Preço da gasolina cai 0,68% nas refinarias a partir desta terça, após duas altas seguidas

Por interino

O preço da gasolina nas refinarias da Petrobras passará a ser R$ 1,9976 a partir desta terça (5) – uma redução de 0,68% em relação aos R$ 2,0113 vigente desde o último dia 2.

A redução é registrada depois de duas altas consecutivas do produto. No sábado, a estatal tinha elevado o preço da gasolina em 2,25%, após um aumento de 0,74% anunciado na quarta-feira (30).

Agência Brasil

Desabamento de obra de viaduto mata dois operários em Fortaleza

Dois operários morreram após ficarem soterrados no desabamento da obra do viaduto no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges, na noite desta segunda-feira (22), no Bairro Aerolândia, em Fortaleza. Os óbitos foram confirmados pelo comandante geral adjunto do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Viana.

O Corpo de Bombeiros informou inicialmente que 10 pessoas ficaram soterradas, mas, depois atualizou o número cinco trabalhadores feridos. Até as 19h40, dois operários já haviam sido retirados dos escombros. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

O Corpo de Bombeiros não soube informar a gravidade dos ferimentos das duas pessoas que foram resgatadas. Um caminhão com estrutura de guindaste foi enviado ao local para tentar resgatar dois corpos que estão embaixo de vigas de concreto.

O Corpo de Bombeiros alertou ainda que o perímetro da obra foi isolado porque ainda está sob risco de desabamento. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram enviadas ao local.

Ainda segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Viana, as atividades foram temporariamente suspensas por temor de novos desabamentos. A operação de resgate deve ser retomada após a chegada de um guindaste ao local.

Por telefone, a assessoria de comunicação da prefeitura de Fortaleza informou ao G1 que o secretário de infraestrutura, Samuel Dias, foi ao local e que o órgão deve investigar as causas do desabamento.

O trânsito na Avenida Raul Barbosa está interditado durante a noite desta segunda-feira. A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) orienta os motoristas que evitem transitar pelo local.

Construção do viaduto
As obras da construção da rotatória e dos viadutos no cruzamento das venidas Raul Barbosa e Murilo Borges começaram em junho de 2015. O investimento da Prefeitura, financiado com recursos da Caixa Econômica Federal, é de R$ 31 milhões.

Além da rotatória de 90 metros de diâmetro – dotada com duas faixas para tráfego e dois viadutos de cerca de 312 metros de extensão fazendo a ligação sertão-praia -, será construída uma nova ponte que operará em sentido inverso ao da existente, da ponte sobre o Canal do Lagamar.

De acordo com o projeto, a interseção de vias conta com seis pontos de travessia para pedestres, iluminação, padronização dos passeios e projeto paisagístico com a plantação de novas mudas e espécies nativas.

Fonte: G1

Passageiro relata os momentos de tensão dentro de avião incendiado

GOL-Incid_B737-800-PR-GXA-RadioBandNewsF-900px-750x400Poucas pessoas podem comemorar o fato de terem saído com vida de um avião incendiado para contar, em detalhes, o que acontece nesse ambiente onde, em meio a passageiros desesperados, comissários de bordo e pilotos tentam ter o controle da situação. Passageiro do Voo 1415, da Gol Linhas Aéreas – aeronave que teve a turbina incendiada nesse domingo (14) quando ainda fazia o taxiamento no Aeroporto de Brasília – o músico e diretor de vídeo Paulo Marchetti diz que a frase que sempre ouviu de um amigo nunca fez tanto sentido: “o melhor da vida é viver”.

Às 15h03, Marchetti enviou uma mensagem à irmã, que o aguardava em São Paulo. “Já estou no avião”. Seis minutos depois, às 15h09, uma nova mensagem, em tom bem mais tenso: “Pânico. Agora, controlado. Tava dando ré e alguma coisa pegou fogo”. Às 15h10, mais mensagens. “Não sabemos o que vai acontecer ainda. Cheiro de queimado no avião”.

Segundo o músico, foram necessários “mais dez ou, no máximo, 12 minutos” para que os passageiros fossem retirados da aeronave. “É tempo demais para quem viu as chamas na turbina e sabe que as asas dos aviões estão cheias de combustível”, disse.

Gritos
O incêndio, segundo Marchetti, começou quando a aeronave estava dando ré. “De repente a ruiva e algumas pessoas disseram ter sentido um grande calor vindo de fora da aeronave e se afastaram da poltrona. O cheiro de queimado ficou bem forte. Olhei pela janela e vi a chama surgindo pertinho de onde estávamos. Como o avião é vedado, ninguém viu de imediato as chamas”.

No momento em que as chamas atingiram a altura da janela e ficou mais visível, o desespero foi geral. “Minha impressão foi de que o fogo começou devagar e, de repente, aumentou. Quando apareceu do lado de fora da janela, todos se assustaram e bateu o maior desespero. Todos que estavam do lado direito começaram a gritar e a correr em direção ao corredor. Deu até para perceber que a maioria dos gritos eram femininos e que não havia palavra de ordem. Apenas frases sem sentido e gritos”.

A primeira voz em que se ouvia alguém pedindo que as pessoas se acalmassem veio de um passageiro. “A gente então notou que, ao atingir a janela, o fogo começou a ser controlado, provavelmente pela equipe de terra. Isso foi bem rápido. Deve ter durado cerca de cinco segundos, após ter atingido seu ápice”.

Controle da situação
Com a diminuição das chamas, mais pessoas começaram a reforçar os pedidos por calma. “Foi nesse momento que o comissário, de uma forma bastante nervosa, pediu a todos que se sentassem. O jeito dele falar parecia com o de um policial dando uma ordem. Sem ainda dizer se a situação estava sob controle, ele adotou uma estratégia que me parecia adequada para aquela situação: fez uso de um tom bastante agressivo, mas no sentido de ser assertivo, na busca pelo controle da situação”.

Os passageiros só foram informados de que a situação do lado de fora já estava sob controle quando o piloto se pronunciou pelo alto-falante, cerca de quatro minutos após os primeiros gritos. “Mas os passageiros nem esperaram ele terminar de falar para dizer que queriam sair do avião”, lembra Marchetti.

Segundo o músico, o procedimento de abertura da aeronave foi lento e, por sorte, ninguém pareceu ter se machucado. Ele criticou o fato de, em meio de toda aquela tensão e risco, as saídas de emergências do lado esquerdo, opostas ao incêndio, não terem sido abertas. “Demorou uns dez minutos entre percebemos o incêndio e sairmos da aeronave. Tive essa noção após checar as mensagens que enviei a minha irmã”, disse ele.

Falha técnica
Por meio de nota, a Gol informou que, durante a partida do motor da aeronave “foi identificada falha técnica no escapamento da turbina direita, danificando apenas externamente a fuselagem da aeronave próxima ao motor”. Segundo a empresa, a aeronave estava em processo de reboque para a pista, mas não chegou a iniciar o procedimento de decolagem, e que os 145 passageiros a bordo foram desembarcados “normalmente e em segurança para serem reacomodados em outros voos”.

Fonte: Agência Brasil

Dólar volta a ficar abaixo de R$ 4, em seu menor valor no ano

DólarO dólar caiu nesta quarta-feira e fechou em sua menor cotação em 2016, acompanhando o recuo da moeda americana nos mercados globais, puxado pela alta dos preços do petróleo e por dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos.
A divisa recuou 1,70%, a 3,91 reais na venda, influenciada também por rumores sobre grandes operações envolvendo títulos cambiais. Esse é o menor nível de fechamento do dólar desde 29 de dezembro do ano passado, quando ficou em 3,87 reais.
Os preços do petróleo voltaram a subir nesta quarta-feira, apesar de dados mostrando um aumento nos estoques americanos. A queda recente da commodity, que vem se mantendo perto das mínimas dos últimos doze anos, tem reduzido o apetite por risco em todo o mundo.
Publicidade

“O petróleo ensaia uma recuperação, o que traz uma ajuda marginal para moedas de emergentes”, disse o superintendente regional de câmbio da corretora SLW João Paulo de Gracia Correa.
Dados mais fracos que o esperado sobre a economia dos EUA também contribuíram para o recuo do dólar em relação ao real ao alimentar expectativas de que o Federal Reserve, banco central americano, não eleve os juros tão cedo. A elevação anterior ocorreu em dezembro.

Fonte: Veja

FOTOS: Postes despencam de carreta na zona sul de Natal

Quatro postes despencaram de uma carreta no início da tarde desta sexta-feira(6), no cruzamento das avenidas Miguel Castro e Jaguarari. Informações dão conta que o cabo de aço que garantia a imobilização os objetos se rompeu e provocou o acidente que, por sorte, não atingiu veículos, muito menos fez vítimas. Trânsito no local está lento.

IMG_1550 IMG_1569 IMG_3984Fotos: Cedidas

Operário morre ao cair do 25º andar de prédio em construção em Natal

Um acidente de trabalho, infelizmente, acabou em morte na tarde chuvosa desta quarta-feira (14), em Natal. Na ocasião, um funcionário que presta serviço ao empreendimento Tirol Whay não resistiu aos ferimentos após despencar do 25º andar, dentro de um Jau, ou balancim (equipamento de elevação).

IMG-20140514-WA0014Imagem ilustrativa

Informações dão conta que o cabo se rompeu e provocou a tragédia. A vítima até o momento não foi identificada. Após o acidente, todo o pessoal estava da obra foi liberado.

Avaliação positiva do governo Dilma cai de 43% para 36%, diz Ibope

A avaliação positiva do governo Dilma caiu sete pontos percentuais desde dezembro de 2013 e passou de 43% para 36%, segundo Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta quinta-feira (27).

O percentual de pessoas que consideram o governo ruim saiu de 20% e saltou para 27% e a parcela da população que avalia o governo como “regular”, saiu de 35% para 36%.

Além disso, o número de pessoas que consideram o governo “ruim ou péssimo” saiu de 20% para 27%. A taxa dos que não souberam ou não responderam se manteve em 1%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos. Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 141 municipios, de 14 a 17 de março.

R7

Casos de dengue no país caem 80% no primeiro bimestre; Natal ainda segue em alerta

Os casos de dengue registrados no Brasil nos dois primeiros meses deste ano caíram 80% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, foram notificados 87 mil casos entre janeiro e fevereiro de 2014, contra 427 mil nos dois primeiros meses de 2013.

Os dados fazem parte do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa), divulgado hoje (18) pelo Ministério da Saúde. Este ano, 1.459 municípios participaram do levantamento – 48% a mais do que na edição de 2013.

De acordo com o ministério, a queda também foi observada em relação às ocorrências graves da doença (84%) e em relação às mortes (95%).

Todas as regiões do país reduziram o número de casos de dengue no primeiro bimestre de 2014. A Região Sudeste obteve a maior redução, passando de 323,5 mil casos em 2013 para 36,9 mil. Em segundo lugar, está o Centro-Oeste, que passou de 122,8 mil para 28,2 mil. O Nordeste registrou queda de 29,6 mil para 7,9 mil; o  Norte passou de 22,3 mil para 6,9 mil e o Sul, de 20,3 mil para 6,9 mil casos. Apesar da queda, Natal é uma das 13 capitais brasileiras consideradas em situação de alerta da dengue pelo Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) por apresentar larvas do mosquito em 4% dos imóveis pesquisados. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (18) pelo Ministério da Saúde.

Apesar da redução, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, ressaltou que é preciso que a população permaneça alerta. “[Os resultados] não nos permitem comemoração”, disse, “Estamos no meio da temporada, apenas finalizando o verão”, completou. Noventa por cento dos casos de dengue registrados no país todos os anos entre janeiro e maio.

Com informações da Agência Brasil, MS e Tribuna do Norte

Mulher sobrevive após queda de carro da Ponte Rio-Niterói

Um carro caiu na Baía de Guanabara, da Ponte Rio-Niterói, na manhã desta segunda-feira (3), segundo a CCR Ponte. O acidente aconteceu na pista sentido Rio, na altura no Vão Central, por volta das 6h30. Uma mulher de 22 anos foi resgatada com vida, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ela estava lúcida e recebeu o primeiro atendimento médico na Marina da Glória, na Zona Sul do Rio. Logo depois, foi encaminhada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, por volta das 7h30.

De acordo com as primeiras informações da equipe de resgate, a vítima disse estar sozinha no carro, e teria sofrido ferimentos sem gravidade. Porém, as buscas dos Bombeiros continuavam por precaução, ao longo da manhã desta segunda. As equipes da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ) confirmaram que o carro afundou, e verificavam se o veículo submerso oferece perigo à navegação no local do acidente.

Com informações de O Globo e G1

Aprovação pessoal de Dilma cai três pontos

A avaliação pessoal da presidente Dilma Rousseff teve variação de três pontos percentuais e chegou a 55% em fevereiro, contra 58,8% em novembro do ano passado, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (18) pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), em parceria com a MDA Pesquisa.

Foram entrevistadas 2.000 pessoas, em 137 municípios de 24 unidades da federação, das cinco regiões, entre os dias 9 e 14 de fevereiro deste ano. Segundo o levantamento, o índice de pessoas que desaprovam a presidente Dilma saiu de 38,9%, na última pesquisa, e atingiu o percentual de 41%. Outros 4% dos entrevistados não souberam opinar ou não responderam.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. shala disse:

    ..engraçado..se Dilma oferecesse bolsa combustível e bolsa shopping ..a classe média (burguesiakk) iria correndo atrás…viva Dilma viva Pt e a classe trabalhadora do país;;;bj

  2. Carlos Augusto disse:

    3 pontos são, em muitas pesquisas, o viés do erro estatístico.
    A complementação da notícia não foi divulgada: Dilma lidera nas intenções de votos, sendo Marina a adversária mais forte.
    . De acordo com os dados divulgados, Dilma teria 43,7% das intenções de voto, à frente do senador Aécio Neves (PSDB-MG), com 17%, e do governador Eduardo Campos (PSB-PE), com 9,9%.
    Em um cenário no qual Marina Silva (PSB) é a candidata no lugar de Eduardo Campos, Dilma tem 40,7% e Marina aparece em segundo com 20,6%. Aécio Neves registra a terceira colocação com 15,1% e Levy Fidelix, do PRTB, aparece com 0,4%.

  3. Júlio Dalcin disse:

    Elias, o sucessor dela é LULA.

  4. elias disse:

    Brasil caminhando para o Bi governo de Dilma, a única dúvida é quem vai sucedê-la em 2018…

  5. toinho disse:

    Com certeza caiu mais que o divulgado. O povo tá cansando de tanta bolsa esmola, e observando o que vem acontecendo. A mulher e seu governo só apoiam quem não presta, cuba, venezuela, e outras mazelas. Até quem recebe estas bolsas esmolas, xabem que elas não tem o valor que deveriam ter. Dentre muitas virtudes o brasileiro quer trabalho digno!!!

  6. Júlio Dalcin disse:

    Esqueceu o resto da pesquisa: Dilma 43,7%, Aécio 17% e Eduardo Campos 9,9%. Vitória no 1º turno

  7. Vitória Cipriano disse:

    Hummm se o instituto apontou "queda" de apenas 03 pontos, na verdade deve ser BEM MAIS!!! Essas pesquisas sempre saem quando há uma notícia ruim contra o partido dela ou contra ela e "sempre" apresenta recuperação, por pior que seja a situação.
    Nessas pesquisas "milagrosas" publicadas constantemente logo após um episódio desgastante para o ParTido dela, em todas, aparece o crescimento de aprovação.
    ACORDA BRASIL!!!

Banhista cai no enrocamento das obras da praia de Ponta Negra

O banhista Antônio Barbosa,(58) que caminhava  alcoolizado pela orla da praia de Ponta Negra na avenida Erivan França caiu nas obras de enrocamento na altura do posto (9). As informações são do Via Certa Natal.

Segundo o Via Certa,  o resgate do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência(SAMU) encontrou problemas para resgatar a vítima, já que o local é de difícil acesso e, além disso, a vítima pesa aproximadamente 130 quilos.

O fato da vítima estar sob efeito de álcool e a sinalização deficitária podem ter contribuído para o acidente. O SAMU contou com oito socorristas mais ajuda de populares para tirar a vítima do local

Venda de veículos automotores cai em 2013, diz Fenabrave

As vendas de veículos automotores por concessionárias ao mercado interno caíram 2,29% em 2013, na comparação com 2012, totalizando 5,458 milhões unidades no ano. A queda foi puxada pelo fraco desempenho do segmento automóveis, com recuo de 3,05%, na comparação com o ano anterior. Já a comercialização de caminhões e ônibus cresceu em média 14,36%.

O resultado ficou acima do previsto pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave que previa queda nas vendas da ordem de 1,52%.

Apesar do recuo, o desempenho de dezembro foi bom, com crescimento de 16,03% sobre novembro e com estabilidade na comparação com dezembro de 2012. No último mês do ano, muitos consumidores anteciparam as compras de veículos, diante da expectativa de gradual redução dos descontos do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI).

Agência Brasil

Produção brasileira de cerveja tem a primeira queda em quatro anos

cerveja-volumeDepois de dois anos consecutivos em alta, a ressaca econômica mundial parece enfim ter chegado ao setor cervejeiro brasileiro. A produção de cervejas no país fechou 2013 com queda de 2%, de acordo com o Sistema de Controle de Bebidas (Sicobe) da Receita Federal. É o primeiro recuo na produção anual registrada pelo sistema, que começou a ser instalado em 2009 e passou a contabilizar os dados nacionais consolidados no ano seguinte.

De 2010 para 2011, houve avanço de 3,37%, de 12,84 bilhões de litros para 13,27 bilhões de litros, respectivamente. Em 2012, as cervejarias registradas no Sicobe, que segundo a Receita representam 99,7% do total, produziram 13,74 bilhões de litros, aumento de 3,54% em relação ao ano anterior. No ano passado, o volume caiu para 13,46 bilhões de litros; foram 280 milhões de litros a menos, o equivalente a cerca de seis chopes para cada brasileiro maior de idade.

As garrafas retornáveis de vidro (geralmente, de 600ml), geralmente vendidas em bares, padarias e supermercados, continuaram dominando a producao, com 7,44 bilhões de litros, mais de metade do total. Este tipo de embalagem, no entanto, apresentou a maior queda, de 6,43% em relação aos 7,95 bilhões de litros de 2012. É o nível mais baixo de producao de garrafas retornáveis de vidro captado pelo Sicobe nos seus quatro anos de atividade.

Preferidas nas boates e casas noturnas em geral e alguns restaurantes, as cervejas em garrafas de vidro descartável (como as long necks) caíram 4,1%, de 462,2 milhões em 2012 para 443,3 milhões de litros no ano passado. Na comparacao de 2012 com 2011, quando a producao alcancou um pico de 538 milhões de litros, também houve retração, de 14,1%. Nestes ambientes, pesquisas apontam que as cervejas estão sendo trocadas por bebidas como as “ice”, à base de vodka, com teor alcoólico semelhante ao da cerveja (5%), mas de sabor adocicado mais aceito pelo público jovem.

Em alta mesmo, só as latas de alumínio, que representam apenas 3% do volume total. A alta é fortemente influenciada pela aceitação, entre o público, das latas de 473 ml das cervejarias de massa. Equivalente a um pint americano, o modelo de embalagem logo se transformou no popular “latão” dos ambulantes nas praias. Por ser reciclável, é favorecido também devido ao apelo ambiental.

Ainda assim, a produção de cerveja em lata mostra sinais de desaceleração. No seu nível mais elevado na ainda curta série histórica do Sicobe, subiu para 5,58 bilhões de litros em 2013, 4,74% a mais que os 5,32 bilhões do ano anterior. O crescimento foi menor que os 7,36% de 2012 sobre 2011 (4,96 bilhões de litros) e os 6,46% de 2011 sobre 2010 (4,65 bilhões).

Renda pressionada pela inflação influencia setor

O resultado confirma a retração apontada pela pesquisa de desempenho da indústria feita pelo IBGE. O preco é um dos principais fatores de pressão no desempenho das cervejarias. As altas acumuladas dos preços da cerveja entre janeiro e novembro, tanto a consumida no domicílio (8,93%) quanto fora (9,67%), estão acima da média dos produtos (4,9%), também segundo os dados mais recentes do IPCA, a inflação oficial, relativos a novembro.

A indústria tenta conter os impactos do peso extra no bolso dos consumidores. A Ambev anunciou no começo de dezembro, que manterá os preços das cervejas de 300ml, 600ml e 1 litro congelados até o fim do carnaval deste ano, que cairá em março. Os varejistas que aderiram à campanha receberam da empresa – que concentra cerca de 70% do mercado brasileiro, de acordo com a consultoria Nielsen – o selo “Verão sem aumento”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jean-Paul Prates disse:

    Lei Seca explica. Também, não se pode crescer sempre. Em escala bem maior, a indústria do cigarro (que competia de igual para igual com a de bebidas, tanto no consumo quanto na distribuição) hoje não chega a 10% do que era.

Cai número de acidentes e mortes em rodovias federais durante festas de fim de ano

Durante as festas de final de ano foram registrados 6.651 acidentes nas rodovias federais brasileiras e 380 mortes, segundo balanço que será divulgado hoje (2) às 11h pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em 2012, foram 7.407 acidentes e 420 mortes.

Ainda de acordo com a PRF, esses acidentes resultaram em 4.352 pessoas feridas, ante os 4.642 registrados em 2012. Os números, referentes ao período entre os dias 20 de dezembro e 1º de janeiro, fazem parte da Operação Rodovida, que conta com a ajuda da União, estados e municípios.

Com esta iniciativa, a PRF busca diminuir a violência no trânsito das rodovias federais, principalmente durante as comemorações de final de ano, férias escolares de janeiro e carnaval.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Emilia disse:

    O quantitativo nos números caiu e daí? Continuam sendo altos demais, parece até uma guerra civil. O trânsito no Brasil é o reflexo da desorganização institucional, de leis brandas, de assassinos motorizados, do excesso de recursos, enfim, da impunidade.
    Até quando? Por que a classe política assiste a isso calada e inerte?