As obras de mobilidade devem permanecer na Prefeitura? Ou vão para o Governo?

O clima na atual administração municipal de Natal não é dos melhores. Secretários se queixam da falta de dinheiro para o custeio e até mesmo para pagar despesas básicas como a energia elétrica.

No inicio da semana, a título de lembrete, o prédio da Procuradoria Geral do Município teve o fornecimento de luz cortado em virtude de um débito de R$ 8 mil não quitado.

Carros alugados estão sendo devolvidos, aliás, pedidos pelas locadoras que não recebem. Já foram devolvidos carros na Urbana e na Seturd.

Sem receber há seis meses o dinheiro do aluguel, a proprietária da casa onde funciona o Posto de Saúde de Nova Natal simplesmente passou o cadeado para impedir o acesso dos funcionários da Prefeitura.

O aperreio maior, contudo, é no CAUC, o Cadastro Único de Convênios, que registra nove pendências de Natal, o que significa dizer que a capital não poderá obter os recursos para as obras de mobilidade urbana liberados até que sane esses problemas. E há débitos milionários.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Borges Neto disse:

    É trabalho aqui, é trabalho agora… Ops! Desculpem! Acordei agora e essa musiquinha estava tocando não sei onde… Os natalenses conhecem os débitos da PMN. E as desculpas do GRN. Pergunto (sem querer querendo): Por que MP recomendou ao Governo Rosado e a PMN que não assinem convênio com os clubes (ABC, América e Alecrim) e a Rosa e a Borboleta, saltitantes, aceitaram?… Das duas, uma: Ou o MP daqui é f… e dos outros estados são b… Ou as leis são interpretadas ao bel prazer de quem quer ou não quer fazer algo, senão em virtude de lei…. BG… Acordei ácido igual ao blog. Se eu disser o que sei e que vi você não publica! Ou morremos nós dois!

Rosalba admite assumir as obras da Copa que são responsabilidade de Natal

A Governadora pode não falar, seus secretários mais proximos também. Mas a mudança de postura da governadora em assumir as obras que o secretário dela, Demetrio Torres, afirmou que o governo não tinha condições, se deve a informações que ela teve que Natal não vai conseguir resolver seus problemas. A luz não está amarela não. Elá já está vermelha para a Prefeitura. Segue reportagem da Tribuna do Norte:

Quatro dias após o secretário municipal de Obras Públicas e Infraestrutura, Dâmocles Trinta, ter declarado que não havia possibilidade do Estado assumir as obras de mobilidade urbana para a Copa 2014 – de competência do Município – a governadora Rosalba Ciarlini surpreende e, pela primeira vez, afirma que o Governo do Estado pode ficar responsável pelos projetos. “Caso a Prefeitura do Natal nos comunique que não terá condições de tocar as obras de mobilidade, o Governo do Estado vai fazer”, disse.

(mais…)

Portos construídos há menos de 2 anos pela dupla Lula-Dilma e avaliados em R$ 44 milhões afundam em rios da Amazônia

Josias de Souza:

Nem só de propinas e superfaturamentos é feito o descalabro do Ministério dos Transportes. Há também a má qualidade das obras “executadas”.

Depois de “inagurados”, cinco portos fluviais, quatro deles concluídos no ano passado, tiveram de ser refeitos ou reformados.

(mais…)

Secretário da Prefeitura admite atrasos nas obras

Tribuna do Norte

O titular da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi), Dâmocles Trinta, afirmou que caso o problema junto ao Cadastro Único de Convênio (Cauc) não seja resolvido em tempo hábil, as obras de mobilidade para a Copa do Mundo 2014 em Natal poderão sofrer prejuízos. “As pendências no Cauc atrasam o repasse dos recursos. O mais importante, neste momento, é garantirmos a assinatura do convênio com a Caixa Econômica Federal, financiadora do empréstimo. A Prefeitura vai ter que resolver o problema. E eu acredito nisso”, enfatizou. Hoje, o procurador irá se reunir com todo os secretários municipais cujas pastas estão com pendências no Cauc. O objetivo da reunião é buscar uma saída para o problema.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Borges Neto disse:

    Alguém ainda acredita que Natal sediará jogos da Copa/14? E quem pagará a conta pelos gastos já feitos, pela creche derrubada e pela deterioração do Machadão?

Copa do Mundo: Muita zuada, muitos gastos e nada de concreto

Há pelo menos três anos os natalenses ouvem falar na Copa 2014. No primeiro semestre de 2009, comemoraram o anúncio oficial da indicação da capital potiguar como uma das sedes do Mundial de Futebol que voltará ao Brasil após 62 anos.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Além de tudo já exposto no texto, vale destacar a péssima qualidade do plano de mobilidade. Parece mais uma tese acadêmica do que um plano que Natal possa usufruir por vários anos.

  2. caio fábio disse:

    Está na hora de toda a sociedade se mobilizar e evitar essa tragédia, pois se derrubar, outro com certeza não será construído.

Construtoras afirmam que a Copa será do "puxadinho" e que "vamos passar vergonha"

Correio Braziliense

A Copa do Mundo do “puxadinho”

Representante das principais empreiteiras do país, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) faz uma previsão sombria sobre o principal evento esportivo que o Brasil sediará nos próximos anos: a Copa do Mundo de 2014. Segundo a entidade, o país perdeu o tempo do Mundial e as obras de infraestrutura nem sequer sairão do papel. Para o presidente da entidade, Paulo Safady Simão, “puxadinhos” serão improvisados para dar ares de obra feita e o saldo da empreitada será negativo, tanto para os cofres públicos quanto para imagem brasileira perante a opinião pública internacional. “É claro que vamos passar vergonha diante dos turistas”, comentou Simão. Em palestra ontem, em Belo Horizonte, ele afirmou ainda que nem mesmo o novo modelo de licitações, à espera da sanção da presidente Dilma Rousseff, cumprirá o objetivo de acelerar as obras. Para ele, o sistema criará mais um problema: “O Regime Diferenciado de Contratações (RDC) é um campo aberto à corrupção”.
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Só não vê isso quem não quer. Pode chover dinheiro que não há tempo hábil para nada. Se atualmente os aeroportos, as rodovias, transporte público, vias públicas, segurança, hospitais e outros serviços de interesse da coletividade já estão estrangulados, imagine com milhares de turistas em nossas cidades? Sem falar na comunicação. Nossa população, em sua maioria não fala outra língua. Enfim, será a copa do puxadinho.

Petista controla obra na BR-101 com histórico de 268 aditivos e custo de quase R$ 2 bilhões

Por Roberto Maltchik e Fábio Fabrini, no Globo:
Controlada pelo diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit, o petista gaúcho Hideraldo Caron, a obra de duplicação da BR-101, entre Palhoça (SC) e Osório (RS), trecho de 348 quilômetros de extensão, acumula histórico de 23 contratos, assinados nos últimos seis anos, e a marca de 268 termos aditivos que aumentaram o preço do empreendimento em pelo menos R$ 317,7 milhões. O governo já gastou na obra – considerada a mais importante da última década no Sul do Brasil, devido à relevância para o turismo e o escoamento de cargas – quase R$ 2 bilhões, com muitas suspeitas de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

(mais…)

Procon de olho em construtoras que atrasam entrega

Nominuto.com

As constantes reclamações sobre atraso na entrega de empreendimentos imobiliários em Natal fez com que o órgão de desefa do consumidor – Procon RN – se mobilizasse para notificar construtoras, requerendo informações acerca das obras que ainda não começaram a ser entregues. A intenção do órgão de defesa do consumidor é verificar se há atrasos e, caso seja confirmada a demora na entrega, tomar as atitudes legais para garantir que o consumidor tenha o mínimo de transtornos possíveis.

(mais…)

Derrubada do Machadão poderá passar de agosto para setembro

Vou evitar até fazer comentário, mas o machadão não vai ser derrubado sem os empréstimos estarem aprovados. Por enquanto não tem nenhum, nem para a OAS nem para mobilidade de Natal. Segue reportagem do Nominuto.com

O secretário Extraordinário para Assuntos da Copa, Demétrio Torres, voltou a insistir que o cronograma de obras para o mundial de 2014, no que compete ao Governo do Estado, não está atrasado e disse haver uma desinformação em segmentos da imprensa. “Pergunto-me a quem interessa isso?”, disse.

(mais…)

Obras de mobilidade deveriam ter começado em Dezembro. Até agora nem os projetos estão prontos

Tribuna do Norte

Início das obras foi anunciado para dezembro do ano passado
No final de 2009, a prefeita Micarla de Sousa assinou com o Governo Federal, o convênio que viabilizaria os projetos de mobilidade urbana em Natal. Em novembro de 2010, ela afirmou que as primeiras obras iniciariam a partir de dezembro.  Sete meses depois, sequer o projeto executivo da obra foi entregue. A empresa escolhida para confeccionar os projetos executivos, deveria ter entregue as análises de engenharia e arquitetura no final de abril. O prazo foi modificado pela quarta vez para 31 de julho. A estimativa é que as obras iniciem em setembro, caso as pendências financeiras sejam resolvidas e o recurso liberado.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    O Sr. Alexandre Santos em seu comentário falou nada mais que a verdade. Primeiro, a prefeitura não tem certidões. E se houvessse, não há mais tempo hábil para essas obras sejam concluidas. Lembremos do areoporto de São Gonçalo, confirmado que não estará pronto em 2014. Quais seram as próximas? Ai chegam os cara-de-pau dos politicos do nosso estado falar : " Fiz minha parte!"

  2. Alexandre Santos disse:

    A política é a escola da mentira. Meu pai me falava isso desde criança. É lógico que não teremos a copa em 2014. É só esperar o agosto negro chegar, e os políticos vão falar: "Fiz minha parte!".

A Grave situação de Natal em relação aos empréstimos para a Copa

A semana que passou foi marcada por notícias desfavoráveis à Copa do Mundo em Natal.
A Caixa Econômica Federal confirmou que não há um único pedido de financiamento para as obras estruturantes para o mundial de futebol de 2014.
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Santos disse:

    Acredito que agosto será negro para os potiguares. Vai marcar a história de Natal e a morte política de muita gente. É só aguardar…

PMN: Mobilidade ou imobilidade? Eis a questão!!!

As obras de mobilidade urbana são apontadas, de forma inquestionável, como o grande legado que a realização de alguns jogos da Copa 2014 deixará para Natal. São obras de impacto positivo para o tráfego de veículos e o crescimento da capital potiguar.

São 16 intervenções, cinco delas a cargo do Governo do Estado e as demais de responsabilidade da Prefeitura do Natal. Todas com financiamento do Governo Federal.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Sem contar que o plano de mobilidade que está prestes a ser apresentado é no minimo questionável. Está mais parecido com um diagnostico ou um estudo da atual situação do que para um plano com ações.

  2. Assis Oliveira disse:

    Assim como aconteceu com o Machadão,que a Prefeitura Doou ao Governo do estado,pode Muito bem Transferir essas outras Responsabilidades. O importante é Que não corramos o risco de ficar fora da copa.Na volta Aos trabalhos na CMN, vamos Levantar esse Assunto.

Roberto Freire transitável só às vésperas da Copa do Mundo

Dn Online:

As obras de ampliação previstas para a avenida Engenheiro Roberto Freire, dentro do pacote de reformulação das principais vias de Natal visando a Copa do Mundo de Futebol de 2014, só devem ser finalizadas às vésperas do início do campeonato. Inicialmente previsto para ser concluído no semestre passado, o edital de licitação do serviço, que ao ser finalizado deixará a avenida com 10 faixas para veículos, deverá ser lançado apenas no fim deste ano.

Assim, segundo a secretária de Infraestrutura do estado, a engenheira civil Kátia Pinto, as obras deverão ser iniciadas entre fevereiro e março de 2012, com a previsão de durarem 24 meses. “O projeto executivo da obra está na fase final de estudos e deverá ser entregue no fim deste mês”, garantiu Kátia Pinto. O valor a ser gasto com a ampliação da avenida ainda não foi definido, mas já existem R$ 60 milhões garantidos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

Para o doutor em engenharia de transportes e professor universitário Enilson Santos, obras como a que vai ser realizada na Roberto Freire devem ser feitas de forma escalonada, para não atrapalhar o trânsito. “Estas intervenções em grandes vias, ao contrário do que se pensa, não são coisas do outro mundo. São bastante simples, desde que sejam bem tratadas, como acredito que serão”.

Segundo Enilson Santos, o tempo hábil para a realização das obras de mobilidade a serem feitas em Natal, incluindo as 12 intervenções previstas no projeto da Prefeitura do Natal, é suficiente. “Não vejo dificuldade nenhuma em todas estas obras serem finalizadas até 2014. Claro que depende como serão ‘atacadas’, mas claramente há tempo”, acredita o professor.

O Jeitinho e o Jeitão Bra$ileiro no desleixo com as obra$ da Copa

O título é deste blogueiro, o texto é do potiguar, jornalista é professor da USP, Gaudêncio Torquato, publicado hoje no Estado de São Paulo.

A explicação, que parece risível, é dada de maneira séria por autoridades: as obras da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016 não sofrerão atrasos. Vai dar tudo certo. Aos fatos: a Arena das Dunas, em Natal (RN), aguarda propostas de parceria. Outros empreendimentos estão em fase inicial. E mais: dos 12 estádios que serão construídos, 5 correm o risco de se transformar em “elefantes brancos” por falta de torcedores suficientes e pelos altos custos de manutenção.

A novela sobre a preparação do Brasil para sediar os dois maiores eventos esportivos mundiais segue um enredo que tem tudo para se tornar sucesso de público e de mídia, por exibir vasto painel do temperamento nacional. Abriga traços do caráter, a começar pelo desleixo, passando pela improvisação, entrando pelo jeitinho e chegando à malandragem, pela inferência de que o atraso no calendário de obras é algo deliberado. Teria o fito de driblar a montanhosa burocracia e, desse modo, livrar a licitação de projetos de complicações, liberar recursos de forma ágil e no fluxo adequado, garantindo a satisfação de todos os “jogadores” da copa preparatória. O afogadilho seria sinônimo de esperteza, e não de improvisação, sob a lógica invertida de “não fazer hoje o que pode ser feito amanhã”. E assim o Brasil pode levar a taça de campeão de novo escopo da administração: “a emergência programática”.

De início, a lembrança: o Brasil foi escolhido para ser a sede da Copa do Mundo de Futebol em 30 de outubro de 2007. De lá para cá, em termos práticos o resultado fica próximo de zero. É evidente que, sendo a paixão nacional, o futebol abre intenso foro de debates, acende fogueiras de vaidades e impulsiona visões conflitantes entre os atores envolvidos na organização do megaevento: times e torcidas, cartolas, cidades-sede da Copa, autoridades governamentais, políticos, empreiteiras e a formidável malha de prestadores de serviços. Cada qual quer tirar proveitos – e proventos – da gigantesca teia de interesses, sabendo-se que não haverá rigidez no controle dos orçamentos.

(mais…)

Aeroporto São Gonçalo: samba do crioulo doido

Tribuna do Norte:

O Ministério dos Esportes garantiu ontem que o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante ficará pronto antes da Copa, desmentindo informação dada horas antes por assessor da própria pasta, segundo o qual o empreendimento só seria entregue em agosto de 2014 e, portanto, após a realização do mundial. Dúvidas sobre o andamento da obra não são, porém, as únicas que rondam o projeto. Investidores interessados em disputar a concessão do aeroporto, que terão, entre outras missões, a de terminar de construí-lo, estão preocupados com o curto espaço de tempo que receberam para preparar documentos e projetos necessários à participação na concorrência pública (2 meses), confirmada para o dia 19 de julho. Eles também questionam, por exemplo, se a área do aeroporto será entregue pelo governo do estado “livre e desembaraçada” e como apresentar responsáveis técnicos – um dos requisitos para participação no leilão – se no mercado nacional há escassez de profissionais qualificados sem vínculos anteriores com o setor público. As empresas observam, inclusive, que o número de participantes na concorrência pode ser reduzido dada a impossibilidade de atenderem a contento as exigências do certame.

As dúvidas dos investidores foram apresentadas à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por e-mail e durante sessão pública de esclarecimentos realizada em junho, na Bovespa, em São Paulo. Em atas publicadas pela agência reguladora, em meio a questionamentos de ordem técnica está, por exemplo, o pedido para que seja dado mais prazo para a entrega de documentos e projetos, o que poderia provocar o adiamento do leilão. A possibilidade foi, entretanto, descartada. “Todos os prazos previstos no edital (do leilão) foram aprovados pela diretoria da Anac e atendem ao interesse público. Após consulta às áreas envolvidas, concluiu-se pela manutenção dos prazos”, respondeu a Anac, em nota e também à TRIBUNA DO NORTE, por meio da assessoria de imprensa.

Em resposta aos investidores, a Anac também reforçou que é atribuição do “Poder Concedente” fornecer a área do empreendimento livre e desembaraçada à empresa que vencer a concessão, o que já havia sido esclarecido desde dezembro em resolução do Conselho Nacional de Desestatização. O Conselho determina que o estado terá que desapropriar os imóveis, indenizar seus proprietários e disponibilizar a área inicial da concessão sem qualquer ônus para o investidor. A Anac diz que aguarda do governo do estado o cronograma de desapropriações. Mas sobre essa questão há mais dúvidas.

A Agência transferiu ao Estado a responsabilidade de falar sobre o assunto e nem sequer explicou que cronograma seria esse, se há prazo para que seja entregue e que áreas ainda precisam ser desapropriadas no local. No âmbito do governo do estado também não há informações concretas sobre o assunto. O procurador Geral do estado, Miguel Josino, disse entender que o cronograma se refere às desapropriações das áreas de acesso ao aeroporto, mas a secretária estadual de Infraestrutura, Kátia Pinto, afirma que nenhum cronograma de desapropriações foi solicitado pela Agência reguladora ao estado.

(mais…)

Carnatal deverá continuar em Lagoa Nova

O Blog já tinha abordado esse assunto no dia 08 de abril. Só um problema muito sério para tirar o carnatal esse ano das imediações do Machadão. Já conversamos tanto com os diretores Ricardo e Roberto Bezerra, como também conversamos com pessoas ligada ao Governo. Tudo está sendo trabalhado para a manutenção no local. Segue reportagem da Tribuna do Norte:

A escolha de Natal para sede da Copa do Mundo de 2014 envolveu uma das maiores festa da cidade numa aura de indefinição: onde será realizado o Carnatal? Apesar das obras de construção da Arena das Dunas estarem em andamento, a Destaque, produtora do evento, trabalha para manter a micareta no largo do Machadão. Segundo o secretário especial para Assuntos da Copa, Demétrio Torres, houve contatos entre a empresa e o Governo do Estado acerca do assunto. “Eles pediram para isolar o mínimo possível na área, o que foi atendido”, diz Demétrio.

Júnior SantoslEmpresa OAS, responsável pela construção do Estádio Arena das Dunas já está isolando a área no entorno do Machadão e Machadinho - onde tradicionalmente é montada principal estrutura do Carnatal

A empresa não nega e nem confirma a intenção, mas adianta que baterá o martelo acerca do assunto somente daqui a um mês. A informação é da Assessoria de Imprensa da Destaque. O setor correspondente à saída do corredor da folia, nas proximidades do Ginásio Machadinho, por exemplo, está aberta, sem tapumes de isolamento, o que já está relacionado com os esforços para manter o tradicional endereço da micareta. No restante do largo, há placas de interdição e o setor onde seria a entrada do corredor está interditada. “Cercamos a parte indispensável para a obra. Se é possível realizar o evento no atual cenário, é algo que a empresa precisa considerar”, complementa Demétrio Torres.

Uma fonte que não quis se identificar afirma ter participado de reuniões de planejamento na Destaque. Nessas reuniões, segundo essa fonte, não se trabalha com outra possibilidade além da realização do evento no lugar de sempre, o largo do Machadão.

(mais…)