Guardas caem com carro dentro de um rio ao perseguirem ladrões em Guamaré

Rafael Barbosa Do G1 RN

Dois guardas municipais da cidade de Guamaré, distante 165 quilômetros de Natal, caíram com a viatura dentro do Rio Aratuá, durante uma perseguição a um grupo de supostos assaltantes de banco na madrugada desta quinta-feira (30). Um dos guardas conseguiu saltar do carro e escapou sem ferimentos. O outro só foi encontrado quando o dia amanheceu. Ele passa bem, segundo informações da Polícia Militar.

De acordo com o sub-tenente Luiz Carlos, comandante do policiamento de Guamaré, a viatura da Guarda Municipal ultrapassou uma barreira de cimento para atravessar um dique sobre o rio, que fica na saída da cidade. “Eles perderam o controle e caíram na água”, disse o PM. Depois da perseguição, os suspeitos conseguiram fugir.

O sub-tenente contou também que os criminosos estavam em dois veículos – um Vitara e um Sandero – que cruzaram pelos guardas e começaram a atirar. Ainda segundo o comandante, os oito homens que estavam nos dois automóveis já haviam rendido um vigia noturno no momento em que se depararam com a viatura da Guarda Municipal. “O vigia contou que o bando questionou sobre o número de policiais que a cidade dispõe”, revelou o PM.

Assalto a banco

A polícia acredita que a quadrilha tinha intenções de realizar um assalto à agência do Banco do Brasil de Guamaré. “É o maior estabelecimento da cidade. Eu acredito que, pela quantidade de envolvidos, não seria uma ação de pequeno porte. Hoje (quinta-feira) é dia de pagamento dos funcionários da Prefeitura de Guamaré, do Governo do Estado e das empresas que trabalham para a Petrobras na extração de petróleo na região”, informou o sub-tenente Luiz Carlos.

A Polícia Militar realiza diligências pela região na tentativa de localizar os suspeitos

Ex-prefeitos de Guamaré são condenados a ressarcir R$ 1,7 milhão ao erário

O conselheiro Marco Antônio de Moraes Rego Montenegro relatou na sessão da Primeira Câmara do Tribunal de Contas de quinta-feira, 09/08, processos da prefeitura de Guamaré com votos pela restituição de valores que totalizam  R$ 1.787,990,28. O primeiro, trata de inspeção ordinária do exercício de 2004, sob a responsabilidade dos srs. Francisco de Assis Silva Santos e João Pedro Filho. O corpo instrutivo e o Ministério Público de Contas acordaram pela irregularidade das contas, com aplicação das seguintes penalidades: ao primeiro, ressarcimento aos cofres públicos municipais da quantia de R$ 1.133,096,51   e ao segundo, restituição de R$ 248.059,19,ambos por irregularidades materiais, além de aplicação de multas.

O segundo processo foi referente à inspeção ordinária do exercício de 2005, sob a gestão do sr. José da Silva Câmara. O voto foi pelo ressarcimento ao erário da quantia de R$ R$ 406.834,58, decorrentes da ausência de destinação específica, pagamento de serviços não executados (escola e casas populares), concessão de diárias sem comprovação da efetiva finalidade pública. Foi acatado ainda o envio de cópia dos autos ao ministério Público Estadual, em razão de possível cometimento de atos de improbidade administrativa  e/ou ilícitos penais.

Da prefeitura de Poço Branco, prestação de contas 1999, sob a responsabilidade do sr. Francisco Fernandes do Nascimento,  Concordando com a informação do corpo técnico e parecer do Ministério Público de Contas, o voto foi pela irregularidade da prestação de contas, com ressarcimento de R$ 86.367,92 referente aos processos de despesas solicitados e não entregues e R$ 8.669,38 decorrente de irregularidades relativa ao pagamento de despesa em espécie.

De Baía Formosa, prestação de contas do 1º bimestre de 2004, a cargo do sr. Samuel Monteiro da Cruz. O voto foi pelo ressarcimento de R$ 13,545,13, decorrente da ausência de empenho e não comprovação de serviço terceirizado, não comprovação da concessão de diária e pagamento indevido de taxas e tarifas bancárias. Da prefeitura de Jandaira, balancete do Fundef referente ao exercício de 2000, a cargo do sr. Manoel Martins. O voto foi pelo remanejamento, a cargo do atual gestor, da quantia de R$ 24.643,70, referente ao percentual que não foi utilizado no mínimo de 60% do Fundef.

De José da Penha, prestação de contas referente ao exercício de 2007, sob a responsabilidade do sr. Abel Kayo Fontes de Oliveira. O voto foi pela restituição de R$ 61.145,20, decorrentes de irregularidades como: realização de despesa não comprovada com a aquisição de pneus; concessão de 69 diárias, sem a comprovação do efetivo deslocamento; pagamento de hospedagem e alimentação, sem a apresentação das relações dos beneficiários e pagamento de procedimentos médicos sem identificação dos pacientes beneficiados.

A conselheira Adélia Sales relatou processo de Itaú, documentação comprobatória de despesas referente ao sexto bimestre de 2001, sob a gestão do  então prefeito Francisco Nuremberg Fernandes. O voto foi pela restituição de R$ 12.870,00, em razão da ausência de comprovação de despesas.  Relatou ainda processo da Companhia de Águas e Esgotos do RN – CAERN, analise de procedimento licitário para contratação de serviços de corte, religação predial e supressão de ramais em Mossoró, Natal e Macaíba, sob a responsabilidade do então diretor do órgão, sr Pedro Augusto Lisboa. O voto foi pela restituição de R$ 121.955,52, correspondente às despesas solicitadas e cuja prestação de contas não foi entregue ao TCE.

O conselheiro Carlos Thompson Costa Fernandes relatou processo de Boa Saúde, balancete referente aos meses de janeiro a abril do exercício de 2000, a cargo do sr. Paulo de Souza. O voto foi pela irregularidade, com restituição de R$ 43.485,50, em razão de irregularidades formais. Cabe ressaltar que os gestores ainda podem recorrer das decisões.

Cachês fora da realidade pago pelas Prefeituras de Macau e Guamaré ganham as páginas nacionais

Os estratosféricos cachês pagos pela Prefeitura de Macau e Guamaré esse ano ganharam hoje as páginas virtuais nacionais, o UOL traz a reportagem abaixo. Para o leitor do BG isso não é novidade, cobrimos todos esses absurdos desde que foram publicados no Diário Oficial na época dos shows. Segue reportagem:

Os indícios de superfaturamento no pagamento de cachês a cantores e bandas estão sendo alvo de investigação pelo Ministério Público no Rio Grande do Norte. Somente em 2012, as cidades de Macau (181 km de Natal) e Guamaré (170 km da capital) gastaram mais de R$ 6 milhões com shows durante o Carnaval e uma festa de emancipação. Há casos em que uma banda recebeu R$ 700 mil por apresentações. O valor gasto com as duas festas em Guamaré supera o principal repasse feito pelo governo federal ao município este ano. Segundo o Tesouro Nacional, Guamaré recebeu R$ 3,58 milhões até o mês de julho pelo FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

  •  

Segundo planilha de valores pagos em cachê, informada pelo MP, a cidade de Guamaré gastou, somente em 2012, R$ 4,1 milhões com o pagamento de artistas para as festas de Carnaval e de emancipação política do município (realizada entre 2 e 6 de maio).

A prestação de contas apresentada pela prefeitura aponta para o pagamento de cachês em preço acima dos cobrados pelos artistas. A dupla Zezé di Camargo e Luciano foi uma das atrações da festa de emancipação e teria recebido R$ 450 mil para se apresentar no dia cinco de maio. Porém, o cachê da dupla, hoje, estaria em torno de R$ 150 mil, segundo ranking divulgado pela Folha de S. Paulo.

No ranking, o show mais caro seria o de Michel Teló, que custaria R$ 350 mil – R$ 100 mil a menos do que o valor pago pela prefeitura à dupla sertaneja, por exemplo.

Outros valores de shows também chamam a atenção pelos preços cobrados. O cantor Fábio Jr. teria recebido o cachê de R$ 290 mil. As bandas Parangolé (R$ 215 mil), Cheiro de Amor (R$ 215 mil) e Garota Safada (R$ 157 mil) também aparecem na lista com quantias acima das cobradas pelos grupos no mercado.

A festa de Carnaval da cidade também teve gastos milionários em 2012, com a contratação de bandas famosas. A atração mais cara da festa foi o baiano Ricardo Chaves, que teria recebido R$ 270 mil de cachê. Também adeptas do axé, Tatau e Banda (R$ 265 mil) e Chicabana (R$ 262 mil) foram inclusas na lista das mais bem pagas.

A prefeitura também foi generosa com bandas menos conhecidas do grande público. Grupos como o Leva Noiz, Grafith, Phaphirô, Fantasmão, Forró Pegado, Saia Rodada e Duas Medidas também aparecem na prestação de contas com cachês bem superiores a R$ 100 mil.

Em Macau, o Carnaval custou R$ 2,2 milhões em cachês a artistas. Entre todos os contratados, nenhuma banda foi tão agraciada como a potiguar Grafith, que teria recebido nada menos que R$ 700 mil por sete apresentações.

Apesar de não ser São João, bandas de Forró também não foram esquecidas: Cavaleiros do Forró (R$ 165 mil), Forró Pegado (R$ 160 mil) e Forró dos Play (R$ 150 mil) também receberam quantias bem acima de valores normais, segundo análise do MP.

O UOL consultou um produtor cultural e mostrou a planilha apresentada pelas prefeituras. Para ele, os cachês não custam nem próximo dos valores citados em praticamente todos os casos.

“Esses preços estão completamente fora da realidade dos shows, ainda mais por se tratar de cidades do interior do Nordeste. Com R$ 2 milhões você promove uma festa de dez dias, com dez atrações nacionais de peso e ainda sobra dinheiro. Poucos shows custam R$ 100 mil”, disse.

“Gastos exorbitantes”

“Os valores gastos não justificam de forma alguma, são exorbitantes. Como pessoas comuns, procuramos os empresários das bandas, e eles passam um valor bem inferior aos que são pagos”, disse promotora de defesa do patrimônio público do MP, Isabel de Siqueira, que explicou que o MP quer saber, agora, se os artistas contratados receberam o valor apresentado na prestação de contas.

“Queremos agora saber quem recebeu o cheque. Porque as prefeituras fazem o seguinte: contratam um empresário local, que intermedia os shows com exclusividade. Não sabemos quanto o artista recebe”, disse. Segundo a promotora, “o caso de Guamaré é incrível”.

A cidade é a maior produtora de petróleo do Estado e tem a economia baseada na estação da Petrobras. “É uma cidade de 14 mil habitantes, que recebe muito dinheiro em royalties. Tudo em Guamaré são milhões e milhões. Mas toda eleição é assim: o prefeito entra uma pessoa normal e sai milionário. A escola da cidade é de má qualidade. Na avaliação do MEC (Ministério da Educação), ela tirou nota 4,3, mais baixa que a média da avaliação do Estado”, alegou.

A promotora explicou que já procurou os municípios para tentar um acordo, para redução dos gastos públicos, mas não obteve êxito. “Em 2010 tentamos um termo de ajuste de conduta, enviamos recomendações, mas não serviu”, disse.

A promotora responsável pelas comarcas de Macau e Guamaré, Raquel Batista de Ataide Fagundes, informou que há dois anos o MP passou a acompanhar os pagamentos.

Segundo ela, existem três inquéritos investigando os gastos de festas em Macau e outros dois em Guamaré.  Um procedimento preparatório também foi instaurado em Guamaré para avaliar os gastos da festa de emancipação da cidade. Todos ainda estão em fase de tramitação.

“Em relação a todos os procedimentos, alguns documentos já foram apresentados pelo Município e estão em fase de análise. Somente após a análise de todos os documentos, serão definidos os próximos passos”, disse.

Sem resposta

O UOL tentou contato com as prefeituras com gastos suspeitos, mas não obteve êxito. Em Guamaré, a reportagem ligou para a Secretaria de Cultura, que informou que a responsabilidade seria da pasta do Turismo, que por sua vez pediu que procurássemos a Secretaria de Administração e Finanças.

As ligações telefônicas para o órgão, porém, não foram atendidas. O UOL ainda ligou para o celular da Chefe da Casa Civil, Katiuscia Montenegro, mas a ligação foi atendida por uma pessoa, que alegou que a chefe poderia atender a ligação em dez minutos. Mas, ao retornar a ligação, o telefone estava desligado.

Em Macau, a prefeitura informou que existiria um assessor de imprensa que poderia passar informações. Porém, os telefones fixo e celular repassados não tiveram as ligações completadas.

OPINIÃO DOS LEITORES:

Guamaré está sem candidato a Prefeito. Candidatos tiveram registros indeferidos

Está na Tribuna do Norte:

O município de Guamaré, localizado na região do Vale do Açu, está sem candidato a prefeito. É que os dois postulantes à Prefeitura Municipal tiveram candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral em primeiro grau. Hélio Willamy Miranda da Fonseca (PMDB) e Mozaniel de Melo Rodrigues (PMN) estavam, até ontem, impossibilitados de continuar na disputa.

A juíza Andrea Cabral, no caso de Willamy, acatou acusação feita pela coligação que tem Mozaniel Melo como candidato e indeferiu a postulação do peemedebista. No caso de Mozaniel, a ação foi do Ministério Público Eleitoral (MPE). É que ele teve o mandato cassado em eleições anteriores e estaria inelegível.

Willamy de Mundinho, como é conhecido o candidato governista, teria, segundo a acusações do adversário, supostamente participado de uma “engrenagem para viabilizar o seu nome, devidamente respaldado pelo grupo que controla o poder municipal”.

Mozaniel, que foi cassado quando prefeito e é filho do prefeito cassado João Pedro, aparece nas listas dos Tribunais de Contas do Estado e da União como um dos gestores que têm pendências ou contas rejeitadas. Também possui condenação na Justiça Eleitoral. Nos dois casos, os processos serão encaminhados ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), através do qual eles recorrerão da decisão de Andrea Cabral.

A legislação eleitoral determina que as candidatura devem estar com os pedidos de registros avaliados, pelo menos em primeira instância, até o dia 5 de agosto (próxima segunda-feira). Mas, como esses processos vão para o TRE, ainda entrarão na pauta de julgamento em data a ser definida.

Se a rejeição dos registros for confirmada no TRE e, posteriormente, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os partidos e coligações têm a possibilidade de substituir os candidatos.  A substituição é prevista na lei eleitoral por motivos como cassação do registro, renúncia e morte. “Poderá ser requerido a qualquer tempo antes do pleito a indicação do candidato substituto, medida justa para o partido que sofreu a perda”, explicam o juiz Jarbas Bezerra e a diretora do TRE, Lígia Limeira, no livro “Manual Prático das Eleições”. Eles informam também que, “se ocorrer a substituição de candidato a cargo majoritária após a geração das tabelas para elaboração da lista de candidatos e preparação das urnas, o substituto concorrerá com o nome, número e fotografia do substituído”.

Município tem maior PIB per capita do RN

Com pouco mais de 12 mil habitantes e uma arrecadação média mensal em torno de R$ 10 milhões, Guamaré tem o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Rio Grande do Norte e ocupa o terceiro lugar no ranking nordestino. De acordo com dados do IBGE, referentes a 2009, são R$ 90,2 mil por habitante, ante R$ 360,8 mil do município de São Francisco do Conde (BA) e R$ 93,7 mil de Ipojuca (PE). O PIB a preços correntes é de 1,1 bilhão.

O município que abriga um polo petroquímico da Petrobras, que foi “descoberto’ pelo  Capitão Pero Coelho, em 1605, e emancipado politicamente em maio de 1962, desmembrando-se de Macau, é marcado por contrastes. Considerado rico pelo que arrecada de impostos e royalties de petróleo, tem uma das piores taxas de extrema pobreza do Rio Grande do Norte. Dados atualizados pelo Portal de Desenvolvimento do Milênio mostram que em 2010, Guamaré tinha 23,5% de seus moradores vivendo abaixo da linha de pobreza e outros 27,4% entre a indigência e a pobreza.

Com Ideb 3,5% no primeiro ciclo do ensino fundamental,  Guamaré  ocupa a 4.268ª posição entre os 5.564 do Brasil. Mas entre 2009 e 2010, o município conseguiu reduzir a taxa mortalidade infantil de 24.9 para 10.3.

MP pede impugnação da candidatura de Mozaniel Rodrigues a Prefeitura de Guamaré

O Ministério Público Eleitoral de Macau deu entrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral (RN) em um pedido de impugnação da candidatura de Mozaniel Rodrigues à Prefeitura de Guamaré. A ação de impugnação ao registro de candidatura é de autoria do promotor Wilmar Carlos de Paiva Leite Filho e foi protocolada na 30º Zona Eleitoral do RN.

Na petição, o Ministério Público descreve que, ao tomar conhecimento do registro de candidaturas, o órgão passou a realizar uma pesquisa junto aos meios eletrônicos para buscar informações existentes em nome dos interessados. O MP analisou as informações existentes a respeito do candidato Mozaniel Rodrigues, que foi julgado e condenado por crime praticado contra a Administração Pública. O Ministério Público denunciou o candidato Mozaniel de Melo nos autos da Ação Penal n° 0002172-83.205.8.2005.8.20.0105.

Após toda tramitação processual, o Juízo de Direito da Vara Criminal de Macau proferiu sentença de mérito, condenando Mozaniel de Melo Rodrigues. O candidato, que é ex-prefeito de Guamaré, foi nomeado para exercer um cargo em comissão de coordenador de Infraestrutura, da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, em 28 de Janeiro de 2011. O MP não identificou, até o prazo legal da Justiça Eleitoral, informações comprovantes ou documento que ateste a exoneração do candidato para fins de concorrer à Prefeitura de Guamaré.

Com base nas informações apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral à Justiça, acabou pesando em desfavor de Mozaniel Rodrigues a hipótese de inelegibilidade, uma vez que, segundo a Promotoria, o candidato não se afastou do seu cargo público no período mínimo de três meses antes do  pleito, como estabelece a alínea “1” do inc. II do art. 1° da Lei Complementar n° 64/90.

PMDB homologa esta semana candidatura de Hélio Miranda a prefeito de Guamaré

 

O diretório do PMDB em Guamaré,  cidade há 173 km de Natal, realiza a sua convenção no próximo dia 27, a partir das 16h, no Clube Municipal.  No evento, será homologada a candidatura a prefeito do presidente do partido na cidade, Hélio Miranda, e dos postulantes ao legislativo.

O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, e o deputado estadual Hermano Morais já confirmaram presença na convenção.

Além de oficializar as candidaturas majoritárias e proporcionais, o evento confirmará a aliança liderada pelo PMDB. Já confirmaram apoio à candidatura de Hélio Miranda em Guamaré os partidos PV, PTN, PT e o PSD.

Fonte: Blog Palanque.com

Bom Dia Brasil: Prisão no RN tem buraco em cela e preso que toma conta de outros

Na cidade de Guamaré, a 165 quilômetros de Natal, a carceragem é improvisada. Um preso ajuda a tomar conta dos outros.São 42 detentos, onde só deveriam estar 24. Homens e mulheres estão na mesma cela.

Segundo os presos, a segurança também é precária. “Aqui a gente não foge, porque não quer. Porque a gente está aqui para pagar a pena da gente”, afirma Adriana Helena Souza Machado.

O responsável pela delegacia improvisada confirma. “A gente sempre está em reuniões, quinzenais e, às vezes, mensais, pedindo que eles não fujam, explicando que está próximo de sair os alvarás. Eles dependem de atestado nosso de conceito de conduta, e isso vai contribuindo para que eles desistam de uma possível fuga”, conta o subtenente Luiz Carlos de Souza, responsável pelo dest. de Guamaré.

Do lado de fora da cela, tem um buraco na parede. Outros já foram fechados com recursos dos próprios policiais e da comunidade. A delegacia improvisada ainda tem esgoto a céu aberto, problemas na rede elétrica e falta de policiais.O PM Francisco Elton Bezerra é o único de plantão conta com a ajuda de um preso considerado de confiança para fazer a limpeza e organizar a visita dos familiares, mas conta que já houve momentos críticos: “Na delegacia é só um policial para atender ao boletim de ocorrências, além dos presos, toma conta da delegacia e também quando não há contato com policiais. O policial sai do local e vai atender a ocorrência que está necessitando”.

O problema do Sistema Prisional no Rio Grande do Norte se agravou com o pedido de demissão, há cerca de dois meses, do secretário de Justiça e Cidadania, responsável pelos presídios e centros de detenção provisória. O secretário de Segurança e Defesa Social, Aldair da Rocha, passou a acumular as duas pastas, mas disse estar atento e ordenou providências.As providências tomadas foram: reforçar o policiamento no destacamento de Guamaré e transferir as presas mulheres para dois presídios, um em Mossoró e outro em Natal.O governo do estado indicou o coronel comandante da Polícia Militar, Francisco Araújo para dar explicações. Olha o que ele disse:“Foram retiradas as mulheres que estavam junto com os homens. Todas elas foram transferidas. Em alguns destacamentos da Polícia Militar existem presos que tem a guarda feita por policiais militares. Em vários destacamentos da Polícia Militar”.

Assista a reportagem aqui

TCE vai apurar contratos suspeitos da prefeitura de Guamaré

Ao verificar a ausência de informações referentes à Festa de 50 anos da cidade de Guamaré, a Diretoria de Administração Municipal do Tribunal de Contas do Estado solicitou à prefeitura do município a documentação de todos os contratos firmados para a realização do evento.

Segundo informações divulgadas na imprensa, o município gastou R$ 2 milhões na festa, encerrada no último final de semana logo após ter decretado situação de emergência pela seca. Artistas como Zezé di Camargo & Luciano, Fábio Junior e Chicabana teriam sido contratados pelo dobro do preço pago por outras cidades do país.

De acordo com a Secretária de Controle Externo, Michely Gomes, o município de Guamaré impediu a ação preventiva do TCE, no caso específico, por não alimentar o Sistema Integrado de Auditoria Informatizada (SIAI) com as informações dos processos licitatórios para a realização do evento. A conduta irregular de Guamaré será punida pelo TCE e as contas da festa de 50 anos da cidade serão minuciosamente inspecionadas.

A Corte de Contas irá trabalhar em parceria com o TCU a fim de fiscalizar os municípios que estão recebendo recursos federais devido à decretação de situação de emergência pela seca. O objetivo é evitar desvio de verba pública e garantir a devida aplicação dos recursos.

Fonte: TCE

Pão e Circo: Guamaré esquece seca e comemora 50 anos com festa milionária

Quanto custa matar a sede de uma população? De acordo com o Ministério da Integração Nacional, com R$ 2 mil dá pra construir uma  cisterna de placas que armazena 16 mil litros de água. Se fossem construídas 100 destas cisternas espalhadas pelas comunidades rurais de Guamaré já dariam para amenizar a seca que assola a cidade.

No entanto, o prefeito Emilson de Borba Cunha prefere gastar os recursos municipais de outra forma. Afinal de contas, o povo também precisa de diversão. Pensando nisso, ele gastou o dinheiro que daria para comprar 3.500 cisternas destas em contração de bandas e organizações de festas só neste ano. Foram, de acordo com matéria do Jornal de Hoje veiculada ontem, cerca de R$ 7 milhões aplicados no carnaval 2012 e na festa de emancipação política da cidade, que está acontecendo agora.

Já para resolver o problema da seca, ele prefere disputar – quase à tapa – 28 milhões liberados pelo Governo Federal, com outros 138 municípios. Caso esse recurso seja divido igualmente entre todas as cidades que também decretaram estado de emergência, dá aproximadamente R$ 203 mil para cada. Esse montante é menos da metade do que será investido só com o show da dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, previsto para hoje.

Só com fogos de artifício -dinheiro literalmente queimado – o investimento chega à 176 mil.

O que fica claro, é o retorno da famosa política do Pão e Circo do Império Romano. Por essa política, o Estado buscava promover os espetáculos como um meio de manter os plebeus afastados da política e das questões sociais. No Império Guamarense, o povo é distraído com bandas de peso para esquecer a sede e a fome que maltrata o sertanejo em épocas de estiagem.

Confira alguns dos gastos com bandas

Festa de emancipação política:

Zezé de Camargo e Luciano: 450 mil

Fábio Júnior: R$ 290 mil

banda Cheiro de Amor:  R$ 215 mil

Garota Safada: R$ 157 mi

Parangolé, Jumento Desembestado e Reginaldo Rossi: R$ 398 mil

Fogos de artificio: R$ 176 mil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Boneco de Massa disse:

    apolololololo

Vice-prefeito de Guamaré renuncia ao cargo para "se dedicar à saúde do povo"

Um fato curioso surpreendeu o município de Guamaré, na região Oeste.

O vice-prefeito da cidade, Marcos Tulius, apresentou pedido de renúncia à Câmara de Vereadores.

E o que levaria alguém que recebe entre R$ 8 mil e R$ 10 mil abrir mão de seus proventos? Oficialmente ele, que é médico, disse que é “para cuidar da saúde do povo de Baixa do Meio”, distrito de Guamaré.

Mas a bruxaria política indica que os motivos estão além disso, ou sequer tangenciam a preocupação com saúde do povo de Baixa do Meio.

Em seu segundo mandato, o prefeito Auricélio Teixeira não poderá disputar a terceira eleição. Para se manter no círculo íntimo com acesso direto à caneta da prefeitura ele quer sagrar seu cunhado, Hélio, prefeito de Guamaré.

Comenta-se à boca miúda que Auricélio pretende renunciar, mas isso só acontecerá caso o prefeito sucessor seja ligado ao seu grupo íntimo de confiança, o que não é o caso de Marcos Tulius, mas é o caso do presidente da Câmara, Emilson Borba, o Lula.

A Tulius foram dadas as razões suficientes para ele renunciar. Natural de Caicó, o vice-prefeito mudou para lá seu domicílio.

Guamaré, que recebe mensalmente no mínimo R$ 6 milhões de royalties, espera agora pela renúncia do prefeito, que há de justificar sua saída porque precisará de mais tempo para se dedicar à saúde de seu povo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rocco disse:

    Parabéns Bruno, grande matéria! eu estava fora do País mais quando cheguei fiquei sabendo desta pelo seu blog. Vice-prefeito como "este" que só olha para o bem do povo só em Guamaré! POBRE povo de uma cidade RICA!

  2. Pedrofiho disse:

    Curioso não,achei um negócio super lucrativo para Macus Tullius,que pena na política existir este tipo de coisa.O povo "coitado" necessita de escolher melhor os seus representantes,tanto prefeito quanto vice!

Guamaré paga R$ 46.000,00 à Cantora Fadja Lorena

Prefeitura de Guamaré continua com atitudes exóticas. Desta vez contratou a cantora Assuense radicada em Natal, Fadja Lorena por R$ 46.000,00.

Não se discute aqui o talento da cantora, que por sinal é talentosa. Mas como pagar um cachê de R$ 46.000,00 a uma cantora que não tem projeção a nível Nacional, não tem um DVD gravado?

O cachê da Cantora Fadja Lorena para cantar em Bares e Shows aqui em Natal não passa de R$ 2.000,00. Tem alguns bares que chega a ser R$ 800,00 dependendo da formação com 4 ou 5 componentes a banda. A produção da cantora também não é cara, não tem passagens aéreas. Ela mora em Natal.
Parece até brincadeira, mas não é.
Segue abaixo o termo de inexigibilidade de licitação:
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FATIMA ALVES disse:

    Pelo que conheço da cantora Fádja Lorena, ela logo que souber dessa notícia esclarecerá e mostrará toda à verdade , pois ela é batalhadora, íntegra e honesta. Portanto vamos aguardar sua resposta.
    Fátima Alves

    • bruno disse:

      Oi Fatima, o seu IP é o mesmo de Fádja. Mas mesmo assim vou responder vc. Não fiz critica a cantora Fadja Lorena, já vi ela cantar e canta muito bem. Sobre a pessoa fisica dela, ai é que não criticamos mesmo. É só vc prestar bem atenção no post. Abraços

  2. Fádja disse:

    Bom dia Bruno, eu não lhe conheço mais você pelo jeito me conhece bem, ou acha que me conhece, sabe até o valor do meu contrato aqui em Natal, você deveria se informar melhor antes de publicar uma noticía séria, porém MENTIROSA. Como disse Thiago no post acima se você prestar atenção eu não sou a única contratada para fazer show em Guamaré nos finais de semana o7 e 08. Sou uma pessoa séria, honesta e à custa do meu talento e bastante trabalho, batalho muito para ter meu espaço e reconhecimento do publico. Obrigada Fádja Lorena.

    • bruno disse:

      Oi Fadja, antes de publicar nos consultamos advogados, e a publicação da Prefeitura está errada. Tem um CPF que é o seu e dois CNPJs, na publicação não informa o que esses dois CNPJs irão fazer. Qual serviços eles irão prestar? Se vc prestar atenção em nenhum momento criticamos vc em absolutamente nada. Pelo contratario, elogiamos. Sobre seu cachê nós fizemos pesquisas nos ultimos lugares que vc tocou, todos confirmaram que os valores são esses. Inclusivem temos copia de contratos em mãos. A Critica não foi a vc é sim a Prefeitura, por não ter pelo menos o minimo de cuidado na publicação.

  3. Sergio pinheiro disse:

    sou morador de macau e gostaria que a imprensa colocasse seus holofotes para minha cidade pois enquanto guamaré gastou 2,3 milhoes no seu carnaval, macau gastou 6.ooo,ooo milhoes em um carnaval inferior a guamaré
    mais fazendo contas
    gauamré 2,3 miloes para 50.000 pessoas
    macau 6.0oo.ooo milhoes para 80.ooo pessoas
    dilma PRESIDENTE 8.000,ooo milhoes para 65 pessoas em natal

  4. thiago azevedo disse:

    Continuo acreditando na imprensa sincera e honesta do nosso brasil
    e acredito que nao a interesse deste blog divulgar informaçoes destorcidas e nao verdadeira, basta olhar na publicação que o valor é para 02 dias de eventos 07 e 08 esta publicado 46.ooo,oo para pagto da cantora e pagto da outra banda conforme cnpj colocado abaixo

    • bruno disse:

      Exato thiago, 2 dias. Está claro lá. O outro CNPJ é uma empresa, quem é a atração? Como sempre coisa nebulosas.

  5. Alex disse:

    Assim é fácil!

Guamaré. Peixaria Fantasma?

A prefeitura de Guamaré, desde que existe, adora se envolver em casos nebulosos. Guamaré talvez seja um dos municípios do Brasil que já tenha deixado mais políticos com a ficha suja. O que já teve de Prefeitos afastados, condenados e, acusados de desvios chega a ser cômico, para não falar trágico. Quando pensamos que as coisas vão mudar, parece piorar. Esse ano já teve o caso das bandas e trios do Carnaval, quando receberam seis vezes o valor de um cachê normal.

Pois bem, quando chega a semana de refletirmos, meditarmos sobre a importância de Nosso Senhor, do Seu Calvário, Morte e Ressurreição, lá vem a prefeitura de Guamaré e sua nebulosidade de novo. Mesmo tendo uma colônia de pescadores, com mais de 400 associados, várias peixarias na cidade, a Prefeitura, através de uma licitação carta-convite, que originou o Contrato N: 009/2011 firmado em 15/04/2011 compra R$ 76.650,00(setenta e seis mil seiscentos e cinqüenta Reais) de peixes a uma empresa de fora da cidade, desta forma tirando inclusive o dinheiro de circulação dentro do próprio comércio do Município.

Agora, vem mais o interessante. Quando o Blog do BG foi conferir o CNPJ 09.219.770/0001-02 da Clarit Comercial Ltda, vencedora da licitação, na receita federal, o endereço da Peixaria é na AV. ANTONIO BASÍLIO, 4076, NOVA DESCOBERTA, NATAL, sendo que lá não tem peixaria, lá se encontra uma casa, uma residência familiar. Portanto, não é um ponto comercial, nem tem frigorífico de pescados, nem muito menos peixaria.

No CNPJ informa que a Clarit e aqui. AV. ANTONIO BASÍLIO, 4076, NOVA DESCOBERTA, NATAL
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. […] reportagem aqui no Blog do BG no dia 22 Guamaré, Peixaria Fantasma que causou muita repercussão mostrando que o endereço da empresa indicado no Diário Oficial era […]

  2. Professor Moisés Vieira disse:

    Bruno, Guamaré cidade de grandes receitas, mas de pessoas pobres e passando fome. Só os políticos se locopletam, nesta administração há quase 3 anos não existe uma obra de infraestrutura, o investimento do Prefeito é somente em contratação de bandas superfaturadas, MP e a Justiça possuem denúncias de todas as improbidades dos governantes. Haja paciência para tanto desmandos e enriquecimentos dos governantes.