Extremoz, na Grande Natal, abre editais de concursos com 66 vagas; Guarda Municipal(40), e profissionais níveis médio e superior(26)

Foto: Ilustrativa

A Prefeitura Municipal de Extremoz, por meio da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte – FUNCERN, anuncia a realização de Concurso Público, que tem por objetivo o preenchimento de 40 vagas disponíveis ao cargo de Guarda Civil Municipal.

Entretanto, é necessário que o candidato possua escolaridade em nível médio. Ao ser contratado, o servidor deve exercer funções em regime de 40 horas semanais, sendo remunerado mensalmente no valor de R$ 1.600,00.

Os interessados devem efetuar inscrições com taxa no valor de R$ 100,00, no período de 10 de outubro de 2019 a 11 de novembro de 2019, por meio do seguinte endereço eletrônico: www.funcern.br.

Como forma de seleção serão aplicadas as seguintes etapas: Prova Escrita Objetiva na data provável de 08 de dezembro de 2019 e Teste de Aptidão Física, no período de 09 a 12 de janeiro de 2020.

A validade do Certame é de dois anos, podendo ser prorrogado uma única vez, por maios dois anos.

(EDITAL DE ABERTURA N° 002/2019)

Prefeitura de Extremoz – RN também anuncia as inscrições de Concurso Público, destinado ao preenchimento de 26 vagas, para profissionais – níveis Médio e Superior

A Prefeitura Municipal de Extremoz – RN anuncia as inscrições do Concurso Público, destinado ao preenchimento de 26 vagas, para profissionais de nível Médio e Superior.

Os cargos disponíveis neste Certame são: Fiscal de Turismo, Meio Ambiente, Urbanismo e Postura (17); Analista/ Especialidade Tecnologia da Informação (02); Agente Administrativo (04) e Auditor Fiscal (03).

O período de trabalho é de 40h semanais com vencimento a ser recebido variando no valor de R$ 1.278,83 a R$ 1.539,00 conforme o cargo escolhido; e/ou Gratificação de Produtividade.

As inscrições podem ser realizadas a partir do dia 04 de outubro de 2019 até o dia 04 de novembro de 2019, no site www.funcern.br.

O valor da taxa de inscrição a ser paga pelo candidato é de R$ 80,00 (para os cargos de nível médio) e R$ 100,00 (para os cargos de nível superior).

Quanto à classificação constará de Prova Escrita Objetiva de Múltipla escolha (para todos os cargos), prevista para o dia 24 de novembro de 2019 e Prova de Títulos (para os cargos de nível superior).

Este Concurso Público terá validade de dois anos, podendo ser prorrogado uma única vez, por mais dois anos.

(EDITAL DE ABERTURA Nº 001/2019)

Com informações do PCI Concursos

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Como uma pessoa com capacidade pra ser auditor fiscal vai íntegro no cumprimento do dever ganhando pouco mais de R$ 1.500,00. É por isso que as coisas não funcionam.

Com salários que chegam a R$ 10 mil, concursos em prefeituras e câmaras municipais no RN oferecem 293 vagas

Foto: Ilustrativa

Certames na região do Mato Grande. Os municípios de João Câmara, Jardim de Angicos, Parazinho, Pedro Avelino e Guamaré lançaram edital para um concurso público em conjunto para preenchimento de 293 vagas. Os salários variam de R$ 998 a R$ 10 mil. As inscrições podem ser feitas pela internet até o dia 2 de outubro e as provas estão previstas para 1º de dezembro. Acesse aqui para edital e inscrições.

Com salários que chegam a R$ 10 mil, concursos em prefeituras e câmaras municipais no RN oferecem 293 vagas

Certames na região do Mato Grande. Os municípios de João Câmara, Jardim de Angicos, Parazinho, Pedro Avelino e Guamaré lançaram edital para um concurso público em conjunto para preenchimento de 293 vagas. Os salários variam de R$ 998 a R$ 10 mil. As inscrições podem ser feitas pela internet até o dia 2 de outubro e as provas estão previstas para 1º de dezembro. Acesse aqui para edital e inscrições.

Concursos em duas prefeituras no interior do RN com 91 vagas encerram inscrições nesta quarta

Os concursos públicos para as prefeituras de Apodi e Itaú, ambas na região Oeste potiguar, encerram nesta quarta-feira (15) as suas inscrições. As provas são de níveis médio e superior e os salários podem chegar até R$ 2.500,00. A Fundação de Apoio ao IFRN está organizando a seleção. Acesse AQUI o edital e a ficha de inscrição

As etapas de seleção são as mesmas para os candidatos das duas prefeituras. São oferecidas 91 vagas, sendo 53 para a Prefeitura de Apodi e 39 para Itaú.

As inscrições custam R$ 100 para os cargos de Nível Médio e R$ 120 para Nível Superior.

Concursos no interior do RN oferecem 45 vagas e salários de até R$ 8 mil

Foto: Ilustrativa

Encontram-se abertas as inscrições para o novo Concurso Público da prefeitura de Taboleiro Grande, no Estado do Rio Grande do Norte.

O objetivo é preencher 37 vagas para profissionais dos níveis de formação Médio/ Técnico e Superior, e as mesmas estão distribuídas entre os cargos de Advogado (1); Agente Comunitário de Saúde (1); Assistente Administrativo (3); Assistente Social (1); Auxiliar de Creche (1); Auxiliar de Farmácia (1); Cirurgião Dentista do ESF (1); Educador Social (1); Enfermeiro (1); Enfermeiro do ESF (1); Farmacêutico (1); Farmacêutico/Bioquímico (1); Fiscal de Tributo Municipal (1); Fisioterapeuta (2); Fonoaudiólogo Clínico (1); Médico do ESF (1); Médico Veterinário (1); Nutricionista (1); Nutricionista – Secretaria de Educação (1); Pedagogo (5); Professor de Ciências (1); Professor de Educação Física (1); Professor de Geografia; Professor de História (1); Professor de Língua Portuguesa; Professor de Matemática; Psicólogo (1); Psicólogo Clínico (1); Psicopedagogo (1); Técnico de Patologia Clínica (1); Técnico em Enfermagem (1); Técnico em Enfermagem do ESF (1) e Técnico em Saúde Bucal (1).

Assim que assumirem as funções, os profissionais devem atuar em jornadas de 20h a 40h semanais de trabalho, com remunerações que variam de R$ 954,00 a R$ 8.000,00 ao mês.

Os interessados podem efetuar as candidaturas até o dia 12 de dezembro de 2018 por meio do endereço eletrônico da Consulpam, empresa responsável pela organização do certame em questão. Para que as mesmas sejam homologadas é necessário efetuar o pagamento de taxa que tem valores entre R$ 86,00 e R$ 130,00.

A classificação dos candidatos acontecerá por meio de prova objetiva, cuja aplicação está prevista para acontecer no dia 3 de fevereiro de 2019. A avaliação deve contar com questões sobre os temas Língua Portuguesa; Conhecimentos Matemáticos; Noções de Direito Administrativo; Noções de Informática; Atualidades.

Este Concurso Público tem a validade de dois anos, com a possibilidade de prorrogação por período semelhante caso seja necessário.

Câmara Municipal de Pau dos Ferros

A Câmara de Pau dos Ferros – RN disponibiliza o edital do Concurso Público que tem como objetivo contratar oito servidores. As oportunidades disponíveis são para profissionais de nível Médio/ Técnico e Superior.

Encontram-se vagas nas seguintes funções: Contador (1), Assistente Administrativo (3), Motorista AB (2), Técnico em Informática (1) e Operador em Áudio, Vídeo e Sistemas (1), sendo uma das vagas do cargo de Assistente Administrativo destinada à Pessoas com Deficiência. Os profissionais receberão de R$ 954,00 a R$ 2.500,00, para atuar por 40h semanalmente.

Inscrições deverão ser feitas a partir das 10h do dia 12 de novembro de 2018 até o dia 9 de dezembro de 2018, via internet, no site da organizadora cpcon.uepb.edu.br. A taxa cobrada varia de acordo com a escolaridade do candidato, sendo R$ 80,00 para nível Médio/ Técnico e R$ 100,00 Superior.

Prevista para acontecer no dia 27 de janeiro de 2019, a Prova Escrita Objetiva tem como conteúdo programático: Português, Informática, Raciocínio Lógico e Conhecimentos Específicos. Para o cargo de Motorista AB será realizada ainda uma Prova Prática, prevista para ocorrer no dia 24 de fevereiro de 2019.

Conforme consta no edital a validade do certame é de dois anos, prorrogável por igual período.

Com informações do PCI Concursos

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Torres disse:

    Estes concursos que está acontecendo no interior do estado, é mais uma fraude, como já aconteceram nos Municípios de Pedra Grande, parazinho, Riachuelo, e muitos outros. É só o MP ir procurar saber. Todos os candidatos que foram ou são contratados, são por indicação política.

MAIS POLÊMICA – CONCURSOS: Ministério Público pretende reverter declaração de inconstitucionalidade de cotas raciais

No que depender do Ministério Público do Trabalho da Paraíba, a decisão do juiz Adriano Mesquita Dantas, que declarou inconstitucional a Lei de cotas raciais em concursos públicos, deverá ser revertida. É o que afirmou, em entrevista ao Correio, a procuradora Edlene Felizardo. Segundo ela, devido ao interesse público que permeia a matéria, o MPT adotará as providências cabíveis com o objetivo de reverter a decisão diante o TRT. “Uma vez que o caso envolve matéria constitucional, com ampla repercussão, é possível que o caso seja levado ao Supremo. Acredito, no entanto, que a Corte manterá seu entendimento no sentido da constitucionalidade das cotas raciais”.

A procuradora é a favor do sistema de cotas que reserva 20% das vagas para negros e pardos em concursos públicos. “É fato que certos grupos sempre ocuparam e ainda ocupam posições privilegiadas dentro da nossa estrutura social, ao passo que outros grupos sempre estiveram e ainda estão em situação de marginalização. É o caso da relação entre brancos e negros na sociedade brasileira. Afirmar que não existe preconceito racial no Brasil ou que o preconceito sofrido por negros decorre exclusivamente de questões relacionadas à condição social é fechar os olhos para a realidade”.

Para Felizardo, é inadmissível que ainda se discuta o lugar do negro em nossa sociedade 128 anos após a abolição do regime escravista. “Ainda que venhamos observando uma conscientização paulatina de integrantes de grupos dominantes, não há como, diante de todos os valores que fundamentam o nosso ordenamento jurídico, esperar indefinidamente que essa transformação social ocorra de um modo, digamos, espontâneo. Daí a total necessidade e constitucionalidade das cotas raciais. Ela abre portas, possibilita que o negro esteja dentro dos centros de poder”.

Sobre a grande repercussão do caso, Edlene Felizardo acredita que a questão da política de cotas raciais é muito atual e sempre desperta grande interesse da população, gerando debate em razão da complexidade do tema e dos entendimentos polarizados a seu respeito. “Essa decisão, uma das primeiras, senão a primeira acerca da constitucionalidade da Lei nº 12.990/2014, acabou indo de encontro ao que a jurisprudência, inclusive do STF, tem defendido sobre as ações afirmativas. Acredito que esse ineditismo também contribuiu para a repercussão do caso”.

Antes mesmo da sentença, o MPT já havia se pronunciado no processo contra o pedido do candidato, que desencadeou a declaração de inconstitucionalidade do sistema de cotas. Segundo Felizardo, o reclamante participou de um concurso que se destinava apenas à formação de cadastro reserva de 15 classificados, entre eles 11 de ampla concorrência, três cotistas e um deficiente. “É importante ressaltar que apenas esses 15 candidatos seriam considerados aptos à contratação quando surgidas as vagas, sendo todos os demais desclassificados. Uma vez que o reclamante ficou na 15ª posição de ampla concorrência, não chegou a ser considerado apto, nem sequer integrou o cadastro reserva”, defende.

Porém, a decisão, proferida na semana passada pela 8ª Vara do Trabalho de João Pessoa, foi a favor da defesa do candidato, que sustentou que sua nomeação havia sido postergada pelos aprovados nas cotas e questionou a constitucionalidade da legislação. Segundo Max Kolbe, advogado da ação, “é visível a inconstitucionalidade da lei, até porque ela abrange os pardos, que nada mais são do que quase a totalidade da população brasileira. Por outro lado, para que o candidato seja entendido como merecedor das vantagens das cotas, basta que ele se autodeclare preto ou pardo. Ou seja, a norma é simbólica, sem nenhuma coerência metodológica ou finalidade prática”. Saiba mais em: Juiz diz que lei de cotas para negros em concursos públicos é inconstitucional

Segundo a procuradora, apesar da decisão, o MPT defendeu as cotas se baseando na defesa de duas normas constitucionais: o princípio da legalidade, do qual decorre o princípio da vinculação às regras editalícias, e o direito à igualdade material, que sustenta ações afirmativas e confere plena constitucionalidade à Lei nº 12.990/2014.

Procurado pela reportagem, o juiz Adriano Mesquita Dantas não quis se pronunciar sobre o caso.

CorreioWeb

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosa Santos disse:

    Concordo com a decisão do Juiz Adriano Mesquita Dantas -TRT da Paraíba.
    A Lei 12.990 é totalmente inconstitucional, e aqui o mérito não é questão de racismo negro, mas questão de preconceito de cor em relação aos outros candidatos de cor branca, amarela, e outras cores, que também são pobres…. mas estudaram para obter aprovação em concursos. Beneficiar o acesso aos mais necessitados nas univerdades é totalmente correto, pois os mais abastados podem frequentar universidades particulares, mas passar na frente de candidatos com nota alta, os candidados negros com nota baixíssima…. apenas por serem de cor preta, é uma vergonha. Eu sou concurseira, de cor branca (origem indígena), não sou racista, presto concursos públicos sempre…. Num concurso em que inclusive nem pude estudar, por falta de material, obtive a colocação 158…… mas um candidato negro com colocação 225 passou na minha frente…. e eu aqui esperando…. esperando…. para trabalhar. Esqueceram nossos representantes políticos, que deveriam ser reparados também na questão social…. os índios…. os verdadeiros donos da Terra Brasil… aniquilados pela portuguesada que assaltou nosso País….mas os portugas nunca indenizarão nossos índios…. várias etnias que com o tempo foram desaparecendo …. e os que ficaram estão por aí abandonados em vias públicas. Portugal manteve no Brasil escravos africanos, traziam da África e aqui os depositaram e os escravizaram…. com o tempo após a escravidão aqui se mantiveram.. juntamente com os índios.. a condição social dos índios é bem pior pois perderam seu País. Mas não vejo nada a respeito da situação de cotas para índios (que seria bem mais primordial – pagar a dívida ) em segmento algum??????? Será que esta população que é muito pequena não importa em nada, em relação a que está em questão????

  2. Junior pinheiro disse:

    Sou a favor de cotas para baixa renda, cotas raciais nao !!!! independente de cor se o cara estudar é capaz de tudo!!!!

  3. marcos disse:

    Adriano Mesquita Dantas, Ah Potiguar arretado!

CONCURSOS: Orçamento de 2016 prevê 12.808 vagas no Legislativo e no Judiciário

20150903075517632220aCandidatos que estão se preparando para concursos do Judiciário terão motivos para comemoração em 2016. Apesar do arrocho nas contas públicas e da sinalização de forte queda no número de vagas para o Executivo no Orçamento para o próximo ano, o governo federal foi benevolente ao distribuir 12.584 vagas entre diversos tribunais, além do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), com despesas de R$ 378 milhões. É 185,6% mais do que no Orçamento de 2015. No Legislativo, a previsão é de 224 vagas, 50% menos do que na peça orçamentária de 2015. Somadas, as oportunidades previstas para o Legislativo e o Judiciário, entre as mais atraentes do serviço público, chegam a 12.808.

O alto número de cargos previstos para o Judiciário poderá favorecer os inscritos no concurso do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O Orçamento de 2016 prevê R$ 7,8 milhões de despesa para custear as 287 vagas previstas para o órgão. Ainda há, na peça, a previsão de gastos para outros 335 postos, que dependem da aprovação do Projeto de Lei nº 1.179/2015, criando 670 cargos.

ara alunos e professores de cursos preparatórios, o alto número de vagas é uma indicação de que o STJ poderá, ao longo do prazo de validade do concurso, nomear número bem acima das 65 vagas previstas no edital lançado em julho. “É uma motivação a mais para os candidatos intensificarem os estudos”, recomendou o professor de administração financeira e orçamentária do Alub Concursos, José Wesley.

Na peça orçamentária, a União assinalou despesa para a contratação de 675 servidores no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), sendo 291 para cumprir as admissões previstas na Lei nº 13.057/2014, que criou 355 cargos efetivos. “O concurso para o órgão é um dos mais aguardados”, avaliou Wesley.

CorreioWeb

CONCURSOS: Governo federal vai segurar as nomeações, declara ministro do Planejamento

20150319102035284492iAs esperanças dos servidores de aumentar o número de concursos públicos e de convocações para repor o quadro de pessoal — uma das reivindicações da campanha salarial de 2015 — não deverão se concretizar tão cedo. Ontem, em pronunciamento na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), do Senado, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, deixou claro que o ajuste das contas públicas é prioridade e, em consequência, as nomeações tendem a ser postergadas para não atrapalhar o esforço da equipe econômica em atingir a meta de superavit primário (economia para pagar os juros da dívida), de R$ 55,3 bilhões no caso do governo federal.

“Já fiz vários concursos e entendo a ansiedade. A intenção é efetivarmos os concursados o mais rápido possível, mas dentro de nossa limitação fiscal. O governo administra a velocidade de admissão conforme o prazo de validade dos certames e a execução orçamentária”, disse Barbosa. Como exemplo, citou o concurso para auditor-fiscal, válido até julho. Mas não indicou quando ou quantas pessoas serão chamadas.

O ministro afirmou ainda que reestruturações de carreiras serão tratadas com cautela. Ao responder a uma indagação do senador Hélio José (PSD/DF) sobre a equiparação salarial dos analistas de infraestrutura a servidores que exercem funções semelhantes na Esplanada, Barbosa afirmou que o tema será tratado em bloco. “As negociações que envolvem salários e carreiras serão em conjunto”, resumiu.

Barbosa revelou que não há intenção de reduzir nem o número de ministérios e nem a quantidade de cargos de confiança. “Alguns ministérios foram criados para dar mais relevância a alguns assuntos. Foi uma decisão política. Eles representam muito pouco em termos de gasto adicional em relação à importância política que têm”, disse.

Reajuste

Provocado pelo senador Reguffe (PDT-DF) sobre o excesso de cargos em comissão, Barbosa afirmou que o governo pensa em mudar a nomenclatura para evitar confusão. Segundo ele, em janeiro, havia 23 mil cargos comissionados, dos quais 17 mil eram ocupados por servidores. “Cria-se a falsa percepção de que 23 mil pessoas não concursadas estão em cargos de confiança. Na verdade, são 6 mil”, afirmou.

Os servidores, por outro lado, estão unidos em torno da campanha salarial. Reivindicam reajuste linear de 27,3%, mas querem, principalmente, abrir o diálogo com o governo. “Temos consciência de que o ajuste fiscal é importante. Mas queremos conversar. Não é possível que, ao longo de 13 anos, um governo dos trabalhadores não tenha nem sequer estabelecido uma data-base, o que provoca, a cada ano, atos para o simples direito à recomposição inflacionária”, destacou Rudinei Marques, presidente do Sindicato Nacional dos Analistas Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical).

CorreioWeb

Marinha e mais dois órgãos abrem inscrições para 308 vagas; salários até R$ 15.958,13

Nessa segunda-feira (16/6) começa o período de inscrições dos concursos públicos abertos pela Marinha, Defensoria Pública do Mato Grosso do Sul (DPMS) e Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos do Rio Grande do Sul (Sarh/RS). São, ao todo, 308 oportunidades de nível médio e superior. Os salários chegam a R$ 15.958,13. Participe abaixo:

Marinha

São oferecidas 33 vagas de nível médio e superior. Para nível superior são 13 vagas para os cargos de administrador, analista de sistemas e contador. O salário é de R$ 4.247,82. As outras 20 oportunidades são de nível intermediário para o posto de agente administrativo, com remuneração de R$ 2.818,02. Todos com carga horária de trabalho de 40 horas semanais.

Interessados podem se inscrever entre até 11 de julho, pelos sites www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br. As taxas vão de R$ 50 a R$ 70. Duas chances de agentes administrativo são destinadas a pessoas com deficiência.

Haverá provas objetivas e discursivas no Rio de Janeiro, a data não foi divulgada. A previsão é que no dia 31 de outubro o resultado final do concurso seja divulgado.

Sarh/RS

A Secretaria Estadual da Administração e dos Recursos Humanos do Rio Grande do Sul (Sarh/RS) abriu novo concurso público com 240 vagas para níveis médio, técnico e superior. O órgão visa ainda formação de cadastro reserva. Os salários variam de R$ 962,81 a R$ 3.209,54, para jornada de 40h semanais. De acordo com o edital, aprovados serão lotados nas secretarias do estado, de acordo com necessidade da administração estadual.

Para nível superior são 226 oportunidades. Os cargos disponíveis são de analista de sistemas, arquivista, assistente social, biólogo, engenheiro ambiental, historiógrafo, jornalista, médico, técnico em turismo, tradutor intérprete, entre outros. Já para nível médio, são cinco oportunidades para guarda parque. Quem tem nível técnico disputará as nove chances de técnico em segurança do trabalho e técnico agrícola.

Interessados poderão se candidatar até 15 de julho, pelo site da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), responsável pela organização do certame. As taxas custam R$ 63,69 e R$ 145,21.

Haverá provas objetivas em Porto Alegre/RS, em data ainda a ser divulgada. A validade do concurso é de dois anos, contados a partir da homologação, podendo ser prorrogado por igual período, uma única vez.

DPMS

O certame prevê o preenchimento de 35 vagas para o cargo de defensor público, na classe substituto. Destas vagas, sete serão de provimento imediato e 28 para cadastro reserva. O salário é de R$ 15.958,13.

Do total de chances oferecidas, 5% serão destinadas para deficientes, 10% para negros e 3% para índios. Os candidatos negros e índios, que assim se declararam no momento da inscrição preliminar, serão convocados para entrevistas, individuais e reservadas, com as respectivas Comissões Especiais de validação das autodeclarações.

Os interessados no certame deverão fazer as inscrições até às 16h do dia 22 de julho pelo site da Fundação Vunesp, banca organizadora. O valor da taxa de inscrição é de R$ 200.

O concurso será dividido em cinco etapas: prova preambular objetiva, prova escrita subjetiva (questões teóricas e práticas, esta última composta de duas peças), investigação social, provas orais (arguição e tribuna) e avaliação de títulos. Todas as etapas serão realizadas em Campo Grande/MS. A prova preambular objetiva está marcada para o dia 23 de agosto, já no dia 24 de agosto serão realizadas as provas escritas subjetivas.

No ato da posse, o candidato deverá comprovar três anos de atividade jurídica. O prazo de validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.

CorreioWeb

CONCURSOS: Dilma sanciona lei de cotas para negros nesta segunda

O projeto de lei que estabelece cotas para negros e pardos em concursos públicos federais será sancionado pela presidente Dilma Rousseff, nesta segunda-feira (9/6), em cerimônia marcada para as 16h30, no Palácio do Planalto. A sanção deve ser oficializada no Diário Oficial da União desta terça-feira (10/6).

O texto prevê a reserva de 20% das vagas para negros e pardos nos concursos para provimento de cargos efetivos na administração pública federal, autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União. A lei terá validade de dez anos, quando será revista para avaliar se a medida continua necessária.

Apresentado pelo poder executivo em novembro de 2013, o Projeto de Lei 6738/13 foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 26 de março deste ano, por 314 votos a 36 e 6 de abstenção. No dia 20 de maio, o projeto foi aprovado pelo Senado Federal. A tramitação no Congresso Nacional durou apenas seis meses.

CorreioWeb

SENADO APROVA: Concursos públicos terão 20% de cota para negros ou mulatos; saber o que critério para distinção é a boa pergunta

O Senado aprovou nessa terça-feira(20) em última instância, e graças a um acordo pactuado entre todos os partidos, uma lei que reserva 20% das vagas nos concursos do serviço público à população afrodescendente. A lei, proposta em novembro do ano passado pela presidente Dilma Rousseff, tinha sido aprovada em março pela Câmara dos Deputados e começará a reger assim que for sancionada pelo Executivo.

A norma estabelece que todos os concursos realizados pelo governo federal para contratar empregados públicos nos próximos dez anos reservem 20% das vagas para os candidatos que se declarem negros ou mulatos na inscrição, uma condição que terá que ser provada antes da contratação. A lei se estende a todos os organismos públicos, inclusive de administração indireta, e às empresas estatais.

Em um pronunciamento que fez em novembro ao anunciar o envio do então projeto de lei em caráter de urgência ao Congresso, Dilma defendeu as chamadas “ações afirmativas” para combater a discriminação “racial e social” no Brasil.

“Não devemos ignorar que a cor da pele foi e ainda é motivo de preconceito, de discriminação contra milhões de brasileiros, contra mais da metade da população brasileira, que hoje se reconhece como afrodescendente”, disse a presidente.

Segundo dados oficiais, apenas 30% dos funcionários públicos brasileiros é negro ou mulato e essa porcentagem cai a 12% entre os que ganham os melhores salários. No Brasil já se reserva por lei uma cota para negros nas universidades públicas e o Congresso está analisando um projeto para reservar cadeiras para cidadãos da raça.

A maioria da população brasileira se declarou afrodescendente no Censo de 2010, algo inédito desde que o país começou a coletar estatísticas da população em 1872. Segundo o último censo, dos 190,8 milhões de brasileiros de então, 50,7% era negro ou mulato, 47,7% branco, 1,1% de origem asiático, e 0,4% índio.

Terra

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    Pai branco + mãe negra/morena = filho branco
    O filho, obviamente e com todo o direito, irá se declarar afro-descendente para fins de concurso público.
    Essa talvez tenha sido a lei mais imbecil editada pelos PTistas incompetentes.

    • Wellington Marques disse:

      Esse CARVALHO é o maior EXPERT, PERITO, ESPECIALISTA etc de todos os tempos.

    • Richard disse:

      A imbecilidade PTista definitivamente não tem limite. Agora os menos competentes serão nomeados no serviço público ás custas do dinheiro q é nosso. Tudo em nome de populismo barato!

CCJ pode votar cotas para negros em concursos nesta quarta

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) pode votar, nesta quarta-feira (7), projeto de lei da Câmara (PLC 29/2014) que reserva 20% das vagas oferecidas em concursos públicos federais a candidatos negros e pardos. A proposta foi apresentada pelo Poder Executivo e aplica a reserva de vagas a órgãos da administração pública federal; autarquias; fundações e empresas públicas; e sociedades de economia mista controladas pela União.

Para concorrer a essas vagas, os candidatos deverão se declarar negros ou pardos no ato da inscrição do concurso, conforme o quesito de cor ou raça usado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). O PLC 29/2014 determina ainda a adoção da cota racial sempre que o número de vagas oferecidas no concurso público for igual ou superior a três.

Algumas punições também estão previstas caso seja constatada falsidade na declaração do candidato. As penas vão da eliminação no concurso à anulação do processo de admissão no serviço ou emprego público. A medida da cota racial terá validade de 10 anos e a reserva de vagas não se aplica a concursos cujos editais tenham sido publicados antes da vigência da lei.

Ao recomendar a aprovação do PLC 29/2014, o relator, senador Humberto Costa (PT-PE), ressaltou que a reserva de 20% das vagas de concursos federais para negros e pardos decorre do sucesso da adoção da política de cotas raciais nas universidades públicas.

“Verificou-se o ganho que a diversidade trouxe para a produção do conhecimento. Constatou-se que, havendo oportunidade para todos, o mérito de cada um é semelhante, sendo os benefícios sociais inestimáveis”, afirmou Humberto Costa.

Emenda

Ao contrário da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), onde o PLC 29/2014 foi votado na semana passada, a CCJ rejeitou emenda apresentada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB–AM). A intenção da senadora era estabelecer a reserva de 40% das vagas de concursos públicos federais a residentes do estado onde os cargos serão preenchidos.

Humberto recomendou a rejeição da emenda por entender que seu conteúdo tratava de tema diverso ao contido no PLC 29/2014. Conforme argumentou, “a emenda volta-se mais à organização da administração pública federal, por vezes envolta com inúmeros pedidos de transferência de funcionários, enquanto a proposição cuida do combate à discriminação racial”.

Agência Senado

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. manè disse:

    O MINISTRO E DR. JOAQUIM BARBOSA; NÃO PRECISOU DE COTAS PARA SER O QUE É . POR QUE O PAÍS ESTÁ SE TORNANDO RACISTA?

  2. Sergio Nogueira disse:

    Duvido que esses demagogos votem cota racial para cargo político. Cadê que eles reservam 20% da Câmara e do Senado para negros, gordos, gays, índios e demais minorias.
    Querem fazer graça com a piada alheia.

  3. Carvalho disse:

    Projeto de Dilma do PT, logo o relator, que também é do PT, teria que dar um parecer favorável.
    Essa é mais uma aberração demagógica promovida pelo PT.

  4. ana disse:

    ABSURDO! ABSURDO! ABSURDO! Se as pessoas concordarem com essa cota, irão concordar tb que os negros/pardos são intelectualmente inferiores!

    • ROBERTO disse:

      Sou branco e CONCORDO COM AS COTAS pois o preconceito decorrente da escravidão dos negros está em vigencia até hoje , um negro é descriminado até quando vai assisti seu time de futebol no estágio, imagina para conseguir um emprego ? o BRASIL foi o ultimo país a abolir a escravidão e essas cotas raciais estão tentando reparar um dano quase impossivel, SOU A FAVOR DAS COTAS !!!

OPORTUNIDADE: Planejamento autoriza novos concursos para Agricultura, PF e Inpi; 982 vagas e salários até R$ 7.514,33

O Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) autorizou, nesta quinta-feira (27/3), a realização de três novos concursos públicos para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Polícia Federal e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Ao todo, são 982 vagas. A publicação foi feita no Diário Oficial da União, a partir da página 11 da primeira seção.

Para o Mapa serão 242 vagas na área de ciência e tecnologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Destas, 44 são para analista (nível superior), 38 para assistente (nível médio), 34 para pesquisador (nível superior), 74 para técnico (nível superior) e 52 para tecnologista (nível superior). Os salários iniciais, de acordo com Plano de Carreiras, são de R$ 6.789 (superior) e R$ 2.866 (nível médio). O prazo para publicação do edital de abertura é de até seis meses, ou seja, até setembro deste ano.

Departamento de Polícia Federal (DPF) foi autorizado a abrir 600 oportunidades ao cargo de agente, com remuneração inicial é de R$ 7.514,33. O prazo para publicação do edital de abertura também será até setembro de 2014.

Já para o Inpi foram autorizadas 140 chances, sendo 100 para pesquisador em propriedade industrial (nível superior) e 40 para tecnologista em propriedade industrial (nível superior). Os vencimentos são de R$ 7.421,60 e R$ 6.368,72, respectivamente. O prazo para publicação do edital de abertura também será de até seis meses, ou seja, até setembro.

CorreioWeb

AOS CONCURSEIROS: Banco do Brasil e Marinha encerram inscrições nesta quinta; salários até R$ 8,7 mil

Termina nesta quinta-feira (20) o prazo de inscrições para os concursos do Banco do Brasil (BB) e da Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM). Ao todo são 2.656 oportunidades para todos os níveis de escolaridade, com remunerações que chegam a R$ 8,7 mil. Para ingresso no BB há 33 vagas com lotação em Brasília/DF.

BB

No total são oferecidas 456 vagas para níveis médio/técnico e superior. Além disso, 5% das chances ficam reservadas a candidatos com deficiência. Os salários variam de R$ 3.673,08 a R$ 8.707,19. A Fundação Cesgranrio é a banca organizadora do certame.

As inscrições podem ser feitas até às 23h59, pelo site da banca. As taxas custam R$ 45 e R$ 83, para nível médio/técnico e superior, respectivamente.

Graduados concorrem aos cargos de enfermeiro do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho e médico do trabalho. Para nível médio/técnico a disputa é pelos postos de auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho. A carga horária para médico do trabalho é de 30h semanais. Para os demais postos, a carga horária é de 40h semanais.

A seleção será feita por meio de prova objetiva e de redação. A data provável para aplicação dos exames é dia 4 de maio. Os aprovados serão lotados nas capitais de todos os estados e no Distrito Federal, além da cidade de Ribeirão Preto/SP.

O prazo de validade do certame é de um ano, a contar da data de publicação da homologação, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

Marinha

São 2.200 vagas para as Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAM). As inscrições poderão ser realizadas pelos sites www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br. O valor da taxa de participação é de R$ 12.

O concurso será composto por prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, inspeção de saúde, teste de aptidão física, avaliação psicológica, verificação de dados biográficos e verificação de documentos. Ainda não foram definidas as datas dos exames.

O curso de formação de marinheiros será conduzido nas Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAM), sob regime de internato, inteiramente gratuito e tem duração de um ano letivo, realizado em um único período escolar de 48 semanas, no qual serão ministradas disciplinas do ensino básico e do ensino militar-naval. Durante este curso, além de serem proporcionados alimentação, uniforme, assistência médico-odontológica, psicológica, social e religiosa, o aprendiz-marinheiro receberá remuneração referente à sua graduação, como previsto na Lei de Remuneração dos Militares.

Para participar da seleção é preciso ser homem, ter concluído o ensino fundamental, não ser casado ou ter constituído união estável – assim permanecendo durante todo o período em que estiver sujeito aos regulamentos da Escola de Aprendizes-Marinheiros – e ter 18 anos completos e menos de 22 anos de idade no primeiro dia do mês de janeiro 2015.

As provas e eventos complementares serão realizados nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Pará, Maranhão, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Distrito Federal.

CorreioWeb

Calendário com 19 concursos prevê a abertura de 1.382 vagas

 A Petrobras encerra nesta segunda-feira o prazo de inscrições do concurso que visa ao preenchimento imediato de 100 vagas e formação de cadastro de reserva. As vagas são para Rio, Macaé e cidades de diversos estados. Também serão encerradas nesta segunda-feira as inscrições do concurso da Defensoria Pública do Distrito Federal para 60 vagas de nível superior, sendo 15 imediatas e 45 para cadastro de reserva. O salário máximo é de R$ 5.241,22 e as vagas disponíveis são para analista de apoio à assistência jurídica, para bacharéis em direito. O calendário desta semana conta com 19 concursos, que, juntos, oferecem 1.382 vagas, além de formação de cadastros de reserva. Veja como participar das seleções:

RECEITA FEDERAL — A Receita Federal publicou, nesta segunda-feira, o edital do concurso público com 278 vagas para auditor fiscal, cargo que exige ensino superior completo em qualquer área. A remuneração inicial é de R$ 14.965,44, além de gratificações e benefícios. Do total de postos oferecidos, 264 são para ampla concorrência e 14 para portadores de deficiência. As inscrições podem ser feitas no site da Escola de Administração Fazendária (Esaf), do Ministério da Fazenda. Será cobrada taxa de R$ 130 e os interessados têm até o dia 27 deste mês para se cadastrar. Quem preferir, pode comparecer a uma das unidades do órgão para se inscrever. No Rio, o Centro Regional de Treinamento da ESAF fica na Av. Presidente Antônio Carlos 375, 12º andar, sala 1.211, Castelo. Os demais endereços podem ser consultados no anexo II do edital. As provas objetiva e discursiva serão aplicadas nos dias 10 e 11 de maio, nas capitais de todos os estados e no Distrito Federal. O concurso terá validade inicial de seis meses, podendo ser prorrogado uma vez e pelo mesmo período.

BANCO DO BRASIL — O Banco do Brasil publicou edital de concurso público que visa à formação de cadastro de reserva para cargos de níveis médio e superior na área de segurança do trabalho. As oportunidades são para as capitais de todos os estados e também para a cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo. Os salários oferecidos variam de R$ 3.673,08 a R$ 8.707,19. Os interessados podem se inscrever até quinta-feira, dia 20, no site da Fundação Cesgranrio, organizadora do concurso. Os postos contemplados neste edital são auxiliar de enfermagem do trabalho, técnico de segurança do trabalho, enfermeiro do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho e médico do trabalho. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais para todos, exceto os médicos, que terão carga horária de 30 horas semanais. A taxa é de R$ 45 para o nível médio, e de R$ 83 para o superior. As provas objetivas e de redação serão aplicadas na data provável de 4 de maio.

PETROBRAS — A Petrobras abriu processo seletivo para 100 vagas imediatas e formação de cadastro de reserva em cargos de nível médio e superior, incluindo as reservadas para portadores de deficiência. As vagas são para Rio, Macaé e cidades de diversos estados. As inscrições poderão ser feitas até esta segunda-feira, dia 17, pelo site da Fundação Cesgranrio. As taxas são de R$ 40 e de R$ 58. Os cargos de nível médio são de técnico de exploração de petróleo júnior, de logística, de manutenção, de edificações, de segurança, entre outros. As oportunidades são para as cidades do Rio, Macaé, Santos, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, São José dos Campos e São Matheus do Sul (PR), e os estados do Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Amazonas. O salário inicial é de R$ 3.400,47. Já os de nível superior são de engenheiro de meio ambiente júnior (Macaé e Rio de Janeiro), engenheiro de produção júnior (Macaé e Rio de janeiro), com remuneração mínima de R$ 8.081,98, e médico do trabalho júnior (Estado de Pernambuco, Macaé e Rio de Janeiro), com salário de R$ 7.501,06. O concurso terá provas objetivas, avaliação psicológica, exames médicos e levantamento sociofuncional. As provas objetivas serão realizadas em 18 de maio nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Manaus, Fortaleza, Natal, Porto Alegre, Macaé ou Rio de Janeiro, Mauá/SP, Campinas/SP, Rio de Janeiro, Salvador, Santos/SP, São José dos Campos/SP, São Mateus do Sul/PR e São Paulo. O processo seletivo tem validade de seis meses, contada a partir da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogada por igual período. O resultado final está previsto para 26 de junho.

INPE — O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, divulgou dois editais de concursos públicos para 68 vagas em cargos de nível superior. Os salários variam de R$ 4.004,56 a R$ 9.828,05. As inscrições para os dois editais podem ser feitas de 4 a 24 de abril, pelo site do Inpe. A taxa é de R$ 110. No primeiro edital, são 14 vagas para pesquisador – classe assistente de pesquisa – padrão I, da carreira de pesquisa em ciência e tecnologia. Para participar da seleção, os candidatos devem ter diploma, registrado, ou certificado de conclusão de mestrado fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação nas áreas de computação aplicada, ciências matemáticas e naturais, ciências biológicas, ecologia, ciências sociais aplicadas, ciências humanas, meteorologia, oceanografia, ciências atmosféricas, ciências exatas e da terra ou áreas correlatas. Neste caso, os salários variam de R$ 4.544,05 a R$ 9.828,05. O concurso terá as seguintes etapas: prova escrita, prova oral de defesa pública de memorial e análise de títulos e currículo. A prova escrita será aplicada no período de 19 e 20 de maio, a partir das 8h30, em São José dos Campos (SP). A data e o local serão confirmados no site do Inpe. No outro edital, são oferecidas 54 vagas para tecnologista júnior padrão I. Os candidatos devem ter graduação em engenharia, ciências exatas, meteorologia, oceanografia, ciências atmosféricas, física, computação aplicada, ciência da computação, computação científica, computação, tecnologia, engenharia florestal, química, tecnologia química, engenharia química, engenharia ou áreas correlatas. Neste caso, os salários variam de R$ 4.004,56 a R$ 8.705,56. O concurso terá as seguintes etapas: prova objetiva, prova prática discursiva e análise de títulos e currículo. As provas serão aplicadas em São José dos Campos (SP).

FUNARTE — A Fundação Nacional das Artes (Funarte), ligada ao Ministério da Cultura, abriu as inscrições de seu concurso público que visa ao preenchimento de 50 vagas em cargos de nível médio e superior, no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. Os salários variam de R$ 2.818,02 a R$ 4.247,82. Os cargos de nível superior são para contador, administração e planejamento, profissional de artes cênicas – instrutor circense, psicólogo, fisioterapeuta e cenógrafo. Já as vagas de nível médio são para contrarregra, assistente administrativo, operacional administrativo, assistente técnico e assistente financeiro. Os interessados podem se inscrever até 3 de abril pelo site da FGV Projetos. A taxa é de R$ 70 para nível médio e de R$ 100 para superior. Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva. Ainda haverá prova prática para o cargo de profissional de artes cênicas – instrutor circense. As provas objetivas serão aplicadas no dia 11 de maio, nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. As provas de nível médio serão das 8h às 12h e de nível superior das 14h às 18h.

Mais aqui

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. alexandre medeiros disse:

    A divulgação desses editais de concurso, que apenas um grupo seleto de pessoas terão a oportunidade de preencher as vagas, há muito servem de propaganda gratuita para o governo e cursinhos particulares.

    • Paulo disse:

      Esse comentário só pode ter sido uma piada. Então divulgar um ato que, por si só, é público (edital de concurso PÚBLICO), é "favorecer cursinhos e governo"? Em que planeta o sr. Alexandre Medeiros vive?

Concursos abrem 49 mil vagas com salários de mais de R$ 10 mil

Quem está de olho em uma oportunidade no funcionalismo provavelmente mal se lembra que hoje é véspera de carnaval. De olho em seleções como a da Petrobras, a do Banco do Brasil e do Ministério da Agricultura, os concurseiros mais dedicados só pensam em estudar. E eles começam a semana com a oferta de 48.952 vagas em seleções públicas. Entre as opções, há salários que ultrapassam a casa dos R$ 10 mil, como o do Instituto Rio Branco, cujas inscrições se encerram hoje.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por sua vez, prorrogou o período de adesões até a próxima quinta-feira — podem ser feitas pelo site www.domcintra.org.br. O concurso público tem 400 vagas de níveis médio, técnico e superior para diversos cargos. Os salários variam entre R$ 2,1 mil e quase R$ 7 mil, e as taxas custam de R$ 100 a R$ 250.

Outro certame que terá as inscrições encerradas nesta semana — mais precisamente, na quarta-feira — é a do Ministério da Educação, que seleciona 60 profissionais com formação de nível superior para diversos cargos. Os contratos são temporários, mas os salários valem a pena: vão de R$ 6.130 a R$ 8.300, a depender do posto. Para garantir a participação na prova, é preciso pagar taxas entre R$ 100 a R$ 110.

Correio Braziliense