VÍDEO: Mais 3 militares da Venezuela desertam ao Brasil; veja a fuga

ASSISTA AQUI

Mais três militares venezuelanos desertaram e entraram no Brasil no fim da tarde de domingo (24). Eles chegaram a Roraima por rotas clandestinas e estavam fardados. Outros três já haviam chegado ao país entre o sábado e amanhã de domingo.

Os três novos desertores pertencem à Guarda Nacional Bolivariana e chegaram ao Brasil no fim da tarde de domingo. Após entrarem em território brasileiro, eles foram auxiliados por militares brasileiros que faziam patrulhamento e levados a um abrigo para refugiados.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra venezuelanos dentro de um veículo militar brasileiro. Um dos desertores, que estava desnutrido e teve enrijecimento muscular, aparece deitado e ofegante (veja o vídeo acima).

“Estamos no Brasil”, diz um dos militares venezuelanos. “Seguiremos em luta, senhores, por favor não nos abandonem.”

A Venezuela enfrenta uma crise social e política. O presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, autoproclamou-se presidente e foi reconhecido como o chefe de Estado venezuelano por cerca de 50 países, dentre os quais o Brasil.

O topo das Forças Armadas segue alinhado ao presidente Nicolás Maduro. Mas, no último fim de semana, alguns militares começaram a deixar o país. Além dos 6 que fugiram para o Brasil, cerca de 60 atravessaram a fronteira com a Colômbia no fim de semana, segundo Bogotá – que reconhece Guaidó como presidente da Venezuela.

As deserções ocorreram a partir de sábado, quando a oposição e países que apoiam Guaidó tentaram fazer chegar à Venezuela comboios de ajuda humanitária por meio das fronteiras com a Colômbia e o Brasil. Maduro considera a ajuda humanitária parte de uma tentativa de golpe para derrubá-lo, e determinou o fechamento das duas fronteiras.

A tentativa, frustrada, foi acompanhada de protestos. Na fronteira com a Colômbia, 285 pessoas ficaram feridas no sábado, segundo o governo colombiano.

Em Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela, manifestantes contrários a Maduro que vivem no Brasil atiraram pedras contra os militares venezuelanos, que revidaram com bombas de gás. Algumas delas atingiram o território brasileiro.

Os confrontos começaram no sábado. No domingo, após novo enfrentamento, o governo brasileiro montou uma barreira de integrantes da Força Nacional para conter os manifestantes. Nesta segunda-feira, a situação é tranquila, e uma equipe de policias rodoviários federais impede aglomerações na linha de fronteira.

‘Coloquem-se do lado do povo que passa fome’

Os dois primeiros desertores Maduro chegaram ao Brasil no sábado à noite. Um terceiro chegou no domingo pela manhã.

Em entrevista a jornalistas, eles pediram aos companheiros de farda que deixassem de apoiar o regime de Nicolás Maduro. “Que se coloquem do lado do povo, porque o povo está passando fome”, disse o sargento Carlos Eduardo Zapata, no domingo.

“Não podemos mais aceitar a ditadura de Nicolás Maduro e sua gente. Nós nos cansamos disso. Somos conscientes da necessidade que sofre o povo venezuelano e a Venezuela”, disse o sargento Jean Carlos Cesar Parra.

G1

Mais uma fuga é registrada na Penitenciária de Alcaçuz

buracoFoto: Divulgação

Após a descoberta de um túnel na madrugada desta sexta-feira(28), a direção da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, localizada em Nísia Floresta, na Grande Natal, vai realizar uma recontagem de presos ainda nesta manhã.

O que se sabe é que um detento foi recapturado, mas informações dão conta que outros apenados teriam escapado. A fuga representa a 13ª neste ano, na maior penitenciária do Estado e, provavelmente, uma das mais vulneráveis do país.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lauro Martins disse:

    Fuga da PENITENCIÁRIA DE SEGURANÇA MÍNIMA DO RN. Ainda é noticiado? Qual a novidade?

  2. moreira disse:

    Alguem viu o Governador da Segurança.?

Depois de cortar energia, Alcaçuz passa semana sem ocorrências

Alcaçuz_DivulgaçãoA Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) tomou uma medida radical há cerca de uma semana: decidiu cortar a energia do Presídio de Alcaçuz. E a medida já trouxe resultados. Nada de mais grave é registrado na unidade desde então.

Pelo que o blog foi informado, com a medida adotada, os bandidos não tem energia para recarregar os celulares, não tem energia para ligar os ventiladores nos túneis que estavam acostumados a cavar para ligar os ventiladores nos túneis que estavam acostumados a abrir.

Resultado disso? Sem ocorrências de maior gravidade desde então. A medida é um sinal de que, quando se joga duro contra criminosos, os resultados aparecem.

[VÍDEO] Preso foge pulando em uma perna só após atirar no pé durante roubo

Essa veio direto de Caruaru e está no G1. De acordo com informações da Polícia Militar, um homem de 18 anos, suspeito de roubar uma loja de celulares, teria atirado no próprio pé. Ainda segundo a PM, o homem que atirou no próprio pé foi preso e estava com outro suspeito, que fugiu após o roubo. O comparsa dele teria levado os celulares da loja, enquanto o suspeito detido ameaçava o dono do estabelecimento.

Confira o vídeo AQUI.

[FOTOS] Corpos de presos soterrados em túnel de fuga de Alcaçuz são localizados

IMG_2908 IMG_2909O Corpo de Bombeiros e os agentes penitenciários terminaram no início da noite de hoje (9) a operação de resgate aos corpos dois dois presos que morreram soterrados durante uma tentativa de fuga em Alcaçuz. Os presos foram identificados como Arlindo de Lima Silva, o “Boneco”, de 29 anos, e Rodrigo Nascimento Silva, o “Baby”.

Segundo informações repassadas ao blog, os dois presos estavam com celulares na mão e os corpos estavam em posição de fuga. Quatorze presos ajudaram nas buscas.

A tentativa de fuga foi registrada na manhã de hoje no Pavilhão 2 da penitenciária, quando o túnel desabou soterrando os dois. O túnel tinha profundidade de aproximadamente cinco metros e ligava o pavilhão a uma saída entre a quadra e o muro principal da unidade prisional.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Pq nao foge ninguém do presídio federal de Mossoró ?
    Algum agente pode me responder? Se possível me diga tb onde os bandidos escondem a areia cavada do túnel.

  2. Bruno disse:

    Pelas imagens mostradas acima, a "Operação Resgate" foi realizada pelos detentos e não pelos agentes penitenciários ou bombeiros , visto que estes mesmos agentes e bombeiros,que deveriam estar trabalhando, não estavam, muito pelo contrário, como mostrado nas fotos, estão todos de braços cruzados, enquanto os detentos " presos" realizam a escavação da OPERAÇÃO RESGATE.

    Nas fotos tem até preso supervisionando preso.

Acusados de assalto em loja e morte de policial civil em Natal fogem do Ceduc em Caicó

Fuga registrada no Ceduc Caicó liga sinal de alerta da Polícia no RN. Acontece que entre os fugitivos estão três considerados de alta periculosidade, dois deles acusados de assalto a Magazine Luiza, em Natal, e pela morte de um policial civil, também na capital potiguar. Diligências estão sendo realizadas na região Seridó em busca dos “infratores”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvia Lima disse:

    Enquanto isso a legislação PENAL e o ECA vão deixando os MARGINAIS SOLTOS.
    Vou concordar, Eita Brasil bom de mudanças…

  2. Sergio Nogueira disse:

    Dois pústulas desses não fazem falta a ninguém. Pena que nem o Satanás aceita almas dessa qualidade.

Sete fogem do complexo penal João Chaves, na zona Norte

Sete presos abriram buracos no teto de duas celas e escaparam pulando o muro do complexo penal Doutor João Chaves, na zona Norte de Natal, na madrugada desta terça-feira (15). De acordo com a Polícia Militar, a fuga aconteceu por volta de 1h. Na ocasião, quatro fugitivos estavam em uma das celas e outros três em outra.

Segundo a PM, com informações da Companhia de Guarda, o grupo fugiu usando uma corda que dava acesso ao Complexo Cultural da zona Norte. Até o começo da manhã desta terça os nomes dos sete presos ainda não foram confirmados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Comentador disse:

    Rapaz, eu sendo o investigador faria um levantamento dos agentes do complexo que estão fazendo obras em suas respectivas casas. Quem sabe os sete presos não estão rebocando paredes por lá…

Pistoleiros acusados de terem sido contratados para matar o deputado estadual Nélter Queiroz fogem de Cadeia Pública de Mossoró

Três pistoleiros de alta periculosidade que estavam presos na Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza, em Mossoró, conseguiram fugir na noite do último domingo. Os fugitivos são acusados de terem sido contratados pelo ex-presidente da Câmara Municipal de Assú, Odelmo Rodrigues para matar o deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB).  Segundo as investigações da Polícia Civil, a “encomenda” se deu depois da denuncia de uma denúncia na Assembleia Legislativa, a respeito de um esquema de pistolagem no Vale do Açu. Com a fuga dos pistoleiros, o número de fugitivos no final de semana totalizou oito detentos que escaparam, uma vez que na noite do sábado (15) cinco presos conseguiram escapar da unidade. Destes, quatro já foram recapturados.

A direção da unidade omitiu a fuga à imprensa, no entanto o parlamentar confirmou que na mesma noite que os presos escaparam, recebeu uma ligação extraoficial da unidade confirmando o ocorrido e se mostrou preocupado com a conduta aplicada ao caso.

Francimar Paulino da Silva, Fábio Lima Fonseca e Francisco Josualison Pimenta haviam sido preso no ano passado, na continuidade das investigações da “Operação Mal Assombro do Rio Verde”, deflagrada pela Polícia Civil e Ministério Público, que combatiam crimes de pistolagem no Vale do Açu.

Com informações de O Mossoroense

Presos por homicídio, roubos e tráfico fogem de CDP em Natal

Mais uma fuga em uma unidade prisional do Estado foi confirmada na manhã desta quinta-feira (28). No Centro de Detenção Provisória (CDP) do bairro da Ribeira, zona leste de Natal, quatro detentos fugiram durante a madrugada, por volta de 2h, após cavarem um buraco na parede da cela e pularem o muro.

Os fugitivos foram identificados como: Carlos Dimas Maciel, acusado de roubo e homicídio; Cosme Silva Martins, detido por roubo; José Rodrigo Nascimento, preso por tráfico de drogas; e Wene Borges da Silva, autuado por roubo.

Policiais do 1º Batalhão realizaram diligências, mas, até o momento, nenhum fugitivo foi recapturado.

Preso "bem comportado" aproveita faxina e foge de CDP em Natal

Bom comportamento, homem de confiança no CDP do Potengi, na Zona Norte de Natal, e de repente a “facada nas costas” dos agentes penitenciários. De acordo com o portal DEFATO.COM, o preso Luciano Herculano do Vale fugiu na manhã desta quarta-feira (21), no momento em que realizava uma faxina no local.

Segundo a matéria, no momento da fuga, cinco agentes penitenciários e dois Policiais Militares estavam no CDP. Inicialmente, eles negaram que Luciano havia fugido, contudo, a confirmação da fuga foi confirmada pelo subtenente Jorge Ribeiro, da Companhia de Guarda dos Presídios.

Informações dão conta que durante a faxina, Luciano aproveitou para correr e pular o muro do Centro de Detenção sem ser visto por ninguém. Ele, que estava detido por tráfico, ainda precisou se desvencilhar da cerca elétrica para ganhar as ruas. Os agentes penitenciários, traídos, preferiram não falar sobre o caso.

Trio foge por túnel em CDP da Zona Norte

Um trio escapou do Centro de Detenção Provisório da Zona Norte de Natal , através de um túnel, no começo da tarde desta quinta-feira(25).

Eles foram identificados como Fernando Lopes da Silva, Jadson Ferreira de Oliveira e Wendel Santana de Lima. Diligências estão sendo realizadas pela região em busca dos fugitivos.

Preso morre após tentativa de fuga do Raimundo Nonato Fernandes

Um preso morreu na madrugada desta terça-feira quando tentava fugir do Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes, em Natal. Ele foi atingido por tiros de um guarda que fazia a segurança da unidade. Outros seis detentos conseguiram fugir, mas cinco já foram recapturados.

De acordo com um agente penitenciário que preferiu não se identificar, a fuga começou por volta das 3h30, através de um buraco feito no teto da cela e uma teresa (corda feita de lençóis). Os fugitivos estavam na cela 20 do Pavilhão B do presídio.

No momento em que fugiam, um guarda viu e tentou impedir atirando contra os detentos. Um foi atingido e morreu no local, enquanto os outros conseguiram sair da unidade, mas foram encontrados pela polícia pela região momentos depois.

A polícia continua as buscas para encontrar o único detento que está foragido. A identidade dos presidiários ainda não foi revelada.

* Com informações da Tribuna do Norte

Polícia divulga nomes dos presos que fugiram do Complexo João Chaves

Na tarde deste sábado (08), quatro presos conseguiram fugir pelo teto do Complexo João Chaves na Zona Norte de Natal.

Os nomes dos fugitivos são: Jackson Ferreira de Oliveira, Lindomar Cruz da Silva, Rolf André Marcelino Nascimento e Ronaldo Cruz Nunes. Diligências estão sendo feitas pela Polícia Militar desde o momento da fuga, principalmente na zona Norte e adjacências.

Os presos fugiram do local pelo teto após escalarem as paredes. Logo depois, efetuaram o arrombamento do teto, e em seguida eles fugiram pela lateral do prédio.

Com informações da Tribuna do Norte

Preso que tentou fugir do presídio de Caicó disse que vai tentar novamente

O preso Luan Franklin Ancelmo, que tentou fugir da Penitenciária Estadual do Seridó em Caicó, foi transferido para uma Unidade de Saúde em Natal. É que ele tentou chegar ao muro de posse de uma “teresa” – corda artesanal feita com lençóis – com o objetivo de escalar, mas, foi atingido por um disparo de fuzil efetuado por um dos policiais que estava na guarita de vigilância do presídio.

Quando estava sendo atendido no Hospital Regional, ele disse que pretendia fugir novamente. “Quando ficar bom da minha perna e desse ferimento, eu vou escapar. Eu tentei agora e não deu certo, mas, eu vou tentar de novo, pode ser no inferno, mas, eu fujo“, disse.

A direção do presídio de Caicó descobriu, que o preso Alan Franklin, oriundo da Comarca de Natal, conseguiu deslocar os combogós da cela onde estava. Pulando, ele teve acesso ao pátio e correu em direção ao muro.

Um dia antes, os agentes penitenciários descobriram que outros presos danificaram o combogós de outras celas também com o objetivo de fugir.

Com informações do Blog de Sidney Silva

Polícias apertam cerco para capturar fugitivos de Alcaçuz

As medidas tomadas pela pasta da Segurança Pública para contornar o “apagão” em Alcaçuz é um dos destaques da Tribuna do Norte de hoje. Em matéria da repórter especial Margareth Grilo são descritos os procedimentos adotados para recapturar os oito presos que fugiram do Pavilhão 2  da unidade prisional na noite da última sexta-feira (o3). Já começaram a trabalhar polícia Militar, GOE (Grupo de Operações Especiais) composto por agentes penitenciários, e agentes da Civil que atuam na Delegacia Especializada em Capturas (Decap).

Esse tripé operacional montou cerco nas proximidades do Presídio Estadual de Alcaçuz no intento de localizar Marcos Aurélio Amador Alves (assalto à mão armada); Francisco Damião Virgílio de Oliveira (homicídio);  Antônio Gilvan dos Santos (homicídio); Gilmar da Cruz Silva (homicídio); Diego Silva Alves (porte de armas e homicídio); Marco Gomes da Silva (assalto à mão armada); Igor Alves do Nascimento (homicídio); Pedro Lucas da Silva Alves (assalto à mão armada).

Também executam uma ação solidária as polícias Rodoviária Federal (PRF) e a Estadual (CPRE) que estão monitorando as rodovias federais e estaduais, respectivamente.

O problema da superlotação é mais uma vez destacado na matéria. No dia da fuga, havia 843 presos distribuídos pelos quatro pavilhões da unidade, quando a lotação máxima condizente a estrutura do prédio é de 620 apenados.

Segue a matéria na íntegra:

Mais uma vez, a Polícia Militar, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e da Delegacia Especializada Capturas (Decap), está na região da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta – Região Metropolitana de Natal, realizando buscas para recapturar presos fugitivos do presídio. A fuga aconteceu na noite de sexta-feira, 03, por volta das 20h. Oito presos escaparam do Pavilhão 2, no momento de um “apagão” no fornecimento de energia elétrica.

Até o fechamento desta edição,   apesar das intensas buscas, nenhum preso tinha sido recapturado, segundo o comandante do 3º Batalhão de Parnamirim, coronel Jair Júnior. A diretora do presídio, Dinorá Simas, relatou que os oito presos estavam em celas diferentes. Eles arrombaram os cadeados e, em pouco tempo, “questão de minutos”, segundo Dinorá Simas,  escalaram dois muros, utilizando duas ‘teresas’, e alcançaram a área de dunas e matagal, que circunda o prédio da penitenciária.

Dos oito fugitivos, cinco cumprem pena por homicídio (artigo 121, do Código Penal) e três por assalto à mão armada (artigo 157, do CP). Entre eles, está Diego Branco,  acusado de  homicídio contra um escrivão da Polícia Civil, no ano passado, e porte ilegal de arma. É reincidente em fugas. Segundo Dinorá Simas um nono preso (Wilson Bento, também conhecido por “Wilson Coxinha”) foi localizado na área de segurança, dentro de um buraco, coberto de areia e acabou sendo recolhido à cela. “Provavelmente não teve força para escalar o muro do presídio”, contou Dinorá Simas.

Na fuga, os presos escalaram o muro, entre as guaritas 3 e 4, sendo que apenas esta última, segundo policiais ouvidos pela TRIBUNA DO NORTE, estava com guarnição na noite da sexta-feira, 3. Alcaçuz tem 11 guaritas, mas pela falta de efetivo militar, apenas nove ficam ativadas, permanentemente. Às vezes, até menos. A vigilância externa do presídio cabe à Polícia Militar. “No momento da fuga”, chegou a dizer a diretora do presídio, “apenas três guaritas tinham guarda”. Depois, ela retrucou: não tenho certeza desse número. É bom confirmar com a PM. A TN entrou em contato com o comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Canindé de Araújo, mas ele não atendeu às ligações feitas para seu celular.

Segundo Dinorá Simas, o presídio mantinha na sexta-feira, 3, antes da fuga, 843 presos nos quatro pavilhões em funcionamento, quando a capacidade é para 620 apenados. A contagem dos presos, segundo ela, foi feita na mesma noite da fuga, após o restabelecimento da energia. Ela não soube precisar quanto tempo o presídio ficou às escuras. As buscas pelos fugitivos se iniciaram, de imediato, ainda na noite de ontem, segundo o comandante da operação de buscas, coronel da PM Jair Júnior.

A PM montou barreiras na região das lagoas de Nísia Floresta, próximo a Alcaçuz, e as rodovias federais e estaduais estão sendo monitoradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Rodoviária Estadual (PRE), respectivamente.

O coronel Jair Júnior fez um apelo à população para que, caso identifique alguma pessoa em atitudes suspeitas, comunique à polícia, através do telefone 190. Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE a diretora do presídio disse que ainda não foi identificada a causa do apagão no fornecimento de energia. “A pane que atingiu a unidade facilitou a fuga, mas ainda não sabemos as causas e, com certeza, uma sindicância será instaurada para apurar a coincidência de um apagão na hora da fuga”.

Ela também não soube dizer como a abertura de um buraco no muro do Pavilhão 2, por onde os presos saíram, não foi percebida pelos agentes.  “Pela manhã, os agentes tinham feito revista em todos os pavilhões e estava tudo normal”, disse ela, que não afastou a possibilidade de ‘facilitação’.Essa foi a primeira fuga em Alcaçuz, após ela ter assumido o comando, há 20 dias.

A fuga de ontem ocorreu em um período turbulento para a unidade prisional. Na sexta-feira, o Juiz da Vara de Execuções Penais do Rio Grande do Norte, Henrique Baltazar, afirmou que Alcaçuz pode ser interditada. A interdição se dará com a proibição da entrada de novos presos na unidade, caso, esta semana, a Coordenação da Administração Penitenciária (Coape) não apresente novidades em relação à reabertura do Pavilhão Rogério Coutinho Madruga (Pavilhão 5), que está interditado por falta de condições.

Os fugitivos são: Marcos Aurélio Amador Alves (assalto à mão armada); Francisco Damião Virgílio de Oliveira (homicídio);  Antônio Gilvan dos Santos (homicídio); Gilmar da Cruz Silva (homicídio); Diego Silva Alves (porte de armas e homicídio); Marco Gomes da Silva (assalto à mão armada); Igor Alves do Nascimento (homicídio); Pedro Lucas da Silva Alves (assalto à mão armada)

Fugas em Alcaçuz

9 de janeiro – Quatro presos fogem por túnel cavado no Pavilhão 1 do presídio. Outros 35 presos que estavam preparados para fugir tiveram a ação abortada pelos agentes penitenciários e policiais militares responsáveis pela guarda externa. Os homens que fugiram foram identificados como Júlio César Ferreira da Silva, Bruno Pierre Araújo Falcão da Silva, Lindomar Pereira do Nascimento e José Marcelo da Silva.

19 de janeiro – 41 detentos escapam do pavilhão Rogério Coutinho Madruga sem serem notados por policiais militares ou agentes penitenciários. Autoridades só tomam conhecimento do fato após a prisão de três foragidos abordados durante patrulhamento de rotina na região.

3 de fevereiro – Duas semanas após o registro da maior fuga da história do RN, a Penitenciária de Alcaçuz volta a registrar uma fuga. Seis detentos escapam por um túnel já conhecido da direção, mas que não havia sido fechado de forma satisfatória.

28 de maio – Durante a madrugada, três homens escapam do pavilhão Rogério Coutinho Madruga. Antônio José Emerenciano Ramos, José Rodrigo da Silva e Pedro Lucas da Silva Alvares fugiram após terem conseguido sair da cela do pavilhão considerado de segurança máxima. Pedro Lucas Alvares foi recuperado pouco tempo depois.

8 de junho – Dois homens escapam da unidade utilizando uma “Teresa”, corda formada por lençóis. Maikel Neves e Antônio Cândido trabalhavam na padaria da penitenciária e a aproveitaram a liberdade interna que dispunha para planejar e executar a fuga.

26 de junho – Durante a madrugada, presos escapam do pavilhão 3 e rastejam até o muro da unidade prisional. Com as guaritas desativadas, os detentos encontram tempo para cavar um buraco na base do muro e, assim, escapar. Doze homens fugiram, mas um detento foi recapturado pouco tempo depois.

03 de agosto – Durante a noite, nove presos do Pavilhão 2, escalam dois muros, utilizando “teresas”. Oito escapam. Um novo preso foi encontrado dentro de um buraco na área de segurança e reconduzido à cela. Apenas três guaritas estavam com vigilância.

Fonte: Tribuna do Norte

Juiz-corregedor acredita em facilitação na fuga de Alcaçuz

 O juiz da 12ª Vara de Execuções Penais de Natal e corregedor do Presídio Estadual de Alcaçuz, Henrique Baltazar, afirmou crer que a fuga de oito apenados ocorrida na noite de ontem foi fruto de facilitação. E isso, graças ao corte de energia que provocou um “apagão” na unidade prisional.

O magistrado expôs no twitter que além dos obstáculos estruturais existentes em Alcaçuz, a corrupção se constitui num problema. “Pessoalmente, não acredito em coincidência”, sentencia o juiz. O juiz continua, “Coincidência, como crime perfeito, não existe. O que há é crime mal investigado. Ou não investigado, como sempre ocorreu em fugas de Alcaçuz”.

Reprodução do twitter do juiz Henrique Baltazar