Diversos

Contrário à volta às aulas presenciais, sindicato vinculado à CUT reabre clube de férias

Foto: Reprodução

O Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação de São Paulo (Afuse), entidade vinculada à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), decidiu reabrir sua colônia de férias ainda neste ano, mesmo tendo posicionamento contrário à reabertura das escolas. A Afuse considera que não retornar às atividades presenciais em 2020 significa preservar a vida dos profissionais de educação.

De acordo com informações disponíveis no site do sindicato, a colônia de férias – que possui piscinas, salas de jogos, campo de futebol, áreas de recreação para crianças e dezenas de apartamentos – retornou o funcionamento no dia 20 de novembro, emendando o feriado do Dia da Consciência Negra com o fim de semana que se seguiu ao feriado. Ainda no mês de novembro, a entidade abriu inscrições para a alta temporada. Os quase 22 mil associados poderão utilizar a estrutura novamente a partir do dia 22 de dezembro.

Em uma mensagem veiculada no site da entidade, entretanto, o sindicato recorre a frases como “Nossa luta é pela vida”, “Não ao retorno às aulas presenciais em 2020”, “Não retornar agora é preservar” e “A Afuse valoriza a vida” para se posicionar de forma contrária à volta às aulas presenciais neste ano.

Questionado pela reportagem a respeito da uma possível incoerência entre o discurso e a prática, o presidente da Afuse, João Marcos de Lima, reforçou que o sindicato é contrário ao retorno às atividades presenciais porque as escolas não tem condições de receber alunos e declarou que, pessoalmente, é contrário à reabertura da colônia de férias, mas revelou que a decisão se deu por uma demanda dos associados.

“A categoria queria a colônia aberta e nós estamos seguindo os protocolos da prefeitura de Peruíbe [município localizado no litoral sul paulista, onde a colônia de férias está localizada], as exigências sanitárias, lotação reduzida, horário reduzido, salão de jogos fechado, restaurante com menos acomodações, etc.”, afirma Lima.

Em resposta à reportagem da Gazeta do Povo, Heleno Araújo, presidente da CNTE, informou que “a Afuse tem autonomia sobre o funcionamento das suas instalações. Já a orientação da CNTE é a solidariedade para salvar vidas”. Procurada, a CUT não retornou o contato até o fechamento desta matéria.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Sindicato nunca serviu de bosta nenhuma, o próprio ladrão de nove dedos quando era presidente do sindicato dos metalúrgicos, se vendeu para odebrecht e traiu os coitados que acreditavam nele.

  2. Atitude coerente com a mentira que se alimentam para tentar enganar as pessoas. Com as redes sociais as mentiras são facilmente escancaradas. O
    Povo não é mais bobo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“Sempre falei: não tem que fechar nada, não tem que prender ninguém dentro de casa. Temos que zelar pelos mais idosos. Fora isso, tínhamos que trabalhar”, diz Bolsonaro sobre covid-19

Foto: TV Brasil / Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro foi nesta quinta-feira (1º) a São José do Egito, em Pernambuco, inaugurar uma obra hidríca à região. No evento, ele afirmou que sempre foi contra a ideia de que pessoas fora do grupo de risco para a covid-19 ficassem em casa durante a pandemia do novo coronavírus.

“Sempre falei: não tem que fechar nada, não tem que prender ninguém dentro de casa”, afirmou. “Temos que zelar pelos mais idosos. Fora isso, tínhamos que trabalhar”, justificou.

Ele também voltou a defender a hidroxicloroquina logo após a inauguração da 2ª etapa do Sistema Adutor do Pajeú (PE). A região é um reduto eleitoral dos partidos de oposição PSB e PT.

Bolsonaro atribuiu a sua ousadia a defesa do remédio sem comprovação científica para pacientes de covid-19. “Não sou médico, mas sou ousado como cabra da peste nordestino. Nós temos que buscar uma solução para nossos problemas e ela apareceu”, afirmou.

Segundo o presidente, “Deus foi tão abençoado que nos deu até a hidroxicloroquina para quem se acometer da doença. E quem não acreditou, engula agora.”

Ao se despedir da plateia que gritava mito e o aplaudia a todo momento, Bolsonaro teve dificuldade para lembrar o nome do município e pediu para os moradores buscarem bons candidatos nas eleições deste ano, na qual serão eleitos prefeitos e vereadores. “Vamos escolher gente que tenha Deus no coração, que tenha na alma o patriotismo e queira de verdade o bem do próximo.”

R7

Opinião dos leitores

  1. BOLSONARO TEM RAZÃO E SEMPRE TEVE
    A QUANTIDADE DE MORTES E CULPA DOS GOVERNADORES PREFEITOS VAGABUNDOS STF GLOBO Q FOI CONTRA A IVERMECTRINA
    SE TIVESSEM USADO NÃO TERIA TANTA MORTES

  2. O maior mentiroso da historia do Brasil. Doente que acredita nas mentiras que conta. E mais doente ainda o gado ruminante que aplaude o irreal.

    1. Muuuuuuu!!!!
      #Bolsonaro2022 #NinguemDerrubaBolsonaro #FechadosComBolsonaro

  3. Valdo1976, explica o caos na Europa que seguiu a famigerada OMS. Não venha me falar de segunda onda que nada mais é do que o efeito colateral da estupidez humana, alucinação chamada "fica em casa"

    1. VALDO A CULPA DE TANTAS MORTES FORAM DO STF GOVERNADORES PREFEITOS VAGABUNDOS E GLOBO Q NÃO QUISERAM USAR A IVERMECTRINA
      BOLSONARO SEMPRE TEVE E TEM RAZÃO

    2. Use a Matemática (ciência) e compare proporcionalmente em relação a população de cada país o numero de mortes causadas ! ! Só a vacina e não Ivermectina é a solução para essa Pandemia ! ! Caos é sinónimo para Bolsonaro ! !

  4. Dito isso hoje …. E ainda disse para O MUNDO, em discurso, que na pandemia agiu conforme os padrões médicos e sua atuação foi firme no sentido de combater a pandemia.

    1. Ultrapassamos hoje a triste marca de mais de 144 mil mortos hoje ! ! Estamos atrás apenas dos Estados Unidos que tem mais de 200 mil mortos pela Covid-19 ! ! Coincidentemente os dois países que sempre se opuseram as determinações da OMS no combate a Pandemia ! !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Crea-RN se posiciona contrário ao Lockdown no Estado

COMUNICADO

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do RN (Crea-RN), na condição de uma entidade de fiscalização do exercício e das atividades profissionais, se posiciona, neste momento, contrário ao Lockdown no Rio Grande do Norte.

A discussão entre a classe política e alguns setores da sociedade intensificou, nos últimos dias, em relação ao possível isolamento social nas principais cidades do estado. O Crea-RN que regula e defende os interesses da engenharia, da agronomia e da geociências, através dos seus profissionais e empresas habilitadas e de toda a sociedade potiguar entende que esta não é a melhor decisão visto que a paralisação de atividades poderá prejudicar o setor econômico já fragilizado com a pandemia.

Entendemos como primordiais as medidas de isolamento que priorizam os grupos de risco como idosos e portadores de doenças crônicas graves. Nesse momento de incertezas, vemos o bloqueio total da operação de quaisquer atividade, com exceção das essenciais, como sendo prejudicial a todos.

Defendemos a saúde dos nossos profissionais, incentivando os cuidados necessários para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus com o que preconiza a Organização Mundial de Saúde, e também o direito de exercerem as suas funções, nesse momento tão delicado para o país.

Francisco Vilmar Segundo
Presidente em Exercício do Crea-RN

Opinião dos leitores

  1. Claro que são contra. Ficam em casa fazendo videoconferência e lives enquanto o povo vai trabalhar e espalhar o vírus.

  2. Desde quando o CREA ou os que fazem o CREA entendem de saúde pública, de pandemia? É a mesma coisa que estudiosos da saúde querer opinar na construção civil.

  3. Pois motre outra solução. Só a um remédio q e lock Dow se tivesse feito no inicio não estaríamos nesse caos.

    1. Kkkkkk… Deve ser professor do Estado ou Prefeitura que está só de boas como a imensa maioria que não querem se dispor a dar aulas on-line

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

‘Momento não é de flexibilizar o isolamento’, diz secretário adjunto de Saúde do RN, com `grande preocupação para os próximos sete dias´

Foto: Elisa Elsie / Governo/RN

Diante do crescimento dos casos de contaminação pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte, o secretário adjunto de Saúde, médico Petrônio Spinelli, solicitou, em entrevista coletiva aos veículos de comunicação, maior apoio do Governo Federal na liberação de recursos e envio de equipamentos de proteção individual (EPIs) e equipamentos para instalação de UTIs, como respiradores.

O RN recebeu recursos federais da ordem de R$ 30 milhões para assistência aos casos de Covid-19. “A ajuda do Governo Federal é muito importante, mas ainda é insuficiente”, disse o secretário.

Hoje o RN tem 4.730 casos suspeitos, 1.086 confirmados, 3.919 descartados, 352 recuperados, 54 óbitos e 9 mortes em investigação. A taxa de ocupação de leitos da rede pública estadual é de 40,6%, com pressão mais forte em Mossoró e região metropolitana de Natal. O ideal é que a taxa de ocupação se mantenha, no máximo, em 30%.

MANUTENÇÃO DO ISOLAMENTO

“Temos uma grande preocupação com os próximos sete dias, quando teremos a repercussão do número maior de pessoas nas ruas sem usar máscaras e das grandes filas em bancos e lotéricas. Reafirmamos claramente: o momento não é de flexibilizar o isolamento. Precisamos manter em 60% ou mais o isolamento para conter a contaminação. Há poucos dias tínhamos apenas 49% de isolamento. Estamos afirmando, com toda convicção, o momento é de isolamento”, reforçou o secretário adjunto de Saúde.

As pessoas com febre alta persistente, hipotensão com sensação de desmaio e dificuldade em respirar devem procurar atendimento básico nas unidades de saúde dos bairros. Lá elas serão estabilizadas, reguladas e, se necessário, encaminhadas para leitos específicos de Covid-19.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Entendo os dois lados em questão, só que é muito fácil falar qdo temos nossa geladeira cheia, imagina ver seu filho pedindo comer e não ter o que dar, então vai esperar ele morrer de fome ou vai pra rua? Eis a questão

  2. Ele está certo, vamos ficar em casa, cumprir o decreto na íntegra e só sair qd for de extrema necessidade, não temos outra alternativa nesse momento.

  3. Os casos aumentaram porque aumentaram a quantidade de testes, é lógico, em Blumenau abriram o comércio e os casos aumentaram 160%, o RN não abriu nada e os casos aumentaram 188%, ou seja, melhor abrir já que vai aumentar de todo jeito.

    1. O RN decretou fechamento mas ngm está respeitando isso. O Centro de parnamirim vive lotado. As lojas estão funcionando normalmente. Na zona norte da capital está tudo normal. O decreto só foi seguido nas primeiras semanas.

  4. Isso é uma palhaçada, todo semana jogam para a frente a abertura total do comércio. Até quando o Poder Judiciário vai ser conivente com esse desgoverno potiguar? 57 mortes é motivo para paralisar uma economia? Continuo insistindo que o único objetivo do governo do rn é extorquir dinheiro do governo federal.

    1. 57 mortes justificam sim, mas talvez só justificasse para você se tivesse sido sua mãe, seu pai ou um filho seu, essa semana perdi um amigo sem as tais comorbidades e com apenas 32 de idade e deixou um filha de 03 aninhos, o nosso mundo está mesmo estranho, a pessoa fazer um comentário desses, meu Deus que triste.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

‘Enquanto eu for presidente, não haverá aborto’, diz Bolsonaro a apoiadores

Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (23) que enquanto for presidente “não haverá aborto” no Brasil. A descriminalização do aborto nos casos de grávidas infectadas pelo zika vírus está sendo estudada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O julgamento estava previsto para começar nesta sexta-feira (24) mas ainda não há confirmação.

Na saída do Palácio da Alvorada, o presidente parou para falar com apoiadores e ouvir um coral de crianças coordenadas pelo padre polonês Pedro Stepien. As crianças cantaram uma música religiosa e fizeram um pedido ao final: “Senhor presidente, temos um pedido para o senhor, não queremos aborto”.

“Enquanto eu for presidente, não haverá aborto”, respondeu Bolsonaro. O presidente recebeu das crianças miniaturas de fetos e, após ouvir mais uma música religiosa contra o aborto, respondeu: “muito bom começar o dia assim”. Antes de seguir para o Planalto, o presidente também aceitou uma escultura feita e presenteada por um apoiador. Bolsonaro evitou falar com a imprensa.

No último sábado, dia 18, Bolsonaro desceu a rampa do Palácio do Planalto e conversou com um grupo que protestava contra o aborto. Na ocasião, ele também recebeu miniaturas de plástico representando fetos, além de um quadro de Jesus e uma bandeira que dizia “Brasil Vivo Sem Aborto”. O mandatário levantou os objetos para demonstrá-los.

Isto É, com Estadão

Opinião dos leitores

  1. Tem abortos acontecendo todos os dias, só que com remédios proibidos e em clínicas clandestinas.

  2. Com essa já ganhou meu voto, defendeu a vida. Ninguém tem o direito de tocar nas vidas, a não ser o autor da própria, Deus.

  3. Mas Lula e os cumpanêros são a favor do aborto, bebê se quiser que não invente de for um embrião. Obrigado esquerda!

  4. Os que defendem o aborto (matar um filho indefeso) são os mesmos que se horrorizam com as mortes de mulheres pelos companheiros, pelo virus, por bala…..nao consigo entender.

    Nunca ouviram uma batida do coração num aparelho de ultrassom.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Toffoli se declara contrário a punição de pessoas por furar isolamento

Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse hoje (06) ser contra qualquer tipo de punição às pessoas que descumpram medidas de isolamento social impostas pelas autoridades públicas em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Para o ministro, no lugar de alguma sanção, o mais correto no momento é promover a conscientização do público, com tem sido feito pelo poder público e pela imprensa.

“Não é necessário fazer nenhum tipo de penalização”, afirmou o ministro durante um seminário online promovido pela consultoria Arko Advice. “Melhor do que você pegar uma pessoa para estabelecer uma multa de R$ 1 mil, R$ 2 mil, é a pessoa ter consciência de que nesse momento tem que ser solidária para evitar um impacto no sistema de saúde”, acrescentou Toffoli.

O presidente do Supremo disse ainda considerar natural que os litígios judiciais aumentem após a pandemia, seja por causa de conflitos em relações de consumo e de inquilinato ou mesmo por questões relativas à gestão pública.

Como prevenção para essa maior demanda da Justiça, Toffoli defendeu o projeto de lei (PL) 791 de 2020, sugerido por ele e encaminhado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso, que trata da criação de um Comitê Nacional de Órgãos de Justiça e Controle, cujo objetivo seria resolver conflitos antes que eles chegassem ao Judiciário.

O ministro defendeu também que as agências reguladoras estabeleçam critérios mais objetivos sobre o pagamento de contas durante a pandemia. “Num país com 18 mil juízes e alta judicialização, vão ter decisões conflitantes entre si”, avaliou Toffoli. “Se as agências trouxerem normatização de maneira objetiva, isso facilita para o Judiciário”, acrescentou.

O ministro afirmou que tais providências são “preventivas, profiláticas, para evitar a judicialização lá no futuro. Que haverá aumento de judicialização, nós não temos dúvidas”.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Se for verdadeira está informação, o Sr. Toffoli tem razão. Esse negócio de multar é muito próprio de quem gosta de fazer caixa com o dinheiro obtido com o suor alheio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Joaquim Barbosa: 'Reeleição funciona como a mãe de todas as corrupções'

O ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa afirmou nesta terça-feira (16) que a reeleição funciona como a mãe de todas as corrupções.

“Em países em fase de consolidação institucional, a reeleição funciona como a mãe de todas as corrupções”, disse Barbosa durante seu discurso no 13° Congresso Internacional de Shopping Centers, na zona sul de São Paulo.

Barbosa atacou ainda o instituto da reeleição ao falar sobre mudanças que ele considera necessárias para o sistema institucional do país.

O ex-presidente do STF deve proferir outras quatro palestras na sequência, em Santa Catarina, agendadas pela ATA Palestras. Além de ministrar palestras, o ex-magistrado pretende, no futuro, trabalhar na área jurídica, elaborando pareceres.

SAÍDA DO SUPREMO

O ex-presidente do STF pediu sua aposentadoria do STF, onde poderia permanecer até 2024, quando completará 70 anos.

Em uma despedida discreta, sem discursos e homenagens, Barbosa definiu a sua atuação no STF como a de alguém que “comprou briga sempre que (…) havia tentativas de desviar-se do caminho correto, que é aquele traçado pela Constituição”.

Folha Press

Opinião dos leitores

  1. Esqueceram quantos anos o PSDB governa Minas e São Paulo, foi? Porque não dão o exemplo e se afastam pra disputar as eleições como fez Mário Covas?

  2. Não entendo porque Lula não acabou com a reeleição? Engraçado é ver que o PT já vai para a segunda reeleição. Parece que se esqueceu que era contra. Estavam errados ao serem contra?

  3. Precisa dizer isso a FHC, o criador desse instituto a preço de ouro. Engraçado que só vemos que algo não presta quando é o nosso adversário que será beneficiado, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Ou seja, FHC é a prostituta de todas as corrupções.
    E pensar que a emenda da reeleição foi aprovada com a compra de votos dos deputados por R$ 200 mil.
    É por essas e outras que o povo nunca mais deixará o PSDB voltar ao executivo federal e a rejeição a FHC é tão grande.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vereador entra com proposta de decreto contra o aumento da tarifa de ônibus em Natal

O vereador Fernando Lucena entrou hoje com uma proposta de  “Projeto de Decreto Legislativo”, onde no documento, se manifesta contra o aumento das tarifas de transporte coletivo urbano em Natal. Ações desses tipo estão resguardadas pela Lei Orgânica do Município, estabelecendo o poder fiscalizatório da Câmara Municipal quando o Poder Executivo não o faz.

Nas circunstâncias dadas e expostas, cabe  Poder Legislativo, no uso de suas atribuições legais, sustar atos originários do Executivo em prol de toda população natalense.

“Dispõe sobre a Revogação da Portaria da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SEMOB), nº 028/2013, que concede aumento das tarifas de transporte coletivo urbano em Natal, a partir do dia 18 de maio de 2013.

O Presidente da Câmara Municipal de Natal faço saber que a Câmara Municipal de Natal aprovou, e eu promulgo, o seguinte Decreto Legislativo de acordo com a Lei Orgânica do Município:

Art.- 1° – Fica revogada a Portaria/SEMOB, nº 028/2013, que concede aumento das tarifas do transporte coletivo no urbano no Município de Natal e, em consequência, mantidas as tarifas vigentes;
Art.- 2° – Fica, a Prefeitura Municipal de Natal, relativamente à matéria em questão, dependente da realização de Processo Licitatório referente ao Transporte Público;

Art.- 3°- Este Decreto Legislativo entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.“

 

Opinião dos leitores

  1. Isso se chama irresponabilidade. O último aumento de tarifa foi em janeiro de 2011 e estava atrasado. Deveria ser dado em junho/2010. Nesse interim, houve três aumentos salariais, aumento de oleo diesel e de insumos em geral. Houve tamém a venda de duas empresas para grupos pernabucanos e a falência de outra empresa devido a desequilibrio financeiro. Esse nobre verador acha que se deve cavar poços nas garagens das empresas para ver se sai diesel? E os motoristas e cobradores devem ser mais cidaadãos e trabalhar por menos ou até de graça para que o sistema funcione? É muito chato ver "presepadas desse politicos que nunca deram um prego numa barra de sabão, que nunca perderam uma noite de sono pensando em como pagar um décimo terceiro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *