Caiado detona Maia e fala em tentativa de ‘furar a Constituição’, ‘falta de caráter’, ‘síndrome da ansiedade de poder’ e diz que entrevista do ex-presidente da Câmara é indicadora de ‘internação hospitalar’

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), diz que o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi “acometido por uma síndrome que atinge com muita frequência as pessoas que não aceitam deixar o poder: ‘síndrome da ansiedade de poder'”. Para o governador, “ganhar ou perder faz parte de todo o processo político”.

Nesta segunda-feira, em entrevista publicada pelo Valor Econômico, Maia acusa o presidente do DEM, ACM Neto, de ter entregue ao Palácio do Planalto “na bandeja” a cabeça dos apoiadores da candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) para a sucessão da Casa. Segundo Maia, “a movimentação da cúpula do partido, principalmente do seu presidente e do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, deixou claro que há a intenção de aproximação maior com o governo Bolsonaro, que não será apenas uma relação parlamentar com a agenda econômica, mas mais ampla”. “Foi um processo muito feito do Neto e do Caiado. Ficar contra é legítimo, falar uma coisa e fazer outra não. Falta caráter, né?”, disse Maia na entrevista, referindo-se à mudança de posicionamento do DEM contra Baleia.

VEJA  MAIS: ‘Rodrigo Maia se encastelou no poder e demonstra descontrole’, diz ACM Neto

Em nota, Caiado respondeu que “a entrevista de Maia não deve ser considerada pela classe política porque é indicadora de internação hospitalar”. Segundo Caiado, Maia tentou “furar a Constituição” com a tentativa de reeleição e não havia trabalhado outro candidato para sua sucessão. Para o governador, com a negativa da Corte, o ex-presidente da Casa ensaiou então “um movimento desesperado, de imposição, sem qualquer unidade e coerência”.

“Depois de ter sido eleito por três vezes presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo achou que era proprietário das decisões de todos os deputados do Democratas e dos demais da Câmara. Ao reagir desta maneira, desrespeitou toda a bancada de um partido que sempre lhe deu apoio nos momentos mais difíceis. Agir da forma como Rodrigo agiu é o que, de fato, demonstra falta de caráter”, rebateu Caiado no texto.

Terra, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Quando a PF bater na porta dele essa síndrome vai passar, se transformar em lágrimas de nhonho

  2. Chimbau disse:

    CAI CAIADO…PERIGOSO MAFIOSO
    SUSTENTO DE LADRÕES
    XILINDRO JA PARA OS BOLSOTRALHAS

  3. Luciana Morais Gama disse:

    Será que essa síndrome atingiu um ex prefeito de Natal. Ele saiu da Prefeitura mas a prefeitura não saiu dele… Tudo por uma boa teta de leite.

‘Rodrigo Maia se encastelou no poder e demonstra descontrole’, diz ACM Neto

Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente do DEM, ACM Neto (BA), afirma que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) tenta transferir para o partido os erros que cometeu durante a disputa pelo comando da Casa neste ano.

“Rodrigo, que tinha a fama de grande articulador, fracassou nessa empreitada. Essa é a realidade”, afirma, em nota, o ex-prefeito de Salvador.

“Ao invés de escutar quem sempre esteve ao seu lado, e fazer com serenidade e honestidade o exercício da autocrítica, o deputado Rodrigo Maia se encastelou no poder conquistado e, agora, demonstra surpreendente descontrole. A falta de grandeza e a deslealdade causam profundo estranhamento”, segue.

As declarações do presidente do DEM nesta segunda-feira (8) vêm em resposta a entrevista dada por Maia ao jornal Valor Econômico. Nela, o ex-presidente da Câmara afirma ter sido traído por Neto e diz que “não podia imaginar que um amigo de 20 anos ia fazer um negócio desses”.

Na véspera da eleição para a presidência da Câmara, o DEM decidiu ficar isento na disputa. O partido não havia formalizado a adesão a nenhum dos blocos, mas era contabilizado por Baleia Rossi (MDB-SP) e por Maia como parte da base do emedebista.]

LEIA MAIS – Caiado detona Maia e fala em tentativa de ‘furar a Constituição’, ‘falta de caráter’, ‘síndrome da ansiedade de poder’ e diz que entrevista do ex-presidente da Câmara é indicadora de ‘internação hospitalar’

A perda de capital político do deputado que comandou a Casa por quatro anos e meio, evidenciada na decisão do partido, foi consumada com derrota de Baleia, que recebeu apenas 145 votos na eleição para a Mesa Diretora da Câmara.

Leia, abaixo, a íntegra da nota enviada por ACM Neto:

“Em entrevista publicada nesta segunda-feira (8) pelo jornal Valor Econômico, o deputado Rodrigo Maia (RJ) apresenta uma leitura da eleição para a presidência da Câmara que não corresponde aos fatos. Nada mais distante da realidade do que a narrativa que ele vem tentando estabelecer. Não houve traição da Executiva do Democratas, nem adesão ao governo Bolsonaro.

Infelizmente, o deputado Rodrigo Maia tenta transferir para a presidência do Democratas a responsabilidade pelos erros que ele próprio cometeu durante a condução do processo de eleição da Mesa Diretora da Câmara.

No empenho em transferir as responsabilidades pelo seu fracasso, Rodrigo Maia tenta negar que insistiu, até o último momento, na possibilidade de conseguir o aval do Supremo Tribunal Federal (STF) para se perpetuar no cargo de presidente da Câmara. Todos sabem que Rodrigo Maia tinha um único candidato à presidência da Câmara, que era ele mesmo. Quando o STF derrubou a possibilidade de reeleição, o deputado perdeu força para conduzir sua sucessão e chegou ao final do processo contando com o apoio de apenas um terço da bancada do seu próprio partido.

Rodrigo, que tinha a fama de grande articulador, fracassou nessa empreitada. Essa é a realidade.
Ao invés de escutar quem sempre esteve ao seu lado, e fazer com serenidade e honestidade o exercício da autocrítica, o deputado Rodrigo Maia se encastelou no poder conquistado e, agora, demonstra surpreendente descontrole. A falta de grandeza e a deslealdade causam profundo estranhamento.

A mais grave de todas as falácias de sua narrativa é exatamente a de procurar jogar no colo do Democratas uma conta que não é nossa.

Ganhar e perder é próprio da vida e da política e, no entanto, as atitudes de Rodrigo Maia lembram os tristes exemplos de políticos que se recusam a reconhecer derrotas e não querem se desapegar do poder.

O Democratas é um partido que não tem dono, não somos um cartório. Como presidente, e sem ter um mandato parlamentar neste momento, não posso ser maior que o conjunto da bancada.

Por fim, lamento muito as palavras do deputado Rodrigo Maia e acrescento que não guardo rancor ou ódio de ninguém, porque não me permito ficar refém de sentimentos tão negativos. Diferentemente do que preconizam vozes preconceituosas, ou ingênuas, minha vida pública sempre foi pautada pelo diálogo, pelo entendimento e pelo exercício do equilíbrio entre a razão e a emoção.

Torço muito para que o deputado Rodrigo Maia reencontre o equilíbrio e a serenidade. Rodrigo Maia foi um presidente da Câmara importante para o Brasil e dá pena vê-lo deixar, de forma tão lamentável, a posição de liderança que exerceu.”

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Falta pouco para esse cara ficar no lugar que merece, a cadeia!!!!!

  2. Chimbau disse:

    ENCASTELADO ESTAO OS BOLSOTRALHAS
    MANGOTES DE ESPUMAS AO VENTO

  3. Gustavo disse:

    Cabeção melhor prefeito do Brasil. Álvaro Dias z deveria ir para Salvador ver como é que se administra e tomar umas aulas.

  4. Anti-Político de Estimação disse:

    Um bando de canalhas vestidos de paletó e gravata, lutando pelos seus próprios interesses, enquanto um magote de trouxas fica aplaudindo e vibrando, kkk.

  5. P.C disse:

    Ei, ei Psiu !!!!
    Quem é Maia heim??

Maia reclama de “traição” de partido e confirma que vai deixar o DEM para fazer oposição a Bolsonaro

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), confirmou que vai deixar o DEM para fazer oposição a Jair Bolsonaro. Após ver seu candidato na eleição à Presidência da Câmara abandonado em nome da aproximação de seu partido com o Presidente da República, Maia disse que o DEM regrediu aos tempos de Arena, voltando à extrema-direita.

“O partido voltou ao que era na década de 1980, para antes da redemocratização, quando o presidente do partido aceita inclusive apoiar o Bolsonaro”, disse Maia em entrevista ao jornal Valor Econômico. E completou: “O DEM decidiu majoritariamente por um caminho, voltando a ser de direita ou extrema-direita, que é ser um aliado de Bolsonaro.”

Maia afirmou que vai fazer o pedido de desfiliação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para “dormir tranquilo”. “Vou pedir minha saída no TSE (…). Hoje posso dizer que sou oposição ao presidente Bolsonaro. Quando era presidente da Câmara, não podia dizer. Mas agora quero um partido que eu possa dormir tranquilo de que não apoiará [o presidente]. (…) Não quero participar de um projeto que respalda todos os atos antidemocráticos.”

A decisão de Maia de deixar o partido foi tomada após o DEM abandonar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara, declarando neutralidade na véspera da eleição, o que liberou os deputados a votarem no candidato bolsonarista, Arthur Lira (Progressistas-AL). O ex-presidente da Casa criticou duramente o presidente do partido, ACM Neto (BA), e o governador de Goiás, Ronald Caiado, pela mudança de posicionamento do partido. “Foi um processo muito feito do Neto e do Caiado. Ficar contra é legítimo, falar uma coisa e fazer outra não. Falta caráter, né?.”

Ainda de acordo com Maia, a formação da chapa encabeçada por Baleia foi discutida com o presidente e o líder partidário, que aprovaram a escolha como parte de uma estratégia para viabilizar também a eleição do candidato Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no Senado, esvaziando um possível bloco do MDB em torno do nome de Simone Tebet (MDB-MS).

A “traição” do partido, contudo, só foi notada em uma reunião de líderes no dia 31 de janeiro, às vésperas da eleição. “Não podia imaginar que um amigo de 20 anos ia fazer um negócio desses”, disse Maia sobre ACM Neto. E completou: “Mesmo a gente tendo feito o movimento que interessava ao candidato dele no Senado, ele entregou a nossa cabeça numa bandeja ao Palácio do Planalto.”

Além da questão envolvendo a eleição no Congresso, Maia disse que as decisões dos líderes do DEM estão transformando a sigla em “um partido sem posição” – mencionando uma entrevista em que o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, diz que pode ir “do Bolsonaro ao Ciro Gomes” – e sem projeto de país. “Deste partido eu não tenho mais como participar porque não acredito que esse governo tenha um projeto, primeiro, democrático, e, segundo, de país”.

Maia ainda colocou que, com a aproximação cada vez maior do DEM com Bolsonaro, a tendência é que a aliança entre o partido e o presidente ultrapassem a pauta econômica. “Não descarto nem a hipótese de Bolsonaro acabar filiado ao DEM”.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Os canalhas estão se unindo ao Agripino, frota,Joice, agora o escroto do nhonho e em breve teremos o Kim kataguiri se unindo a esses bandidos antipatrotas.

  2. Chimbau disse:

    SE TIVESSE ATENCIPADO ESSE CANALHA DO BOLSOTRALHA JA ESTARIA NA CADEIA…AGORA E IMPECHEMANT JÁ FORA BOLSONARO BOSTAO

  3. LEO disse:

    É Cômico ler nos comentários petista falando de politico ladrão,envolvido no mensalão,no petrolão,é o mal de todo canalha ter a memória curta.Esqueceram do LULADRÃO,o Adestrador de Jumentos????

    • Manoel F disse:

      Cômico mesmo é ver os bolsopetistas insistirem no argumento de que quem vê o que o MINTOmaníaco faz é petista! Omi, não me fale isso que é pior que xingar! Bolsonaro só quer saber de abafar o esquema de corrupção da família! Lulaladrão e o PT são passado! O que mais torce para Lula ser candidato em 2022 é o próprio MINTO!

  4. Calígula disse:

    O ICMS é mais que o dobro dos impostos federais. Tá na hora dos governadores darem sua contribuição.

  5. LEO disse:

    Esse Idiota vulgo Botafogo, tem todos os pré-requisitos para se filiar ao PT,até da lista da Odebrecht ja é inscrito !!!!

  6. Pai do Cacá (Tá tenso) disse:

    Quem diria, ver uma "Direita Honesta" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, ficar contra o Botafogo, mas para ficar ao lado do líder do centrão Arthur Lira, deputado do PP (o mesmo partido com o maior número de políticos corruptos pelos no Petrolão e Mensalão), honesto (tá respondendo por alguns crimes em AL investigado pelo MPF e PF), homem de família (só tem que responder por agressão a mulher), mas que a direita brasileira só tem gente boa e de princípios (sqn####).

  7. Direita Honesta disse:

    As máscaras vão caindo. Esse deputado inexpressivo, eleito pelo RJ com míseros 70 mil votos, SABOTOU um governo eleito com 60 milhões, enquanto posava de "democrata". Voltará a sua insignificância política e terá de batalhar MUITO por sua reeleição. E que tome cuidado com a PF, já que está envolvido em investigações em andamento. O "Botafogo" das planilhas de corrupção da Odebrecht.

  8. felipe disse:

    O DEM vai encolher. O partido é mais um daqueles que cola no governo e abandona quando o mesmo governo afunda.

  9. claudio disse:

    Foi a nossa sorte contra o bozo

  10. Raimundo Câmara disse:

    Deixa esse picareta, enrolado até na alma em falcatruas, que vinha boicotando o Brasil, político de quinta categoria, enfadonho, mentiroso ir para qualquer partido, bom mesmo seria ir para o PT, afinal ele encontraria vários colegas em ascensão politica ou tentando sobreviver nela.

  11. Calígula disse:

    Hhonho entrará no esquecimento em alguns dias.

  12. Vitor disse:

    Bom reforço pra reeleição de Bolsonaro, nhonho sendo seu oponente.

  13. Bruno disse:

    Quem é Maia heim???
    Só sei do DEM.
    AGORA É BOLSONARO.
    Um caba desses traiu o país, aí vem com uma conversinha dessas.
    O maior traíra, vagabundo esse filhote de cesar maia.
    Vai andar nos jatinhos da FAB agora só se for no inferno.
    Cabra de pêia.
    Vai pro PT.
    PSOL
    lá eles te espera, e da mesma sua laia.

  14. Bezerra disse:

    Nhonho, Nhonho!!!
    Tua moral tá lá em cima!

Rodrigo Maia diz que não vai aceitar pedido de impeachment de Bolsonaro: “não vou deferir”

Foto: GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao blog nesta segunda-feira (1º) que não vai dar andamento aos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Não vou deferir impeachment”, disse Maia.

Maia deixa nesta segunda a presidência da Câmara, cargo que lhe dá a prerrogativa de dar andamento aos pedidos de impeachment contra o presidente da República.

No domingo (31), em reunião tensa com representantes do DEM e da esquerda, Maia acenou com a possibilidade de dar andamento a um desses pedidos.

A ameaça foi feita em resposta à debandada de integrantes do DEM, partido de Maia, para a candidatura de Arthur Lira (PP-AL) – candidato do Planalto – na disputa pela presidência da Câmara.

Segundo relatos de presentes, ACM Neto, presidente do DEM, informou a Maia e aos demais que 16 deputados do partido haviam decidido votar em Lira, deixando o candidato do atual presidente da Casa, Baleia Rossi (MDB-SP), com apenas 15 deputados da sigla – um tiro de misericórdia na candidatura do emedebista.

Na manhã desta segunda-feira (1º), Lira chegou a incluir em sua agenda um ato de adesão formal do DEM à sua candidatura. O encontro, porém, não foi realizado após um veto de ACM Neto. A candidatura do parlamentar, entretanto, continua a contar com cerca de metade dos votos do DEM.

Blog Andréia Sadi – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Um cagao!

  2. Calígula disse:

    A Desgovernadora Fátima Bokus nem projeto pra educação tem, ainda se diz Profa kkk
    Pense no governo de merda esse do RN

    • Sérgio disse:

      Não desvie o foco. O assunto é teu "presidente", que em matéria de incompetência dá aula a qualquer governador!

    • Waldemir disse:

      A unica coisa que essa "GUVENADORA" fez em.2 anos foi o dia das lesbicas kkkkk
      Só no RN mesmo

  3. Natalense disse:

    Governozinho sem vergonha. Sem projetos.

    • Calígula disse:

      O projeto do PT era roubar Kkkķ
      Mito 2022

    • João Soares disse:

      Quebrou as pernas dos PTralhas, que ainda estavam na esperança de voltar a cena política, pra tentar roubar só mais um pouquinho, pq nao tinham terminado ainda o serviço completo, dançaram. Quem tem , tem medo. Kkkkk

  4. Direita Honesta disse:

    Esse tal "impeachment" não passa de uma ideia estapafúrdia dessa oposição irresponsável e inimiga da democracia, que NUNCA se conformou com a perda do poder e de suas "boquinhas" através de eleição legítima do atual presidente. Não há apoio popular nem parlamentar para tal absurdo, nem muito menos motivo legítimo. Caso esse "Botafogo" cometa tal sandice, será mais uma vez humilhado. O novo presidente da Câmara poderá até anular esse ato pois, conforme a Constituição e o Regimento Interno da Casa, a sessão de hoje é apenas para a eleição da nova Mesa Diretora. Embora ainda caiba recurso ao STF, ação que vem sempre sendo tomada por aqueles que não têm votos e querem ganhar no "tapetão".

Favorito para ser eleito presidente da Câmara, Arthur Lira deve anular eventual pedido impeachment se Rodrigo Maia assinar nesta 2ª feira

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O favorito para ser eleito presidente da Câmara nesta 2ª feira (1º.fev.2021), Arthur Lira (PP-AL) deve anular a eventual assinatura de um pedido de impeachment contra Jair Bolsonaro que seja despachado hoje por Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O Poder360 apurou que o caminho a ser seguido por Lira sustentará a argumentação, um tanto controversa, de que Rodrigo Maia somente poderia ter tomado esse tipo de decisão até domingo (31.jan.2021). Para o grupo que apoia Lira, a única função a ser desempenhada hoje por Maia é convocar e presidir a sessão preparatória na qual será eleito o novo presidente da Câmara.

Por essa tese, poderá ser anulada qualquer decisão de Maia, excluindo a sessão que vai escolher o novo presidente da Câmara.

Se Rodrigo Maia realmente assinar o pedido de impeachment e Arthur Lira vier a ser eleito, são reais as chances de o eventual processo (ou anulação do processo) contra Bolsonaro ser contestado no STF (Supremo Tribunal Federal).

Uma leitura da Constituição e do Regimento Interno da Câmara indica que é difícil sustentar essa tese.

No artigo 57 da Constituição está escrito apenas o seguinte, em seu parágrafo 4º: “Cada uma das Casas [Câmara e Senado] reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição das respectivas Mesas, para mandato de 2 (dois) anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente”.

O Regimento Interno da Câmara dos Deputados estabelece o seguinte em seu artigo 6º (o que mais chama a atenção é o parágrafo 3º):

“Art. 6º No terceiro ano de cada legislatura, em data e hora previamente designadas pelo Presidente da Câmara dos Deputados, antes de inaugurada a sessão legislativa e sob a direção da Mesa da sessão anterior, realizar-se-á a eleição do Presidente, dos demais membros da Mesa e dos Suplentes dos Secretários.

1º (Revogado).
2º (Revogado).
3º Enquanto não for eleito o novo Presidente, dirigirá os trabalhos da Câmara dos Deputados a Mesa da sessão legislativa anterior”.

Há um entendimento consolidado no STF segundo o qual o Tribunal não deve se envolver em assuntos internos dos outros Poderes. Ou seja, por essa tese, não caberia ao Supremo se posicionar sobre se Rodrigo Maia teria ou não poderes para tomar decisões hoje como presidente da Câmara, inclusive assinando o pedido de impeachment de Bolsonaro.

No domingo (31.jan.2021), Rodrigo Maia ameaçou assinar algum pedido de impeachment contra Bolsonaro depois que a Comissão Executiva Nacional do Democratas decidiu não entrar no bloco de apoio ao deputado Baleia Rossi (MDB-SP) para presidir a Câmara. Em seguida, ao saber da decisão do DEM, o PSDB também optou por não participar do grupo pró-Baleia.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Bora Rodrigo. Acolhe porra!

  2. Cidadão Indignado disse:

    Aguardem, os escândalos ainda não começaram. Vocês vão ver o que pessoas à margem da lei são capazes de fazer com esse já desacreditado congresso nacional. Vai pegar fogo o c—–.

  3. Natalense disse:

    Presidente que não governa. Governo sem projetos. Brasil sem governo.

  4. Manoel F disse:

    Tá tudo dominado. Não foi a toa que o MINTOmaníaco distribuiu tantos recursos e cargos pro centrao… Vamos ver se disso vem alguma reforma que ajude o país a se reerguer.

Líder do PT na Câmara diz em reunião que Maia garantiu abrir impeachment

Foto: Maryanna Oliveira/Agência Câmara

O líder do PT na Câmara, deputado Ênio Verri, abriu a reunião com a bancada do partido hoje de manhã dizendo aos parlamentares que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) garantiu que fará a leitura de um dos processos de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido). A bancada se reúne para tratar da eleição para a mesa diretora, que ocorre mais tarde.

Verri disse aos deputados que Maia garantiu que dará início a um dos processos de impeachment que estão na gaveta da Câmara. Até agora, 64 pedidos já foram apresentados – apenas cinco foram arquivados por Maia. Cabe apenas ao presidente da Câmara dar início a um processo de impeachment.

VEJA MAIS: Planalto vê ‘casuísmo’ se Maia abrir impeachment; governistas acreditam que não ocorrerá e que, se ocorrer, contam com arquivamento de Lira se eleito

Ontem, o DEM decidiu que vai se manter neutro na disputa pela presidência da Câmara, o que irritou Maia, que apoia a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP). Com a debandada do DEM, outros partidos podem fazer o mesmo e Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto, pode ganhar vantagem na disputa.

Na reunião, o PT também tenta controlar dissidências em relação à eleição da Câmara. A deputada Marília Arraes (PT-PE) lançou candidatura avulsa a um dos cargos da mesa diretora, contrariando a orientação do partido.

Ela participou de um pedaço da reunião, por videoconferência, e disse que não vai retirar a candidatura. O PT integra o bloco parlamentar que apoia a candidatura de Baleia Rossi. O partido, assim como outras legendas de oposição, se uniram a Baleia para derrotar o candidato de Bolsonaro.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Esse Rodrigo Maia Nonho é um tremendo de um escroto, pois até agora na presidência da câmara só fez travar as ações do governo federal, irresponsável depois de não ter conseguido o apoio ao seu candidato Baleia.

  2. Dr. Veneno disse:

    Pense numa dupla q está com toda confiança do Brasil: PT + Rodrigo Maia.
    Pense num balde cheio.

  3. Luciana Morais Gama disse:

    A nossa Assembleia tem que pedir o impeachment de Fátima Bezerra, já teve os 5 milhões de reais que sumiram, as ambulâncias super faturadas, as 4 mil doses de vacinas que desapareceram… e aí estão esperando o que??

  4. Natalense disse:

    Maia, o maior arregão da república! Covarde, o governo Bolsonaro é sua responsabilidade, assim como Moro, deu pano pra esse governozinho medíocre.

  5. Lourenço disse:

    Que é isso João? Misturar Joaquim Barbosa, homem negro, de origem humilde, filho depai pedreiro e mãe lavadeira, competente, responsável, macho, com esse tal de Rodrigo, vc merece 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

  6. Lourenço disse:

    Parabéns ZeGado, vc usou a consciencia, não comungo com várias atitudes, falas e comportamento do presidente, mais convenhamos, melhor do que os anterioriores não tenho dúvida.

  7. Neco disse:

    Se ele pautar isso justo hoje, é pra ser casado AMANHÃ.
    Teve mais de um ano pra fazer isso.
    Quebra de decoro,

  8. Direita Honesta disse:

    A banalização de um instrumento constitucional por uma oposição irresponsável e inimiga da democracia, pois NUNCA aceitaram o resultado de uma eleição legítima em que perderam suas "boquinhas". Sem apoio popular, sem apoio parlamentar e sem motivo legítimo, como são capazes de pensar em "impeachment"? Coisas dos inimigos do Brasil. É "gópi"!

  9. ZéGado disse:

    Sou oposição ao governo do miliciano, mas não tem cabimento abrir um impeachment aos 49 do segundo tempo…
    Ele tem 54 pedidos na mesa dele, não abriu antes porque não quis.
    Se abrir, o novo presidente vai arquivar.

    • Direita Honesta disse:

      Na verdade, são 64 pedidos de "impeachment". E o novo presidente não poderia simplesmente arquivá-lo. Apenas serviria para atrapalhar AINDA MAIS o nosso Brasil e terminaria com mais uma desmoralização dos seus defensores. Basta ver as manifestações ridículas que estão sendo fabricadas a favor desse absurdo. E o político que com elas se identificar vai perder votos. Simples assim.

  10. João disse:

    Covarde…esperou 2 anos e 220 mil vidas perdidas pra dizer que vai fazer o que deveria ter feito…
    F***-se Mais… será jogado no lixo da história, assim como o Min do STF Joaquim Barbosa (alguém lembra dele?) e assim como será o Bozo, quando essa era de trevas passar…

    • Augusto disse:

      Vamos lembrar sempre é de luladrao, o maior ladrão da história. Esse sim não podemos nos esquecer. Esse troço desse Rodrigo Maia teria que ser era jogado no lixo, e de lá nunca deveria ter saido

    • Ricardo Carvalho disse:

      Crise de abstinência grande da época do mensalão e petrolão, né, Joãozinho! kkkkkkk

  11. Honório disse:

    É a melhor situação para o momento.
    A globo vai entrar em frenesi, os jornalistas do caos vão dar a notícia 24 horas por dia, os blogs daqueles que estão com abstinência de recursos públicos vão escrever e publicar milhares de vídeos. Toda esquerda vai comemorar como assunto resolvido……
    Calma!
    Ele pode pautar o impeachment, com os prováveis resultados:
    01 – A esquerda ser derrotada na câmara, pois todos sabem que não tem votos para admissibilidade;
    02 – O próximo líder da câmara, se não for Baleia Rossi, arquivar;
    03 – O governo sair fortalecido, pois o assunto será encerrado e as ameaças com isso acaba.
    Lembrando aos amantes da corrupção que o DEM e o PSDB já desembarcaram oficialmente do barco com Baleia Rossi, daí toda essa inquietação do botafogo.

  12. Silvio. disse:

    Tchau nhonhom Botafogo.
    O Brasil todo tá assistindo viu???
    Kkkkkkkkkkkkk
    Chola não derrotado.
    Esse vagabundo, quer tumultuar o país e nada mais.
    Vai da com os burros n,agua.
    Quê vê invente.
    Canalha!!

Planalto vê ‘casuísmo’ se Maia abrir impeachment; governistas acreditam que não ocorrerá e que, se ocorrer, contam com arquivamento de Lira se eleito

Foto: Bruno Kelly/Reuters

O candidato do PP à presidência da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL) colocou na agenda desta segunda-feira (1º) o anúncio do apoio do DEM à sua candidatura. O evento, entretanto, não aconteceu pois a ala pró-Lira do partido voltou atrás após uma ordem do presidente da legenda, ACM Neto.

O ato, que foi marcado para 9h30, seria o golpe mais duro da disputa contra Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente atual da Casa, que não conseguiu segurar o próprio partido no bloco de apoio de Baleia Rossi (MDB-SP), seu candidato.

Apesar do cancelamento do ato de apoio, Lira – um líder do Centrão que conta com o respaldo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na disputa pelo comando da Câmara – ainda conta com apoio de cerca de metade da bancada do DEM, que tem 31 deputados.

E, na visão de aliados de Maia, a “traição” pode levar Maia a deixar o partido e a abrir um processo de impeachment contra Bolsonaro.

No Planalto, fontes ouvidas pelo blog avaliam que a abertura no último dia de gestão seria “casuísmo”. Elas contam com o arquivamento de um eventual processo por Lira, se o parlamentar for eleito nesta segunda.

Integrantes do governo afirmam que receberam recados de que Maia, apesar de cogitar e ter ameaçado com impeachment no domingo (31), não tomará essa atitude. Do lado de Maia, aliados ainda tentam convencê-lo a não acatar os pedidos.

O atual presidente da Câmara ameaçou abrir o impeachment em reunião no domingo com o presidente do DEM, ACM Neto, e representantes da esquerda.

Esta não foi a primeira vez: na semana passada, Maia telefonou para o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos – que faz a articulação política –, exatamente para reclamar da operação para retirar o DEM do bloco de Rossi. Na conversa, exaltado, também ameaçou com impeachment, se o Planalto não parasse de interferir na disputa.

Blog da Andréia Sadi – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Abydon disse:

    O DESESPERO de botafogo , vulgo nhonho, conhecido por Rodrigo Maia, o deputado que parou o país nesses 02 anos é evidente.
    O DEM já abandonou sua pretensão de eleger o Baleia Rose, agora foi o PSDB que retirou o apoio. Fica mais uma vez evidenciado que todos são usados pelo sistema, quando deixam de ser úteis, são abandonados. Essa é a regra na esquerda!
    Ele em seus últimos gritos de desespero, sabe que a derrota de seu candidato pode significar o fim de sua vida política.
    Se pautar o impeachment vai ter mais uma derrota. Ele sabe que não existem votos suficientes para aprovar o pedido na câmara e assim, esse assunto fica encerado, acabando as ameaças.
    Tem também o fato de que o próximo presidente da câmara pode simplesmente arquivar o pedido.

Maia diz a deputados que decidiu deixar o DEM após eleição na Câmara

Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu deixar o DEM após a eleição para o novo comando do Congresso, marcada para esta segunda-feira (1). Insatisfeito com a decisão da executiva do partido de manter a neutralidade na disputa entre Baleia Rossi (MDB-SP) e Artur Lira (PP-AL) para sua sucessão, Maia disse à CNN que sua permanência na legenda é insustentável e decidiu deixar o partido.

Ontem à noite, ele comunicou sua decisão a alguns, entre eles, o presidente da legenda, ACM Neto. Só após a eleição de hoje adotará os procedimentos formais para sua desfiliação.

Para manter o mandato, Maia irá ao TSE explicar as razões de sua saída e depois do acordo com o órgão, formalizará, por escrito, seu desligamento ao DEM.

Ontem, após o DEM decidir abandonar o apoio à candidatura de Baleia, Maia falou por telefone com o prefeito Eduardo Paes que afirmou sua solidariedade.

O deputado já não participou da reunião da executiva do DEM.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Direita Honesta disse:

    Um deputado SEM VOTOS (elegeu-se com 74 mil votos no RJ), com o nome envolvido em corrupção (o pai e o sogro dele também), que atrapalhou o Brasil durante TODO o tempo em que dirigiu a Câmara. Tchau, "Botafogo", e receio pela PF na sua porta. Há várias delações na PGR que envolvem seu nome. E está saindo o livro do Cunha com muitas revelações. Acabou pro Nhonho.

  2. Silvio. disse:

    Vai pro PT nhonhom botafogo, ou pro puxadinho PSTU.
    Canalha!!
    Derrotado.

  3. Chicó disse:

    Deve ir para o PT.

  4. José Macedo disse:

    Esse canalha antipatriota só tem vaga nos partidos de esquerda e certamente é o Último mandato dele como deputado federal.

  5. Alex disse:

    Já sei ,vai jogar a segunda divisão.

  6. Potiguar disse:

    Esse bobão tem é que se preocupar com a sua reeleição para Deputado Federal. Na última quase não se elegia. Hoje sofrerá mais uma grande derrota e passará a ser somente mais um na câmara.

Não é momento de discutir um impeachment, diz Maia

Foto:  (Marcos Corrêa/PR/Flickr)

Com mais de 60 pedidos de impeachment à espera de uma avaliação sua, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não descartou a possibilidade de abertura de um processo para destituir Jair Bolsonaro da Presidência da República no futuro, mas disse que, no momento, o foco do Legislativo deve ser o combate à pandemia. Ele afirmou ainda que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) poderá ser aberta para investigar ações e omissões do governo no enfrentamento do coronavírus.

“Nesse momento, com tantas vidas perdidas pelo Brasil, com o caso dramático de Manaus, esse tem de ser o nosso foco. Não que o tema do impeachment, em algum momento no futuro, não deva entrar na pauta, ou uma CPI para investigar tudo o que aconteceu na área de saúde durante a pandemia, mas acho que nesse momento, a gente tiraria o foco do enfrentamento do coronavírus”, disse Maia.

Com Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Henrique Chal disse:

    Antes cedo do que tarde, ninguém aguenta mais dois anos com esse incompetente, desqualificado.
    Pior que o COVID-19, é termos o Brasil nas mãos deste louco.

  2. Abel disse:

    NÃO exister momento pra isso.o governo Bolsonaro completou dois anos sem escândalos de corrupção.
    E o povão sabe disso, se engana quem pensar diferente.
    Kkkk
    Chupa nhonhom.
    Kkkkķ

  3. Luis disse:

    Fica em casa elisama

  4. João Soares disse:

    É um canalha esse Maia e os seus apoadores PTralhas.

  5. Calígula disse:

    Esse Maia é um moleque e Bolsonaro tem razão.

  6. Elisama cruz disse:

    Bem colocado ! Não gosto de Rodrigo mas ele tem razão. Lutei tanto na Campanhia de Bolsonaro, mas ele cada dia é uma decepção nova.

  7. Bolsonarista Binário disse:

    BG, publica a pesquisa da XP investimentos!

  8. Priscilla Moraes disse:

    É simmmmm!
    #forabolso

Após demissões na Câmara, Lira acusa Maia de praticar ‘fisiologismo’

 Foto: Bruno Kelly / REUTERS

O candidato à presidência da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL) reagiu nesta segunda-feira às exonerações feitas por Rodrigo Maia (DEM-RJ) na estrutura da Casa. Como informou O GLOBO, servidores em cargos comissionados indicados por parlamentares do bloco de Lira foram demitidos. Maia apoia Baleia Rossi (MDB-SP) para eleição que ocorrerá em fevereiro. Segundo Lira, trata-se de um exemplo de “fisiologismo”.

— Isso não é Câmara livre. É uma troca clara de ideologia por espaço político, fisiologismo. Cabe à imprensa apurar. Não gosto de fazer essa política, não farei essa política, não farei essa crítica, as coisas acontecem naturalmente. Mas não acho normal que a 15 dias do fim do mandato de uma Mesa você esteja fazendo demissões ou contratações em massa — disse Lira.

Houve cerca de 20 exonerações e um número equivalente de nomeações registradas no boletim administrativo da Câmara dos Deputados desde o dia 20 de dezembro — desconsiderando as exonerações a pedido —, nem todas relacionadas a partidos específicos. O deputado do PP ironizou a slogan da campanha de Rossi.

— É claro que vocês estão vendo um movimento atípico de exonerações e nomeações de servidores a 15 dias do final de um mandato de uma Mesa. Eu pergunto: é normal? Alguma reforma administrativa? Foram os servidores que pediram demissão? Na verdade nós estamos recebendo relatos de deputados de pessoas ligadas que tiveram servidores demitidos sem nenhum tipo de notificação, remanejamento de cargos (…) Isso é o maior exemplo de uma Câmara livre. Então, é isso: você prega uma coisa e faz outra — acrescentou.

O deputado do PP criticou ainda o acordo entre PT e Rossi, que envolve posicionamento sobre pedidos de impeachment. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), cobrou publicamente o emedebista por uma declaração que deu sobre um eventual processo de impedimento de Jair Bolsonaro. Em entrevista à “Folha de S.Paulo”, Baleia Rossi disse que “não há nenhum compromisso, como muitos falam, de abertura de impeachment. É uma mentira.” Em resposta, Gleisi escreveu em rede social que “dar resposta a crimes do Executivo” faz parte do compromisso.

— Como é que você pode aceitar acordo que trata de impeachment? Não se brinca com democracia — questionou Lira. Ele ainda acrescentou: — O item 3.6 (do acordo) vai ser cumprido pelo Baleia (que trata da possibilidade de crimes de responsabilidade)? Ele achou um beco sem saída ali.

Antes de embarcar para o Tocantins, onde tem agenda de campanha, Lira participou de uma coletiva de imprensa em Brasília. Voltou a criticar a possibilidade de haver uma eleição virtual, mesmo que restrita aos parlamentares idosos, e atacou a realização do pleito no dia 2 de fevereiro. É comum que os parlamentares façam a escolha no dia 1º, apesar de ser possível transferi-la para o dia seguinte.

— Por que aventar a possibilidade de fazer a eleição no dia 2? Tudo bem, o regimento permite, a lei dá oportunidade. Mas vocês têm notícias de quando ocorreu no dia 2? Talvez no caso de domingo, feriado, ou alguma coisa. Mas dia 1º de fevereiro (deste ano) é segunda-feira. Por que o Senado vai fazer dia 1º e a Câmara dia 2? Essa também não pode ser uma questão monocrática, porque a Câmara não tem dono.

Lira diz que vem tentando ser ouvido por Maia e que fez até mesmo um pedido de reunião para que decisões administrativas relacionadas à eleição sejam discutidas. Até agora, no entanto, foi ignorado.

O Globo

‘Frase de Bolsonaro é um ataque direto e gravíssimo ao TSE’, diz Maia, que sugere que partidos acionem Justiça para que presidente se explique

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros parlamentares reagiram ao questionamento do presidente Jair Bolsonaro à lisura do processo eleitoral brasileiro. Maia considerou a fala de Bolsonaro “um ataque direto e gravíssimo” ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta quinta-feira, o PT também acionou o Ministério Público Federal (MPF) e o TSE para que as declarações recentes do presidente da República sobre o assunto sejam investigadas.

Pela manhã, horas após o Congresso dos Estados Unidos oficializar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais, Bolsonaro insistiu em dizer que houve fraude na disputa, alegação falsa que vem sendo feita por Donald Trump desde sua derrota. O presidente disse ainda que o Brasil terá um “problema pior que os Estados Unidos” se não houver voto impresso nas eleições de 2022.

“A frase do presidente Bolsonaro é um ataque direto e gravíssimo ao TSE e seus juízes. Os partidos políticos deveriam acionar a Justiça para que o presidente se explique. Bolsonaro consegue superar os delírios e os devaneios de Trump”, escreveu Rodrigo Maia nas redes sociais.

Ao TSE e ao MPF, o PT pediu que Bolsonaro seja ouvido formalmente e apresente provas de uma possível fraude no pleito de 2018, como já denunciou mais de uma vez. Caso não forneça evidências das acusações, a legenda pede que o presidente seja responsabilizado por improbidade administrativa e penalmente.

Nas representações, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e outros líderes da legenda registram que Bolsonaro “volta a atacar o processo eleitoral brasileiro de 2018 e agora faz ameaças em relação às futuras eleições de 2022”. Para o PT, “trata-se de grave e séria manifestação que precisa ser apurada. Ele vem repetindo acintosamente essa acusação, sem que os órgãos de controle e de Estado atuem para apurar o que vem afirmando explicitamente”.

Na quarta-feira, a apoiadores, Bolsonaro também insistiu no assunto.

— Pode ser que alguma reclamação não proceda, mas são demais. Na minha eleição, em 2018, só entendo que fui eleito porque tive muito, mas muito voto. Agora, tinha reclamações que o cara ia votar 17 e não conseguia votar, mas votava no 13 — declarou Bolsonaro.

Segundo o PT, “ao se falar em fraude no processo do eleitoral, está-se a suscitar uma prática no Brasil que em tese configura crime, que pode ter diversas tipificações”. Procurados pelo GLOBO, os candidatos à sucessão de Maia para a presidência da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP), ainda não se manifestaram.

No Senado, o líder do PSD, Otto Alencar (BA), disse que Bolsonaro erra ao tentar copiar o exemplo de Donald Trump, que “foi renegado por todos os líderes mundiais de regimes democráticos”. O senador lamentou que o presidente dê declarações deste tipo, que, na visão dele, “não condizem com a democracia e são próprias apenas de poucos espíritos ditatoriais que ainda restam no mundo”.

— Acho que Bolsonaro não se deu conta ainda de que a democracia do Brasil, embora jovem, está muito consolidada e fortalecida pelas instituições. Não vejo por que ele achar que pode ter fraude em um sistema tão seguro quanto esse — declarou Alencar.

— Se tem um líder mundial que ele (Bolsonaro) não deveria imitar é o Donald Trump, que sai pela porta dos fundos da Casa Branca, renegado até pelos próprios integrantes do partido dele — acrescentou.

O senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que a situação no Brasil poderia ser mais grave do que nos Estados Unidos por considerar que Bolsonaro tem “respaldo” de segmentos armados da sociedade.

— Isso nunca deixou de estar na conta política dele (Bolsonaro), ele sempre imaginou algo assim. Diante desse episódio dos EUA ele vai buscando os pretextos para numa eventual derrota querer agir da mesma forma. O grave é que, hoje, dentro de vários segmentos armados da sociedade, polícias civis, militares, a base das Forças Armadas, ele tem respaldo, diferentemente do Trump — afirmou Costa.

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES), considera que as instituições brasileiras precisam se preparar para “o maior dos seus testes” na eleição de 2022, que será “resistir aos atentados dos detratores da República”.

“Ninguém assumirá a Presidência sem votos. É preciso repelir, DESDE JÁ, qualquer manobra golpista: a Democracia prevalecerá”, escreveu Contarato no Twitter.

Por meio de sua assessoria, Contarato também frisou que “Bolsonaro, antevendo sua derrota em 2022, após uma gestão desastrosa, já ameaça não respeitar o resultado das urnas”:

“Atentar contra a democracia não o manterá na Presidência da República sem votos. Os Estados Unidos já deram o recado soberano da derrota para o desastre populista que nós vivemos aqui. O Brasil tem uma Lei de Segurança Nacional para quem descumpre a Constituição”, disse em nota.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Oliveira disse:

    Ou véi macho só esse tal de Bolsonaro. Eu fico aqui lendo este bando de otários comentarem suas baboseiras. O povo sem ter o que fazer só é este. O veio Bolsonaro é igual a Cascavel do deserto.

  2. Maria Bernardes disse:

    Não tem ninguém que tenha aquilo ROXO ou que não esteja com o rabo preso pra enxotar este zé ruela ?
    Que ele volte pra sua nsignificância !!!!
    Sem saco mais….. !
    Todo dia me deparo com uma imbecilidade desse idiota!!!
    Não passa de um moleque!

  3. Santos disse:

    Ele não respeita ninguém, até seus apoiadores ele não respeira.
    Lembro do que o presidente falou dos policiais que estavam na operação que culminou com a morte dp ex capitão da PM e amigo do presidente lá no interior da Bahia.

  4. Tarcísio Eimar disse:

    Esse troço tem q descer pro xadrez. Quero ver ele chorar igual a nhonho de verdade

  5. Biró disse:

    Quem é Maia hem??

  6. Mgil disse:

    Ele tem a grande mídia para espalhar as merdas que fala. Está desesperado. A hora dele vai chegar.

  7. Edson Oliveira disse:

    O aviso foi dado, o q esperar depois de uma declaração dessa ?

  8. Calígula Azuijado disse:

    Bolsonaristas, que doença é essa onde vocês endossam simplesmente tudo que o presidente fala? Ficaram iguais aos petistas que sempre defenderam cegamente Lula e Dilma. Lamentável!

  9. JOAO DANTAS disse:

    O MST, E OS PETRALHAS, INVADIRAM MINISTERIO, IVADIRAM O STF, IVADIRAM PROPRIEDADE PRIVADA E PRODUTIVA, BLOQUEARAM DIVERSAS RODOVIAS FEDERAIS E A IMPRENSA NÃO FALARAM NADA, PORQUE?

  10. Chicó disse:

    Rodrigo Maia é um dos ícones esquerdistas da ética e da moralidade.

    • Queiroz disse:

      E você é o ícone das fale news. O DEM é o PFL que já foi PDS que já foi ARENA, partido dos milicos golpistas que o teu bandido de estimação tanto ama. Informe-se antes de passar recibo de burro.

  11. Calígula disse:

    Tal pai Cezar Maia, tal filho Hhonho, são dois crápulas inescrupulosos da pior espécie.

  12. carlos cunha disse:

    É lamentável. Os líderes de todo mundo lamentando o episódio ao Capitol e Bolsonaro vem falar de fraude, roubo, mortos que votaram, etc. Isso não é postura de chefe de Estado. Sinceramente tem que aparecer alguém para fechar a boca desse cara.

  13. Chico 200 disse:

    Por que o nhonho não explica o pseudônimo de Botafogo? Esse canalha não quer perder a teta, como a Globo perdeu. Chora, nhonho!

  14. Pronto falei disse:

    Pelas caridade, omi, um safado desse querendo dar um de bom samaritano. Deixa o homem trabalhar.
    #bolsonaro2022

FHC, Lula, Maia, Ciro Gomes e Felipe Santa Cruz declaram solidariedade a Dilma, após Bolsonaro questionar tortura relatada na ditadura

Foto: Agência Brasil/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro colocou em dúvida a tortura sofrida pela ex-presidente Dilma Rousseff durante a ditadura militar (1964-1985). A apoiadores, ele afirmou que aguarda “até hoje” raio-x que comprovaria lesão provocada em Dilma pelos torturadores.

Políticos como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se solidarizaram com Dilma e criticaram Bolsonaro. Leia mais abaixo a repercussão das declarações do presidente.

Dilma integrou organizações de esquerda que combateram a ditadura militar. Ela foi presa e torturada e chegou a receber indenizações dos governos de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, onde as torturas ocorreram.

Em 2001, durante depoimento ao Conselho Estadual de Direitos Humanos do governo de Minas Gerais, ela contou detalhes das sessões de tortura, que incluíram socos, choques elétricos e pau de arara (saiba mais ao final da reportagem).

Bolsonaro fez os comentários na segunda-feira (28), durante conversa com apoiadores em frente do Palácio da Alvorada, em Brasília.

Um dos apoiadores disse ao presidente que era militar da ativa em 1965 e que não viu tortura sendo feita no período. Bolsonaro disse então que “os caras se vitimizam o tempo todo”, citou o caso de Dilma e afirmou que “até hoje” aguarda um raio-x que comprovaria fratura na mandíbula da ex-presidente.

“Os caras se vitimizam o tempo todo: ‘fui perseguido’. Teve um fato aí – esqueci o nome da pessoa, mas é só procurar na internet, vai achar com facilidade – que a Dilma foi torturada e que fraturaram a mandíbula dela. Eu disse: ‘traz o raio-x pra gente ver o calo ósseo’. E isso que eu não sou médico, hein. Até hoje estou aguardando o raio-x”, disse Bolsonaro.

Em nota, a ex-presidente Dilma afirmou que a declaração de Bolsonaro “revela, com a torpeza do deboche e as gargalhadas de escárnio, a índole própria de um torturador.” Para ela, “ao desrespeitar quem foi torturado quando estava sob a custódia do Estado”, Bolsonaro “escolhe ser cúmplice da tortura e da morte.”

“Bolsonaro não insulta apenas a mim, mas a milhares de vítimas da ditadura militar, torturadas e mortas, assim como aos seus parentes, muitos dos quais sequer tiveram o direito de enterrar seus entes queridos. Um sociopata, que não se sensibiliza diante da dor de outros seres humanos, não merece a confiança do povo brasileiro”, afirma Dilma na nota.

Ex-presidentes criticam Bolsonaro

Por meio de uma rede social, Fernando Henrique se solidarizou com Dilma e criticou Bolsonaro.

“Brincar com a tortura dela (Dilma) — ou de qualquer pessoa — é inaceitável. Concorde-de (sic) ou não com as atitudes políticas das vítimas. Passa dos limites”, afirmou Fernando Henrique.

Também por meio de uma rede social, o ex-presidente Lula afirmou prestou solidariedade a Dilma.

“O Brasil perde um pouco de sua humanidade a cada vez que Jair Bolsonaro abre a boca. Minha solidariedade a presidenta @dilmabr, mulher detentora de uma coragem que Bolsonaro, um homem sem valor, jamais conhecerá”, disse Lula.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou Bolsonaro.

“Bolsonaro não tem dimensão humana. Tortura é debochar da dor do outro. Falo isso porque sou filho de um ex-exilado e torturado pela ditadura. Minha solidariedade a ex-presidente Dilma. Tenho diferenças com a ex-presidente, mas tenho a dimensão do respeito e da dignidade humana”, afirmou Maia por meio de uma rede social.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, criticou as declarações do presidente.

“Pense em um homem que no meio de uma onda de feminicídios debocha de um mulher presa e torturada. Esse sujeito existe e, pior, preside o Brasil”, disse Santa Cruz.

Também criticou Bolsonaro o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes.

“Bolsonaro ataca Dilma por ser frouxo, corrupto e incapaz. Enquanto ela defende suas convicções, ele vende o país ao estrangeiro e, por sua irresponsabilidade, quase 200 mil brasileiros já perderam suas vidas”, disse Ciro, o se referir aos mortos pelo novo coronavírus.

Militante

Dilma começou a atuar em movimentos de esquerda de oposição à ditatura na Organização Revolucionária Marxista – Política Operária (Polop), que, na sua origem, era uma espécie de coalizão de dissidentes, com quadros do PCB, do PSB e do trabalhismo, além de trotskistas e outros marxistas.

Mais tarde, ela optou pela luta armada e se juntou ao Comando de Libertação Nacional (Colina).

Em 2001, quando deu o depoimento ao Conselho Estadual de Direitos Humanos do governo de Minas Gerais, Dilma era secretária de Minas e Energia do governo do Rio Grande do Sul e filiada ao PDT. Ela relatou que levou socos dos torturadores em Juiz de Fora (MG), no início dos anos 1970, quando integrava o Colina.

“Minha arcada girou para o lado, me causando problemas até hoje, problemas no osso do suporte do dente. Me deram um soco e o dente se deslocou e apodreceu. […] Só mais tarde, quando voltei para São Paulo, o Albernaz (capitão Alberto Albernaz, do DOI-Codi de São Paulo) completou o serviço com um soco, arrancando o dente”, contou Dilma no depoimento.

Dilma relatou ainda sessões de tortura com choque. “Não se distinguia se era dia ou noite. O interrogatório começava. Geralmente, o básico era choque.”

Em outro trecho do depoimento, ela contou que foi colocada no pau de arara e o uso de palmatória pelos militares.

“Se o interrogatório é de longa duração, com interrogador ‘experiente’, ele te bota no pau de arara alguns momentos e depois leva para o choque, uma dor que não deixa rastro, só te mina. Muitas vezes também usava palmatória; usava em mim muita palmatória. Em São Paulo usaram pouco esse ‘método’. No fim, quando estava para ir embora, começou uma rotina. No início, não tinha hora. Era de dia e de noite. Emagreci muito, pois não me alimentava direito”, relatou.

Em outro momento, ela relata que sofreu hemorragia por conta da tortura.

“Quando eu tinha hemorragia, na primeira vez foi na Oban (…) foi uma hemorragia de útero. Me deram uma injeção e disseram para não bater naquele dia. Em Minas, quando comecei a ter hemorragia, chamaram alguém que me deu comprimido e depois injeção. Mas me davam choque elétrico e depois paravam. Acho que tem registros disso no final da minha prisão, pois fiz um tratamento no Hospital das Clínicas.”

Com G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Eu prefiro acreditar na colega de cela de Dilma que escreveu um livro onde afirma que Dilma mentiu, que ela não foi torturada , ela estava lá com ela, foi testemunha, viveu tudo ao seu lado, já em Dilma eu não acredito, vi a m… que ela fez com o Brasil.

  2. Júlio bunda mole disse:

    Essa ladrona se passou por terrorista de esquerda querendo saquear o patrimônio do trabalhador brasileiro. Vê até onde chega o ser humano, ainda bem que Sérgio Moro recuperou parte do roubo dessa quadrilha pseudo esquerdalha.

  3. Jonhata disse:

    Então, para ganhar duas indenizações preciso andar com um fuzil, sequestrar pessoas e explodir bancos. Ahhh…. também Tenho que usar uma camisa com estampa do Che Guevara.

  4. Tarcísio Eimar disse:

    Só figura inocente.

  5. João ARAÚJO disse:

    Ótimo que esse assunto volte ao foco da mídia. Que tal se solidarizarem com o jornalista Oswaldo Eustáquio, preso e com sinais de tortura em pleno governo democrático de direita?

  6. Azevedo disse:

    Esse Felipe Santa Cruz é brincadeira, o cara faz de tudo para aparecer na mídia. Dilma foi presa pelos militares porque era guerrilheira e assaltava bancos para bancar a guerrilha juntamente com outros comparsas sem futuro, é isso que conta a história.

  7. Jeam disse:

    Quando algum vagabundo agredir a mãe de vcs igual o Mito faz.batam palmas porque eles apenas estão imitando o psicopata que está na presidência.. já que o Mito e mito..!!

  8. Especialista disse:

    Todos querendo palanque kkkkkkkk vamos dar bando de bestas.

  9. LEO disse:

    Dilma é aquele poste do Luladrão,encaixotadora de vento,que foi cassada????

  10. Aparecida disse:

    Quando Bolsonaro se vê pressionado com algum assunto, ele vomita alguma M…… pq ele tem certeza q vão ficar discutindo. E aí ele continua na sua gestão desastrosa. Ele devia estar se mobilizando p vacinar o povo. Quem defende tortura é doentinho, alguns psiquiatras chamam de psicopatas aqueles q sentem tesão em torturar.

    • Neco disse:

      Este nem de longe é o perído de maior pressão.
      O que pode estar pesando é a pessa em iniciar a vacinação. mas parece que
      as pessoas entenderam que tem procedimentos de homologação a serem cumpridos.

  11. Chico 200 disse:

    Nhonho não falou que ele rasgou a constituição!! Agora tá ao seu lado! Cada vez que vejo essas coisas, vejo que estou do lado certo. Olha as celebridades que estão defendendo essa bandida!!!

  12. VTNC disse:

    De acordo com o assalto que o nosso país sofreu nestes 14 anos de governo dos canhotos legitimamente eleitos, o regime militar fracassou .

  13. milton disse:

    Olha o time que presta as suas solidariedades !
    Correu foi muita grana para abastecer as mordomias desse pessoal que se dizem torturados.
    O restante é um moído bem engendrado e mal explicado.

  14. Ivan disse:

    A corja precisa se unir p/enfrentar apenas um???? Vc´s e seus asseclas são ridículos…Bolsonaro cada vez ganha mais pontos com a população de bem…

  15. Luiz Moreira disse:

    Só um idiota como Bolsonaro para trazer Dilma de volta ao noticiário como vítima.

  16. Manoel disse:

    A podridão da nossa sociedade está bem representada nos comentários aqui em baixo. Empatia, respeito, solidariedade, amor ao próximo e educação passou longe pra essa gente. Por isso q alguns psicólogos/psiquiatras defendem que todos esses defensores ferrenhos do genocida são exatamente como ele: homofóbico, racista, fascista, misógino, protoditador e machista. É o rodapé da sociedade evoluída.
    Muita gente boa foi enganada pelo genocida, mas toda FDP votou nele.

  17. José disse:

    A revista época publicou tudo de bonito que Dilma fez no passado.quem quiser sr aprofundar é só pesquisar tá lá bem direitinho a história dos companheiros

  18. ZéGado disse:

    Adelio não erre na próxima

  19. José Medeiros do nascimento disse:

    O MITO É O MITO TUDO QUE DIZ É VALORIZADO VIVA O MITO

  20. José Medeiros do Nascimento disse:

    Amigos na ditadura o papel de Dilma era assaltar banco para os companheiros com o nome falso de ESTELA

  21. José disse:

    Amigo o grande feito de Dilma na ditadura foi assaltar banco com o nome fantasma de STELA

  22. Bezerra disse:

    O que foi mesmo que Dilma fez para ser presa, mesmo?

  23. Joaquim disse:

    A presidentaaaaaaaa querendo mídia

  24. Rei Netuno disse:

    Afinal quem são FHC, LULA, CIRO GOMES , MAIA E FELIPE SANTA CRUZ?
    O passados deles é tão lindo, são anjos.

  25. Pamela da Pampa disse:

    Calígula era passivo versátil segundo as más línguas romanas.

  26. Calígula disse:

    Ainda tão dando ouvidos a esse mulher?
    Ela quer seus 5 minutos de fama.
    Dele Damares.
    Mito tem razão

  27. Lima disse:

    Tudo farinha do mesmo saco, ou, tudo rato do mesmo esgoto.

  28. Firmino disse:

    Vamos se juntar esquerdalhada, podem se juntarem pra apanhar de novo em 2022.
    A rigor!
    Quem é Maia hem??

  29. ZéGado disse:

    O miliciano, é uma invenção podre da boiada.
    Se adelio tivesse mais força no braço, ele não teria falado essas baboseiras

  30. João disse:

    Dilmanta, terrorista, tem mais que se lascar.

  31. Antenado disse:

    Só digo uma coisa: Mito 2022

  32. Paulão disse:

    Só digo uma coisa.
    Bolsonaro sempee tem razão.
    Quanto ao mimimi desses outros, é normal, fazem parte da mesma corja.

    • Sérgio disse:

      É gente como vc, que às vezes se diz cristão e cidadão de bem, que eu acho desprezível.
      Tão covarde quanto seu ídolo.
      Vão passar…

  33. Teobaldo Medeiros disse:

    Já aguardando o comentário do Calígula falando da governadora… afinal. só faz isso… kkkkk

    • claudio disse:

      Calígula está perdido

    • Calígula 02 disse:

      Quando Calígula estiver sem poder responder, eu resolvo, o negócio é o seguinte, o Mito tem razão,.
      Chora petralhada!!!!!

    • Ricardo Pufal disse:

      Calígula deve estar na mamadeira de piroca!!
      Nesse blog está faltando homem de verdade, para comentar e assinar embaixo com o nome verdadeiro.

Bloco de Maia decide que Baleia Rossi será o candidato à presidência da Câmara

Foto: Michel Jesus – 8.abr.2019/Câmara dos Deputados

Presidente nacional do MDB e líder do partido na Câmara, o deputado federal Baleia Rossi (SP) foi o escolhido para ser o candidato oficial à presidência da Casa do bloco comandado pelo atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A decisão foi sacramentada em uma reunião na tarde desta quarta-feira (23) entre lideranças dos 11 partidos que compõem o bloco. São eles: DEM, PSDB, MDB, Cidadania, PSL, PT, PCdoB, PDT, PSB, PV e Rede.

O anúncio oficial do nome de Baleia deve ser feito ainda nesta quarta-feira por Maia. O emedebista venceu a disputa interna com Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que não teve apoio interno da sua própria legenda.

Ainda na segunda-feira (21), a CNN noticiou que o parlamentar do MDB despontava como o nome favorito para ser o candidato do bloco.

No último fim de semana, Baleia levou Maia para um encontro com o ex-presidente Michel Temer, uma das principais lideranças do MDB. Os três conversaram sobre a sucessão na Câmara por mais de duas horas no sábado (19), no apartamento de Temer, na capital paulista.

Quem é o candidato de Maia?

O candidato que tem a benção de Rodrigo Maia em seu bloco é Baleia Rossi, como gosta de ser chamado Luiz Felipe Baleia Tenuto Rossi, de 48 anos, e nome mais provável de seguir para a disputa em segundo turno. Deputado federal em segundo mandato, ex-vereador de Ribeirão Preto e ex-deputado estadual, Baleia também é o presidente nacional do MDB.

O deputado é o autor da proposta de reforma tributária (PEC 45/2019), que ele encabeçou a pedido de Maia e tem protagonismo na Câmara dos Deputados. Baleia tem uma agenda reformista e é muito próximo do atual presidente da Casa.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. C. Bozo disse:

    Independente dos nomes da disputa sabemos que os dois lados são representados por implicados em investigação referente à recebimento de propina. No entanto Baleia Rossi, por ser oposição à Bolsonaro tem a minha preferência. É um perigo concentrar mais poder nas mãos de um sujeito incompetente, desonesto, abaixo da linha de mediocridade e criador de confusão como o Bozo.

  2. Santos disse:

    Rapaz… no atual governo federal a disputa está entre Arthur Lira e Baleia Rossi?
    Aquele pessoal da camisa verde amarela, "patriota" , que deseja sair armado por aí, deve sentir um orgulho enorme das opções.
    Cada dia melhor.
    Parabéns!

  3. Antonio disse:

    Sou baleia desde bebê

    • Neco disse:

      Travar a pauta econômica. Assim Bolso não ganha popularidade.
      Sem isso, sem reeleição. Que se dane o povo. Viva as corporações do atraso.
      Quem sabe um novo presidente, apoiado por essas corpoorações do atraso
      venha a fazer as reformas.

    • Pedro Henrique disse:

      As pautas econômicas são ótimas, né? Só destruição. Redução de direitos. E Ainda vemos gente besta torcendo por isso. Sem a alienação, o que seria dos políticos?

  4. Luís disse:

    Já sabem, né?
    Vamos cobrar da base potiguar para que isso não prospere.

    • Paulo disse:

      Já estamos cheios de baleias, ratos gabirus e quadrilha de ladrões. Basta!!!!!!!!!!!!

Baleia Rossi avança como favorito do grupo de Maia ao comando da Câmara

Foto: Michel Jesus – 8.abr.2019/Câmara dos Deputados

Presidente nacional do MDB e líder do partido na Câmara, o deputado federal Baleia Rossi (SP) despontou nas últimas horas como nome favorito para ser o candidato do grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao comando da Casa, em 1º de fevereiro.

No fim de semana, Baleia levou Maia para um encontro com o ex-presidente Michel Temer, uma das principais lideranças do MDB. Os três conversaram sobre a sucessão na Câmara por mais de duas horas no sábado (19), no apartamento de Temer, na capital paulista.

Segundo interlocutores do ex-presidente, Temer “alertou” Maia da importância dessa eleição para o comando do Legislativo. O próximo presidente comandará a Câmara pelos próximos dois anos, que antecedem as eleições gerais de 2022.

A expectativa dos aliados de Maia é de que o anúncio do candidato oficial do grupo ocorra até quarta-feira (23). Falta apenas acertar detalhes com a oposição, que se reunirá nesta segunda-feira (21) para discutir se tenta oferecer um nome da esquerda para Maia avaliar.

A ideia da oposição também é apresentar uma “carta compromisso” com temas que querem ver aprovados no Congresso. Entre eles, a garantia da vacina contra a Covid-19 para todos os estados e reforço do Bolsa Família ou prorrogação do auxílio emergencial.

Após o encontro da oposição, Maia deve reunir ainda hoje todos os partidos do bloco na residência oficial. O grupo é formado por 11 siglas e, se confirmado em janeiro, terá direito a indicar quarto das seis vagas da Mesa Diretora, sem contar a presidência.

CNN Brasil

Maia cita ‘narrativa de bolsominions’, diz que presidente mentiu e que governo é responsável pelo país não expandir o Bolsa Família

Foto: Adriano Machado

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (18) que o presidente Jair Bolsonaro mentiu e que o governo federal é responsável por não expandir o programa Bolsa Família.

Maia deu a declaração após Bolsonaro acusá-lo de não colocar em votação o pagamento da 13ª parcela do Bolsa Família. Como presidente da Câmara, cabe a Maia o comando das pautas de votação da Casa.

“O episódio, mais um episódio ocorrido no dia de ontem [quinta-feira], quando infelizmente o presidente da República mentiu em relação a minha pessoa. Aliás, muita coincidência, a narrativa que ele usou ontem, com a narrativa que os ‘bolsominions’ usam há um ano comigo em relação às MPs que perdem validade nessa casa. É a mesma narrativa”, afirmou Maia, em discurso no plenário da Câmara

Nesta quinta-feira (17), na transmissão ao vivo semanal feita nas redes sociais, Bolsonaro disse que Maia era o culpado pelos beneficiários do Bolsa Família não terem recebido a 13ª parcela do benefício este ano.

Maia usou o discurso na tribuna da Câmara para dar uma resposta a Bolsonaro. Antes, Maia decidiu colocar em pauta uma medida provisória que prorrogou o pagamento do auxílio emergencial, incluindo nela o pagamento do 13º do Bolsa Família em 2020.

“Já que o governo quer o 13º do Bolsa Família, vão poder defender a medida na MP do auxílio”, disse o presidente da Câmara ao blog da jornalista Andréia Sadi.

Aliados do Planalto consideraram a decisão de Maia uma retaliação à declaração do presidente e passaram a articular a retirada da matéria de pauta para evitar desgaste político para o governo.

No discurso, Maia ressaltou que a articulação para retirar o texto de pauta mostrou que é o governo que não quer votar a expansão dos programas sociais.

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), entrou em campo na manhã desta sexta para tentar apaziguar os ânimos.

O deputado publicou uma mensagem nas redes sociais dizendo que a MP que previa o 13º do Bolsa Família não foi votada, porque não havia recursos para arcar com o abono natalino para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), incluído no texto durante a tramitação da matéria, eximindo Maia de responsabilidade sobre a não votação da matéria.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Quero ver esse cara pegar vôos comerciais a partir de fevereiro, a vida dele nos aeroportos vai se tornar um inferno.
    Canalha se uniu aos partidos da esquerda.

  2. Tarcísio Eimar disse:

    Vamos triplicar o valor da bolsa família tirando o dindin dos políticos e principalmente as regalias q os mais altos cargos tem. Concorda nhonho? Porque não deixar de voar e converte o dindin do combustível em bolsa?

  3. Maria disse:

    Cala boca Botafogo, tua batata tá assando.

  4. claudio disse:

    BOLSOMENTIRA

  5. Chico 200 disse:

    Chora, atraso do Brasil!!
    Quer enganar quem?
    Mais um pra fazer companhia a mandetta e Moretti!

  6. Reinaldo disse:

    só os cegos não vêem a guerra entre o jair e rodrigo!
    isso é péssimo para o país!! isto é um barril de pólvora!!

  7. Pedro disse:

    Bozo mentiu?..🤦
    Diga uma novidade..🤷
    O pai da mentira e das rachadinhas não faz outra coisa além de mentir…ops, faz sim, tentar livrar o Flávio da cadeia…
    Mourão já mandou engomar o paletó da posse… Janeiro tá aí, o Bozo vai cair…👏👏👏

    • Gabriela disse:

      PAI DA RACHADINHA É O PT, HAJA VISTA "MÉDICO SEM FRONTEIRA", OS MÉDICOS CUBANOS FICAVAM COM UMA MESADA DE R$ 1.00,00 (HUM MIL REAIS, SALVO ENGANO) E O RESTANTE DO PAGAMENTO FOI PARA CUBA, A DITADURA DA ESQUERDA.

      QUEM DIZ QUE MENTE, EM VÍDEO E ATÉ RI, É O LULA, AQUELE QUE DIZIA SER O MAIS HONESTO DO PÁIS, QUE FOI PRESO POR CORRUPÇPÃO.

    • Maria disse:

      Supera, senão vai infartar. Bolsonaro até 2026. #NinguemDerrubaBolsonaro

    • Emerson Fonseca disse:

      Gabriela e Maria, Maria e Gabriela… Muuuuuuu, Muuuuuuu…👉🏽🐄😂

  8. Ricardo Carvalho disse:

    Nhonho ou Botafogo, está desesperado pq vai voltar pro gabinete com goteira e cafezinho frio, também não vai mais voar de jatinho da FAB! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  9. Roberto disse:

    Essa figurinha é mais um que vai sumir……tchau querido.

  10. Val do Açai disse:

    Pronto presidente, agora é só reunir a bancada e votar a favor do 13 do Bolsa família. Esse Maia ñ vale nada, mas que o presidente mentiu, como de costume, mentiu.

    • Zé ruela disse:

      A Medida Provisória caducou. Não pode ser mais votada. Aliás, Rodrigo Maia deixou que isso acontecer.

  11. Calígula disse:

    Hhonho foi responsável sim por não colocar em votação o 13° do Bolsa família, carteira estudantil gratuita, Dpvat é outras Medidas provisórias .

    • Observador RN disse:

      E cobrança de bagagem na passagem aérea.

    • Val do Açai disse:

      Colocou agora, pronto, é só reunir a bancada e votar a favor. Esse presidente e um fanfarrão, faz jogo duplo, para suas massas alucinadas diz uma coisa, nos bastidores trabalha pelo inverso. Seu posto Ipiranga já começou a espernear, Ônix disse que é loucura, dá pra entender.

    • Zeca Gado disse:

      Até agora pouca coisa do que esse animal falou foi confirmada. A maior parte das mentiras foi desmentida pelos seus principais auxiliares. Agora quero ver as desculpas para o uso da Abin para tentar livrar o Jr. Rachadinha. Por muito menos que isso, tirou-se outros presidentes bandidos. #impeacha_o_bozo

    • Pai do Caca disse:

      Caca bravinha, você viu o Guedes depois falar que não pode mesmo dar o 13??? Governo das mentiras e dos idólatras. Aliás dos dois lados porque lulistas e bolsonaristas se alimentam

Confira a divisão de blocos na disputa pela sucessão de Maia na presidência da Câmara

Como funciona a eleição na Câmara. Data: 1º de fevereiro. Votos necessários para vencer: é eleito no primeiro turno o candidato que conseguir maioria absoluta dos votos (257 do total de 513). Se nenhum candidato atingir essa votação, a disputa vai para o segundo turno, entre os dois mais votados. O voto é secreto. *12 deputados do PSL estão suspensos. Fonte: Câmara dos Deputados

Para barrar o flerte entre o deputado Arthur Lira (PP-AL) e a oposição, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reuniu os partidos de esquerda nesta terça-feira (15) com o objetivo de evitar dissidências que possam fortalecer a candidatura do nome apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Maia convidou para uma conversa na residência oficial da Câmara líderes e dirigentes de PT, PSB, PDT e PC do B. Também estiveram presentes os dois nomes apoiados por Maia: o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder da Maioria, e Baleia Rossi (SP), presidente do MDB.

Depois de vários adiamentos, a definição do nome de Maia deve sair até esta quinta-feira (17). O deputado minimizou a demora. “A eleição é em fevereiro”, disse. “Não acho ruim o presidente da República estar falando sozinho neste momento sobre a Câmara dos Deputados.”

Maia disse não ter pressa em fechar um nome e afirmou que isso pode ajudar a atrair mais partidos e apoio em torno de seu bloco.

O bloco de Maia é formado por seis partidos (PSL, MDB, PSDB, DEM, Cidadania e PV), que reúnem 159 deputados. No entanto, calcula-se que apenas metade da bancada do PSL esteja alinhada a esse grupo. O restante, aliados de Bolsonaro, deve apoiar Lira.

Além do PP, a campanha de Lira afirma ter votos de PL, PSD, Solidariedade, Avante, PSC, PTB, PROS e Patriota. Juntos, eles somam 170 deputados. Mas também contam com dissidentes da oposição e do PSL.

Cobiçada por Lira e Maia, a oposição soma cerca de 130 deputados, decisivos na eleição.

O voto é secreto. Por isso, a adesão de partidos a blocos não significa a garantia de votos. São necessários 257 do total de 513 para eleger, em fevereiro, quem comandará os deputados pelos próximos dois anos.

Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eu disse:

    A quantidade 171 é bem sugestiva

  2. Acorda Brasil disse:

    Tem como não amar a Folha de São Paulo? Coloca o PSL do lado de Maia e pões um asterisco: *Metade do PSL deve votar com Lira. KKKkkkkkk Porque não credita os votos no gráfico?