FOTOS: Shopping adota drive-thru e libera carros nos corredores das lojas para retirada de compras em Botucatu-SP

Shopping adota drive-thru e libera carros nos corredores das lojas em Botucatu — Fotos: Guilherme Miletta/TV TEM

O shopping de Botucatu (SP) começou a atender pelo sistema “drive-thru” e, para isso, liberou a entrada dos carros dentro dos corredores do prédio para os clientes retirarem os produtos na porta das lojas.

Segundo o shopping, a medida foi tomada para “manter a segurança dos clientes e seguir as recomendações de isolamento durante as ações de prevenção ao coronavírus”.

O serviço, inaugurado nesta quinta-feira (2), vai funcionar das 11h às 20h. Segundo o shopping, o “drive-thru in door” é inédito no país e promete revolucionar a experiência de compra.

Conforme informou o shopping, os consumidores terão permissão para entrar nos corredores do prédio de carro, seguindo as recomendações de segurança e usando máscaras.

Além disso, haverá sinalização para regrar a velocidade e o sentido do fluxo dos veículos dentro do estabelecimento. Não serão permitidos carros movidos a Diesel e motocicletas.

O drive-thru está liberado somente para a retirada, já a escolha e compra de produtos devem ser feitas antecipadamente pelos canais de cada loja. O shopping informou que a prova de roupas e análise das peças não serão autorizadas.

Antes da entrada no estabelecimento, os veículo também vão passar por uma triagem, que vai analisar as condições higiênicas do veículo, se há fumaça ou vazamento de óleo.

A cidade de Botucatu faz parte do Departamento Regional de Saúde de Bauru, que foi rebaixado para a fase 1 (vermelha), a mais restritiva do Plano São Paulo. A fase permite que apenas serviços essenciais permaneçam abertos na cidade. Botucatu tem 671 casos de coronavírus e 15 mortes pela doença.

Fotos: TV TEM/Reprodução

G1

Ceasa-RN intensifica desinfecção das áreas externas de lojas e mercados

FOTO: ASSECOM/CEASA-RN

Buscando garantir a segurança sanitária de permissionários, colaboradores e clientes, a Administração da Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa-RN) intensificou a desinfecção das áreas externas das lojas, das vias e dos mercados. A ação faz parte das diversas medidas sanitárias que estão sendo tomadas para prevenção e combate ao novo coronavírus.

A ação de desinfecção está sendo realizada de segunda a sábado, das 00h às 6h. Nas terças, quintas e sábado o serviço também é executado no período da tarde, das 14h às 18h. Segundo o diretor técnico, Manoel Batista, o principal objetivo é reduzir a contaminação pelo vírus e seguir as recomendações sanitárias dos órgãos fiscalizadores.

“A Ceasa possui mais de 300 lojas e uma grande circulação de pessoas de vários municípios. Precisamos garantir que os ambientes estejam desinfetados. Todas as lojas estão seguindo as recomendações sanitárias e essa medida é mais um complemento para evitar a propagação do vírus e seguir as recomendações sanitárias de prevenção”, explica Manoel Batista.

O controle sanitário na Ceasa-RN é executado, diariamente, iniciando-se pelo uso obrigatório de máscara de proteção em todos os ambientes externos e interno e pela desinfecção dos caminhões e carretas na portaria e segue com outras medidas como a higienização das mãos com álcool 70% de todos que entram no órgão, fechamento de bares, lanchonetes e restaurantes, instalação de pias nos mercados e intensificação da limpeza dos banheiros.

O diretor-presidente da Ceasa-RN, Flávio Morais, reforça que as medidas visam prevenir a disseminação do coronavírus e garantir um ambiente seguro para todos que utilizam a Ceasa. “A administração não está medindo esforços no combate ao coronavírus e estamos cumprindo todas as medidas sanitárias estabelecidas pelos decretos estaduais e municipais. Nosso compromisso é manter o funcionamento da Ceasa-RN e garantir o abastecimento de hortifrutigranjeiros para todo o Estado.”, ressalta.

A Ceasa-RN é o principal polo de comercialização de hortifrutigranjeiros do Estado. São mais de 300 lojas que comercializam frutas, legumes, verduras, carnes, ovos, derivados do leite, entre outros. A Ceasa-RN funciona de segunda a sábado, na Av Capitão-Mor Gouveia, 3005, Lagoa Nova, Natal, nos seguintes horários: Acesso de caminhões e carretas para carga e descarga: 00h às 03h; Entrada do público externo: das 03h às 13h; Fechamento total: às 20h.

Coronavírus: rede potiguar de lojas é alternativa às farmácias para compra de álcool em gel

Foto: Divulgação

A confirmação do primeiro caso de Coronavírus no Rio Grande do Norte aumenta a necessidade de medidas preventivas por parte da população. Uma das orientações mais recomendadas entre as autoridades de saúde é o uso do álcool em gel 70% para higienizar as mãos e evitar o contágio pelo vírus. O produto está em falta em algumas farmácias e uma alternativa para compra, em larga escala e no varejo, são as lojas da rede O Borrachão Industrial.

O álcool em gel pode ser encontrado nas unidades do Alecrim (Rua Presidente José Bento, 420) e Lagoa Nova (Rua Jaguarari, 1794) e está disponível em frascos de 500 ml e 1 litro. “Nós revendemos o produto para a prevenção dentro de escolas, da indústria, do comércio, de empresas e para o consumidor individual que quer se proteger do Coronavírus”, disse a diretora comercial e de marketing do O Borrachão, Raíssa Diniz Costa.

O uso do álcool em gel 70% deve ser feito para limpar as mãos antes de encostar em áreas como olhos, nariz e boca e para limpar superfícies e objetos tocados frequentemente, como celulares, teclados, botões, maçanetas, corrimãos. A forma mais eficiente de se proteger da doença é lavando as mãos, até a metade do pulso, esfregando também as partes internas das unhas. O vírus se espalha por meio dos fluidos, por isso é importante evitar beijar socialmente, apertar as mãos ou falar muito perto das pessoas. As autoridades de saúde também recomendam evitar locais cheios e fechados.

Coronavírus no RN e no mundo

O primeiro caso de Coronavírus confirmado no Rio Grande do Norte foi diagnosticado em uma jovem de 24 anos, com histórico de viagem à Europa. Ela mora em Natal, passa bem, e está seguindo as recomendações de isolamento. 17 pessoas que tiveram contato com o primeiro caso de contaminação estão sendo monitoradas. Atualmente, o RN tem 17 casos suspeitos, 15 descartados e 1 confirmado.

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde declarou uma pandemia de Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo Coronavírus. Segundo o órgão, o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias. A pandemia ocorre quando uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

TJ suspende decisão judicial que assegurava funcionamento de lojas no Hiper Prudente até final de janeiro

Foto: Reprodução

O desembargador Virgílio Macedo Jr, do Tribunal de Justiça do RN, suspendeu decisão judicial de primeira instância que assegurava a permanência e o funcionamento pleno das atividades de três lojistas nos imóveis localizados na unidade do Hipermercado Bompreço Prudente de Morais até o dia 31 de janeiro de 2020. A decisão suspensa também assegurava o funcionamento regular dos serviços de vigilância, limpeza das áreas comuns, estacionamento e climatização das áreas em que se encontram os lojistas. Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Black Friday 2019: veja data, lojas e mais para o evento de descontos

Foto: Gabrielle Lancellotti/TechTudo

O varejo brasileiro se prepara mais uma vez para a Black Friday: a nova edição do dia de ofertas em 2019 está marcada para o dia 29 de novembro. O período de promoções poderá se estender ao longo do mês e promete trazer produtos de diversos segmentos, oferecidos por pequenos e grandes lojistas tanto online como físicos. Segundo o portal Busca Descontos, idealizador da iniciativa, a expectativa é superar os números de vendas pela Internet do ano passado, que alcançaram a casa dos R$ 2,6 bilhões em faturamento. Veja, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre a Black Friday 2019.

1. Quando é a Black Friday 2019?

Inspirada no dia de ofertas nos Estados Unidos que coincide sempre com a data posterior ao Dia de Ação de Graças, a Black Friday foi importada em 2011 e, desde então, ocorre anualmente com relativa regularidade. Em 2019, a Black Friday acontece em 29 de novembro, tradicionalmente uma sexta-feira. A iniciativa é vista como uma forma de lojistas limparem estoques em preparação para os novos produtos que chegam para abastecer as prateleiras nas festas de fim de ano. A edição deste ano está marcada para a última sexta-feira de novembro.

O evento, porém, ganhou má fama após diversos lojistas não oferecerem ofertas reais — aos poucos, a Black Friday ganhou apelidos como “Black Fraude” e as ofertas passaram a ser tratadas pelo público como “a metade do dobro”. Ainda assim, os organizadores falam em “recorde de vendas ano a ano”. O volume de vendas de 2018, segundo dados oficiais, superaram em 23% os números de 2017.

2. Quais lojas participam?

O evento começou concentrado em lojas do e-commerce, mas hoje já envolve o varejo como um todo, incluindo pontos físicos e empresas de pequeno a grande porte. No entanto, apenas algumas se associam ao grupo idealizador e oferecem supostas garantias de que os produtos anunciados trazem ofertas reais.

Mais próximo à data, será possível conferir no site oficial (https://www.blackfriday.com.br/) quais são as empresas respaldadas. Os organizadores não se responsabilizam por promoções feitas por lojas que estão fora dessa lista.

3. Quais produtos entram em promoção?

A Black Friday traz produtos de diversos segmentos, mas uns são mais buscados do que outros. Eletrônicos costumam responder por uma fatia maior das vendas, com destaque para smartphones, itens de linha branca e TVs. Mas também surgem ofertas de roupas, calçados e livros, assim como perfumaria e cosméticos. Em 2018, por exemplo, a noite que antecedeu a sexta-feira de descontos teve um pico de vendas de perfumes e produtos de cuidados com o cabelo, cuidados com o corpo, desodorantes e dermocosméticos.

É possível também obter preços mais baixos em serviços. As principais operadoras do país, por exemplo, também têm histórico de oferecer promoções em planos e celulares vinculados a um pacote mensal com valor mais em conta, entre outras ações no ramo de telefonia.

4. Como se planejar para fazer compras na Black Friday?

A primeira dica para se preparar é preparar uma lista com os produtos desejados. Com isso em mãos, já é possível fazer uma pesquisa prévia para saber o preço cobrado atualmente nas principais lojas. É importante também se cadastrar no site da Black Friday e em sites de cupons, como CupoNation, Cuponomia, Pelando e Promobit para receber ofertas por e-mail — alguns desses serviços também têm extensões para o navegador.

Além disso, é recomendável programar alertas de preços nos comparadores para ser informado assim que um produto desejado atingir o valor que você está disposto a pagar. Se você usa Gmail ou Outlook, é possível criar regras para manter na caixa de entrada apenas as ofertas relacionadas aos produtos que lhe interessam.

5. Onde e como comprar na Black Friday 2019?

Quando começarem a surgir as primeiras ofertas por e-mail, confirme se o preço cobrado está mesmo baixo checando o histórico registrado em comparadores como Compare TechTudo, Zoom e Buscapé. Se o valor estiver conforme o esperado, confira os sites de cupons para saber se é possível obter um abatimento extra ao fechar a compra — alguns plugins para Chrome mostram cupons compatíveis diretamente no carrinho de compras do site.

Ao finalizar a transação, prefira sempre pagar com cartão de crédito, de preferência com cartão virtual. Dessa maneira, você evita que o número real do plástico fique exposto e dribla eventuais cobranças equivocadas feitas pelo lojista. Ao mesmo tempo, facilita a disputa de algum valor cobrado a maior e o estorno caso o produto não seja entregue. Além de não oferecer essas vantagens, o pagamento por boleto é mais usado por golpistas e pode demorar demais para compensar o pagamento de um produto com estoque limitado.

6. Como evitar golpes na Black Friday?

As medidas de segurança na Black Friday passam por cuidados tanto com a loja quanto com o aparelho ou local de compra. Comece conferindo se a loja é real e tem CNPJ, e se não está na lista negra do Procon. Veja também se o endereço está correto e não há erros de grafia que podem indicar página adulterada. Confirmado o link, cheque se o site oferece o cadeado e tem “https” no começo da URL. Em compras online, use sempre um computador pessoal com antivírus devidamente atualizado e com módulo de proteção de navegação — esse recurso bloqueia o acesso a sites fraudulentos automaticamente.

Nunca clique em links de ofertas que chegam por WhatsApp e avise a amigos para adotarem a mesma precaução. Lojas não costumam distribuir promoções por mensagem, então, se você receber uma propaganda, provavelmente se trata de golpe. Já nas redes sociais, assegure-se de que as ofertas vêm sempre do perfil oficial da loja, que traz um selo ao lado do nome.

Já ao comprar presencialmente, mantenha seu cartão sempre à vista, exija Nota Fiscal e não deixe de consultar os preços online: é possível que alguma loja na Internet ofereça preço mais baixo mesmo considerando eventual gasto com frete.

Globo, via Techtudo, Black Friday e eBit

 

Com queda no faturamento, Casas Bahia e Pontofrio fecham 31 lojas

A Via Varejo, empresa de eletroeletrônicos do Grupo Pão de Açúcar (GPA), encerrou o terceiro trimestre de 2015 com queda de 24,6% nas vendas ante igual período do ano anterior. O indicador considera apenas unidades abertas há mais de um ano. Já levando em conta a totalidade das lojas, a receita líquida da companhia dona do Pontofrio e das Casas Bahia caiu 22,7% entre julho e setembro ante os mesmos meses do ano anterior, para 4,095 bilhões de reais.

Diante do cenário de vendas fracas, a companhia informou que seguiu com seu plano de reestruturação e decidiu fechar 31 pontos de venda deficitários no período.

Foram fechadas 28 lojas do Pontofrio e 3 das Casas Bahia, segundo a empresa. O processo de fechamento de lojas já havia começado antes e, até julho, a Via Varejo já havia informado o fechamento de 19 lojas. Além disso, a empresa tem adotado um plano de redução de despesas, incluindo cortes em marketing, aluguéis, logística e pessoal.

A Via Varejo informou ainda que decidiu converter lojas da bandeira Pontofrio em lojas Casas Bahia. Foram 36 lojas convertidas até o momento. “A Via Varejo deve acelerar o plano de conversões visando um maior crescimento de vendas e rentabilidade”, diz o GPA.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Frasqueirino disse:

    Esse é o Natal no Brasil.

Natal: Confira como funciona o comércio no feriado de 7 de setembro

Na data de 07 de setembro (sexta-feira), quando é comemorado o dia da independência do Brasil, o comércio natalense funciona com seu horário diferenciado. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) informa o funcionamento dos principais pontos comerciais da capital durante a data:

 

Comércio de Rua

Alecrim: Lojas fechadas.

Centro da Cidade: A maioria das lojas fecham, mas grandes magazines abrem em horários diferentes, como a Riachuelo (08h às 16h) C&A (08h às 15h) e Lojas Americanas (09h às 15h).

Zona Norte: Abertura facultativa até 12h, mas maioria das lojas fecham.

 

Shopping Midway Mall

Praça de Alimentação e lazer: 11h às 22h.

Lojas Âncoras: A partir das 12h às 21h.

Demais lojas: 15h à 21h.

 

Natal Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: 11h às 22h.

Lojas e Quiosques: 14h à 21h.

 

Norte Shopping

Praça de Alimentação: 11:30h às 22h.

Lojas e Quiosques: 15h à 21h.

 

Praia Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 15h à 21h.

 

Shopping Cidade Jardim

Praça de Alimentação: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 14h às 20h.

 

Shopping Via Direta

Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 22h.
Lojas e Quiosques com abertura facultativa das 14h à 20h.

 

Supermercados
Grandes redes abrem normalmente.

 

Bancos
Fechados.

 

 

Cajueiro de Pirangi: Galhos levantados e lojas retiradas

O primeiro passo para resolverem o problema causado pelo crescimento acelerado do Cajueiro de Pirangi, na praia de Pirangi do Norte, foi dado ontem na Governadoria, quando foram apresentados os dois projetos para área. Um permite o crescimento da árvore, por meio de um caramanchão, sem causar danos ao meio ambiente e transtornos aos motoristas e transeuntes. O outro criará o Complexo Turístico Cajueiro de Pirangi. O projeto irá retirar os lojistas do local que estão atualmente e colocará as lojas em uma passarela, que ainda servirá de local para passagem dos turistas.

O diretor técnico do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema-RN), Jamir Fernandes, explicou que a primeira obra será para fazer o caramanchão, que elevará os galhos das árvores por meio de uma estrutura de metálica com apoio de telas. Esse é o plano considerado emergencial e que a governadora, Rosalba Ciarlini, espera estar pronto até o Carnaval de 2012. “Vamos criar na MárcioMarinho (rua) a Alameda do Cajueiro”, declarou a chefe do executivo estadual. Jamir reforçou que a obra deve ficar pronta em 45 dias e permitirá que a árvore passe de 8.500 m² para 10.500 m². O custo da colocação dos caramanchões será pago com a arrecadação feita pela visitação turística do Cajueiro, e não contará com verba do Governo.

O investimento governamental será no projeto elaborado pela Secretaria Estadual de Turismo (Setur), que já conheceu no último dia 15 a empresa vencedora da licitação para execução da obra orçada em R$ 275 mil. De acordo com a subsecretário de Turismo, Sânzia Cavalcanti, os recursos serão do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur) e a obra tem previsão de ser executada em seis meses.

O projeto da Setur foi feito por Haroldo Maranhão e Marcelo Tinôco e desenvolvido em 2004, a pedido da Associação dos Empresários do Cajueiro de Pirangi. Haroldo explicou que será feita uma passarela suspensa, onde ficará o memorial do Cajueiro, e as lojas também ficarão nesse local, com estrutura de banheiros, energia solar e reuso de água. “Serão cinco módulos e cada um comporta seis lojas. As lojas tem 78 m² cada uma e ao todo serão 1.520 m² de área construída”, ressaltou o arquiteto. Além de permite uma visibilidade melhor da paisagem, com a colocação das lojas na passarela será possível que a árvore cresce para o outro lado.

O Idema deverá fiscalizar toda obra para se certificar que não será feita nenhuma podação indevida. Conforme Jamir, será preciso podar um oitizeiro, um outro cajueiro que cresceu dentro do maior do mundo. “Até o momento ele não tinha sido cortado porque servia de referência para os turistas e os guias. Ao final da apresentação, a governadora assinou um termo de cooperação técnica com o Idema, Setur, Associação dos Moradores de Pirangi (Mopin) para colocar em prática o Plano de Ações do Cajueiro de Pirangi.

Diário de Natal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Américo disse:

    Agora o Cajueiro irá crescer para àquele lado.