Pesquisa: Luciano Huck bateria Doria e Amoêdo em disputa pela Presidência

OUTSIDER - Huck: um dos nomes com maior potencial de crescimento (Gabriela Biló/Estadão Conteúdo)

Além do bom desempenho de Jair Bolsonaro, que venceria a disputa pela Presidência da República nos três cenários em que tem o nome testado, outro destaque na pesquisa VEJA/FSB é o apresentador Luciano Huck. Nos dois cenários testados, com Bolsonaro e sem o presidente, o apresentador recebe entre 11% e 13% das intenções de voto, respectivamente, em um desempenho bem melhor que o de nomes como o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o empresário João Amoêdo (Novo), presidenciável em 2018.

Por ora, Huck não pretende entrar na disputa, como considerou fazer em 2018. Mas continua engajado no movimento de renovação política Agora! e discutindo os problemas brasileiros em palestras pelo país. Recentemente, afirmou que o governo Bolsonaro é “o último capítulo do que não deu certo”. Cinco dias depois, viu o nome de uma de suas empresas na lista das que tomaram dinheiro emprestado do BNDES para comprar jatinhos.

Cruzamento feito pela FSB entre os resultados da pesquisa de primeiro turno e votos dados por eleitores a Bolsonaro em 2018 mostra que Huck é o candidato que mais incomoda o presidente: Bolsonaro mantém 59% de seus eleitores e perde 8% para Huck, 6% para Ciro, 5% para Amoêdo, 4% para Doria e 3% para Haddad.

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. vilanir gurgel disse:

    ME POUPE GENTE

  2. ALEX DE MESQUITA disse:

    JÁ COMEÇARAM A FALAR DE CAMPANHA DE PRESIDENTE….
    ACREDITO QUE TEM MAIS NOTICIAS IMPORTANTES A TRATAR NO MOMENTO

Pesquisa: Os adversários de Bolsonaro em 2022

MANOBRAS – Doria com o neotucano Alexandre Frota: estratégia para aumentar o número de aliados do PSDB (Gabriela Biló/Estadão Conteúdo)

Bastou apenas meio ano no Palácio do Planalto para Jair Bolsonaro se lançar candidato a um novo mandato, contrariando a promessa de campanha de não disputar a reeleição. Com quase oito meses no cargo, o presidente mantém sua estratégia: cultivar a polarização com o PT e adotar um clima de palanque permanente. Os números mostram que tal postura vem dando certo até aqui. De acordo com o capítulo da pesquisa VEJA/FSB dedicado aos cenários para 2022, Bolsonaro vence em todas as simulações que testam seu nome.

Ele tem 35% das preferências no primeiro turno em relação a Fernando Haddad (PT, 17%), Ciro Gomes (PDT, 11%), Luciano Huck (sem partido, 11%), João Amoêdo (Novo, 5%) e João Doria (PSDB, 3%). O resultado reflete o chamado “recall” da recente disputa eleitoral — os três mais bem colocados no primeiro turno de 2018 ocupam, na mesma ordem, as primeiras posições no levantamento. Nas projeções de segundo turno, Bolsonaro confirma o favoritismo em relação a Haddad (48% a 35%) e também quando o adversário é Doria (45% a 29%). “O presidente está ganhando o terceiro turno. Bolsonaro alimenta relações políticas turbulentas enquanto mantém um casamento estável com seu eleitorado”, diz o cientista político Antonio Lavareda.

Um nome que poderia ofuscá-lo como candidato da situação a 2022, o ministro Sergio Moro, aparece bem no cenário em que substitui o presidente, liderando com 27%. Apesar disso, não repete o desempenho do chefe, ficando 8 pontos abaixo — e perdendo para o somatório de votos de candidatos mais à esquerda, como Ciro Gomes e Fernando Haddad. Outro destaque é Luciano Huck. Nos dois cenários testados, com Bolsonaro e sem o presidente, o apresentador recebe entre 11% e 13% das intenções de voto, respectivamente, em um desempenho bem melhor que o de nomes como Doria e João Amoêdo. Por ora, Huck não pretende entrar na disputa, como considerou fazer em 2018. Mas continua engajado no movimento de renovação política Agora! e discutindo os problemas brasileiros em palestras pelo país. Recentemente, afirmou que o governo Bolsonaro é “o último capítulo do que não deu certo”. Cinco dias depois, viu o nome de uma de suas empresas na lista das que tomaram dinheiro emprestado do BNDES para comprar jatinhos. Cruzamento feito pela FSB entre os resultados da pesquisa de primeiro turno e votos dados por eleitores a Bolsonaro em 2018 mostra que Huck é o candidato que mais incomoda o presidente: Bolsonaro mantém 59% de seus eleitores e perde 8% para Huck, 6% para Ciro, 5% para Amoêdo, 4% para Doria e 3% para Haddad.

Ao contrário de Huck, Doria já mexe ostensivamente suas peças mirando 2022. Em entrevista a VEJA publicada em junho, descartou disputar reeleição estadual (sem assumir ainda que poderá ser candidato a presidente), emplacou um preposto no comando do PSDB, atuou para atrair o deputado Alexandre Frota às hostes tucanas e, dia sim, dia não, busca se afastar do presidente, depois de literalmente vestir a camisa “BolsoDoria” em 2018. Nesta semana, afirmou que “jamais” nomearia um filho para embaixador, petardo direcionado diretamente a Bolsonaro, que, como se sabe, está em uma cruzada para arrumar um emprego para o filho Eduardo Bolsonaro em Washington. Apesar da movimentação, o tucano terá muito trabalho pela frente. Último colocado nos cenários de primeiro turno e derrotado por Bolsonaro (45% a 29%) e Haddad (37% a 33%) no segundo, o tucano ainda não demonstra o potencial eleitoral de governador do estado mais rico e à frente do maior colégio eleitoral do país, mas tem campo para crescer com uma gestão que promete privatizações e chuvas de investimentos estrangeiros. “Falta a Doria mais projeção nacional, e o movimento de se descolar do bolsonarismo mostra, na percepção do eleitorado de centro-direita, oportunismo”, avalia o cientista político Rafael Cortez.

Maiores desafios terão os candidatos situados mais à esquerda. Derrotado pelo presidente em 2018, Haddad manteve a segunda posição nas duas simulações de primeiro turno da pesquisa FSB/VEJA. A dificuldade é ampliar seu espectro de votos para além dos fiéis ao PT. A imagem de corrupção associada ao partido também não ajuda. No último dia 20, Haddad foi condenado em primeira instância pela Justiça Eleitoral pela prática de caixa dois na campanha à prefeitura paulistana de 2012. “Será difícil para a esquerda evoluir, especialmente se Bolsonaro entregar algum crescimento econômico”, diz Cortez. Parece distante, mas 2022 é logo ali.

Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Que foto linda, a desse novo casal… Faço votos que tenham uma convivência estável; isto é, que seja eterna enquanto dure.

  2. Vitor disse:

    Pense num casalzinho arretado!!!

  3. Ananias, o ANALFABETO disse:

    Em vez de pensar no povo, só pensam neles mesmos…
    Partido$ Político$ e Político$, vão tudo tomar no Kool!

  4. Quero saber disse:

    Quando será a eleição presidencial, semana que vem? Daqui a 06 meses? Não, será em 01 ano? Talvez 02 anos? Qual o sentido dessa matéria? Nada vai acontecer daqui até a eleição para estarem colocando nomes na corrida presidencial? Até lá o Brasil não sofrerá nenhuma intervenção com as decisões imorais e absurdas que estão sendo tomadas para inviabilizar o governo federal em 02 dos poderes contrários ao Brasil?
    Aqueles que são contra o Brasil sabem tudo daqui em diante e já esqueceram tudo que passamos com a impunidade, corrupção, roubalheira, apoio a ditadores, quebra da economia, destroçada a produção industrial, país tomado pelo populismo improdutivo em passado recente.

  5. Jean Carlos disse:

    Por isso que esse país nunca será uma nação desenvolvida, enquanto os políticos que aí estão, só pensarem no bem estar próprio e de pessoas próximas a ele, foram eleitos para governar para o povo, mas não, com 8 meses de governo já está em plena campanha eleitoral pra daqui a 3 anos e 4 meses, e ainda tem pessoas que ficam brigando defendendo lado A ou B, enquanto eles riem das nossas caras, nos fazendo de palhaços e fantoches.

Pesquisa do PROCON NATAL aponta redução no preço do gás de cozinha

O PROCON NATAL – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal realizou, no dia 05 de agosto, uma pesquisa de preço do botijão de 13 quilos do gás de cozinha em 22 estabelecidos, das quatro regiões da cidade. O preço médio do produto na primeira semana de agosto foi R$ 65,77, contra R$ 66,32 do mês anterior, uma redução de R$0,55. O maior preço encontrado foi de R$ 70,00 e o menor preço de R$ 60,00 à vista.

De acordo com o PROCON NATAL, os estabelecimentos fazem diferenciação no valor pago a vista ou no cartão. Na média, o preço do botijão GLP de 13 kg no cartão foi de R$ 69,40 e na pesquisa anterior era de R$ 69,71. Isso equivale a uma redução de R$ 0,31(-0,45%). Já a diferença entre o maior e o menor preço nesta pesquisa de agosto foi de R$ 12,00, onde o menor preço no cartão foi R$ 63,00 e o maior R$ 75,00.

A pesquisa verificou ainda que 18,2% dos estabelecimentos aumentaram seus preços entre R$ 2,00 e R$ 5,00 e 27,3% reduziram seus preços entre R$ 2,00 e R$ 5,00. E 54,5% dos estabelecimentos mantiveram seus preços inalterados entre as pesquisas. Ou seja, a pesquisa encontrou estabelecimentos com preço de R$ 60,00 em maio e em agosto o mesmo estabelecimento estava com o preço a R$ 65,00. Também foi observado o inverso em maio alguns estabelecimentos o preço encontrado foi de R$ 70,00 e em agosto o mesmo estabelecimento estava com o preço de R$ 65,00. Esses dados são para preços praticados à vista, mas também foi observado a mesma prática na venda com cartão.

A pesquisa na íntegra está disponível em www.natal.rn.gov.br/procon.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel soares disse:

    Acho que nao houve nenhuma reduçao amigo,o que se faz com 0,55$ ???
    Sera que há parcialidade nessa pesquisa?

  2. Arnaldo Franco disse:

    Vou já comprar o meu e dizer "Ele não".

Mais de 65% das vítimas fatais no trânsito do RN tinham ingerido álcool, revela pesquisa do ITEP

A relação entre o consumo de bebida alcoólica e os acidentes de trânsito com vítimas fatias motivou uma pesquisa desenvolvida por peritas criminais do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP-RN), que revelou um resultado surpreendente: 65,7% das vítimas de mortes no trânsito, no período de janeiro a maio de 2019 no Rio Grande do Norte, tinham presença de álcool no sangue.

O levantamento realizado pelas peritas criminais Anne Caroline Moura, Fernanda Cagni e Karine Coradini, com base na análise laboratorial de 99 laudos de perícias toxicológicas feitas no Instituto, identificou ainda que em 86,1% dos casos a concentração de dosagem alcoólica superava 0,6 g/L, medida que segundo a legislação configura ilícito penal na condução de veículos.

“A maioria das pessoas vitimadas no trânsito que tinham ingerido álcool eram de homens (89%), sendo 41% com idade entre 18 e 29 anos. Nos casos com vítimas maiores de 30 anos, em 66,7% a concentração alcoólica chegava ao teor 1,5g/L”, explicou a perita Anne Caroline.

A pesquisa, que está em andamento, ainda identificou que os dias com maiores registros de acidentes fatais foram o domingo e a segunda-feira. “Estamos correlacionando os casos para apontar um relatório anual, para acrescer quais rodovias acontecem mais acidentes e em que casos eram os condutores dos veículos com ingestão de álcool”, explicou Fernanda Cagni. O trabalho também deverá ser apresentado no Congresso Brasileiro de Toxicologia, que ocorre no mês de outubro em São Paulo.

Pesquisa do PROCON NATAL aponta redução no preço do combustível

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – PROCON NATAL realizou, no dia 22 de julho, pesquisa nos postos de combustíveis e identificou redução no valor de todos os combustíveis pesquisados. O objetivo da pesquisa foi verificar se houve a redução de 2,14% no preço anunciada pela Agência Nacional de Petróleo, no dia 18 de julho.

O preço médio da gasolina nas bombas foi de R$ 4,359, contra R$ 4,561 da pesquisa anterior, realizada no dia 08 de julho. Isso representa uma variação negativa de 4,43%, ou seja, redução de R$ 0,202 centavos. Já em comparação com a pesquisa de junho, a redução foi de R$ -0,164 centavos, o que equivale a uma variação negativa de 3,63%.

O Núcleo de pesquisa do PROCON NATAL acompanha mensalmente os preços dos combustíveis na cidade do Natal, devido a politica de preço aplicada pela estatal brasileira Petrobras, que adotou reajustes com maior periodicidade, desde 3 de julho de 2017. Nas pesquisas recentes realizadas pelo Núcleo, os preços dos combustíveis estão em declínio.

Para conferir a pesquisa completa – com o ranking dos dez posto mais baratos na cidade – acesse www.natal.rn.gov.br/procon.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Canadá disse:

    *Carolina do Norte

  2. Alexandre Canadá disse:

    O interessante é que esses Governantes, nunca tentam Diminuir os Encargos (65%), para o valor do Combustível cair, sou de São José do Mipibú/RN, mas moro aqui em Charlotte, Carolina do More (EUA), pagamos aqui por um Galão (3,6lt) o equivalente à $2,39, o imposto do Combustível aqui é 7%, agora vcs sabem pq os Políticos em Geral não tem interesse em diminuir, pq eles Não Pagam, a Verba de Gabinete cobre tudo isso, ou Brasil véi Desmantelado,

CIÊNCIA-PESQUISA: 7% dos brasileiros afirmam que Terra é plana, mostra pesquisa

Foto: Globo/Divulgação

Uma parcela de 7% dos brasileiros acredita que o formato da Terra é plano, aponta uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha no início deste mês. O levantamento contou com 2.086 entrevistados maiores de 16 anos em 103 cidades pelo país e foi o primeiro a estimar quantos no país duvidam que o planeta seja esférico -cerca de 11 milhões de pessoas.

Declararam crer que a Terra seja redonda 90% dos entrevistados e o restante disse não saber sua forma. A crença de que a Terra é plana se revelou inversamente proporcional à escolaridade. Enquanto 10% das pessoas que deixaram a escola após o ensino fundamental defendem o chamado terraplanismo, essa parcela diminui entre os que estudaram até concluir o ensino médio (6%) ou superior (3%).

Apesar de representarem minoria no Brasil, em termos absolutos é difícil classificar o grupo como pequeno, uma vez que a crença requer a negação de um dos princípios fundamentais da geografia, repetidamente confirmado por observações e experimentos por mais de dois milênios.

O número brasileiro, porém, está em linha com uma pesquisa feita no ano passado nos EUA, onde o movimento terraplanista ganhou impulso nos últimos anos. Apesar de a diferença de metodologia dificultar comparações, essa outra pesquisa, feita pela consultoria YouGov, concluiu que 2% dos americanos creem na Terra plana e 5% têm dúvidas sobre a esfericidade do planeta. Jovens abaixo de 25 anos eram duas vezes mais inclinados ao terraplanismo.

Na pesquisa do Datafolha, o recorte etário também revelou uma propensão ligeiramente maior à crença entre os jovens. Abaixo de 25 anos, 7% creem na Terra plana, e o número cai para 4% na faixa entre 35 e 44 anos. O terraplanismo é mais popular, porém, entre aqueles acima dos 60 anos -11% adotam a crença.

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papo_Reto disse:

    Pode ir atrás, todos são eleitores de Bolsonaro, seguindo as orientações do "filósofo" e pensadaor de Bolsonaro, o Olavo de Carvalho.

    Bando de idiotas.

  2. Joca disse:

    7% de imbecis

  3. flavio disse:

    Neste Brasil existe muita gente desinformada, tem até os que acreditam que Lula é inocente…

    • Vitor disse:

      Você com certeza deve ser um dos 7%.

    • Anti-Político de estimação disse:

      Não só que Lula é inocente, mas vários outros políticos parasitas também . Só faltam carregar nas costas, kkkkkkk.

    • Valdo1976 disse:

      E quem acredita que Bolsonaro é competente ! ! Kkkk

    • Alexandre disse:

      Tem também quem acredite que Bozo seria capaz de Governa um país…..

Dia dos namorados: pesquisa sobre desejos picantes para comemorar ocasião revela que “Ménage à trois” é a 1ª opção e “Swing” a 2ª

Segundo pesquisa, o presente ideal de Dia dos Namorados para a maioria das pessoas seria fazer um “ménage à trois”. Foto: shutterstock

Chocolate, perfume, jantar à luz de velas… Nada disso! Uma pesquisa feita pelo Sexlog, rede social adulta, revela que a maioria das pessoas quer comemorar o Dia dos Namorados incluindo uma terceira pessoa na relação sexual.

Logo em seguida, os usuários afirmam que o melhor presente para o Dia dos Namorados seria curtir um swing. Já aqueles que não querem envolver terceiros na relação, o presente ideal seria receber um bom oral.

Para Mayumi Sato, diretora de marketing da plataforma, o resultado da pesquisa surpreende por mostrar como as pessoas estão abertas a novidades na vida sexual e que isso pode ser uma forma de fortalecer a relação ainda mais. “Casais que se divertem juntos, nos dias dos namorados, também permanecem juntos!”, fala.

A pesquisa ainda aponta que usar acessórios durante o sexo é uma das brincadeiras preferidas dos usuários da rede social adulta. Mais de 40% dos entrevistados falam que gostariam de aproveitar a data para usar uma fantasia erótica. Outros 24% querem usar um vibrador, 23% prolongar o orgasmo com um gel e 7% usar acessórios como anéis ou capas penianas.

A plataforma também revelou o que as pessoas pensam quando o assunto é roupa (ou a falta dela) nesta data. Para quase 70% dos homens, pouco importa a roupa. O importante é ir para o “vamos ver”. Enquanto isso, mais de 30% das mulheres afirmaram que vão escolher uma lingerie especial para seduzir o outro.

Além disso, os números indicam quais os planos para a maioria dos entrevistados para depois da relação sexual . A maioria dos usuários (62%) afirma que não vai parar por aí e querem partir para outra relação. Já 17%, disseram que vão aproveitar o romantismo da data para dormir de conchinha e 16% querem um banho a dois.

E onde comemorar a data? Para a maioria dos usuários, o melhor lugar é o motel. E não tem economia na hora de escolher o local! Mais de 30% afirmam que não se preocupam com quanto vão gastar no Dia dos Namorados e que o céu é o limite.

Delas – IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Uma pilantragem essa postagem!

  2. Severino Carnegie-Rockfeller. disse:

    Desejos picante e buce…tes.

Pesquisa sugere que acordar cedo forçando o despertar traz danos ao psicológico

Um novo estudo te dá uma desculpa com base científica para ativar o modo soneca do despertador. De acordo com o artigo publicado na revista americana Sage Journal, forçar o corpo a acordar muito cedo pode desenvolver comportamentos ímpares e afetar o equilíbrio do psicológico.

Esse possível desequilíbrio pode levar ao déficit de produtividade e até afetar a nossa sanidade. Baseado no fato de que nosso comportamento funciona à mercê de uma relação entre os mecanismos do nosso relógio biológico, as avaliações se aprofundaram em estudos sobre o despertar prematuro, o esforço para se manter acordado e as conexões cerebrais que regulam tanto o físico quanto o piscológico.

Mais detalhadamente, eles explicaram porque o despertar não deveria ser levado como um comportamento banal, quando ele passa a ser forçado. Isso, pois o interromper natural do sono acontece quando a pressão homeostática do corpo está baixa. Dessa forma, o normal é nos sentirmos saudáveis e descansados ao abrir os olhos pela manhã, o que traz benefícios para a rotina e para o comportamento social entre as pessoas.

Mas, quando regulamos as hora de dormir e acordar por conta própria, nosso corpo se comporta de forma oposta, afetando negativamente o psicológico ao interferir nas conexões primárias do cérebro. Isto posto, entende-se que nosso corpo não sabe das reuniões matinais do trabalho ou do horário para levar os filhos à escola. “A pesquisa sugere que você é mais propenso a se envolver em comportamento antiético e desviante, ser malvado, intimidar colegas ou falsificar recibos”, diz a jornalista Linda Geddes, em uma palestra no Hay Festival, evento global sobre educação, comportamento e ciências.

Tais descobertas podem ser usadas como desculpa para o mau humor matinal, mas é melhor manter o olhos abertos quando ele começa a ser corriqueiro.

Globo, via Casa e Jardim

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leonard disse:

    Ficar Desempregado também.kkkk

  2. feyb disse:

    por isso aqui no meu trabalho ninguem regula…

JÁ VIU DE TUDO? Pesquisa revela quais Vingadores os brasileiros gostariam de levar para a cama

Foto: Divulgação

Já pensou em levar um super-herói para a cama? Se sim, você não é a única. Uma pesquisa realizada pelo Sexlog, maior rede social adulta da América Latina, indica que tem muita gente fantasiando momentos de intimidade com os Vingadores.

Mais de 6,1 mil homens e mulheres de todos os estados brasileiros participaram da pesquisa que revela qual dos Vingadores as pessoas mais sonham em levar para a cama. De acordo com os números, a personagem mais cobiçada da série é a Viúva Negra (Scarlett Johansson), eleita por 40% dos entrevistados.

Capitã Marvel (Brie Larson) aparece em segundo lugar na fantasia dos brasileiros, com 19% dos votos. Em seguira, a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) está na preferência de 14% dos entrevistados.

Quando o assunto são os personagens masculinos, Thor (Chris Hemsworth) lidera a lista dos mais cobiçados com 6% dos votos, seguido pelo veterano Capitão América (Chris Evans) (5%).

E se você pudesse ser um dos Vingadores?

Os usuários também foram questionados sobre qual super-herói gostariam de ser na cama. Thor aparece como o preferido (20%), seguido pelo Capitão América (18%) e da Viúva Negra (13%). O Homem de Ferro (Robert D. Jr) também apareceu na lista, com 12% dos votos.

A pesquisa também revelou que 38% dos usuários têm fetiches que envolvem heróis, mas 45% nunca se fantasiaram na hora da relação, apesar de topar a aventura. Por fim, 21% afirmaram que já realizaram esse fetiche.

O Sexlog ainda questionou os usuários sobre “se aventurar” fora do casamento. Metade dos entrevistados confirmou sempre ter “aventuras” fora do casamento, enquanto 32% nunca tiveram, mas gostariam de ter. Ainda tem aqueles que não se arriscariam em uma relação extraconjugal (11%) e 7% se arrependeram de ter cometido uma traição.

Se a vingança atrai os espectadores para o cinema, quando o assunto são relações íntimas, o brasileiro não parece ser tão vingativo assim. A mesma pesquisa aponta que 50% dos entrevistados nunca se vingaram ou vingariam de um parceiro. Já 26% afirmaram que já fizeram algum tipo de retaliação e 24% contaram que se tivessem motivo não hesitariam em promover represálias a um parceiro.

Além disso, os usuários da rede social revelaram qual super poder dos Vingadores gostariam de ter. A habilidade de ler mentes foi a mais votada (42%), seguida pela visão “Raio X” (17%) e a super força (12%). Outros ainda escolham o poder de se replicar para poder estar com mais parceiros ao mesmo tempo (11%) e outros gostariam de se transformar em outra pessoa (10%).

IG

 

Pesquisa traça perfil do folião e comerciante do Carnaval de Parnamirim

Foto: Ascom

Pesquisa realizada pelo Sistema Fecomércio aponta o Carnaval de Parnamirim como um grande potencial turístico e econômico, gerando emprego e renda para o município. A pesquisa, que traça o perfil dos foliões e dos comerciantes (ambulantes) da folia de Momo no município, foi apresentada ao prefeito Rosano Taveira e demais autoridades, pelo diretor executivo da Fecomércio, Jaime Mariz. A apresentação foi realizada, na manhã dessa quinta-feira (23), no Centro Administrativo Aluízio Alves.

“O estudo foi contratado pela administração com o objetivo de permitir um melhor planejamento dessa tradicional festa. A ideia é, com base nesses resultados, traçar inclusive o perfil do frequentador do nosso litoral, investindo para que tenhamos um Carnaval cada vez mais grandioso”, destacou Taveira.

A pesquisa ouviu 552 pessoas no período de 1º a 5 de março de 2019. De acordo com os dados do relatório, 54,7% do público participante da festa foi formado por homens, enquanto 45,3% por mulheres, de todas as idades. Sendo predominante a faixa etária entre 25 e 34 anos, representando 26,4% do público presente.

Do total de entrevistados, 94% recomendaria o Carnaval para outras pessoas e 66,7% disse pretender voltar, sendo 8,65 a nota média conferida ao Carnaval de Parnamirim pelos participantes da pesquisa.

Os dados da análise evidenciam ainda que 36,6% das pessoas ouvidas afirmaram ter participado do Carnaval no município pela primeira vez, sendo 57,1% o total de turistas. Dos que vieram de outros estados, destaque para: Paraíba (PB), Pernambuco (PE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Minas Gerais (MG) e Ceará (CE).

Entre os turistas, o gasto médio diário individual ficou na casa dos R$ 129,40 e entre os nativos, o gasto diário com o Carnaval foi de R$ 52,65 em média.

No quesito empregabilidade, a pesquisa ouviu 170 comerciantes, sendo 63,5% do grupo formado por homens e 36,5% por mulheres. 67,6% afirmaram que o Carnaval teve impacto positivo sobre seus negócios.

Um percentual de 35% dos comerciantes atuaram pela primeira vez e 66,5% já haviam atuado em anos anteriores. Em média cada negócio empregou três pessoas e o investimento médio feito por cada comerciante visando o Carnaval foi de R$ 2.809,79.

Os gráficos mostram ainda que 31,8% dos comerciantes entrevistados contrataram funcionários extras. Entre os que contataram, a média foi de 2 empregados extras por negócio.

Jaime Mariz, diretor executivo da Fecomércio destacou a importância da pesquisa como uma ferramenta para que a prefeitura possa investir ainda mais no Carnaval do município. “Carnaval significa cultura, lazer e negócio, que gera renda, imposto e desenvolvimento”, disse.

Na ocasião, também foi apresentada a metodologia do programa DEL – Desenvolvimento Econômico Local. Parnamirim é uma das cinco cidades do Rio Grande do Norte a participar da metodologia que apresentará os cenários de desenvolvimento do município para os próximos 20 anos.

 

Pesquisa: o STF com o filme queimado nas redes sociais

Foto: Agência Brasil

Se há um título que ninguém vai tirar da dupla Dias Toffoli & Alexandre de Moraes é o de ter tirado de Gilmar Mendes a condição de ministro que mais contribui para afundar a imagem do STF.

Até as 15h de ontem, os brasileiros publicaram 556.599 posts no Twitter sobre a polêmica da censura determinada por Alexandre de Moraes com uma tendência negativa hegemônica para o STF, de acordo com uma pesquisa inédita da consultoria Bites.

Entre as dez hashtags mais usadas em torno do assunto, todas são negativas. A líder com 237.492 menções é #ditatoga.

Para que o leitor possa comparar, as 24 horas após a presença de Paulo Guedes na CCJ (o dia da “tchuchuca é a mãe “) renderam 398.481 tuítes.

Há um certo equilíbrio nos ataques aos ministros do STF envolvidos na questão.

Alexandre de Moraes apareceu em 157.942 tuítes e Dias Toffoli em 191.910 posts.

Lauro Jardim – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    STF de crápula.

  2. Humilde Iconoclasta disse:

    "o STF com o filme queimado nas redes sociais" , que porra de rede social que nada, o STF é queimado na vida real, na percepção do povo.

  3. Michel disse:

    Advogado do PCC!

  4. Sales disse:

    Um jipe, um cabo e um soldado.

  5. paulo disse:

    BG
    Um é cria de Lula e outro é cria de Temer, esperar o que?????

  6. paulo disse:

    BG
    E eles falam iguais as jogadores de futebol com a mão na boca, boa coisa não estavam confabulando.

  7. Irany Gomes disse:

    Bandidos de toga, saiam as ruas canalha e ande no meio do povo! Vcs vão achincahados pela população, e olhe lá se não apanharem…

  8. Matarazzo disse:

    A ditadura que o pt mente e diz que combate, incentiva e colabora pra implementa-la no Brasil e no mundo.
    Isso deixa de ser teórico e se transforma quando tofoli executa uma censura, quando Maria do Rosário requesita o mesmo, quando apóia maduro, os sandinista na Nicarágua, os Castros em Cuba, os ditadores africanos além de muitas outras. Mesmo assim, tem idiotas petralhas que se acham uns defensores da democracia. Kkkkkkk

Pesquisa revela lista de desejos no sexo de homens e mulheres: no topo, eles não surpreendem, enquanto elas preferem uso de ‘brinquedinhos’ na relação

Se você tivesse uma lista de desejos que pretende realizar quando o assunto é sexo, qual seria o item número 1? Pesquisa recente feita nos Estados Unidos mostra o que homens e mulheres querem. Foto: shutterstock

A pesquisa, conduzida pela marca de lubrificantes PJur, entrevistou 2000 adultos sexualmente ativos e constatou que 64% deles, a maioria homens, realmente têm uma lista de desejos sexuais que gostaria de colocar em prática.

Alguns desejos são comuns entre homens e mulheres, como fazer sexo no carro , que lidera a lista deles e aparece em terceiro lugar na lista delas. Para elas, o maior desejo sexual é usar brinquedinhos na relação. Veja os detalhes:

Segundo a pesquisa, 33% deles sonham em fazer sexo no carro. Em segundo lugar, com 28% da preferência, aparece transar na água (que pode ser no rio ou no mar, por exemplo). Para completar o “pódio” dos desejos masculinos, o sexo anal, escolhido por 27% dos homens entrevistados.

Outro desejo bastante citado pelos homens é o de ter uma noite de sexo sem compromisso – 26% deles colocaram esse item na lista, enquanto apenas 11% das mulheres citaram essa prática.

Os 10 maiores desejos dos homens são esses:

sexo no carro
sexo na água
sexo anal
sexo sem compromisso
usar um brinquedo erótico
fazer sexo a três
sexo por telefone
usar comida no sexo
fazer um vídeo do sexo
interpretar personagens

Para abrir a lista de vontade das mulheres na cama, a maioria quer incrementar o sexo com algum brinquedo erótico, já que usar sexy toys foi a opção mais citada por elas, com 28%. Em seguida aparece o sexo na água, lembrado por 26% das mulheres entrevistadas. Fecha o top 3 o sexo no carro, também com 26%.

Apesar de os primeiros itens terem semelhança, a lista das mulheres segue com desejos sexuais que não foram citados pelos homens, como transar em uma sessão se fotos ou usar acessórios como vendas e algemas.

Os 10 maiores desejos das mulheres são:

usar brinquedos eróticos
sexo na água
sexo no carro
interpretar personagens
ser amarrada ou amarrar o parceiro
ser vendada ou vendar o parceiro
ser algemada ou algemar o parceiro
usar lubrificante com sabor
sexo por telefone
sexo em uma sessão de fotos

Mais curiosidades

Ainda de acordo com a pesquisa, 24% dos entrevistados já colocaram em prática um de seus desejos esse ano. Enquanto isso, 32% disseram ter experimentado uma nova posição sexual para apimentar a relação – e os homens são mais da metade de ambos os números.

E a ideia de ter uma lista de desejos e ainda colocá-la em prática também tem uma justificativa: 35% dos norte-americanos se arrependem por não terem feito tanto sexo quanto gostariam no ano passado.

IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Claudio disse:

    Brinquedinhos sempre atraem os dois lado, se ha vergonha visite o site GPVicio Acompanhantes e ache uma especialista no assunto que vai te ensinar tudo que vc precisas saber antes de apimentar seu relacionamento:
    http://www.gpvicio.com.br

Pesquisa mostra que 63% dos brasileiros analisam seus gastos e ganhos

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O número de brasileiros que acompanham e analisam seus ganhos e gastos por meio de um orçamento passou de 55% em 2017 para 63% ao final de 2018, segundo levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB). Pelo menos 36% dos brasileiros não administra as próprias finanças.

Entre os mecanismos mais utilizados está o caderno de anotações, com 33% das citações. A planilha no computador é o instrumento preferido de dois em cada dez (20%) pessoas ouvidas, enquanto 10% registram as receitas e despesas em aplicativos de smartphones. Entre os métodos informais de acompanhamento, o mais frequente é o cálculo de cabeça, citado por 19% dos consumidores. Há ainda 13% que simplesmente não adotam qualquer método e 3% que delegam a função para outra pessoa.

“Se o método for organizado, não importa qual seja a ferramenta. O importante é nunca deixar de analisar as informações anotadas. Algumas pessoas têm facilidade com planilhas ou aplicativos, mas outras ainda preferem um pedaço de papel. Ainda assim, é recomendável que o consumidor não se acomode e procure experimentar algo diferente, pois os aplicativos digitais surgiram para facilitar a vida financeira das pessoas, tornando o controle acessível a qualquer momento e lugar”, disse a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

A pesquisa mostra que mesmo entre os que adotam algum método de controle das finanças, 36% não planejam o mês com antecedência e vão registrando os gastos pessoais conforme eles ocorrem e outros 8% só anotam os gastos após o fechamento do mês. Já 56% planejam o mês com antecedência, registrando a expectativa de receitas e despesas dos 30 dias seguintes.

“Mesmo esse registro pode dar margem a furos no orçamento. Isso pode ocorrer pois as despesas de um mês podem não ser iguais às despesas dos demais meses do ano. Isso acontece porque há despesas sazonais, aquelas que ocorrem em determinado momento do ano, e o consumidor, concentrando-se apenas no orçamento mensal, pode se esquecer delas. É o caso do material escolar, IPTU, IPVA, aniversários na família, etc.”, explicou o chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central, Luis Mansur.

Orçamento anual

A orientação para quem tem renda constante, que não varia mês a mês, é a de fazer um orçamento anual para que as despesas tenham sempre o mesmo peso ao longo do ano. O consumidor pode estimar qual será o custo de cada despesa sazonal e dividi-lo ao longo do ano, poupando um pouco por mês, até chegar o momento de pagar cada uma delas.

Anotar todos os ganhos e gastos no mês, incluindo pequenos gastos com balinha ou cafezinho, ajuda a entender para onde foi o dinheiro. Com base nas anotações, é possível agrupar as despesas em categorias – por exemplo, habitação, alimentação, transportes, comunicação, vestuário, lazer – e assim analisar sua vida financeira e, se for o caso, equilibrar os gastos de acordo com as próprias prioridades, recomendam os especialistas.

Os itens que os entrevistados menos anotam são os gastos variáveis, como lazer, salão de beleza, compras de roupas e saídas para bares e restaurantes, que são deixados de lado por 25% dos entrevistados, assim como o valor que possuem na reserva financeira (24%).

O levantamento demonstra que o consumo não planejado é o que mais impede o brasileiro de colocar a vida financeira em ordem. Para 90% é importante evitar compras por impulso ou desnecessárias através do planejamento das compras, assim como controlar as despesas da casa, pesquisar preços (89%) e juntar dinheiro para adquirir bens de mais alto valor à vista (87%).

A pesquisa também indicou que 73% dos consumidores admitiram terem enfrentado, nos últimos 12 meses, alguma situação em que o orçamento familiar não foi o suficiente para quitar todas as contas e compromissos financeiros. Assim, 34% que cortaram gastos com lazer e saídas a bares e restaurantes e os 33% que mudaram hábitos de consumo passando a comprar produtos mais baratos e a fazer pesquisa de preço. Há ainda 30% que fizeram cortes ou reduções nas compras de roupas, calçados e acessórios e 22% que recorreram a trabalhos informais (bicos) ou horas extras para aumentar a renda.

Agência Brasil

Pesquisa do Procon Natal constata redução no preço da gasolina; confira os dez postos mais baratos na cidade

O PROCON NATAL – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – realizou, no dia 07 de janeiro, pesquisa de preço de combustíveis em 70 estabelecimentos da cidade e encontrou, pelo quarto mês seguido, variação negativa nos preços. A exceção foi o gás veicular que registrou aumento. No comparativo entre o maior e o menor preço pesquisado, o Diesel comum e o S-10 tiveram a maior variação dentre os combustíveis pesquisados de 35,23% e 39,59% respectivamente, seguidos pela Gasolina e a Aditivada (19,78%) e o Etanol (18,95%). Já o Gás Natural e a Gasolina Comum foram os que tiveram a menor variação entre o menor e o maior preço encontrado pela pesquisa (5,99% e 7,56%, respectivamente).

A pesquisa também fez a comparação dos combustíveis em relação ao mês anterior. O Gás Natural foi mais uma vez o combustível de maior percentual encontrado, com uma variação de 2,02%, os demais tiveram redução consecutiva. A Gasolina comum e a Gasolina aditivada tiveram as maiores reduções encontradas pela pesquisa com -3,05% e -2,70%, respectivamente. O Etanol seguiu a mesma tendência de redução consecutiva com uma variação de -2,08%, seguidos pelo Diesel comum com uma redução de -1,18% e o Diesel S-10 com -1,49%.

De acordo com o PROCON NATAL, com os reajustes diários desde julho de 2017, quando a estatal brasileira adotou a política de equiparação do preço do barril de petróleo com o dólar, os valores do combustível na bomba tiveram sucessivos aumentos devido ao repasse desses reajustes nas refinarias aos donos de postos. No entanto, no fim de 2018 a Petrobras adotou um mecanismo financeiro de proteção complementar à política de preços dos combustíveis, que permite à companhia manter a cotação do preço das refinarias por um período variável de até sete dias em momentos de elevada alteração no mercado internacional.

GASOLINA COMUM

A diferença entre o maior (R$4,399) e o menor preço (R$4,090) encontrada na pesquisa equivale a uma variação de 7,56%; já a variação mensal do mês atual e do anterior é de -3,05%, com o preço médio atual de R$4,172 e R$4,303 na pesquisa anterior, e isso equivale a menos de R$ 0,131 de diferença. Entre as regiões administrativas da cidade, a sul foi a que apresentou o menor preço médio dentre as quatro pesquisadas. Para a Gasolina Comum a pesquisa encontrou de R$ 4,130 ao menor preço de R$ 4,090, na zona sul, no bairro de Montebelo, Neópolis e Ponta Negra. Já o maior preço da Gasolina Comum foi constatado também na região sul, no preço de R$ 4,399 no bairro de Lagoa Nova, como também o maior preço médio da gasolina, também encontrado na região sul com R$ 4,184.

GÁS VEICULAR

Mas uma vez o Gás Veicular, vem se destacando nas pesquisas em relação aos demais combustíveis com uma variação positiva, e esse mês a variação foi de 2,02%. No mês anterior o preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 3,502, em média, e no mês de janeiro o preço médio encontrado foi de R$3,576, essa variação em Reais equivale a R$ 0,074. A variação entre o maior preço encontrado pela pesquisa foi de R$3,699 e o menor preço de R$3,490, isso equivale a uma variação de 5,99%, sendo a maior variação dentre os combustíveis pesquisados, como identificou a análise do núcleo de pesquisa do PROCON NATAL. O menor preço constatado pela pesquisa foi de R$3,490 na zona oeste da cidade, no bairro de Felipe Camarão e no bairro Nordeste. E o maior preço encontrado foi de R$3,699, na zona sul, no bairro de Capim Macio.

ETANOL

O Etanol, apresentou variação de 18,95% no comparativo entre o maior e o menor preço e uma variação negativa entre os meses de dezembro e janeiro de -2,08% e isso equivale a uma redução de R$0,068. A região com a maior média encontrada pela pesquisa foi a região sul (R$ 3,245), mas o maior preço encontrado de R$3,497 foi na região norte no bairro da Redinha, como também o menor preço de R$2,940 no bairro de Igapó. Hoje o preço do etanol em média corresponde a 76,51% do preço da gasolina. Em relação ao observado em dezembro essa porcentagem era de 75,76%, esse percentual vem aumentando mensalmente uma vez que em novembro o núcleo de pesquisa encontrou um percentual de 74,44%, então não é viável para o consumidor que possui veículo flex, abastecê-lo com etanol, como orienta o PROCON NATAL. O preço do etanol deve ser, no máximo, 70% do preço da gasolina, ou seja, o etanol deveria custar em torno de R$2,920 em média, e o preço encontrado na pesquisa em média foi de R$ 3,192, e o menor preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 2,940.

DIESEL COMUM

O Diesel comum acompanhou os demais combustíveis com variação negativa nos últimos meses, com uma variação entre os meses de dezembro e janeiro de -1,18% com a média de preço atual de R$ 3,560 e a média do mês anterior de R$ 3,603 e isso representa uma redução de R$ 0,043, o maior preço encontrado de R$ 4,449 no bairro de Candelária e o menor preço de R$ 3,290 no bairro de Cidade da Esperança e Cidade Nova e isso equivale a uma variação entre o maior e o menor de 35,23%, a região com o maior preço médio do Diesel comum encontrado pela pesquisa foi a sul com R$ 3,623, e a região com menor preço médio foi a oeste com R$ 3,440.

O PROCON NATAL orienta aos consumidores que é preciso pesquisar os valores dos combustíveis, pois mesmo com preços em baixa, foram encontrados postos com valores abusivos para o consumidor com variações muito altas entre o maior e menor preço. A pesquisa completa, com endereço e região dos dez postos mais baratos na cidade e planilha com as variações de maior e menor preço, está disponível em www.natal.rn.gov.br/procon.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Carlos disse:

    em Natal o GNV custa em média 3,50, em recife o GNV custa 2,69, sendo que gás sai daqui pra lá. Não consigo entender como um combustível que é barato é tão caro aqui nas bombas de Natal. gasolina baixou o preço consideravelmente, já o GNV não acompanhou a redução. o investimento no kit gás é muito alto, vamos ver isso ai procom, tem alguem lugrando muito ai.

  2. Breno disse:

    O meu carro rende mais com gasolina v-power. custa um pouco a mais, mas em um tanque, não chega a 10 reais a mais. aconselho.

  3. LULADRINHO disse:

    Caro demais por uma mistura de solventes e água podre. Se os donos de postos ao menos tivessem a honestidade de não misturar solvente na gasolina e água no álcool, o consumidor se sentiria um pouquinho menos babaca.

    • tonio disse:

      Verdade amigo.
      Dependendo do posto que abasteço, o computador de bordo do meu carro varia em média 3km/L, caindo da média de 9,5 para 6,9/7,2 KM/L, e esses que cobram mais baratos via de regra são que apresentam maiores consumos de combustíveis.

Pesquisa CNI/Ibope: para 66% dos brasileiros, situação econômica do Brasil vai melhorar ou melhorar muito a partir do ano que vem

Para 66% dos brasileiros, segundo pesquisa CNI/Ibope, a situação econômica do Brasil vai melhorar ou melhorar muito a partir do ano que vem.

Já 69% acreditam que a própria vida vai melhorar ou melhorar muito com o governo de Jair Bolsonaro. Os problemas que mais vão melhorar, segundo os entrevistados, são a segurança pública (43%), a corrupção (37%) e o desemprego (36%).

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    O brasileiro é mesmo um 'cabôco' sonhador. Não vê que a situação econômica que vai melhorar, e muito, será a da família Bolsonaro.

  2. Jorgensen disse:

    Pesquisa feita na última convenção do PSL ???

  3. Pitór disse:

    Vai melhorar sim, to com a maioria. Com um time desses que acaba de ser escalado, não há dúvidas. Vai ser só goleada. Muito diferente dos 39 ministérios dos aloprados. 39 mais o Lula e Dilma formavam. Ali ba ba e os 40 ladrões. No nosso time só craque, a comessar por dr Moro. Diga que é mentira?

  4. Valeriano Alves disse:

    A economia do Brasil vai melhorar, duvido… Com essa cambada de vagabundo que foi eleita no último pleito…

    • Ricardo Carvalho disse:

      Errado, petralha! A cambada de vagabundos do pt e seus apoiadores parasitas tipo, mst, une, sindicatos e os puxadinhos partidários de esquerda é que levaram uma surra nas urnas do Brasil que presta! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Baruck disse:

    UASHUSAHASUHASUSAHUAHASUHASUHASUAHSUASHUSAHSAUHASUASHUASHUSAHASUHASUHASUASHUASHU

  6. Carlos disse:

    É por isso que essa porcaria de País está desse jeito, enquanto existirem pessoas com esse pensamento não vai mudar nada.

  7. Carlos disse:

    Quanta ingenuidade. Povo merece os politícos que estão aí. Este País não tem remédio. Deixem de ser tapados.

    • Tonho disse:

      Pode ser ingenuidade ter esperança, entretanto burrice estrema seria deixar o país na mão de quem comandou o maior roubo de dinheiro público da história mundial.

PROCON NATAL realiza pesquisa de gás de cozinha; variação entre o maior e o menor preço de 19,05%

O PROCON NATAL – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal realizou nesse mês de novembro, pesquisa de gás de cozinha em diversos bairros da cidade do Natal, em 20 (vinte) pontos de venda, levando em consideração o porte do estabelecimento e o registro de licenciamento de comercialização desse produto fixado e identificado junto com a placa de preço. A pesquisa foi realizada pelo núcleo de pesquisa no dia 12 de novembro de 2018 nas quatro regiões da cidade e passou pelos bairros de Potengi, Pajuçara, Rocas, Neópolis, Ponta Negra, Pitimbu e Quintas, contemplando todas as regiões da cidade.

A pesquisa realizada pela PROCON NATAL, encontrou média esse mês de R$ 68,05 no preço do botijão de 13 kg do gás de cozinha em Natal. O maior preço foi encontrado foi de R$ 75,00 e o menor preço de R$ 63,00 a variação entre o maior e o menor preço é de 19,05%.

A pesquisa identificou que 55% dos estabelecimentos pesquisados vendem produtos abaixo da média encontrada pelo núcleo de pesquisa do PROCON NATAL, ou seja, mesmo com o aumento anunciado pela Petrobras no dia 06 de novembro de (8,5%) nas refinarias, este ainda não foi repassado para os consumidores natalenses, uma vez que a variação observada entre a pesquisa anterior e a atual foi de 1,89% (de R$ 66,69 para R$ 68,05), bem abaixo do anunciado pela estatal.

O PROCON NATAL disponibiliza a pesquisa na íntegra aos consumidores em sua página: www.natal.rn.gov.br/procon e orienta os consumidores a utilizar-se dela para economizar na hora da compra. No site, também se pode encontrar planilha com endereço e preço do produto pesquisado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Opa disse:

    R$ 58,00 nas Rocas