Socorro para folha de pessoal depende diretamente da venda de ativos e de imóveis

por Dinarte Assunção

Uma das principais formas de socorro que o Governo do Estado espera obter do governo federal está diretamente associada à aprovação do projeto que autorizam, na Assembleia Legislativa, a venda de imóveis e ativos do Rio Grande do Norte.

De acordo com o deputado federal Fábio Faria, na reunião com a bancada federal nesta terça-feira (16), foi sinalizado pela equipe econômica de Brasília que para as operações de crédito que devem socorrer o Estado se concretizarem não serão aceitos apenas os imóveis como garantia.

“É muito importante destacar isso. Não há como conseguir os empréstimos colocando os imóveis como garantia. O que nos foi explicado que é eles têm que ser liberados, autorizados para a venda”, explicou o deputado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Se pelo menos 40% do eleitorado

    do estado anular os votos da próxima eleição, eles mudariam o rumo da história

  2. Alcides disse:

    Vende o servidor precisa receber seu salário

  3. Hilton Macedo disse:

    Conversa FIADA, para enganar bestas. Sempre vão dizer q é para pagar servidores, qdo os recursos ficam disponíveis na conta do Estado eles desviam. ALGUÉM SABE DIZER SE TÊM FORNECEDORES EM ATRASO NO RN?

  4. Frasqueirino disse:

    O RN tem a bancada mais fraca de todos os Estados da Federação. Todos balançando a cabeça e se curvando as exigências da turma de Temer.

  5. Sinezio. disse:

    Essa é a chamada reunião meia boca, não resolve, so serve pra tira foto. O caminho é outro esses parlamentares ao invés de estarem preocupados em indicar cargos no governo, deveriam botar a faca no pescoço desses disonestos e dizerem. Da qui pra frente ou o sr ajuda ao RN ou vou trabalhar contra a reforma da previdência, o povo potiguar não aguenta essa humilhação, ponto final. O fato é que essa bancada e FRACA IGUAL A CALDO DE BILOCA , são todos descomprometidos com o Estado, só pensam em reeleição.

    • M. D. R. disse:

      O importante que a cúpula, ñ acredita neste Governo, já tem conhecimento que dinheiro para esse governo é buraco sem FUNDO.

  6. Dirã disse:

    Esses Deputados e Senadores do Rn,são mais Fracos que Caldo de Batata…..

  7. Aldair da Silva disse:

    Que chantagem!!!! O governo federal libera para os outros estados sem cobrar nada e para o RN tem essa imposição.

OPERAÇÃO CANDEEIRO: Dinheiro desviado era “lavado” ao bel-prazer dos envolvidos

O refinado e milionário esquema de desvio de dinheiro público instalado no Idema e desbaratado durante a Operação Candeeiro se utilizava da compra de imóveis para lavar o dinheiro adquirido de forma ilegal.

Segundo o Ministério Público, o ex-diretor Administrativo do Idema, Gutson Johnson Giovani Reinaldo Bezerra, lavou parte dos R$ 19 milhões desviados na compra de 15 imóveis. Todos com pagamentos em espécie e em nome de pessoas próximas como Aratusa Barbalho de Oliveira, ex-esposa de Guston.

Somente no condomínio Duna Barcane, Gutson possuía 10 unidades. Cinco delas compradas por cerca de R$ 800 mil em dinheiro somente com um corretor de imóveis.

Outro imóvel de destaque é uma casa de alto padrão no condomínio Bosque dos Pássaros, cujo valor de avaliação não foi divulgado.

Além desses 11 imóveis, Gutson também tem apartamentos nos edifícios Blue Ocean, Ahead Ponta Negra, Corais de Ponta Negra e uma casa no condomínio Barramares.

Pelo que o MP apurou, todas as unidades só não estavam no nome de Aratusa, porque chegou um momento em que já não dava mais pra colocar mais imóveis no nome dela. Mesmo assim, a maioria estava no nome dela. Porém, nem todos os imóveis eram registrados em cartório para tentar driblar possíveis investigações.

Os envolvidos agiam tão a vontade, que as ordens de pagamentos autorizadas sem comprovação de serviços, e pior, sem nenhum CONTRATO REGISTRADO NO IDEMA para as empresas que lavavam o dinheiro, eram pagos ao bel-prazer de Gutson e Clebson José Bezerril nos valores e quando eles achavam convenientes.

Além dos imóveis, estão indisponíveis duas academia, 59 veículos e uma equipadora de carro no shopping Midway.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O natalense disse:

    Maravilha… A loja no midway fechou as portas e colocou na porta "fechado pra balanço" kkkkkkkkkkkkkkkk

  2. kerginaldo disse:

    Quanto tempo, mais esse "escândalo" vai seguir o mesmo roteiro do ESCÃNDALO DA ASSEMBLEIA, DAS EMPRESAS LARANJAS DO EMPRESÁRIO DE MOSSORÓ QUE FINANCIAVA AS CAMPANHAS DE POLÍTICOS IMPORTANTES DA PROVINCIA, DAS OPERAÇÕES HÍGIA, SINAL VERMELHO, IMPACTO, FOLIADUTO, OURO NEGRO, ETC, ETC, ETC?
    Ou seja, Vão vender Jornais até surgir "outro" que o abafe e o mesmo caia no esquecimento.
    Assim, vai ficando pra tras os Auxílios Moradias e PAE, Gratificações de 100%, efetivações de servidores sem concurso, funcionários fantasmas em todos os trÊS PODERES, NEPOTISMOS diretos e cruzados, etc, etc, etc…
    E ainda há gente que pensa que a verdadeira luta é mesmo contra a CORRUPÇÃO…
    "Faça o que digo, mas não faça o que faço não."

  3. Antonio disse:

    E os que sofreram multas como é que fica? tinha que ter tido um t.a.c. (termo de ajuste de conduta) E não empurrarem multas.

  4. Batuta natalense disse:

    Engraçado que essa classe elitizada adora esbravejar fora PT, fora Dilma! ! Ptralhas e muito mais….e quando se procura porque são da elite..vejam o roubo que esses bandidos fazem por aqui….fico lembrando das carreatas do Aecio por aqui nas terras de poty..só carrao!! Ahh ladrão oooo

  5. henrique disse:

    Se investigarem a relação deste órgão com as petrolíferas de Mossoró vão se surpreender !!!!

    Eita povo sem jeito esse brasileiro, quanto mais se procura mais se acha!!!!

  6. Eduardo disse:

    Há ladrão, merecia descer direto para Alcaçus…

  7. Fulustreco disse:

    Será que só este cara pratica essa atividade, onde poderá ter outro caso como este?

Imóveis da Av. Capitão-Mor Gouveia ganharão nova numeração

19051A Av. Mor Gouveia vai ganhar uma nova numeração. O serviço será feito neste sábado (17), nos seus 430 imóveis, e vai beneficiar comerciantes, moradores e os prestadores de serviços da região. A medida foi tomada pela Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) em conjunto com os Correios.

A força-tarefa envolverá técnicos da Semurb e dos Correios e consistirá em quatro equipes de cinco pessoas que irá fixar os novos números de acordo com a distância do imóvel em relação ao início da avenida e do lado que ocupa na via. Quanto mais distante da Rua Industrial João Mota, onde começa a Mor Gouveia, maior deverá ser o número; já o lado da via onde está localizado o imóvel determina se o número será par ou ímpar.

Além disso, as equipes deixarão uma carta notificando os proprietários da mudança e informando os procedimentos que deverão ser seguidos. Haverá 90 dias de tolerância após a fixação dos números antes que os Correios passem a utilizar a numeração atualizada na entrega das contas e correspondências.

A Semurb fará a comunicação aos prestadores de serviços, como Caern, Cosern e, telefonia e Tributação Municipal.  Segundo Reginaldo Vasconcelos, chefe do Setor de Geoinformação, Cartografia e Toponímia da Semurb, o trabalho de renumeração na Mor Gouveia é apenas o primeiro passo de uma ação que se estenderá por outras ruas e avenidas da cidade.

“Por se tratar de uma via grande e que possui todo tipo de problema com relação aos números dos imóveis, a Mor Gouveia vai servir de laboratório para que possamos fazer o trabalho da maneira o mais eficiente possível nas outras ruas”, afirma Vasconcelos.

Financiamento imobiliário com recursos da poupança bate recorde

14021345O número de imóveis financiados com recursos da poupança cresceu 17% em 2013 no país, segundo dados divulgados nesta terça-feira (21) pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).

No ano passado, foram financiadas a aquisição e a construção de 530 mil imóveis ante 453 mil em 2012. Em valores, a elevação foi de 32%, atingindo o recorde de R$ 109,2 bilhões.

Considerando apenas o desempenho no mês de dezembro, foram financiadas 51 mil unidades, elevação de 7% em relação a novembro e de 19% na comparação com dezembro de 2012.

Para o presidente da entidade, Octavio de Lazari Junior, a inadimplência e o desemprego em níveis baixos e a confiança do consumidor e a renda em alta foram os principais fatores para o crescimento do crédito imobiliário.

A expectativa da entidade é que o volume de crédito cresça 15% em 2014, para R$ 126 bilhões.

De acordo com o balanço divulgado pela Abecip, em 2013 o percentual médio financiado foi de 64,9% do valor total do imóvel, ante 63,8% no ano anterior.

Em 2005, por exemplo, os mutuários davam mais da metade do valor do imóvel de entrada, financiando, na média, 47,8% do total.

Segundo Lazari, que cita dados do Banco Central, o crédito imobiliário era responsável por 3% do endividamento das famílias em 2005 e passou a representar 15% em outubro de 2013, dado mais recente do órgão.

Apesar da alta, ele diz que o ritmo de avanço do crédito imobiliário é sustentável.

Um dos principais motivos, de acordo com Lazari, é que boa parte dos tomadores de crédito são pessoas que pagavam aluguel e deixaram de arcar com essa mensalidade.

Outra razão é que a inadimplência no setor é baixa, atingindo 1,8% dos contratos de financiamento imobiliário, segundo o executivo.

A inadimplência no cheque especial, por exemplo, é de 8,1%. No caso da aquisição de veículos, é de 5,3%, e no crédito pessoal atinge 4%.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    OS PETISTAS, QUE AINDA NÃO ESTÃO ATRÁS DAS GRADES, ESTÃO MILIONÁRIOS. PORTANTO, PODEM MUITO BEM CONTRIBUIR COM A VAQUINHA PARA AJUDAR OS COMPARSAS. CONTINUO ACHANDO QUE ESSAS CONTRIBUIÇÕES DEVERIAM SER INVESTIGADAS, POISMA SUA ORIGEM É MUITO SUSPEITA. ACHO QUE É DINHEIRO ILÍCITO POIS OS PETISTAS SÃO MÃO-DE-VACA. COM CERTEZA ESSE DINHEIRO QUE ESTÃO CONTRIBUINDO NÃOPERTENCE A ELES.

    • Augusto disse:

      Que comentário mais desconexo. O que tem a ver o .. com as calças? É cada um.

Financiamento de imóvel popular pelo Banco do Brasil cresce 86,5%

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido de R$ 2,7 bilhões no terceiro trimestre de 2013, segundo balanço divulgado hoje (12) pela instituição. O montante apresentou uma queda de 0,9% em relação ao registrado no mesmo período de 2012. No acumulado de janeiro a setembro, o lucro líquido foi R$ 12,7 bilhões.

A carteira de crédito formada por operações com clientes pessoa física fechou o mês de setembro com saldo de R$ 130 bilhões, o que representa um crescimento de 3,4% no trimestre e de 20,4% em 12 meses. Desse total, 74,9% estão concentrados nas linhas de crédito de menor risco – crédito consignado, crédito conta salário, financiamento de veículos e crédito imobiliário. O destaque nesse segmento, segundo o banco, foi o financiamento de veículos que teve elevação de 30,7% nos últimos 12 meses.

O crédito imobiliário teve saldo de R$ 20,1 bilhões em setembro, expansão de 86,5% em 12 meses. De acordo com o balanço, o BB financiou 194.219 unidades habitacionais nas faixas 1, 2 e 3 no Programa Minha Casa, Minha Vida, sendo 103.506 unidades para famílias com renda familiar mensal de até R$ 1.600,00.

O saldo de crédito concedido às empresas encerrou setembro com R$ 307,3 bilhões, crescimento de 24,7% em 12 meses e 2,4% em relação ao trimestre anterior. As operações de capital de giro e de investimento obtiveram crescimento de 29,3% e 29,9% em 12 meses, respectivamente.

As operações com micro e pequenas empresas (MPE) apresentaram crescimento de 18% em 12 meses. Segundo a instituição financeira, a principal evolução foi observada nas operações de investimentos, que registraram elevação de 35,9% no mesmo período.

Já o financiamento do agronegócio, no nono mês do ano chegou a R$ 130,1 bilhões, montante 32,2% superior ao registrado no mesmo período de 2012 e 2,4% maior do que foi alcançado em junho deste ano.

O índice de inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias representou 1,97% da carteira de crédito. O BB informa que, se desconsiderada a carteira do Banco Votorantim, esse índice seria de 1,78%.

Agência Brasil

Procuradoria Geral de Natal organiza segundo leilão de bens móveis e imóveis

ÍndiceCom o objetivo de recuperar o crédito tributário, a Procuradoria Geral do Município (PGM) programou para o dia 24 de outubro o segundo leilão de bens móveis e imóveis, que ocorrerá na Central de Avaliação e Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). Conforme a Procuradoria de Recuperação da Dívida Ativa, o Tribunal de Justiça publicará o edital do leilão num jornal local de grande circulação.

O leilão será realizado em duas praças. A segunda está agendada para o dia 05 de novembro. A Procuradoria explicou que os bens que não forem arrematados na primeira praça passarão automaticamente para a segunda. A maior parte dos processos de imóveis a serem leiloados é oriunda de dívidas do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Bens móveis, como carros, televisores e geladeiras, por exemplo, também podem gerar processo.

Trinta e cinco processos irão a leilão no dia 24. A ideia é promover leilões mensalmente, com, no máximo, 50 processos. A pauta será fechada 20 dias antes. De acordo com a Procuradoria, o que ficará para o município é apenas o valor do tributo devido. A diferença entre o valor da venda do bem e o tributo será devolvida ao proprietário.

Ainda segundo a Procuradoria, o município não tem interesse de tomar o bem imóvel do contribuinte devedor. Tanto isso é verdade que a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Tributação (Semut), lançou em julho deste ano o projeto de Cidadania Fiscal, que tem como meta primordial oferecer ao contribuinte a possibilidade de regularizar o débito com o município em condições especiais de parcelamento, o que evitaria o leilão do bem no futuro. O primeiro leilão de bens móveis e imóveis da Prefeitura do Natal foi realizado em junho deste ano, com oito processos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Tem que ser divulgado em um JORNAL DE GRANDE CIRCULAÇAO, pois caso contrario parece um leilao de CARTAS MARCADAS. Alo Ministerio Publico!!!

Capuche participa do Mega Festival de Imóveis

A Capuche estará presente no Mega Festival de Imóveis do Banco do Brasil que será realizado de 29 a 31 de agosto, das 9h às 21h, no estacionamento do Carrefour da Zona Sul. A ação oferecerá as melhores condições e ofertas do mercado entre apartamentos prontos para morar e na planta.

Para ter uma noção do que será oferecido no espaço, o diretor Comercial da Capuche, Luis Fernando Dias, adianta que a parceria com o BB permitirá que os clientes utilizem o FGTS, façam financiamentos de até 90% da unidade e só comece a pagar a primeira parcela dentro de seis meses.

“A Capuche estará apresentando os seus melhores produtos, com a credibilidade dessa grande construtora. Essa é a oportunidade para quem quer adquirir um imóvel novo com as menores taxas praticadas no mercado”, ressalta.

Dois imóveis são arrematados no primeiro leilão de bens da Prefeitura

Dos sete imóveis levados a leilão na primeira praça de bens móveis e imóveis, organizada pela Procuradoria Geral do Município (PGM), no último dia 14 de agosto, dois foram arrematados, dois tiveram seus débitos quitados e três ficaram para o segundo leilão, que ocorrerá no próximo dia 26 de agosto. Nesta data, também voltarão a leilão os quatro televisores de 29” e os seis aparelhos de ar-condicionado que não foram arrematados na primeira praça. De acordo com a Procuradoria, os dois imóveis arrematados, mais os dois regularizados pelos proprietários, renderam aos cofres municipais aproximadamente R$ 230 mil.

Ocorrido na Central de Avaliação e Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, localizada na rua Pastor Manoel Leão, s/n, em Neópolis, o leilão só se encerrará com a segunda praça. Os imóveis leiloados são oriundos de débitos dos proprietários com o tesouro municipal.

A equipe da Procuradoria de Recuperação da Dívida Ativa informou que os proprietários dos imóveis tiveram todas as oportunidades para quitar seus débitos junto à Prefeitura do Natal, mas não efetuaram os pagamentos acordados. Diante disso, a Procuradoria não teve alternativa a não ser iniciar a penhora dos bens para irem a leilão. A principal dívida dos donos dos imóveis está relacionada ao não pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

É importante frisar que os donos dos bens móveis e imóveis colocados em leilão ainda podem quitar suas dívidas, mas não podem mais parcelar o débito, tendo que efetuar o pagamento somente à vista. O contribuinte que quitar o seu débito terá o bem retirado do leilão. A Procuradoria orienta os contribuintes que estão em débito com as tarifas do município a procurarem a Secretaria Municipal de Tributação para regularizar sua situação junto ao tesouro municipal, vez que a Prefeitura tem o total interesse em estimular a quitação das dívidas e o chefe do executivo municipal deve assinar no mês de setembro um decreto, facilitando o pagamento dos tributos.

O leilão faz parte do projeto Cidadania Fiscal, lançado no mês de julho pelo prefeito Carlos Eduardo, que tem como meta primordial oferecer ao contribuinte a possibilidade de regularizar o débito com o município em condições especiais de parcelamento. Além de promover ao mesmo tempo o aumento da arrecadação municipal, o projeto também oferece medidas para inibir e coibir a sonegação fiscal, por meio da fiscalização permanente, análise de dados e cruzamento de informações entre a Secretaria Municipal de Tributação (Semut), Receita Federal e o Ministério Público do Estado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Porque o leiloeiro nao divulga os bens a serem leiloados em JORNAL DIARIO DE GRANDE CIRCULAÇAO?? Isso ta me cheirando a CARTA MARCADA.

Imóveis a serem leiloados amanhã situam-se em seis bairros de Natal

Dez imóveis, a maioria deles de caráter residencial, serão leiloados nesta quarta-feira (14) a partir das 10h, na Central de Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, situada à rua Pastor Manoel Leão, s/n, bairro Neópolis. Eles estão situados nos bairros Lagoa Nova, Tirol, Candelária, Nova Descoberta, Dix-sept Rosado e Pitimbu. Esta é a primeira vez que é realizado leilão desta modalidade, pelo Judiciário potiguar.

Esses bens estão nesta situação porque seus proprietários e responsáveis não quitaram seus débitos em tributos municipais com a prefeitura do Natal. São edificações com preços de mercado que variam de R$ 300 mil a R$ 3 milhões. Segundo a juíza titular da 2ª Vara de Execução Fiscal de Natal, Tereza Maia Diógenes, muita gente tem procurado a Central de Arrematação para saber mais sobre a situação dos imóveis, que estão em hasta pública, prontos para serem leiloados” – observa a magistrada.

Outro leilão está marcado para o dia 26, caso a dezena de imóveis não seja totalmente leiloada amanhã. Os empreendimentos apresentam dívidas em tributos municipais, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e outros, que superam o montante de R$ 1 milhão.

TJRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Existe alguma lista que mostre quais serão os imóveis?

Varas de Execução Fiscal de Natal realizam leilões de imóveis dias 14 e 26 de agosto

Pela primeira vez, a Justiça Estadual vai realizar leilão de imóveis de grandes devedores de tributos municipais. Os apartamentos, casas e um hotel serão leiloados em sessões nos dias 14 e 26 de agosto, às 10h, na Central de Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, situada à rua Pastor Manoel Leão, s/n, bairro Neópolis. A juíza Tereza Maia Diógenes, titular da 2ª Vara de Execução Fiscal de Natal e atualmente, também respondendo pela 1ª, observa que os processos referentes a esses imóveis chegaram à etapa final, sendo o leilão a fase de encerramento desses casos. Serão solucionados sete processos da 2ª Vara e três da 1ª Vara de Execução Fiscal da capital.

“São imóveis localizados em várias áreas de Natal e com valores expressivos”, destaca a magistrada, ao lembrar que a Procuradoria Geral do Município está trabalhando em conjunto com a Justiça. “Os processos estão prontos para o leilão”, reforça a juíza ao lembrar que as dívidas tratam de não quitação de impostos como o Predial Territorial Urbano (IPTU) e o Sobre Serviços (ISS), que tramitavam há alguns anos. “Pela primeira vez, acontecerá este tipo de leilão”, acrescenta Tereza Maia Diógenes.

A inadimplência referentes quanto a esses tributos podem implicar em demandas judiciais que poderiam ser evitadas com a negociação junto à Prefeitura – salienta a magistrada.

TJRN

Mudanças no mercado: Mulheres são maioria na hora de comprar imóvel

O aumento da ocupação feminina em cargos profissionais tem mudado a conjuntura social tradicional. A mulher, que antes restringia suas preocupações às questões do lar, hoje atua no mercado de trabalho, muitas vezes gerindo seu próprio negócio. De acordo com o Boletim de Mercado de Trabalho divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a participação feminina na população brasileira economicamente ativa chegou a representar 48,9% da massa salarial.

A ruptura com o antigo modelo, entretanto, não modificou o desejo materno de constituir família e cuidar dela. A diferença é que a mulher atual, com dinheiro no bolso, tem uma influência maior no poder e nas decisões de compra, afetando diretamente o mercado imobiliário. É o que confirma o Censo 2010 do IBGE realizado em Natal, segundo o qual os domicílios particulares permanentes cujo único responsável é uma mulher apresentam-se em 74,8%.

O olhar feminino sob a pesquisa de um novo lugar para morar é muito mais criterioso do que o dos homens, justamente por levar em consideração todos os fatores que podem afetar a rotina dos membros familiares. Escolas, farmácias, padarias, supermercados e postos de saúde são pontos decisivos para que um local seja apto para acolher os entes queridos. Quanto ao imóvel, a cozinha deixa de ser o mais importante e aspectos como área de lazer para os filhos e um quarto aconchegante para o casal são postos em relevância.

Por todos esses quesitos, o Vila Verde, residencial das incorporadas Diagonal e Rossi, obteve grande alcance no público feminino. Com a maior parte das vendas efetivadas, foi possível realizar uma análise do perfil dos compradores, que indicou que 41% dos compradores são mulheres e, quando o assunto é investimento, o número sobe quase 20 pontos, para 59%. Para ambos, a motivação da compra segue a mesma linha, com preponderância pela satisfação com a infraestrutura de lazer e o fácil acesso à BR-101 e pontos de serviço das avenidas vizinhas Abel Cabral e Maria Lacerda Montenegro.

O condomínio tem quatro torres com opções de 63, 74 e 88 metros quadrados, distribuídos em uma área de mais de 20 mil metros quadrados, sendo 6 mil de área verde e quase 4 mil de área de lazer, tudo com o padrão dealta qualidade de arquitetura, paisagismo e acabamento das empresas Diagonal e Rossi. O terreno tem proximidade ainda com bairros prestigiados da cidade como Ponta Negra, Capim Macio, Cidade Jardim e Candelária.

Entre as opções de lazer, há espaços voltados à saúde física e mental, como tenda zen e espaço de fitness externo, além da academia interna. Para crianças e adolescentes, brinquedoteca, espaço teen, salão de festas e salão de jogos. Completam as áreas de lazer a quadra poliesportiva, piscina adulto e infantil, deck molhado, quiosque com churrasqueira e espaço gourmet.

Prefeitura do Natal paga contrato sem o serviço realizado e alugou imóveis sem precisar

Está no Diário de Natal, está complicando. Segue:

Com quatro meses de trabalho, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) dos Contratos já identificou diversas irregularidades nas locações de imóveis por parte da prefeitura de Natal, durante a gestão da prefeita Micarla de Sousa (PV). Das suspeitas que originaram a investigação, a CEI confirmou – após analisar contratos, visitar prédios locados pela prefeitura e colher depoimentos – que o Executivo mantém prédios alugados sem utilidade, abandonou imóveis do município e depreciou estruturas locadas a terceiros.

De acordo com o relator da CEI, vereador Júlio Protásio, já é possível afirmar que quatro prédios foram locados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sem utilização. Além disso, ele adiantou que foram encontrados contratos pagos pelo município sem o serviço ser oferecido. O vereador frisou, no entanto, que os indícios de superfaturamento no preço dos imóveis e as suspeitas de favorecimento político por enquanto não tiveram confirmação. “Apesar das evidências, só teremos uma conclusão no final do inquérito. Ainda temos muitos depoimentos pela frente”, declarou.

A presidente da comissão, vereadora Júlia Arruda (PSB), afirmou que os depoentes estão tendo dificuldades para explicar as irregularidades constatadas pela CEI. “Estão fazendo um jogo de empurra, principalmente no que diz respeito aos prédios locados pela SMS”, observou a parlamentar. A pessebista enfatizou que, apesar de o inquérito ter encontrado diversas ilegalidades, ainda é preciso apurar os responsáveis. “Estamos afunilando para apurar as responsabilidades”, frisou.

A CEI começou suas atividades no início de agosto deste ano. Os trabalhos foram iniciados com a análise dos contratos por secretaria. Em seguida, os membros da comissão – Júlia Arruda, Júlio Protásio, Sargento Regina, Adenúbio Melo (PSB) e Chagas Catarino (PP), que foi substituído pelo Bispo Francisco de Assis (PSB) – separaram os indícios de irregularidades e iniciaram a fase de depoimentos, que deverá ser concluída no dia 23 de dezembro. Júlio Protásio pretende apresentar o relatório final do inquérito na primeira semana de janeiro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel Marques disse:

    Isso é fruto do fato que nossos Vereadores não exercem o seu papel de fiscalizador do poder executivo. Todos esses contratos são publicados no Diário Oficial do Municipio. Porque não viram isso antes? A grande verdade é que estão preocupados em dar titulo de cidadão e arranjar cargo para os seus amigos, verba para suas fundações. São tão incompetentes quanto a Prefeita!!! O maior exemplo da incopetencia é que aprovam um orçamento que não cumpre a Lei de Responsabilidade Fiscal, explico: A LRF reza que só pode ser previsto novos investimentos quando assegurados os recursos para manutenção e conservação do patrimonio público e não vemos isso porque são escolas deterioradas, ruas esburacadas, postos de saude caindo aos pedaços, e por ai vai.

Prefeitura do Natal recebe mais uma ordem de despejo por falta de pagamento de aluguel de imóveis

Pela segunda vez em menos de dois meses, a Prefeitura do Natal recebeu ordem de despejo e tem 30 dias para desocupar dois imóveis locados à Secretaria Municipal de Educação no bairro do Pitimbu.

Os imóveis tinham sido alugados por R$ 17.654,26.  Segundo a empresa locadora, o total do débito já chega a R$ 196.221,00. A decisão, do juiz Cícero Macedo, relatou a jornalista Anelly Medeiros, foi proferida numa ação de despejo movida pela empresa proprietária do imóvel.

Não é a primeira vez que o juiz da 4ª Vara determina despejo da Prefeitura do Natal. No início de setembro, o mesmo juiz proferiu sentença na qual obrigou o munícipio a desocupar imóvel no bairro de Nova Descoberta.

O autor da ação assinalou que firmou contrato de aluguel com a Prefeitura no valor de R$ 2.414,27, entretanto, desde o mês de março de 2010 a março de 2011, não foi efetuado o pagamento dos aluguéis, perfazendo um débito parcial de R$ 27.951,47, correspondentes a doze meses.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anônimo disse:

    Q vergonha !!!

BSPAR Delphi lança seu primeiro empreendimento

Seis meses depois da nova sociedade, a BSPAR Delphi fez nesse fim de semana seu primeiro lançamento imobiliário. A nova empresa aposta na exclusividade como diferencial para o novo empreendimento, localizado a 100 metros da avenida Engenheiro Roberto Freire, em Capim Macio, o Royal Palms terá 140 m2 de área privativa.

Com projeto do arquiteto Alexandre Abreu, os apartamentos ganham sofisticação nos detalhes. Todo o piso, por exemplo, será entregue em porcelanato. A cinco minutos da Praia de Ponta Negra e muito próximo do calçadão do Parque das Dunas, o empreendimento foi concebido com a idéia de permitir aos moradores uma vida com mais qualidade.

Participaram do evento de lançamento mais de 400 corretores convidados.

Venda de imóveis no país despenca em 2011

Algumas das maiores construtoras do país venderam menos imóveis novos no primeiro semestre deste ano que no mesmo período de 2010, informa reportagem de Carolina Matos para a Folha.

É o que mostram os balanços das empresas divulgados nesta semana.

A Rossi foi a que teve o maior percentual de redução (26%), seguida por Gafisa (22,1%), Cyrela (10,6%) e MRV (0,6%). A Tecnisa não informou os dados referentes a número de unidades.

Ontem, as ações da Rossi, Gafisa e Cyrela lideraram as baixas do Ibovespa, o principal índice da Bolsa do país.

(mais…)

Aluguéis da PMN. O descaso continua

Tribuna do Norte:

Hoje, vence o prazo de 72 horas dado pela prefeita Micarla de Sousa, durante coletiva de imprensa na terça-feira passada, para que o relatório de aluguéis seja entregue ao Ministério Público Estadual. O secretário municipal de Comunicação Social, Jean Valério, afirmou na noite de ontem que o relatório que será entregue hoje ao MP ainda estava sendo revisado, e não deu maiores detalhes sobre as informações.

Emanuel AmaralPrédio onde funcionava a creche Paraíso Feliz está abandonado

Ontem, a TRIBUNA DO NORTE procurou alguns secretários municipais para saber mais detalhes sobre os prédios abandonados e sem uso que estão alugados pela Prefeitura de Natal. Só o titular da Secretaria Municipal de Educação (SME), Walter Fonseca, atendeu a nossa reportagem. Ele alegou que um levantamento está sendo feito para que todas as unidades em desuso sejam devolvidas aos respectivos donos. “Só irá receber dinheiro de aluguel, aqueles que estiverem em uso”, destacou.

O procurador-geral do Município, Bruno Macedo, foi questionado sobre os procedimentos que serão adotados em relação aos imóveis alugados e fechados. “Enquanto procurador, eu desconhecia os fatos. Cabe aos secretários responder os motivos pelos quais os imóveis estão desocupados”.
(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. platinidegois@hotmail.com disse:

    Eu sincerammente gostaria de entender porque alguns prefeitos são cassados por pouco menos do que isso….

  2. Curioso disse:

    Realmente é a pior administração de todos os tempos em Natal.