Oi acerta venda de operação de celular para Vivo, Claro e Tim

Foto: Divulgação

A Oi acertou a venda de sua operação de celular para o consórcio formado por Vivo, Claro e Tim por R$ 16,5 bilhões. A companhia acaba de divulgar um fato relevante sobre o assunto.

A Oi está em recuperação judicial e não pode finalizar o negócio até realizar um leilão de ativos. O consórcio formado pelos concorrentes, no entanto, vai ter preferência e poderá cobrir qualquer outro lance que eventualmente aparecer.

No jargão técnico, esse passo do processo é chamado da escolha do “stalking horse”.

A conclusão da operação também está sujeita ao aval das autoridades de defesa da concorrência. O negócio gera preocupação de que os concorrentes Vivo, Claro e Tim fatiem os clientes da Oi.

O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Barreto, já disse em entrevista à CNN que o negócio será avaliado com atenção e que pode reduzir a concorrência no leilão de 5G.

O consórcio formado por Vivo, Claro e Tim ofereceu R$ 16,5 bilhões pela operação de celular da Oi, superando a oferta de pouco mais de R$ 15 bilhões feita pela novata Highline, que pertence ao fundo americano.

O anúncio ocorreu na véspera da assembleia geral de credores da Oi, marcada para esta terça-feira (8). Conforme uma fonte próxima à empresa, o objetivo é mostrar aos credores que tem uma proposta firme e já negociada, que precisa apenas da aprovação das autoridades.

A Oi precisa dos recursos para pagar suas dívidas e para tentar recuperar a empresa, alterando seu foco. Ao invés de celular, a empresa pretende focar na fibra ótica. Antes da crise, a companhia recebeu o apoio do BNDES para se tornar a “super tele” nacional.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. GUEDES disse:

    QUEBRARAM ATÉ A Oi , A FOME INFELIZ DESTA QUADRILHA

  2. Edison Cunha disse:

    Luladrão quebrou a Oi!

    #VoltaLulaPraCadeia

BNDES e Oi encrencam Lula de vez

Schroeder, executivo da Contax, da Andrade Gutiérrez, e da Oi, fará delação premiada que complicará vida de Lula, Lulinha, Dilma e outros protagonistas da “supertele”. Foto: Wilton Júnior/Estadão

Lula e o BNDES são alvos de novas delações premiadas, que jogam no lixo recente manifestação do presidente do banco público, Gustavo Montezano, com investigações da Justiça e da CPI. E uma nova delação bomba vem aí feita por Marco Schroeder, que foi executivo da Contax, da Andrade Gutierrez, e da própria OI e vai contar tudo sobre os R$ 132 milhões usados pela empreiteira para pagar pela “Lei Telezoca”, que fundou a “supertele” do PT e a atual Oi, em estado falimentar.

Parte desse dinheiro foi atribuída à assessoria jurídica do filho do petista, cuja experiência anterior tinha sido catar fezes de animais no Zoológico de São Paulo. O sucesso do filhote foi tal que é até provável que o ex-presidente se tenha arrependido de não tê-lo indicado para o STF em vez de Toffoli. As revelações deixarão em maus lençóis Dilma, Lulinha, Andrade Gutierrez, Azevedo e outros protagonistas.

Blog – José Nêumanne Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mável disse:

    O papa, ele é um ser que segue apenas: os preceitos dos seus dogmas.
    Logo, ele dará o perdão a qualquer ser na terra

    Todos viram o papa João Paulo II dando o perdão ao cara que atirou nele.
    Lembram?!

  2. joao disse:

    O bandido condenado do pt foi a roma ver se "salva" de uma nova condenacao por corrupcao.. agora entendi. O papa alisou a testa do condenado. Se nao der certo, foi ao congresso procurar os seus pares pra fazerem pressão politica. Alisaram o bolso. Entendi. E os petistas fazem gesto de idolatracao ao mestre dos mestres, a alma mais honesta do mundo.

  3. Azevedo disse:

    Esse FDP desse Lula e o PT estão enfiados em tudo o que é de roubalheira nesse país. Se esse País fosse sério e tivesse um judiciário sério, Lula e sua quadrilha já teriam penas para passar os restos das suas vidas encarcerados numa jaula de penitenciária.

  4. Santos disse:

    Trabalhou pro pobre já viu, não tem perdão.
    É assim desde que o mundo é mundo.

    • tião disse:

      A relação dos pobres beneficiados e que delataram os benefícios cada dia aumenta, e os valores envolvidos sempre são superiores milhões de reais, em alguns casos chegam a bilhões. No total os benefícios contabilizados pelas investigações(bndes, Petrobrás, oi, ANFAVEA, furnas, compra de avião e venda de medidas provisórias, jbs…ultrapassam trilhões de reais

  5. Uma auditoria externa já foi no BNDS. Agora para justificar a palhaçada toda os milicanos tentam arranjar outra…coisa de terraplanistas desorientados!!👉💩👈 dificil é achar o Queiroz!!

    • Lucca disse:

      o queiroz é coisa lá do Rio, otário, bndes é coisa de gigante, trilhões roubados pelos teus ídolos e ídolas PTralhas.

  6. Fora bolsotralhas disse:

    Quanto recebeu e quem esta patrocinado ???? Quem faz o mal aqui , aqui paga….esses bolsotralhas e Desmoronou vao pagar caro…O PERIGO DO PAIS ESTA NA DELIQUENCIA DO EMPRESARIADO E SEUS PARCEIROS MELIANTES

    • Bruno disse:

      Esse comedor de capim, que se esconde por traz de um codinome (fora bolsotralhas) não fala coisa por coisa.

    • Manoel disse:

      Que comentário!!!! O cara e ladrão e pronto tem que volta para cadeia mais não na superintendência da PF e sim em um presídio normal.

    • Flavio disse:

      Identificado um PTRALHA, que devia viver comendo algumas migalhas no tempo de LULADRAO, e perdeu a boquinha. Kkkkkk

  7. Guto disse:

    Cadê os defensores??

  8. Willian disse:

    Uma vergonha,ex presidiário ir a Roma pedir bênção do papa chefe de um partido envolvido em desvio de dinheiro público,até quando?

  9. Thor Silva disse:

    Pior que tem um monte de gente que defende um bandido desse.

  10. Manoel disse:

    Deviam deixar em paz essa alma mais honesta do mundo… O coitado não rouba mais gente! Até o Papa reconheceu a inocência dele… Kkkkkkk

    • paulo disse:

      BG
      Esse papa (que não é o de Caicó) perdeu uma excelente oportunidade de não receber esse individuo desqualificado. Os católicos decentes e honestos estão sem entender essa iniciativa da igreja de "acolher"meliante condenado, se fazendo de santo, nota ZERO para o papa.

Documentos apreendidos pela PF na empresa de Lulinha indicam calote na Oi

Foto: Paulo Giandalia/Estadão Conteúdo

Em meio a uma série de documentos apreendidos na sede da Gamecorp, a empresa de Lulinha, a PF encontrou cinco contratos de empréstimo firmados com a Oi em junho de 2017, no valor total de R$ 1,6 milhão, informa Fabio Leite na Crusoé.

Na mesma pasta, que foi apreendida em 10 de dezembro na sede da empresa, em São Paulo, durante a Operação Mapa da Mina, a PF encontrou também duas cartas de notificação extrajudicial da Oi Móvel S/A. Com datas de dezembro de 2018 e setembro de 2019, os documentos cobram os valores do empréstimo feito à Gamecorp, que teriam vencido dez anos atrás.

Crusoé

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. GLENIO FLORENCIO disse:

    E QUANDO A GENTE ATRASA A CONTA TELEFONICA ELES SÃO MAIS RÁPIDOS QUE UMA BALA PARA DESASTIVAR A LINHA KKKKKK,ACHO POUCO !!!!!

  2. Marcelo disse:

    O pior , é a lei permitir que ladrões e traficantes paguem para advogados caríssimos, com o dinheiro do próprio crime, deveria ter que comprovar a origem lícita do dinheiro, caso contrário, só teriam direito a defensoria pública, mas, isso não é interessante para políticos e OAB.

  3. Antônio Neves disse:

    A Oi está autorizada a conceder empréstimos?

  4. Netto disse:

    Calote, é?
    Mudou de nome.

  5. Flavio disse:

    Não sabia que a OI era banco ou empresa financeira de empréstimos.

  6. Ana disse:

    Pessoal prendam logo esse ladrão. Absurdo esses safados roubarem milhões, bilhões e conseguirem escapar da cadeia.

    • Rodrigo disse:

      Amiga Ana, ninguém no Brasil é preso por isso não!!! Só fica preso quem não tem dinheiro!

LAVA JATO: Quebra-cabeça “não está totalmente fechado”, diz Pozzobon, sobre “Mapa da Mina”

Foto: Geraldo Bubniak / AGB

Ao falar sobre a Mapa da Mina, o delegado Dante Pegoraro Lemos falou sobre o “quebra-cabeça” que vem sendo destrinchado pelas investigações de repasses suspeitos do grupo Oi/Telemar para empresas do grupo Gamecorp/Gol, de Lulinha.

“Foi se montando um quebra-cabeça, e a ideia agora é que a gente colete provas”, afirmou.

O procurador do MPF Roberto Pozzobon disse que o quebra-cabeça ainda não está completamente montado.

“Seria impossível montar o quebra-cabeça. E já antecipo: ele não está totalmente formado”, afirmou. “O que se pretende nessa fase é colher outras evidências, outros elementos.”

O Antagonista

Lava Jato: indícios de dinheiro da OI para comprar sítio de Atibaia

A Lava Jato tem indícios de que o sítio de Atibaia foi adquirido com recursos ilícitos de contratos das Gamecorp (Lulinha) e Gol (Jonas Suassuna) com empresas do grupo Oi/Telemar.

Entre 2004 e 2016, Lulinha, Jonas e Kalil Bittar receberam juntos mais de R$ 132 milhões da Oi, sem “justificativa econômica plausível”.

“As investigações apontam que as empresas do grupo Gamecorp/Gol não possuíam mão de obra e ativos compatíveis com a efetiva prestação dos serviços para os quais foram contratadas pela Oi/Telemar. Provas documentais colhidas, como contratos e notas fiscais, além de dados extraídos a partir do afastamento dos sigilos bancário e fiscal dos investigados, indicam que as empresas do grupo Oi/Telemar investiram e contrataram o grupo Gamecorp/Gol sem a cotação de preços com outros fornecedores, fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados.”

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Toni disse:

    tem que reaver essa granaaaaaa!!!!!!! pegar de volta e muito dinheiro porraaaaaaaaaaaa!!!!!!! esse barbudo tem que pagar por esse rombo fdp. fdp. fdp. fdp. de canalha canalha canalhaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Manoel disse:

    Olhaí de onde vieram os milhões de Lula e Lulinha.

Lava-Jato mira pagamentos da Oi para empresas de filho de Lula; mandados de busca e apreensão em SP, RJ, BA e DF

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

A Polícia Federal (PF) realiza nesta terça-feira mais uma fase da Operação Lava-Jato . São cumpridos 47 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal. A PF e o Ministério Público Federal (MPF) investigam pagamentos suspeitos de R$ 132 milhões da Oi para empresas do filho do ex-presidente Lula, Fabio Luis Lula da Silva, o Lulinha.

Essa é a 69ª fase da Operação Lava-Jato e foi batizada de “Mapa da Mina”, um desdobramento da 24ª fase, que levou o ex-presidente Lula para depoimento .

De acordo com o Ministério Público Federal, tais pagamentos foram realizados sem justificativa econômica plausível enquanto o grupo Oi/Telemar foi beneficiado por diversos atos praticados pelo Governo Federal.

Contratos e notas fiscais colhidas pela operação, além da quebra de sigilo bancário e fiscal que demonstrariam que as empresas do grupo Oi/Telemar contrataram as empresas de Lulinha sem cotação de preços e com pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, bem como teriam realizado pagamentos por serviços não executados.

“Entre 2005 e 2016 o grupo Oi/Telemar foi responsável por 74% dos recebimentos da Gamecorp”, afirma o MPF, citando uma das empresas de Lulinha.

Fabio Luis Lula da Silva é sócio de Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna em pelo menos nove empresas. Fernando Bittar e Jonas Suassuna também aparecem como proprietários do sítio de Atibaia, que levou à condenação do ex-presidente Lula a 17 anos, um mês e dez dias de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

De acordo com a Lava-Jato, as evidências apontam que os serviços contratados pelo grpo econômico foram contratados em patamares ínfimos ou sequer foram prestados.

“O montante dos repasses apurado até o momento chega a R$ 193 milhões, ocorridos entre 2005 e 2016”, afirma a Polícia Federal.

Segundo o MPF, o grupo Oi/Telemar teria sido beneficiado pelo Governo Federal em algumas decisões políticas e administrativas.

Além dos pagamentos para empresas ligadas ao filho do ex-presidente Lula, a Lava-Jato também apura pagamentos para a RT Serviços Especializados, empresa que teria sido utilziada para o custeio de despesas do ex-ministro José Dirceu.

Além da Oi, os investigadores também apuram indícios de irregularidades da empresa Vivo. Dados bancários indicam o pagamento de R$ 40 milhões de uma das empresas do grupo.

A operação foi batizada d e “Mapa da Mina”, em razão de um arquivo eletrõnico de apresentação financeira interno da empresa encontrado durante a deflagração da 24ª fase da Operação.

Os mandados expedidos pela 13ª Vara Federal, em Curitiba, estão sendo cumpridos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O GLOBO está procurando as empresas e pessoas investigadas.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Gente vamos com calma, o nove dedos nunca viu nada, não sabe de nada, Rosemeyre, oi, Petrobras, África, ditadores de segunda linha, gamecorp, sítio de Atibaia, triplex, dona marise, fundos de pensão, BNDES, irmãos, Dilma, José Guimarães, Dirceu, aloprados, Toninho do PT e celso Daniel (assassinados), falência do Brasil, vcs deixem de onda, se não os atrapalhados do PT ficam com raiva..kkkkkkkk, tudo mera ilusão.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    Por isso que a OI entrou com pedido de recuperação judicial.

  3. Véi de Rui disse:

    E o COAF nunca se manifestou?

  4. Manoel disse:

    E o dinheiro num era de Marisa, que tinha ganho vendendo avon ?

  5. Junin disse:

    Agora a casa desmoronou mesmo. Era só o que precisávamos. Kkkkkkk

Claro, Oi, TIM ou Vivo: qual operadora tem a melhor internet no celular?

antena-celular-telecom-torre-700x467A OpenSignal, empresa que analisa a qualidade das operadoras móveis ao redor do mundo, publicou nesta terça-feira (26) um relatório para mostrar a situação do 4G no Brasil. De acordo com os dados coletados entre fevereiro e abril de 2016, a Vivo apresenta a maior velocidade média de internet móvel entre as operadoras brasileiras, repetindo o feito do relatório anterior.

A Vivo teve aumento de 20% na velocidade, passando de 15,3 Mb/s para 18,6 Mb/s no 4G, enquanto a TIM caiu ainda mais, de 10,3 Mb/s para 8 Mb/s, sendo a última colocada no ranking. Ainda assim, as duas operadoras estão empatadas na disponibilidade de sinal: em média, os assinantes ficam aproximadamente 56% do tempo conectados ao 4G, à frente de Claro (53%) e Oi (47%).

Velocidade média

Estas são as operadoras mais rápidas do Brasil no 4G, em velocidade média:

1- Vivo (18,57 Mb/s)
2- Claro (11,63 Mb/s)
3- Oi (11,36 Mb/s)
4- TIM (8,00 Mb/s)

No 3G, a Vivo mantém a vantagem numérica, mas fica tecnicamente empatada com Claro e TIM:

1- Vivo (2,43 Mb/s)
2- Claro (2,36 Mb/s)
3- TIM (2,24 Mb/s)
4 – Oi (1,64 Mb/s)
5- Nextel (1,11 Mb/s)

Latência

Se a TIM não surpreende nos downloads, pelo menos a sensação de velocidade ao carregar páginas da web e nas chamadas VoIP é boa, já que a latência da operadora é a mais baixa de todas no 4G. O ping da Vivo fica do outro lado da lista, mas a empresa melhorou bastante a qualidade da rede em comparação com o período anterior e chegou perto das concorrentes:

1- TIM (74,07 ms)
2- Oi (74,77 ms)
3- Claro (82,51 ms)
4- Vivo (103,85 ms)

No 3G, a Nextel apresenta a melhor latência. A operadora tem acordo para alugar a infraestrutura da Vivo, o que custou quase 1,3 bilhão de reais para a Nextel, mas também possui antenas próprias, especialmente nos grandes centros.

1- Nextel (103,09 ms)
2- TIM (148,44 ms)
3- Claro (162,29 ms)
4- Vivo (168,34 ms)
5- Oi (172,47 ms)

Embora a disponibilidade de 4G das operadoras brasileiras tenha melhorado, ainda estamos atrás de muitos países. Nos Estados Unidos, os clientes ficam em média 81% conectados ao 4G, sendo que a campeã Verizon oferece 87% de disponibilidade. Outros países grandes à frente são China (77%), Canadá (76%) e Austrália (75%). A melhor cobertura é a da sul-coreana LGT (sim, da LG), com 99,6% de disponibilidade de 4G.

Os resultados foram baseados em 85,3 milhões de medições entre 1º de fevereiro e 30 de abril de 2016. Você pode conferir os detalhes do relatório na página da OpenSignal.

Tecnoblog

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mauro disse:

    Nas chamadas em roaming internacional também temos esse recurso?

  2. César Lima disse:

    Problema se resume a sinal mas a indisponibilidade do serviço! Nextel , Claro, Tim e Oi simplesmente" cospem" na cara do consumidor, não dao sinal mas cobrança todo mês !!! Infelizmente o lobby das Operadoras e mais poderoso no Brasil corrupto, onde Congresso todo tem recebido propinas e partidos c raras excessoes são coniventes c roubo das TELES…

  3. Curioso disse:

    A pergunta correta é: Qual a MENOS PIOR???

  4. Francelino disse:

    Interessante essa pesquisa, mas sabe aquela sensação que a teoria não corresponde á prática, é a que tenho ao ler esses dados. As operadoras de telefonia celular no Brasil são um caso de "polícia". As vezes funciona bem, as vezes, nem completa a ligação. As vezes é rápida no acesso a internet, as vezes leva o usuário a loucura com a lentidão. Falo disso tendo como parâmetro está no mesmo local e as situações ocorrerem. Isso acontece só comigo ou com outras pessoas?

    • César Lima disse:

      Realmente, caso de policial …mas só se for o FBI , p q a Anatel e igual ao STF, fantoche dos Corruptos, o congresso nada faz…

Claro, Oi, Tim, Vivo: entenda quem quer comprar quem

BwODvovIUAApdBoO setor de telefonia brasileiro está prestes a passar por grandes mudanças, sendo que algumas nem devem ser sentidas pelos usuários enquanto outras transformariam radicalmente o mercado.

Resumindo: a dona da Vivo deve se tornar dona da GVT. Mas a dona da Vivo já controla parte da Tim, que pode ser fatiada para se tornar parte da própria Vivo, da Oi e da Claro. Uma bagunça difícil de entender, então vamos por partes:

A empresa espanhola Telefónica controla a Telefônica Brasil, que é dona da Vivo. A GVT pertence a um grupo francês chamado Vivendi. Ontem, a Vivendi informou que analisará uma proposta feita pela Telefónica pela compra da GVT. Assim, a empresa que controla a Vivo passaraia a controlar também a GVT, mas tem mais.

A mesma Telefónica – dona da Vivo, que pode se tornar dona da GVT – também possui uma fatia da empresa que controla a Tim, a Telecom Italia. A Telecom Italia, aliás, também estava no páreo para comprar a GVT, tendo oferecido dinheiro e fatias da empresa para a Vivendi. Ao recusar a oferta, os franceses lembraram que, fechando negócio com a Telefónica, eles também têm como ficar com parte da Telecom Italia.

Para entender: a Telefónica propôs um total de € 7,45 pela GVT; € 4,66 bilhões em dinheiro e uma parte em em ações da Telefônica Brasil (12%). Um terço dessas ações poderá ser trocado por 5,7% do capital e 8,3% do controle da Telecom Italia. Assim, a dona da Vivo fica sendo dona da GVT, enquanto a ex-dona da GVT recebe uma parte da Vivo e da Tim.

Mas aí há a questão Tim. Nesta semana, a Oi informou que contratou o banco BTG Pontual para tentar comprar a Tim da Telecom Italia. A Telefónica (da Vivo) e a América Móvil, que controla a Claro, também entrariam no bolo. Com isso, a Tim pode desaparecer.

A conclusão final é a de que, se aceitar a proposta da Telefónica, a Vivendi pode se tornar sócia da Vivo e da Tim, o que já ocorre com a própria Telefónica e incomoda os órgãos regulatórios brasileiros. Só que a Tim corre o risco de desaparecer, se tornando parte da Vivo, da Claro e da Oi. Que confusão.

Olhar Digital, com Folha e Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Duci weiss disse:

    A Tim é a pior empresa do Brasil. Pq não respeita seus clientes.

Justiça determina que Oi agilize cancelamento de linhas telefônicas em todo o país

telefonedoisA Justiça Federal no Pará determinou que a empresa de telefonia Oi/Telemar agilize o cancelamento de linhas quando solicitado pelo consumidor. A empresa deve, a partir de agora, entregar imediatamente o termo de interesse de cancelamento ao cliente. O descumprimento da medida acarretará multa diária de R$ 10 mil. A determinação vale para todo o país.

A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF) em junho. Conforme consta na ação, atualmente, o usuário precisa esperar atendimento na loja, além de aguardar até cinco dias para cancelamento de linha fixa. Nesse prazo, o consumidor “recebe várias ligações da empresa com oferta de novos planos no intuito de fazer o cliente desistir do cancelamento”.

A decisão judicial diz que a empresa não conseguiu comprovar que atende às regras sobre cancelamento de serviços. O texto da decisão diz ainda que “a presteza dos mencionados serviços deve prevalecer, não apenas em casos de continuidade, mas, igualmente, quando se tratar das hipóteses de cancelamento, visto que, aos consumidores, cabe o direito de escolha e de contratar os serviços que melhor atendam às suas necessidades”.

Procurada, a companhia Oi informou que “não comenta ações judiciais em andamento”.

Anatel foi citada como ré

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também foi citada como ré na ação do MPF, por omissão na fiscalização. A Justiça, no entanto, indeferiu o pedido de condenação da agência em caráter liminar, por entender que “não era o momento processual devido” para analisar sua responsabilidade. A Anatel continua como ré no processo. A assessoria de imprensa da Anatel informou que, em caso de ação contra ela, a resposta é dada diretamente à Justiça.

Agência Brasil

Portugal Telecom anuncia fusão com a brasileira Oi

 A Portugal Telecom (PT) e a brasileira Oi chegaram a um acordo de fusão, anunciou nesta quarta-feira a empresa portuguesa de telecomunicações, que já era a principal acionista da operadora brasileira.

“Este acordo estabelece os princípios de um acordo de fusão entre PT e Oi, para formar um novo grupo de telecomunicações, chamado CorpCo”, afirma comunicado da empresa lusitana.

A notícia deu um forte estímulo à ação da Portugal Telecom, que operava em alta de 14,12% na Bolsa de Lisboa.

A nova empresa, CorpCo, permitirá “melhorar as eficiências operacionais e financeiras, o que poderá gerar sinergias” estimadas em “aproximadamente 1,8 bilhão de euros”, destaca o comunicado.”O processo de fusão é uma consequência natural da aliança industrial estabelecida em 2010 entre Portugal Telecom e Oi”, completa a nota.

O diretor geral da Corpco será o atual presidente da PT, Zeinal Bava.

A empresa portuguesa adquiriu em 2010 uma participação de 22,28% do capital da Oi, por 3,54 bilhões de euros. Atualmente possui 23,6% do pacote acionário da empresa brasileira.

A fusão acontece de maneira simultânea à venda da participação da PT na operadora Vivo para a espanhola Telefónica, por 7,5 bilhões de euros.

VIVO E TIM

Na semana passada, o grupo espanhol Telefônica, que no Brasil controla a Vivo, anunciou a ampliação da sua participação na Telecom Italia, dona da TIM, de 46% para 66%.

Pelas regras do setor de telecomunicações no Brasil, não pode haver sobreposições de outorga: ou seja, um mesmo grupo não pode ter duas empresas que atuam no serviço móvel pessoal (telefonia móvel) em uma mesma região.

A estrutura do acordo dá mais tempo para a Telecom Italia estudar uma possível venda da TIM Participações no Brasil e prosseguir com o plano de separação de sua rede fixa, ativo visto como estratégico por políticos italianos.

O negócio gerou diferentes discursos dentro do governo. O ministro Paulo Bernardo chegou a dizer que a fusão representaria uma concentração muito grande na mão de um grupo do ponto de vista da legislação brasileira . Mas ele foi desautorizado pela presidente Dilma Rousseff, que afirmou que o ministro não falava em nome do governo. Bernardo mudou em seguida de discurso e disse que estava ocorrendo uma discussão na Itália, onde o negócio seria concretizado, com reunião do conselho das empresas.

“Vamos esperar para ver o que vão trazer. Eles têm um prazo para informar as autoridades brasileiras e se houver mudança vão pedir autorização, daí vamos nos posicionar”, disse Bernardo. “O Cade tem que examinar exatamente isso, a questão da concetração de mercado. Eu acho que nós não devemos ficar falando por um motivo simples: essa briga não é aqui no Brasil.”

Folha

Pesquisa aponta OI Velox e Net como piores provedores de acesso à internet

O consumidor não está satisfeito com seu provedor de internet. Esta é a conclusão de uma pesquisa da Proteste — Associação de Consumidores com 813 internautas da região Sudeste. De acordo com o levantamento, que além da satisfação com o provedor de internet avaliou as habilidades no uso da rede e os tipos de contrato e conexão utilizados, ainda há um longo caminho rumo aos padrões de países onde a web está estabelecida há mais tempo.

Na pesquisa, foram mencionados oito provedores. A Proteste considerou apenas três como grandes, por terem sido citados por mais de 10% dos entrevistados — Oi Velox (28%), Net Vírtua (20%) e GVT (13%). Em Itália, Portugal, Espanha e Bélgica, que também fizeram o mesmo levantamento, ao menos dez empresas dividem de forma mais equitativa o mercado e podem ser consideradas grandes.

— Em outros países onde a pesquisa foi feita, o resultado apresentou pelo menos dez grandes provedores. Com uma concorrência maior, o consumidor tem chances de ter preços e serviços melhores, já que as empresas brigam entre si por cada cliente — afirma Melissa Reis, pesquisadora da Proteste.

Quatro aspectos relacionados ao serviço dos provedores foram avaliados pela pesquisa: velocidade e estabilidade de conexão, relação entre preço e qualidade e satisfação geral do cliente. Em um questionário enviado por e-mail, o consumidor tinha de avaliar a empresa contratada com notas de um a dez.

A Oi Velox foi o provedor com pior desempenho em termos de velocidade de conexão, com uma média de 5,68 pontos. O Vírtua, da Net, recebeu a pior nota para estabilidade de conexão, com 5,93 pontos. Na relação entre qualidade e preço, Net Vírtua e Oi Velox compartilharam a nota mais baixam, com 4,73 pontos. A Oi Velox também foi a empresa que mais deixou a desejar em termos de satisfação geral, com 5,31 pontos.

Nota máxima não chega a oito pontos

Mas o melhor desempenho, que em todos os quesitos ficou com a GVT, também não foi marcado por notas muito expressivas. A mais alta foi 7,71 pontos, em estabilidade de conexão, seguida por 7,65 em velocidade de conexão, 7,04 no item satisfação geral e apenas 5,96 no que se refere à relação entre qualidade e preço.

Outro ponto que surpreendeu a pesquisadora Melissa foi o desconhecimento do consumidor em relação ao que é contratado:

— A pesquisa mostrou que o brasileiro não sabe o que está contratando. Alguns reclamam da velocidade de download ou upload, mas exigem algo que não está no contrato. É preciso saber o que exatamente está sendo contratado.

Apesar da insatisfação, metade dos internautas consultados nunca mudou de provedor. Trata-se de um contraste com os países desenvolvidos, onde há maior número de provedores, acirrando a competição e elevando seus padrões de qualidade. A pesquisa também mostrou que 24% dos entrevistados utilizam o mesmo provedor há um ano ou menos e que 18% têm o mesmo fornecedor há dois anos.

A técnica da Proteste também destaca que os que reclamam da empresa provedora de internet nada fazem para trocar de fornecedor.

— Ao perguntarmos se o consumidor trocaria de fornecedor caso um amigo indicasse outra empresa, a maioria disse que sim. Mas o consumidor não se mostra disposto a fazer isso por conta própria. Percebemos que há uma acomodação, apesar da insatisfação — diz Melissa.

Segundo o levantamento, a velocidade de download mais recorrente é a de 10 Mbps, muito aquém da de países desenvolvidos, como Bélgica (26 a 49 Mbps) e Portugal (100 Mbps ou mais). Já a taxa de upload mais comum, 1 Mb/s, também fica devendo à de países onde a internet está mais consolidada.

O que dizem as empresas

Em nota, a Oi informou que tem investido fortemente em projetos de expansão e qualidade da infraestrutura de banda larga e que, entre março de 2012 e de 2013, a velocidade média de banda larga fixa para seus clientes cresceu cerca de 30% em todo o país. Destacou também que, nos resultados sobre a qualidade da banda larga fixa divulgados em maio pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), atingiu as metas de velocidade determinadas pela reguladora.

Também por e-mail, a Net afirmou que o Vírtua é fornecido por meio de moderna rede de fibra óptica, que garante qualidade e velocidade aos clientes. Também afirmou que, de acordo com os primeiros resultados divulgados pela Anatel sobre a qualidade da banda larga fixa no Brasil, foi a empresa com melhor avaliação nos índices estabelecidos pela reguladora e a que mais entregou a velocidade contratada.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Ronaldo Vasconcelos Araujo disse:

    A OI realmente por mais que cumpra com a Anatel todos requezitos, deixa muito a desejar, sou cliente por falta de opção, pois já usei GVT e gostaria muito que em meu endereço atual tivesse cobertura.

  2. Raniére disse:

    http://migre.me/f0yV5 ver pesquisa séria,

  3. Itamar Nogueira de Morais disse:

    Sugiro ao blog a cobertura do tema relacionado com o milionário pagamento do chamado auxílio moradia pelos MP/RN, TJ/RN e outros Órgãos.
    Ora, de acordo cdom Art. 7º, inciso XXIX, da Constituição Federal, todos os créditos decorrentes da relação do trabalho somente podem retrocer até cinco anos e desde que tal direito seja reclamado judicialmente até dois anos após a extinção do contrato de trabalho/aposentadoria. É a chamada prescrição total.
    Portanto, com exceção do FGTS (não aplicável aos servidores públicos), são inconstitucionais todos os pagamentos superiores ao período de cinco anos pretéritos.
    Urge a suspensão de tais pagamentos, tendo em vista que até pessoas que se aposentaram há décadas estão recebendo indevidamente milhões de reais do pobre povo do RN.
    Por fim, para piorar a vexatória situação vivida pelo povo do RN, os prescritos direitos estão sendo pagos com juros também ilegais.

Oi irá disponibilizar app do Facebook Messenger grátis

Nesta segunda-feira (27), a Oi anunciou uma parceria com a rede social de Mark Zuckerberg, assim, os usuários poderão usufruir o aplicativo Facebook Messenger de forma gratuita.

A oferta em questão é válida para as versões do aplicativo para Android e iOS. Com isso, os clientes pré-pagos e também pós-pagos da operadora poderão usar o serviço até o dia 15 de setembro deste ano.

“O Facebook é a rede social mais relevante no País e os clientes querem estar conectados a todo o momento. Com esta ação, estamos entregando um serviço gratuito que tem valor reconhecido pelo consumidor, de quem queremos estar cada vez mais próximos”, disse o diretor de Produtos e Mobilidade da Oi, Roberto Guenzburger.

Oficina da Net

Oi recebe mais três multas da Anatel

Valor Online

A operadora Oi recebeu mais três multas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que somam R$ 236,07 mil. Com isso, a Oi acumula 15 multas no mês, ultrapassando R$ 40 milhões.

O presidente da Anatel, João Rezende, rejeitou recursos da operadora contra as três punições, relativas a irregularidades cometidas pela incorporada da Oi, a Telemar Norte Leste.

Os atos estão publicados na edição de hoje do “Diário Oficial da União”.

Na segunda-feira, a Oi informou em comunicado que vai questionar na Justiça as multas aplicadas pela Anatel.

 

Ligação de orelhão da Oi será grátis em 63 municípios do RN

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, nesta terça-feira (4), a lista dos 2.020 municípiosque onde as ligações realizadas em orelhões da Oi deverão ser gratuitas, em virtude de problemas nos aparelhos. No Rio Grande do Norte, 63 cidades serão contempladas com a ação.

A medida foi tomada por causa dos problemas verificados nos aparelhos. Segundo a Anatel, muitos telefones estão quebrados ou são insuficientes para atender à demanda da população. A gratuidade permanecerá até o dia 30 de outubro. As 1.724 cidades onde o principal problema são os telefones quebrados estão concentradas em nove Estados: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná e Sergipe. Nesse caso, a gratuidade permanecerá pelo menos até 30 de outubro, quando poderá ser suspensa, caso a concessionária atinja pelo menos 90% de funcionalidade dos equipamentos hoje considerados defeituosos.

De acordo com Jarbas Valente, vice-presidente da Anatel, a agência realizou um levantamento da situação dos telefones públicos no Brasil em 2011. Foi constatado que, em alguns estados, menos de 50% dos equipamentos estavam em condições de serem utilizados. Existem hoje cerca de 40 mil orelhões no País, sendo que 22 mil deles são o único meio de comunicação do local onde estão instalados.

Para voltar a cobrar pelas ligações, a Oi terá que garantir o funcionamento de, no mínimo 90% dos aparelhos. Onde não há serviço individual de telefonia, a meta é de, pelo menos 95% dos orelhões funcionando.

* Com informações do Estadão

Anatel determina gratuidade nas ligações de orelhões da Oi

A partir do dia 30 deste mês, as ligações locais para telefones fixos feitas em orelhões da operadora Oi em 2.020 municípios não poderão ser cobradas. A medida, determinada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), faz parte do Plano de Revitalização de Telefonia de Uso Público, que começou em agosto de 2011.

A Anatel exigiu de cada uma das concessionárias um plano de vistoria e reparo dos orelhões e melhoria nos sistemas de supervisão. Como a Oi não atingiu integralmente os objetivos do plano, especialmente em relação à densidade de orelhões por número de habitantes e aos reparos nos telefones, foi feito um acordo com a agência para isentar a cobrança da ligação. A gratuidade vale até outubro ou dezembro, de acordo com o problema apresentado pela operadora em cada cidade. A Oi tem atualmente 760 mil orelhões no país.

Desde abril, a mesma proibição de cobrança foi determinada para a Embratel, nas chamadas nacionais de longa distância feitas por meio do código 21 nos 1,5 mil orelhões sob responsabilidade da concessionária. A medida, que vale até 31 de dezembro, foi decidida pela Anatel por causa do desempenho insatisfatório da concessionária na execução do plano de revitalização da telefonia de uso público.

Segundo o superintendente de Universalização da Anatel, José Gonçalves Neto, a estimativa de investimentos de todas as operadoras para o cumprimento do plano de revitalização é R$ 205 milhões. A Oi deverá investir R$ 170 milhões para revitalizar os orelhões do país.

Neto garante que as medidas impostas pela Anatel têm surtido efeito na melhoria da disponibilidade do serviço no país. No caso da Oi, o índice de planta ativa de orelhões era 70% em setembro do ano passado e em junho deste ano passou para 86%. O índice da Embratel passou de 50% para 69% e da Telefônica subiu de 70% para 91%.

OI, Claro e TIM poderão retomar venda de chips a partir de amanhã

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) autorizou nesta quinta-feira (2) que as três operadoras de telefonia móvel suspensas retomem, a partir desta sexta-feira (3), a venda de novos chips para serviços de voz e dados. Desde o dia 23 de julho, estava em vigor a medida cautelar que proibia a venda de linhas da TIM (18 Estados e Distrito Federal), Oi (cinco Estados) e Claro (três Estados) — a suspensão teve validade por 11 dias.

Nos planos apresentados pelas empresas, a Claro afirmou que vai investir R$ 6,3 bilhões, a Oi R$ 5,5 bilhões e a TIM, R$ 8,2 bilhões. Segundo a Anatel, o total é de R$ 20 bilhões de investimento nos próximos dois anos. Desse montante, cerca de R$ 4 bilhões são decorrentes da medida cautelar, ou seja, as empresas anteciparam e remanejaram alguns investimentos para atender à exigência de melhoria nos serviços.

Isso significa que as operadoras terão de aumentar o número de antenas e também a capacidade de transmissão, para garantir o bom funcionamento do tráfego de voz e dados. Também será avaliada a taxa de interrupção de chamadas (quando a ligação cai). Além disso, as empresas serão obrigadas a aumentar e melhorar o atendimento em seus call centers, para que haja maior taxa de resolução de reclamações.

Ao anunciar a liberação, a Anatel afirmou que fará um monitoramento trimestral para conferir se as empresas estão trabalhando de acordo com os parâmetros de qualidade apresentados. Caso a agência encontre problemas, já existe um protocolo de ação contra as operadoras: elas podem, inclusive, voltar a ter as vendas suspensas.

Bruno Ramos, superintendente da agência, destacou que os relatórios foram avaliados segundo os fatores que levaram à medida cautelar de suspensão de vendas. Ramos disse ainda que não faria sentido verificar o atendimento desses projetos só daqui a dois anos, portanto a avaliação da implementação dos planos será feita trimestralmente.

“O serviço não vai melhorar amanhã”, disse João Rezende, presidente da Anatel, durante o anúncio. Ele afirmou que a melhoria nas centrais de atendimento deve ser vista pelos usuários no período de 30 dias. Já os indicadores relacionados à rede devem apresentar melhoras de quatro a seis meses.

A primeira avaliação das operadoras será em novembro e terá como base os últimos dados colhidos sobre o serviço de dados e voz — os mesmos utilizados na medida cautelar. Nos municípios com mais de 300 mil habitantes, disse Rezende, o controle será feito de “antena por antena”.