Tesla compra US$ 1,5 bilhão em bitcoin e estuda aceitar a criptomoeda como pagamento

Foto: Reuters/Brendan McDermid

Elon Musk não só fala como faz. Enquanto o fundador da Tesla usava as redes sociais para enaltecer o bitcoin, a montadora comprava o equivalente a US$ 1,5 bilhão da criptomoeda, de acordo com documento enviado nesta segunda-feira (8) ao xerife do mercado americano, a SEC.

Segundo o comunicado, a Tesla pode adquirir mais criptomoedas de tempos em tempos e por um longo período. Além disso, “espera começar a aceitar bitcoin como forma de pagamento pelos produtos em futuro próximo, sujeito às aplicações das leis e inicialmente com base restrita”.

A compra de bitcoin só foi possível porque, em janeiro, a companhia atualizou a política de investimentos para fornecer mais flexibilidade e diversificação, além de maximizar os retornos sobre o caixa. “Como parte da nova política, podemos investir uma parte desse dinheiro em certos ativos de reserva alternativos especificados”, de acordo com o comunicado da Tesla.

A montadora, no entanto, lembra que o ativo é extremamente volátil. “Acreditamos que bitcoin é altamente líquido. No entanto, os ativos digitais podem estar sujeitos a preços de mercado voláteis, que podem ser desfavoráveis no momento em que desejarmos ou precisarmos liquidá-los.”

De fato, após o tuíte de Musk sobre bitcoin no dia 29 de janeiro, a criptomoeda teve valorização de quase 20%. “Em retrospecto, era inevitável”, escreveu ele. Nesta segunda, o ativo já saltou mais de 15% em dólares.

É curioso pensar na ordem dos eventos: será que Musk tuitou antes ou depois de a Tesla ter comprado os ativos? Isso pode ser entendido como manipulação de mercado?

De qualquer forma, é bom lembrar que a companhia está sujeita a variações cambiais — de moedas tradicionais — e isso pode impactar os resultados financeiros, tanto quanto de criptomoedas.

“Realizamos negócios globalmente em várias moedas e temos riscos cambiais relacionados à receita, custos, despesas operacionais e dívida denominada em outras moedas que não o dólar americano; em especial, em yuan chinês, euro, dólar canadense e libra esterlina. Se não tivermos receitas totalmente compensadas nessas moedas e se o valor do dólar americano se desvalorizar significativamente em relação a essas moedas, nossos custos, medidos em dólares americanos como um percentual de nossas receitas, aumentarão correspondentemente, e nossas margens sofrerão. Além disso, embora realizemos atividades de hedge limitadas com o objetivo de compensar o impacto da exposição de conversão de moeda, é impossível prever ou eliminar esse impacto. Como resultado, nossos resultados operacionais podem ser prejudicados.”

CNN Brasil

Índia estuda transportar 2 milhões de doses de vacina ao Brasil ‘discretamente’

Foto: Francis Mascarenhas/Reuters

Em meio ao descompasso sobre quando os 2 milhões de doses da vacina da Covid-19 devem ser enviados ao Brasil, o governo da Índia estuda a possibilidade de transportar os imunizantes. É o que a reportagem apurou, em Mumbai, na Índia. A ideia seria evitar um eventual excesso de publicidade na negociação, razão pela qual o envio teria sido freado.

Na semana passada, foram divulgadas fotos da aeronave que buscaria as doses, com um adesivo escrito “Brasil Imunizado somos uma só nação”. Temendo represálias políticas em pleno início da Campanha Nacional de Imunização, o governo indiano postergou a ação. Se responsabilizar pelo transporte tornaria a operação mais discreta, ao sabor do que a opinião pública na Índia gostaria.

Em meio ao cenário indefinido, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu, na terça-feira (19), com o embaixador da Índia no Brasil, Suresh K. Reddy e o ministro das relações Relações Exteriores, Ernesto Araujo. A reportagem apurou que o Brasil espera receber, nesta quarta-feira (20), uma posição do primeiro ministro Narendra Modi, sobre quando as doses da vacina da Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, devem ser entregues.

Em coletiva na segunda-feira (18), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou que as reuniões entre as nações têm sido diárias e que o impasse deve ser resolvido em breve, “está sinalizado nos próximas dias dessa semana o embarque da carga pra cá”.

O tom adotado pelo ministro é otimista em relação ao do laboratório que produz as vacinas na Índia, Serum Institute of India. Em entrevista ao jornal The Times Of India, na última sexta-feira (15), o diretor do instituto falou que a exportação aconteceria em cerca de duas semanas. A reportagem entrou em contato com o Ministério das Relações Exteriores da Índia, para confirmar a data, mas até agora não teve resposta.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana Paula M. Morais disse:

    estão fazendo muito teatro com a vacina, querem se promover politicamente.
    Tdos sabemos os esforços e a necessidade da população, mais não precisa desse marketing todo.
    Aqui a gove se vestiu de bandeira do RN, fez um discurso politico com os esforços dispendidos.
    Esforço esse que é maior aos profissionais de saúde que mesmo com baixos salários e atrasados e não priorizados para o pagamento, continuam dando seu sangue e muitos deram a vida para salvar vidas.
    Ainda bem que fomos lembrados de sermos prioridade na vacinação, pois convivemos diariamente com essa batalha.
    Parabéns a todos que durante esse período, muitas vezes além das privações, fomos isolados de nossos familiares e pessoas que amamos.
    Só sabe a realidade do trabalho dos profissionais da linha de frente, aqueles que vivenciam.
    Vamos a luta, mais trabalho, mais união entre as esferas federativas e que venham mais doses de VACINA

Governo federal estuda concessão da BR-304 à iniciativa privada, diz ministro da Infraestrutura em visita ao RN

 Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca

O governo federal estuda a concessão à iniciativa privada da BR-304, que corta o Rio Grande do Norte de Natal até o Ceará, segundo afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, nesta segunda-feira (11).

Tarcísio de Freitas, em visita ao RN para liberação do trecho superior do viaduto do Gancho de Igapó, na Zona Norte de Natal, falou sobre a possibilidade ao ser questionado quando à duplicação da rodovia – uma das mais importantes do estado. Todo o trecho avaliado contemplaria a BR-304 e parte da BR-116, no Ceará.

Ainda de acordo com o ministro, o estudo deve ficar pronto até o final do ano, quando o governo deverá fazer um “diagnóstico” para saber se realizará ou não o processo de concessão.

“Nós estamos estudando a concessão da 304 até Fortaleza, que pegaria todo o trecho até Mossoró. A gente sabe da relevância econômica de Mossoró. Isso não quer dizer que antes disso a gente não faça melhorias, eliminação de pontos críticos, terceiras faixas ou mesmo duplicação na saída de Mossoró. Já estamos estudando isso e esse trecho como um todo está no escopo do estudo de concessão de Natal a Fortaleza”, afirmou.

Atualmente, o Rio Grande do Norte não tem nenhuma rodovia federal concedida à iniciativa privada.

O ministro ainda visitou as obras de duplicação da Reta Tabajara, também na BR-304, em Macaíba e afirmou que a perspectiva é de que a obra seja entregue em 2022.

Matéria na íntegra via G1-RN AQUI.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Nada a ver. Incompetência do governo, isso sim.

  2. Manoel disse:

    Tem muito idiota q acredita em tudo. A BR 101 é muito mais movimentada e ninguém se interessa, imagine a 304 com muito menos movimento.
    Mas o q o governo quer é explorar mais o povo cobrando pedágio.

  3. Lair Solano Vale disse:

    O governo do presidente ruim com um governo regular , para o Rn ótimo, tá certo em fazer as concessões . Não conte com meu voto no prineiro turno, meu obrigado por ser , da Rosa até agora , o melhor governador do Rn.
    APRESSA FATÃO / fatinha.

  4. Japiense disse:

    Ave Maria! O pobre não tem um dia de sossego!

  5. Felisberto disse:

    aqui em Goiás é 2 ,50

  6. Abel disse:

    Espetacular!!

  7. Monarca do Sertão disse:

    Entre cinquenta e cem reais ou seria menos?

  8. Júnior Sá disse:

    É só fazer a conta: pagar um pedagio e ter mais segurança reduzindo o tempo de viagem e economizando combustível. Ter uma estrada duplicada , segura e monitorada . Sem contar o impacto na economia da região .

    • O Bozo disse:

      Se houvesse um desconto no IPVA, cuja uma de suas finalidades é a manutenção das rodovias, faria até sentindo esse seu comentário.

  9. Bruno disse:

    Que governo cão…. volta PT

  10. ReneGado disse:

    Era pra botar só quem votou nesse corno pra pagar o pedágio. Quem não votou era pra andar de graça.

  11. Pepe disse:

    Deveriam tambem fazer um arco metropolitano em Recife,com pedagio.
    Pedágio é melhor que ficar parado 2 horas num engarragamento.Ficar parado em Paulista e Abreu Lima é dose.

  12. Gogó disse:

    Eita
    O pedágio chegando ao RN

  13. Carlos Capistrano disse:

    Quanto custará o pedágio? o nordestino suportará?

  14. Ubiratam disse:

    O nome desta concessão se chamar pedágio ou veja mais imposto para o cidadão pagar

    • Erasmo disse:

      Pagar pedágio significa: segurança, estradas boas, coisa que todo motorista sonha. As melhores estradas do País são privatizadas.

    • Júlio disse:

      Todas as rodovias estaduais do Sul e Sudeste têm pedágio.

SP estuda usar regra que permite vacinar mesmo sem autorização da Anvisa

Foto: SILVIO AVILA / AFP

O estado de São Paulo pode usar uma regra que permite iniciar a vacinação contra a Covid-19 no dia 25 de janeiro, como anunciado pelo governador João Doria, mesmo sem a autorização da Anvisa. A possibilidade foi levantada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, em entrevista ao Jornal da CBN. Ele afirmou que uma lei aprovada no começo do ano pode permitir o uso, no Brasil, da CoronaVac, que ainda não foi registrada.

Segundo o diretor, isso pode ocorrer porque o texto possibilita a incorporação de insumos, medicamentos e aparelhos que tenham registro no país de origem. A expectativa é que a vacina obtenha o aval da China antes de ser liberada no Brasil.

“Isso foi feito com respiradores, foi feito com outros equipamentos, e isso também pode ser feito com a vacina. Existem mecanismos para isso. Obviamente, que o rito habitual é o que desejamos. Esperamos que a Anvisa mostre a sua independência, a sua agilidade, analise rapidamente esses dados e nos ajude. Eu peço, encarecidamente, que haja esse espírito de urgência e de cooperação com todo o Brasil”, afirmou Covas.

Apesar disso, ele cobrou agilidade da Anvisa e não descartou judicializar um eventual atraso num momento de emergência nacional.

“Não podemos ficar submetidos a procedimentos burocráticos. Estamos tratando de vidas humanas”, destacou ele. “Existe uma urgência nacional”, completou.

O diretor do Butantan também afirmou que as solicitações para uso regular e emergencial da vacina serão feitas ao mesmo tempo. De acordo com ele, os pedidos serão apresentados assim que os resultados da fase três de testes clínicos forem divulgados, o que deve ocorrer até o próximo dia 15.

“Estamos trabalhando fortemente nesse sentido. Temos uma grande equipe já preparando todos os resultados, todos os dados, e esperamos cumprir esse prazo”, concluiu.

CBN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tom França disse:

    Apesar de torcer que essa vacina dê certo, assim como com qualquer outra, vejo com uma certa preocupação a pressa desse povo. Eles sabem que têm que mostrar os resultados finais da 3ª fase e no entanto, já preconizam até a data, alusiva ao aniversário de São Paulo. Se for aprovada antes disso, por exemplo, têm que esperar até o dia 25 de janeiro? Na vacina eu posso até confiar, pois como disse antes, qualquer uma que for aprovada primeiro, eu quero me imunizar. Mas é meio esquisito, as coisas que surgem a respeito dessa vacina. Semana passada já surgiram as denúncias de fraudes burocráticas, reconhecidas pelo próprio contraventor. Outra coisa, porque o tal do doria se apegou a essa coronavac, se já existem outras mais avançadas, como a Pfizer, que hoje mesmo, já começou a imunização no Reino Unido?

  2. Jailson disse:

    Se algum país decente já tiver autorizado, não há pq empatar aqui

    • Luís disse:

      Existem muitas especificidades entre diferentes povos.

      Não diga asneira.

    • Mgil disse:

      Exatamente. A começar pela própria China. São uns irresponsáveis. Eu que não tomo até a comprovação da eficácia.

  3. Edison Cunha disse:

    Quem será responsabilizado criminalmente pelos efeitos colaterais graves que eventualmente venha a ser provocado por essa vacina?

    • Papa Jerry Moon disse:

      Bozo.

    • Ari disse:

      Vc deve ser mais um daqueles que defendem a hidro cloroquina. Se não tomar Mané , vai morrer do mesmo jeito!

    • Severino disse:

      Se o meu médico passar, timo. E ele tem receitado em combinação com outros fármacos. Que gente demononíaca tentando desacredita r!

  4. aof disse:

    O proximo ato deJoão Doria deve ser proclamar a independencia de São Paulo.

Hong Kong identifica possível surto em laboratório que estuda covid-19

Foto: Anthony Kwan/Pool via REUTERS

Um laboratório da Universidade de Hong Kong em que pesquisas sobre o coronavírus estão sendo realizadas pode ser a origem de um dos mais recentes surtos detectados na cidade semi-autônoma chinesa, informou a imprensa local nesta segunda-feira (21).

De acordo com a televisão pública RTHK, as autoridades confirmaram no sábado (19) um caso entre funcionários do laboratório, sendo que o coronavírus foi encontrado em 14 das 37 amostras ambientais coletadas nas instalações, localizadas na Escola de Saúde Pública.

Assim, mais de 40 colegas do trabalhador infectado foram colocados em quarentena, embora nenhum deles tenha testado positivo até agora.

As amostras do coronavírus analisadas em laboratório não eram contagiosas, e as autoridades sanitárias do município garantiram que não há evidências de que a infecção tenha ocorrido nas instalações.

Na verdade, o centro tem submetido todos os funcionários a exames semanais como medida de precaução.

Laboratório sob comando de renomado virologista

O jornal local South China Morning Post destacou hoje que o laboratório está sob o comando do renomado virologista Malik Peiris, um dos principais pesquisadores do vírus causador da pandemia do novo coronavírus em Hong Kong.

Suas realizações incluem ter sido o primeiro a confirmar a infecção em um cachorro em março e colaborar com o governo local em estudos sorológicos e de resposta imunológica.

Peiris não terá que ficar em quarentena porque não esteve na cidade recentemente e está atualmente no Sri Lanka, segundo fontes citadas por aquele jornal.

Situação na região

A situação em Hong Kong melhorou nas últimas semanas, após um verão turbulento devido a uma terceira onda de infecções, que começou no início de julho e quadruplicou o número de infectados após ter detectado apenas cerca de 1,2 mil até o final de junho.

No domingo, porém, a cidade registrou 23 infecções – quatro delas importadas de outros países -, o maior número em quase um mês, e contrasta com a situação do último dia 15, em que nenhum caso foi detectado pela primeira vez desde o início da terceira onda.

A ex-colônia britânica tem mais de 5 mil casos e 103 mortes por covid-19 até agora.

EFE

OAB-RN estuda representação contra procuradores que descumpriram recomendação do CNMP e acionaram Prefeitura por reabrir comércio

Foto: Divulgação

A seccional potiguar da Ordem dos Advogados do Brasil realizará uma reunião extraordinária nesta sexta-feira, 10, para analisar se farão uma representação contra os membros dos Ministérios Públicos que acionaram judicialmente a Prefeitura de Natal contra a reabertura do comércio.

Os advogados questionam o descumprimento dos promotores da recomendação do Conselho Nacional do Ministério Público que afirmou aos membros dos MP’s que obedecessem a autonomia administrativa dos gestores públicos para tomada de decisões.

Justiça Potiguar

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Bom, se os Promotores são "obrigados" a cumprir RECOMENDAÇÃO do CNMP, por que os gestores não seriam OBRIGADOS a cumprir RECOMENDAÇÃO dos Promotores?

    • Minha Opinião disse:

      Por que os gestores são representantes do povo os promotores não é sim da justiça que últimamente não têm dado uma dentro pois se recomenda e já deve vir com a solução é ñ criar mais impecilios

    • Armando S. Pinto disse:

      O MP recomenda porque a lei não obriga o Gestor a fazer aquilo recomendado, caso a lei mandasse este fazê-lo, esse mesmo MP entraria com Ação específica para obrigar o gestor a agir.
      Assim, o MP interfere nas atividades do gestor, que depois terá o argumento que não deu certo a atividade administrativa porque fez aquilo MP, equivocadamente, recomendou e, por sua vez, o MP dirá que apenas recomendou, não obrigou a fazerem nenhuma coisa, porque eles não têm esse poder, mas o Gestor escolheu atender a recomendação e fez algo inadequado porque não usou seu poder de discricionalidade.
      Assim, todos nós continuaremos a pagar pelos desmandos administrativos.
      Tem muita gente querendo mandar e poucos para fazer apenas o que a lei manda fazer!

      Armando

  2. antonio disse:

    são apenas recomendações do conselho, os procuradores não estão vinculados. De onde se tirou a possibilidade de representação. Os membros do MP possuem autonomia funcional e são fiscais da lei e da ordem.

  3. Cabo Silva disse:

    Não mexa em onça com vara curta!

Inep estuda aplicar Enem 2020 em um único dia, com menos questões

Candidatos se encontram para realizar Enem 2019 na Universidade Santa Úrsula, no Rio. Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) avalia reduzir o tamanho do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, de acordo com reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”. A prova, que normalmente é realizada em dois dias, poderia ser aplicada em apenas um, com menos questões.

Segundo o jornal, os técnicos do Inep estão calculando quantas questões podem ser retiradas do exame sem que o modelo estatístico que afere as notas de cada candidato, a Teoria de Resposta ao Item (TRI), seja comprometido. Isso porque a TRI usa os índices de acerto e erro de cada questão para determinar quais são as perguntas fáceis, médias e difíceis. Apesar da retirada de algumas questões, a intenção seria manter o nível de dificuldade geral da prova.

Reduzir de 45 para 30 o número de questões de cada área seria uma das possibilidades avaliadas pelo instituto. Hoje o Enem tem, ao todo, 180 questões, divididas em provas de quatro áreas: Linguagens, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática. Com a redução, o número cairia para 120.

Outra ideia é abreviar o enunciado de cada questão, para agilizar a leitura da prova. Desse modo, ela poderia ser realizada num único dia.

A mudança no Enem viria para atender a uma demanda das universidades privadas, que temem que o adiamento do exame possa comprometer o ano letivo de 2021. O argumento das entidades é que os alunos só começam a procurar as instituições particulares depois de não conseguirem vaga nas públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Alguns representantes das universidades privadas defendem até mesmo que o Inep abra mão da prova de redação. Isso, segundo eles, poderia acelerar a liberação das notas.

O adiamento do Enem 2020 foi anunciado pelo Inep na última quarta-feira. O exame, que estava marcado para os dias 1º e 8 de novembro, deve ser realizado entre 30 e 60 dias após as datas originais, adiantou o instituto.

O GLOBO procurou o Inep, que ainda não respondeu.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Eita, o analfabetismo funcional está vibrando com essa informação.

  2. Valéria disse:

    Excelente medida!! Espero que prevaleça.

  3. Valéria disse:

    Excelente!!!!

Com adiamento das Olimpíadas, Fifa estuda alterar limite de idade do futebol

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Fifa vai estudar se altera o limite de idade dos atletas que vão disputar o torneio de futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram adiados para 2021.

A medida teria como objetivo não punir os atletas sob risco de “estourar” a idade com o adiamento das Olimpíadas. As regras do torneio de futebol olímpico determinam o limite de 23 anos – com três exceções. A ideia seria aumentar para 24 anos.

No caso específico da seleção brasileira olímpica, 11 atletas vão estourar a idade. Entre os que são prejudicados estão Lucas Paquetá, do Milan, e Matheus Henrique, do Grêmio, que já fizeram parte da seleção principal.

Minutos depois de o COI (Comitê Olímpico Internacional) e o governo do Japão terem anunciado o adiamento dos jogos, a Fifa divulgou o seguinte comunicado:

“A Fifa acredita firmemente que a saúde e o bem-estar de todas as pessoas envolvidas em atividades esportivas devem sempre ser a maior prioridade e, como tal, saudamos a decisão de COI de hoje. Além da decisão do COI, a FIFA trabalhará com as partes interessadas para tratar de todos os principais assuntos relacionados a este adiamento.”

Também estão na pauta da Fifa rever todos os contratos relacionados a Olimpíada, além de redesenho do calendário e discussões com os clubes sobre liberação de jogadores.

Globo Esporte

Maior empresa de petróleo da China estuda se instalar no RN

Foto: Assecom RN

A maior empresa privada de petróleo da China está pleiteando se instalar no Rio Grande do Norte. A governadora Fátima Bezerra recebeu, em audiência, representantes da empresa chinesa Kerui Petroleum. O encontro aconteceu nessa quarta-feira (18) na sede da Governadoria.

A visita foi um desdobramento da missão à China, na qual a Chefe do Executivo Estadual, convidada e custeada pelo Banco da China, esteve no país asiático no período de 26 de novembro a 2 de dezembro prospectando investimentos para o estado.

“Eles são muito bem-vindos ao Rio Grande do Norte. Mais uma vez expresso nossa gratidão pela acolhida na China”, disse a governadora ao cumprimentar e dar boas-vindas aos membros da Kerui Petroleum, Max Ma e Zhou Yi.

Durante a missão, Fátima Bezerra se reuniu com alguns empresários do setor de petróleo e gás, dentre eles, com o presidente da Kerui Petróleo, John Pan, que, na oportunidade, manifestou interesse em instalar uma Unidade de Processamento de Gás no estado.

“Voltamos da China motivados e com a esperança de que vamos ampliar os investimentos com o país. Seja do Brasil com a China, do Nordeste com a China e, principalmente, do Rio Grande do Norte com a China. Essa reunião é o resultado da agenda missão China”, disse Fátima Bezerra.

A empresa foi a primeira companhia privada chinesa a obter um contrato de infraestrutura com a Petrobras. Em 2018, contrato para construção de uma UPGN no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em parceria com a empresa brasileira Método Potencial, que é o maior projeto de tratamento de gás natural do Brasil e representa investimento de aproximadamente 600 milhões de dólares.

Acompanharam a governadora na audiência o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado; Larissa Gentile, presidente da Companhia Potiguar de Gás (Potigás); o Diretor Técnico do Sebrae, João Hélio Cavalcante, além de representantes da Sedec e Potigás.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wellington Izac disse:

    Excelente para o desenvolvimento do RN.

  2. Rafael Pinheiro disse:

    Essa governadora ainda não fez nada para o RN, e ainda vai entregar nossas riquezas para os estrangeiros? O chineses vão correr daqui quando souberem o "pedigree" da nossa (des)governadora. O pobre RN indo cada vez mais fundo para o buraco!
    FORA FÁTIMA

    • Marcos disse:

      A riqueza era nossa, mas, o excelentíssimo presidente da república preferiu jogar tudo para o Rio de Janeiro. Eu prefiro a Petrobrás, mas, vocês parecem não saber o que querem. Se a Petrobrás sai, aplaudem, se vem outra empresa, criticam. A população bitolada por uma bandeira somente. Pensem no melhor ao país, não em suas ideologias partidárias.

  3. Pedro disse:

    Será que os China sabem que essa figura não é de confiança? Macaco velho não enfia a mão em cumbuca. O estado está quebrado, ela não tem credibilidade, mentirosa contumaz, falsa, mal educada, pilantra……vai ver que ninguem disse nada a eles, ou entao tudo não passa de falácia.

  4. Nica disse:

    Esses caras de rato só nos fazem de otário.

  5. Netto Concurseiro disse:

    Nossa governadora entrgando as nossas riquezas para estrangeiros?

  6. MARGARETE disse:

    A melhor foi e sempre sera VILMA DE FARIA…..

  7. natalsofrida disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkklllkkkkkklklkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. PAULO disse:

    Até agora não fez NADA……….

  9. Assis porto disse:

    Grande governadora

  10. Fabio disse:

    Fátima está caminhando p ser a melhor governadora da história do RN!

Governo estuda reduzir em 30% encargos trabalhistas para gerar empregos para jovens e pessoas com idade acima de 55 anos

Foto: Ilustrativa

Além das novas propostas de emendas constitucionais para reduzir gastos, o governo do presidente Jair Bolsonaro estuda cortar em 30% os encargos trabalhistas de empresas que empregarem jovens entre 18 e 29 anos e pessoas com idade acima de 55 anos.

A medida faz parte das ações que serão anunciadas em breve pela equipe econômica para gerar empregos e mostra uma preocupação social do governo num momento de tensão nos países vizinhos.

A redução em 30% dos encargos trabalhistas valeria por um período de dois anos para estimular a contratação de jovens que estão com dificuldades de ingressar no mercado de trabalho.

O corte pode ser feito na contribuição previdenciária, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), salário-educação e contribuições do Sistema S (que reúne instituições como Sesc, Senai e Senac). A medida deve ser anunciada na próxima segunda-feira (4), quando o Palácio do Planalto vai fazer um balanço dos primeiros 300 dias do governo Bolsonaro.

Novas medidas

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, também está finalizando a elaboração de quatro propostas de emenda constitucional para serem enviadas ao Congresso em novembro. Uma delas será a reforma administrativa, que visa cortar gastos com pessoal, reduzindo os salários iniciais das carreiras do setor público e eliminando a estabilidade para os futuros servidores, com exceção das carreiras típicas de Estado, como diplomatas e auditores fiscais.

As outras três PECs se referem ao pacto federativo. Uma delas vai criar o regime de emergência fiscal, que fará mudanças na regra de ouro, criando mecanismos para serem acionados sempre que a norma estiver em risco de ser descumprida. A regra de ouro visa impedir que o governo se endivide para pagar despesas correntes, mas vem sendo descumprida nos últimos anos com a aprovação de créditos extraordinários no Congresso.

Outra proposta vai tratar do novo marco institucional fiscal, com regras a serem seguidas por União, Estados e municípios na área fiscal e acelerando a transferência de recursos para governadores e prefeitos.

Uma terceira medida vai promover a desvinculação, desindexação e desobrigação de gastos do Orçamento da União, principalmente dos fundos infraconstitucionais.

A equipe de Paulo Guedes considera fundamental acelerar a agenda de novas medidas na área econômica neste momento de tensão e incertezas em países da América do Sul, como Chile, Argentina, Bolívia e Equador, com economias em crise na região. Com isso, a estratégia do governo é mostrar que o Brasil está em outro rumo.

Blog do Valdo Cruz – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. WASHINGTON disse:

    PODE ATE SER COM POUCO DIREITO TRABALHISTA , POREM A O UNICO GOVERNO QUE FALA EM CRIAR ALGUM PROJETO PRA DAR OPORTUNIDADE AS PESSOAS ACIMA DE 55 ANOS NO MERCADO DE TRABALHO, POIS ACIMA DOS 40 ANOS, MESMO TENDO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL , NÃO CONSEGUI TRABALHO , SÃO POUCOS QUE CONSEGUI. TODO PROJETO NO BRASIL SO SE FAZ PROGRAMA PRA INCLUIR JOVENS NO MERCADO, ENQUANTO PESSOAS COM MAIS IDADE FICAM ESQUECIDAS. PODERIA ATE BAIXA A IDADE PRA 40. E A PRIMEIRA VEZ QUE VEJO ALGUM VOLTADO PRA REINCLUIR PESSOAS COM MAIS IDADE NO MERCADO.

  2. Osvaldo disse:

    Agora é a vez do engodo . É só esperar .

  3. paulo disse:

    Parabéns,Futuro Governador !!!!!!!!

  4. Ivan disse:

    Precisamos de uma reforma trabalhista urgente, onde todo o fruto do trabalho fique restrito a quem gera e quem trabalha, precisamos tirar o governo/justiça/sindicatos dessa equação….Encargos = privilégios (dos outros)…Já dizia meu avô, ninguém sabe pra quem trabalha…

Governo do Estado estuda com investidores chineses instalação de um novo porto graneleiro na costa potiguar

O Governo do Estado está analisando a possibilidade de instalação de um novo porto graneleiro na costa potiguar. Na última quinta-feira (18), o secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado, acompanhado do secretário adjunto Silvio Torquato e da engenheira Wesya Cristina, visitou uma região no município de Porto do Mangue (litoral norte) onde estão sendo realizados estudos de viabilidade técnica para a construção do novo equipamento.

Horas antes, o secretário se reuniu com empresários do setor salineiro em Mossoró e solicitou que fosse realizado um levantamento do potencial de produção de sal no Rio Grande do Norte. Este é o primeiro passo para a caracterização da demanda para uma estrutura desse porte, exigência de um grupo de investidores chineses que demonstraram interesse em tornar a obra economicamente viável. “Estivemos em reunião com os chineses na governadoria e eles estão empenhados em investir no porto, mas precisamos apresentar o estudo para o licenciamento ambiental e a demanda. Nós temos 3 pesquisas diferentes que apontam a região de Porto do Mangue como a mais viável para receber o porto, e temos uma necessidade grande para podermos escoar ferro, calcário, sal, entre outras riquezas do nosso estado”, informou o secretário.

O representante do Sindicato dos Moedores de Sal, Renato Fernandes, explicou que, para a categoria, a obra traria segurança logística, e colocaria o Rio Grande do Norte, que já é o maior produtor de sal do Brasil, em um novo patamar de exportação.

Um dos principais países interessados no sal potiguar é o dos Estados Unidos, que, apesar de ser o segundo maior produtor de sal do mundo (45 milhões de toneladas), importa 18 milhões de toneladas por ano. O país utiliza o sal produzido no RN principalmente para degelo: por conta de sua alta taxa de pureza (99,88%), o produto potiguar é um grande aliado no derretimento do gelo que cobre as metrópoles americanas no período de inverno.

Renato explicou também que o estado produz 7 milhões de toneladas por ano e esclarece que o número só não é maior, justamente, pela necessidade de infraestrutura para escoamento. Desse montante, 4 milhões de toneladas são consumidas no Brasil e 700 mil toneladas são exportadas (a diferença é armazenada como reserva).

Os empresários irão levar a pauta para discussão em sindicato e se comprometeram a contribuir com os dados necessários. Participaram representantes das empresas Cimsal, Rimsol, Sorel, Repmrsal e Refimosal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvério disse:

    Por que não escoar para o porto da capital? Não seria mais fácil? Fazer um porto num fim de mundo daquele? Coisas do Rio Grande do Norte

    • Nilo disse:

      Porque o porto de Natal não tem calado para receber grandes navios cargueiros e também a ponte forte-redinha impede a passagem de grandes navios de cargas, somente isso.

  2. Mário disse:

    No máximo uma fábrica de Cavaco chinês e olhe lá.

  3. #Vergonha nacional disse:

    Só doido para empreender no RN …veja o exemplo do Hotel Reis Magos , não existe segurança jurídica, veja a MARINA de Natal , nunca saiu do papel , aqui se bobear importe público SECA O MAR

  4. Flauberto Wagner disse:

    Já cheguei a perder as contas de quanto tempo faz essa história da presença dos chineses na combalida economia do RN.
    Vez por outra se tem notícias que eles vão investir pesado aqui em terras de Poti, sendo que com passar o tempo nada de concreto acontece!
    Sei que aqui eles tem uma pequena participação no comércio de produtos de qualidade duvidosa e de marcas cópiadas.
    Outra situação que merece muitas interrogações é que fora o sal o restante de nossa produção de grãos é apenas de subsistência e quando chove por aqui, sendo que em razão disso toda cadeia limentar é feita com produtos agrícolas oriundos do centro-sul do país.

BRs 101 e 304 no RN: Governo Federal estuda privatização de trechos; veja decreto

Reprodução

Dois trechos de rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte foram incluídos nos estudos do governo para privatização de estradas, portos, ferrovias e aeroportos, segundo o decreto nº 9.972, assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro e publicado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União. Os trechos potiguares compreendem a BR-101 e a BR-304.

O decreto dispõe sobre a qualificação de empreendimentos no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República – PPI e inclusão no Programa Nacional de Desestatização – PND. Se forem privatizados, os trechos deverão contar com cobrança de pedágio.

O trecho da BR-101 em análise começa no estado da Bahia, passando por Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba até chegar no entroncamento com a BR-304, na região metropolitana de Natal. Dentro do Rio Grande do Norte, do entroncamento com a BR-304 até a divisa com a Paraíba, o trecho tem cerca de 80 quilômetros e é todo duplicado.

Já a BR-304 liga as duas principais cidades do estado – Natal e Mossoró – e chega até o Ceará. Somente no Rio Grande do Norte, são cerca de 310 quilômetros sem duplicação. Há um trecho em obras, para duplicação, no trecho conhecido como Reta Tabajara, entre Macaíba e Parnamirim.

Dois trechos de rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte foram incluídos nos estudos do governo para privatização de estradas, portos, ferrovias e aeroportos, segundo o decreto nº 9.972, assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro e publicado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União. Os trechos potiguares compreendem a BR-101 e a BR-304.

O decreto dispõe sobre a qualificação de empreendimentos no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República – PPI e inclusão no Programa Nacional de Desestatização – PND. Se forem privatizados, os trechos deverão contar com cobrança de pedágio.

O trecho da BR-101 em análise começa no estado da Bahia, passando por Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba até chegar no entroncamento com a BR-304, na região metropolitana de Natal. Dentro do Rio Grande do Norte, do entroncamento com a BR-304 até a divisa com a Paraíba, o trecho tem cerca de 80 quilômetros e é todo duplicado.

Já a BR-304 liga as duas principais cidades do estado – Natal e Mossoró – e chega até o Ceará. Somente no Rio Grande do Norte, são cerca de 310 quilômetros sem duplicação. Há um trecho em obras, para duplicação, no trecho conhecido como Reta Tabajara, entre Macaíba e Parnamirim.

As informações são do G1-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Evan Jegue disse:

    A estrada da morte (BR-304) será privatizada, espero que ao menos o pedágio ajude nas custa funeraráis.

  2. vilanir gurgel disse:

    Ótimo !!!!!!!!!!!

    • PAULO disse:

      Tomara que lhe cobrem um pedágio bem salgado! Nós já pagamos imposto s suficientes para o governo federal duplicar e deixar a Br um tapete…É MUITA INTELIGÊNCIA!

  3. Ivan disse:

    Seria um sonho!!! Avança Brasil…

    • joao antonio disse:

      seria um sonho que o governo federal fazer essa duplicação com dinheiro que nós pagamos de impostos. E nao entregar para a iniciativa privada para cobrarem pedágio. Esse brasil é um caos mesmo, pagamos impostos e nao temos direitos a uma boa estrada. Para ter direito tempos que pagar pedágio e ainda pagar os impostos. É assim com saúde, educação, segurança e agora com estradas no RN.

    • françois cevert disse:

      Já vi que virou moda se fu… e achar bom, essa é a nova política!!!

Governo estuda venda fracionada de gás de cozinha

Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress – 25.03.2015

Ao mesmo tempo em que promete um “choque de energia barata”, por meio da ampliação do uso do gás na matriz energética, o governo indicou nesta terça-feira (23) que está em avaliação a venda de GLP (gás de cozinha) fracionado, o que evitaria que a população de baixa renda tivesse de comprar um botijão inteiro a cada vez que houvesse necessidade.

O consumidor poderia apenas completar o botijão, pagando o que seus recursos permitissem.

“No final do mês o consumidor pode estar sem recursos para comprar um botijão cheio e hoje não pode comprar um botijão parcial. É o equivalente a um dono de um carro só poder ir no posto de gasolina encher o tanque. O que se está discutindo é a possibilidade da população comprar quanto gás ela precisar”, disse o diretor-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo).

A intenção, segundo ele, é que o abastecimento de gás funcione como o de outros combustíveis: se quiser, o consumidor leva o botijão até um posto e abastece com o valor que quiser, seja para completar o botijão, seja para por apenas 10 ou 20 reais.

A decisão deve ser tomada na próxima reunião da ANP, no final de agosto. Segundo o ministro de Minas e Energia, a partir da resolução o governo verá como será operacionalizada a medida.

O ministro Albuquerque lembrou ainda, no anúncio oficial do plano já divulgado anteriormente, que foi assinado decreto que cria o CMGN (Comitê de Monitoramento da Abertura do Mercado de Gás Natural), que acompanhará o termo de cessação de condutas firmado entre o Cade e a Petrobras, a agenda regulatória da ANP para os próximos anos, os instrumentos econômicos e tributários e a evolução regulatória dos Estados.

“Neste sentido, os Estados têm um papel primordial a desempenhar, pois nos termos da Constituição, a exploração do serviço local de gás canalizado cabe a esses entes federativos”, disse.

Em nota, o Ministério da Economia reafirmou que estão previstas iniciativas do governo federal para destinar recursos para Estados, incentivando-os à adesão a práticas regulatórias modernas no setor de distribuição de gás natural.

“É o caso do Programa de Fortalecimento das Finanças Estaduais (PFE), que possibilitará transferência para os Estados de recursos de participações governamentais de petróleo e gás que hoje são de titularidade da União. Parte dos recursos será distribuída com base em indicadores relativos a melhorias na regulação estadual de gás natural.”

Na mesma linha, disse o ministério, estrutura-se o Programa de Equilíbrio Fiscal (PEF), que permitirá aos Estados com problemas fiscais receber garantias da União em futuras operações de crédito, desde que assumam compromissos relativos à melhoria das contas públicas e da regulação do serviço de gás canalizado.

Na linha de reduzir custos, o ministro disse também que no Centro-Oeste estão em curso negociações para a importação de gás boliviano a preços atrativos, o que pode beneficiar os Estados da região.

Na região Sudeste, segundo Albuquerque, as descobertas no pré-sal no litoral dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo “deixarão a região em posição relevante” para o aproveitamento da produção.

O ministro disse também que na região Sul novos projetos de terminais de gás natural liquefeito estão sendo estudados e citou que a integração energética entre o Brasil e a Argentina poderá criar oportunidades, considerando as descobertas na área argentina de Vaca Muerta.

Reuters

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcus disse:

    Conversa fiada… o gás não é caro!! Sou um revendedor aqui no Sul de Minas, meu gas aqui custa em média 65,00. dividem este valor por 30 dias dará 2,16 por dia, sendo tres refeições café, almoço e janta. 2,16 dividido por 3= 0,72 centavos por refeição!!! O gas não é caro.

  2. Cigano Lulu disse:

    Se preparem, o botijão vazio vai ter mais valor que o fogão.

  3. Papudim disse:

    verdadeira idéia de jerico…. como o consumidorm que compra o botijão na porta ou é entregue por um terceiro, vai saber a quantidade de gás que está num botijão?? Pobre tem medidor de gás??
    Vai ser vendido muito botijão com 10kg e será cobrado 13kg… Brasileiro se aproveitando de outros. Não é sempre assim??

    • Severino disse:

      É o mesmo principio das bombas de gasolina. Com a vantagem de que é mais fácil pesar o botijão antes e depois da recarga.

  4. João disse:

    Deveria vender também gasolina em galão em supermercados…

  5. Zé priquito disse:

    Forma vagabunda de baixar o preço do gás. O país precisa ir as ruas mostra força contra esses canalhas que comandam o Brasil. No país corrupção nem um politico é menos ruim que o outro, tudo farinha mofada do mesmo saco.

  6. LKS disse:

    comprar gás fracionado , são provas , de que o salário mínimo , não dá, nem para comprar um botijão de gás cheio…

  7. Ed. disse:

    Quem costuma vender assim é a milícia carioca.