Bombeiros alertam a população para os riscos de afogamento em rios e açudes no interior do RN

Foto: Ilustrativa/Cedida

Durante o período de cheia dos mananciais do interior do Rio Grande do Norte os riscos de afogamentos e outros tipos de acidentes aquáticos aumentam consideravelmente. A subida do nível das águas devido às fortes chuvas exige cuidados para moradores e banhistas que buscam entretenimento nos rios e açudes dos municípios. Diante desse cenário, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN) alerta sobre cuidados para evitar acidentes e óbitos nesses ambientes.

Para o major João Eduardo, Comandante do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) do Corpo de Bombeiros do RN, as crianças e os adolescentes são mais vulneráveis aos riscos de afogamentos. “Em primeiro lugar os cuidados com as crianças e adolescentes são essenciais para evitar ocorrências de afogamentos. Assim como nas praias, elas não têm noção do perigo. Por isso é importante que os pais ou responsáveis redobrem a atenção”, disse.

Os jovens e adultos também precisam ter cautela quando forem entrar em rios, lagoas e açudes. Além disso, a ingestão de bebidas alcoólicas é o principal fator que contribui para o afogamento. “A água turva e escurecida de lagoas e açudes pode esconder muitos perigos como pedras e galhos. O rio, por exemplo, tem muitas armadilhas – redemoinhos, correntezas e buracos. Um descuido pode ser fatal. Em época de cheia o risco aumenta consideravelmente. Geralmente após o consumo da bebida alcoólica o banhista entra na água e consequentemente perde a noção do perigo. Por isso não beber de maneira descontrolada é importante”, alertou o Comandante do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS), major João Eduardo.

Na época de chuvas vários fenômenos ocorrem nos mananciais. Nos rios e cachoeiras, as cabeças d’água são perigosíssimas para quem quer curtir um bom banho. “Quando chove na nascente de um rio obrigatoriamente o fluxo aumenta. O nível da água sobe e atingi vários metros em poucos minutos, formando uma espécie de tsunami dos rios. Então a recomendação é sempre evitar de se banhar íngremes e ter atenção com as cabeceiras dos rios”, finalizou o major João Eduardo.

Caso alguém presencie um afogamento ou acidente aquático, é só entrar em contato imediatamente com o Corpo de Bombeiros, através do 193. Não tentar socorrer de forma alguma a pessoa, pois somente os bombeiros têm a capacitação para o resgate.

Confira algumas medidas de prevenção:

– Evite álcool e alimentos pesados, antes de entrar em rios e açudes;

– Em rios: observe a correnteza, os buracos e os galhos submersos;

– Em caso de cabeça d’água, a recomendação é que o banhista procure uma região alta para se proteger da chuva caso perceba a iminência do temporal;

– Em açudes e barragens: verifique a profundidade, os galhos e lodo no fundo;

– Em períodos de enchente ou em zonas de correnteza o cuidado tem que ser redobrado;

– Evite brincadeiras como simulações de afogamento ou forçar a cabeça de um amigo para dentro da água;

– Antes de banhar-se, informe-se sobre a correnteza e a profundidade;

– Cuidado com o limo nas pedras, pois ele pode fazer você escorregar e cair na água;

– Cuidado com buracos e fundos de lodo, pois você pode afundar rapidamente;

– Se o rio tiver correnteza nunca entre na água acima do joelho;

– Não tente entrar na água para realizar o socorro, ao invés disto chame por ajuda e jogue qualquer material de flutuação para ajudar.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cico disse:

    Vem aí taxa de AVCB de açude. Preparem -se. E quando for liberado, a seca voltou.

Bombeiros salvam de afogamento família de turistas do DF na Praia de Búzios, no litoral sul potiguar

Uma família de turistas de Brasília-DF, composta por pai, mãe e filho foi resgatada por guarda-vidas do posto de salvamento do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte na Praia de Búzios, na Grande Natal, na manhã desta sexta-feira(27).

A rápida ação dos salva-vidas aconteceu logo após a  entrada da família ao mar e as primeiras dificuldades com a perigosa e conhecida correnteza no local. Após socorridos e atendidos, foram liberados ainda na praia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RACIONAL disse:

    Parabéns para os bombeiros , mas aquela área de transição entre Búzios e Tabatinga deve ser fechada para banhos , pois muitas tragédias já ocorreram ali . Bloquear é preciso !!!

    • Henrique disse:

      É verdade amigo, super perigosa e também deveria ter uma base permanente dos guardas vidas.

Cabo da PM de Mossoró salva a vida de criança vítima de afogamento no Ceará

Foto: reproduzido via O Câmera

O blog O Câmera, de Mossoró, destaca nesta segunda-feira(30) que uma ação rápida e eficaz do cano Silva Júnior, do Grupo Tático Operacional da Policia Militar do Rio Grande do Norte, salvou a vida de uma criança no Estado do Ceará.

Segundo conta, o militar que é lotado no 2º Batalhão de Policia em Mossoró, estava no seu momento de folga na cidade de Aracati e quando percebeu a aflição da família com uma criança desfalecendo, vítima de afogamento num clube da cidade, resolveu intervir. O Câmera ainda destaca que as habilidades do militar foram de fundamental importância para a reanimação e os primeiros socorros da criancinha, que foi conduzida para uma unidade de saúde da cidade.

“Esse tipo de ocorrência não é muito comum, mas acredito que a satisfação é enorme e deve ser uma ação muito melhor e mais gratificante do que prender alguém”.

Leia matéria na íntegra aqui.

Corpo de estudante vítima de afogamento na Praia de Areia Preta é encontrado na Praia da Redinha

 Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Os bombeiros confirmaram o encontro do corpo de um estudante de 16 anos, que estava desaparecido desde a tarde do domingo (11). O adolescente, encontrado na Praia da Redinha, sumiu ao se afogar durante um banho na Praia de Areia Preta, na Zona Leste da capital. As buscas estavam sendo realizadas com apoio de salva-vidas da corporação e da Capitania dos Portos da Marinha.

Informações de parentes dão conta que o estudante estava nadando com dois amigos nas proximidades de um quebra-mar quando a correnteza puxou os três para o fundo. Infelizmente, o estudante foi o único que não conseguiu sair da água. As autoridades, inclusive, destacam que no local existe uma placa que alerta para o perigo de afogamentos.

ALERTA MÁXIMO: Afogamento é maior causa de mortes acidentais de crianças no Brasil; saiba como evitar

Piranka/Getty Images

O esquiador americano Bode Miller, seis vezes medalhista olímpico, passou neste mês por uma tragédia familiar que repercutiu em vários países. Ele perdeu Emeline, a filha de um ano de idade, encontrada inconsciente na piscina de um vizinho. Enquanto os pais conversavam, não perceberam que a menina havia caído na água e estava se afogando. Quando o socorro chegou, já era tarde.

Nos Estados Unidos, dez pessoas morrem afogadas diariamente, conforme a USA Swimming Foudation. O afogamento é a principal causa de morte não intencional em crianças de um a quatro anos no país.

No Brasil, o quadro não é diferente. Todos os dias, 17 pessoas morrem afogadas – sendo que três delas são crianças – , de acordo com o Ministério da Saúde.

Em 2016, ano com os dados mais recentes, foram 913 óbitos por afogamento de crianças de até 14 anos de idade. Essa é a maior causa de morte acidental entre crianças na faixa de um a quatro anos, sendo a piscina o local onde a maioria dos incidentes ocorre, ainda conforme o Ministério da Saúde.

“Afogamento não é acidente, não acontece por acaso, tem prevenção”, ressalta o médico David Szpilman, da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa). “O grande problema é que não se dá a devida importância a esse vilão da saúde pública, como diz Szpilman. “Não há campanhas de combate ao afogamento”, critica.

A blogueira Odele Souza escreve desde 2007 para alertar sobre o perigo dos ralos das piscinas – uma ameaça mesmo àqueles que sabem nadar. Em 1998, sua filha Flávia, na época com dez anos, teve os cabelos puxados por causa da sucção.

“Já são mais de 20 anos desde que você sofreu o acidente que lhe deixou vivendo em coma. Por causa da sucção dos ralos de piscinas, que infelizmente continuam a ocorrer em todas as partes do mundo, querida. O descaso com a vida humana é revoltante. Tenho lutado pela Lei de Segurança nas Piscinas que salvaria tantas vidas e evitaria que outras crianças venham a ter o seu destino, mas as autoridades pouca atenção nos têm dado”, escreveu Odele no Dia das Mães, mês passado.

Um projeto de lei que disciplina a prevenção de acidentes em piscinas no território nacional tramita no Congresso desde 2014. A ausência de regras definidas a todos os Estados é duramente criticada por pessoas que perderam entes queridos em afogamentos.

Em todos os países, o afogamento está entre as principais causas de morte de crianças pequenas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os números, contudo, são nebulosos: muitos governos, em geral da Ásia e África, não repassam as informações à OMS. Cerca de 360 mil pessoas morrem por afogamento ao ano no mundo, em todas as faixas etárias. No entanto, especialistas afirmam que esse é um valor subestimado, podendo chegar a até 1 milhão de óbitos.

São mais precisos os dados sobre casos fatais, baseados nas certidões oficiais de atestados de óbito. No Brasil, entre 2001 e 2016, houve uma redução de 39% nos casos fatais em crianças de até 14 anos. Especialistas, no entanto, afirmam que, apesar da redução, é inaceitável uma criança morrer por um motivo que, muitas vezes, poderia ser completamente evitado. A BBC News Brasil ouviu especialistas e selecionou dicas para evitar este tipo de tragédia.

Como prevenir?

Seja qual for o ambiente do afogamento, uma piscina, um rio ou uma represa, existem etapas para ajudar uma pessoa que está em apuros na água. O primeiro passo é a prevenção: crianças na água ou próximas a ela precisam ser supervisionadas o tempo todo, sem descanso – e bem de perto. O responsável deve sempre ficar a um braço de distância, mesmo na presença do guarda-vidas.

“Água no umbigo, sinal de perigo”. Mesmo nas piscinas infantis ou se a criança já sabe nadar, é preciso ficar atento. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), bastam 5 centímetros de água para um bebê se afogar na banheira, por exemplo. Em piscinas, verifique se existe ralo antissucção. Na praia, identifique onde está a corrente de retorno e não deixe a criança nadar nesse local. Na dúvida, fale com o salva-vidas.

Brincadeiras de prender a respiração embaixo da água devem ser permitidas apenas sob supervisão; deixar brinquedos dentro ou próximos à água pode servir de atrativo para as crianças.

Boias não são equipamentos de segurança e podem facilitar um afogamento; prefira o colete salva-vidas.

Fique atento

A segunda recomendação para prevenir emergências é a atenção: é preciso definir claramente quem está vigiando a criança na água, sem distrações como, por exemplo, celulares ou bate-papo. Diferentemente do que os filmes e a ficção podem dar a entender, o afogamento é um processo silencioso e é bom atentar para os sinais visíveis: cabelos caindo no rosto ou os braços muito imóveis podem ser sinais de alerta.

“Uma pessoa que está se afogando não consegue respirar, muito menos gritar. Se ela levantar o braço, afunda naquele momento. O olho leigo enxerga uma pessoa brincando na água”, diz o especialista. “São inúmeros casos em que uma criança está morrendo e ninguém percebe o que está acontecendo”, diz Szpilman.

Em caso de emergência, o melhor caminho é chamar ajuda e ligar para o número de emergência 193. Dependendo da situação, outra recomendação é jogar à vítima uma boia ou outro objeto que flutue. É importante manter-se seguro, puxando a pessoa com um objeto, como, por exemplo, o cabo da peneira para piscina.

Como socorrer

Caso a vítima não respire, é necessário fazer manobras de ressuscitação com rapidez.

“Se não houver respiração, é preciso fazer cinco ventilações (respirações) boca a boca. Se a vítima não responder, seja falando, tossindo ou vomitando, significa que o coração também pode estar parado. Aí você vai começar a fazer 30 compressões cardíacas, mantendo duas ventilações e 30 compressões até a ambulância chegar, ela voltar a respirar ou até a exaustão do seu braço”, diz Szpilman.

O médico da Sobrasa não recomenda a chamada Manobra de Heimlich, muito popular há 20 anos, em que uma pessoa usa as mãos para fazer pressão sobre o diafragma, comprimindo os pulmões.

“Pode provocar vômito e a vítima acabava aspirando a água do vômito, piorando o quadro”, afirma o especialista.

Após um episódio de afogamento, pais ou responsáveis precisam ficar atentos aos sinais de tosse, dificuldade respiratória ou vômito – podem ser complicações do quadro de saúde.

Na dúvida, o melhor é procurar o médico.

R7, com BBC Brasil

 

FOTO: Paulista que veio a Natal para estudar na UFRN morre afogado na Praia do Meio

desaparecido_1O estudante universitário Samuel Alves Rosa, de 21 anos, natural de São Paulo, e desaparecido desde sábado (15) , foi encontrado morto nessa segunda-feira (17), na Praia do Meio, em Natal. Ele foi identificado no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) por amigos de uma república local.

A perícia apontou afogamento como causa da morte. Os amigos disseram que o jovem não sabia nadar, e não tinha familiares na cidade. Ele havia ingressado no Curso de Ciência e Tecnologia, na UFRN, e estava encantado com as praias da capital.

Por fazer parte de uma família humildade no interior de SP, a UFRN  se comprometeu no envio do corpo e outras custas para os familiares.

Com informações do RNTV

Homem morre afogado em localidade onde está sendo construída Barragem de Oiticica

Segundo informações do radialista e blogueiro Sidney Silva, o corpo encontrado nas águas do Rio Piranha, na localidade onde está sendo construída a Barra de Oiticicas, em Barra de Sant’Ana, zona rural de Jucurutu, é de Leonardo Henrique de Araújo, de 43 anos, natural de Jardim de Piranhas, mas residente em Caicó.

De acordo com Sidney Silva, o homem foi encontrado sem vida na manhã desta segunda-feira (27), nas águas do rio por populares, que acionaram a Polícia Militar. Na necropsia, o médico legista confirmou que a causa da morte foi afogamento.

Populares disseram o homem esteve na localidade tomando banho a exemplo de centenas de pessoas de toda a região neste final de semana.

Com informações de Sidney Silva

Mais um: afogamento de jovem é registrado na Praia do Meio

Um jovem de 25 anos, natural da cidade de São Rafael-RN, foi vítima de afogamento na Praia do Meio, em Natal, no começo da tarde desta quinta-feira (23). De acordo com informações de banhistas, o rapaz não foi mais visto após ultrapassar a área de piscinas naturais. Na ocasião, o Corpo de Bombeiros foi acionado, o helicóptero Águia também, mas até o momento a vítima se encontra desaparecida.

Seis pessoas integrantes da mesma família são salvas de afogamento na praia de Areia Preta

Por pouco a manhã desta quinta-feira (2) em Natal, não terminou em tragédia para uma família que curtia a praia de Areia Preta. Não ocasião, seis pessoas foram vítimas de afogamento e foram resgatadas por banhistas e surfistas do local.

Segundo informações de populares, os familiares, entre eles um casal, três filhos e a namorada de um deles foi surpreendido por uma correnteza e precisaram da ajuda providencial de heróis anônimos. Após o susto, as vítimas ainda tiveram o auxílio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. naara disse:

    Eu agradeço a Deus, são minha familia, meu irmão sua esposa e seus filhos. Obrigada Senhor pelo livramento..

FOTO: Menino fica sete minutos afogado ao ter o braço sugado por ralo de piscina em cidade brasileira

 1ttc09u4me_1shnu9vr65_fileUm menino de sete anos, morador de Brasília, ficou afogado durante sete minutos no fundo de uma piscina de um hotel na cidade goiana de Caldas Novas, na tarde dessa quarta-feira (1º). Segundo o irmão da vítima, Alexsander de Jesus, a criança brincava na piscina quando teve o braço sugado pelo ralo. A vítima, que respira por meio de aparelhos, foi encaminhada para o Hospital Santa Helena, em Brasília, de helicóptero.

O estado de saúde do garoto é grave. O irmão da criança e mais cinco pessoas que estavam no hotel ajudaram a puxar o garoto do fundo da piscina. De acordo com ele, o braço da vítima ficou bastante ferido.

Segundo o sargento Rezendo, do Corpo de Bombeiros de Caldas, que atendeu à vítima, foi realizada massagem cardíaca na criança, que não voltou a respirar. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) encaminhou o garoto para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Caldas Novas. De lá, foi feito o resgate de helicóptero para que a vítima fosse encminhada para Brasília.

A mãe do garoto veio para Brasília em uma ambulância, pois não foi possível que ela acompanhasse o filho no helicóptero do resgate. Do momento em que o garoto foi retirado da água até a chegada da ambulância foram gastos cerca de cinco minutos, segundo o irmão da vítima.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alessandro disse:

    Cadê o nome do clube?
    Estive aí até Quarta feira e constatei a força que tem um grupo de parques temáticos na cidade.
    Estão com medo.

Tragédia: filho de empresário tenta salvar vaqueiro durante afogamento em açude no RN e os dois morrem

Terminou em tragédia a tentativa de salvamento de um vaqueiro no fim da tarde dessa quinta-feira (7), durante um afogamento na cidade de Equador, situado a 269 km de distância de Natal. De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, o filho do ex-vereador e empresário, Djalma Patrício, viu a vítima agonizando dentro do açude da propriedade de sua família e arriscou a sua vida ao entrar nas águas. Infelizmente, os dois acabaram morrendo e os corpos encontrados nesta sexta-feira(8).

Richard Patrício, filho do ex-vereador e empresário Djalma foi encontrado por familiares agarrado com o vaqueiro. Os corpos foram resgatados logo depois e levados ao Instituto Técnico-Científico de Polícia(Itep) de Caicó, para realização da necropsia.

Vencedor do "Astros", do SBT, morre afogado na Bahia

8gic5xcxa342g0vyjrvbftn1eCleiton Frack, cantor gospel vencedor do programa “Astros”, do SBT, morreu afogado na tarde de terça-feira (29), em Ilhéus, na Bahia. Ele estava no Estado para uma miniturnê e morreu horas antes de voltar para São Paulo, onde morava.

De acordo com a cunhada de Frack, Jaqueline Emboaba, irmã da noiva dele, o cantor estava hospedado na casa de um casal de amigos e saiu para dar um mergulho na praia de São Miguel no início da tarde. “Ele não sabia nadar, mas nunca ia para o fundo justamente porque tinha medo. Achamos que ele caiu em algum buraco e não conseguiu sair”, contou ela.

Frack chegou a ser resgatado com vida, segundo Jaqueline, mas não resistiu e acabou morrendo por volta das 14h. Ela conta que o cunhado deveria ter voltado para a capital paulista na segunda-feira (28), mas seu voo havia sido equivocadamente marcado para 28 de novembro, o que fez com que ele conseguisse reagendar apenas para a tarde de terça (29).

Fernanda Emboaba, noiva de Frack, recebeu a notícia por telefone de um amigo do casal. “Ela está péssima, ainda não acredita. Ela e minha mãe estão sob efeito de um calmente natural, dormindo”, informou Jaqueline. Os dois se casariam em novembro do ano que vem.

O corpo de Cleiton deve chegar a São Paulo por volta das 15h desta quarta-feira e então a família deve decidir onde serão realizados o velório e o enterro.

IG

Homem morre afogado durante travessia no rio Mossoró

Um homem identificado como Jurandir Pereira Damasceno, 23 anos casado e natural de Natal, morreu afogado na tarde desta sexta-feira (31) por volta das 14h30,nas águas do Rio Mossoró, próximo à Barragem de Genésio.

Segundo informações Jurandir e outro homem não identificado decidiram atravessar o rio para comprar verduras aos produtores da localidade, durante a travessia a vítima cansou e pediu ajuda. O outro homem que fazia travessia tentou ajuda-lo mas não conseguiu.

Uma equipe da guarda municipal que estava nas proximidades foram os primeiros a chegarem ao local, em seguida acionaram o Corpo de Bombeiros que depois de horas conseguiram localizar o corpo por volta das 17h20. O ITEP e a Polícia Militar também foram acionados e o ITEP removeu o corpo para a sede do órgão.

Com informações do Blog Cardoso Silva

Praia do Meio lidera ocorrências de afogamentos em 2011; Búzios fica em segundo lugar

Em 2011, a Central de Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil (CEGEDC) do Corpo de Bombeiros Militar do RN (CBMRN) registrou um total de 255 ocorrências de afogamento, na faixa litorânea que liga as praias de Pipa a Touros.

Segundo os dados apresentados pelo Corpo de Bombeiros, a praia do Meio, com 94 ocorrências, foi a que mais exigiu dos trabalhos dos guarda Vidas da Corporação, seguida por Búzios (51), Redinha Nova (20), Praia do Forte (13) e Ponta Negra (12)

De acordo com a CEGEDC, dessas ocorrências, 12 terminaram em mortes, 2 delas na Praia do Meio (2), duas na Redinha, uma em Búzios, uma em Camurupim  e uma na praia do Forte.

Outros 23 corpos foram resgatados na água pelos guarda vidas, mas como não há condições de comprovar os motivos do óbito, fica registrado no CBMRN como ocorrência do tipo “busca de cadáver em meio líquido”, cabendo ao ITEP identificar as causas mortis.

Com informações do Governo do RN

Corpo de jovem afogado é encontrado em Tabatinga

Deu no Diário de Natal

O corpo de um jovem identificado como Renato Macedo Vitor, 24 anos, foi encontrado na noite dessa quinta-feira (5), na praia de Tabatinga, litoral Sul de Natal.

A vítima por afogamento foi reconhecida por sua tia, após o isolamento da área através do Corpo de Bombeiros.

Informações da tia de Renato Macedo Vitor dão conta que o jovem estava desaparecido desde terça-feira (2).

O seu corpo foi removido e encaminhado para o Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep)

Grupo de 5 jovens se afogam em Buzios. Uma está desaparecida

Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR com informações dos Bombeiros

Um grupo de cinco pessoas se afaogou na manhã deste domingo, na praia de Buzios, litoral sul do estado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, quatro foram resgatados e uma ainda está desaparecida. Dentre as vítimas, estavam quatro adolescentes.

Segundo informou os Bombeiros, os adolescesnte se divertiam no mar quando foram surpreendidos pela corrente marítima. Entre as vítimas estavam três irmãos de Mossoró, sendo dois adolescentes de 14 e 16 anos e um jovem identificada como Andrea Vitor, de 18 anos. Todos foram resgatados.

As outras duas vítimas eram também dois irmãos, sendo estes de Parnamirim, um com 12 anos e outro com 15. A menina de 12 anos segue desaparecida. Os bombeiros iniciavam um patrulhamento no litoral norte quando avistaram as vítimas sendo levadas pelo mar. Quatro bombeiros entraram nas águas e resgataram quatro delas. Ao retirarem as primeiras vítimas, a família sentiu falta da adolescente mais nova, de 12 anos, moradora do bairro Vida Nova, em Parnamirim.

Novas buscam com auxílio de embarcações da corporação foram iniciadas no litoral e permaneceram até o por do sol deste domingo, quando foram interrompidas por questão de segurança. As buscas reiniciam nesta segunda feira, pela manhã. Segundo os Bombeiros, de janeiro a julho de 2011, o CBMRN registrou 48 salvamentos aquáticos no litoral potiguar.

*Atualizado às 07:42 – O corpo da adolescente de 12 que estava desaparecida desde ontem foi encontrada agora pela manhã sem vida perto do supermercado Pit Stop na praia de buzios.