Tirar férias mesmo durante pandemia faz bem e é ainda mais importante, diz expert

(Foto: Pexels/Reprodução )

Tirar férias muitas vezes é sinônimo de viajar. Porém, em plena pandemia, esse deslocamento parece um sonho distante: cruzeiros foram cancelados, aviões devem ser evitados a todo custo e muitos países estão controlando suas fronteiras. O período pode parecer ruim para planejar uma pausa – mas uma especialista em produtividade discorda dessa visão.

Tonya Dalton é autora do livro The Fear of Missing Out (“Medo de estar perdendo algo”, em tradução livre). Ela acredita que fazer uma pausa em momentos estressantes é ainda mais importante. E isso se aplica mesmo que as férias se resumam a ficar em casa com a família e ler uma pilha de livros.

Em entrevista ao portal portal Inc., a especialista lembra que o excesso de trabalho pode levar ao burnout – síndrome que leva ao esgotamento mental. Não tirar um tempo para descontrair da vida profissional é ainda mais destrutivo durante o período de incertezas que estamos enfrentando.

“Vamos reformular a maneira como encaramos as férias”, sugere Dalton. “Em vez de pensar que é apenas um período banal longe do trabalho, escolha encará-lo como um investimento em seu próprio bem-estar mental e, às vezes, físico. Na verdade, você fica mais produtivo, revigorado e animado com o trabalho que irá realizar posteriormente”, completa.

A especialista enxerga os efeitos positivos das folgas ao treinar executivos e empreendedores super ocupados com seus trabalhos. Já o hábito de “pular” as férias tem efeitos negativos, conforme indica a ciência: pode aumentar o risco de depressão, diminuir os níveis de produtividade e, em longo prazo, diminuir o progresso na carreira.

Com a impossibilidade de viajar, a especialista elencou três formas de aproveitar as férias na pandemia:

Férias em casa podem ser relaxantes

Dalton acredita que muitas vezes, quando embarcamos em uma viagem, sentimos a necessidade de fazer tudo no destino: visitar todos os pontos turísticos e embarcar no maior número de aventuras possível. “E então você volta de suas férias e pensa, ‘Oh, meu Deus, estou exausto. Preciso de férias das minhas férias!'”, comenta. Por isso, encare as férias em casa como um momento de descanso completo.

Explore diferentes formas de aproveitar o tempo livre

Este é o momento de explorar opções de férias menos exigentes. “Se atente à aula de meditação a que você está assistindo, experimente a nova série de ioga que você há tempos gostaria de colocar em prática ou leia os livros que estão na sua mesa de cabeceira há meses”, sugere Dalton. Ela também recomenda explorar as atrações de locais que você pretende visitar, mas que acaba nunca visitando.

Permita-se ficar entediado

A especialista afirma que o tédio também é positivo. Segundo ela, permitir que seu cérebro tenha um tempo livre para brincar e explorar diferentes possibilidades é benéfico – e uma das melhores formas de estimular a criatividade.

Globo, via Pequenas Empresas Grandes Negócios

Uber deve pagar 13º e férias a motorista, determina Justiça do Trabalho

(Bloomberg/Bloomberg)

A Justiça do Trabalho de São Paulo aceitou parcialmente o pedido que reconhece o vínculo empregatício entre motorista e a Uber. A juíza do Trabalho substituta Raquel Marcos Simões analisou os requisitos para a caracterização do vínculo empregatício entre ambos e decidiu que a empresa deverá pagar ao motorista o aviso-prévio, 13º salário, férias acrescidas de 1/3 e recolhimento do FGTS, acrescido da indenização de 40%, no período compreendido entre junho de 2016 a fevereiro de 2018.

Na decisão, a juíza reforça que a Uber não é apenas uma empresa de tecnologia, uma vez que não se recebe qualquer receita decorrente da licença de uso de seu software, cedido de forma gratuita aos clientes e motoristas. “Considerando que não há no negócio da ré remuneração pela licença de uso do aplicativo, cabe perquirir sobre qual a natureza da receita auferida pela Uber, que é cobrada dos motoristas”, afirma Raquel.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juliano bugueiro disse:

    A justiça do trabalho só gera desemprego.

  2. Elissandro Alves disse:

    Esta empresa entrou pela porta dos fundos, infringindo várias leis, colocou taxitas e motoristas de carros particulares em guerra. A população aceitou a entrada pelo preço, mas hoje está vendo que a realidade é outra, Eles abusam do preço nas tarifas dinâmicas e também na questão da segurança dos usuários. Os grandes centros urbanos cada vez mais congestionados de veículos de outros municípios, que só procuram as capitais para trabalhar, causando uma insustentabilidade entre eles mesmo. Eliminando empresas de transportes em massa como os ônibus e vans escolares. O impacto ambiental também é um dos problemas gerado por esses aplicativos de veículos particulares, sem falar no sistema escravocrata que eles operam, levando 25% dos ganhos e só pagam 1% para algumas prefeituras.

    • JL disse:

      O mundo mudou, por isso que esse país não vai pra frente. Justiça do trabalho só atrapalha. 80% dos casos que vão a justiça do trabalho e fraude entre advogados e empregados.

      Tomara que as empresas de aplicativo feche e que o transporte individual seja como antes.

      Ônibus pra pobre e taxi pra rico. Por que antes do Uber quem andava de táxi?

    • Josenilton Martins disse:

      Concordo plenamente com vc Elissandro Alves!👏👏👏

  3. Wilson disse:

    O que vai acontecer é que a UBER vai sair do Brasil. Não é Isso que eles querem? Parece que é melhor ter carteira de trabalho assinada e estar desempregado, do que não ter e estar empregado. Por isso é que trabalhadores do mundo todo vem para o Brasil para usufruir dos nossos direitos trabalhistas.

  4. Luciana Morais Gama disse:

    A Justiça do Trabalho está ultrapassada. O mundo mudou, menos eles.

  5. Manoel disse:

    Essa decisão cai facilmente nas instâncias superiores…

  6. Ivan disse:

    O cara trabalha se quiser, no dia que tem vontade, na hora que quiser…seleciona as viagens que quer fazer, depois entra na justiça do trabalho atrás de vínculo empregatício???? Esse país vive em que século??? Ah atraso sem fim…

  7. mane disse:

    Pronto.. vou processar o Estado, a Uniao ou prefeitura pelo meu 13 salario, afinal trabalho produzindo impostos pra manter esses entes e mereço estabilidade.

  8. paulo disse:

    BG
    O cidadão que gera emprego nesta republiqueta é um tremendo de um OTÁRIO, legislação capenga, direitos totais deveres ZERO.

Como sair com segurança nas férias em plena pandemia

Foto: Tourism Kelowna/CedarCreek Estate Winery/Brian Sprout

Quando a pandemia de coronavírus chegou e as fronteiras se fecharam em todo o mundo, BreAnne Henry descartou seus planos de viagem para a Irlanda e Portugal no verão do Hemisfério Norte.

No lugar disso, a fisioterapeuta de Calgary, Canadá, e o noivo vão se contentar com um plano B para as férias de julho: uma viagem de carro de sete horas para Kelowna, para conferir as vinícolas, as trilhas e as praias da região.

Mas até esse projeto é provisório, porque requer atravessar a divisa entre as províncias canadenses de Alberta e British Columbia e, pelo menos neste momento, cruzar as divisas é algo fortemente desaconselhado pelas autoridades de saúde pública.

“É aí que entra o plano C”, diz BreAnne Henry. “Obviamente, queremos seguir todas as regras estabelecidas pelo governo e, se apenas viagens essenciais entre as províncias forem autorizadas, vamos acampar em Alberta mesmo”, conforma-se.

Ficar perto de casa

Especialistas do setor de turismo sugerem que as pessoas voltem a viajar explorando atrações mais próximas de casa – de preferência, aquelas que ficam praticamente no próprio quintal.

“Mesmo quando os confinamentos forem suspensos, haverá uma tendência para as pessoas ficarem mais próximas de casa nos primeiros meses por estarem preocupadas com uma possível segunda onda da pandemia”, prevê Caroline Bremner, a chefe de viagens da Euromonitor International, uma empresa de pesquisa de mercado global sediada em Londres.

“Quando as restrições forem atenuadas, o passeio de um dia será a primeira atividade que vai renascer, pois as pessoas se sentirão livres para explorar suas regiões e aproveitar a natureza novamente”, opina Bremner.

Para o médico Griffin, “viajar de carro para destinos próximos pode ser uma opção para aumentar o controle que você e sua família têm sobre riscos potenciais, em comparação a viajar de avião ou transporte público”.

Essa viagem “hiperlocal” – explorando um bairro do outro lado da cidade ou lojas ou restaurantes recém-reabertos em uma cidade vizinha – ainda oferece uma sensação de aventura, como explica Jantine Van Kregten, diretora de comunicações da Ottawa Tourism, na capital do Canadá.

“Todos precisamos de uma mudança de cenário após dez semanas de confinamento. Uma das coisas divertidas é incentivar as pessoas a conversar com

amigos e parentes em sua própria cidade, visitar o bairro que eles conhecem bem e encontrar os restaurantes e lojas de que gostam”.

Quanto às viagens que exigem pernoites, é provável que os viajantes comecem a satisfazer sua sede de viajar reprimida com roteiros de carro, nos quais podem arrumar sua própria comida, carregar lenços umedecidos com álcool gel e dirigir em seus próprios veículos por algumas horas.

“Acho que a mentalidade das pessoas é essa: ‘Se acontecer alguma coisa, posso pegar meu carro e voltar para casa'”, avalia Van Kregten. “Não é preciso esperar um avião ou ter de reagendar voos ou outros métodos de transporte”.

À procura de espaços abertos

Dirigir para grandes espaços abertos, como o Grand Canyon, será mais popular do que o normal, pois a maioria das pessoas tenta manter distância umas das outras e ficar ao ar livre, onde o coronavírus é menos propenso a se espalhar.

“Nos EUA, com quase metade dos estados reabrindo, será possível pegar a estrada, levando em consideração o distanciamento social e a Covid-19 balizando a viagem”, opinou Bremner, do Euromonitor International.

Nas estradas que levam aos campos de batalha de Gettysburg, na Pensilvânia, o tráfego já aumentou. Mesmo que locais como o centro de visitantes e os banheiros tenham sido temporariamente fechados, a área de um hectare e meio que serviu

de campo de batalha durante a Guerra Civil norte-americana foi aberta para visitas autoguiadas.

“Ao gerenciar nossos canais de mídia social, recebemos mensagens de muitas pessoas de Harrisburg, Maryland, e de outros lugares distantes a uma hora ou mais de viagem, que vieram com seus filhos para conhecer essas áreas históricas, já que a maioria das crianças não está na escola no momento”, contou Natalie Buyny, do Destination Gettysburg. “Percebemos que muitas pessoas estão vindo com seus trailers para passar alguns dias e ficam animadas por estarem aqui”.

Locais populares onde as multidões se reúnem, no entanto, podem ser problemáticos, pela dificuldade de manter o distanciamento social. O médico Griffin sugere viajar para parques menos conhecidos ou ir a um lago com apenas sua família, em vez de visitar uma praia lotada ou entrar na aglomeração de turistas para ver o gêiser Old Faithful, em Yellowstone”.

Hotéis mais limpos e seguros

Os hotéis também estão se preparando para receber turistas. Por exemplo, o Hotel Figueroa, no centro de Los Angeles, oferece descontos para os californianos que podem provar que vivem no estado. Assim como hotéis em outros lugares, o Figueroa está fazendo de tudo para tranquilizar os hóspedes sobre o aumento das práticas de limpeza e higienização.

“Essa será uma grande preocupação para os consumidores”, diz Bremner. “Toda interação do cliente com o hotel e sua equipe precisará ser vista pelas lentes da Covid-19, ou seja, o distanciamento social nas salas de jantar, o álcool em gel para as mãos em toda a propriedade, máscaras para funcionários, portas que se abrem automaticamente etc.”

Os hóspedes também começarão a fazer o próprio check-in e outros serviços, sem depender de atendentes. Para Van Kregten, será essencial comunicar essas novas práticas. “Será o primeiro pensamento para a maioria das pessoas: ‘Se eu for, o que você está fazendo para me manter seguro?’ Acho que chegaremos a um ponto em que já entenderemos de antemão que as precauções existem e os hotéis estão fazendo tudo certo”.

Sem voar por enquanto

Embora as pessoas possam estar dispostas a fazer check-in em hotéis próximos e outras hospedagens durante a temporada, é menos provável que comecem a embarcar em voos para destinos estrangeiros.

“Em países como a Grécia, o setor já está se preparando para a temporada de verão a partir do início de junho”, diz Bremner. “Mas não é esperado que os consumidores realizem viagens aéreas internacionais a médio prazo.”

Muitas fronteiras, incluindo a que separa os Estados Unidos do Canadá, ainda estão fechadas para viagens não essenciais. Países como Espanha e Reino Unido estão permitindo a entrada de visitantes, mas exigem que eles cumpram quarentena por 14 dias após a chegada, o que torna as férias muito mais complicadas e caras.

Outras nações estão criando “bolhas de viagem” com seus vizinhos para permitir uma entrada mais fácil para os cidadãos – casos da Nova Zelândia e Austrália e dos países bálticos Estônia, Letônia e Lituânia.

BreAnne Henry passou boa parte do ano passado organizando sua aventura pela Europa em 2020. “Sou do tipo planejadora. Gosto de esperar algo que sei que vai acontecer”, contou.

Mesmo sem planos de decolar tão cedo, a fisioterapeuta canadense está ansiosa pela viagem alternativa que fará nas férias de verão.

“É uma chance de explorar nosso próprio país. Temos uma lista de caminhadas que vínhamos adiando porque normalmente no verão optamos por viagens mais longas. Esta é uma excelente oportunidade de transformar uma restrição numa bênção.”

CNN Brasil

 

Com redução de 90 mil passageiros, ônibus de Natal operam com frota de férias durante quarentena de coronavírus

Foto: Divulgação

A Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) informa que está monitorando a demanda de passageiros, que caiu 30% nesse período de pandemia. A redução corresponde a 90 mil passageiros a menos no sistema. Em função dessa queda e da suspensão das aulas nas redes pública e privada, a frota está operando em tabela de férias nos horários de entrepico, o que representa 70% do total de veículos. No horário de pico, a frota vai operar com reforço.

De acordo com a STTU, as medidas são necessárias para garantir o funcionamento do sistema, em decorrência da baixa circulação de pessoas na cidade.

Limpeza e Higienização

A STTU, desde a última terça-feira (17), está reforçando junto às empresas de transporte urbano os serviços de limpeza e higienização interna dos veículos. E alerta que, por conta da logística desses serviços nos transportes, algumas linhas poderão sofrer atrasos.

Sem agenda pública, ex-presidente Dilma fica até o fim de semana no RN para descanso, e tem Pipa no roteiro

Foto: Divulgação/PT

A chegada da ex-presidente Dilma Rousseff ao Rio Grande do Norte, noticiada no Blog nesse domingo(02), tem como objetivo um período de descanso.

A petista ficará em solo potiguar até o fim de semana, sem agenda pública e, entre passeios, curtirá as belezas da praia de Pipa, no litoral sul.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jayme Lielson disse:

    Chamar esse troço de jumenta, é desqualificar os pobres dos burros

  2. joaozinho da escola disse:

    Com todo luxo pago com nosso suado imposto.. segurança, voo etc. e olhe o tamanho do prejuizo que ela ja causou.

  3. Luis disse:

    Tão bom que fosse assaltada na estrada do aeroporto que ela construiu e tá prejudicando o RN, só assim ela iria passar pelo que estamos passando e vivenciando na estrada de acesso ao aeroporto.

  4. Torres disse:

    Agora entendi porque Governadora Fátima não fui para Assembleia Legislativa…

  5. Silva disse:

    Cansada!?
    De quê?

  6. Antonio Turci disse:

    Como ser humano, merece respeito. De lascar é ter que aguentar a babaquice de quem atenta contra a língua portuguesa. PresidentA uma ova. O correto é PRESIDENTE.

    • M.D.R. disse:

      Ex-PRESIDENTE DILMA, já que está em NATAL, dê um pouco de orientação a sua GOVERNADORA, que está traindo os ideais do PT.

  7. PT só CANALHAS disse:

    Dilma querida, experimenta dar um salto de uma falésia lá em Pipa. Vc vai adorar!!!

  8. Sérgio disse:

    Seja bem-vinda, minha eterna presidenta.
    Um dia, esses que criticam, vão ter saudades.

  9. Humilde Iconoclasta disse:

    Onde pisa a grama não nasce mais. Se entrar no mar vai matar as tartarugas e os golfinhos.

  10. LÉRCIO LOPES disse:

    Devia ter ido Venezuela ou Cuba

  11. Observando disse:

    Essa anta desgraçada, que arruinou o país, poderia ter ido para outro local passar suas férias eternas, pagas com o dinheiro do contribuinte. De merda este estado já está esborrotando, haja vista o governo de PT e seus "cumpanheros".

  12. Cigano Lulu disse:

    Com a "ensacadora de ventos" em seu território, é desta vez que a Pipa vai pro ar.

Brasileira vence concurso para férias ‘offline’ na Itália

DOLOMITAS, NOS ALPES ITALIANOS (FOTO: GETTY IMAGES)

Uma brasileira está entre os 10 vencedores de um concurso para passar cinco dias de férias na cordilheira das Dolomitas, nos Alpes italianos, sem celular nem computador.

A iniciativa é de sete cidades da província de Belluno, na região do Vêneto, no norte da Itália, e se chama “Recharge in nature, in the Heart of the Dolomites” (“Recarregue as energias no coração das Dolomitas”, em tradução livre).

Ana Carolina Ramos vive no Rio de Janeiro e está entre os seis estrangeiros selecionados, além de quatro italianos, de um total de 19 mil concorrentes. Os candidatos tiveram de preencher um questionário e enviar um vídeo contando suas motivações para passar cinco dias offline.

Os outros estrangeiros escolhidos são da Bélgica, da Eslováquia, da França e do Reino Unido. A viagem será entre os dias 13 e 17 de setembro, como parte de um projeto para promover o turismo em uma das regiões mais bonitas da Itália.

Os vencedores também terão de trabalhar como voluntários em ações de melhoria no território, fortemente afetado por uma tempestade que provocou inundações, deslizamentos e quedas de árvores em outubro passado.

Época

 

Museu Câmara Cascudo tem programação especial de férias

O Museu Câmara Cascudo (MCC) está com uma programação gratuita para todas as idades durante as férias, com atividades que se estendem até o final de julho, entre elas oficinas ao ar livre, apresentações de teatro de bonecos e exposições. Nesta sexta-feira, 19, às 14h, acontece a oficina Ludicidade Sustentável e, às 15h, será realizada a apresentação de As bravatas de Baltazar nas terras de João Redondo, do Mamulengando, grupo de teatro de bonecos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A oficina Ludicidade Sustentável trabalha, de forma lúdica, o aprender a cuidar do meio ambiente. A oficina parte da premissa do cuidado com a natureza para propor ações que educam e sensibilizam, como o resgate de brinquedos e as  brincadeiras populares baseadas no reuso de materiais de baixo impacto ambiental. A atividade será ministrada por Iracema Miranda, Anderson Moura, Darlane de Lima e Ellen Nogueira (Setor de Estudos Ambientais do MCC – UFRN).

Já a apresentação As bravatas de Baltazar nas terras de João Redondo traz, de maneira cômica e divertida, personagens e situações características do universo do teatro popular de bonecos, que continuam a atrair e seduzir crianças e adultos. É, portanto, um espetáculo para todos os públicos, independente de idades. A atividade tem a coordenação artística de Marcílio Santos e Bárbara Cristina (Curso de Teatro da UFRN).

O Museu Câmara Cascudo oferece ainda visitas mediadas, que possibilitam uma melhor compreensão das exposições em cartaz, que são: Engenhos: tradição do açúcarAnatomia comparadaAves e Evolução: uma perspectiva históricaIconologia: a vida passou por aqui; e Paleontologia Akangatu: patrimônio indígena no Museu da Ciência de Coimbra e no Museu Câmara Cascudo.

Outro espaço com atividades no MCC é o Parque das Ciências, que busca despertar o interesse pela cultura científica e tecnológica em crianças, jovens e adultos. Para isso, propõe atividades lúdicas, experimentais e interativas que desafiam a curiosidade e estimulam a busca pelo conhecimento nas áreas da biologia, física e química. Todas as atividades são facilitadas por mediadores.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Depois das ameaças de contingenciamento do governo federal, a Uferrenê tem se desdobrado para construir uma imagem de que por lá tudo funciona. Que mais ameaças sejam bem-vindas, pelo menos assim esse povo se livra do sedentarismo.

UTILIDADE PÚBLICA: Férias, transporte e home office: o que pode mudar na CLT, desde sua criação em 1943

A reforma trabalhista, se aprovada, será a maior modificação na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) desde sua criação em 1943.

O parecer, previsto inicialmente para o dia 4 de maio, foi antecipado para hoje e apresentado pelo relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), para a comissão especial que analisa o tema.

Com 844 emendas propostas ao texto enviado pelo governo, o Projeto de Lei 6787/2016 se tornou um dos mais emendados da história.

Ele prevê revogação de 18 pontos da CLT entre uma centena de modificações em temas como férias, teletrabalho e a prevalência jurídica de acordos coletivos entre empresas e sindicatos. Novo texto: A Xerpa te conta os detalhes da Reforma Trabalhista apresentada por Michel Temer Patrocinado

“Inspiradas no fascismo de Mussolini, as regras da CLT foram pensadas para um Estado hipertrofiado, intromissivo, que tinha como diretriz a tutela exacerbada das pessoas e a invasão dos seus íntimos”, diz o relatório.

Deputados da oposição tentaram impedir a leitura do relatório, que inicia a contagem de prazo interno para a apreciação da medida em caráter definitivo.

O presidente da comissão especial, deputado Daniel Vilela (PMDB-GO), disse que a proposta pode já ser votada na comissão na semana que vem, mas provavelmente não em plenário.

Veja algumas das mudanças propostas:

Férias

Como é hoje: as férias são concedidas em um só período e somente em casos excepcionais em 2 períodos, um dos quais não poderá ser inferior a 10 dias corridos.

Como pode ficar: as férias podem ser concedidas em até três períodos. Um deles não pode ser inferior a 14 dias corridos e os períodos restantes não podem ser inferiores a 5 dias corridos cada um.

Não está permitido o início das férias nos dois dias que antecedem feriado ou dia de repouso semanal remunerado.

Outro ponto revogado proibia que trabalhadores com mais de 50 anos parcelassem suas férias.

Acordos coletivos

Como é hoje: as negociações firmadas em acordos coletivos entre trabalhadores e empregadores geram disputas judiciais quando é interpretado que há conflito com a CLT.

Como pode ficar: o texto enviado pelo governo previa 13 pontos específicos que poderiam estar sujeitos às negociações, número ampliado para 40 pelo relatório.

Entre eles estão jornada de trabalho, redução de salário, parcelamento de férias e o banco de horas, entre outros.

O projeto inicial do governo proibia a prevalência dos acordos coletivos sobre a lei em apenas dois itens: normas de segurança e medicina do trabalho.

O novo texto define que estão de fora dos acordos coletivos também FGTS, 13º salário, integralidade do salário e férias proporcionais. Foi mantido o prazo de validade máximo de dois anos para os acordos.

Horas “in itinere”

Como é hoje: o tempo que o empregado gasta em transporte fornecido pela empresa, de ida e retorno, até o local da prestação dos serviços de difícil acesso e não servido por transporte público regular, deve ser computado na jornada de trabalho.

Como pode ficar: se o tempo de percurso mais as horas efetivamente trabalhadas excederem a jornada normal, o excesso deve ser remunerado como hora extra.

“Vai acabar com esse pagamento para geral. A responsabilidade do transporte é do poder público”, afirmou o relator ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O relatório afirma que a medida “mostrou-se prejudicial ao empregado ao longo do tempo, pois fez com que os empregadores suprimissem esse benefício aos seus empregados. Acreditamos que, a partir da aprovação do dispositivo, esse benefício volte a ser concedido”.

Imposto sindical

Como é hoje: Os empregadores são obrigados a descontar da folha de pagamento de seus empregados a contribuição sindical equivalente a um dia de trabalho, além de um percentual do capital social da empresa.

Como pode ficar: A contribuição deixa de ser obrigatória e somente será devida mediante prévia adesão do trabalhador ou do empregador.

“Os fundamentos da época em que a contribuição sindical foi criada não mais subsistem e o seu caráter obrigatório é um verdadeiro contrassenso com o princípio da liberdade sindical, consagrado em nossa Constituição”, diz o relatório.

Segundo o deputado, o país tem 17 mil sindicatos que recolhem R$ 3,6 bilhões em tributos anualmente.

Terceirização

Como é hoje: o texto aprovado pelo Congresso no final de março e sancionado pelo presidente Michel Temer permite a terceirização quase irrestrita e a ampliação das possibilidades de trabalho temporário.

Como pode ficar: fica estabelecido uma quarentena mínima de 18 meses para que trabalhadores demitidos sejam recontratados pela mesma empresa como prestadores de serviço.

Alguns economistas apontavam que ampliar a terceirização poderia causar o risco de “pejotização” (contratação massiva de trabalhadores como pessoas jurídicas) em massa, com perda de arrecadação para o governo e prejuízo sobre a contribuição previdenciária.

O texto também garante que quando o terceirizado trabalhar nas dependências da empresa contratante, terá os mesmos direitos dos demais empregados em relação a alimentação (quando oferecida em refeitórios), transporte e atendimento médico ou ambulatorial nas dependências, entre outros.

Trabalho intermitente

Como é hoje: não há regulamentação específica sobre o tema.

Como pode ficar: o empregado deverá ser convocado para a prestação do serviço com, pelo
menos, 5 dias de antecedência.

Os direitos serão calculados com base na média dos valores recebidos pelo empregado intermitente nos últimos 12 meses ou no período de vigência do contrato, se for inferior a 12 meses.

O contrato deve conter especificamente o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao valor horário do salário mínimo ou ao dos demais empregados do estabelecimento que exerçam a mesma função em contrato intermitente ou não.

Teletrabalho / home office

Como é hoje: não há regulamentação específica sobre o tema.

Como pode ficar: um artigo estabelece que o teletrabalho deve constar na carteira de trabalho mas que pode haver uma transição para o modelo presencial por determinação do empregador, garantido prazo de transição mínimo de quinze dias.

O relatório diz que o objetivo da regulamentação é “estabelecer garantias mínimas para que as empresas possam contratar sob esse regime sem o risco de a Inspeção do Trabalho autuá-las ou a Justiça do Trabalho condená-las por descumprimento das normas trabalhistas”.

Segundo o IBGE, mais de quatro milhões de brasileiros já trabalham em casa, a maioria deles na condição de autônomos ou de profissionais liberais.

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Blue disse:

    RM volta ao CN?

  2. jorjão disse:

    Alguém disse para RM que a CLT tinha inspiração no fascismo de Mussolini e ele acreditou. Isso é a mais deslavada mentira, até porque a CLT já teve diversas modificações e todas elas foram no sentido de moderniza-la e sempre tiraram direitos dos trabalhadores…

TRT-RN: Instituto Juvino Barreto terá que pagar salários atrasados, férias e gratificação natalina

A juíza do trabalho Aline Fabiana Campos, da 11ª Vara do Trabalho de Natal, concedeu medida liminar em ação civil pública na qual o  Ministério Público do Trabalho/RN pedia a garantia do pagamento dos salários atrasados e verbas salariais vencidas, aos funcionários do Instituto Juvino Barreto.

A decisão, em caráter liminar, foi a primeira após a implantação do Processo Judicial eletrônico nas Varas do Trabalho da capital.

Em sua sentença, a juíza Aline Fabiana estabeleceu que o Instituto Juvino Barreto pague, até o dia 7 de novembro, todos os salários que estão atrasados e fixa, até 6 de dezembro, a data-limite para pagamento das férias vencidas e das gratificações natalinas referentes a 2012.

A juíza também fixou multa diária de R$ 1 mil por empregado, caso persistam as ameaças praticadas pela direção administrativa do Instituto e demonstradas na ação do MPT.

Na ação, o procurador Fábio Romero Aragão ainda requer a condenação do diretor administrativo da instituição, acusado de fazer ameaças, ao pagamento de indenização no valor de 200 mil reais por dano moral coletivo. O pedido será apreciado pela Justiça do Trabalho no julgamento do mérito.

Em caso de descumprimento das obrigações estabelecidas na decisão liminar, o Município de Natal deverá ser oficiado para depositar em juízo os devidos valores, em virtude da existência de convênio da Prefeitura Municipal com a instituição.

TRT-RN

Férias: 10 maiores erros de quem não sabe tirar férias

Saiba quais são e como evitar os principais erros das férias

1. Não planejar adequadamente: antes de sair, organize uma lista das tarefas a serem cumpridas na sua ausência.

2. Não treinar um substituto: delegue as tarefas listadas para pessoas que tenham o perfil adequado.

3. Não confiar no substituto: se treiná-lo adequadamente, não há porque achar que seu substituto não vai dar conta do recado.

4. Não comunicar os envolvidos: avise os clientes e a chefia sobre como e por quem as atividades serão realizadas na sua ausência.

5. Levar o “kit empresa” na viagem: deixe o celular corporativo e o notebook do trabalho em casa.

6. Tirar um período muito curto de férias: reserve tempo suficiente para se “desligar do escritório”. A quantidade de tempo é pessoal.

7. Ficar sintonizado em projetos: viva o presente. Esqueça os últimos problemas do trabalho e evite a ansiedade quanto ao futuro.

8. Ler livros ligados ao trabalho: evite títulos sobre liderança, estratégia ou gerenciamento. Tente um romance.

9. Manter a rotina: visite lugares novos, faça cursos diferentes ou qualquer atividade que lhe interessar. “Senão, você vai pensar no trabalho o tempo todo”.

10. Voltar das férias direto para o trabalho: reserve alguns dias para retomar a rotina de casa, checar se está tudo bem e se preparar mentalmente.

OAB/RN oferece cursos de férias telepresenciais em janeiro

A Escola Superior de Advocacia da OAB/RN realizará cursos de férias telepresenciais gratuitos a partir do dia 14 de janeiro, na sede da Seccional Potiguar, com os seguintes temas: novidades no direito material e processual do trabalho, bem como os dez anos de vigência do Código Civil de 2002.

As aulas serão ministradas por renomados profissionais e são voltadas para advogados, estudantes e interessados. As palestras são resultado de convênio entre a OAB/RN, Associação dos Advogados de São Paulo, Conselho Federal da Ordem e Escola Nacional de Advocacia.

As inscrições já podem ser feitas pelo e-mail [email protected], bastando encaminhar nome e telefone, e doar 02 kg de alimentos não perecíveis, no primeiro dia do curso, para serem encaminhados à instituição de caridade. Agende-se e participe.

Micarla vai para a Flórida

De ânimo renovado com a grande reforma no secretariado e nos escalões abaixo, a prefeita Micarla de Sousa tira dez dias de férias e viaja com a Família essa semana.

Micarla vai recarregar as baterias na Flórida, vai aos parques temáticos recarregar as baterias para voltar com toda força para tocar o projeto da releição. Diferentemente do que esse blogueiro noticiou acreditando nas próprias palavras da prefeita que sua candidatura dependia do aval da mãe e das irmãs, Micarla é, sim, candidata à reeleição. Tanto é que marqueteiros e profissionais já tem sido contactados, e secretários andam entusiasmados com essa possibilidade.

Vamos adiante!

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luisantonio disse:

    "…Micarla vai recarregar as baterias na Flórida, vai aos parques temáticos recarregar as baterias…". E essa coesão textual?

Rivaldo, Luis Fabiano e Fernandinho passam férias em Natal

Os craques do São Paulo Rivaldo, Luis Fabiano e Fernandinho estão em Natal. Durante a manhã, eles conheceram as praias do litoral Norte com direito a passeios de buggy. Agora a tarde eles almoçam na churrascaria Fogo & Chama, do amigo Paulo Gallindo.

Rivaldo, inclusive, não poupou elogios a praia. “Curtindo esse maravilhoso paraíso que Deus criou! Praia de Jenipabu”, escreveu em sua página do Twitter.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana claudia disse:

    q bençao .vcs sao mais q vencedores .por q estao em cristo ..felicidades sempre ..

Juízes terão direito a auxílio-alimentação e poderão vender férias

Devido as necessidades que os juízes tem passado por causa dos pequenos salários que eles recembem, agora terão direito a auxílio-alimentação e vender um pedaço das ferias.
Felipe Recondo / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

Por uma penada administrativa, os juízes de todo o País passarão a receber, além do salário superior a R$ 20 mil, auxílio-alimentação e poderão, ainda, vender e embolsar 20 dos 60 dias de férias a que têm direito anualmente, além de tirar licença remunerada para fazer cursos no exterior e não remunerada para tratar de assuntos pessoais. Os integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovaram nesta terça-feira, 21, o texto de uma resolução que amplia as vantagens dos magistrados e permite o pagamento imediato desses privilégios pelos tribunais de todo o Brasil. Os novos benefícios não têm respaldo da Lei Orgânica da Magistratura (Loman), de 1979. Para conseguirem esses privilégios, os magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público. A Lei Orgânica do MP prevê essas regalias para os integrantes da carreira.

“O Conselho reconheceu uma pretensão justa da magistratura em geral”, justificou o conselheiro Felipe Locke, relator do pedido de simetria entre juízes e integrantes do Ministério Público. “Essas são garantias diretas da Constituição. Não estamos inventando nada aqui”, acrescentou.

A equiparação era uma demanda antiga dos magistrados e levou a Associação dos Juízes Federais (Ajufe) a ameaçar uma greve inédita da categoria. Além disso, os juízes pressionam o governo e o Congresso a aprovarem o aumento salarial de 14,79%. Por esse porcentual, o salário dos ministros do STF, referência para toda a magistratura, passariam de R$ 26.723 para R$ 30.675.

A Advocacia-Geral da União (AGU) deve recorrer dessa decisão. A AGU argumenta, assim como defendeu o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, Cezar Peluso, que os benefícios só poderiam ser garantidos aos juízes com a aprovação de uma lei específica pelo Congresso Nacional.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. @borgesneto12 disse:

    O Brasil virou casa de mãe Joana mesmo. Até o Judiciário, que deveria aplicar as leis e seus componentes darem exemplo de integridade pessoal e profissional, também quer tirar uma casquinha da viúva rica. Agora, só nos resta recorrer ao Papa, porque ao Bispo não adianta mais.