltou para o GOVERNO DO ESTADO montar o hospital e ofertar os leitos?

  6. Vergonha disse:

    Parabéns GOVERNADORA 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

    • Rodrigues disse:

      Parabéns Fátima Bezerra 👏👏👏👏
      Muito triste pelas vítimas,😭 meus sentimentos a todos os familiares que perderam seus entes queridos neste momento que vivemos uma crise na saúde aonde tem muita corrupção

    • Vergonha 2 disse:

      Não esqueça de parabenizar também o Bozo, afinal ele estimulou o gado ir para a rua, aliás ele está sendo elogiado no mundo todo como o presidente q mais levou a sério o controle da pandemia.
      Era só uma gripezinha.
      E daí ?

Ex-Narizinho do ‘Sítio do Pica Pau Amarelo’ espera auxílio de R$ 600: ‘Não me vitimizo’

Raquel de Queiroz, a Narizinho da TV, hoje é mãe de Davi (Foto: Reprodução)

Raquel de Oliveira se lembra com carinho do tempo em que deu vida a Narizinho, personagem de Monteiro Lobato, do Sítio do Pica Pau Amarelo, que ganhou uma versão em 2007. Sem a atuar desde 2010, quando seu contrato com a Rede Globo acabou, a jovem, de 25 anos, trabalha atualmente como esteticista e professora de balé.

“Fazer parte do Sítio foi uma honra muito grande, um sonho realizado. Eu amava atuar e o carinho que recebia dos fãs, mas quando meu contrato acabou, acabei perdendo os contatos e estou afastada há um tempo por causa disso”, relembra ela, que estreou na TV em Páginas da Vida, novela de Manoel Carlos, de 2006.

Na época, sua mãe gerenciava sua carreira, e devido à falta de experiência não conseguiu dar continuidade à carreira da filha após o fim do contrato de três anos.

“Quem tocava a minha carreira era a minha mãe, mas ela não tinha experiência alguma nisso. Não tive produtor ou agência. Meu contrato acabou, minha mãe trocou o telefone e a casa em que morávamos, daí acabamos perdendo os contatos. Recentemente, descobri até que me procuraram pelo Vídeo Show para uma entrevista com as atrizes que interpretaram a Narizinho e não me encontraram por nada. Acredito que devo ter perdido muito trabalho por causa disso. Mas a gente não sabia o que fazer. Não fizemos nem poupança na época. Tudo o que eu ganhava era investido em mim, nos estudos, em cursos. Não me faltava nada”, explica.

Fora da tela, Raquel começou a dar aulas de balé aos 18 anos. Depois disso, em paralelo, trabalhava de dia como esteticista. “Aconteceu muita coisa na minha vida. Minha mãe ficou doente e voltei para a dança, que era onde eu poderia ter oportunidade de trabalho. Depois perdi a minha mãe, fiquei muito reclusa, fui focando nas prioridades e deixando o sonho de atuar de lado pela falta de oportunidade.”

Atualmente com o trabalho paralisado por causa da quarentena, Raquel conta com a ajuda do pai e também espera contar com o auxílio emergencial de R$ 600 do governo, oferecido para algumas pessoas impedidas de trabalhar durante o distanciamento social.

“Dou aula para crianças. Trabalhei em várias escolas, creches, mas ultimamente dava aulas na academia Corpus. Por causa da quarentena, não estou trabalhando e estou sem receber. Vou me virando e espero o auxílio do Governo, que é um direito meu, mas não me vitimizo por isso. Não me falta nada. Tenho comida na geladeira, ao contrário de muitas pessoas”, conta ela, que tem a ajuda do pai e do ex.

“A última coisa que eu quero é me vitimizar. Passei por muitas coisas, mas sempre me virei sozinha. Comigo não tem tempo ruim. Se tiver que pegar no batente, pegar busão lotado, trabalhar em dois lugares, faço sem problema algum. Engoli muitos sapos, como qualquer outra pessoa, para ganhar meu salário no final do mês. Agora só estou sem trabalhar por causa da quarentena, mas assim que tudo terminar volto a fazer meu trabalho como esteticista e professora de balé. Peço a todos que fiquei em casa mesmo. Assim ajudamos um ao outro. Tenho muita fé que tudo isso vai passar e acredito na capacidade de cada ser humano de se reiventar.”

Enquanto os planos de retomada não começam, ela tem aproveitado para curtir mais a companhia do filho, Davi, de 5 anos. “Minha vida é muito corrida. Trabalhava em dois lugares para pagar as minhas contas. Essa quarentena, apesar de tudo, pelo menos me permite passar mais tempo com o meu filho.”

Raquel conta que algumas pessoas nem fazem ideia que ela era a Narizinho da TV. “Trabalhei por muito tempo em lugares em que as pessoas nem imaginavam quem eu era. Tinha gente que até reconhecia, mas tinha vergonha de perguntar”, diz.

Um dos sonhos para depois do fim da quarentena é tentar uma nova oportunidade como atriz. “Tenho muita vontade de voltar a atuar. Por causa da internet, comecei a entrar em contato com alguns colegas. Não tenho nada em vista ainda, mas espero conseguir uma oportunidade. Sinto muita falta.”

Globo, via Quem

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel disse:

    Linda ♥️♥️♥️♥️♥️😍😍😍😍😍

  2. Maria José disse:

    Com certeza !
    Vai conseguir
    E vc apresenta muito bem!
    Parabéns e muito sucesso na sua vida

  3. Marcelo disse:

    Gata!

  4. Rafael disse:

    Nossaaaaaa, que gata!

  5. Tarcísio Eimar disse:

    Pronto, agora q reapareceu vai logo arrumar um boquinha por aí

Covid-19: Fila de espera por leitos de enfermaria, semi-intensivo ou de UTI no RN tem 32 pessoas

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) destacou nesta segunda-feira(11) que a fila de espera por leitos de enfermaria, semi-intensivo ou de UTI no Rio Grande do Norte já conta com 32 pessoas. De acordo com o secretário adjunto da pasta, Petrônio Spinelli, isso significa dizer que o estado está superlotado, mas não entrou em colapso.

Para o pior cenário, o secretário adjunto explica que o quadro da saúde no RN será considerado “em colapso” quando um paciente com a Covid-19 – que precise de respirador – não puder ser atendido, o que geraria aumento do risco de mortes. “Quando chega paciente em pronto-socorro e não tem mais respirador aí é colapso porque a mortalidade nessa hora vai aumentar demais”.

Veja mais: Leitos públicos em Natal registram ocupação de 100% no tratamento da Covid-19

Segundo a Sesap, as 32 pessoas na fila de espera passaram por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou hospitais no interior do estado, que são responsáveis por solicitar as internações junto à rede estadual. São nestas unidades que os pacientes passam por uma triagem, que determina o nível de gravidade e consequentemente o grau de prioridade de atendimento. Deste grupo, duas são consideradas “prioridade 1” (muito grave) e outras oito se encaixam na “prioridade 2” (grave). Os demais são pessoas que aguardam leitos de enfermaria.

“Esses dez casos precisavam estar em hospitais, UTIs ou em leito semi-crítico. Essa demanda que está vindo da regulação de pacientes que estão em UPAs ou hospitais é o sinalizador mais importante hoje para ver a gravidade dos casos”, afirma Petrônio Spinelli.

Com acréscimo de informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Infelizmente grande parte da população tem culpa pelo cenario, o presidente é um deles. Agora, as previsões catastróficas, os desencontros de informação, a não informação, a falta de equipamentos e insumos básicos, a situação precária dos hospitais, o absurdo aluguel do hotel Barreira Roxa, a falta de reagentes no LACEM para processar os exames, entre outras mazelas, são culpa da SESAP, que não se articulou, ainda não fez nada, só promessas (vide liga do câncer), hospital da policia e por aí vai, só Deus na causa.

  2. Henrique disse:

    Bora bater perna do Alecrim pois isso é alarme da imprensa para derrubar o presidente e quebrar o comércio, falta de aviso é que não foi, agora só Deus para nos salvar.

  3. Manoel disse:

    Tipo assim: o colapso será amanhã, não hoje. Rsrs. Quase dois meses de Quarentena e o estado fez o que pra aumentar os leitos? KD o consórcio nordeste que ia declarar independência dos Estados? KD os amiguinhos comunistas chineses que não entregam os respiradores??

    • Alexandre Magnus disse:

      Cadê os EPI prometidos pelo Gov Federal. Cadê o nosso lider maior,o presidente,assumir um papel desde do inicio de conscientização ao invés de desde do primeiro dia desdenhar da pandemia.Some esses fatores aos seus que o comentário fica mais completo.

    • Raimundo disse:

      Alexandre, o fato é que estamos há dois meses com a pandemia e o governo do Estado nada ou pouco fez.
      Você falou em EPI.
      O governo federal não mandou?
      Quanto o governo do Estado já recebeu?
      Milhões e milhões.
      Sem falar que empresas locais doaram máscaras e aventais.

    • realista disse:

      Alexandre magno, ou vc não viu as notícias ou então viu e ta se fazendo de doido, procure , pesquise , e vc encontrará o que em verba o governo federal já enviou pra o estado , não discuta, pesquise , aí depois a gente conversa.

    • Luladrão Encantador de Asnos disse:

      Cadê o governo do estado que não fiscaliza o cumprimento de seus decretos. Santa incompetência.

Tempo limite de espera em filas de banco se torna Lei no RN

Foto: Eduardo Maia

O deputado estadual Hermano Morais (PSB) destacou, na manhã desta quinta-feira (20), o projeto de lei de sua autoria que trata da obrigatoriedade das agências bancárias, correspondentes bancários, casas lotéricas, bancos postais e outros do gênero, colocarem à disposição dos usuários pessoal suficiente em todos os seus setores, para que o atendimento seja efetivado em tempo de no máximo 30 minutos.

“Venho com alegria tratar desse assunto que me interessa na condição de bancário. E sei que apesar da tecnologia disponível, existe um número insuficiente de pessoas para atender os consumidores. Essa lei disciplina essa questão para garantir ao consumidor um atendimento digno, a altura do que ele paga para esse serviço”, disse.

De acordo com a Lei Nº 10.699, promulgada nesta quinta-feira (20) pelo Diário Oficial da Assembleia Legislativa, as agências bancárias e seus correspondentes (casas lotéricas, bancos postais) ficam obrigados a fornecer aos seus usuários o comprovante com o horário em que os mesmos tiverem acesso às filas, como também o tempo previsto durante o atendimento.

A fiscalização do cumprimento desta Lei e as aplicações das penalidades competem ao órgão Estadual de defesa do Consumidor (Procon/RN) ou a entidade municipal e/ou legislativo assemelhada formalmente conveniada. A Lei entrará em vigor em no máximo 60 dias contados a partir da publicação.

Reforma da Previdência

Ainda em pronunciamento na Assembleia Legislativa do RN, Hermano Morais tratou da Reforma da Previdência estadual. “Essa questão chega ao RN como chega a todos os estados e é uma situação que precisa ser enfrentada. Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, surge um desequilíbrio e a necessidade de se rever a questão previdenciária. Essa discussão foi adiada por muito tempo no Brasil e isso não pode demorar mais”, argumentou.

O parlamentar destacou o prazo para conclusão da reforma, sob pena de o Estado perder o direito de receber transferências de recursos federais. “O que seria um caos total para um estado em crise como o Rio Grande do Norte”, destacou.

Em aparte, o deputado George Soares (PL) destacou a importância do tema. “É uma discussão importante, dolorosa e inadiável. É um caminho sem volta. Todos os estados do Brasil já fizeram suas reformas e é bom dizer aos servidores que esse é um projeto doloroso para todos”, finalizou.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael Pinheiro disse:

    Essa lei deveria ser extensiva ao péssimo serviço prestado na UNICAT, onde a população é humilhada esperando por medicamentos que nunca chegam!

  2. Ara disse:

    Essa Lei é de abrangência a nível Estadual ou seja , válida para todo o Estado, o que tínhamos era Leis em alguns municípios incluindo Natal!

  3. Manoel disse:

    Eh muito fácil esses políticos criarem tempo de espera e multa pra instituições privadas… Pq não criam tb pras instituições públicas?

  4. Paulo disse:

    Isso é lei a muito tempo. Só que os bancos não respeitão , e Hermano só tá querendo aparecer já que esse ano é um ano de política. Esse candidato é muito fraco.

  5. Gledson disse:

    Deveriam aplicar essa lei no Detran RN !

Maia espera aprovar reforma administrativa no primeiro semestre

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse nesta segunda-feira(10) que espera aprovar a reforma administrativa ainda no primeiro semestre deste ano. Ressaltou, no entanto, que as disputas em torno da reforma tributária, já em tramitação na Casa, devem ser maiores do que as da administrativa, mesmo admitindo que pode haver conflito com os servidores públicos.

“Claro que todos os sistemas onde a gente tem distorções eles estão beneficiando alguém e prejudicando milhões. Não é diferente nem no administrativo nem no tributário. Então, enfrentamentos nós teremos, mais no tributário do que no administrativo, já que o governo decidiu que é melhor uma reforma para os novos servidores”.

Em palestra para empresários, em café da manhã na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Maia destacou que os servidores públicos devem ser tratados com respeito e que o uso de termos pejorativos atrapalha o debate. “Todos devem ser tratados com muito respeito. Eu acho que o enfrentamento feito com termos pejorativos, que gera muito conflito, nos atrapalha no nosso debate, de mostrar a alguns setores que a sociedade não aceita mais concentrar riqueza para muito poucos”, disse, se referindo à declaração, na sexta-feira (7), do ministro da Economia, Paulo Guedes, que classificou os funcionários públicos como “parasitas”, em palestra na Fundação Getulio Vargas.

Para Maia, o fato de a proposta de reforma administrativa tratar apenas dos novos servidores, vai ajudar a diminuir os conflitos e ajuda na tramitação, “para que a gente possa concentrar nossos esforços na reforma tributária”.

“Você muda o conceito de estabilidade, de promoção. Promoção no serviço público não faz muito sentido. Promoção por mérito, por produtividade. Claro, você vai ter dois sistemas funcionando um contra o outro, mas com os anos o antigo vai acabar. Mas nós temos que respeitar, querendo ou não, gostando ou não, os direitos que foram adquiridos. Mas não inventar novos direitos adquiridos”.

O deputado Rodrigo Maia disse aos empresários que a base da discussão da reforma tributária será a Proposta de Emenda à Constituição 45/2019, do deputado Baleia Rossi (MDB-SP). E alertou que se a reforma tributária não for aprovada, o Brasil não vai crescer.

O presidente da Câmara dos Deputados disse que o debate não pode ser feito com soluções que beneficiem apenas uma parcela da população. “Eu tenho me esforçado pessoalmente para que a gente consiga fazer um debate sério. Às vezes alguns vêm para o debate com informações que não são verdadeiras e ficam inventando soluções que só resolvem seus próprios problemas. Achar que cria uma nova CPMF [Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira], que vai ser o imposto único, com essa quantidade de problemas tributários que nós temos, e que isso ainda vai desonerar a folha, não está trabalhando com dados corretos”.

Maia se disse confiante na criação de um imposto sobre valor agregado (IVA) nacional, com uma transição de 10 anos no sistema tributário.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Everton disse:

    E os políticos e ricos só dando risada dos pobres servidores públicos

Ministério da Saúde quer zerar fila de espera por cirurgias eletivas

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

O Ministério da Saúde reservou R$ 250 milhões a mais para aumentar o número de cirurgias eletivas a serem realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os repasses começam a ser feitos já em janeiro para diminuir as filas para 53 tipos de procedimentos que incluem catarata, varizes, hérnia, vasectomia e laqueadura, além de cirurgia de astroplastia de quadril e joelho, entre outras com grande demanda.

Os procedimentos com maior demanda são os oftalmológicas, para tratamento de catarata e de suas consequências, e para tratamento de doenças da retina, seguida de cirurgia para correção de hérnias e retirada da vesícula biliar.

De acordo com o Ministério da Saúde a expectativa é zerar a fila de espera de pacientes que aguardam por esses procedimentos, que não têm caráter de urgência e são de média complexidade.

As cirurgias eletivas, fazem parte do atendimento diário oferecido à população em hospitais de todo o país. Dados registrados no sistema de informação do SUS mostram que ao longo de 2018 foram realizadas 2,4 milhões de cirurgias eletivas em todo país. Até outubro de 2019, foram 2 milhões de procedimentos realizados em todos os estados brasileiros.

Os gestores estaduais, municipais e do Distrito Federal, responsáveis pela organização e a definição dos critérios que garantam o acesso do paciente aos procedimentos cirúrgicos eletivos, podem se programar para utilização os recursos de acordo com as demandas da população de cada estado. Confira o valor do repasse por estado.

Foto: Ministério da Saúde/Divulgação

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Véi de Rui disse:

    Esse meu presidente tá saindo melhor do que a encomenda!

Réveillon de Copacabana espera 2,8 milhões de pessoas

Foto: Gabriel Monteiro/SECOM

Na noite da virada do ano de 2019 para 2020 na Praia de Copacabana terá uma festa com 16,9 toneladas de fogos, distribuídas em dez balsas, numa queima de 14 minutos sincronizada com trilha sonora exclusiva, o chamado show piromusical. O esquema operacional para o réveillon na cidade foi apresentado nesta quinta-feira (26) pela prefeitura.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também apresentou a participação do estado na festa. Segundo ele, o evento vai custar R$ 10 milhões, dos quais R$ 5,5 milhões virão de patrocínios da Lei de Incentivo à Cultura do estado.

“Este ano a expectativa é superar 2,8 milhões de pessoas na festa em Copacabana. Estamos com quase 90% de ocupação da rede hoteleira”, disse hoje o governador no Palácio Guanabara, sede do executivo estadual.

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, confirma a expectativa de público, o mesmo número alcançado no ano passado, e disse que os hotéis esperam atingir a capacidade máxima até o dia 31.

“Estamos batendo 100% de ocupação hoteleira. Isso é o resultado de um ano de trabalho, de toda a prefeitura, de toda a RioTur, com um planejamento muito eficiente. E o que a gente quer é recorde não só desses números, mas fundamentalmente recorde de alegria. Isso que o réveillon tem como objetivo. E a cidade lotada de turistas, são mais de 1,8 milhão de turistas chegando na cidade já aqui.”

Além de Copacabana, que contará com quatro palcos, outras nove áreas receberão atrações musicais: Ilha de Paquetá, Parque Madureira, Ilha do Governador, Guaratiba, Sepetiba, Ramos, Penha, Flamengo e Barra da Tijuca. As duas últimas também terão queima de fogos.

No palco principal de Copacabana, em frente ao Hotel Copacabana Palace, haverá shows das 19h às 3h, com a cantora gospel Anayle Sullivan, Allyrio Mello, Diogo Nogueira, Ferrugem, uma homenagem ao funk carioca com o DJ Marlboro após a queima de fogos e a bateria da Escola de Samba da Mangueira.

Transporte

A recomendação para quem for a Copacabana é utilizar o transporte coletivo, já que as ruas do bairro estarão bloqueadas para carros de passeio a partir das 19h30 do dia 31. Ônibus e táxis poderão passar por Copacabana até 22h. O estacionamento nas principais vias do bairro estará proibido a partir das 6h do dia 30.

Desembarques e embarques nos ônibus de linha da cidade serão feitos apenas nos bolsões em Botafogo, para quem vai para o centro e zona norte, e em Ipanema, com destino à zona oeste. Os ônibus de turismo devem estacionar na área do Teleporto, na Cidade Nova.

A partir das 19h só poderá pegar o metrô quem tiver comprado os cartões especiais para o réveillon. Eles estão sendo vendidos desde o dia 9 de dezembro e agora estão disponíveis apenas na Estação Carioca. O sistema de integração do Metrô na Superfície será interrompido a partir das 18h.

A SuperVia terá reforço nos trens saindo da Central durante toda a madrugada do dia 1º.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) dará suporte à festa com quatro postos médicos, 48 ambulâncias e uma equipe de 266 profissionais a partir das 17h30. No ano passado, foram feitos 641 atendimentos e 70 remoções no réveillon de Copacabana.

O patrulhamento da região pela Guarda Municipal será efetuado por 1.774 agentes, sendo 616 no controle do trânsito e 122 viaturas. A equipe do Grupamento de Ronda Escolar vai distribuir pulseiras de identificação para serem colocadas nas crianças.

A operação da Companhia Municipal de Limpeza Urbana inclui 3.420 funcionários, 177 veículos, 1.080 contêineres e 160 caixas metálicas em todos os pontos de concentração de pessoas na cidade. A partir das 6h do dia 1º, Copacabana recebe um batalhão de 1.202 garis para fazer a limpeza da praia. O objetivo da companhia é entregar a praia limpa aos turistas e cariocas até as 10h.

Segundo o presidente da RioTur, Marcelo Alves, o réveillon de Copacabana é “sem sombra de dúvida o maior evento do mundo”.

Agência Brasil

 

Governo avalia aumentar orçamento do Bolsa Família para acabar com fila de espera

Foto: Arquivo

O Ministério da Economia avalia aumentar o orçamento destinado ao Bolsa Família neste ano. O objetivo é acabar com a fila que voltou a se formar no programa em 2019, o que não ocorria desde de 2017. Para ampliar os recursos para o programa social, no entanto, será preciso conseguir uma folga no Orçamento do governo federal, que tem ainda cerca de R$ 24 bilhões em recursos bloqueados para os ministérios.

O Bolsa Família voltou a registrar filas para cadastro de novos beneficiários neste ano por conta da falta de recursos, como informou o jornal “Folha de S.Paulo”. A fila de espera se forma quando as respostas demoram mais de 45 dias.

Neste ano, o orçamento do Bolsa Família é de R$ 29,4 bilhões, dos quais já foram pagos, até setembro, R$ 22,7 bilhões. No mês passado, o programa beneficiou 13,5 milhões de famílias, que receberam benefícios com valor médio de R$ 189,21.

Em 2020, o governo reservou R$ 30 bilhões para o programa. Nesses valores, porém, não está previsto uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro, que é criar um 13º pagamento para o Bolsa Família. Esse pagamento não está previsto hoje, e o governo precisa editar uma medida provisória para que ele passe a valer.

O total destinado ao programa em 2019 e 2020 também não prevê um reajuste no valor do benefício. Criado em 2004, o Bolsa Família atende às famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Isto é, todas as famílias com renda por pessoa de até R$ 89 mensais, e as famílias com renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Não existe um cadastro específico do programa, que é feito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Os municípios e o Distrito Federal são os responsáveis pelo cadastramento das famílias. A concessão do benefício depende de quantas famílias já foram atendidas no município, em relação à estimativa de famílias pobres feita para essa localidade, e do total de recursos previstos para o programa. Todos os meses, há famílias que entram e outras que saem do programa.

Extra – O Globo

 

Mercado financeiro espera por menos inflação para este ano

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O mercado financeiro reduziu a projeção para o crescimento da economia e a estimativa de inflação para este ano. Segundo o boletim Focus, pesquisa divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 0,83% para 0,80% em 2019.

Segundo a pesquisa, a previsão para 2020 também caiu, ao passar de 2,20% para 2,10%. Para 2021 e 2022 não houve alteração nas estimativas: 2,50%.

Inflação

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,71% para 3,65%, este ano. Para 2020, a estimativa caiu de 3,90% para 3,85%. Não houve alteração nas estimativas para os anos seguintes: 3,75%, em 2021, e 3,50%, em 2022.

A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,5% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6%. Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Para o mercado financeiro, ao final de 2019 a Selic estará em 5% ao ano. Para o final de 2020, a estimativa passou de 5,50% para 5,25% ao ano. No fim de 2021 e 2022, a previsão segue em 7% ao ano.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao fim deste ano subiu de R$ 3,78 para R$ 3,80 e, para 2020, permanece em R$ 3,81.

Agência Brasil

 

Otimista com situação do país, ministro Abraham Weintraub espera descontingenciamento de recursos da Educação em setembro

Imagem: Reprodução

Em entrevista ao programa “Morning Show”, da Jovem Pan, Abraham Weintraub disse projetar para o mês de setembro deste ano o descontingenciamento de recursos do Ministério da Educação.

O ministro também disse que, como economista, está “otimista” com a situação do país.

“Tudo caminhando bem, economia voltando… Meu prognóstico, inclusive já como economista de formação, eu acho que em setembro a gente faria o descontingenciamento”, disse. “O que eu vejo: a economia está melhorando. E não estou falando em nome do governo, estou falando como Abraham, economista, vivi disso durante muito tempo e tenho grau de acerto bem razoável.”

Weintraub disse também:

“Estamos administrando uma gestão ruim, de estresse, fazendo a gestão na boca do caixa, mas acho que até o momento temos mantido a maior parte das atividades essenciais funcionando. Mas o desafio maior vai ficar para o ano que vem: temos a questão do teto e ainda estaremos em uma situação de estresse, mas neste ano eu acho que a gente vai descontingenciar.”

O Antagonista, com Jovem Pan

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Boa notícia.

FOTO: sem milho suficiente, agricultores fazem fila na Conab

IMG-20140105-WA0002

Agricultores, muitos que esperam desde meia-noite, fazem fila na Conab na espera pelo milho. Governo enviou quantidade insuficiente para necessidade. O clima é de insatisfação e estresse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Henrique S. disse:

    Com certeza estes pequenos Agricultores nordestinos estariam melhor assistidos pelo governo brasileiro se estivessem em Cuba ou nos Países Africanos governados por ditadores, aí com certeza dona Dilma já tinha mandado rios de dinheiro.

    Como estão querendo produzir o governo em nada ajuda, agora se estivessem pedindo uma bolsa voto com certeza já tinham recebido!!!