Judiciário

Barroso nega pedido de Bolsonaro para derrubar medidas restritivas do RN

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso negou nesta quarta-feira (23) o pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para derrubar medidas restritivas como o lockdown nos estados brasileiros.

Conforme informou a analista da CNN Thaís Arbex, a ação que pedia que fossem declaradas inconstitucionais medidas de governadores e prefeitos por lockdown e toques de recolher em razão da pandemia da Covid-19 foi apresentada ao STF no dia 27 de maio.

A ação mirava medidas decretadas nos dias anteriores pelos governadores de três estados: Ratinho Júnior (PSD), do Paraná; Paulo Câmara (PSB), de Pernambuco; e Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte.

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Os caras ainda falam que o presidente não foi proibido de gerenciamento da pandemia. Quantos governadores que desviaram dinheiro do covidão foram ao circo? É brincadeira kkk a justiça brasileira só atua contra quem tá do lado do presidente? Tá escancarado!!!

  2. Era meio óbvio já. O rapaz não faz nada e ainda quer atrapalhar quem quer fazer. Tem alguma solução melhor ?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Nova York festeja com fogos o fim de medidas restritivas para combate da Covid

ASSISTA AQUI

A cidade de Nova York, nos Estados Unidos, realizou uma queima de fogos especial para celebrar o fim das restrições contra a Covid-19.

A medida foi anunciada pelo governador Andrew Cuomo depois do estado atingir a marca de 70% da população adulta vacinada.

Com as mudanças, o uso de máscaras e o distanciamento social deixam de ser obrigatórios em comércios e espaços públicos para quem já foi imunizado — que recebeu as duas doses da vacina.

Quem ainda não se vacinou precisa continuar seguindo as regras e pode precisar mostrar um teste PCR negativo para entrar em certos locais.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Barroso vai relatar ação de Bolsonaro contra medidas restritivas no RN e mais dois estados

Foto: © Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso foi escolhido nesta sexta-feira(28) para relatar a ação na qual a Advocacia-Geral da União (AGU) pede a suspensão de medidas restritivas de lockdown e toque de recolher adotadas por três estados para conter a disseminação do novo coronavírus.

A escolha da relatoria foi feita por sorteio eletrônico, método que é usado para distribuir todas as ações que chegam ao tribunal. O ministro não tem prazo para decidir a questão.

A ação direta de inconstitucionalidade foi protocolada ontem (27). A ação, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo advogado-geral da União, André Mendonça, pede derrubada de decretos do Rio Grande do Norte, de Pernambuco e do Paraná que estabeleceram as medidas nesta semana.

Ambos argumentam que os estados vêm decretando medidas sem respeitar as liberdades fundamentais da população. Além disso, sustentam que as “medidas extremas” são excessivas e desproporcionais diante da vacinação contra a covid-19.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MP’s propõem retorno de medidas restritivas para conter avanços do Covid-19 no RN

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (26), os Ministérios Públicos promoveram articulação entre representantes dos poderes Executivo e Legislativo com municípios e associações do Rio Grande do Norte para discutir o combate à pandemia do novo coronavírus. O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Estado do RN (MPRN) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) apontaram a necessidade de medidas conjuntas que restrinjam a circulação de pessoas e reduzam a transmissão do vírus em todas as regiões do estado. O MP irá articular discussões com os representantes do Executivo estadual e municipal, inclusive do interior, para proposta de medidas sanitárias unificadas e mais rigorosas.

O procurador da República Victor Mariz destacou a gravidade atual da pandemia: “infelizmente, o momento epidemiológico do estado é muito grave. São mais de seis mil óbitos, mais da metade só de janeiro a maio. Estamos vivenciando uma cepa mais agressiva, causando pressão nos hospitais públicos e privados, com taxas de ocupação próximas da totalidade em todas as regiões”. Ele explicou que a escassez de kit intubação, oxigênio medicinal e profissionais de saúde limita a capacidade de ampliação de leitos.

“A cruel realidade ilustrada pelos dados epidemiológicos nos aponta que só existe um caminho a ser seguido: adotar todas as medidas necessárias para salvar vidas. É fundamental que façamos uma união de esforços para combater a transmissão do vírus”, defendeu.

Iara Pinheiro, promotora de Justiça, afirmou que “essa reunião é um alerta às autoridades. Estamos voltando a um movimento de restrições por regiões, o que não é suficiente para a situação epidemiológica atual”. Segundo ela, “não há desídia a se apontar por parte dos gestores de saúde do estado e municípios, mas precisamos estar prontos para suportar um estado de pressão prolongada no sistema de saúde, com possibilidade esgotada de ampliação da rede assistencial”. A promotora destacou a situação na capital: “o decreto municipal de Natal está em descompasso com a situação atual, permitindo aglomerações, e precisa ser ajustado.”

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Mais uma vez, os Ministérios Públicos, baseados em nada, uma vez que não são profissionais da saúde, cientistas e/ou pesquisadores da área, vêm propor a adoção de medidas restritivas. Puro “achismo”, já que não existem estudos comprovando a efetividade de tais restrições para a diminuição de novos contaminados e/ou óbitos. Vide os exemplos da Argentina (País que enfrenta o mais longo lockdown no mundo) e Chile (País que, proporcionalmente, mais vacinou a sua população na América Latina). É fácil demais propor restrições, quando os seus rendimentos são creditados todo mês na conta…

  2. O MP que tanto entende de pandemia, sabe a razão da China não ter a segunda onda?
    As críticas do MP ao prefeito foram baseadas em parecer de outros médicos?
    Só o Prefeito de Natal tem culpa quanto ao combate a pandemia em Natal?
    Qual a razão de culpar alguém?
    Para dar um norte ao assunto, quantos leitos o prefeito disponibilizou aos doentes do covid e quantos leitos foram disponibilizados pelo governo do estado desde o início da pandemia?

  3. A promotora está chamando o Sr. ALVARO Dias de negligente com a saúde pública e o pior que ele é médico.

  4. Isso prova que o lockdown não resolveu nada!
    Agora começa a fazer sentido à suspensão das vacinas para quem tem menos de 60 anos. Se tivessem continuado a vacinação junto com a turma com comorbidade, já teriam chegado a turma dos 55 anos ou menos e haveriam bem menos infectados.
    Estão estocando vacinas para quê?
    O governo federal enviou 90 milhões e só foram aplicadas 50 milhões. A razão começa a se revelar.
    Com a chegada da segunda onda, quantas novas UTIS foram instaladas?
    Será que o objetivo é manter o pânico com tudo parado até que a economia quebre?

    1. Não houve Lockdown no Brasil, amigão. As poucas iniciativas nesse sentido foram sabotadas pelo motoqueiro vida loka que você chama de “meu mito”.

    2. Acho que o Queiroz vive no mundo paralelo. Ainda tem lockdown Queiroz. Só que não é no estilo ditatorial, onde para tudo, ficam apenas os serviços ultra essenciais.
      Tem lockdown, tanto que foi preciso definir os serviços essenciais e o resto fechou, parou e muitos faliram. Principalmente no nordeste, SP, RS e DF.
      Quanto ao passeio dos motoqueiros, ele é a prova que as pesquisas publicadas são manipuladas e tem resultados falsos.

    3. Bozo prometeu aos Hell’s Angels que vai liberar os pedágios para que essa turma de Harley Davidsons caríssimas possam passear a vontade. Adivinha quem vai pagar esses valores às concessionárias? Outra coisa, não vi nenhum motoqueiro trabalhador naquele circo de horrores, nenhum entregador, nenhum motoboy. Só um bando de boçais com bandanas cafonas. E definitivamente NÃO HOUVE LOCKDOWN NO BRASIL. O maluco do Planalto falou que se isso acontecesse assinaria um tal de decreto que, na verdade, é só retórica para enganar bovinos.

  5. Uns hospitais de campanha pra atender os que sentiram os sintomas iniciais, com um coquetel medicamentoso com vitaminas e orientações pra o quadro não agravar seria a melhor medida, entretanto a governadora e esses órgãos estão numa campanha quanto pior, melhor. E assim vamos ao abismo.

    1. Parece que as medidas adotadas pelo secretário de saúde do RN, DR. Laís, não estão surgindo o efeito desejado, errou na previsão de mortos, apesar de lamentavelmente muitos terem ido a óbito, o que é irreparavel, estamos com filas enormes por leitos de UTI, cirurgias eletivas suspensas, descaso, comércio falindo, inúmeras ações questionáveis do poder público estadual. Vivemos um momento de penumbra. Saimos de dois desastres seguidos, que foram os governos de Rosalba e Robinson, vivemos esse que vai tampar o caixão, só Deus na causa, pena que o partido da governadora e provavelmente ela, não acreditem nas coisas divinas, isso torna tudo mais difícil e sombrio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

COVID-19: Governo do Estado discute decreto com medidas restritivas para municípios do Vale do Açu e região Central do RN

O governo do Estado e prefeituras do Vale do Açu e região Central do Rio Grande do Norte discutiram a publicação de um decreto com medidas mais restritivas para a região, por causa do aumento de casos de Covid-19. A reunião entre o grupo de prefeitos e o governo aconteceu na tarde dessa segunda-feira (24).

O movimento segue o exemplo da região do Alto Oeste, que solicitou a ampliação das restrições por causa do aumento de casos e óbitos na região. A reunião entre o grupo de prefeitos e o governo aconteceu na tarde desta segunda-feira (24).

Em menos de cinco meses, o Rio Grande do Norte teve mais mortes por Covid-19 do que o registrado ao longo de todo o ano de 2020.

Com acréscimo do G1-RN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘Preferimos morrer lutando do que perecer em casa’, diz Bolsonaro, em nova crítica contra medidas restritivas e a favor da “liberdade”

Foto: Reprodução Isto É

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) manteve nesta sexta-feira, 7, o tom crítico às medidas de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus. Durante pronunciamento na inauguração de ponte sobre o Rio Madeira, divisa entre Rondônia e Acre, o presidente retomou o discurso de que “seu exército” não atuaria para manter a população em casa e que “todos nós preferimos morrer lutando do que (sic) perecer em casa”.

O chefe do Executivo, ameaçou de novo baixar um decreto presidencial contra medidas de restrição adotadas por prefeitos e governadores, “uma cópia dos incisos do artigo 5º da Constituição”. Segundo ele, o documento já está pronto e todos deverão cumpri-lo. “O nosso direito de ir e vir é sagrado. A nossa liberdade de crença também, e também o trabalho. Não se justifica daqui pra frente, depois de tudo que nós passamos, fechar qualquer ponto do Brasil” declarou Bolsonaro. Em segunda, classificou apoiadores presentes no evento como pessoas que “farão tudo, até dar até a própria vida, para garantir a sua liberdade”.

O Presidente também fez um aceno a governadores que queiram mudar de opinião com relação às medidas de isolamento social. “Creio até que muitos tomaram medidas por desconhecer o que estava acontecendo, mas sempre é hora de mudarmos” disse Bolsonaro dizendo ser necessário “reconhecer o erro e tomar um novo rumo”.

Com Isto É

Opinião dos leitores

    1. Reservei 03 de Outubro de 2022 , para dá uma resposta esse incompetente, irresponsável, inconstante e imprevisível para tirar de letra da política.

  1. Bora genocida, bote esse decreto pra funcionar…o Bozo já disse que ta pronto o decreto……
    Late, late mas não morde.
    Presidente frouxo.

  2. Aproveita gadooooooo… é a hora que vcs tanto esperaram… vão lá morrer lutando pelo Bozo🤡🤡 …(Bozo e os generais já tomaram a vacina escondidos, que não são bestas)…
    Vamo lá boiada…todos juntos ao matadouro e gritando Mito! Mito! Mito!
    Muuuuuummm

    1. O PRESIDENTE já foi imunizado pelo próprio vírus, não precisa de vacina.
      Ao contrário de quem se escondeu do vírus em casa na Redinha, ele seguiu trabalhando pelo país, jamais deixou de cumprir suas obrigações como gestor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

DRAMÁTICO: Dono de hotel em Monte das Gameleiras grava vídeo mostrando estabelecimento fechado por causa de decreto

Mesmo hotel sendo longe da cidade, não tendo residências ao lado, e sem contato com a região urbana, estabelecimento pequeno, com 22 funcionários, respeita todos os protocolos sanitários e sofre com decreto em vigor no município de Monte das Gameleiras, distante123 km da capital potiguar. Relato dramático em destaque é do proprietário Jr. Gurgel.

Alegando que  as medidas são necessárias diante do aumento do número de casos de Covid-19 no município, a Prefeitura de Monte das Gameleiras, decretou toque de recolher das 18h às 5h e ainda o fechamento de bares, hotéis, clubes e conveniências. As medidas restritivas constam em decreto publicado na terça-feira (04) e ficam em vigor até o dia 17 de maio. O decreto também proíbe o consumo de bebida alcoólica em ambientes públicos do município.

O turismo local e regional, já sofrido com investimentos muito além do merecido, com medidas como essa, definitivamente, agonizam. Enquanto não destruírem tudo, ninguém sossega.

Confira vídeo cedido abaixo:

 

Opinião dos leitores

  1. Sim, tá fechado por causa do decreto e não por causa de uma pandemia mortal que mata em média 3.000 pessoas por dia. Entendi.

    1. Exatamente isso! Está fechado por um decreto e não pela pandemia!!!!

  2. Só vejo lamentação e aberração, não vejo nenhum desses chegar com.a solucão,pelo contrário pregam a falta de educação e respeito aos protocolos que impedem a propagação do virus, que por sinal é uma ajuda para que tudo volte ao normal..
    Nada vai voltar ao normal se não tivermos conciência em respeitar os protocolos isso é fato..e não adianta politizar isso bando de imbecil…seja quem for o governo dessa província que preza pela vida vai ter protocolo e decreto sim!! Chega de zuarem sem saber o que diz..aliás sabem..que mata mesmo e ponto final..

  3. Obrigado Fátima e secretário por conseguirem fechar mais um CNPj deixando dezenas de pessoas desempregadas e sem recurso para sustentar a família.

    1. Sem vacinas que o MINTOmaníaco negou realmente não tem como ter economia funcionando…

    2. Manoel F……A metralhadora de fezes ambulante já chegou por aqui….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Câmara Municipal de Natal prorroga medidas restritivas até 10 de maio

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Natal prorrogou a suspensão das atividades presenciais da Casa. De acordo com o Ato n° 12/2021, publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (4), as medidas restritivas visando o combate à pandemia do novo coronavírus serão mantidas até o dia 10 de maio.

Desta forma, continuam suspensas as atividades presenciais e as sessões ordinárias e reuniões das comissões permanentes serão mantidas de forma virtual, com as votações através do Sistema de Deliberação Remota – SDR. As sessões e reuniões de Comissões são transmitidas ao vivo pela TV Câmara Natal, através dos canais 10.2 da TV aberta e 10 ou 110 da Cabo, e também através do YouTube da TV Legislativa.

Para as sessões, continuam sendo permitidas no plenário apenas as entradas dos membros da Mesa Diretora (presidente, 1º e 2º secretários), de um procurador legislativo e dos servidores de apoio do Setor Legislativo, TV Câmara e Assessoria de Comunicação e Redes Sociais. O acesso do público externo à instituição segue proibido.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Medidas restritivas são prorrogadas na Câmara Municipal de Natal

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Natal publicou nesta segunda-feira (26), no Diário Oficial do Município, o Ato n° 11/2021 determinando a manutenção até o dia 30 de abril de medidas restritivas, visando o combate à pandemia do novo coronavírus. Continuam suspensas as atividades presenciais e as sessões ordinárias e reuniões das comissões permanentes serão mantidas de forma virtual, com as votações através do Sistema de Deliberação Remota – SDR. As sessões e reuniões de Comissões são transmitidas ao vivo pela TV Câmara Natal, através do canal 10.2, e também através do YouTube da TV Legislativa.

Durante a vigência do presente ato, o período destinado ao pequeno expediente será reduzido para 30 (trinta) minutos, destinando-se a pronunciamentos dos vereadores, que inscritos, em número máximo de 06 (seis) por sessão, farão uso da palavra por no máximo 05 (cinco) minutos.

Permanecem fora da suspensão, as atividades da Procuradoria Jurídica e do Núcleo de Comunicação Institucional da Câmara Municipal. Está liberada a entrada dos vereadores e de até três assessores nos gabinetes. O acesso do público externo segue proibido.

Para as sessões, continuam sendo permitidas no plenário apenas as entradas dos membros da Mesa Diretora (presidente, 1º e 2º secretários), de um procurador legislativo e dos servidores de apoio do Setor Legislativo, TV Câmara e Assessoria de Comunicação e Redes Sociais.

O presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT), salientou a importância da colaboração do poder público e da sociedade civil para conter a disseminação da doença. “É fundamental que a Câmara Municipal faça a sua parte, contribuindo nesse esforço coletivo e preservando a saúde de vereadoras e vereadores, colaboradoras e colaboradores e, também, do povo natalense”, concluiu.

Opinião dos leitores

  1. “É fundamental que a Câmara Municipal faça a sua parte, contribuindo nesse esforço coletivo e preservando a saúde de vereadoras e vereadores, colaboradoras e colaboradores e, também, do povo natalense”, mas quando se fala dos professores é só na ofensa, humilhação, que não querem trabalhar, etc….os vereadores gostam muito de trabalhar…. Deus tá vendo. Preocupação danado com o povo…..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: “O choro é livre, não dá para a gente reclamar”, diz Maju Coutinho, na TV Globo, ao citar medidas restritivas como indispensáveis diante do cenário da pandemia no Brasil

No Jornal Hoje desta terça-feira(16), na TV Globo, Maju Coutinho classificou as medidas restritivas como indispensáveis diante do cenário da pandemia da covid-19 no Brasil.

“Por todo o país, os números da pandemia não para de subir e as medidas restritivas de circulação estão se espalhando. Os especialistas são unânimes em dizer que essas medidas são indispensáveis para conter a circulação do vírus. O choro é livre, não dá para a gente reclamar”, disse.

Veja vídeo com reprodução abaixo:

Opinião dos leitores

  1. Esse jornalismo tendencioso e de quanto pior melhor não faz idéia de como tá a população passando por apertos financeiro sem conseguir pagar as contas. Essa jornalista tem o dela garantido, mas, o pai de família ta lascado para pagar as contas.

  2. Jornalista é bom de mais né não??
    Solta lorotas, a hora que bem quer e mais em rede nacional.
    Se fosse nos velhos tempos, eu ia dizer o papel da VERDADE a essa moça, mas não pode mais, as coisas se inverteram, eu vou preso, então é melhor ficar calado.
    Mas que está entalado tá!!
    Rsrsrsrs

    1. No tempo da ditadura, né velho?
      Pode morrer entalado, que ela não volta jamais…

    2. Aí é que vc se engana serjão.
      Faz tempo que voltou.
      Preste bem atenção no comentário do chará do vagabundo.
      E aqui no RN, vc tá vendo o que nunca nenhum brasileiro viu.
      Toque de recolher!
      Polícia dentro de condomínios, e hotéis privados.
      Se liga seu otário.

    1. Pra quem teve coragem de fechar hospitais em plena pandemia, vê as pessoas morrendo nas filas sem assistência todos os dias!!
      Não duvido nada dessa desgovernadora.
      Fechar empresas, gerar desemprego, olhar pro povo passando fome, é fichinha.

  3. O que mais se ver em grupos de Facebook e outro e uma palavra com 4 letras (luto)e tem pessoas q ainda acham q esse presidente louco o (minto)tem razão das besteiras q ele faz,a culpa de tudo isso e do brasileiro q elegeu esse despreparado para governar o Brasil,se morresse apenas os eleitores do bozo estava ótimo mais infelizmente estão morrendo quem não teve culpa com a eleição idiota.

  4. Quando ela fala o choro é livre,ela quer dizer que o pai de família que precisa sair de casa pra colocar o pão na mesa vai chorar livremente. O pequeno empresário vai chorar pois um dia sem faturar é um dia sem pagar contas e sem pagar o funcionário, o choro é livre do feirante que vai perder a fruta e a verdura que são perecíveis é estragam rápido, o choro só não é livre pra quem tem o privilégio de ter uma boa quantia na conta.

  5. Se ela perder o emprego como muitos brasileiros estão perdendo, quero ver ela dizer que o choro é livre.
    Total falta de sensibilidade com o drama de milhões de pais de família que estão sem condições de trabalhar e colocar comida na mesa para seus filhos. O desemprego para muitos têm sido muito sofrido para o choro ser livre.

  6. Maria Júlia, fechar o comércio e a economia não São medidas fáceis… Nosso país é pobre e faltam empregos. O Brasil não é a Europa. A única solução unânime resume-se a vacinação em massa

  7. Essa aí reclama da desigualdade e ganha menos que William Bonner, Renata Vasconcelos, Ana Paula Araújo e Glória Maria.

    1. Se seu patrão paga mais a vc do que a um colega q desempenha a mesma função vc reclama? Mas se o colega ganha mais q vc e o mesmo tem mais desempenho, mais cargos e responsabilidades, e seu salário já esteja bem acima da base nacional vc vai reclamar?

  8. Acredito no jornalismo imparcial, apenas informativo e sem opinião do indivíduo que está difundindo o dado. Se ela concorda, guarde para ela!!! Fica parecendo um enfrentamento besta

    1. Boa… gostei dessa colocação. A gente não ver mais imparcialidade no jornalismo, especialmente na globo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: “Bolsonaro, faça o que for preciso”, pedem manifestantes em frente ao Batalhão do Exército em Natal em protesto contra medidas restritivas no RN

Manifestantes realizam protesto no fim da tarde desta segunda-feira(15), em frente ao 16º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército, no bairro do Tirol, em Natal, contra ações do governo Fátima com medidas restritivas diante do cenário da pandemia no Rio Grande do Norte. Entre cartazes expostos, pedido de socorro ao presidente da república: “Bolsonaro, faça o que for preciso”.(Vídeo: cedido).

Opinião dos leitores

  1. Queremos vacina, este governo é uma piada, sem vacina, sem economia, sem rumo, pois quem manda é o centrão

  2. Uns poucos apoiadores em veículos de bacana sem precisar protestar contra os aumentos do combustível, preocupados apenas com a queda nos lucros das suas empresas, com a certeza que para cada funcionário que demitir tem 1000 para substituir, será que como apoiadores fiel já estavam portando as suas armas compradas com isenção de imposto?

  3. As manifestações pró Bolsonaro, não tem nudez, não tem vandalismo, não tem maconha , não tem imoralidade, isso deixa a petralhada irada kkkk

    1. CUIDADO "L" É ARMA DO BOLSONARO DE CANO PRA CIMA, CAMUFLADO. KKKKKKKKKKKKKKK

  4. Esse povo que fica pedindo ditadura, intervenção militar, AI5: depois que prova um pouco do veneno (vide Daniel Silveira) fica cheio de mimimi, querendo direito a garantias e tal… Agora eu que o diga: querem ditadura, então vão pra Cuba, Venezuela, Coreia do Norte!

  5. Na live o PR Jair Messias Bolsonaro, disse e perguntou.
    O que vcs querem que eu faça??
    Eu faço o que vcs quiserem completou.
    Pra um bom entendedor, meia palavra basta.
    Então negada, ou essa esquerdalhada, juntos com alguns governadores, prefeitos e STF tomam juízo e deixam de avacalhar o Brasil, ou a merda da feita.
    Começa assim, com meia dúzias de pessoas, depois começa a engrossar e aí ja era.
    Foi!!
    Adeus !!
    Foi Pro brejo a democracia.

  6. E Bolsonaro está fazendo o que é preciso fazer. Vejam, ele colocou um general para comandar a saúde e esse, por sua vez, encheu o ministério de militares, olha o resultado: quase 280.000 mortos e o caos no combate à pandemia.

    1. Vc não está entendendo nada.
      O abismo, o buraco é mais em baixo meu caro.
      Presta atenção direitinho no que está acontecendo no Brasil e as declarações do PR, quem sabe a tua ficha cai.
      Blz???

    2. Na Índia morreu 160 mil. No México morreu 200 mil.
      Na Inglaterra morreu 130 mil…
      Os seguidores de Maduro são cara de pau .
      Lotam barzinhos sem máscara, vão protestar na frente do Carrefour, depois colocam a culpa em Pazuelo.
      O que os governadores fizeram?
      No RN, 4 mil óbitos. Culpa de Fátima e Cipriano?
      Quantos por falta de UTI?
      O esquerdista que grita ciência, é o mesmo que apoia Fátima que vê filas para UTI e não abre um hospital com 500 leitos.
      O prefeito de Natal é que tem que consertar as omissões de Fátima…

    3. Paulo, que estratégia horrivel.
      És milico?
      Se for, deves ser da reserva e faz tempo viu.
      kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitura de Parnamirim vai aguardar a edição de novo decreto estadual de combate à Covid-19 para se posicionar sobre medidas restritivas

Nota

A Prefeitura de Parnamirim informa que o município vai aguardar a edição de novo decreto estadual de combate à Covid-19 pelo Governo do Estado, para se posicionar a respeito. Até lá permanecem válidos os decretos municipais que estão em vigor, publicados no último dia 2 de março, no Diário Oficial do Município (DOM).

Opinião dos leitores

  1. Prefeito pq não aderiu consórcio para se antecipar e comprar as vacinas diretamente? É improbidade deixar de agir tb

  2. Ceará, Maranhão, Piauí, Bahia e Rio Grande do Norte reduziram leitos de UTI contra a Covid–19 de dezembro para janeiro. Os dados constam de um levantamento da Impulso Gov, organização sem fins lucrativos que auxilia governos municipais e estaduais a melhorar a gestão do SUS. Agora, essa governadora inepta e incompetente resolve fechar o estado, acabando de destruir sua já combalida economia, alegando falta de leitos hospitalares. Insanidade, absurdo, maldade. Ainda vão eleger essa senhora?

    1. Pois é. Governadora ditadora com atribuições que são apenas do presidente através de estado de sítio… conseguiu superar o Doria..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Decreto estadual com medidas restritivas será prorrogado até o fim do mês; taxa de ocupação de leitos se encontra em 85%

O decreto estadual com medidas restritivas sobre a flexibilização da retomada das atividades econômicas no Rio Grande do Norte será prorrogado por mais uma semana – até o dia 1º de julho. A atualização estará publicada no Diário Oficial do Estado em edição extraordinária na tarde desta terça-feira(23).

Em coletiva no fim da manhã desta terça-feira(23), o Estado informou que não seria possível iniciar a retomada gradual das atividades econômicas diante do número de leitos ocupados, no tratamento da Covid-19, que se encontra acima de 85%, índice ainda insuficiente dentro dos 70% entendidos como necessários.

O prazo de mais uma semana da prorrogação do decreto, segundo a Sesap, acompanha um um outro ponto, a taxa de transmissibilidade, que vem caindo nos últimos dias no Rio Grande do Norte, embora de maneira ainda lenta.

O Governo do Estado, por fim, reforça que acompanha o monitoramento do cenário para, no fim deste novo prazo, tomar as medidas possíveis dentro do que foi acordado com o setor produtivo.

Opinião dos leitores

  1. Eu queria que o carnaval fosse este mês que vem pra ver se todos os estados num ia abrir mas não é.fazer o que ne amigo

  2. Quarentena é o tempo para o estado aparelhar o sistema. Não deu tempo? Quarentena não é vacina!

  3. Veo con mucho dolor todo esto con lá poblacion de este RN que amo y vivo hoy
    Muchas cosas podian ser evitadas con las medidas colocadas en el momento justo

  4. Vai ter setor indo pra mais de quatro meses de fechamento. Fora o tempo pra recuperação depois de reabrir nesse ambiente de pós-guerra.

  5. ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA , são os nomes das medidas adotadas até agora.
    Até ela governadora não conseguir acbacar, exterminar com o comércio ela não sossega.

    Ela trata a quarentena como se fosse uma vacina.

  6. Lendo os comentários e rindo as pessoas acham mas fácil colocar a culpa no governo de FATÃO, do que fazer o isolamento social a matemática é tão fácil de fazer gente,olhe segredo se o povo tivesse feito isolamento a 45 dias atras hoje nós não tinha quase 800 mortes no RN. ai fica o governo não faz nada a população tb não respeita o isolamento na realidade todos errado. O governo não quer gastar e o povo quer sair de casa ai e complicado. No alecrim parece um shop em dia de promoção tem gente que vai só andar.

    1. Rir de verdade com seu cometário NILDO , ACHACISMO é o que faz vc se basear , não execute absolutamente nada de fato nem científico que prove que seria assim como está falando.

  7. Acho que vcs devem perguntar isso ,ao Consórcio Nordeste ,na pessoa do PETRALHA de raiz. RUY BOSTA !

  8. Fátima Roussef ! Incompetência pura .. Cadê os leitos novos ? Quarentena também serve para construir leitos .. uma lesma essa governadora ..

  9. Esse Carnaval de decretos é reflexo da forma errada de como o Governo Estadual início o processo de enfrentamento ao Covid-19. Esqueceu os técnicos do Estado e olhou com toda volúpia para o famigerado Consórcio do Nordeste. Aí politisou e o elefante ficou fazendo um "oito" sem saber o que fazer. Agora o castigo vem a galope em todas as áreas econômicas públicas e privadas.

  10. O governo do estado está inerte. mas não dá para escamotear a responsabilidade individual de cada um. O povo ignorante não está nem aí.

  11. Governo fraco e perdido! Não tem nenhum respaldo do que diz e sem justificativa concreta de suas publicações! Se não ia abrir pqe fazer o pantim de publicar em diário oficial?… Ta perdida governadora? Pede pra sair!!

  12. Como que está 85% apenas, se hoje tem 60 pessoas aguardando leito …
    para que decreto se o estado não fez nada nos últimos 3 meses que justifica-se todo o esforço da população com o isolamento, infelizmente perdeu crédito e está sem moral para nada, muitas lojas estão funcionando, alecrim normal, feiras livres normal, apenas Shoping e escolas, universidades e o setor de eventos e festas e algumas empresas realmente estão com as portas fechadas. Desde o 1 decreto o governo não conseguiu demonstrar segurança nas decisões e perdeu a moral com a população . Nada fez . Hoje fica aí na mídia dizendo vamos abrir , vamos fechar , para quem ? Por que praticamente tudo funciona normalmente . A população não fez sua parte , mas também o estado não fez nada que justificasse a polução a cumprir os decretos . Custava ao estado se juntar com a prefeitura de natal e no hospital de campanha triplicar os leitos ? Custava aproveitar o dinheiro do governo federal e unir com o municipal e triplicar o atendimento básico, evitando onde mandar o cidadão para casa e na piora retorna para tentar a sorte de uma UTI que nunca o estado fez por onde, nunca investiu na saúde . É uma vergonha o secretário da uma entrevista e dizer estamos abrindo 5 leitos hoje .. pelas caridades estamos falando de um estado lindo, maravilhoso, que tem recurso . Algum desembargador, juiz, precisa fazer alguma coisa .. estamos entregues as baratas .

    1. O ilustre poderia informar em que época houve baixa ocupação de vagas hospitalares no RN? Acorda pra realidade, cidadão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Novo decreto de isolamento social no RN impõe restrições à circulação de pessoas

Decreto publicado em edição extraordinária nesta quinta-feira(|04), com validade até o dia 16, apresenta medidas de enfrentamento à pandemia com maior rigor no isolamento social. Entre as ações do pacto estão o fechamento de orlas, maior fiscalização de feiras livres, proibição de circulação em áreas públicas, controle de circulação com blitzen, entre outras medidas que estão todas sendo programadas.

Além disso, o decreto traz um plano de reabertura das atividades econômicas a partir de 17 de junho condicionado à situação da ocupação de leitos no Estado.

Intensificação do isolamento social – circulação de pessoas

O decreto estabelece regras de permanência domiciliar, ou seja, a proibição da circulação de pessoas em espaços e vias públicas, ressalvados os casos de extrema necessidade, com o uso obrigatório de máscaras de proteção, que envolvam:

o deslocamento a unidades de saúde para atendimento médico;

o deslocamento para fins de assistência veterinária;

o deslocamento para atividades ou estabelecimentos liberados e para a prática de esportes e atividades físicas individuais;

a circulação para a entrega de bens essenciais a pessoas do grupo de risco;

o deslocamento para a compra de materiais imprescindíveis ao exercício profissional;

o deslocamento a quaisquer órgãos públicos, inclusive delegacias e unidades judiciárias, no caso de necessidade de atendimento presencial ou no de cumprimento de intimação administrativa ou judicial;

o deslocamento a estabelecimentos que prestam serviços essenciais ou cujo funcionamento esteja autorizado nos termos da legislação;

o deslocamento para serviços de entregas;

o deslocamento para serviços domésticos em residências;

o deslocamento para o exercício de missão institucional, de interesse público, buscando atender a determinação de autoridade pública;

a circulação de pessoas para prestar assistência ou cuidados a doentes, a idosos, a crianças ou a portadores de deficiência ou necessidades especiais;

o deslocamento de pessoas que trabalham em restaurantes, congêneres ou demais estabelecimentos que, na forma da legislação, permaneçam em funcionamento exclusivamente para serviços de entrega;

o trânsito para a prestação de serviços assistenciais à população socialmente mais vulnerável;

deslocamentos em razão da atividade advocatícia, quando necessária a presença do advogado para a prática de ato ou o cumprimento de diligências necessárias à preservação da vida ou dos interesses de seus clientes;

deslocamentos para outras atividades de natureza análoga ou por outros motivos de força maior ou necessidade impreterível, desde que devidamente justificados.

Opinião dos leitores

  1. Vcs são cegos?alguns! Vcs não andam nas ruas né?só vão do apartamento para o carro e do carro para o apartamento?
    Sou motorista de app, só o que se vê é gente na rua, nós botecos raízes,nas cigarreiras, é gente correndo, vai lá em Petrópolis que tu vê os "ricos" de natal caminhando em bando! Passa no Alphaville de 06;00, são os barões com seus personais de boas! Aglomerando! Direito de ir e vir quando se estão morrendo pessoas, tem que ser tirado!

  2. Governadora, os leitos hospitalares e de UTIs dos hospitais públicos e privados estão superlotados, com lista de espera. A senhora precisa decretar, com urgência, o lockdown! Caso contrario, o sangue de inocentes mortos, por falta de atendimento medico-hospitalar, escorrera em suas mãos

  3. TA ERRADO!!!
    É INCONSTITUCIONAL!!!
    TÁ LÁ!!
    Cadê o direito das pessoas de ir e vir???
    Fora Fátima!!
    Vc e turma do consórcio Nordeste, junto com o anão João Doria e politiqueiro Luiz Mandeta, trancaram as pessoas antes da hora né isso??
    Agora pegue!!
    Cadê o hospital de campanha??
    Cadê a prestação de contas do dinheiro da covid??
    Tenham cuidado, a PF tá de olhos abertos, quando menos espera!!
    Uma vizitinha ao quebrar da barra.
    Tomem juizo.
    O tempo de PT, acabou!!!

  4. Basta sair de casa de máscara e com roupa de academia. Se for parado, diga que vai correr no calçadão. Tá liberado!

    1. O deslocamento a estabelecimentos que prestam serviços essenciais ou cujo funcionamento esteja autorizado nos termos da legislação; entendeu grande Xico?

    2. Xico, presta atenção ou leia, ao menos, a notícia. "o deslocamento para atividades ou estabelecimentos liberados e para a prática de esportes e atividades físicas individuais;".
      ESTABELECIMENTOS LIBERADOS!

    3. "parabéns" pra você que não sabe ler…

      "o deslocamento a estabelecimentos que prestam serviços essenciais ou cujo funcionamento esteja autorizado nos termos da legislação;"

    4. Acredito que farmácias e supercasos são “estabelecimentos liberados“, de modo que continuarão abertos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Bolsonaro critica medidas restritivas impostas por diversos estados, diz que lockdown é “caminho para quebrar o Brasil”, e que “vai faltar dinheiro para pagar servidor público”

Foto: Reprodução/CNN

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira (14), na saída do Palácio da Alvorada, que as medidas restritivas impostas por diversos estados para controlar o avanço do novo coronavírus pioram a crise no país. Ele afirmou que “vai faltar dinheiro para pagar servidor público”. (VÍDEO AQUI)

“O Brasil está se tornando um país de pobres”, declarou o presidente. “Para onde está indo o Brasil? Vai chegar um ponto que o caos vai se fazer presente aqui.”

Ele afirmou que a determinação de lockdown (bloqueio total das atividades) não é o ideal para lidar com a crise causada pela pandemia. “Esse é o caminho do fracasso, quebrar o Brasil”, disse.

Dirigindo-se aos jornalistas presentes, ele comentou que ligou para Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, nesta manhã e este informou que aumentará para quatro meses o tempo que clientes poderão atrasar o pagamento de imóvel.

“2,3 milhões de clientes da Caixa Econômica que pagam casa própria pediram para pausar o crédito. Como regra, a Caixa permitia o atraso até dois meses. Resolveu prorrogar por mais um mês, para três meses”, disse Bolsonaro. “Conversei com ele [Pedro Guimarães] agora, comum acordo, e ele disse que vai aumentar para quatro meses.”

Segundo o presidente, não adianta apenas prorrogar pois quem perdeu o emprego e teve redução salário não consegue pagar a prestação. “O que está sobrando de dinheiro tá sendo para comida”, disse ele.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Imbecil, q tal o senhor distribuir pro povo 1 trilhão de reais q o sr. deu aos bancos pra eles "passarem" bem pela pandemia?
    Tenho certeza q nao quebrará o país.

  2. Mas é isto mesmo que a esquerda quer e, assim sendo, os seguidores de Marx, Lênin, Stalin, Gramsci et caterva irão com sede para tomar o poder.

    1. Vamos com calma, nobre repetidor. Marx, Lênin, Stalin, Gramsci isso é da esquerda antiga, tipo PSTU, PCO. A nova esquerda é tem de tudo, lacrador, keynesiano, desenvolvimentista, terceira via e et caterva.

  3. O STF delegou ao governadores e prefeitos as decisões referente ao Covid-19, no RN a incompetente só sabe fechar o comércio e agora vão cobrar do presidente ??. Onde não se arrecada não tem como honrar pagamentos, então é bom que a governadora tenha um plano pra retomada da economia. O Covid-19 é uma realidade, temos que nos adaptar e conviver com ele até que se tenha uma Vacina ou remédio.

    1. Sim temos que voltar a trabalhar. O presidente precisa liderar o retorno ao trabalho como um MITO (bolsonaristas), não como um moleque!

  4. Dessa vez falou a verdade, verdadeira.
    Quem não quiser acreditar, espere pra vê.
    Tamos FUDIDOS NA MÃO DESSA DESGOVERNADORA.

  5. Temos que voltar a trabalhar que morra 1 ou até 2 milhões de Covid, o que não pode é morrer 200 milhões de fome é isso aí BOLSONARO. Concordo plenamente com você de 70 a 80 porcento da população vai pegar esse virus.

  6. Esse presidente é o pior que se poderia desejar para o Brasil! Vamos virar uma nova Venezuela sim, pois precisaríamos de um Líder, não de um idiota! Enquanto o Brasil ficar com essa briga entre Petralhas e Bolsominios, vamos nos afundar cada vez mais.

    1. Cabeça pelo jeito a sua não viu ainda que a guerra é pra esse Bosominio como vc diz, dividir o dinheiro do povo com esses Petralhas que vc conhece, é isso que vc quer, aí o Brasil volta a céu de brigadeiro…e vai virar Venezuela por que? O que se quer é trabalhar…vc tem interesse?

    2. É isso aí CABEÇA, COM ESSE PRESIDENTE DESPREPARADO VAMOS VIRAR UMA NOVA VENEZUELA SIM!

  7. Quem é pobre já tem caos, esse besta do apocalipse deixa claro que pouco se importa com a vida dos pobres, trabalha pra rico, ninguém faz nada aos absurdo desse genocida.

  8. Aos apoiadores de Bolsonaro, lembro: se algum parente pegar coronavírus (espero que não) e precisar de hospital, não procurem por hospital de campanha federal. É que ele não abriu nenhum.

    1. Mandou o cascalho pros Estados.
      Cadê o do Arena Das Dunas??
      Cadê o dinheiro??
      Onde os petralhas colocaram???
      Kkkkkkk
      Pimenta no boga dos outros é refresco né??

    2. Douglas nem pra você vai ter leito, sua governadora não fez nada além de terminar de quebrar o RN, fechou hospitais, não abriu os leitos que tinha prometido, vai faltar caixão

  9. Mas é isso que essa turma quer mesmo, só que vc, Bolsonaro maluco, não está fazendo a sua parte. Portanto, vai quebra mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Bolsonaro vai ao STF com ministros e empresários e faz apelo para amenizar medidas restritivas

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro atravessou a Praça dos Três Poderes em Brasília a pé nesta quinta-feira, 7, para se dirigir ao Supremo Tribunal Federal (STF). Acompanhado de ministros e empresários, Bolsonaro se reuniu com o presidente do tribunal, Dias Toffoli, e fez um apelo para que as medidas restritivas nos Estados sejam amenizadas. Ele disse que assinará um decreto para ampliar a quantidade de atividades essenciais em meio à pandemia do novo coronavírus.

A ida do presidente ao STF não estava prevista na agenda oficial, divulgada pela Secretaria de Comunicação Social. Procurada, a assessoria do STF informou que o encontro com Toffoli foi marcado de última hora e também não estava previsto na agenda do ministro. Ao ser questionado se a visita tinha o objetivo de “pressionar” o STF, Bolsonaro pediu ao repórter que parasse de “falar besteira”.

Bolsonaro estava acompanhado de empresários e ministros, entre os quais Walter Souza Braga Netto, da Casa Civil, Fernando Azevedo e Silva, da Defesa, e Paulo Guedes, da Economia. Segundo Guedes, foi uma “visita de cortesia”. Parlamentares também acompanharam Bolsonaro, entre os quais o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente da República, e o deputado Hélio Lopes (PSL-RJ).

O presidente ainda levou ao encontro empresários dos setores têxtil, farmacêutico, de produção de cimento, automóveis, energia, cimento, máquinas e calçados, entre outros.

Durante o encontro com Toffoli, Bolsonaro realizou uma transmissão ao vivo em uma rede social. Em um breve discurso de abertura da reunião, o presidente disse que a crise provocada pelo coronavírus levou “aflições” a empresários em razão do desemprego e da economia “não mais funcionar”.

O presidente disse, ainda, que teme que a economia brasileira fique como a da Venezuela. “Quando Guedes fala da Venezuela, é em referência à economia venezuelana, porque chega um ponto que fica muito difícil recuperar”, disse o presidente.

Bolsonaro também voltou a criticar as ações de governadores, que em grande parte defendem e mantém o isolamento social como medida de combate da covid-19, ao dizer que foram “um pouco longe demais nas medidas restritivas”. “Alguns Estados foram um pouco longe nas medidas restritivas e as consequências estão batendo na porta de todos.”

Medidas de isolamento social são recomendadas por autoridades sanitárias, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), como a melhor forma de evitar a propagação rápida da covid-19 e o colapso do sistema hospitalar.

Dados do Ministério da Saúde divulgados ontem mostram que o Brasil bateu um novo recorde de mortes por coronavírus registradas em um dia, com 615 novos óbitos, e se tornou o sexto país com mais óbitos no mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins (EUA), que monitora dados da pandemia. Com um total de 8.536 mortes por coronavírus, o Brasil ultrapassou a Bélgica, que tem 8.339 óbitos. Os cinco primeiros países com mais óbitos são EUA (72.617), Reino Unido (30.150), Itália (29.684), Espanha (25.613) e França (25.538).

Também houve 10.503 novos casos confirmados no Brasil —o total é de 125.218. Nesse quesito, o país fica em 9º no ranking mundial.

Ainda no discurso, Bolsonaro disse que o efeito colateral do combate ao coronavírus “não pode ser mais danoso que a própria doença”. “O objetivo da nossa vinda aqui, nós sabemos do problema do vírus, que devemos ter todo cuidado possível, preservar vidas, em especial daqueles mais em risco, mas temos um problema que vem cada vez mais nos preocupando: os empresários trouxeram essas aflições, a questão do desemprego, a questão da economia não mais funcionar. O efeito colateral do combate ao vírus não pode ser mais danoso que a própria doença”, declarou.

Segundo o presidente, os empresários querem que o STF ouça deles o que está acontecendo. “Chegou a um ponto que a economia fica muito difícil de recuperar. Nós, chefe de Poderes, temos que decidir. O Toffoli sabe que, ao tomar decisão, de um lado ou de outro, vai sofrer critica”, disse Bolsonaro.

Ainda no encontro, Toffoli afirmou que governo e empresários levaram ao STF necessidade de planejamento para retomada da atividade econômica. O ministro também disse que é preciso coordenação nesta tarefa por meio do governo federal, em diálogo com poderes, Estados e municípios.

Toffoli declarou que as pessoas demonstram desejo de sair de casa, porém “tem que ter essa saída de uma forma coordenada”. Ele repetiu a necessidade de conversa com da União com Estados e municípios.

“É fundamental isso. Talvez num comitê de crise, envolvendo a federação, os poderes, para exatamente junto com o empresariado, com os trabalhadores, pensar nessa necessidade que temos de traduzir na realidade esse anseio, de trabalhar, produzir, manter empregos”, disse Toffoli.

“Apesar daquilo que aparece na imprensa, uma coisa aqui e ali, a verdade é que as instituições funcionaram. Os ministérios funcionaram, o SUS (Sistema Único de Saúde) funcionou, as medidas que o governo adotou e o Congresso Nacional aprovou, adequou, melhorou ou de alguma forma também sancionou, foram medidas extremamente importantes para que o País não entrasse em situação de calamidade pública”, disse o presidente do STF.

Apesar da declaração de Toffoli, diversas cidades brasileiras decretaram estado de calamidade pública durante a pandemia da covid-19. Além disso, Estados como Amazonas já enfrentam o colapso do sistema de saúde. Esta semana, o Ministério da Saúde reconheceu que o pico do novo coronavírus deve ocorrer entre maio e julho.

Estadão

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *