COVID-19: RN registra ocupação de 84,3% dos leitos críticos; taxa de isolamento social é 50,4%

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os dados do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta segunda-feira(06).  Sobre a taxa de isolamento social, registrou-se uma taxa de 50,4% do fim de semana até essa segunda-feira(06);

A taxa de ocupação de leitos públicos no Rio Grande do Norte destinados a tratar a Covid-19 registra 84,3%. Mossoró tem 97%, a região metropolitana de Natal(85,2%), Seridó(82,7%), Alto Oeste – Pau dos Ferros(44%) e Mato Grande(37,5%).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivana Sem Amor disse:

    Suassuna, leve ivermectina na mamadeira pra dar a esse povo em estado crítico.

    • Talita disse:

      Seu codinome diz tudo

    • João Italiano disse:

      São pessoas horríveis como vc que faz o mundo ser ainda pior. O desrespeito a dor alheia e a falta de empatia vem tragando a nossa sociedade para um lamaçal sem fim. A pandemia do novo coronavírus desnuda a face perversa da humanidade que estava escondida na nova caixa de pandora, as redes sociais. Graças a Deus que ainda tem pessoas que fazem exatamente o contrário de vc, buscam trazer paz, harmonia e solidariedade aos que estão perdendo seus entes queridos. Vá ler alguma coisa que preste e faça um favor a humanidade: não divulgue suas frustrações em lugar nenhum, pois o mundo não precisa de você.

  2. Cabo Silva disse:

    A chuva provoca maior isolamento social que decreto de desgovernadora

Natal reduz taxa de óbitos no trânsito em 51% nos últimos 10 anos

Foto: Divulgação

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), apresentou, na manhã desta quinta-feira (02/07) os números dos acidentes de trânsito de 2019 à Comissão Intersetorial de Gestão de Dados do Projeto Vida no Trânsito. Segundo o órgão, foram registrados 5.560 acidentes – o que representa um aumento de 2,1% em relação a 2018, quando foram registrados 5.444 acidentes – e 53 óbitos, o que representa uma redução de 8,6% em relação a 2018, quando foram registrados 58 óbitos.

Os dados se referem a registros dentro do município do Natal, incluindo as vias sob responsabilidade da Prefeitura, do Governo do Estado e do Governo Federal, compilado pela STTU com dados do próprio órgão, do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Instituto Técnico e Científico de Perícia (ITEP), Sistema de Informação de Mortes do Ministério da Saúde e Unidade Móvel de Trânsito (UMT), a última ligada ao Poder Judiciário.

DÉCADA DE AÇÕES PARA SEGURANÇA NO TRÂNSITO

Analisando os últimos 10 anos, a taxa de óbitos a cada 100 mil habitantes dentro do município do Natal caiu de 12,19 para 5,99 por 100/hab., uma redução de 51% e que indica que a cidade deve cumprir a meta da Década de Ações para Segurança no Trânsito (2011 a 2020), definida pelas Nações Unidas (ONU) e que estabelece uma meta de reduzir em 50% os óbitos no trânsito.

Durante esse período, as cinco vias que registraram o maior número de óbitos foram a Av. Dr. João Medeiros Filho (30 óbitos), BR-101 Norte (21 óbitos), BR-101 Sul (20 óbitos), BR-226 (15 óbitos) e Av. Moema Tinoco da Cunha Lima (13 óbitos). A primeira e a última são administrados pelo Governo do Estado, enquanto as demais são de responsabilidade do Governo Federal.

Dentre as vias municipais, a Av. Prudente de Morais aparece em 6º lugar (11 óbitos), a Ponte Newton Navarro em 9º lugar (10 óbitos) e a Av. Interventor Mário Câmara em 10º lugar (08 óbitos).

NATAL+VIDA

Para buscar reduzir o número de acidentes, a Prefeitura do Natal – por meio da STTU – criou o Programa Natal+Vida, que selecionou as dez vias sob responsabilidade municipal com maior número de óbitos para realizar uma análise detalhada e adotar ações nas áreas da engenharia, fiscalização e educação de trânsito.

Além das vias municipais já citadas, participam do programa as avs. Hermes da Fonseca, Coronel Estevam, Deodoro da Fonseca, Presidente Café Filho e Senhor do Bonfim.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    E a Bernardo Vieira, é mesmo o quê: estadual, municipal, federal, LGBTS+, samsung+…?

Em meio à pandemia do novo coronavírus, taxa de desemprego sobe para 12,9% em maio e atinge 12,7 milhões de pessoas, mostra Pnad Contínua

Foto: Shutterstock

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada nesta terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que a taxa de desemprego no país subiu para 12,9% no trimestre encerrado em maio, atingindo 12,7 milhões de pessoas, em meio à pandemia do novo coronavírus.

O resultado ficou abaixo da mediana das estimativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg, calculada em 13,1%.

Em igual período de 2019, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 12,3%. No trimestre até abril de 2020, a taxa de desocupação estava em 12,6%.

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.460,00 no trimestre encerrado em maio. O resultado representa alta de 4,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 206,623 bilhões no trimestre até maio, queda de 2,8% ante igual período do ano anterior.

A população desocupada (12,7 milhões de pessoas) teve aumento de 3,0% (368 mil pessoas a mais) frente ao trimestre móvel anterior (12,3 milhões de pessoas) e ficou estatisticamente estável frente a igual trimestre de 2019 (13,0 milhões de pessoas).

A população ocupada (85,9 milhões) caiu 8,3% (7,8 milhões de pessoas a menos) em relação ao trimestre anterior e de 7,5% (7,0 milhões de pessoas a menos) em relação ao mesmo trimestre de 2019. Ambas as quedas foram recordes da série histórica.

O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) caiu para 49,5%, o menor da série histórica iniciada em 2012, com redução de 5,0 p.p. frente ao trimestre anterior (54,5%) e de 5,0 p.p. frente a igual trimestre de 2019 (54,5%).

Infomoney, com Agência Estado

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ralph disse:

    Vamos a matemática, mais de 100 milhões receberam o auxílio porque não trabalham.

    Os desempregados, segundo esses dados, são pouco mais de 12mi.

    Essa conta nunca bateu.

COVID-19: RN registra ocupação de 95,5% dos leitos críticos e tem 734 internados; taxa de isolamento social é de apenas 39,2%

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os dados do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta sexta-feira(26). A coletiva detalhou o número de pacientes internados no Estado(734), entre hospitais públicos, privados e filantrópicos.

A taxa de ocupação de leitos públicos no Rio Grande do Norte destinados a tratar a Covid-19 registra 95,5%. Mossoró, Pau dos Ferros e João Câmara registram 100%, a Grande Natal tem 97,2%, e o Seridó, a situação menos crítica, com 79,3%.

A taxa de isolamento social registrada nesta sexta-feira(26) está na faixa de 39,2%, distante do ideal entre 60% e 70¨%.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pepe disse:

    Como a Covid 19 tem 42 mil caso registrados e 850 obitos na Paraiba e o RN com o mesmo número de óbitos so tem 23 mil casos?
    Subnotificaçâo no RN ou supernotificação na Paraíba?

  2. Silva e silva. disse:

    CADÊ O HOSPITAL DE CAMPANHA ??
    Se estivesse construído, o RN não estava a beira da degola.
    Estaria sobrando 30% dos leitos e a economia ja andando, mas pra isso, tinha que ter gestão, coisa que no RN, não tem.
    O resultado é esse que vemos todos os dias, empresas encerrando as atividades e o trabalhador perdendo o emprego.
    Essa a verdade, verdadeira.
    FÁTIMA TÁ ACABANDO COM O RN.
    Pede pra sair incompete.

RN tem 114 óbitos em investigação – sendo oito nas últimas 24 horas; taxa de isolamento social é de 49,2%

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta sexta-feira(12). Na ocasião, voltou a ser destacada a baixa taxa de isolamento social, em meio ao feriadão desde essa quinta-feira(11). O levantamento aponta apenas 49,2%.

Quanto ao número de óbitos são 114 – sendo oito registrados nas últimas 24 horas. Os novos números desta data registra 509 mortes no Estado.

RN registra taxa de isolamento social abaixo de 50% e tem 104 óbitos sob investigação para Covid-19

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta terça-feira(09). Na ocasião, foram informados os óbitos em investigação e a preocupação com a taxa de isolamento social.

Neste momento, 104 óbitos estão sob investigação. O Estado registra conforme último boletim, 459 mortes e 11.011 casos confirmados por covid-19.

A taxa de isolamento entre segunda e esta terça-feira(09) é de apenas 49,58%, abaixo de no mínimo 60 a 70% considerados importantes para a diminuição da contaminação no Rio Grande do Norte.

Covid-19: RN tem 104 óbitos sob investigação, taxa de isolamento social de 49,6% e 664 pessoas internadas; ocupação de leitos atinge 100% na Grande Natal e Pau dos Ferros

Foto: Reprodução/Youtube

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta segunda-feira(08). Na ocasião, foram informados a ocupação de leitos, registro de pessoas internadas, óbitos em investigação e taxa de isolamento social.

Quanto ao número de óbitos em investigação, o Estado registra 104 casos. Pessoas internadas somam 664, sejam suspeitas, graves ou sob acompanhamento, em hospitais privados, públicos ou filantrópicos – sendo desse total, 340 em situação crítica e 324 em clínico.

A taxa de ocupação de leitos no Oeste é de 97,8%, no Alto Oeste – em Pau dos Ferros(100%), enquanto a região metropolitana de Natal registra 100% e, por fim, o Seridó, com (66,7%).

Na coletiva, também foi informada a taxa de isolamento social neste fim de semana, e confirmada nesta manhã de segunda-feira(08) em apenas 49,6%.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pieroluigi Di Blaggio disse:

    Se o RN atingiu 100% de ocupação de leitos de UTI por Covid-19, por que o Governo do Estado já não decretou o lockdown?!

  2. Francisco de Assis Xaviet disse:

    Toda morte que tem no hospital Giselda é por covid, na semana passada teve mortes de aids e a1n1 mas foram computadas como covid

RN tem a segunda maior taxa de contágio de coronavírus do Brasil, mostra levantamento

Foto: Reprodução/O Globo/PUC-Rio

Apesar de o Brasil ter registrado mais de 400 mil casos e 25 mil mortes por Covid-19 nessa quarta-feira, prefeitos e governadores planejam a retomada da economia e medidas menos rigorosas de isolamento. Uma pesquisa sobre a taxa de contágio do coronavírus pelo país mostra que ela ainda é alta, apesar de ter caído.

Na última semana, cada brasileiro infectado transmitiu o vírus em média para mais 1,9 pessoa (ou seja, cada dez doentes infectam 19 brasileiros), índice ainda muito longe do 1,0 necessário para estabilizar a epidemia.

Os números foram estimados pelo grupo Covid-19 Analytics, do qual participa a PUC-Rio.

De 2,53 em 1º de maio, o número básico de reprodução (que indica a taxa de espalhamento do vírus e é representado em estudos pela variável R) chegou a 1,92 no domingo, o que ainda é considerado preocupante pelos epidemiologistas.

Quando se avalia este índice por estado é possível ter uma radiografia mais fiel do estágio em que a doença se encontra no território. As taxas mais alarmantes de crescimento estão em estados onde a epidemia ainda não avançou tanto. Hoje, os maiores índices de R estão na região Centro-Oeste e numa faixa do Norte e do Nordeste.

Ninguém possui uma taxa tão alta quanto Goiás. Por lá, cada habitante diagnosticado com Covid-19 aparentou contaminar em média 5,63 pessoas durante o período de infecção. A curva do estado está em franca evolução. No último dia 8 (ou seja: há menos de três semanas) o R era de 1,19.

No Rio Grande do Norte (segunda maior taxa conforme mapa neste levantamento), a ascensão também chama a atenção. Neste mesmo período, o índice subiu de 1,9 para 4,88. Já o Mato Grosso do Sul viu o índice saltar de 0,81 em 30 de abril para 4,93 em 15 de maio. Nos últimos dias, a taxa sofreu leve queda, mas se mantém como uma das mais altas do pais: 3,81.

É esperado que estados com a epidemia de início mais recente tenham número crescendo mais rápido, dizem os cientistas.

— Goiás tem menos de 3 mil casos registrados. A tendência é de, quando chegar num patamar maior, este número começar a baixar. Está com menos de 400 casos por milhão de habitantes. Quando os casos estão muito baixos, não chega a ser tão preocupante — afirma Gabriel Vasconcelos, pesquisador da Universidade da Califórnia e membro do Covid-19 Analytics. — O problema é se esse índice se mantiver alto por um longo período.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Delano disse:

    Será se a PF acordar a guvernadora, começa a baixar isso?

Taxa de isolamento social no RN sobe para 52% e Sesap ressalta importância do aumento do confinamento para evitar colapso na saúde

A coletiva da Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap divulgou, no fim da manhã desta terça-feira(26), os números do coronavírus no Rio Grande do Norte.

Os casos confirmados por covid-19 chegam a 5.472, enquanto eram 4.774 no boletim dessa segunda-feira(25). O total de vítimas chega a 220 –  (08) óbitos a mais que a atualização do último boletim. Os suspeitos chegam a 13.146. Descartados somam 10.670. Recuperados são 1410(de acordo com números dessa segunda-feira – em atualização).

Sobre a taxa de isolamento social, o secretário-adjunto da Sesap, o médico Petrônio Spinelli, destacou uma melhora em relação aos últimos dados na segunda-feira(25) – referentes aos números no fim de semana.

O novo levantamento feito nessa segunda-feira(25) apontou um índice de isolamento de 52%, novo pontos a mais que o percentual anterior, que era de 43%.

O secretário-adjunto da Sesap reforçou a importância de se manter o confinamento para que seja possível evitar o colapso no sistema de saúde. Para a Sesap, uma taxa pelo menos 60% de isolamento social poderia ajudar a estancar os números de casos do novo coronavírus.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvana disse:

    Só que o Alecrim parece que não esta acontecendo nada. Lojas abertas, hj passei por lá parecia final de ano.

  2. Marcelo Gomes disse:

    E a criminalidade, como está?

  3. Juailson disse:

    Queria só saber como é feito esse cálculo… Alguém fica contando quantas pessoas tem em casa? Kkkkkk

Brasil reduziu taxa de reprodução do novo coronavírus a menos da metade, mostra estudo

Foto: Amanda Perobelli – 6.mai.2020/Reuters

O Brasil conseguiu reduzir a sua taxa de reprodução do coronavírus para menos da metade desde o início da pandemia. Em fevereiro, quando foi registrado o primeiro caso no país, uma pessoa que contraísse a doença a transmitia para outras 3,5 na média. Hoje, o número está em 1,4. Em São Paulo, esse índice é menor, de 1,3.

Essa é uma das conclusões de um estudo feito pelo físico nuclear Rubens Lichtenthaler Filho, da Universidade de São Paulo, e do médico Daniel Lichtenthaler. O levantamento foi feito com base nos números oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde. “Ficou claro que a política de distanciamento social é essencial para reduzir o número total de casos e controlar a epidemia”, diz o estudo.

“É consequência dessas medidas de afastamento social que foram tomadas. Mas ainda é pouco. Em termos de epidemia, o número tem que ficar abaixo de um. Ao olharmos os dados da Alemanha, por exemplo, está em 0,8. Lá eles conseguem controlar. E aqui o número de casos ainda está crescendo”, diz um dos autores do estudo, Rubens Lichtentaler, do departamento de Física Nuclear da USP. O estudo ainda é um manuscrito (pré-print), que ainda não passou por revisão de pares.

O levantamento aponta que um relaxamento nas medidas de isolamento aumentará essa taxa de reprodução de forma “imprevisível”, apontando que tais mudanças para o retorno da atividade econômica e social devem ocorrer de forma “gradual”, mantendo o monitoramento das curvas da epidemia.

O estudo também defende que sejam feitas pesquisas amostrais com a população para determinar a quantidade de pessoas com a doença, como forma de determinar em que momento da epidemia o país está e a que distância do pico. Se não houver conhecimento de quantos estão realmente infectados, ficaria muito difícil de fazer previsões confiáveis sobre controle do novo coronavírus, diz o texto.

Os pesquisadores defendem que o lockdown é uma forma de reduzir essa taxa para abaixo de 1, e que tal decisão deve ser tomada a partir da análise de dados de cada cidade ou comunidade. O governo federal é contrário a essa medida e tem defendido, inclusive, o relaxamento das políticas atuais de isolamento social.

Em São Paulo, estado com mais casos, o governador João Doria (PSDB) já afirmou que havia a possibilidade, mas ainda não decidiu nada a respeito. Alguns municípios no país já adotaram a política de lockdown. Segundo levantamento da CNN, a medida já vale em São Gonçalo e Campos (RJ), Belém e outras 16 cidades do Pará, Fortaleza (CE), Recife e outras 4 cidades de Pernambuco, três cidades na Bahia, três no Paraná, em todo o estado do Amapá e em 4 municípios do Amazonas.

De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde, às 18h deste domingo, o Brasil tinha 347,3 mil casos confirmados de coronavírus e 22.013 mortes. É o segundo no mundo em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos, e o sexto no mundo em mortes, atrás de EUA, Reino Unido, Itália, Espanha e França.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Richard Medeiros disse:

    BG, quando dispor de Estudos , por favour, dispor no link do referido ou o mesmo em PDF, se puder, um abraço

Covid-19: RN tem 40 óbitos sob investigação e taxa de isolamento de apenas 43%

Em coletiva no fim da manhã desta segunda-feira(25), a Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte. O médico Petrônio Spinelli, secretário adjunto, confirmou que 40 óbitos estão sendo investigados.

Ainda na coletiva, o secretário adjunto destacou que mesmo com as chuvas no fim de semana, a taxa de isolamento social, em cima de um levantamento nesse domingo(24), registrou apenas 43%.

Os números preocupam a Sesap, diante do aumento de casos e óbitos no Estado.

A secretaria entende que a taxa mínima ideal para isolamento e maior prevenção da covid-19 fica na casa dos 60%.

O Rio Grande do Norte registra 92 novos casos de coronavírus, no total de 4.774, com 12.856 suspeitos, 10.276 descartados e 212 mortes – com 15 óbitos nas últimas 24 horas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    O secretário informou com que base de dados é feito esse levantamento do percentual de isolamento da população? Por que isso não é perguntado pela imprensa?

RN tem 40 óbitos sob investigação e taxa de isolamento de apenas 40%, informa Sesap

Na coletiva desta quinta-feira(21), a Secretaria de Estado e Saúde Pública divulgou mais um boletim epidemiológico com os números do coronavírus no Rio Grande do Norte.

O Rio Grande do Norte registra 264 novos casos de coronavírus, em um total de 4.060, com mais de 12 mil suspeitos, 9.117 descartados e 178 mortes. Nas últimas 24 horas, 08 óbitos confirmados. Sob investigação estão 40 mortes.

A taxa de isolamento, de acordo com levantamento feito nessa quarta-feira(20) é de apenas 40% – distante dos 60% – números considerados ideias para a diminuição de casos.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severino disse:

    O cientista Zé Nilton acha que amontoar todo o mundo dentro de casa é a solução…

  2. Antonio Turci disse:

    Aprovo sua sugestão, Sr. Ricardo. Abertura geral e irrestrita seguida de rigor quanto as orientações e cuidados determinados pelos órgãos de Saúde.

  3. Chicó disse:

    A Sesap deveria prestar conta dos recursos enviados pelo governo federal. Ficar contando contaminados e mortos até uma mula sabe !

  4. Ricardo disse:

    Faz semanas que o nível de isolamento ronda esse percentual e nem por isso houve uma explosão de casos. Libera tudo com as medidas de higiene.

    • Sergio disse:

      Já sei que vc não é do grupo de risco…

    • José Nilton da Silva disse:

      Mais dois cientistas na praça. O Beasil teve 4 mil novos casos do Covid de terça pra quarta, aí me vem esses dois senhores comnuma sugestão dessas. É demais.

    • Ricardo disse:

      A validade intrínseca de um argumento independe das características do. argumentador.

    • Ricardo disse:

      Se vc é, Sérgio, e acha mesmo que não há como se proteger fora de casa, se isole. Livre-arbítrio. Só não queira impor. Conbinado?

    • Ricardo disse:

      Maldito teclado…m

    • Ricardo disse:

      Tem que coMbinar com o vírus.

    • quem disse:

      Ricardo, o Brasil já é o terceiro em número de casos… ah, já sei, você quer que fiquemos em primeiro? uma tragédia e vergonha mundial? Imagine o cenário catastrófico sem medidas de isolamento? Eu continuo acreditando nos números da OMS, e nas recomendações de cientistas, quer que morra todo mundo? E tem mais, o vírus não é comunista, ele não escolhe quem vai morrer, inclusive aqueles que acham que não estão no grupo de risco, sabe porque?? quando o sistema particular estiver colapsado tb, vai morrer gente até com apendicite, independente de ter convenio médico.

    • Ricardo disse:

      O dado mais importante é o número de mortes por milhão. Nisso o Brasil tá relativamente bem. Número absoluto não faz muito sentido, dado o número de habitantes. Eu quero que morrra o menor número de pessoas. Se possíveol, mais ninguém, mas na sua cabecinha, quem quer o isolamento vertical é genocida. Isso é um emprobrecimento da discussãso. Eu não acredio na OMS, se é esse o ponto. Disse, por exemplo, que o vírus não tinha transmissão entre humanos.

RN tem 50 óbitos sob investigação e taxa de isolamento de apenas 41%, informa Sesap

Na coletiva desta quarta-feira(20), a Secretaria de Estado e Saúde Pública divulgou mais um boletim epidemiológico com os números do coronavírus no Rio Grande do Norte.

O Rio Grande do Norte registra 313 novos casos de coronavírus, no total de 3.796, com 11.781 suspeitos, 8.474 descartados e 170 mortes. Óbitos confirmados nas últimas 24 horas somam 10. Sob investigação são 50 mortes.

Ainda na coletiva, destacou a taxa de isolamento no Estado, de acordo com levantamento nessa terça-feira(19), em 41%, ainda distante dos 60% – números considerados ideias para a diminuição de casos.

“Se a gente não conseguir aumentar essa taxa de isolamento, todos os esforços, em muito pouco tempo, serão em vão”, disse o médico Petrônio Spinelli, secretário adjunto da Sesap.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Essas medidas do governo do estado são insustentáveis, não demora muito e ninguém mais vai cumprir. Ela só tem 2 opções: começa a liberar ou fazet papel de ridícula. Que é o mais apropriado pra essa criatura do apocalipse.

  2. Zanoni disse:

    Hoje, na Praia de Ponta Negra, várias pessoas sem máscaras e lojas de roupas abertas.

Brasil reduziu taxa de expansão da Covid-19 de 3,5 para 1,4, mas valor ainda é alto

Foto: Fotoarena / Agência O Globo

O “número básico de reprodução” da Covid-19 — parâmetro que indica quantas pessoas um indivíduo infectado contagia — caiu no Brasil desde o início da pandemia, mas ainda é alto.

Quando o novo coronavírus chegou ao país, em 26 de fevereiro, cada pessoa que o contraía passava a doença para outras 3,5, em média. Depois das primeiras medidas de isolamento social, em 23 de março, o número caiu para 1,9. Agora, com mais estados promovendo quarentena, está em 1,4. Ou seja, cada dois brasileiros infectados transmitem o Sars-CoV-2 para outros três.

O valor é menor, mas ainda preocupante, porque alimenta um crescimento exponencial da pandemia, que dobra de tamanho a cada 9 ou 10 dias, um patamar temerário num momento em que o Brasil já tem mais de 260 mil casos.

Os pesquisadores responsáveis pela estimativa são o físico nuclear Rubens Lichtenthäler Filho, professor da Universidade de São Paulo (USP), e seu filho, Daniel, médico do Hospital Israelita Albert Einstein.

Para chegar aos números, os dois trabalharam essencialmente com dados oficiais. Eles afirmam que as datas-chaves identificadas na análise coincidem com momentos em que estados implementaram medidas mais duras de isolamento.

— A gente sabe que o impacto que a gente está vendo é o de medidas progressivas de distanciamento social ao longo do tempo — diz Daniel.

Para enxergar um panorama mais claro sobre a evolução da pandemia, Daniel explica que os dados oficiais foram tratados para eliminar flutuações estatísticas (em domingos há poucos registros, por exemplo) e foi levado em conta o tempo da doença e seu período de incubação. O tratamento matemático do trabalho usou recursos empregados comumente na área de atuação de Rubens.

Crescimento explosivo

— O tipo de processo é o mesmo que a gente tem em algumas áreas da física onde existem fenômenos com crescimento exponencial — diz o cientista. — Uma reação nuclear é isso. Você joga um nêutron num átomo de urânio, ele fissiona e emite dois a três nêutrons. Cada um desses nêutrons vai provocar uma outra fissão, e assim vai…

O foco dos pesquisadores na taxa de reprodução básica — tradicionalmente representada em estudos de epidemiologia pela variável R0— se justifica porque ela é essencial para entender o futuro da pandemia, mesmo não sendo o único parâmetro necessário para isso.

Quando se sabe o número de leitos disponíveis numa cidade, determinar a R0 ajuda a prever quando a capacidade excede. Quando se sabe o número total de pessoas infectadas numa população, é possível calcular em tese o momento em que será atingida a “imunidade de rebanho”, que é a porcentagem de pacientes recuperados/imunizados alta o suficiente para impedir o crescimento da epidemia.

Longe do pico

O problema, porém, é que o Brasil não sabe com precisão ainda a parcela de sua população que já foi infectada. E, qualquer que ela seja, o pico da pandemia parece estar ainda distante. Estudos que buscam a prevalência da doença por amostragem — como em pesquisas eleitorais — ainda estão em andamento. Na avaliação dos Lichtenthäler, tentar determinar quando será o pico sem essa informação em mãos é muito difícil.

Segundo Daniel, porém, o modelo de análise que ele criou com seu pai e coautor não tem essa pretensão, por isso resiste às incertezas da subnotificação,que não afetam o a taxa de reprodução básica da Covid-19.

Enquanto muitos grupos de pesquisa buscam fazer modelos mais complexos e ambiciosos, a dupla optou por uma abordagem mais simples, mas com mais poder de determinar um parâmetro crucial da pandemia, a R. Para isso, consideraram como premissa que a taxa de subnotificação não tem oscilado muito.

Os Lichtenthäler publicaram na última sexta-feira (15) uma versão preliminar de seu estudo no portal MedrXiv. Na ocasião, a Ro para o Brasil estava ainda em 1,4.

O Globo

 

Presidente da Caixa promete reduzir taxa de juros ‘em breve’

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães Foto: Jorge William / Agência O Globo Foto: Jorge William / Agência O Globo

Ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou na manhã desta terça-feira que vai anunciar “muito em breve” reduções na taxa de juros do banco público. A promessa foi feita depois de Bolsonaro perguntar se havia alguma boa notícia da Caixa, em transmissão ao vivo no Facebook, na frente do Palácio da Alvorada. O presidente comandaria uma reunião ministerial em seguida.

– Você vai reduzir mais ainda? – questionou Bolsonaro, destacando em seguida a taxa de juros do cheque especial, no começo de 2019, de era 14% e agora está 2,9%. – E vai baixar mais ainda? Por isso que eu sou o mais novo cliente da Caixa. Vem pra Caixa você também – disse o presidente, repetindo o slogan da instituição financeira e olhando para a câmera.

Bolsonaro disse que Guimarães não anteciparia a nova taxa e fez um comentário sobre o estado da economia em meio à pandemia do novo coronavírus:

– Apesar de todos os problemas que nós temos, da pandemia, a economia resiste, ainda. Lógico, vamos ter alguma perda, né? Mas estamos fazendo o possível para atender o interesse maior de todos aqui no Brasil – declarou.

De acordo com o relatório Focus, divulgado na segunda-feira pelo Banco Central, a mediana das projeções do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020 voltou a cair, de -3,76% para -4,11%.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Isso é trabalho a favor da população, a caixa e o BB puxando os juros para baixo os outros bancos tem que agir da mesma forma ou perdem mercado e que ganha é a nação.
    Os esquerdopatas não vêem isso agora se o presidente andou de jet ski , se estava sem mascara ou a máscara estava torta, se o exame deu positivo ou negativo. Se xingou, tratou mal as midiaslixo, eles apoiam e xingam com vontade.
    Coisas que não acrescentam em nada para o crescimento do pais.

  2. Cidadão Indignado disse:

    À César o que é de César! Esse foi um dos melhores presidentes que a Caixa Econômica Federal já deve nos últimos 25 anos. Que se mantenha por um bom tempo.

    • Joao Querubino disse:

      Tem agradado a muita gente.Está se tornando figura popular; fato que deve desagradar o presidente. Aguarde demissão.

Taxa de isolamento social no RN chega a 39% no fim de semana, Estado tem pior índice do NE e Sesap faz alerta

Em coletiva nesta segunda-feira(11), a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), através do secretário ajunto, Petrônio Spinelli, alertou sobre a preocupação do isolamento da população no Rio Grande do Norte, que registrou baixo índice no final de semana. De acordo com dados divulgados pela Sesap, o Estado ficou abaixo dos 40%. No Brasil, o Estado potiguar ocupa a 5ª posição entre os que menos têm adotado as medidas do afastamento, e a pior colocação entre os estados da região nordeste.

– Isolamento social no sábado foi de 39,57% Esse número é decisivo para o que vai acontecer nos próximos dias. Na nossa política estratégica de ampliação de leitos tentamos ficar à frente dos números. Mas não existe nenhum lugar do mundo que Governo resolva a questão dos leitos sem isolamento social”, disse.

O secretário adjunto da Sesap ainda deixou mais um recado, em tom de desabafo.“O isolamento social é decisivo pra o que vai acontecer daqui há alguns dias. Nós falamos muito claramente há mais ou menos 10 dias que o aglomerado da rua ia ter consequência e que nós iríamos, na nossa política estratégica de ampliação de leitos, tentar acompanhar ou tentar ainda ficar à frente do número de casos que iam surgir”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo disse:

    O estado n respeita o isolamento social e tem a menor taxa de óbitos 🤔

  2. Pedro disse:

    O estado deveria ter coragem e fazer o que for indicado e necessário, infelizmente, preferem tentar se esconder atrás de um microfone, ficar com conversa esfarrapada, uma lástima.

    • RICARDO LÚCIDO disse:

      Concordo Pedrão ! Olha aí estamos começando a falar a mesma língua . Tamô junto .

  3. realista disse:

    e o secretário menssageiro da morte de Fátima inercia Bezerra não disse que não chegou a 11 mil mortes pq o povo atendeu a solicitação deles pra o isolamento ? , vai entender, tem coisa que não bate aí.

  4. José Fernandes disse:

    Aleta? A SESAP tem que ter pulso firme! Assim como, o Governo Estadual! Fazer valer o Decreto! Se não cumprir… multa!!! Tem que ter medidas para se punir aquele indivíduo que estar na rua sem se fazer necessário!! Simples assim….

  5. Ojuara disse:

    Irresponsabilidade total das pessoas, vejo todo mundo passeando como se estivessem de férias. E ainda tiram onde com quem está tentando se proteger. Inconsequentes e irresponsáveis.

  6. Faça o bem disse:

    Na praia de Barreta em Nísia Floresta todo final de semana é uma festa, muita festa nas casas e agromerações de pessoas bebendo, seria bom a polícia dar um pulinho aqui nos finais de semana, para acabar com essa irresponsábilidade