Comércio em Natal funcionará em horário diferenciado no feriado de finados neste sábado

Foto Ilustrativa: Fecomércio MG

Neste sábado(02),  feriado nacional de finados, o comércio vai funcionar em horário diferenciado. A câmara de Dirigentes Lojistas de Natal informa o funcionamento dos principais estabelecimentos comerciais da capital potiguar. Confira:

Comércio de Rua

Alecrim: Abertura facultativa das 08 às 14hs

Centro da Cidade: Abertura facultativa. Os grandes magazines abrem das 08 às 16hs e o Beco da Lama vai abrigar o tradicional samba.

Zona Norte: Fechado

Shoppings

Shopping 10

Fechado

Midway Mall

Lojas de departamento de 13 às 21h e demais lojas de 15 às 21h.

Alimentação e lazer de 11 às 22h.

Natal Shopping

Lojas: 15h às 21h.

Praça de alimentação: 11h às 22h.

Academia: 9h às 15h.

Praia Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 15 às 21h.

Cinema conforme a programação.

Shopping Cidade Jardim

Alimentação: A partir das 11h.

Lojas, quiosques e lazer: Das 12h às 21h.

Shopping Via Direta

Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 22h.
Lojas e Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 21h;

Academia: 8h às 18h;

Cosern: Fechada;

Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;

Lojas/Quiosques: 15h às 21h, sendo facultativo, a partir das 12h;

Cinema: Conforme sessões.

Supermercados

Funcionamento das 07 às 21hs

Comércio em Natal funcionará em horário diferenciado no feriado de finados neste sábado

Foto Ilustrativa: Fecomércio MG

O próximo sábado 02 de novembro é feriado nacional de finados e o comércio vai funcionar em horário diferenciado. A câmara de Dirigentes Lojistas de Natal informa o funcionamento dos principais estabelecimentos comerciais da capital potiguar. Confira:

Comércio de Rua

Alecrim: Abertura facultativa das 08 às 14hs

Centro da Cidade: Abertura facultativa. Os grandes magazines abrem das 08 às 16hs e o Beco da Lama vai abrigar o tradicional samba.

Zona Norte: Fechado

Shoppings

Shopping 10

Fechado

Midway Mall

Lojas de departamento de 13 às 21h e demais lojas de 15 às 21h.

Alimentação e lazer de 11 às 22h.

Natal Shopping

Lojas: 15h às 21h.

Praça de alimentação: 11h às 22h.

Academia: 9h às 15h.

Praia Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 15 às 21h.

Cinema conforme a programação.

Shopping Cidade Jardim

Alimentação: A partir das 11h.

Lojas, quiosques e lazer: Das 12h às 21h.

Shopping Via Direta

Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 22h.
Lojas e Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 21h;

Academia: 8h às 18h;

Cosern: Fechada;

Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;

Lojas/Quiosques: 15h às 21h, sendo facultativo, a partir das 12h;

Cinema: Conforme sessões.

Supermercados

Funcionamento das 07 às 21hs

 

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos; estimativa de contratação de 91 mil trabalhadores temporários

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou nesta segunda-feira (14) uma estimativa sobre os postos de trabalho temporários para o Natal deste ano. De acordo com a CNC, espera-se a contratação de 91 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento da demanda do varejo no período natalino, ou seja, 4% maior do que em 2018 e a maior oferta dos últimos seis anos.

Estima-se que o Natal movimente R$ 35,9 bilhões no comércio varejista de todo o país, neste ano, segundo a CNC.

Para o presidente da confederação, José Roberto Tadros, essa “retomada parcial do nível de atividade do setor” está sendo influenciada pela inflação baixa, pelos juros básicos no piso histórico, por prazos mais amplos para a quitação de financiamentos e, principalmente, pela liberação de recursos extraordinários para o consumo, como os saques no FGTS e no PIS/Pasep.

Os estados que devem mais gerar vagas são São Paulo (22,6 mil), Minas Gerais (10 mil), Rio de Janeiro (9,4 mil) e Rio Grande do Sul (7,6 mil), que concentrarão mais da metade da oferta de vagas.

Já entre os setores do comércio, os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas) e de hiper e supermercados (12,8 mil). Oito em cada dez vagas ofertadas deverão ser preenchidas por vendedores (57 mil), operadores de caixa (13 mil) e pessoal de almoxarifado (4,6 mil).

Os maiores salários médios deverão ser pagos aos contratados para os cargos de gerente de marketing e vendas (R$ 2.724) e gerentes de operações comerciais (R$ 2.020).

A taxa de efetivação dos trabalhadores temporários deverá ser maior do que nos últimos cinco anos, com expectativa de absorção definitiva de 26,1%.

Agência Brasil

Confira como o funciona o comércio em Natal nesta quinta, feriado de Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Foto Ilustrativa/ Sincomércio Jundiaí/Divulgação

No Rio Grande do Norte, a quinta-feira,  03 de outubro é feriado estatual, dia em que se celebra os Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Em razão da data, o funcionamento de repartições públicas, privadas e do comércio sofrerá modificações. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal informa o funcionamento dos principais pontos comerciais da capital potiguar, para que o consumidor possa se programar e aproveitar melhor o feriado.

Comércio de Rua

Alecrim: Abertura facultativa, das 08 às 12hs

Centro da Cidade: Abertura facultativa.

Os grandes magazines (Riachuelo, C&A, e Marisa ) abrem das 08 às 16hs

Zona Norte: Fechado

Shoppings

Shopping 10

Fechado

Midway Mall:

Lojas de departamento de 13 às 21h e demais lojas de 15 às 21h.

Alimentação e lazer de 11 às 22h.

Natal Shopping:

Lojas: 15h às 21h.

Praça de alimentação: 11h às 22h.

Academia: 9h às 15h.

Praia Shopping:

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 15 às 21h.

Cinema conforme a programação.

Shopping Cidade Jardim:

Alimentação e lazer: A partir das 11h.

Lojas e quiosque: A partir das 15h.

Americanas: Das 12h às 21h.

Shopping Via Direta:

Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 22h.
Lojas e Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 21h;

Academia: 8h às 18h;

Cosern: Fechada;

Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;

Lojas/Quiosques: 15h às 21h, sendo facultativo, a partir das 12h;

Cinema: Conforme sessões.

Supermercados

Funcionamento das 07 às 21hs

Confira como o funciona o comércio em Natal nesta quinta, feriado de Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Foto Ilustrativa/ Sincomércio Jundiaí/Divulgação

No Rio Grande do Norte, a quinta-feira,  03 de outubro é feriado estatual, dia em que se celebra os Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Em razão da data, o funcionamento de repartições públicas, privadas e do comércio sofrerá modificações. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal informa o funcionamento dos principais pontos comerciais da capital potiguar, para que o consumidor possa se programar e aproveitar melhor o feriado.

Comércio de Rua

Alecrim: Abertura facultativa, das 08 às 12hs

Centro da Cidade: Abertura facultativa.

Os grandes magazines (Riachuelo, C&A, e Marisa ) abrem das 08 às 16hs

Zona Norte: Fechado

Shoppings

Shopping 10

Fechado

Midway Mall:

Lojas de departamento de 13 às 21h e demais lojas de 15 às 21h.

Alimentação e lazer de 11 às 22h.

Natal Shopping:

Lojas: 15h às 21h.

Praça de alimentação: 11h às 22h.

Academia: 9h às 15h.

Praia Shopping:

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.

Lojas e Quiosques: 15 às 21h.

Cinema conforme a programação.

Shopping Cidade Jardim:

Alimentação e lazer: A partir das 11h.

Lojas e quiosque: A partir das 15h.

Americanas: Das 12h às 21h.

Shopping Via Direta:

Praça de Alimentação e Lazer: 12h às 22h.
Lojas e Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 21h;

Academia: 8h às 18h;

Cosern: Fechada;

Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;

Lojas/Quiosques: 15h às 21h, sendo facultativo, a partir das 12h;

Cinema: Conforme sessões.

Supermercados

Funcionamento das 07 às 21hs

 

Brasil busca ampliar comércio com os EUA e já negocia novos acordos: Coreia, Canadá e Cingapura

Porto de Cingapura: Brasil negocia acordo comercial com o país. Foto: Ore Huiying / Bloomberg

Concluídas as negociações entre Mercosul com a União Europeia e com o Efta (bloco integrado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein) e em meio a uma maior aproximação com os EUA – o chanceler Ernesto Araújo inicia nesta quarta-feira uma visita a Washington – o governo se prepara para novos acordos comerciais. Já há um cronograma definido: Coreia do Sul em setembro, Canadá em outubro e Cingapura em dezembro.

Esses três países importaram, em 2017, cerca de US$ 1,4 trilhão. Desse total, o Brasil só vendeu algo em torno de US$ 9 bilhões, o que mostra o grande potencial que têm esses mercados. Segundo um negociador brasileiro, há espaço tanto para produtos do agronegócio como de bens de maior valor agregado.

Enquanto isso, em sua visita aos EUA, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo voltará a discutir um ambicioso tratado de livre comércio. Além da redução de tarifas, estão sobre a mesa temas como compras governamentais, investimentos e serviços.

Eleições argentinas

Apesar desse cenário aparentemente promissor, existe um fantasma que ronda os negociadores brasileiros: as eleições na Argentina, que acontecerão em outubro deste ano. A avaliação de parte do governo é que uma provável vitória de Alberto Fernandez poderia atrapalhar os planos do Brasil, pois passaria a imagem de um Mercosul se desintegrando, ou se separando da Argentina.

Fontes envolvidas no assunto, porém, afirmam que, se Fernandez colocar obstáculos às negociações, o Brasil, negociará sozinho os acordos, o que significará o fim da Tarifa Externa Comum (TEC). A Argentina deve ficar isolada no bloco, pois paraguaios e uruguaios tendem a acompanhar os brasileiros.

No caso das negociações com os EUA, a dúvida é se o Brasil faria sozinho um acordo de livre comércio com os EUA, ou se entraria o Mercosul como um todo.

Ainda na América do Norte, o Brasil começou a discutir com o México a ampliação do acordo de livre comércio que existe para poucos setores. O principal é o automotivo.

E, na Ásia, China e Japão já sinalizaram que gostariam de firmar acordos com o Brasil ou o Mercosul. Se o tratado envolver redução de tarifas de importação, o mais provável é que as negociações sejam feitas com o bloco sul-americano.

Potencial de acordo com UE

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o acordo entre Mercosul e União Europeia reúne um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 19 trilhões e um mercado de 750 milhões de pessoas, com US$ 101,6 bilhões de comércio bilateral e impacto significativo para a indústria brasileira. O tratado reduz, por exemplo, de 17% para zero as tarifas de importação de produtos brasileiros como calçados e aumenta a competitividade de bens industriais em setores como têxtil, químicos, autopeças, madeireiro e aeronáutico.

Dos 1.101 itens que o Brasil tem condições de exportar para a UE, 68% enfrentam tarifas de importação ou quotas. Com o acordo, os produtos nacionais passarão a ter acesso preferencial a 25% do comércio do mundo com isenção ou redução do imposto de importação. Atualmente, eles só entram, nessas condições, em 8% dos mercados internacionais.

No caso do Efta, o bloco tem um PIB de US$ 1,1 trilhão e uma população de 14,3 milhões de pessoas. Com outros 29 acordos comerciais já firmados, os quatro países do bloco estão entre os maiores PIB per capita do mundo.

Mesmo com tudo isso, esses dois acordos já firmados deverão demorar, no mínimo, um ano para entrar em vigor. Os tratados dependem da aprovação dos parlamentos de cada um dos países envolvidos. A fase atual, nas duas situações, é de revisão jurídica do texto.

O momento político e a imagem do Brasil no exterior, desgastada com as queimadas na Floresta Amazônica , vão pesar da decisão dos congressistas. E, mais uma vez, o próximo governo argentino, que assumirá no início do ano que vem, também terá que decidir se esses tratados são ou não prioridades, especialmente para os produtores locais.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. duendevermelho disse:

    Enquanto isso a maior parte da mídia vai dando destaques aos twitters do Carluxo.

Confiança do Comércio cresce 3,2 pontos em agosto

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/EBC

O Índice de Confiança do Comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 3,2 pontos em agosto, passando para 98,7 pontos, ante os 95,5 registrados em julho. Na comparação com agosto de 2018, a alta foi 4,5 pontos. Os dados foram divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Economia da fundação (FGV-Ibre).

Agosto registrou o terceiro resultado positivo seguido, fazendo a média móvel trimestral subir 2,4 pontos, após cinco quedas consecutivas. De acordo com o Coordenador da Sondagem do Comércio da FGV-Ibre, Rodolpho Tobler, a alta reflete a melhora da percepção dos empresários com o ritmo de vendas. Porém, a recuperação da confiança ainda não foi total.

“Apesar disso, não foi suficiente para superar o patamar do final do ano passado. O resultado sugere continuidade na recuperação do setor, em ritmo lento, mas um pouco melhor do que foi registrado no primeiro semestre do ano. Melhoras mais expressivas ainda dependem da recuperação mais consistente do mercado de trabalho e da confiança dos consumidores”.

O mês registrou alta em 10 dos 13 segmentos pesquisados pelo Ibre. Houve melhora expressiva do Índice de Situação Atual (ISA-COM), que subiu 7,1 pontos, passando de 88,6 para 95,7, o maior valor desde dezembro de 2018, quando o índice ficou em 97,4 pontos. O Índice de Expectativas teve leve queda de 0,8 ponto em agosto, depois de duas altas, e registrou 101,8 pontos.

O resultado do ISA-COM também se reflete no Indicador de Desconforto do Varejo Ampliado, índice que é composto por itens como demanda insuficiente, acesso ao crédito bancário e custo financeiro, que apresentou a quarta queda seguida, em médias móveis trimestrais.

A movimentação do índice indica que os empresários têm encontrado menos limitações no ambiente de negócios. Apesar da melhora, o indicador se mantém alto, em 109,5 pontos, ficando acima de 100 pontos desde abril de 2014, quando o índice foi de 99,7 pontos.

Agência Brasil

 

Comércio, turismo e maus hábitos aumentam consumo de água, alerta Caern

FOTO: CAERN/ADM

Se não usamos água de chuva para as tarefas diárias, por que no inverno diminui o consumo de água consideravelmente, a ponto de, por alguns momentos ser interrompida a produção e distribuição de água, já que os reservatórios da Caern ficam cheios? A resposta é simples: porque deixamos de lado alguns maus hábitos como aguar o jardim mais do que o tempo necessário e fora do horário indicado, lavamos menos os veículos, etc.

“É menos água desperdiçada. Prova de que precisamos reforçar a consciência ambiental da população”, explica o Superintendente de Operação e Manutenção de Natal da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Lamarcos Teixeira. “Parece uma coisa boba, mas imagine um bairro como Capim Macio, onde há muito jardim. Multiplique quantas pessoas deixam a mangueira ligada aguando planta. Isso interfere e impacta diretamente na distribuição dos demais imóveis, pois contribui com a despressurização da rede, desequilibra o sistema”, exemplifica.

E se os mananciais e poços disponíveis para atender às demandas da população são finitos, não aumentam sua capacidade de acordo com as necessidades de uma cidade. “Até se isso fosse possível, não seria correto compensar o uso inadequado fornecendo mais água”, atenta Teixeira.

Mesmo no verão, quando a demanda por água cresce em aproximadamente 20% do normal, seja pelo calor ou férias escolares, a água produzida (captada e tratada) é suficiente para atender à capital, que tem o turismo e carnaval como fatores extras para aumento da demanda nos primeiros meses do ano.

Grande parte dessa produção é utilizada nas áreas comerciais e turísticas, como é o caso do Alecrim, Cidade Alta e Ponta Negra, esta última de concentração da rede hoteleira. Na Zona Norte, as regiões atendidas pelo reservatório R-14 são as que mais consomem água, representadas por Igapó, Potengi, Nossa Senhora da Apresentação e de São Gonçalo do Amarante: Jardim Lola e conjunto Amarante.

“Produção de água na capital é suficiente para a demanda”

Para Lamarcos Teixeira, mesmo a produção de água sendo suficiente para a demanda natalense, outros fatores, além do desperdício, contribuem para a sensação de “falta d`água” no verão. “Existem os imóveis que não possuem reservatório (caixa d’água) ou estes são mal dimensionados. Por exemplo, uma família onde morava um casal e tem uma caixa de mil litros, permanece com ela depois de ter dois filhos. O consumo dobrou, mas não se adequaram às novas necessidades”, ressalta.

Há ainda outros obstáculos, como a verticalização em algumas áreas – por exemplo no bairro Tirol, onde a população duplicou – ainda assim, o sistema distribui água suficiente para uso, que é garantido pelo pleno abastecimento dos reservatórios (caixa d’água).

A recarga noturna desses reservatórios, período de maior pressão, é suficiente para garantir água no dia seguinte, usando a água do reservatório. “Quando há falta d`água, não chega a um período de 15 dias, por exemplo, como se ouve muitas vezes. Até porque não há como passar 48 horas sem água. Se isso fosse verdade, haveria muitos carros pipa circulando na cidade, como vemos em Recife (PE), onde se vê por toda a parte, por dificuldades no abastecimento”, comenta.

CARNAVAL

E por falar em carnaval, é importante lembrar, também nos dias de festa, o uso consciente da água, que não pode ser usada como adereço da festa. Evitar materiais que necessitem de muita água para serem retirados (glitter, “mela mela” com mel, etc.), utilizar piscina somente no período, usar o jato da mangueira como vassoura ou mesmo tomar banho e lavar louça mantendo a torneira ligada ao se ensaboar são alguns pequenos cuidados que podem fazer toda a diferença para a coletividade.

Nesse ponto, o Seridó potiguar é um exemplo, já que recentemente registrou um índice de perdas de água menor do que a média nacional: 25%, contra uma estatística que gira em torno de 40 a 50% no país. Embora o racionamento na distribuição tenha sido um dos motivos, a população desta região vem demonstrando mais preocupação no uso sustentável da água.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Xavier disse:

    Depois desse absurdo de taxa de esgoto, eles ainda vem reclamar do consumo.

FOTO: Canteiro Central na Avenida das Alagoas, na Zona Sul de Natal, “anunciado” no OLX por R$ 10 mil para comércio

Reprodução

Cada vez mais são relatados ao Blog o “loteamento” do espaço público, quanto ao canteiro central na Avenida das Alagoas, por comerciantes, no bairro de Neópolis, na Zona Sul de Natal.

Dessa vez, de forma criativa, um anônimo anunciou através do site de anúncios OLX o canteiro central na localidade, pelo vals,or de R$ 10 mil, “indicado” para o comércio, e ainda sem necessidade do pagamentos de impostos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lauro Martins disse:

    E o canteiro da Bernardo Vieira em frente ao Shoping Midway Mall? Mesmo com fluxo intenso de veículos em ambos os lados tem dois comércios bem instalados.

  2. emilio disse:

    não só na Av das Alagoas mas também o canteiro na Av Ayrton Sena esta lotiado

  3. Neto disse:

    Essa desculpa idiota de desemprego não cola. Portugal, Grécia e Espanha enfrentaram crises de desemprego em mais de 20% é nem por isso montou-Se comércio irregular nas ruas. Vem outro é fala que como não há fiscalização então pode ocupar.
    PAÍS DE m…

  4. Servidor disse:

    O anuncio por si só n é crime de estelionatário? E quem já tá invadindo n estaria cometendo o crime de invasão de bem público previsto no art. 20 da lei 4.947 com pena de até 3 anos? Fica o alerta para as autoridades

  5. Francisco disse:

    O prefeito de Natal tá preocupado com suas bases eleitorais no Seridó pra eleger seu filho deputado estadual.
    Assim, só resta o MP tomar providências ou algum cidadão ingressar com ação popular.

  6. eulino disse:

    Engraçado é que se esses comerciantes de frutas e verduras estivessem roubando, vocês, falsa classe média que comenta aqui, estariam reclamando.
    Deixem o povo trabalhar. Trabalhador (de verdade) não vive de mamata, não.

  7. Samuel disse:

    Enquanto isso a fiscalizaçao da semsur persegue os ambulantes e camelos de natal. Só para lembrar que o diretor da fiscalizaçao da semsur é indicacao e tem parentesco com o ex prefeito carlos eduardo.

  8. Marco disse:

    Será que aqueles bares de bacana na av. Roberto Freire, próximo ao Praia Shopping estão autorizados pela SEMSUR a funcionar naquele lugar?

  9. Beto disse:

    A Ayrton Senna também foi loteada, as áreas q deveriam servir de áreas verdes e para equipamentos comunitários, estão servindo exploração comercial de bebidas alcoólicas, churrasco, açaí, pizza… Tudo e para os fiscais dos órgãos fiscalizadores receber propina junto com os políticos das áreas, o Ministério Público não vê isso, está na cara. Façam pelo menos uma CPI desses escândalos. A comunidade merece receber suas áreas de volta.

    • Bily disse:

      A fiscalização da Semsur funciona precariamente mais tenta atender as demandas, o problema é q os servidores não tem condições nenhuma de atender toda essa cidade, a Secretaria foi loteada para empresas tercerizadas , não se tem estrutura nenhuma para os servidores agirem. E sobre propinas o cidadão q mencionou aqui está equivocado pois quem vende a cidade são politicos safados e não servidores honestos como eu conheço a turma de campo da semsur..eles lutam para mudar a realidade da secretaria por dias melhores.

    • Beto disse:

      Eles não estão lá do dia pra noite, estão há meses, alguns há décadas. Bom esclarecer quantas vezes foram intimados? foram multados? Teve interdição? O quê?

  10. Gilmar disse:

    Os flanelinhas já tomaram posse das ruas… e o MP não faz nada… até loteiam, alugam e fazem qualquer outra transação monetária para se dar bem às custas do patrimônio público… se duvidar até andam armados…. e os funcionários pagos com dinheiro público para agir, o que fazem??? NADA…

  11. Paulo disse:

    A avenida das Alagoas virou um camelódromo… Vendem de tudo… Carros parando no canteiro para comprar frutas… Roupas… Frango… Sushi… Ainda tem políticos idiotas e demagogos defendendo este tipo de comércio… Ainda dizem que o voto de cabresto terminou….

  12. Luciano Bezerra disse:

    O canteiro e uma bagunça estacionamento irregular o pedestre não pode transitar

  13. Joao disse:

    Isso é a prova da ineficiencia da semsur. Loteamento de áreas publicas é uma constancia naquela secretaria. Inclusive alguns espaços publicos são cedidos e ocupados por servidor da propria secretaria. Com a palavra, o sr jony costa.

  14. euzim disse:

    Cidade sem administração. Suja, escura, abandonada.

  15. Edu disse:

    Kkkk que FDP, mas ele tem razão, não tem fiscalização mesmo.

Presidente da Fecomércio pede “socorro” para o setor de comércio e serviços

Motores do Desenvolvimento (16)O assunto crise econômica pautou a nona edição do projeto Motores do Desenvolvimento que aconteceu nesta segunda-feira (4), no Holliday Inn Arena das Dunas. O projeto promovido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN, em parceria com o Sistema Fiern, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), Tribuna do Norte e RG Salamanca. A primeira edição do Motores do Desenvolvimento em 2016 teve como tema central a pergunta: “Comércio e Serviços do RN: Qual o futuro da base da nossa economia?”

Em sua fala, o presidente Marcelo Queiroz fez duras críticas ao atual cenário “com instituições inchadas, ineficientes, ineficazes e burocráticas”. Embasando, o presidente do Sistema Fecomércio apontou que em 2015 os setores fecharam o ano em queda de 5,9% nas vendas e em janeiro de 2016 houve uma retração de 12,3%.

“O setor de comércio e serviços do Rio Grande do Norte está esgotado. Nosso potencial de geração de emprego e renda se exauriu. O setor pede socorro e não somos um setor qualquer, pois empregamos diretamente mais de 290 mil potiguares, o que equivale a cerca de 48% dos empregos aqui existentes, respondemos por 60% de todo ICMS e por 47% do PIB do estado”, listou Queiroz.

O gestor aproveitou a oportunidade e pediu apoio aos podes públicos e o debate de alternativas que possam criar um ambiente propício para a geração de riquezas. “É urgente que tenhamos um debate amplo, aberto e franco sobre o nosso segmento”, acrescentou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FELIPE JUSTINO disse:

    MARCELO QUEIROZ É FILIADO DO PMDB, VAMOS SE INFORMAR MAIS COLEGA LUCIANA.

  2. Gercivan oliveira disse:

    Agora fiquei preocupado o presidente da Fecomércio, um gênio em se tratando de pesquisa e dinheiro q entra no nosso estado falando isso me deixou preocupado mesmo.
    A minha sugestão e fazer festas pro comércio arrecadar dinheiro.
    Com o Natal em Natal deu certo!!!
    Com o Carnaval em Natal tb deu certo!!!
    Sugiro São João do comércio em Natal,
    Férias do meio do ano do comércio em Natal,
    Feriado de 7 de Setembro do comércio em Natal,
    Natal do comerciário em Natal,
    Assim resolveriamos o problema do comércio de Natal.

  3. Luciana Morais Gama disse:

    O mais interessante é o Sr. Marcelo Queiroz falar da crise, do desemprego e outra mazelas, tudo fruto desse Governo do PT, quando ele é filiado ao PDT, partido que apoia o Governo Dilma. Não entendi essa!!!

Indústria, comércio, serviço e agricultura defendem “impeachment já” nos jornais do país desta terça

Lideradas pela Fiesp, centenas de entidades da indústria, comércio, serviços e agricultura assinam e publicam amanhã – dia da reunião do PMDB que vai decidir pelo rompimento com o governo – nos principais jornais do país anúncio de sete rodapés sequenciais duplos defendendo o “impeachment já”.

A informação foi passada ao Blog do Moreno pela própria Fiesp.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Eneas disse:

    A FIESP não é a mesma que também defendeu o golpe de 64? Ahhhhh… entendi

    • Joao disse:

      Hoje começo a ver que o golpe de 64 quem deu foi a esquerda fascista. Perdemos 2 decadas por causa desse desejo de transformar o país numa Cuba. Hoje estamos lutando por quase 2 decadas de perda economica e uma tremenda divida. O PT deu o golpe com mentiras e corrupcao enquanto pode, a mentira do Foro de SP nao iria durar para sempre. O MST e a CUT nao governam mais. Vao precisar trabalhar em vez de mamar nas tetas do governo.

    • Verdade seja dita disse:

      Mais um que vai perder a boquinha e se juntará aos com 30 mil cargos comissionados.

  2. Augusto Ribeiro disse:

    A FIESP mais uma vez mostra seu viés golpista, como em 64!

  3. paulo disse:

    BG
    O País esta completamente PARADO, andando pelas ruas verificamos que parece um domingo ou um feriado, Fora pt já para o bem do Povo Brasileiro.

Venda de combustíveis no mercado brasileiro caiu em 2015

gasolina-precio-de-gasolinaAs vendas de combustíveis no mercado brasileiro registraram queda de 1,9% em 2015, somando 141,811 bilhões de litros na comparação com o ano anterior, quando atingiram 144,541 bilhões de litros. Os dados foram divulgados hoje (2), no Rio, pelo superintendente adjunto de abastecimento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Rubens Freitas, durante o 11º Seminário de Avaliação do Mercado de Derivados de Petróleo e Biocombustíveis da ANP.

“Esperamos que seja um comportamento em função da própria queda da economia. Acredito que deve espelhar o que aconteceu ao longo de 2015”, afirmou o diretor da ANP, Waldyr Barroso, sobre a expectativa de vendas de combustíveis para este ano.

Gasolina

A comercialização de gasolina C alcançou 41,137 bilhões de litros, enquanto que em 2014, foram vendidos 44,364 bilhões de litros. O resultado representa queda de 7,3%. Também houve redução (4,7%) na comercialização do diesel B, passando de 60,032 bilhões de litros para 57,211 bilhões de litros, na comparação do mesmo período.

Rubens Freitas informou que a dependência externa de gasolina pelo Brasil está em torno de 30 mil barris/dia e, embora, possa parecer pouco, não se deve relaxar, porque dependendo da situação o nível pode aumentar. Ele informou que o Brasil tem a média de 0,3 automóvel para cada habitante, o que significa menos da metade de países do primeiro mundo.

“Então, é uma demanda reprimida gigantesca, e qualquer programa de crescimento do PIB, associado à redistribuição de renda, ou qualquer R$ 200 a mais por mês que se coloque na conta de 100 milhões de brasileiros de classe C e D, isso vai refletir de uma forma exponencial no consumo de ciclo Otto [etanol hidratado e gasolina C]. Há uma demanda reprimida.”

Fonte: Agência Brasil

Natalenses e turistas gastaram mais de R$ 80 milhões em 17 dias? Acredita quem quer

IMG_2906A Prefeitura de Natal, junto a Fecomercio, apresentou uma pesquisa para dizer à população que, em 20 dias de Natal em Natal, turistas e natalenses gastaram na cidade mais de R$ 80 milhões. Isso é um grande engodo. Só acredita quem quiser. Qual foi o turista que veio a Natal por causa de um desses shows? Alguém conhece?

De acordo com a pesquisa, foram gastos nos polos de atividades do Natal em Natal exatamente R$ 80.960.720,40. Sendo os os natalenses responsáveis por gastar R$ 53.654.926,50 (85,5%) e os turistas por gastar R$ 27.305.793,90 (14,5%). O blog lembra que a pesquisa foi feita somente entre os dias 12 e 29 de dezembro, ou seja, 17 dias de evento. Números estratosféricos que bate arrecadações de municípios e isso em um cenário de crise econômica em que muitos optaram por economizar e por comprar as boas e velhas “lembranças”.

Se computarmos R$ 80 milhões, e dividirmos por 17 dias de evento, a turma que prestigiou o Natal em Natal teria gasto R$ 4 milhões e 700 mil reais por dia.

É isso mesmo???

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rodrigo silva. disse:

    Essa pesquisa foi feita no instituto Lula. Ou na casa da Dilma Rousseff a maior mentirosa do país.

  2. agentes disse:

    Devem está utilizando doa mesmos estatísticos do governo Robson para dizer que a criminalidade diminuiu. Kkkkkkk

  3. Sandro Alves disse:

    Pronto, acabou a crise em Natal. É só fazer agora o carnaval em Natal, pascoa em Natal, São João em Natal e independência em Natal. Não teremos mais crises em Natal, será a cidade mais Rica do MUNDO!

  4. Gercivan gomes de oliveira. disse:

    Minha nossa!!! Onde foi q a federação do comércio conseguiu esses dados, nem o ex ministro levy conseguiria um milagre deste.
    Não sei qnto a vcs, mais acho q essa parceria ,prefeitura /fercomercio tá cheirando a PoliTica …..

  5. Rodrigues disse:

    Se o Prefeito tem a intenção de atrair turistas em busca de shows ele deveria tentar firmar parcerias com a iniciativa privada e assim atrair grandes eventos privados para a cidade (o que tem de natalense viajando para Fortaleza em março para o show de Maroon 5 não tá escrito, por exemplo).
    Vê-se turistas vir para cá em decorrência do Carnatal ou mesmo dos shows do verão de Pirangi, mas não há nenhum turistas que venha para Natal para curtir show público no largo da arena das dunas, e muito menos no Ginásio Nélio Dias, na Zona Norte, principalmente com a onda de violência que assola o país. Como o próprio blog publicou, essa pesquisa é um verdadeiro engodo! Buscar tentar justificar o verdadeiro intuito destes shows, que é eleitoreiro, afinal de contas 2016 é ano de eleições municipais.

  6. Cristiano Mendes disse:

    Verdade. O que natal precisa e de obras estruturantes como término da obra do museu da Rampa, término do obra do hotel escola barreira roxa, ordenamento do trânsito caótico em ponta negra, principalmente na área hoteleira, iluminação eficiente nas área turistas, limpeza eficiente, melhora a iluminação da via costeira assim como sua sinalização de trânsitoAcho que essa ações melhorariam de forma. Substancial nosso turismo. Porém show???

  7. Carvalho disse:

    Devem estar utilizando a mesma tática PTista de querer enganar a população.

  8. Luciana Morais Gama disse:

    Exageraram na mentira!!

  9. Manoel disse:

    Em Natal, terra de viver de aparência, tudo é possível!!

  10. FRASQUEIRINO disse:

    Kkkkk…..Tao doido é???? Prefeito se isso for verdade o que entrou em impostos nao vai haver problema para pagamento da folha de Janeiro!!!

Marcelo Queiroz: “Nossa estimativa é de retração de vendas na casa dos 4%”

Convidado por Robinson Faria, Marcelo Queiroz participa de reunião na Escola do GovernoO Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomercio), Marcelo Queiroz, repercutiu os números da pesquisa do IBGE sobre o desempenho de vendas do comércio varejista potiguar em novembro de 2015, divulgados nesta quarta-fera (13).

De acordo com Marcelo, os dados já eram previstos e a própria Federação já vinha fazendo alertas sobre o fraco desempenho do setor de vendas desde o ano passado.

“Desde o ano passado vimos alertando para uma queda considerável nas vendas do varejo, com repercussões diretas e negativas em toda a economia – sobretudo na nossa capacidade de geração de emprego e renda. E os números que o IBGE divulgou nesta quarta-feira, 13, comprovam isto. Segundo o instituto, as vendas caíram, naquele mês, 12,3%, sobre o mesmo mês do ano anterior. Com isso, o acumulado do ano indica retração de 5%. Para efeito de comparação, de janeiro a novembro de 2014 o varejo do estado havia registrado aumento de 2,15% nas vendas. Diante desse número, nossa estimativa para o fechamento do ano (quando saírem os dados de dezembro) é de retração de vendas na casa dos 4% a 5%”, analisou.

Com queda no faturamento, Casas Bahia e Pontofrio fecham 31 lojas

A Via Varejo, empresa de eletroeletrônicos do Grupo Pão de Açúcar (GPA), encerrou o terceiro trimestre de 2015 com queda de 24,6% nas vendas ante igual período do ano anterior. O indicador considera apenas unidades abertas há mais de um ano. Já levando em conta a totalidade das lojas, a receita líquida da companhia dona do Pontofrio e das Casas Bahia caiu 22,7% entre julho e setembro ante os mesmos meses do ano anterior, para 4,095 bilhões de reais.

Diante do cenário de vendas fracas, a companhia informou que seguiu com seu plano de reestruturação e decidiu fechar 31 pontos de venda deficitários no período.

Foram fechadas 28 lojas do Pontofrio e 3 das Casas Bahia, segundo a empresa. O processo de fechamento de lojas já havia começado antes e, até julho, a Via Varejo já havia informado o fechamento de 19 lojas. Além disso, a empresa tem adotado um plano de redução de despesas, incluindo cortes em marketing, aluguéis, logística e pessoal.

A Via Varejo informou ainda que decidiu converter lojas da bandeira Pontofrio em lojas Casas Bahia. Foram 36 lojas convertidas até o momento. “A Via Varejo deve acelerar o plano de conversões visando um maior crescimento de vendas e rentabilidade”, diz o GPA.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Frasqueirino disse:

    Esse é o Natal no Brasil.

Primeiro semestre de 2015 registra pior resultado para o comércio nos últimos anos

A crise financeira enfrentada pelo país já é sentida diretamente no comércio. Os seis primeiros meses desse ano foram os piores para o setor desde 2011, segundo dados do IBGE. Pior, foi o primeiro ano em que houve retração no balanço do primeiro semestre.

Em 2011, o comércio varejista registrou um crescimento de 7,55%. No ano seguinte, um novo crescimento de 5,18%. Em 2013, o maior crescimento da economia no setor do comércio varejista com 9,37%. No ano passado, os seis primeiros meses registraram um crescimento de 3,20%. Agora, em 2015, houve uma queda -1,90%.

E apesar do otimismo do setor, os números continuam sendo desfavoráveis. O mês de julho registrou uma queda de 3,4%. Puxando a parcial anual para -2,11%.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. SINESIO FILHO disse:

    Isso é mentira das zelites golpistas….. O Brasil esta uma maravilha., segundo Dilmalvadesa e tem alienados que acreditam nela.KKKKK