Diversos

DE NOTIFICAÇÕES A DISPERSÃO DE PESSOAS: Fim de semana é marcado com aglomerações nas praias de Natal

A fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) atuou intensamente no fim de semana, de 9 a 11 de abril, que resultou em seis notificações, dois autos de infração, apreensões de paredão e a retirada de publicidade de irregular, além de atuar na dispersão de pessoas nas praias da capital potiguar, que descumpriam o toque de recolher imposto pelo Decreto. As ações contaram com o apoio da secretaria de Serviços Urbanos (Semsur) e da Guarda Municipal (GMN).

Segundo o supervisor de fiscalização, Felipe Oliveira, no domingo (11), o primeiro chamado foi na extensão da Praia de Miami, próximo ao Relógio do Sol, onde havia um elevado número de pessoas, composta por pessoas caminhando no calçadão e outra parte realizando práticas de esportes na areia da praia. Sob vaia da população que, não estava cumprindo o toque de recolher integral do domingo, à Guarda Municipal realizou a dispersão das pessoas no local, instruindo irem para suas residências. No mesmo um local, um trailer foi notificado por está comercializando água de coco e instalado guarda-sóis e mesas na faixa de areia da praia.

“O que observamos desde a faixa da Via Costeira até o Relógio do Sol, foram pessoas descumprindo o toque de recolher integral, além de estarem caminhando sem máscaras e realizando aglomerações em diversos pontos. Toda a extensão do litoral potiguar estava lotada, as pessoas estavam vivendo tranquilamente como se não houvesse pandemia”, alertou Felipe Oliveira.

Seguindo na rota da fiscalização, um bar na zona Norte de Natal foi notificado por funcionar normalmente, com um elevado número de pessoas. A Guarda Municipal teve que agir com spray de pimenta, pois às pessoas que estavam no local foram resistente as ordens de dispersão. Na ocasião, um paredão de som foi apreendido e um auto de infração ambiental foi lavrado. Na avenida Moema Tinoco, ainda na zona Norte, um trailer de lanches foi notificado por fazer uso de mesas e cadeiras na via pública, o mesmo foi orientado a ser fechado e fazer a retirada dos materiais. Na mesma rua, foi feita a retirada de publicidade irregular em 10 pontos espalhados pela avenida.

Uma padaria também na Moema Tinoco, foi notificada por estar aberta para consumo interno, a fiscalização da Semurb orientou para que o atendimento fosse suspenso. Além disso, foi feita a retirada de uma publicidade irregular da própria padaria no poste da rua. Já na Redinha Velha, um bar no Mercado da Redinha estava funcionando com direito a consumo de bebidas alcoólicas dentro do recinto, o proprietário foi notificado a fechar o estabelecimento. Também próximo a este local, outro bar foi notificado por gerar aglomeração de pessoas e liberar a consumação de bebidas alcoólicas. Na mesma rua próximo ao bar, foi feita a dispersão de pessoas que estavam realizando uma festa particular.

Já o sábado (10), o dia foi considerado tranquilo pelas equipes de fiscalização, porém houve muita orientação com relação ao consumo de bebidas alcoólicas em bares, além disso, foi observado que nas praias de Natal muitas pessoas andavam sem máscaras. Já na sexta-feira (9) um paredão de som foi apreendido em um bar, na zona Oeste de Natal, e o proprietário foi autuado.

Caso a população presencie alguma cena de aglomeração ou situações que vão contra as regras pode realizar uma denúncia, que pode ser anônima, entrando em contato pelo telefone da Ouvidoria da Semurb no (84) 3616-9829, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, ou ainda pelo e-mail ouvidoria.semurb@natal.rn.gov.br . Além do canal 24h do Ciosp pelo 190 e o 181 (Disque Denúncia- Polícia Civil) nos fins de semana e feriados.

Opinião dos leitores

  1. Não adianta abrir inúmeros leitos se os negacionistas ainda vão aglomerar nas praias, nos bares, etc.

  2. Prender o povo e jogar a polícia em cima dos trabalhadores e pessoas de bem parece ser mais simples que ter disponibilizado mais UTI, contratado pessoal de saúde e adquirido equipamentos. Proibir o tratamento preventivo por falta de comprovação científica é simples, mesmo depois de mais de 40 estudo provando a eficácia, mas decretar o lockdown que não tem comprovação científica é o certo.
    Abrir a boca para dizer que a economia se vê depois é simples, mas impor o isolamento e fechar o comércio gerando desemprego, queda da arrecadação é a medida certa.
    A marginalidade no estado diminuiu?
    Se é para parar, para tudo, fecha tudo, essa enrolada de essencial é falácia, fecha farmácia, supermercado, açougue, padaria, mercearia, construção civil, portaria, transporte público, tudo ou nesses locais, tidos como essenciais não tem covid?
    Vou perguntar o mesmo que muitos já fizeram e a resposta, nenhum esquerdista deu, qual era o número de mortes por dia antes do lockdown e qual é com o lockdown a mais de 45 dias?

  3. Animal irracional, nem é desobediente e nem se faz de doido! Lockdown “meia-boca”, ou medidas restritivas no mesmo patamar, de nada adiantam. Nem era pra ter liberado nada, enquanto a taxa de ocupação estiver acima dos 95%, como está hoje. Ficou praticamente cada um por si. Deus nos abençoe!

    1. Eu acho que o próximo decreto vai liberar tudo, escolas, universidades, etc. Vai ser um Deus nos acuda!

    2. Tom concordo com vc, grande parte da população lavou as mãos com o covid e isso é preocupante, nós cobramos muito dos políticos e não fazemos a nossa parte, cobrar por UTIs é fácil o problema é a operação dela pois não é só colocar o leito e sim profissionais que estão escassos no mercado, precisamos é da consciência da população para o momento gravíssimo que estamos vivendo.

    3. A governadora deveria ter aberto novos leitos com os bilhões que recebeu do governo Bolsonaro. Por que não abriu? Fez o que com o dinheiro? Foi MUITO dinheiro.

    4. Cada qual tem que fazer sua parte. Principalmente os governantes. Agora, a pessoa dizer que não foram abertos novos leitos por falta de profissionais de saúde é demais. Digamos que fosse verdade (NÃO É), a governadora fez o que com o dinheiro que recebeu e DEVERIA ter sido aplicado na saúde? Para onde foi o dinheiro, amigo?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Operação Carnaval: fiscalização encerra aglomerações e apreende seis paredões no fim de semana em Natal

Foto: Divulgação

O fim de semana foi movimentado para os agentes da força tarefa entre a Prefeitura e Governo do Estado para combater as aglomerações na cidade no período carnavalesco. O trabalho no sábado (13) e domingo (14) resultou no encerramento de diversas aglomerações pelas ruas e na apreensão de seis paredões de som, equipamentos proibidos por lei em Natal. O patrulhamento, que também percorre as praias da cidade, segue até a quarta-feira de cinzas.

No domingo (14) uma aglomeração que ocorria no canteiro central da Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque dos Coqueiros, na zona Norte foi encerrada pelos agentes. “O evento acontecia com uso de equipamentos sonoros, mesas, cadeiras e nenhum respeito ao distanciamento social”, relata o supervisor de fiscalização da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Evânio Mafra. “Os equipamentos sonoros foram apreendidos e foi dada a ordem para desocupar o canteiro sob pena da apreensão das mesas e cadeiras”, acrescenta.

Ainda no domingo, as equipes também apreenderam um paredão de som na zona Norte na Rua Conselheiro Tristão com a Avenida Moema Tinoco, no bairro do Pajuçara. “Os agentes constataram um som automotivo acionado em logradouro público. Após ato de resistência à abordagem policial, o infrator foi conduzido a Delegacia de Plantão da Zona Norte, onde teve o equipamento apreendido pelos fiscais do municípios”, acrescenta Mafra.

O patrulhamento ostensivo também percorreu as praias e dispersou pessoas que não respeitavam o distanciamento social em eventos na Praia da Redinha e também no deck de Ponta Negra, onde um estabelecimento foi notificado. E ainda apreendeu mais dois paredões em Brasília Teimosa e Mãe Luiza. Esse último, segundo informações coletadas no local, seria utilizado na realização de um show no início da noite.

Nas rondas realizadas no sábado (13) foram apreendidos três equipamentos de som nos bairros de Brasília Teimosa e Nossa Senhora de Nazaré. Já a maior aglomeração foi registrada no bairro de Santos Reis, em Brasília Teimosa, onde onde estaria ocorrendo um Carnaval de rua com uma grande quantidade de pessoas na Rua da Liberdade, o que foi constatado.

“Um equipamento de som do tipo paredão, rebocado, porém desligado, foi encontrado nas proximidades e como estava sem a capa acústica, fizemos a apreensão. As equipes de segurança dispersaram a multidão”, conta o supervisor de fiscalização da Semurb de plantão, Felipe Oliveira.

Já no bairro do Potengi, um estabelecimento que estava prestes a realizar um evento com música ao vivo e cuja banda estava instalada na calçada foi autuada por ausência de licença de uso do espaço público. E por fim dois bares situados na comunidade da África encontravam-se realizando eventos com caixas de som amplificadas em alto volume e indícios de que haveria grupos musicais estavam sendo aguardados. “Uma grande multidão encontrava-se aglomerada nas mesas e cadeiras dispostas em área pública pelos dois bares. As forças de segurança realizaram a dispersão do público e os dois bares foram autuados”, finaliza Oliveira.

As fiscalizações seguem hoje durante todo o dia e noite. Qualquer ocorrência visualizada pela população pode ser informada diretamente ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) pelo número 190. A operação integrada conta com a participação de efetivo das secretarias de Serviços Urbanos (Semsur), Mobilidade Urbana (STTU), Saúde (SMS) por meio da Vigilância Sanitária, Urbana, PROCON e Defesa Social (Semdes) com sua Guarda Municipal, além da Polícia Militar do Estado.

Opinião dos leitores

  1. BG.
    Após o Carnaval precisa a polícia e os orgaos ambientais apreenderam motos e caminhões sem silenciosos que fazem um barulho infernal, deveriam também multaram as empresas que vendem esse canos diretos que substituem o seilencioso original. Tá uma farra criminosa esses veículos perturbando o ja tumultuado transito e os ouvidos dos cidadãos. Ação já PM de trânsito.

  2. Aqui sobre uma solução: É FECHAR TUDO, AS RUAS TEM QUE FICAREM DESERTAS.
    Precisa de pulso firme, para acabar com toda essa desobediência acompanhada de fuleragem.

  3. Duvido que mexam com os riquinhos e celebridades de Pipa. Lá o dinheiro cala qualquer "otaridade". E o Corona se diverte.

  4. Creio que é um erro apreender esses paredoes, deveriam era quebrar e botar fogo nessas fuleiragem

  5. BG, veja como são as coisas, a prefeitura coibe festas nas ruas, agora autoriza festas dentro dos mercados públicos. Aqui nas roças aconteceu uma roda de samba dentro do mercado das roças. Com muito som, bebedeiras, aglomeraçoes e todos os participantes sem mascaras. Quem foi que autorizou esse evento? O prefeito ou o secretário da semsur?

    1. Vdd. foi quase a noite toda, era um evento privado que só entrava os convidados dos organizadores da festa.

  6. Venham acabar com.as aglomeraçoes aqui na feira de Nova natal. Esse prefeito é uma piada, fiz uma denuncia na semsur dando conta que as bancas que são utilizadas pelos no domingo já são colocadas na Av da chegança na quarta feira. A semsur veio aqui na quinta apreendeu as bancas que estavam na rua, no.outro dia o proprietário das bancas colocou novamente.

    1. Minha amiga, venha na feira da cidade da esperança. Vc vai se sentir na Tailândia. Comidas de todos os tipos , sendo feitas e consumidas ali mesmo. Sem a menor higiene, sem falar que ninguém consegue andar no corredor da feira tudo apertado. O povo sem máscara. Melhor pagar mais caro no supermercado.

  7. Alguma Notícia se a Prefeitura ou O Governo do estado, mandou fiscalização no Passo da Pátria, Japão ou Mosquito?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Fiscalização para coibir aglomerações no Carnaval é iniciada em Natal

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

A Prefeitura do Natal intensificará as fiscalizações no período do Carnaval a partir desta sexta-feira (12) até a quarta-feira de cinzas (17), em toda Natal. Mesmo não havendo eventos públicos neste ano devido à pandemia, o intuito é coibir as aglomerações e eventos irregulares na cidade e assim evitar a disseminação do Coronavírus. A operação será realizada de maneira integrada com Governo do Estado, envolvendo diversas secretarias municipais e também a Policia Militar.

Participam da Operação Carnaval as secretarias de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Serviços Urbanos (Semsur), Defesa Social (Semdes) e sua Guarda Municipal (GMN), Mobilidade Urbana (STTU), Saúde (SMS) por meio da Vigilância Sanitária, além da Urbana e PROCON.

De acordo com o titular da Semurb, Thiago Mesquita, na última quarta-feira (10) ocorreu reunião com o Gabinete Civil da Prefeitura e todas as pastas para traçar as ações de fiscalização compreendendo as quatro zonas administrativas da capital.

“Mesmo não havendo eventos públicos neste ano devido à pandemia, a intensificação das ações à bares, restaurantes, movimentos de ruas e possíveis festas já começa já na tarde desta sexta-feira (12) com as equipes de fiscalização na rua, seguindo até a noite da quarta de cinzas”, disse Mesquita.

Durante o feriadão, o prédio da Semurb funcionará centralizando o atendimento às denúncias. “Todas as denúncias de aglomeração serão encaminhadas para pasta, que junto com o efetivo policial da cidade atenderá as ocorrências de festas clandestinas e até mesmo de paredões de som”, emenda o secretario.

De acordo com informações da Semdes, cada dia do Carnaval deve contar com cerca de 100 agentes atuando diretamente nas equipes de fiscalização com propósito de combater, principalmente realizações de festas públicas ou em área de privada de acesso público.

O diretor de fiscalização urbanística e ambiental da Semurb, Luiz Guttemberg, ressalta que o trabalho também visa coibir crimes ambientais como equipamentos de som que ultrapassem o volume permitido pela legislação.

“Com ajuda e mobilização das secretarias municipais e com o apoio do Governo do Estado, inspecionaremos toda a cidade a fim de combater as aglomerações neste período carnavalesco, em todos os turnos, inclusive na madrugada. Bem como a utilização de paredões de som, que são proibidos em toda Natal. Pedimos a consciência da população, que não aglomere. A vacina chegou, mas a pandemia ainda não acabou”, disse Guttemberg.

Qualquer ocorrência visualizada pela população no período carnavalesco pode ser informada diretamente ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) pelo número 190.

Opinião dos leitores

  1. Quer ver aglomeração? Só ir hoje na feira do alecrim. Lá não existe nenhum protocolo de segurança nenhum e muito menos fiscalização municipal.

  2. Esses policiais envolvidos nessa operação pirotécnica deveriam estar correndo atrás de bandido e não atrás do cidadão de bem. Isso chama-se palhaçada, porque não correram atrás dos safados dos políticos quando das eleições para prefeitos e vereadores.

  3. Se a fiscalização começou, pela foto, começou no lugar errado pq não tem nem alma aglomerando ai.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Natal reforça fiscalização para evitar eventos clandestinos e aglomerações no Carnaval

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

A Prefeitura do Natal terá fiscalização reforçada para coibir eventos clandestinos e aglomerações na cidade no período do carnaval. Os trabalhos serão realizados de maneira integrada entre as secretarias municipais, que se reuniram nesta quarta-feira (10) para traçar as ações que ocorrerão a partir do sábado (13), mesmo não havendo eventos públicos neste ano devido à pandemia do novo coronavírus.

“Por determinação do prefeito Álvaro Dias, as secretarias estão preparadas para fiscalizar qualquer tipo de evento clandestino e aglomerações que possam ocorrer na cidade nesse período de Carnaval”, afirmou o secretário municipal de Governo, Joham Xavier, coordenador da fiscalização integrada. “Mesmo sem termos nenhuma festa pública, iremos reforçar a fiscalização para conter esses abusos”.

A intensificação da ação, já a partir de sábado até a quarta-feira de Cinzas (dia 17), mesmo sem eventos públicos realizados em Natal, deve evitar aglomerações espontâneas e clandestinas, além de coibir crimes ambientais como uso de aparelhos de som que ultrapassem o volume permitido pela legislação.

A fiscalização integrada entre várias secretarias municipais já vem ocorrendo na cidade desde o início da pandemia, com o intuito de evitar aglomerações. Coordenada pela Secretaria Municipal de Governo, a ação conta com a participação das Secretarias de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes), Guarda Municipal, Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Secretaria de Serviços Urbanos (Semsur), Secretaria de Saúde (SMS) com equipes da Vigilância Sanitária, Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) e Procon.

Opinião dos leitores

  1. Pouparia tempo, dinheiro e saúde se não existisse "ponto facultativo" já que não é carnaval!!!!

  2. Mais e mais discursos Engana Besta. FALTA Aptidão, Determinação, Coragem, Interesse e Vontade Política para Combater uma população Irresponsável e Inconsequente que Dissemina o Covid-19, por NÃO Existir Nenhuma Fiscalização RIGOROSA por parte das Otoridades. TUDO no FAZ de CONTA e ENGANAÇÃO. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS ???

  3. Permitindo que bares e Dellivery de bebidas permaneçam abertos à noite inteira é impossível não ter aglomeração . FECHA TUDO APÓS das 23 horas até as 5 da manhã . Na Roberto Freire e em Ponta Negra bote quente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Aglomeração em Pipa tem até desfile de mulheres em pick-up

Imagens mostram uma multidão nas ruas de praia de Pipa, no litoral sul potiguar, nesta quarta feira, 30, com direito a mulheres desfilando em pick-up, mostrando corpo e dançando.

A preocupação da galera com as medidas sanitárias é ZERO.

Opinião dos leitores

  1. A questão nao é ter tido a campanha eleitoral ou não.
    A loucura são as Pessoas que lá estiveram e esse imbecis que vão para qualquer aglomeração.
    Acho até que nas eleições não teve a metade destas aglomerações.
    O Governo devia baixar um decreto de que quem particioar destas aberrações não terão direito a Hospitais e nem UTI. Que o responsável por essas festas é que serão responsável pela parte médica dos infectados.

  2. Agora a tal da imumidade de rebanho sai, né pussive. O cabra aí só não sai com um covid ou até mesmo uma aids se for muito mole, porquê o ambiente é altamente propício.

  3. Não sei nem se são mulheres mas o que chama a atenção são as duas pessoas bebendo na mesma garrafa. Isso sim é protocolo.

  4. Milhares e milhares de pessoas fazendo isso e não ocorre a mortandade profalada nos demais dias seguintes. Conseguiram o que queriam: amedrontar toda uma população, dentro de suas casas.

    Não vale a pena viver uma vida que não é vida!!

    1. Apoiada. É questao de tempo para as pessoas descobrirem a verdade.

  5. Mas, o problema era aquela festa de réveillon privada (com todos os protocolos de segurança)!!

    1. Nada disso. Tem raça pior e tem nome: PTista e esquerdista APTezado.
      Estes até o pêlo cega.

  6. Faz medo depois as duas processarem os homens que ficaram olhando e falando, dizendo que foram assediadas sexualmente.

  7. Espero q ao procurarem vaga nas UTIs encontrem-nas LOTADAS. É um escárnio à
    vida humana, condizente ao apregoado pelo no nosso GESTOR maior.

    1. Espero que isso traga logo a tal da imunidade coletiva e essa doença suma da face da Terra.

    2. Imunidade coletiva sequer é consenso ou tem alguma certeza científica. Mas se você quiser sair abraçando pessoas internadas com covid, é só ir aos hospitais.

  8. Não desejo mau a ninguém, mas para esses irresponsaveis, que o coronavírus os recebam de braços abertos, e que não possam contaminar os que procuram se protegerem!!!

    1. Esse “mau” está ruim. Não deseje mal a ninguém, ainda que vc não goste.

    1. Assim são os homens de bem: pela família, pela pátria e por Deus acima de tudo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura e Estado organizam operação para combater aglomerações no réveillon em Natal

Foto: Divulgação SEMDES

O feriadão de Ano Novo vai contar com uma forte fiscalização da Prefeitura do Natal para conter aglomerações em locais público e privados da cidade. A operação foi articulada nesta terça-feira (29) numa reunião que uniu a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social de Natal (Semdes) e a Secretaria de Segurança do RN (Sesed).

As forças da Prefeitura do Natal e do Governo do Estado vão atuar em conjunto, assim como ocorreu durante os quatro dias do feriadão natalino, onde a Semdes, Guarda Municipal, Defesa Civil, Polícia Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Semurb, STTU e Semsur agiram juntas combatendo transgressões às normas sanitárias estabelecidas pelo decreto municipal de prevenção e combate ao coronavírus na capital.

A secretária da Semdes, Mônica Santos, informou que a operação deve ser mais intensa já que no réveillon é comum casos de aglomerações. “Estaremos com dezenas de guardas, policias e fiscais nas ruas cobrindo os principais corredores de bares e restaurante de toda a cidade, inclusive a orla que vai de Ponta Negra a Redinha. Teremos uma delegacia móvel somente para autuar casos de desrespeito aos decretos e receberemos denúncias pelo Ciosp e pelo contato da Semdes, agindo em todas as horas do dia e da noite para proteger a saúde pública”, ressaltou.

A operação deve ser deflagrada na próxima quinta-feira (31) e vai seguir até a madrugada da segunda-feira (04/01). Na prática os fiscais averíguam todos os itens determinados nos decretos municipais que apontam para o distanciamento entre mesas e cadeiras, quantidade máxima de pessoas no estabelecimento, uso de máscaras de proteção facial, acesso a álcool gel 70% para clientes e funcionários, aferição da temperatura na entrada do estabelecimento, entre outras. “É importante alertar que qualquer tipo de aglomeração será impedida pelas equipes policiais. Vamos patrulhar toda a cidade e contamos com a colaboração da população para denunciar os que tentarem desrespeitar às normas legais”, comentou o comandante da Guarda Municipal do Natal, Alberfran Grilo.

A GMN deve manter 22 viaturas à disposição do trabalho de fiscalização e um efetivo de guardas municipais escalados no serviço regular com reforço de agentes que estão de folga disponibilizando diárias operacionais para ampliar a contribuição da corporação nas ações de fiscalização. O cidadão pode ajudar denunciando pelo número (84) 9 9917-0591. O contato é mantido pela Semdes e aciona diretamente as viaturas de patrulhamento preventivo e ostensivo da Guarda Municipal do Natal. As denúncias também podem ser feitas pelo canal 24h do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) no 190 e no 181 (Disk Denúncia- Polícia Civil).

O planejamento da operação reuniu a secretária da Semdes, Mônica Santos, o titular da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), Francisco Araújo, além de gestores da Guarda Municipal do Natal (GMN), Corpo de Bombeiros, polícias Militar e Civil.

Opinião dos leitores

  1. Deveriam ter organizado essas operações para combater a cachorrada política que formou aglomerações durante o período eleitoral, principalmente no interior do estado, bando de crápulas e irresponsáveis.

  2. Interessante… pq não combatem a aglomeração nos transporte públicos? ALGO DE ERRADO NÃO ESTÁ CERTO!!!

  3. Onde estavam todos esses órgãos de segurança, durante a campanha eleitoral.
    Quem determinou o confinamento desses orgãos? Que hoje aparecem como salvadores da pátria.
    Por isso eu digo e repito #Bolsonaro TEM RAZÃO

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Aglomerações foram dispersadas na capital potiguar no feriadão natalino

Foto: Divulgação SEMDES

O feriadão natalino foi de intensa fiscalização na orla de capital no intuito de inibir ações de desrespeito ao decreto municipal, que determina critérios de segurança sanitária, para evitar a propagação do coronavírus. As medidas seguidas pela Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social de Natal (Semdes) aliada às forças de segurança do Estado fiscalizaram as aglomerações nas praias, bares, restaurantes, casas de show e reforçaram o uso de máscaras de proteção e outras medidas de prevenção.

Durante as fiscalizações, guardas municipais, agentes da defesa civil, policiais militares e civis, entre outros agentes públicos abordaram pessoas que estavam sem máscaras de proteção, levaram informações sobre o uso obrigatório e doação do equipamento de proteção. Algumas aglomerações foram registradas no decorrer da fiscalização, a exemplo da orla de Ponta Negra e em alguns bairros da cidade, porém os agentes conversaram com as pessoas e finalizaram as aglomerações.

De acordo com Mônica Santos, a integração das forças da Prefeitura do Natal e do Estado possibilitaram o cumprimento dos decretos e evitaram em toda a extensão da orla da capital (de Redinha a Ponta Negra) que ações danosas a saúde pública voltassem a se repetir.

O subcomandante de Segurança da GMN, Carlos Cruz, coordenou as guarnições da Guarda Municipal que disponibilizou nos quatro dias de fiscalizações 22 viaturas operacionais e um efetivo de guardas municipais reforçado por homens que estavam de folga. “Conseguimos inibir várias aglomerações tanto na região Sul quanto Norte da cidade. Muitas pessoas ainda desrespeitam às normas sanitárias, porém as empresas estão sendo orientadas e aquelas que desobedecem podem ser interditadas e multadas”, comentou.

Na prática os fiscais averíguam todos os itens determinados nos decretos municipais que apontam para o distanciamento entre mesas e cadeiras, quantidade máxima de pessoas no estabelecimento, uso de máscaras de proteção facial, acesso a álcool gel 70% para clientes e funcionários, aferição da temperatura na entrada do estabelecimento, entre outras. “A operação continua durante toda a semana e será reforçada novamente no feriadão de final de ano”, concluiu a secretária da Semdes, Mônica Santos.

O trabalho integrado contou utilização de viaturas, quadriciclos e motocicletas e uniu a Guarda Municipal do Natal (GMN), Defesa Civil, STTU, Semurb, Semsur, Procon, Corpo de Bombeiros Militar, Polícias Militar e Civil numa grande operação em prol da saúde pública.

Opinião dos leitores

  1. Quero ver segurar a manada de bois e jumentos agora no réveillon. Só cercando as praias com arame farpado.

  2. Gás Lacrimogêneo, Bombas de Efeito Moral, Spray de Pimenta e Cassetete, resolve o Não Uso de Máscaras e as Aglomerações. Basta ter CORAGEM e DETERMINAÇÃO em cima dessa população Irresponsável e Inconsequente. Pau NELES.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

EVENTOS PELO PAÍS – (FOTOS): de sertanejo com pessoas aglomeradas e sem máscara, em Goiânia, a feijoadas e shows nas quadras de escolas de samba do Rio

Imagens mostram sertanejos em evento com pessoas se aglomerando e algumas estão sem máscara — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Evento com sertanejos Bruno e Jorge tem pessoas aglomeradas e sem máscara, em Goiânia

Imagens que circulam pelas redes sociais mostram várias pessoas próximas umas às outras e algumas sem usar máscara para evitar a disseminação da Covid-19. Os vídeos foram gravados em um evento que aconteceu em Goiânia com a participação e apresentação dos cantores Bruno, da dupla como Marrone, e Jorge, da dupla com Matheus.

(Correção: O G1 errou ao informar que o evento aconteceu no Help Bar, em Goiânia. Na verdade, a empresa é uma prestadora de serviços de bar em eventos e não uma casa de shows. A informação foi corrigida às 20h21.)

A aglomeração da festa foi denunciada em posts nas redes sociais que marcaram o Help Bar como sendo o local do evento. A empresa, contudo, retornou, às 17h30 desse domingo (22), uma solicitação que fizemos às 6h54 e disse que a Help Bar “é uma empresa de montagem de bares em eventos e festas particulares e coorporativas, e que não tem espaço de eventos ou estabelecimento comercial que recebe pessoas para reunião ou confraternizações”.

Mesmo sem confirmar se forneceu serviços para este evento, a empresa disse que segue “todos os protocolos e medidas de segurança e saúde para proteger tantos clientes como colaboradores”.

A assessoria do sertanejo Bruno informou que ele não ficou nas aglomerações de convidados, que a apresentação foi “contratada, como tantas outras que vários artistas têm feito” e que “o artista contratado não pode obrigar os convidados a usarem máscaras”.

Já a assessoria do sertanejo Jorge disse que o cantor era convidado e fez uma participação a pedido de Bruno – contratado pelo evento – e que o cliente seguiu todas as recomendações de uso da máscara, distanciamento social e álcool em gel.

O decreto publicado pela Prefeitura de Goiânia no último dia 19 de outubro passou a permitir eventos na capital, sob algumas condições.

Quanto à lotação, a publicação no Diário Oficial do Município (DOM) afirma que deve “ser obedecida a ocupação de no máximo 50% do espaço ou um participante para cada 12m² da área do espaço, limitada à capacidade máxima de 150 pessoas”.

O texto do decreto municipal acrescenta ainda que devem ser obedecidos “os demais protocolos estabelecidos em Nota Técnica da Secretaria Municipal de Saúde”.

A reportagem entrou em contato com a Central de Fiscalização da Covid-19 para saber sobre a avaliação do órgão em relação ao evento e aguarda retorno.

Punições

Também de acordo com publicações do DOM, segue vigente a obrigatoriedade do uso de máscara facial “cobrindo nariz e boca, quando houver necessidade de sair de casa”. A multa em caso de descumprimento é de R$ 110.

A legislação também prevê que os estabelecimentos devem barrar a entrada de pessoas que não estiverem usando a máscara.

“O descumprimento do disposto no referido artigo acarretará consecutivamente em notificação de advertência ao estabelecimento; multa no valor de R$1.045,00 ao estabelecimento em caso de reincidência e cassação do alvará de funcionamento na terceira infração consecutiva”.

Escolas de samba do Rio celebram Dia da Consciência Negra com feijoadas e shows nas quadras

Foto: Alex Nunes/ Salgueiro

As escolas de samba do Rio vão comemorar o Dia da Consciência Negra, nesta sexta-feira (20), com eventos abertos ao público como feijoadas e shows.

Algumas escolas estão voltando a reabrir suas quadras após a liberação da prefeitura, com recomendações e orientações sobre a Covid-19.

Salgueiro

A quadra da vermelho e branco será reaberta após 8 meses com a festa dos sambistas com direito à tradicional feijoada. A ideia é celebrar o tema “Resistência”, escolhido pela escola para o enredo da escola em 2021.

A Feijoada da Consciência Negra terá abertura com o grupo Pegada Brasileira e atrações variadas na roda de samba. Os ingressos são limitados e podem ser adquiridos na bilheteria da escola ou através do Bilheteria Digital.

A escola informa que o local se encontra dentro das normas estabelecidas pelas autoridades sanitárias para a prevenção da Covid-19. Eles lançaram uma campanha de conscientização do uso de máscaras e respeito aos protocolos de segurança.

Paraíso do Tuiuti

Quadra da Paraíso do Tuiuti (Arquivo) — Foto: Andressa Gonçalves / G1

A Paraíso do Tuiuti programou uma feijoada em sua sede. A escola de São Cristovão, na Zona Norte do Rio, também está reabrindo sua quadra ao público.

Durante o evento, foram apresentados os reforços da escola para a disputa do ano que vem, como o carnavalesco Paulo Barros, o mestre de bateria Marcão e o intérprete Carlos Júnior.

A Feijoada Quilombo da Favela foi realizada para marcar a importância da data no reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira.

Os sete sambas concorrentes para o próximo desfile também foram cantados pela primeira vez ao vivo. O enredo do Tuiuti para o próximo desfile é “Soltando os bichos”.

A diretoria da escola afirma que todas as medidas de segurança sanitária serão tomadas. Frascos de álcool em gel serão disponibilizados e o uso de máscara será obrigatório. A venda de ingressos também será limitada para evitar aglomeração.

Com informações do G1 GO e RJ

Opinião dos leitores

  1. Esse é o país que elegeu Bolsonaro como presidente.
    Não era esperado nada diferente.
    Todo seguindo o seu cruso normal.

    1. Fala que elegeu um torneiro mecânico ladrão vc não quer né???
      Sendo torneiro, até aí tudo bem, mas ladrão????
      Cala te a boca magda.

    2. Bom era no tempo do assaltante de nove dedos e sua quadrilha de estrela vermelha !

  2. Fui em algumas festas com meu MARIDO (não posso ver uma lata batendo que corro pra soltar a franga), resultado foi que ele pegou COVID. Me arrependo e estou na torcida pra ele melhorar. Rezem ? por ele.

    1. Mulher . Deixe de ser danada criatura . Tu gosta de um babado forte ?né ?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ministério Público Eleitoral vai propor ação judicial contra aglomerações de campanha no RN

O Blog do Dina – por Dinarte Assunção, destaca nesta terça-feira(06) que o Ministério Público Eleitoral vai propor à Justiça Eleitoral que tome medidas contra as aglomerações registradas no Rio Grande do Norte em face das eleições de 2020.

A informação foi confirmada ao Blog do Dina pelo órgão, que foi procurado para indagar que ações estão em andamento a respeito do assunto.

O blog perguntou especificamente se o MP Eleitoral pretende tomar medida semelhante ao que foi feito na Paraíba, onde carreatas, comícios e eventos políticos num geral que causem aglomeração foram vedados pelo TRE a pedido do MP Eleitoral naquele estado.

Mais detalhes AQUI em post na íntegra.

Opinião dos leitores

  1. Rapaz um verdadeiro absurdo fazer eleição em plena pandemia …. adiava por 6 meses não iria ter polêmica alguma devido à situação atual que estamos vivendo , ae fica um monte de político querendo aglomerar , fazendo arrastão em interior , aglomeração na capital nos bairros .. um verdadeiro absurdo contra a saúde da população .

    1. Concordo com vc,deveria ser adiada mesmo,mais como todo mundo sabe que uq os políticos querem é dinheiro

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEOS: Veja imagens do fim de semana em vários municípios do RN com aglomerações de eventos políticos

Imagens em destaque mostram movimentação política grandiosa, em tempos de pandemia, em vários municípios do Rio Grande do Norte neste fim de semana. Um descaso. Irresponsabilidade total. E o pior: com apoio dos candidatos a prefeito das estruturas de grande campanha. Cidades como Encanto, Nova Cruz, Rafael Fernandes, Marcelino Vieira e Alexandria proporcionaram concentrações em nível de micaretas. (Vídeos: cedidos).

Opinião dos leitores

  1. Não podia ser diferente. Em um país de analfabetos funcionais e políticos esse tipo de situação é normal. Muda situação dessa, em plena pandemia, as eleições poderia ser adiadas para 2022, ou pelo menos a população tivesse a consciência de participar de forma propositiva nas redes sociais. Mas como podemos observar, isso seria exigir muito de uma sociedade falida como a nossa. Viva a ignorância…

  2. O tempo sempre mostra a verdade, aí está, prefeitos oportunistas, defensores de lockdown, exceto no período eleitoral. Se liga povo!

  3. Enquanto isso escolas estão fechadas !!! Apareceu algum Antifascista ameaçando o povo por descumprir a legislação ???

  4. Qual o problema? Chegou a vacina, o período eleitoral.
    Só não pode os alunos voltarem as escolar.
    Só não podem os médicos do INSS voltarem ao trabalho.
    Só não pode voltar o público as casas de esporte.
    As igrejas tem que manter o distanciamento máximo.

  5. Eu exijo que o carnatal aconteça esse ano. Pelo menos o povo se aglomera e se diverte com Bell marques e Ivete Sangalo e não com um bando de político sem futuro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: TRE precisa se posicionar sobre aglomerações políticas no interior

Já é a quarta semana seguida que vários municípios no Rio Grande do Norte concentram multidões nas ruas, com carros de som, paredões, sem contar aglomerações em postos de gasolina e praças. Multidão. Pior do que carnaval fora de época, eventos e festas, que estão proibido. (Vídeo cedido acima foi registrado na cidade de Encanto).

Mas, no interior, os políticos acham isso normal. E não adianta terceirizar a responsabilidade para a população. O responsável é o candidato. O Tribunal Regional Eleitoral(TRE) precisa de posicionar.

É uma vergonha o que assistimos esse final de semana em mais de 15 municípios do estado. É uma falta de respeito. O Custo de vida e econômico não é dessa turma que tá lacrando feito um bando de bestas para políticos, para mostrar força. É para toda sociedade e, principalmente, para os profissionais de saúde.

BASTA.

BG

Opinião dos leitores

  1. BG, informa pra gente casos de relação entre flagrantes de aglomerações e aumento de casos de COVID, me refiro a antes dessas por motivos eleitorais… em tempo: numa era de internet, redes sociais, etc.. acho hilário essas campanhas de cidades do interior, com um monte de gente na rua, muito dinheiro gasto… porém, uma coisa eh uma coisa e outra eh outra…

  2. Creio que devemos dar uma resposta a este absurdo, e temos a ferramenta em mãos ,vamos boicotar as eleições deixando so esses idiotas irem votar

  3. Não querem nem saber, e os besta correndo atrás, o que interessa é o bolso cheio desses políticos .

  4. O provável é que aumentem os casos de covid. Só espero, que passada a campanha, não venham com conversa de lockdown para a atividade econômica. Lembrando, que a grande maioria das empresas, fez investimentos pesados nas medidas profiláticas.

  5. Aglomeções para movimento político PODE,fazer a Economia Funcionar,e Voltar ás aulas,NÃO Pode…So num Desgoverno Incompetente como esse do RN !!!!!!

  6. Culpa de nossas cortes superiores, especialmente o TSE que insistiu numa eleição esse ano. Interior é tradição eleição juntar bastante gente, as pessoas são apaixonadas por politica e não quem proíba isso. As vezes os candidatos nem sabem da realização de tais eventos. O erro foi não consolidar as eleições em 2022. Reduziria custos, integraria todas as eleições do país e evitaria uma segunda onda de Covid.

  7. O TRE, deveria punir o candidato com a perda da candidatura.
    Num instante isso se resolveria.
    Infelizmente as coisas nesse país só se resolve quando alguém sente na pele.

  8. Essas autoridades salafrarias, NUNCA tiveram INTERESSE no Isolamento e Distanciamento Social, bem como em uma FISCALIZAÇÃO Rigorosa, PARA CUMPRIMENTO das Diretrizes contidas nos decretos publicados. É Tudo um FAZ DE CONTA, Tudo de Mentirinha, Tudo Enganação. e agora com as eleições tende essa pandemia a PIORAR, em virtude do povo também NAO se interessar por Isolamento e os candidatos gostarem de verem o povo sofrendo e lhes pedindo favores. ISSO É UMA VERGONHA E UM CRIME CONTRA A HUMANIDADE.

  9. O pacto pela vida da Gov. Fátima só valia para destruir a economia, para a politicagem pode tudo, começando por ela no evento de Mossoró, vergonha.

  10. Cadê o governo do Estado do RN com seu pacto pela vida? Cadê as autoridades de saúde com seus me engana que eu gosto do “fique em casa”, política é tudo uma porcaria só.

  11. Tem que cassar a chapa do candidato que tiver passeata, comício ou qualquer tipo de aglomeração.

  12. Claro que não precisa fiscalizar porque eles O TRE colocou a vacina na rua o nome da vacina ELEICÕES, pense em uma vacina boa. No RN a vacina do TRE já tá fazendo efeito 2 ou 1 morte por dia e o numero de mortes em investigação só aumenta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Feriadão e aglomerações não provocaram impacto em curva de novos casos de covid no RN

Apesar dos temores pela ausência do distanciamento social no feriadão da independência, cujas praias no Rio Grande do Norte lotaram, a curva epidemiológica da covid-19 felizmente não apresentou alteração. Não bastasse, ainda manteve a tendência de queda.

A informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte(Sesap). A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi, confirmou que não se identificou uma alteração significativa no número de casos. Vale lembrar, praias como de Pipa e São Miguel do Gostoso ganharam destaque no período com grandes aglomerações.

“Para a gente conseguir afirmar que um único evento teve um impacto na situação epidemiológica, a gente teria que ter uma alteração na curva, o aumento de casos expressivos em alguma determinada semana de modo a mudar o curso atual da situação da pandemia. Isso não aconteceu”, disse em entrevista a Jovem Pan News Natal.

Opinião dos leitores

    1. Não aceite tudo que lhe passarem. Vá buscar a informação de forma mais detalhada. Veja os gráficos e estatísticas e vc vai entender. Os números estão baixos, assim qualquer mínima variação pra cima ou pra baixo, percentualmente será alta!

  1. Mais uma vez somos feitos de palhaço pelo pessoal da esquerda, MP, MPT, etc, e agora enquanto eles continuam com salários em dia e no conforto de suas casas, todos os que precisam ralar De verdade para ter o salário na iniciativa privada, os que tinham renda como autônomos, pequenos empresários e demais e que vão mais uma vez pagar a conta

  2. E agora, o que vão dizer os ESQUERDOPATAS que só sabiam repetir FIQUE EM CASA.
    Então o PRESIDENTE BOLSONARO sempre esteve certo, o LOCKDOWN não era a melhor solução para combater a doença, só serviu para quebrar a economia do país e levar muitos que precisavam trabalhar a miséria e dificuldades financeiras.
    Os que criticaram duramente o PRESIDENTE deviam reconhecer o ERRO e pedir desculpas ao PRESIDENTE, parece que foi o único que sempre esteve certo.
    A Argentina adotou a maior quarentena do mundo, e os óbitos estão crescendo vertiginosamente, comprovando a pouca eficácia da medida.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Após antecipar flexibilização e comércio, prefeito de Natal volta atrás e ameaça fechar ruas e praias; veja Edição Extra do Diário Oficial

Foto: Divulgação

A Prefeitura do Natal publicou nesta terça-feira (21/07), em Edição Extra do Diário Oficial do Município, medidas que visam conter aglomerações nas praias e espaços públicos da cidade. Caso seja necessário, ruas e avenidas que dão acessos a esses locais serão fechadas para evitar a disseminação do novo coronavírus. A edição traz também o Protocolo Geral da Retomada Gradual e Responsável de Reabertura de Setores Econômicos na capital, medidas consideradas essenciais para o combate à pandemia da Covid-19.

Veja:

DECRETO N.º 12.006 DE 20 DE JULHO DE 2020.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DO NATAL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 55, incisos IV e VIII, da Lei Orgânica do Município de Natal,

 

CONSIDERANDO as disposições do Decreto Municipal nº. 11.920, de 17 de março de 2020, que decretou situação de emergência no Município de Natal em razão da grave crise de saúde pública decorrente da pandemia da COVID-19 (novo coronavírus), reconhecida pela Organização Mundial de Saúde – OMS;

CONSIDERANDO a superveniência do Decreto Municipal nº. 11.923, de 20 de março de 2020, que declarou estado de calamidade pública no Município de Natal;

CONSIDERANDO a possibilidade de decretação de medidas excepcionais para o enfrentamento da pandemia da COVID-19, conforme o artigo 3º da Lei Federal nº 13.979/2020;

DECRETA:

Art. 1º. Ficam autorizadas a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social a promoverem o fechamento de ruas e avenidas, em especial as vias públicas de acesso às praias urbanas, com o específico fim de evitar a aglomeração de pessoas e resguardar o interesse da coletividade na prevenção de contágio e enfrentamento da pandemia da COVID-19.

Parágrafo único. A autoridade municipal de trânsito disciplinará a proibição de estacionamento nas proximidades das respectivas praias.

Art. 2º. Fica proibida a realização de qualquer ação que implique em emissão sonora, através de quaisquer equipamentos, em logradouros e estabelecimentos particulares no âmbito do Município de Natal.

§ 1º. Fica excetuada do disposto no caput deste artigo:

I – a realização de atividade de utilidade pública que implique em emissão sonora;

II – o som ambiente com música ao vivo que envolva no máximo um cantor e um músico, com uso de máscara de proteção, vedada a interação com o público, em estrita observância às disposições do artigo 2º, §4º, inciso V, alínea “t” do Decreto Municipal nº. 11.988, de 29 de junho de 2020.

§ 2º. O descumprimento do disposto no art. 2º deste Decreto ensejará a apreensão imediata dos equipamentos utilizados para emissão sonora.

Art. 3º. A fiscalização caberá à SEMDES, PROCON, SEMURB, STTU, SEMSUR e SMS, que poderão, inclusive, interditar o estabelecimento que descumprir as regras estabelecidas pela Administração Pública Municipal.

Art. 4º. Aquele que infringir as disposições deste Decreto poderá ser processado por infração de medida sanitária preventiva, nos termos do artigo 268 do Código Penal, com pena de até um ano de detenção, e multa.

Art. 4º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

RETOMADA GRADUAL E RESPONSÁVEL – PROTOCOLO GERAL

Criar comitês multidisciplinares para elaboração de planos de reabertura envolvendo todas as áreas do shopping;

Elaborar campanhas de comunicação que transmitam segurança de forma efetiva e eficaz para os lojistas e consumidores;

Estruturar campanhas internas e externas de prevenção à Covid 19 e informar sobre as mudanças de horário que podem ocorrer neste período;

Manter uma comunicação clara e eficiente com seus funcionários, lojistas e clientes;

Divulgar cartilhas entre lojistas, com orientações para que implementem distanciamento social dentro dos estabelecimentos;

Higienizar as mercadorias, produtos e materiais que entram no estabelecimento;

Cumprir as Ações Transversais;

Nos caixas eletrônicos, deve se realizar a constante limpeza dos teclados e organizar o espaço de forma que não se criem aglomerações;

Se for configurado como shopping observar os protocolos de Shopping Center.

Quanto às áreas comuns:

Aplicar comunicados de prevenção à Covid 19 em elevadores de carga e sociais;

Manter distanciamento físico mínimo seguro entre cada cliente e/ou funcionários em filas de estacionamento, bancos, lotéricas e caixas eletrônicos, entre outros, demarcando o chão com adesivos, inclusive em elevadores;

Delimitar mesas e bancos que podem ser usados, respeitando o distanciamento, inclusive em elevadores.

 

Opinião dos leitores

    1. Tua Fatão tinha que fechar também, ela vai ser responsabilizada pelo aumento da crise, foi fraca e cedeu aos empresários. Aguarde cartas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

PLATÔ SOB AMEAÇA NO RN: “Estamos tomados por indignação”, diz vice-governador Antenor Roberto, sobre aglomerações em praias no fim de semana

SANDRO MENEZES/ASSECOM/RN

As aglomerações ocorridas em Natal e cidades litorâneas neste final de semana podem colocar em risco todo o trabalho de enfrentamento e superação da Covid-19 nos últimos quatro meses. “O Rio Grande do Norte não é uma ilha livre desta doença. A Covid está longe da cura. A permanecer a conduta social que tivemos neste final de semana poderemos voltar a ter aumento de casos, como outros estados e países tiveram – o chamado efeito sanfona. A retomada gradual das atividades econômicas não é uma liberação geral. O Governo do Estado está vigilante e a governadora já disse que se houver nova pressão na ocupação de leitos críticos, as medidas mais restritivas vão voltar, porque nossa prioridade é salvar vidas”. A declaração é do vice-governador Antenor Roberto ao participar nesta segunda-feira, 20, da entrevista coletiva para atualização dos dados e prestação de conta das ações do Governo no combate à pandemia do novo coronavírus.

O vice-governador externou a preocupação da administração estadual com a superlotação nas praias: “Estamos tomados por indignação. Todo o esforço construído em sociedade para alcançarmos o platô da pandemia pode ser invalidado pelo comportamento social deste final de semana com as aglomerações. Nos impressiona a falta de empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro. O que assistimos neste final de semana foi atitude de muito pouco compromisso com o próximo”.

Antenor Roberto alertou para os dois principais agentes das aglomerações. “A juventude tem que entender que a Covid não escolhe idade e afeta mais ainda os idosos. Os jovens pouco apresentam sintomas da contaminação, mas podem estar contaminando seus pais, avós e tios. A conduta social de não respeitar protocolos e regras, de não usar máscara, merece repúdio e indignação”, afirmou.

AÇÃO DOS MUNICÍPIOS É ESSENCIAL

Outro fator que contribuiu para as aglomerações foi a falta de fiscalização junto ao comércio, bares, restaurantes e atividades informais, pelas prefeituras. “Onde estão as prefeituras que anteciparam decretos para reabertura do comércio, que foram à Justiça dizer que era delas a competência de jurisdição sobre a orla marítima, sobre o transporte coletivo e funcionamento e horário do comércio? Onde estão para fiscalizar as aglomerações nas praias? Onde estão estas prefeituras que assumiram o compromisso de fiscalizar o distanciamento e o isolamento social?”, questionou Antenor, para afirmar em seguida: “Há ausência destes municípios. E não há que alegar pouco pessoal na vigilância sanitária ou ausência de guarda municipal, pois o Governo está aqui oferecendo ajuda e apoio para a fiscalização através do Pacto pela Vida”, pontuou.

O vice-governador também lembrou que o decreto do Governo do RN é explícito sobre as medidas sanitárias e protetivas. “Os protocolos foram subscritos e quem assinou sabe da responsabilidade em cumpri-los para a reabertura das atividades econômicas. Cabe às prefeituras fiscalizar estabelecimentos e atividades informais que não cumprem as regras. As imagens divulgadas nas redes sociais mostram cenas inadmissíveis. Natal é o centro e o epicentro da pandemia. E a capital não oferece leitos suficientes. É preciso chamar a Prefeitura de Natal e dos municípios que não estão fazendo a fiscalização para a sua responsabilidade. Repito, alcançamos o platô, mas não podemos entrar no efeito sanfona. Qualquer prefeito ou prefeita que queira continuar a parceria do Pacto Pela Vida estamos dispostos a continuar por que esse é o nosso compromisso. E aqueles que não fizeram ainda podem vir que serão atendidos. O Governo coordena grande trabalho, com muito esforço, e quer a parceria com as prefeituras e com os cidadãos”.

Antenor ainda alertou para a responsabilidade coletiva e social para com quem trabalha. “O pessoal da área médica está esgotado e também adoece. O pessoal da segurança que está nas ruas para proteger a sociedade, também adoece. Temos problemas para cumprir as escalas devido aos afastamentos por doença. Portanto, não há sentido nas aglomerações. Consumir alimentos e bebidas próximo a outras pessoas favorece a contaminação”.

PACTO PELA VIDA É COMPROMISSO COM OS 167 MUNICÍPIOS

O Secretário de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), Coronel Francisco Araújo reafirmou que o compromisso do Governo do RN no Pacto Pela Vida firmado com os municípios é colocar as forças de segurança pública – Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros – para apoiar ações das prefeituras no cumprimento das normas dos decretos estaduais e municipais. Cidades com orla marítima comércio e funcionamento de quiosques cabe às prefeituras realizar essa fiscalização.

“A responsabilidade de fiscalizar o cumprimento das regras é das prefeituras que concedem autorização para funcionamento dos estabelecimentos. O Governo, reitero, apoia as ações dos municípios com as forças de segurança do RN. Agentes dos municípios devem fazer as ações e as forças do estado dão apoio. A aplicação de sanções por descumprimento cabe aos municípios”, afirmou Araújo.

Secretário de Gestão de Projetos e Metas, coordenador do Programa Governo Cidadão e ações do Pacto Pela Vida, Fernando Mineiro também externou a preocupação da administração estadual diante das grandes aglomerações em praias. “O funcionamento do comércio precisa de uma fiscalização mais firme. A retomada da economia não significa que a pandemia está controlada. É preciso todos os cuidados, cumprir os protocolos, para que não haja retrocesso no plano de abertura econômica. Fazemos mais que um apelo, fazemos um alerta para que as prefeituras e instituições cumpram suas responsabilidades. A fiscalização do funcionamento do comércio e quiosques é tarefa das prefeituras. O Governo continua disponível para parcerias com os municípios para ajudar na fiscalização do que é da responsabilidade deles”, afirmou Fernando Mineiro.

DADOS

A Sub-coordenadora de vigilância epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Alessandra Luchesi, apresentou a atualização dos dados da Covid-19. Nesta segunda-feira a taxa geral de ocupação de leitos é de 88%. Estavam internados em leitos críticos 282 pacientes e havia 280 em leitos clínicos. A regulação tinha 6 pacientes para leitos críticos, 7 para leitos clínicos e 20 aguardando transporte sanitário.

Na região Oeste a ocupação de leitos é de 83,3 %, na Metropolitana de Natal de 93%, no Mato Grande de 25%, Pau dos Ferros chega a 60% e no Seridó, 86%. Os casos confirmados são 43.957, suspeitos 55.704, descartados 68.806, óbitos confirmados 1.585 (4 nas últimas 24 horas) e há 205 óbitos em investigação.

Opinião dos leitores

  1. Passei por Ponta Negra e Praia do Meio de bicicleta (com uso de máscara e sozinho). Muito movimento, desrespeito total ao distanciamento, sem uso de máscaras, entre outros. Apesar disso, não vi movimentação alguma de polícia como, inclusive, vinha elogiando nas últimas semanas. Só vi passando um carro da Guarda municipal próximo à escadaria de Mãe Luiza. Presença da polícia inibiria muita coisa, além da segurança patrimonial em si. Parece que liberaram o povo para aglomerar e colocaram a polícia em confinamento.

  2. O governo estadual do qual esse energúmeno faz parte cria decretos mas se esquece de criar mecanismos que os tornem possíveis e de fiscalizar o cumprimento dos mesmos. Sem fiscalização rigorosa e punição não haverá sucesso na tentativa de frear a proliferação do vírus pois temos um presidente ignorante e irresponsável que estimula o comportamento indesejável e um governo estadual preocupado somente em fazer campanha e desviar verbas com vistas a próxima eleição. Já que a governadora anda sumida, o seu vice poderia dar explicações sobre a compra frustrada de respiradores, a reforma piorada da previdência sob a gestão estadual, a paralisação total das ações do governo em áreas críticas como educação e turismo entre outras e a não quitação até hoje dos salários atrasados dos servidores.

  3. Se tem ameaça ao "platô " então não atingiu nada. O que tem mais acima do platô por favor BG e vice governador me expliquem. " o escalador atingiu o pico da montanha mas na verdade o pico que ele atingiu não é o pico". Tem boi na linha, e dos grandes. Menos sensacionalismo e mais informações verídicas.

  4. Ficar culpando a população é muito fácil, mas foi tomada alguma medida coibitiva? Perguntar não ofende.

    1. E é preciso ter medidas proibitivas, ou as pessoas não têm conhecimento da situação.
      É lamentável o desrespeito das pessoas com os cidadãos que se cuidam.

  5. Falta de consciência por parte da população, irá prejudicar os demais.
    Falta de responsabilidade de alguns empresários que não seguem as normas em suas empresas.
    Falta de organização e moral do govrrno, para fiscalizar e punir os infratores.
    Ou todos fazem sua parte , ou teremos que voltar ao confinamento.

  6. E os cinco milhões!!
    Tá indignado também??
    Pelo andar da carruagem o povo vai perder.
    É muita irresponsabilidade um negócio desses.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mesmo com abertura gradual da economia, Governo do RN alerta que aglomerações como esportes coletivos e festas seguem proibidas

Foto: Reprodução/Youtube

O secretário do Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, coronel Francisco Araújo, alertou no fim da manhã desta terça-feira(30), que a operação Pacto pela Vida continua em todos os municípios do Rio Grande do Norte para que se mantenha o isolamento social.

O coronel Araújo destacou que apesar da abertura gradual das atividades econômicas no estado, seguem proibidos esportes coletivos, festas e qualquer forma de aglomeração, conforme detalhado em decretos.

“As forças de segurança estarão agindo junto com o Procon para manter o isolamento social. Só haverá flexibilização maior se for mantido o isolamento. Se não acontecer isso, não poderemos avançar”, finalizou.

 

Opinião dos leitores

  1. Governo do RN vai desobedecer seu proprio decreto 29742 de 04/06/2020? Art. 12. O cronograma para retomada gradual responsável das atividades econômicas no Rio Grande do Norte será executado a partir de 1º de julho de 2020. (Redação do artigo dada pelo Decreto Nº 29774 DE 23/06/2020).
    § 1º É condição essencial para a implementação inicial do plano de retomada gradual responsável das atividades econômicas no Rio Grande do Norte que exista desaceleração da taxa de transmissibilidade da COVID-19 de maneira sustentada e a ocupação dos leitos públicos de UTI seja inferior a 70% (setenta por cento).
    Qual o percentual de leitos ocupados hoje?

    1. veja decreto 29794 publicado hoje. Revoga esse paragrafo que voce mencionou.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid: Bombeiros do RN alertam população nas ruas para evitar aglomerações

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Governo do Estado do RN sobre as medidas restritivas relacionadas ao novo coronavírus (Covid-19), o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande o Norte (CBMRN) vem reforçando ações de conscientização e de combate ao vírus em diversos municípios do Estado.

Em Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros, os bombeiros estão visitando locais aglomerados para orientar a população sobre a necessidade do isolamento social para conter a proliferação da pandemia. “Estamos realizando ações de conscientização e fazendo a nossa parte no combate ao novo coronavírus, sempre explicando para a população as recomendações dos órgãos de saúde e do Governo do Estado. Agora com o novo decreto e a obrigatoriedade do uso de máscaras, as atividades preventivas serão intensificadas ainda mais”, disse o comandante do 2° Grupamento de Bombeiros, major Alcione Araújo.

Além conscientizar as pessoas que estão em filas na frente de agências bancárias, casas lotéricas, feiras e supermercados, os militares estão usando alto-falantes com uma mensagem pedindo que as pessoas permaneçam em casa. Em Caicó, por exemplo, o alerta sonoro já estava sendo feito desde o último dia 21 de março.

Atualmente a corporação está atuando na logística e no transporte para a distribuição de cestas básicas e materiais imprescindíveis de segurança no combate ao coronavírus, como as máscaras e o álcool 70%. Na capital e região metropolitana, o serviço de orientação está sendo feito diariamente pelos guarda-vidas, dando ênfase nas praias do litoral.

Em vários países que apresentaram a pandemia, o início do problema foi ligado a situações de aglomeração. Por isso, a maior orientação é cancelar reuniões e eventos que não sejam imprescindíveis. Logo, é necessário evitar ambientes fechados e lotados, como teatros, cinemas e até mesmo os locais de trabalho. Além do isolamento social, lavar as mãos constantemente, espirrar ou tossir tampando o rosto com a parte interna do cotovelo são orientações essenciais na tentativa de conter o avanço do vírus.

 

Opinião dos leitores

    1. Já tem um babaca do Itaú dizendo para aumentar impostos, quanto mais o desgoverno do RN. Eles adoram uma taxinha para usar como querem sem prestar contas. Até agora,não sei se ajustiça já liberou, mais ninguém sabe quantos mil Reais já foram arrecadados pelos bombeiros militar em 2019 e 2020.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *