Comissão da Câmara Municipal de Natal derruba veto e favorece melhorias na carreira de servidores da STTU

Foto: Marcelo Barroso

Os vereadores da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final da Câmara Municipal de Natal derrubaram vetos do Executivo Municipal a projetos de lei, na reunião dessa segunda-feira (16).

Entre estes, o que impedia a unificação da carreira de agentes de trânsito e transporte do município, lotados na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). Essa proposta é de autoria da vereadora Nina Souza (PDT). “A STTU vem passando por sérios problemas em relação aos servidores que ingressaram antes da Constituição de 1988. Esses anos todos eles sempre procuram o governo para reorganizar a carreira e melhorar as condições de trabalho e o governo não atende. Propomos emendas para o governo construir uma pauta de melhoria do serviço desses servidores”, explicou a autora.

“Acho que não é agressão à iniciativa do prefeito como foi alegado no veto. O projeto vem aprimorar o projeto de 2013 na execução do trabalho desses servidores”, disse a vereadora Ana Paula (PL), que relatou a matéria.

Uma comitiva de servidores compareceu à reunião e comemorou a derrubada do veto. “Esse projeto vem para alterar alguns aspectos de estrutura e trabalho na lei que unificou a carreira dos servidores. Traz mais segurança, garante uso de viaturas e evita que a gente trabalhe sozinho, além de escala programada, de modo a melhorar a estrutura e condições de trabalho”, explicou Vanessa Galdino, agente de mobilidade e coordenadora geral do Sindicato dos Servidores (Sinsenat).

Seguindo parecer do vereador Luiz Almir (Avante), os vereadores também derrubaram veto ao Projeto 133/18 da vereadora Carla Dickson (PROS), que institui o Fundo em Defesa dos Direitos das Mulheres, por entenderem que não havia vício de iniciativa, como o Executivo justificou.

Outra matéria de destaque é de autoria de Nina Souza e estabelece diretrizes para reordenamento urbano de bairros. “Porque para mexer em qualquer bairro é preciso planejamento prévio, discutir com a comunidade envolvida e o Governo apresentar elementos. Isso traz segurança jurídica. Assim qualquer área que precisar ser reordenada, precisa seguir diretrizes já postas”, disse a parlamentar.

Além destes, foram aprovados os projetos que regulamenta práticas do regime de saúde para acondicionamento, armazenamento, coleta e destinação final dos resíduos hospitalares, de autoria do ex-vereador Sérgio Pinheiro, subscrito pelos vereadores Nina Souza, Preto Aquino (PATRI) e Sueldo Medeiros (PHS); dois do vereador Franklin Capistrano (PSB) criando critérios para parcerias do município com agentes públicos e privados em circuitos de segurança e estacionamentos de bicicletas em locais abertos a frequência de público; o de autoria do vereador Maurício Gurgel (PSOL), que cria a política municipal para população em situaçao de rua; o que disciplina entrada de menores em eventos, do vereador Ney Júnior (PSD); e o da vereadora Ana Paula, para a veiculação de campanhas educativas sobre violência contra mulheres em estádios de futebol. Participaram também da reunião os vereadores Ney Júnior, Preto Aquino, Kleber Fernandes (PDT) e Fúlvio Saulo (SDD).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Educação no trânsito disse:

    Lembrando que a sttu não é apenas fiscalização , a estrutura que compõe o trânsito também é composta pela engenharia de trânsito e educação de trânsito , esses últimos sim estão sem nenhuma melhoria faz tempo .

  2. Indústria da multa disse:

    Muitos dos amarelinhos são concursados como fiscais de transporte coletivo e o concurso foi para nível fundamental e através de uma manobra foram transformados em servidores de nível médio. Os amarelinhos mais antigos nem concurso fizeram. Acho que esse pessoal do transito deve orientar os condutores ao invés de sair aplicando mutas de toda forma.
    Com relação ao salário, eles já são muito bem remunerados para não fazerem nada, além de saírem multando para gerar receita para prefeitura e assim justificarem um aumento injustificável.

  3. gilson disse:

    um monte de maus motoristas têm ódio dos amarelinhos…. kkkkkkkkkkkk

  4. paulor disse:

    Bando de despreparado que só sabe multar…mal sabe se comunicar como cidadão, não conheço um que tenha preparo e conhecimento de transito , na hora que o bicho pega eles desaparecem
    pense numa secretaria sem futuro.

  5. Dedé disse:

    Primeiramente amarelinho não trabalha, só acha q pq tem um papel e caneta na mão pode sair multando…a função do amarelinho é muito longe dessa, passa primeiramente pela orientação que é o que nenhum faz, ao nao ser passarem o dia conversando uns com outros e nem ai para o trânsito .
    Não merecem melhoria nenhuma mesmo nao

  6. Luciana Morais Gama disse:

    A STTU tem poucos servidores, pois a maioria dos Amarelinhos são cedidos de outros órgãos. Ganham gratificação pela função. Cadê o concurso público para agente de trânsito??

FOTOS: Ex-BBB, potiguar Isabella Cecchi, põe silicone, muda de Natal para São Paulo e mira carreira de atriz

Foto: Reprodução/Instagram

A potiguar Isabella Cecchi, que foi a sexta eliminada do Big Brother Brasil 19, está de malas prontas para São Paulo. Pela primeira vez, a Miss Natal 2014 deixa a casa da família para morar sozinha e está muito animada com a nova fase da vida. Além disso, a loira conta ao Gshow, em um vídeo exclusivo, que fez uma cirurgia plástica e está se recuperando.

“Coloquei silicone, estou superfeliz com o resultado”, revela Isabella, que escolheu uma prótese de 300 ml.

O desejo da ex-sister de ficar mais “turbinada” é antigo. Antes mesmo de entrar na casa mais vigiada do Brasil, Isabella contou que já havia feito lipoaspiração e tinha vontade de colocar silicione nos seios.

Isabella antes de entrar no BBB19 — Foto: Ariane Ducati/Gshow

Já sobre a mudança de Natal, no Rio Grande do Norte, para a capital paulista, Bella – que aproveitou a visibilidade do reality e as oportunidades para trabalhar como digital influencer, em eventos e publicidades – entrega que foi uma escolha focada no futuro de sua carreira.

Depois de abandonar a faculdade de Odontologia para investir no sonho de se formar médica, como a mãe, a potiguar passou no vestibular de Medicina, mas agora quer focar nas Artes Cênicas e Comunicação.

“Hoje, graças a Deus, eu conquistei a minha independência financeira. Tenho feito em média 10 campanhas por semana junto com eventos, presença. Mas sei que dinheiro não é eterno, é preciso ter disciplina, investir na carreira, levar a sério. Estou de mudança para São Paulo, no final de setembro começo o curso de teatro, adoro esse mundo da TV, acredito que vou me dar muito bem atuando”.

“Eu que sou superfamília vou ter que me adaptar bem a essa nova fase. Estou indo para lá para estudar, vou fazer alguns cursos, workshops de atriz, de apresentadora… Quero estudar um pouquinho esse universo”, conta Bella.

Isabella Cecchi viajou a Dubai a trabalho — Foto: Divulgação / Giovanna Curi

De olho no futuro, ela já sabe bem quem são suas inspirações seguir na carreira artística: “A Grazi Massafera é um grande exemplo de determinação, de força, coragem, chegou e mostrou para o que veio mesmo, e está aí fazendo o maior sucesso, é uma baita atriz. Outra que eu também acho maravilhosa é a Paolla Oliveira, não só profissionalmente, mas a pessoa dela, é muito doce, muito amável”.

GSHOW – Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ozias Vieira l disse:

    Quem é essa atriz? Nhen, nhen, nhen

  2. Garibaldo Laranjeiras disse:

    Com toda certeza será uma ótima hatriz…hahahaha

    • Zé Garcez disse:

      Deixa a moça seguir o seu caminho, seus sonhos.
      Deixem de preconceito.

Governo do Estado sugere criação de grupo para reestruturar carreira na PM

O Governo do Estado apresentou a proposta de criação de um Grupo de Trabalho para reestruturação de carreiras da Polícia Militar visando, em um processo gradual, corrigir distorções com relação a outras carreiras da área da Segurança Pública. A medida foi debatida em reunião na manhã desta sexta-feira (14) entre a equipe do Governo e os representantes das associações de praças e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte.

A exposição sobre a proposta de criação foi feita pelo secretário de Estado do Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire, e pela secretária de Estado da Administração, Virgínia Ferreira. Atualmente, já existe equiparação de carreira entre policiais e bombeiros militares, mas há diferenças com relação à Polícia Civil. “Realmente precisamos acabar com as distorções. O Governo tem o compromisso técnico e político para trabalhar essa questão”, destacou a secretária Virgínia Ferreira.

O secretário Aldemir Freire pontuou que o Governo do Estado, mesmo em estado de calamidade financeira, prioriza o pagamento da Polícia Militar e de todos os agentes de segurança pública do Rio Grande do Norte, quitando os salários integrais dentro do mês trabalhado e sempre na primeira data marcada pela equipe econômica.

“Estamos pagando a todos da segurança pública, ativos e inativos, em meados do mês. É um esforço grande para honrar o acordo, assim como para manter a Polícia na rua com o pagamento das diárias operacionais. São R$ 3 milhões por mês somente com diárias”, destacou o titular da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan).

Freire ainda destacou o compromisso do Governo com a contratação de mil policiais militares, recentemente aprovados em concurso, e a montagem de um calendário para promoções de carreira. “O impacto dessa contratação será de R$ 40 milhões por ano. O Governo está priorizando áreas vitais e sabemos que é necessário também trabalhar com a recomposição salarial, dentro daquilo que temos condição e capacidade de fazer, e montar um calendário que encaminhe as promoções dos policiais e bombeiros”, completou o secretário.

O plano de equiparação discutido nesta sexta-feira contempla uma demanda apresentada ao Governo do Estado pelas entidades representativas da tropa militar: Associação de Cabos e Soldados da PM-RN (ACS), Associação dos Subtententes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBM-RN), a Associação dos Oficiais Militares Estaduais do Rio Grande do Norte (ASSOFME) e a Associação de Bombeiros Militares do RN (ABM-RN).

A reunião realizada no Gabinete Civil ainda contou com a presença do deputado estadual Coronel Azevedo. As associações militares foram representadas pelo major Antoniel Moreira (ASSOFME), o subtenente Eliabe Marques (ASSPMBM-RN), o cabo Roberto Campos (ACS) e o soldado Rodrigo Marimbondo (ABM-RN).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sanderson disse:

    Amigo, não se trata de aumento de salário, e sim reposição salarial que por sinal não é pouco…. Cerca de cinco anos de defasagem!! Só quem sabe, é quem passa.

  2. Gil disse:

    Aumento de salário???? vcs estão loucos? o RN está falido, deve e não quer pagar mais de 2 bilhões a fornecedores, outros 2 bilhões aos próprios funcionários e ainda falam em onerar a folha. Loucos, loucos loucos. Tem que passar uns 15 anos sem aumento, para que a inflação faça uma poda nos aumentos irresponsáveis concedidos por sucessivos governos, sempre deixando a conta para o outro pagar.

    • Marcos disse:

      Com 15 anos sem aumento, os policiais irão ganhar um salário mínimo. Será que o senhor sobreviveria com isso? Temos que cortar regalias, principalmente do judiciario e legislativo. Não vejo nenhum movimento contra esses poderes.

Lesões musculares põem em risco o futuro de Messi, dizem médicos

13316687A sequência de contusões musculares sofridas por Lionel Messi nos últimos sete meses ameaça o futuro do craque argentino no futebol.

Não que o astro do Barcelona, de 26 anos, terá uma aposentadoria precoce. Mas especialistas ouvidos pela Folha apontam que ele corre risco de não conseguir voltar a ter o rendimento do jogador tetracampeão da eleição de melhor do mundo da Fifa.

Messi sentiu no último domingo, contra o Betis, pelo Espanhol, sua quinta e mais grave lesão desde abril, quando passou a sofrer com problemas físicos.

A ruptura do bíceps femoral da perna esquerda, um músculo localizado na parte posterior da coxa, deixará o argentino longe dos campos por até oito semanas. Para o craque, o ano de 2013 já acabou. E o prognóstico para 2014 pode ser assustador.

As cinco contusões foram no mesmo tipo de músculo: duas na perna esquerda e as outras na coxa direita.

“A gente torce para que não seja o começo do fim. Mas ele já chegou ao ápice físico. A tendência é de declínio. É muito difícil que fique sem sequelas”, disse Turíbio Leite de Barros, fisiologista da Unifesp e ex-São Paulo.

“Muitas lesões musculares podem levar a uma fibrose, que é quando o músculo perde a capacidade de se regenerar. Esse é o risco”, disse Beny Schmidt, professor-adjunto da Unifesp e chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular da entidade.

Foi depois de sofrer com fibroses que o meia Valdivia, do Palmeiras, e o atacante Luis Fabiano, do São Paulo, passaram a sofrer com constantes lesões musculares e perderam a capacidade de participar de várias partidas consecutivas.

Mas para Schmidt, que ajudou o Corinthians a recuperar o atacante Alexandre Pato, sempre envolto em contusões musculares no Milan, Messi ainda pode se recuperar completamente.

Segundo ele, é preciso corrigir o desequilíbrio existente entre seus músculos anteriores e posteriores da coxa e amenizar a carga de jogos a que ele é submetido.

“Olha o que fizemos no Corinthians. [Por prevenção] Qualquer dorzinha que o Pato sente, ele já para.”

Mas dosar forças é um problema para Messi. O argentino disputou nas quatro temporadas anteriores à atual 258 partidas, mais que qualquer outro jogador do Barça.

Como comparação, o meia espanhol Iniesta jogou 241 vezes, mesmo disputando as finais da Copa do Mundo, Eurocopa e Confederações.

Era cena comum até o início da temporada ver o Barcelona em um jogo de pouca importância com um time cheio de reservas e Messi, sedento na disputa por recordes com o atacante português Cristiano Ronaldo.

Por quatro anos, o argentino não teve lesão muscular. Agora, paga o preço, enquanto o europeu, tão fominha quanto, mas com porte mais atlético, ‘voa’ no Real Madrid.

Folha

Pedro Leonardo grava clipe e se despede da carreira de cantor

30259544-pedro-leonardo-editorialPedro Leonardo, 26, gravou no Espírito Santo o clipe da música “Nasci de Novo”. A canção fala sobre a religiosidade, que ajudou Pedro a se recuperar de um grave acidente de carro ocorrido em 2012.

O clipe da música foi gravado no Convento da Penha, em Vila Velha (ES).

“Eu passei por um momento tão difícil em minha vida […] fui para o outro lado, dei um tempo e voltei”, canta Pedro em um dos trechos da música.

O filho de Leonardo está se despedindo da carreira de cantor. Ele agora apresenta o reality “Festival Sertanejo”, no SBT.

Folha

Adriano não aceita condições de Gigante Brasileiro e deve encerrar carreira

thumbApesar de o Botafogo ter se disponibilizado para ajudar Adriano, a parceria não deve acontecer. Isso porque o Imperador não aceitou a solução apresentada pelo gerente técnico do Glorioso, Sidnei Loureiro. Nela, o atacante teria de se tratar durante seis meses, mas não teria a garantia de que se recuperaria da lesão crônica que tem no Tendão de Aquiles do pé esquerdo.

Em conversa com a reportagem do LANCE!Net, Sidnei Loureiro contou os bastidores da conversa e mostrou preocupação com o Imperador. Além disso, revelou que Adriano tem pensado constantemente em nunca mais voltar a jogar futebol profissionalmente.

– Almoçamos juntos e fui bem franco com o Adriano, disse que ele precisava de uma mudança radical. Fizemos exames e levamos os resultados para ele depois. Depois de tudo, terminamos a conversa assim: o Adriano disse que seis meses era muito tempo para ele, ainda mais sem a garantia que iria voltar a jogar. Ele não aceitou a solução que apresentamos e ficou de ir para casa conversar com a família se ia encerrar a carreira ou não – disse o dirigente do Botafogo, reiterando a vontade do jogador e a disposição do clube em ajudá-lo:

– Hoje na cabeça dele é isso. O pensamento é de encerrar a carreira mesmo. Mas se ele mudar de ideia, estamos totalmente abertos para ajudar.

Sem jogar desde abril do ano passado, Adriano tem brigado com a balança há alguns anos e pessoas próximas do jogador suspeitam que ele sofra de alcoolismo. Até por isso, Sidnei Loureiro fez questão de lembrar que mesmo sem jogar profissionalmente, o Imperador precisa se cuidar:

– Vai encerrar com 31 anos e é triste, mas é melhor assim. Encerra a polêmica e acabou. Ele só precisa saber que mesmo assim terá de se cuidar, porque com 50 ou 60 anos ele pode não ter condições de andar, subir uma escada. Terá de fazer alguma coisa, fisioterapia ou algo do gênero.

Lance

Servidores do STF querem ter carreira especial no funcionalismo

Os servidores do Supremo Tribunal Federal (STF) entregaram ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, um documento reivindicando que seja criada uma carreira do funcionalismo exclusiva para eles. Seria um grupo formado apenas pelos 1.119 servidores do Supremo, que assim se descolaria dos 120 mil de todo o Judiciário. O objetivo é que fique mais fácil obter aumentos salariais.

No documento encaminhado a Barbosa, a comissão diz que “qualquer pretensão de melhoria salarial esbarra no argumento da inviabilidade orçamentária, em virtude do elevado número de servidores, apesar da autonomia do Poder Judiciário”. Com a criação de uma carreira própria, o impacto financeiro do reajuste a 1.119 servidores seria menor e, portanto, mais viável do que se concedido a 120 mil pessoas.

A proposta foi apresentada em abril deste ano ao presidente do STF por uma comissão eleita em assembleia geral. O grupo, que representa 889 servidores, pede que Barbosa crie um grupo de trabalho para elaborar projeto de lei instituindo uma carreira própria para os servidores do STF, ou, ao menos, que convoque sessão administrativa para que a proposta seja discutida por todos os ministros da Corte.

Baixa remuneração causaria evasão

O documento compara a remuneração dos servidores do Judiciário com o de carreiras assemelhadas do Executivo e do Legislativo. No caso dos analistas (cargo de nível superior), em 2012 o salário equivalia a 53,11% do que era pago a profissionais com cargos semelhantes nos outros poderes. Em relação aos técnicos (cargo de nível médio), a remuneração média é de 54% das pagas no Executivo e no Legislativo.

O documento informa que tem havido uma “sistemática evasão” dos servidores do STF para outros poderes e até mesmo para outros tribunais, qualificando a situação como gravíssima e como “um processo de desprofissionalização do quadro funcional”. Entre 1º de maio de 2008 e 31 de dezembro de 2010, 153 servidores deixaram o tribunal, a maioria proveniente do concurso de 2008. Deles, 41,83% foram para cortes em outras cidades.

“A alta taxa de evasão de servidores do STF para outros órgãos do Poder Judiciário da União decorre justamente do fato de a carreira ser única. O mesmo tratamento que é dispensado a um servidor da Suprema Corte é o que recebe o servidor lotado em uma vara da Justiça Federal do interior, situação que se mostra notadamente equivocada”, diz trecho do documento, que questiona: “Se o ápice da carreira de qualquer magistrado é chegar ao Supremo Tribunal Federal, por que não ser este também o anseio dos servidores do Poder Judiciário?”

O STF não informou se Barbosa vai levar adiante a reivindicação dos servidores. Procurado por meio da assessoria, o tribunal informou que só poderia falar sobre o caso hoje.

Os argumentos contra a evasão de profissionais e a favor de uma remuneração mais alta em relação aos servidores de outros tribunais é retomada em outro trecho do documento. “Muitos optam por sair de Tribunais Superiores e do próprio Supremo Tribunal Federal para exercer suas atividades em localidade do interior, já que a remuneração é a mesma e o custo de vida é bem mais baixo”, diz o texto, completando: “Imaginemos a total incoerência que seria um ministro do STF perceber a mesma remuneração de um juiz federal”.

Nas diferenças entre os servidores do STF e dos demais tribunais, é citado no documento até mesmo o vestuário exigido pelos trabalhadores do Supremo. “Para o auxílio no desempenho das relevantes atribuições do STF, os seus servidores sujeitam-se a regras próprias. Como, exemplo, podemos citar o vestuário mais formal que é exigido de todos os servidores que atuam na Suprema Corte. Diferente do que se verifica no primeiro grau, em que é possível trabalhar de calça jeans e camiseta, roupas de custo bastante inferior a terno e tailleur”.

Formalização de um pleito antigo

Segundo a comissão, a ideia de criar carreira própria é antiga e vinha sido discutida há anos de modo informal pelos servidores. A proposta saiu da informalidade após uma pesquisa interna feita em 2012, mostrando que o plano de carreira próprio foi a maior demanda dos funcionários da Corte.

A comissão entende que a carreira própria é uma medida que se impõe para que o STF possa realizar seu papel de guardião da Constituição. “Deve, pois, o STF ser atrativo o suficiente para recrutar talentos humanos de âmbito nacional, bem como para manter um quadro de servidores estável em permanente qualificação”, diz o documento.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilo disse:

    Que coisa mais absurda! Espero que isso não prospere em respeito aos demais servidores desse País.

  2. Dani disse:

    Isso deve ser brincadeira.

Fiscais da Semurb entram em greve alegando descumprimento de plano de carreira

Os fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo estão de braços cruzados desde o último dia 08 de junho. Eles alegam o descumprimento do Plano de  Carreira.

Veja nota encaminhada por categoria na íntegra: 

Em greve desde o último dia 08 de junho os Fiscais Ambientais e Urbanísticos da SEMURB não entendem os motivos do descumprimento da Lei Municipal Nº 6.334, de 04 de abril de 2012, a qual prevê a implantação da primeira parcela do aumento no Plano de Carreira da fiscalização para o mês de maio de 2012.

O combinado (previsto na Lei) seria implantar 20% do valor no mês maio e o restante em janeiro de 2013. Porém nada do acordado foi cumprido por parte da prefeitura. Como pode a Prefeita descumprir uma lei sancionada por ela mesma?

Durante as negociações do Plano de Carreira, ocorridas até o mês de março de 2012, houve flexibilização dos fiscais aceitando que o reajuste fosse dado em parcelas menores para viabilizar o aumento salarial.  Todos os cálculos foram feitos e por isso a lei foi aprovada e sancionada em abril, com previsão de implantação da primeira parcela para maio.

Sabe-se que a Prefeitura está contendo despesas com pessoal alegando cumprimento das exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). No entanto, os cálculos para a implantação do Plano de Carreira provaram que seria possível a sua implantação, tendo em vista o impacto ser diminuto, praticamente irrisório na primeira parcela, tanto é que a Prefeitura sequer alegou a LRF. A Prefeitura não justificou a não implantação do Plano dos fiscais, simplesmente descumpriu uma lei.

Muito embora nada tenha sido alegado, verifica-se que a Prefeitura suspendeu algumas gratificações sob a justificativa de conter despesas. Por outro lado, contraditoriamente à suspensão de algumas gratificações, observa-se, ao mesmo tempo, a concessão de aumentos de outras gratificações, como é o caso previsto na Lei Nº. 360/2012, publicada no Diário Oficial do Município de 05/06/2012, página 09. Isso prova que a LRF não impede a implantação do Plano de Carreira dos Fiscais da SEMURB.

A Greve tem tempo indeterminado, mas os fiscais mantêm 30% do efetivo trabalhando. Sem a Fiscalização Ambiental e Urbanística da SEMURB, vão se multiplicar as invasões de área pública, o aumento da poluição, principalmente a sonora, a ocupação irregular nas áreas públicas, bem como as irregularidades na execução das centenas de obras que ocorrem pela cidade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosenberg Calazans disse:

    Vejam a seguir o quadro comparativo do aumento a ser
    dado: Vejam que o resultado final é o mesmo R$ 1.968, e mesmo assim a Prefeitura não quer implantar o plano.  A diferença está apenas no salário base, pois o aumento dado R$ 205,60 é
    deduzido da VICT (714 – 205.60 = 508,40). Para os fiscais a diferença é importante
    para contar na aposentadoria e para a Prefeitura os custos são insignificantes.

    TABELA COMPARATIVA DO REAJUSTE DOS
    FISCAIS DA SEMURB

    ATUAL
    = 1.254

    VICT ATUAL =
    714

    VENCIMENTO + VICT = 1.254 + 714 = 1.968

    APÓS REAJUSTE
    = 1.459,60

    VICT APÓS REAJUSTE = 508,40

    VENCIMENTO + VICT = 1.459,60 + 508,40 = 1.968