Correios: brasileiros pagam 224 milhões de reais para manter a estatal

A última greve dos Correios, que durou 35 dias: estatal passa por dificuldades financeiras (Alex de Jesus /O Tempo/Estadão Conteúdo)

Para cobrir o rombo nas contas dos Correios causado por três anos de prejuízos consecutivos, registrados entre 2015 e 2017, a estatal precisou contrair operações de crédito de 750 milhões de reais junto do Banco do Brasil e consumir aplicações financeiras, aponta um relatório inédito da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do Ministério da Economia.

A estatal também recebeu aportes do Tesouro, no valor de 224 milhões de reais, nos últimos dois anos, para poder continuar operando.

O estudo preparado pela Sest faz parte do conjunto de esforços para a privatização dos Correios, que deve acontecer no início de 2022.

O levantamento também revela que em 2018 e 2019 a receita gerada pela empresa, que voltou a entrar no azul, não foi suficiente para saldar as parcelas de empréstimos e financiamentos contraídos entre 2015 e 2017, quando os Correios acumularam um prejuízo de 5,5 bilhões de reais.

Segundo o Ministério da Economia, hoje os Correios possuem uma capacidade limitada do pagamento de suas obrigações de curto e longo prazo, o que potencialmente a coloca como uma das estatais que correm o risco de se tornarem dependentes do Tesouro. Quando isso acontece, a União passa a bancar os custos totais da empresa, que são contabilizados no teto de gastos.

O relatório mostra ainda que o custo de serviços e produtos dos Correios é elevado, sendo equivalente a 85,18% do total da venda líquida.

Tanto o endividamento geral, referente à proporção do ativo comprometida com o pagamento de dívidas, como o de curto prazo aumentaram entre 2015 a 2019. Atualmente, o endividamento geral chega a 98,7% e o de curto prazo, a 33,25%.

A liquidez geral, que diz respeito à capacidade de honrar as obrigações financeiras totais, é hoje de apenas 0,44%, 18 pontos percentuais menor do que em 2015.

Nos últimos anos, o patrimônio líquido dos Correios também sofreu uma queda considerável, passando de 1,4 bilhão de reais em 2015 para 146,8 milhões em 2019.

O rombo nas contas da empresa registrado em 2015, 2016 e 2017 é apontado como umas principais causas do problema, assim como o passivo do fundo de pensão dos Correios, o Postalis, de cerca de 7 bilhões de reais, de acordo com dados da Sest. Os Correios precisam arcar com parte do pagamento da dívida.

A análise da Siest aponta que o passivo dos Correios chega hoje a 14 bilhões de reais. Quase a metade da dívida corresponde a pendências financeiras com o fundo de pensão dos funcionários, o Postalis, e o plano de saúde da empresa.

Obrigações sociais e trabalhistas respondem por cerca de 17% do passivo. Outros 7% são compostos de dívidas com fornecedores.

Já foi dado início ao processo de desestatização da empresa. No dia 10 de outubro, o projeto de lei que acaba com o monopólio dos Correios sobre o serviço postal foi enviado para apreciação da Secretaria-Geral da Presidência da República e da Casa Civil. A expectativa é que seja enviado ainda neste ano para o Congresso.

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício disse:

    Bora, bora dr Paulo, vamos botar pra frente esse negócio aí.
    Tá comprovado!
    Prova cabal.
    Não serve pro país.
    Como é que uma empresa sem concorrentes da prejuízo??

  2. Fábio disse:

    O SUS não é estatal.
    Saúde, Educação e Segurança, são deveres do Estado.
    Do resto a iniciativa privada cuida.

  3. Naldinho disse:

    Quem acha que privatizar os correios, antes de falar asneiras, leia (se souber) a seguinte matéria. :
    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/09/10/privatizacao-correios-servico-postal-outros-paises.htm

  4. Jerônimo Lucas de Araújo disse:

    Pra que serve o STF?
    Qual o lucro que ele Dar pra nós?
    Sou contra a privatização de qualquer estatal.

  5. BurroMinion disse:

    Quanto pagamos às viúvas e dependentes dos militares???

    • Reinaldo disse:

      TUDO ISSO É CONVERSA PRA BOI DORMIR!!
      OS CORREIOS MESMOA ABANDONADO, SE MANTÉM COM O PRÓPRIO RECURSO E AINDA REPASSA MUITO DINHEIRO PARA O GOVERNO FEDERAL.
      COMPARA ESSE NÚMERO COM OS PREJUÍZOS QUE DÃO OS TRÊS PODERES AO BRASIL!!
      AÍ SIM!! CATA QUE TEM MUITO VAGABUNDO!!

  6. Um brasileiro disse:

    Sou a favor da privatização quando a empresa não se sustenta financeiramente. As que se sustentam tem que ser melhor administrada para não ser local de troca de favores, emprego por apoio político.

  7. Paulo disse:

    QUANTO SERÁ QUE A POPULAÇÃO PAGA PARA MANTER OS POLÍTICOS E SUAS REGALIAS?
    Essa sim deve ser a reflexão……

  8. Joca disse:

    Faz a conta pra caern tbm!

    • Caninde disse:

      A CAERN se mantém, e não precisa de suporte financeiro do governo estadual não.

  9. Lima disse:

    Vai dizer isso prá um esquerdista que mama do capitalismo e caga socialismo; em menos de 60 segundos ele arrota uma verborragia que no final é seis por meia dúzia.

  10. Fábio disse:

    Estatal ou é um poço de prejuízo ou é alvo de partidos políticos (roubo).
    De toda forma, é sempre um problema para o Brasil.

    • Greg disse:

      Estatal tem por fim servir a população…ja imaginou vc chegar com esse argumento dizendo que o SUS da prejuízo?

  11. Luciana Morais Gama disse:

    Privatização já!!

    • Caninde disse:

      Vc q tá pedindo privatização já,vem trabalhar ganhando um salário mínimo e peça pra privatizar o SUS, as POLICIAS e a CAERN,talvez vc não tenha noção da verdadeira realidade do nosso estado, sim so lembrando acho q vc é um daqueles q não conseguiram passar em nenhum concurso público por isso tamanha revolta.

  12. Paulo disse:

    BG
    Privatização ontem.

Maior banco de investimentos do mundo recomenda que estrangeiros comprem reais

O Banco Central lançou em setembro a nova nota de R$ 200,00 com a imagem do lobo-guará / Banco Central/Divulgação

Já há algumas semanas que o Radar Econômico vem mostrando que instituições internacionais têm passado a recomendar a seus clientes para que comprem títulos em moeda brasileira, o real. Primeiramente foi o Bank of America (BofA) que disse a seus clientes que o real pode ter uma rápida valorização. Logo depois, o mesmo banco fez uma das projeções mais otimistas para a economia brasileira. Robin Brooks, economista-chefe do Instituto Internacional de Finanças (IIF), também afirmou que o real deverá ter vida nova em 2021, após ser uma das moedas mais machucadas durante a crise causada pela pandemia de Covid-19 e com pior desvalorização frente ao dólar.

Agora, é o Morgan Stanley, considerado o maior banco de investimentos do mundo, que recomenda seus clientes a investirem em moedas emergentes, principalmente o real. O banco faz uma correlação entre o menor risco gerado pela eleição de Joe Biden e um consequente acordo de estímulo trilionário nos Estados Unidos. Na visão dos analistas, isto pode representar um relevante impulso para países emergentes, em especial Brasil, México e Colômbia. “Chegou a hora de dar all-in (apostar tudo) em mercados emergentes”, afirmaram os analistas em relatório. “Ressaltamos que, embora o resultado da eleição, é claro, permaneça incerto, para aqueles que desejam se posicionar para uma vitória democrata, o risco/recompensa para mercados emergentes parece atraente, especialmente no caso de um governo unido (Casa Branca, Câmara e Senado democratas), o que poderia resultar em um estímulo considerável e um conjunto mais consistente de políticas econômicas.”

Radar Econômico – Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Pela maioria dos comentários podemos observar o patriotismo que temos no país, torcer contra um fato muito importante como este que pode trazer investimentos para o país gerando emprego aumentando a riqueza e diminuindo a pobreza é lamentável.
    Podemos odiar o governo mais não torcer contra o país, porque vivemos nele.

  2. João Macena disse:

    Valeu Gabi, pelo seu comentário. Mercado financeiro, não cabe ideologia. Parabéns! João Macena.

  3. Pedro disse:

    Pelo menos não foi nos seus chifres Boi Tungao, se as pontas forem afiadinhas como sua lingua então.

  4. Boi 🐂 Tungão disse:

    O jornalista que escreveu essa matéria, aprendeu economia com Olavo De Carvalho.

    • Mínion de Peixeira disse:

      Ele pode até ser um zero à esquerda em matéria de Economia, mas, sabendo ou não, acerta mais do que qualquer uma dessas bestas desenvolvimentistas. Para ficar nos intervencionistas menos fedorentos.

    • Gabi disse:

      Os maiores bancos de investimentos do mundo fazendo o que sempre fazem: comprando na baixa e vendendo na alta. Nada demais. Essa é a lógica do mercado financeiro.

    • Neco disse:

      Que bom que vai haver alta. Estão vendo isso.

    • Neto disse:

      Aposto como não tem R$ 1,00 em bolsa mas se acha o analista financeiro mais procurado do mercado. Fica nas rodinhas de amigos segurando um copo de bebida balbuciando frases lidas na internet pra se mostrar conhecedor do tema.

    • Walternani disse:

      De acordo, Gabi. Foi a moeda que mais se desvalorizou em 2020, ou seja, está muito barata. E o país não está em nenhum colapso.

  5. Manoel disse:

    Parece piada isso.

  6. Junior & Junior disse:

    Só se for um doido para fazer uma arrumação dessas.

    • Mínion de Peixeira disse:

      Que gênio do mercado todas essas instituições estão perdendo!
      Queria uma dica sua: devo investir em títulos pré atrelados à Rúpia indiana ou em derivativos de cavaco-chinês? Já fez o seu milhão do dia?

  7. Da Direita disse:

    Real valorizando em 3, 2, 1, jogada de marketing, #Mito2022 e Paulo Guedes Gigante

  8. Josa disse:

    Ôôô governo bom.

Estado economiza mais de meio milhão de reais em combustível

FOTO: SESED/ASSECOM

Visando otimizar os gastos de recursos públicos, o Governo do Estado conseguiu, em menos de dois meses, economizar mais de meio milhão de reais em combustíveis através de um controle feito pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) e Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos (Searh).

E economia se deu após um levantamento feito que identificou 824 veículos oficiais considerados inoperantes, o que fez a frota de carros passar de 3.945 para 3,121 na atual gestão do Estado. Além disso, as viaturas e os postos cadastrados contam com chips que possibilitam o controle por parte do gestor, que pode disponibilizar cotas para cada tipo de carro.

Com todas essas iniciativas, em menos de dois meses o Estado consumiu 133 mil litros de combustíveis a menos, o que significou uma economia superior a R$ 530 mil aos cofres públicos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Essa conta certamente baixará muito mais qdo as viaturas policiais deixarem de percorrer gdes distâncias para abastecer… Os viaturas do interior têm q ser deslocar diariamente pra abastecer em outras cidades… Essa situação se repete há vários anos sem q nenhum governo se debruce sobre essa causa q tanto onera os cofres do estado…

  2. Luiz ricardo disse:

    Já trabalhou mais que Robson em 4 anos , que continue assim quem torce contra é imbecil.

  3. Edson Ferrari disse:

    Reduziu pq não tem polícia na rua. Ser oposição é fácil, quero ver ser situação

  4. Nom Intendo disse:

    1 – Se os veículos estavam INOPERANTES, logo, não podiam consumir combustível. Certo?

    2 – Os carros do Estado são chipados há vários anos, pelo que me lembro, desde o Governo Rosalba(não sei se já eram no Gov Vilma/Iberê). E todos têm uma cota semabal de litros/combustível definida pela Secretaria de Administração.

    Se diminuiu as 500 pilas, bem! Mas a estória não tá bem contada não! Release mal feito.

  5. Levi disse:

    Parabéns governadora já sabia que faria diferente. Ensina é povo a administrar o RN. Agora sim temos um governo com responsabilidade. Fátima mulher de luta.

  6. #LULANACADEIA disse:

    Só maquiagem….pelo outro lado tem assessor ganhando R$ 60.000,00 em diárias para passear na Europa, não trazem uma cigarreira para o RN …muie do GOPI, vá na Paraíba Aprender como se trás indústria…investidores 👍

    • Jão disse:

      Calma cara, Lula tá preso, Bolsonaro presidente e Fátima governadora… aprenda a ver os acertos dos adversários.

Governo anuncia corte do Orçamento de R$ 44 bilhões em 2014

Untitled-1Untitled-2

O governo anunciou nesta quinta-feira, 20, corte do Orçamento na ordem de 44 bilhões para 2014. O superávit primário previsto para o setor público é de R$ 99 bilhões, o equivalente a 1,9% do PIB – o mesmo obtido em 2013. A projeção de crescimento da economia brasileira para 2014 é de 2,5%, abaixo dos 3,8% previstos anteriormente.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Com a devida correção.
    Shakespeare já dizia que “não se joga pérolas aos porcos”. Ora, meu ilustríssimo e digníssimo leitor que assina como Anônimo, antes de mais nada, cartas para a Redação, não é comigo. Outra: eu não deveria responder a quem não tem coragem de criar um fake nem muito menos um pseudônimo; anônimo é o anônimo do anônimo, é medo de mais. Eu também não sou muito fã do que Vossa Senhoria escreve, mas nem por isso deixo de respirar nem tomar minha Coca-Cola. Também espero que isso não seja inveja, porque inveja de homem é uma desgraça. Se Sua Excelência procurar direitinho neste blog, com calma e sem dor de dente, vai encontrar textos de um cérebro privilegiado, me permita esse momento de humildade. Ademais, meu nobre (“ademais”, meu caro, é uma expressão muito comum na grande literatura, desculpa aí), ademais sou uma pessoa muito ocupada, e meu humor é inglês. ou seja: tem um toque refinado e, portanto, não é para qualquer um. E, por último, meu estimadíssimo e letrado leitor chamado Anônimo, ao contrário do seu desejo de me ver fora daqui, peço que continue escrevendo, brindando com seu talento os estimados leitores deste blog. Não estranharia se na pesquisa que o BG mandou fazer, aparecesse você como um dos grandes motivos da audiência deste blog. Passar bem.

Novas cédulas de R$ 2 e de R$ 5 têm camada protetora contra sujeira

As novas cédulas de R$ 2 e de R$ 5, que entraram em circulação hoje (29), terão uma camada protetora contra sujeira, disse o diretor de Administração do Banco Central (BC), Altamir Lopes. Na solenidade de lançamento das cédulas, ele explicou que a proteção tem como objetivo impedir o desgaste rápido das notas, que são as mais manuseadas por serem de baixo valor.

As cédulas de R$ 2 e de R$ 5 concluem o lançamento da nova família de notas do real. De acordo com Lopes, a substituição das cédulas antigas está mais adiantada nas notas de maior valor, cujas novas versões saíram há três anos. Segundo o diretor do BC, 71,3% das cédulas de R$ 100 e 63,8% das de R$ 50 foram trocadas. Quanto às notas de R$ 20 e de R$ 10, já foram substituídas 31,3% e 36,9%, respectivamente.

As novas cédulas trazem elementos adicionais de segurança, como número escondido, marca-d’água e alto-relevo, já presentes nas de R$ 50 e R$ 100 e de R$ 10 e R$ 20, lançadas respectivamente em 2010 e 2012.

O número escondido – numeral com o valor da nota – fica visível quando a cédula é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos, em local com bastante luz. A marca-d’água revela o valor da nota e a imagem do respectivo animal: a tartaruga marinha, na nota de R$ 2, e a garça, na de R$ 5. O alto-relevo pode ser sentido pelo tato em diversas áreas da parte da frente das cédulas.

As novas notas encerram o ciclo de substituições iniciado pela autoridade monetária em 2010. Naquele ano, foram divulgadas imagens dos seis novos modelos. As cédulas da segunda família do real trazem o valor da nota no canto superior direito.

O Banco Central esclarece ainda que as notas antigas não perderão valor. Elas serão substituídas gradualmente no dia a dia, conforme forem tiradas de circulação por causa do desgaste natural.

Agência Brasil

Novas cédulas de R$ 2 e R$ 5 começam a circular segunda-feira

As novas cédulas de R$ 2 e R$ 5 entrarão em circulação a partir da próxima segunda-feira, segundo informou nesta sexta-feira o Banco Central. A autarquia não havia divulgado um cronograma para a mudança das notas, mas avisou que seria no segundo semestre. As notas antigas continuam a valer até serem totalmente substituídas.

As cédulas da “Nova Família do Real” têm tamanhos diferentes – para a melhor diferenciação – e novos instrumentos para dificultar a falsificação. Entre as mudanças está o “quebra-cabeça”, já visto em cédulas de maior valor. Esse mecanismo é a impressão de parte do número referente ao valor da nota de um lado e parte no verso. Somente contra a luz é possível ver o algarismo que representa o valor da nota, no caso os números dois e cinco. A textura do papel moeda ainda é mais firma e mais áspera que as cédulas antigas.

Há um ano, a autoridade monetária colocou as notas de R$ 10 e R$ 20 em circulação. As primeiras cédulas da nova família do Real – de R$ 50 e R$ 100 – entraram em circulação em 2010.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Ou seja: o dinheiro era pobre no valor e pobre na qualidade. Veja as notas de 50 e 100 reais: estão aí desde 2010. Até nisso o pobre é excluído, notas de 2 e de 5 não passam nas mãos dos ricos. Laudicéia, minha governanta trilingue, ao ver a notícia, colocou as duas mão nos quaaaadris e me perguntou: "Seu Paulo, isso aí não é aquele negócio com a agente, não"? O quê? "Esse tal de 'bulingue'?".