Empresa potiguar de tecnologia aposta em expansão de redes

Rede de fibra óptica segue sendo ampliada pela Cabo Telecom em bairros e região metropolitana de Natal, atendendo às demandas como serviço essencial. Foto: Divulgação

Mais do que nunca o mundo reconhece a importância dos serviços essenciais de telecomunicação. Desde 2015, a Cabo Telecom, empresa com DNA potiguar pioneira no serviço de fornecimento de TV por assinatura e internet banda larga aqui no Estado, está em processo de expansão da Cabo Fiber. Atualmente, são mais de 1.000 km de rede de fibra óptica instalados em Natal e região metropolitana. Mesmo em meio à pandemia, o serviço de ampliação continua com todos os cuidados necessários.

No ano passado, foram investidos cerca de R$ 38 milhões em novos equipamentos e estrutura para aprimorar o serviço já oferecido pela empresa. De acordo com a Anatel, esta é uma tendência de toda a região Nordeste, que é a que mais tem recebido investimentos em fibra óptica. Além disso, segundo Giovanni Santos, supervisor de projetos da Cabo Telecom, “a expansão da fibra óptica já atinge a região metropolitana de Natal, como Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Macaíba, sendo que nesses dois últimos municípios com atendimento a clientes corporativos”, explica.

A fibra óptica se diferencia por oferecer uma troca de informações mais rápida e eficaz, principalmente por transmitir os dados através da refração de luz e, ainda, pela sua composição com materiais isolantes que impedem interferência eletromagnética. A transmissão veloz e sem perdas de dados, além de ser um avanço no serviço, também se mostra como uma das soluções para atender a alta demanda surgida em razão da pandemia do novo coronavírus, quando um grande volume de usuários precisa trabalhar e estudar de casa, aumentando o fluxo de internet, o que exige mais da conexão.

O serviço de internet tradicional da Cabo Telecom segue suprindo as demandas dos usuários, enquanto a empresa busca incrementar a tecnologia ofertada a cada dia, como reforça o diretor presidente da empresa, Cláudio Alvarez: “temos bons resultados com a rede já instalada na cidade e que ainda tem muito tempo de vida útil pela frente. Intensificamos a instalação da fibra óptica para proporcionar ao nosso cliente cada vez mais velocidade e qualidade no atendimento, ampliando as redes de conexões e fornecendo tecnologia de ponta. Por isso estamos, mesmo em meio a este cenário de pandemia, trabalhando incessantemente para que o mais breve possível a cidade seja toda atendida por fibra óptica”, comenta Claudio Alvarez.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Só olhando disse:

    Uma vergonha vcs não postarem as críticas.

  2. Roberto Jorge Rocha do Nascimento disse:

    Praia de Pirangi do Sul/Nisia Floresta tem previsão de chegada da fibra ótica.

  3. Arimateia Cordeiro disse:

    Boa noite, gostaria de saber quando essa expansão vai chegar na Bernado vieira.

Brasil reduziu taxa de expansão da Covid-19 de 3,5 para 1,4, mas valor ainda é alto

Foto: Fotoarena / Agência O Globo

O “número básico de reprodução” da Covid-19 — parâmetro que indica quantas pessoas um indivíduo infectado contagia — caiu no Brasil desde o início da pandemia, mas ainda é alto.

Quando o novo coronavírus chegou ao país, em 26 de fevereiro, cada pessoa que o contraía passava a doença para outras 3,5, em média. Depois das primeiras medidas de isolamento social, em 23 de março, o número caiu para 1,9. Agora, com mais estados promovendo quarentena, está em 1,4. Ou seja, cada dois brasileiros infectados transmitem o Sars-CoV-2 para outros três.

O valor é menor, mas ainda preocupante, porque alimenta um crescimento exponencial da pandemia, que dobra de tamanho a cada 9 ou 10 dias, um patamar temerário num momento em que o Brasil já tem mais de 260 mil casos.

Os pesquisadores responsáveis pela estimativa são o físico nuclear Rubens Lichtenthäler Filho, professor da Universidade de São Paulo (USP), e seu filho, Daniel, médico do Hospital Israelita Albert Einstein.

Para chegar aos números, os dois trabalharam essencialmente com dados oficiais. Eles afirmam que as datas-chaves identificadas na análise coincidem com momentos em que estados implementaram medidas mais duras de isolamento.

— A gente sabe que o impacto que a gente está vendo é o de medidas progressivas de distanciamento social ao longo do tempo — diz Daniel.

Para enxergar um panorama mais claro sobre a evolução da pandemia, Daniel explica que os dados oficiais foram tratados para eliminar flutuações estatísticas (em domingos há poucos registros, por exemplo) e foi levado em conta o tempo da doença e seu período de incubação. O tratamento matemático do trabalho usou recursos empregados comumente na área de atuação de Rubens.

Crescimento explosivo

— O tipo de processo é o mesmo que a gente tem em algumas áreas da física onde existem fenômenos com crescimento exponencial — diz o cientista. — Uma reação nuclear é isso. Você joga um nêutron num átomo de urânio, ele fissiona e emite dois a três nêutrons. Cada um desses nêutrons vai provocar uma outra fissão, e assim vai…

O foco dos pesquisadores na taxa de reprodução básica — tradicionalmente representada em estudos de epidemiologia pela variável R0— se justifica porque ela é essencial para entender o futuro da pandemia, mesmo não sendo o único parâmetro necessário para isso.

Quando se sabe o número de leitos disponíveis numa cidade, determinar a R0 ajuda a prever quando a capacidade excede. Quando se sabe o número total de pessoas infectadas numa população, é possível calcular em tese o momento em que será atingida a “imunidade de rebanho”, que é a porcentagem de pacientes recuperados/imunizados alta o suficiente para impedir o crescimento da epidemia.

Longe do pico

O problema, porém, é que o Brasil não sabe com precisão ainda a parcela de sua população que já foi infectada. E, qualquer que ela seja, o pico da pandemia parece estar ainda distante. Estudos que buscam a prevalência da doença por amostragem — como em pesquisas eleitorais — ainda estão em andamento. Na avaliação dos Lichtenthäler, tentar determinar quando será o pico sem essa informação em mãos é muito difícil.

Segundo Daniel, porém, o modelo de análise que ele criou com seu pai e coautor não tem essa pretensão, por isso resiste às incertezas da subnotificação,que não afetam o a taxa de reprodução básica da Covid-19.

Enquanto muitos grupos de pesquisa buscam fazer modelos mais complexos e ambiciosos, a dupla optou por uma abordagem mais simples, mas com mais poder de determinar um parâmetro crucial da pandemia, a R. Para isso, consideraram como premissa que a taxa de subnotificação não tem oscilado muito.

Os Lichtenthäler publicaram na última sexta-feira (15) uma versão preliminar de seu estudo no portal MedrXiv. Na ocasião, a Ro para o Brasil estava ainda em 1,4.

O Globo

 

Coronavírus: George Soares propõe expansão de refeições dos Restaurantes Populares no RN

Foto: João Gilberto

Atento aos impactos causados pela pandemia do novo Coronavírus, o deputado George Soares (PL), líder do Governo na Assembleia Legislativa, encaminhou requerimento ao Executivo Estadual solicitando a expansão da quantidade de refeições ofertadas diariamente pelos Restaurantes Populares do Rio Grande do Norte, em razão do fechamento temporário e preventivo do comércio produtivo e alimentar do Estado.

“Face à essa situação, os Restaurantes Populares não estão conseguindo atender a demanda diária das pessoas que buscam alimentos mais em conta e com qualidade para manterem em alta suas imunidades, fatores preponderantes para o enfrentamento dessa virose”, disse George Soares.

George solicita também a ampliação dos atendimentos, contemplando a oferta de jantar, “uma vez que essas pessoas não dispõem de condições financeiras para o armazenamento de gêneros alimentícios”, justifica o parlamentar.

Recursos

Através de suas redes sociais, o deputado George Soares defendeu o uso do Fundo Eleitoral para combate ao Coronavírus. “Chegou a hora de unirmos nossas forças para salvar vidas. Vamos ajudar o Brasil a superar essa crise! Usar o dinheiro do Fundo Eleitoral fará a diferença nos hospitais, reforçando os leitos com equipamentos necessários para proteger o nosso povo. Esse não é o momento de pensar em política. É o momento de pensar em como podemos usar a nossa voz e a nossa força para ajudar a proteger a nossa vida,” postou George.

O vilarejo italiano que conseguiu conter expansão do coronavírus com experimento inédito

Povoado de Vo’ Euganeo foi palco de experimento singular durante a pandemia — Foto: Getty Images via BBC

Vo’ Euganeo era, até pouco mais de um mês, somente um bonito povoado de quase 3,3 mil habitantes na região de Vêneto, incrustado em colinas vulcânicas no norte da Itália.

Difícil imaginar que o idílico cenário se tornaria palco de um “experimento científico único” sobre a pandemia do novo coronavírus, que desde dezembro infectou mais de 380 mil pessoas e matou 16 mil pelo mundo.

O estudo, que permitiu apontar para o papel dos pacientes sem sintomas na disseminação da doença, começou no início de fevereiro, por causa de dois vizinhos internados com pneumonia em um hospital da região.

Seguindo os protocolos do país, os médicos haviam descartado, pela falta de sintomas, a possibilidade de realizar um exame para detectar se Adriano e Renato haviam contraído coronavírus. Mas um dos médicos decidiu burlar as regras e descobriu que o diagnóstico era positivo.

Só que um mistério ainda pairava no ar: como eles contraíram o vírus respiratório se não haviam viajado à China nem tido contato com alguém com sintomas, como febre e tosse?

A única coisa que se sabia era que, pouco antes de desenvolverem sintomas, os dois vizinhos haviam passado horas jogando cartas em um bar do povoado.

A primeira das 6 mil mortes na Itália

De repente, o quadro clínico de Adriano piorou, em 19 de fevereiro, e, dois dias, depois ele morreu. Foi a primeira morte registrada na Itália em decorrência da doença.

Na mesma noite, o prefeito de Vo’, Giuliano Martini, decretou quarentena. Foram fechados escolas, bares, lojas e até pontos de ônibus. Não haveria mais missas nem festas carnavalescas. Todos os moradores foram obrigados a ficar em casa.

Em 23 de fevereiro, o governo italiano e as autoridades regionais impuseram um isolamento da cidade.

Povoado no norte italiano foi submetido a um isolamento de duas semanas — Foto: Getty Images via BBC

“Era como estar em guerra”, lembra Martini em uma conversa por telefone com a BBC Mundo. “Estar preso e cercado por suas próprias Forças Armadas é muito pior do que estar em uma prisão.”

Mas o mistério de como o vírus chegou a essa comunidade ainda não havia sido resolvido.

Testes em massa

Em busca dessa resposta, especialistas e profissionais de saúde instalaram, em 23 de fevereiro, um centro de análise na escola da cidade para testar todos os moradores que assim o desejassem.

Nos seis dias seguintes, praticamente todos os habitantes foram submetidos voluntariamente ao teste por meio de um kit preparado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Pádua, liderada pelo professor Stefano Merigliano.

“Isso não teria acontecido sem o espírito de colaboração de todos os vizinhos”, afirma o prefeito local.

Os investigadores detectaram o vírus em 89 pessoas, cujas autoridades ordenaram isolamento imediato em suas casas por 14 dias. Outra coisa chamou sua atenção: entre 50 e 60% deles apresentaram poucos sintomas ou mesmo nenhum.

“Isso é algo que não havia acontecido em nenhuma das epidemias do século passado”, explica o professor Merigliano à BBC Mundo (serviço em espanhol da BBC).

“Ter essa porcentagem de infectados assintomáticos é perigosíssimo”, acrescenta a professora Andrea Crisanti, professor de epidemiologia e virologia do Hospital da Universidade de Pádua e do Imperial College de Londres, “porque essas pessoas seguem suas vidas habituais e infectam um número muito alto de pessoas”.

Foi nessa época que Merigliano e Crisanti propuseram ao governador de Vêneto, Luca Zaia, uma ideia: transformar o Vo’ Euganeo em “um laboratório experimental único no mundo”.

“Tivemos condições únicas para entender como esse vírus se comporta”, ilustra Merigliano. “Havia uma amostra consistente de pessoas isoladas. Conhecíamos seu estado de saúde e podíamos controlar seus movimentos e com quem eles se relacionavam. Foi perfeito.”

Com a aprovação das autoridades regionais, a partir de 6 de março uma equipe da Universidade de Pádua passou a monitorar todos os habitantes de Vo’ Euganeo. À época, a Itália registrava 4.636 infectados e 197 mortes.

“Antes, havia apenas estimativas”, diz Crisanti, “sendo que conseguimos demonstrar cientificamente duas questões fundamentais: que o período de incubação do vírus é de duas semanas e que qualquer estratégia para conter essa pandemia deve levar em consideração o alto número de infectados que não apresentam sintomas”.

Após duas semanas de quarentena, foram identificados 542 casos positivos em Vo’ Euganeo.

A identificação de pacientes sem sintomas é fundamental para mapear e evitar a disseminação da doença. Segundo um estudo coordenado pela Universidade Columbia, nos EUA, infectados assintomáticos são responsáveis por quase dois terços de todas as infecções por coronavírus, o que se mostra um desafio enorme para conter o avanço da pandemia.

Perfil dos mortos na Itália

Na Itália, também por ter a segunda maior porcentagem de idosos na população (atrás do Japão), a taxa de mortalidade da doença causada pelo vírus gira em torno de 7,7%. Na China, onde a pandemia começou, ela girava em torno de 2,3%.

Mas essas taxas variam conforme a faixa etária. Segundo dados do Instituto Superior de Saúde (ISS), órgão subordinado ao Ministério da Saúde da Itália e que monitora a emergência nacionalmente, a média de idade dos italianos infectados pelo coronavírus é de 63 anos, sendo que 60% deles são do sexo masculino.

Os números do ISS sobre as mortes relacionadas à covid-19 mostram que a imensa maioria das vítimas convivia com pelo menos uma ou mais doenças, com maior porcentagem (37%) para as cardiovasculares.

Mas em entrevista ao programa de rádio RaiNews24, da emissora pública da Itália, Luca Lorini, responsável pelo setor de anestesia e cuidados intensivos de um hospital em Bergamo, no norte da Itália, disse que o “tipo de paciente está mudando”.

“Eles são um pouco mais jovens, entre 40 e 45 anos, e seus casos são mais complicados”, acrescentou.

Retorno à normalidade

Em 8 de março, duas semanas depois da morte de Adriano, o isolamento do povoado chegou ao fim. A vida voltou a circular normalmente, e, a partir de 14 de março, já não havia registros diários de casos novos de infecção. Mas isso só durou seis dias.

“Era de se esperar”, afirma Crisanti.

“Com que critérios se decide acabar com uma quarentena? Se isso é feito apenas baseando-se na diminuição do número de doentes, está deixando de fora todos os assintomáticos, e isso quer dizer que a doença pode voltar.”

O pesquisador admite que o experimento no povoado não é replicável em cidades maiores. Mas garante que é possível sim controlar a disseminação do vírus no âmbito de bairros, identificando rapidamente onde surgem os casos suspeitos e isolando os possíveis infectados.

Algo que a Coreia do Sul conseguiu fazer com sucesso, até agora.

Segundo especialistas, experimento somente poderia ter sido realizado em uma cidade, mas autoridades conseguem monitorar e evitar novos casos como na Coreia do Sul — Foto: Getty Images via BBC

Enquanto isso, a região de Vêneto acaba de lançar uma campanha paralela, também liderada pelo professor Crisanti, a fim de estudar diversas pessoas de outros grupos de risco, como profissionais de saúde, forças policiais, funcionários de mercados e motoristas de ônibus.

O objetivo, segundo autoridades da região, é realizar 13 mil exames diariamente até o fim desta semana.

Desde que Adriano morreu no hospital em Pádua, outras 6.076 pessoas perderam a vida na Itália em razão da pandemia. Na semana passada, um mês depois que ele morreu, sua família finalmente pôde realizar seu funeral.

Bem Estar – Globo

 

Expansão do Hospital em foco na Unimed Natal

Foto: Divulgação

A diretoria da Unimed Natal reuniu os cooperados nessa quinta-feira(24), na Associação Médica, para discutir a expansão do seu hospital.

Na oportunidade o presidente da cooperativa, Dr. Fernando Pinto, falou sobre a importância de se fazer frente à concorrência com um hospital próprio e moderno e que ofereça oportunidade de trabalho aos profissionais de diferentes especialidades.

BAND Natal: Carlo Bastos anuncia expansão do sinal da emissora no RN e comemora resultados de faturamento

Foto: Divulgação

Apesar do cenário de crise que ronda o mercado publicitário potiguar, a TV Bandeirantes em Natal está consolidada na região Nordeste como uma das emissoras do grupo Bandeirantes cujo faturamento é destaque na região. Segundo o executivo Carlo Bastos, diretor geral da emissora, a partir dos resultados financeiros positivos, a BAND Natal está investido em 2019 na expansão do seu sinal, tendo como foco cidades polos do Rio Grande do Norte, como Currais Novos, Caicó, Assú, Pau dos Ferros, entre outras.

Com o processo de expansão que deverá ser concluído somente em 2020, a BAND NATAL, cujo sinal atualmente atinge a uma população de cerca de 2 milhões de habitantes, espera duplicar a sua audiência.

Na opinião de Carlo Bastos, os resultados financeiros positivos registrados no Rio Grande do Norte devem-se a liberdade que a emissora tem de movimentar a sua grade de programação. Para ele, esse diferencial não só permite ter uma forte produção de programas locais, como também viabiliza a cobertura e realização de eventos diversos, como carnaval, maratonas, feiras. São João de Mossoró e até mesmo o Carnatal, que já tem comercializado todas as cotas de patrocínio do evento. “Em 2019, o nosso faturamento registra um crescimento significativo, quando comparado a 2018”, revela o executivo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Walber Tomaz disse:

    Parabéns a Band Natal pela excelente programação local

Ministro classifica como ‘tragédia’ expansão do Ensino Superior nos governos passados, e diz que Educação infantil e básica não foram priorizadas

Foto: Pedro França / Agência Senado

Na avaliação de Weintraub, os governos passados expandiram o Ensino Superior sem antes priorizar as etapas da educação infantil e básica.

— A gente aqui no Brasil quis pular etapas e colocou muitos recursos no telhado antes de ter a base da casa — disse.

O ministro criticou várias vezes o modelo de funcionamento das universidades brasileiras. Disse que defende a autonomia universitária, para em seguida afirmar que autonomia não significa soberania.

— Não podemos permitir que tenha consumo de drogas nos campi. Por que a polícia não pode entrar no campus de uma escola? É um país autônomo? Tem violência acontecendo lá dentro, não pode entrar. Tem que bater palma e ficar olhando?

Weintraub afirmou que os governos passados colocaram dinheiro nas instituições privadas e inflaram os cursos de graduação, mas endividaram os alunos que hoje não conseguem emprego.

— É uma tragédia o financiamento estudantil. São 500 mil jovens começando a vida com o nome sujo — disse, em referência aos jovens inadimplentes no Fies .

O ministro ainda apresentou números para mostrar que a produção científica do país, na avaliação dele, “tem pouca relevância”. Os números do ministro não tratam da produção científica, mas das citações dos estudos brasileiros no exterior. Segundo o ministro, apenas 13% da produção da área de ciências humanas e sociais recebem algum tipo de citação.

Weintraub começou sua apresentação às 11h30 e terminou às 12h10. Depois foi sabatinado pelos senadores.

“Sem preconceito, de coração aberto”

Por duas vezes, o ministro pediu aos senadores que o escutassem sem preconceitos.

— Peço que livrem um pouco do preconceito . Às vezes a gente está viciado no olhar antigo para enxergar a educação. Quero discutir aqui, de peito aberto, mas baseado em números.

O ministro comparece à CE na condição de convidado. Em menos de um mês de gestão, ele já fez declarações e adotou medidas consideradas polêmicas . A mais recente é o corte de 30% do orçamento de todas as universidades federais. Inicialmente, Abraham Weintraub chegou a afirmar que o bloqueio atingiria apenas instituições que promovem “balbúrdia”.

Na plateia da Comissão de Educação, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), protestam contra o ministro exibindo cartazes com frases como ‘Estudante na rua, governo é culpa sua’ e ‘balbúrdia é cortar 30% da educação’.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rogério Rocha disse:

    Tragédia é ouvir o ministro da educação dizer isso.

  2. Cao disse:

    Mais um louco.

  3. Bento disse:

    Quem se formou nos governos do PT são praticamente analfas, quanta interpretação equivocada: dizem que o certo é errado e o errado é certo, esses vermelhos deram um nó na cabecinha desses coitados. Mandar o Presidente por Decreto anular esse tempo e voltar prá sala de aula com esses
    estudantes formados por Lu e Dil, essa mistura não foi nada boa.olha no que deu.

    • Keyla disse:

      Vamos fazer o seguinte, pega o melhor aluno concluinte de qualquer curso de uma universidade privada de Natal e o mediano lá da UFRN do mesmo curso, aplique uma mesma prova aos dois e se surpreenda com o resultado. Não adianta espernear, para lucrar, as privadas procuram o professor ao melhor custo e não o melhor preparo. E nem vamos entrar no mérito das reprovações, não é mesmo? Se reprovar, para de pagar…

    • Professor disse:

      Keyla,
      Fui aluno da UFRN quanto de uma particular. O que você disse é verdade. O aluno da UFRN, por ralar mais, tende a obter melhores resultados. O problema é que os alunos da UFRN, em sua grande maioria, são oriundos da rede de ensino privada. A conclusão que podemos tirar disto é que, ao melhorar o ensino superior, você não prioriza os alunos oriundos do sistema público ou seja, o pobre que precisa fazer um curso superior em uma faculdade federal, não vai passar por que não teve um ensino de qualidade na rede pública.

  4. Véio de Rui disse:

    Simplesmente porque o universitário vota e a creche e fundamental não votam, explicado

    • Esclarecendo disse:

      No Brasil, os municípios são responsáveis por fornecer a educação de base, ou seja: creches (até 3 anos), pré-escolas (educação infantil; 4 e 5 anos) e o ensino fundamental (7 a 14 anos). Ensino médio por conta do Estado. Talvez por isso que o governo federal investiu mais nas universidades.

  5. eliete disse:

    Ele quer um país de bolsominions.

  6. Keyla disse:

    E sob o argumento que é necessário melhorar a base, o que ele faz? Corta também o orçamento da educação de base! Mas os 40 milhões por deputado para a reforma da previdência certamente estão assegurados. #mito

  7. Eduado Costa disse:

    Tragédia é esse governo!!!

    • #Lula Na Cadeia disse:

      Ótimo foram os 13 anos de formação de analfabetos com diplomas …..o pobre te curso superior, Mac não consegue passar na OAB🙈

  8. Cláudio Henrique disse:

    Peraí, peraí peraí quanto exagero…
    Só porque o Brasil é o 95 pior país em ensino entre 100 nações já estão classificando nosso ensino como ruim?
    Isso é falácia dos fascista da direita, os sindicatos dos professores são 100% dominados pela esquerda e fazem um papel primoroso nesse sentido, vejam o resultado com essa maravilhosa classificação do no ensino.
    Estão reclamando do quê?
    Somos hoje o reflexo dos governos maravilhosos existentes entre 2003 a 2018.
    Não temos educação pública, não temos saúde pública, acabou a segurança pública, mas tivemos corrupção, populismo e financiamento de ditadores. Estão reclamando do quê?

    • jota disse:

      Parabens Henrique…
      Tenho duas graduações e confesso que foram suadas. Fiz vestibulares muito concorridos e seletivos. Nos últimos governos a situação foi invertida. As Universidades estão superlotadas de incompetentes. Terminam os cursos de graduação e não têm condição de enfrentar o mercado de trabalho dentro das suas especialidades. Costumamos vê-los ganhando salário mínimo como atendente de supermercado.
      Nada contra, porém, foi jogado dinheiro público no lixo (os impostos que pagamos).
      O atual governo quer inverter, ou seja, investir nas bases.

    • clara disse:

      Fonte: arial 10

Suspensas obras de expansão do Natal Shopping realizadas durante a noite

O desembargador Expedito Ferreira determinou que o Natal Shopping Center seja obrigado a paralisar, em sua totalidade, a obra de reforma e ampliação que vem realizando no horário compreendido entre às 22 horas da noite até às 6 horas da manhã do dia seguinte até a conclusão da respectiva obra de engenharia.

Para o respectivo cumprimento da decisão judicial, o desembargador determinou, com a devida urgência, a comunicação do teor dela ao Juízo da 16ª Vara Cível de Natal. Os autos foram remetidos à Procuradoria Geral de Justiça para emissão de parecer e já houve o oferecimento de contrarrazões.

Nos autos, o autor relatou os transtornos que as obras estão causando, ressaltando que o shopping ainda continua com a emissão de sons, ruídos e vibrações em horários proibidos em lei, especificamente o art. 225 da Constituição Federal, art. 3º, incisos I, II e III, alíneas “a” e “c”, art. 4º, I, ambos da Lei Federal nº 6.938/81, art. 81, parágrafo único, e art. 82 e 84 e seu parágrafo único, todos do Código do Meio Ambiente de Natal, e Resolução nº 01/90 do Conama.

O autor informou que em 17 de dezembro de 2012 foi concedida liminar, sob pena de multa de R$ 2 mil, sanção pecuniária, que, posteriormente, foi aumentada para R$ 10 mil. Ele disse que sua alegação quanto ao elevado nível de ruídos pode ser atestado em documento emitido pela Semurb, além de declarações que ratificam o que foi alegado.

Já o Natal shopping, por sua vez, sustentou a prejudicialidade do recurso em virtude da conclusão das obras em expensão. Disse que tomou as providências que estavam ao seu alcance, no sentido de fazer cessar qualquer atividade que importasse a perturbação do sossego noturno, não só do autor, mas de todo e qualquer morador da vizinhança. Apontou nulidades em laudo confeccionado pela Semurb.

O autor retrucou afirmando que houve apenas a conclusão parcial das obras, especificando que das 58 novas lojas previstas pelo shopping e complexo de cinema, apenas foram entregues 27 lojas, pretendendo-se, até o fim do ano, abertura de outras 31 e das salas de cinema, que não foram inauguradas agora, registrando as mídias que as obras continuam até o fim do ano.

Para o desembargador Expedito Ferreira, de fato, a partir das provas anexadas aos autos, verifica-se que a situação descrita além de perdurar, tende a se estender por algum tempo, sendo que a perturbação do sossego noturno não apenas do autor, mas da tranquilidade dos demais moradores da vizinhança durante período proibido em lei.

Portanto, entendeu que há fortes indícios de que a limitação legal foi desrespeitada pelo shopping, e assim determinou a restauração dos efeitos da decisão que deferiu o pedido de liminar, ainda que precária, até o julgamento de seu mérito.

“Assim sendo, defiro o pedido de atribuição do efeito ativo requestado para que que o Natal Shopping Center seja compelido a paralisar, em sua totalidade, a obra de reforma e ampliação que vem realizando no horário compreendido entre as 22h da noite até as 6h da manhã do dia seguinte até a conclusão da respectiva obra de engenharia”, decidiu.

TJRN

Facebook deve expandir equipe no Brasil com programa de novos talentos

27027.43592-FacebookFisicamente na América Latina há pouco menos de três anos, o Facebook deve expandir suas operações no Brasil ainda neste ano. Atualmente o Facebook possui 65 funcionários no país e são 20 vagas já abertas. Como parte da iniciativa, surgirá um projeto de novos talentos, que deve começar “em breve” no Brasil segundo Leonardo Tristão, diretor-geral do Facebook no Brasil.

“Nós vamos pocurar profissionais para começar uma carreira aqui, subir a ladeira dentro da corporação”, disse durante um encontro com jornalistas nesta quarta-feira (12). O diretor afirma que a ideia é encontrar pessoas que tenham espírito de empreendedorismo e que combinem com o ambiente de startup que o Facebook pretente ter. Ainda não há um número de vagas, mas o programa deve abranger “diversas áreas”.

O Facebook possui hoje quatro escritórios locais na América Latina, no Brasil, Argentina e México, além de um escritório em Miami focado em acordos panregionais. A região hoje possui cerca de 250 milhões de usuários ativos.

Só no Brasil, o valor já é de mais de 76 milhões de usuários, o segundo do mundo, só atrás dos Estados Unidos. Além disso, 47 milhões destes usuários já acessam a rede social todos os dias.  “Isso demonstra a importância que a região tem para o Facebook e que o Facebook tem para a região”, afirmou Alexandre Hohagen, Vice Presidente do Facebook para a América Latina. Segundo Hohagen, o foco da empresa agora é utilizar a experiência adquirida no Brasil para expandir o negócio para outros países da região.

O Facebook também olha com atenção para as possíbilidades de negócios que serão geradas com a Copa do Mundo e Olímpíadas para os próximos anos. Um dos focos da rede social será no potencial do efeito da segunda tela, que são usuários que assistem televisão ao lado de um dispositivo conectado no Facebook. A empresa estima que 40% dos usuários já façam as duas coisas ao mesmo tempo, o que amplia muito a possibilidade de negócios. Só no Brasil, 44 milhões dos usuários já acessam o Facebook móvel. “Tá na agenda do Facebook para 2014 olhar para esses eventos esportivos e como a gente pode ajudar as marcas a conectar a esses potenciais clientes”, explicou Tristão.

Canal Tech

Natal Shopping inaugura expansão com muitas novidades

A nova fase do Natal Shopping será apresentada oficialmente ao mercado nesta quinta-feira (12), quando acontece a inauguração de sua expansão. Serão abertas lojas de conceituadas marcas como Fantasia – que comercializa produtos Disney -, Jorge Bischoff, Vinhedos, Osklen, Massa Mia, Swarovski, Mahogany, Imaginarium, Tip Top, Lilica e Tigor, e muitas outras. O evento para convidados acontece às 11h e a partir das 13h a nova área será aberta ao público.

Até o final do ano serão 170 lojas – 58 a mais, além das 112 já existentes, sendo quatro âncoras – Rio Center, Renner, Lojas Americanas e C&A (estas duas últimas já em funcionamento), quatro mega lojas – incluindo a Centauro – e um complexo de salas de cinema que será operado pela Cinépolis, a maior rede de cinemas da América Latina. Entre as principais operações estão Ri Happy, Le Lis Blanc, Polishop, Vivara e Track& Field.

O Natal Shopping terá, com a expansão, a área ampliada em 9.536 m², totalizando 26.157,30 m², e um novo Deck Parking com 871 novas vagas, totalizando 1.300 vagas de estacionamento, após a inauguração. O shopping, ao longo dos seus 21 anos de existência, construiu com a cidade um forte elo emocional devido ao fato de ter sido o pioneiro, proporcionando uma mudança de hábito e de consumo entre a população. Considerado como tradicional, familiar, aconchegante e seguro, segundo a pesquisa Ibope, 52% dos seus consumidores frequentam o shopping uma vez por semana, e é o preferido pelas classes A e B. Agora, o Natal Shopping se amplia e torna-se mais aconchegante, moderno e sofisticado.

As novas lojas estão em um novo corredor integrante da área ampliada que inclui entrada para pedestres e uma nova fachada, e contará ainda com uma escultura do artista plástico Demétrius Coelho. A expansão do Natal Shopping vinha sendo aguardada desde a chegada das conceituadas empresas BRMalls e Ancar Ivanhoe, que assumiram o empreendimento em 2007. A revitalização começou em 2010 com a chegada de novas marcas, inclusão de atendimento bilíngue, investimentos na ambientação, além da automação e ampliação do estacionamento.

Nova logo

Junto com a expansão, o Natal Shopping também teve sua logomarca atualizada, traduzindo esta nova fase do empreendimento – renovado, ampliado e com um ambiente aconchegante, moderno e sofisticado para atender aos seus mais exigentes frequentadores. Por ser essencialmente tipográfica, a marca enaltece Natal e representa a fusão do shopping com a paisagem da cidade. Assim, o Natal Shopping se inova para continuar a oferecer o que há de melhor em produtos e serviços aos seus clientes. Natal Shopping: viva momentos únicos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Bom dia, sem falar que o shopping passou mais de um ano em reforma ocasionando o fechamento de várias lojas devido ao acesso tumultuado causado pelo reforma.