Diversos

Sistema Fecomércio inicia doação de 5.000 cestas básicas para trabalhadores do comércio, serviços e turismo

Programa Mesa Brasil do Sesc montará pontos de distribuição nos bairros do Alecrim e Cidade Alta, em ação que visa socorrer pessoas que perderam ocupação e renda selecionadas em parceria com entidades representativas dos trabalhadores. Foto: Divulgação

Sensível ao atual momento e os impactos da pandemia na vida das pessoas, em particular dos colaboradores do setor que representam, o Sistema Fecomércio RN, por meio do Programa Mesa Brasil Sesc, iniciará nesta terça-feira, 6, às 11h, a doação de 5.000 cestas básicas para trabalhadores do Comércio, Serviços e Turismo que se encontram sem fonte de renda.

O projeto batizado de “Mesa Farta” terá pontos de distribuição na sede da Fecomércio RN, no Alecrim, na terça-feira, 6. Entre os dias 7 e 9, o local será na unidade do Sesc Cidade Alta. O público-alvo são garçons, cozinheiros, auxiliares de cozinha, pizzaiolos, atendentes, copeiros, entre outros dos segmentos atingidos. As pessoas beneficiadas estão sendo encaminhadas pelo Sindicato dos Guias e Orientadores (Singtur/RN), Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal (Sindibarnat/RN) e Sindmoto/RN. A meta do projeto é conseguir entregar mais de 1.100 cestas por dia, das 8h30 às 16h30, entre os dias 6 e 9 de abril de 2021.

O presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Queiroz explica que a instituição não poderia deixar de prestar assistência a esses trabalhadores, tendo em vista os inúmeros impactos negativos da pandemia sobre eles, em particular a perda de ocupação e renda. “É angustiante assistir aos reflexos negativos dessa doença que, além de ceifar vidas, tem deixado as pessoas sem renda e sem condição de levar o alimento para casa. Esta ação tem como foco tentar minimizar isso”, diz ele.

Serviço

O que? Mesa Farta

Como

Doação de 5.000 cesta básica para trabalhadores do comércio, serviços e turismo

Quando

6 a 9 de abril de 2021

Onde

• Terça-feira (6), na Fecomércio RN: Av. Alm. Alexandrino de Alencar, 562 – Alecrim, Natal.

• De 7 a 9 de abril, no Sesc Cidade Alta: Rua Coronel Bezerra, nº 33 Cidade Alta – Natal/RN.

Mais informações: (84) 3133 0360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal solicita ajuda do Governo do Estado

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal no Estado do Rio Grande do Norte enviou um ofício ao Governo do Estado alertando que o segmento está passando por necessidades. “Neste período várias casas fecharam ou faliram. Fora as demissões de vários pais e mães de família, o sindicato está fazendo novamente uma campanha para arrecadação de alimentos e cestas básicas para Distribuir aos trabalhadores que diariamente ligam pedido ajudar, tem família passando fome os trabalhadores de Bares e restaurantes ficaram desassistidos tanto pelo governo do estado como pela prefeitura da capital”, diz trecho.

Leia o ofício abaixo:

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal no Estado do Rio Grande do Norte – SINDEBARNAT/RN, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 14.010.861/0001-65, com sede na Rua Gonçalves Ledo, n.º 820, Cidade Alta, CEP. 59.025-530, Natal/RN, neste ato legalmente representado pelo seu presidente, o Sr. Flávio Teotônio, vem, respeitosamente, perante V.S. solicitar assistência para a categoria

Venho através dessa relatar a situação dos trabalhadores de Bares e restaurantes, o segmento está passando necessidades. Neste período várias casas fecharam ou faliram. FORA AS DEMISSÕES de vários país e mães de família, o sindicato está fazendo novamente uma campanha para ARRECADAÇÃO de alimentos e cestas básicas para Distribuir aos trabalhadores que diariamente ligam pedido ajudar, tem família passando fome os trabalhadores de Bares e restaurantes ficaram desassistidos tanto pelo governo do estado como pela prefeitura da capital. No final do ano as coisas começaram a dá uma Melhorada mas agora novamente tivemos que fechar nosso sindicato. Como representante dos trabalhadores entendermos a gravidade da covid 19 que já matou muitas pessoas no nosso estado. Somos a favor da vida e por isso pedimos ajuda ao governo do estado dada a excepcionalidade do movimento vivido na pandemia do covid 19 desde de março de 2020 ou seja, um ano atrás solicitamos ao governo do estado do Rio Grande do Norte amparo aos trabalhadores de Bares e restaurantes e similares que carecem de assistência das autoridades em nome dos trabalhadores que o sindicato representa pedimos a suspensão imediata da cobrança das tarifas de água e energia elétrica auxílio aluguel de 600 reais que poderá ser usado para pagamento de prestações da casa própria financiada pelo programa Minha casa minha vida fornecimento de cestas básicas que satisfaça a necessidade de um família da até 5 pessoas ou inclusão dos trabalhadores no programa Renda família com cartão alimentação Duração dos benefícios por um período de seis meses esperamos por parte de nossa experiência sermos atendido em nome dos trabalhadores da categoria

Sem mais para o momento aguardamos a ciência do governo do estado

Atenciosamente,

Flavio Teotônio

Presidente do SINDEBARNAT

Opinião dos leitores

  1. Boa noite bela atitude o sindicato nao tem culpa de nada..esta FAZENDO a parte dele lutando pelos trabalhadores..

  2. Tem que enviar expediente ao governador Sr. Laís Íon Comitê Marise Cientistas, esse povo PHD em não fazer nada e viver como professor substituto da UFRN, que só fala e não tem uma lauda de estudo científico sobre a matéria COVID, saberá tomar uma medida para resolver o problema dos que não estão morrendo de covid, mais sim de fome.

  3. Sindicato pedindo esmolas , cestas básicas ??? Por que não pedem a abertura das atividades com o uso das famigeradas máscaras que de pouco servem ( haja vista o número de casos ) ?
    Sindicato tem que preservar os empregos , não ficar pedindo esmolas a gestores . A Argentina fez o maior lock down e os casos estão na estratosfera , mostrando que para nada de bom serve . Só serve para fazer falir , sofrer , empobrecer , e matar .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

“Acho que já dá para flexibilizar alguma coisa”, diz secretário de Saúde de Natal

Em entrevista ao Bom Dia RN, na InterTV Cabugi, nesta segunda-feira(29), o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, afirmou acreditar que já é possível flexibilizar as medidas mais restritivas do decreto estadual que fechou os serviços não essenciais no Rio Grande do Norte.

“Acho que já dá para flexibilizar alguma coisa. O grande segredo é fiscalizar”, disse o secretário, ao ser questionado sobre uma possível renovação do decreto em vigência.

George Antunes ainda completou:

“O prefeito e a governadora ainda não conversaram sobre isso. Mas, se eu for consultado, a minha opinião é que a gente possa melhorar um pouco essas regras, mas sem relaxar na fiscalização”.

O decreto que libera apenas os serviços considerados essenciais está em vigor desde 20 de março, e vale até o fim do dia 2 de abril.

Opinião dos leitores

  1. Flexibilizar o que? Fiscalização onde existe isso? Uns Verdadeiros CULPADOS, Não Existe Interesse Efetivo, Não Existe VONTADE POLÍTICA. Não Existe Determinação. Não Existe CORAGEM e Força de Vontade para uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA. TUDO no FAZ de CONTA. TUDO de Mentirinha. Uma vergonha esse jogo Macabro.

  2. Flexibilizar pra matar o povo.Todo dia famílias chorando .Suplicando leitos de UTI e não tem.Que povo.dificil de aceitar a desgraça que está o Rn e Natal só cresce o número de infectados.

  3. A fiscalização é mínima! Trabalho no Alecrim e TODOS OS DIAS 50% dos camelôs estão abertos, a fiscalização passa, o pessoal fecha, quando a fiscalização vai embora eles abrem novamente. Além de muitas lojas funcionarem com meia porta.

  4. Vão flexibilizar para quê? A economia ainda não está quebrada, o objetivo não foi alcançado, tem que isolar, parar tudo, acabar a produção, quebrar o comércio, fechar todos os estabelecimentos comerciais dos micros e pequenos comerciantes. Depois será a vez dos restaurantes e mercearias, tem que fechar. O campeonato estadual já foi cancelado. De resto, como disse a jornalista da globo: O choro é livre.
    O efeito do lockdown já pode ser visto nas ruas, toda esquina tem pedinte. Estão conseguindo…
    Em que parte do mundo o lockdown funcionou?
    A chanceler da Alemanha foi a rede de televisão pedir desculpas ao país pelo erro em ter decretado o lockdown.
    Existe pesquisa científica certificando que o lockdown resolve a questão do covid?

  5. Já faz praticamente 30 dias que foi implementado o lockdown, depois veio o fechamento de tudo e a curva só faz crescer, será que o caminho é esse mesmo??

    1. Mentira !! A espera por leitos criticos caiu 26% ingula isso enquanto pode..e lute por isso vivo…

  6. Eu acho que o secretário está certo. Havendo uma reduzida de casos e previsão de achatamento na curva de casos, pode haver gradual flexibilização mas com maior fiscalização. Infelizmente a culpa, no final, não eh do comerciante mas sim da população que não tem sensibilidade pra usar máscaras adequadamente, manter o devido distanciamento social entre outros cuidados… No final, quem deveria ser combatido, multado e preso seriam esses cidadãos idiotas que se negam a manter essas medidas…

  7. E O POVO MORRENDO! ENQUANTO OUTRAS CIDADES DIMINUEM AQUI SO AUMENTA…CADE AS VAGAS DE UTI?
    PREFEITO E GOVERNADORA SO FAZEM PROPAGANDA !
    AS UPAS CHEIAS DE DOENTES
    ASSISTÊNCIA ZERO
    NEM REMEDIO ESTAO DANDO MAIS
    O PACIENTE QUE COMPRE
    FORA ALVARO DIAS ….MUITO FRAQUINHO
    FORA GOVERNADORA FATIMA…MUITO FRAQUINHA
    PRECISAMOS DE GESTORES ATIVOS E HUMANOS
    QUE DE A POPULACAO A CERTEZA E SEGURANCA DE SEUS ATOS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Rio fecha praias para banho de mar, esporte e comércio nas areias

Foto: KEVIN DAVID/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Prefeitura do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (19) um decreto determinando o fechamento das praias para conter o avanço da Covid na cidade.

As regras se somam às do decreto publicado há uma semana e, a princípio, valem somente para este fim de semana — da 0h de sábado (20) até as 5h de segunda-feira (22). O prefeito Eduardo Paes ainda prevê a antecipação dos feriados de abril.

Está proibido:

Ficar na areia da praia;

Praticar esportes na praia;

Tomar banho de mar;

Comércio e serviços na praia, incluindo ambulantes;

Entrada de ônibus e vans fretados na cidade, exceto de hotéis;

Estacionar na orla.

Quiosques podem abrir normalmente.

Veja os detalhes das novas medidas

As áreas de lazer da orla não vão funcionar no domingo.

De acordo com a determinação, fica proibida a permanência nas areias em qualquer horário, incluindo a prática de esportes, o banho de mar e o exercício de qualquer atividade econômica, como o comércio ambulante.

Também está proibida a entrada de ônibus e outros veículos de fretamento na cidade, com a exceção dos que prestam serviços regulares para os funcionários de empresas ou para hotéis. Neste último caso, os passageiros devem confirmar a reserva de hospedagem.

O estacionamento também foi proibido na orla, exceto para os moradores, idosos, portadores de necessidades especiais, hóspedes de hotéis e táxis.

As áreas de lazer nas pistas das avenidas Delfim Moreira, Vieira Souto e Atlântica, além do Aterro do Flamengo, também estão suspensa.

Relembre o decreto do dia 11

O fechamento das praias é um acréscimo ao decreto da semana passada. As regras são:

Entre 23h e 5h, será proibido permanecer em ruas, espaços públicos, praias e praças; a multa por descumprimento é de R$ 562,42 – a circulação será permitida;

Eventos, festas e rodas de samba também estão proibidos;

Não podem funcionar boates, casas de espetáculo, feiras especiais, feiras de ambulantes e feirartes (artesanato) — feiras livres, de alimentos, estão liberadas;

A lotação máxima de 40% também deve ser observada em todos os lugares.

No entanto, bares, restaurantes e afins ainda poderão funcionar até as 21h, com delivery depois desse horário.

Continua em vigor o escalonamento das atividades econômicas:

Serviços: das 8h às 17h;

Repartições públicas: das 9h às 19h;

Comércio (incluindo shoppings): das 10h30 às 21h.

Boletim nesta sexta

Nesta sexta, o prefeito se reúne com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, para a divulgação do 11º Boletim Epidemiológico da Covid-19 na cidade. Os dois devem detalhar as medidas que serão adotadas no fim de semana.

A Prefeitura do Rio considera que os próximos dias vão dar o tom das novas medidas e anunciou uma reunião com o comitê científico na segunda-feira (22). O lockdown é uma possibilidade.

Recorde de internação

As UTIs dos hospitais públicos do Rio tinham mais de 622 pacientes internados nesta quinta-feira (18). Foi o maior número desde o início da pandemia, mesmo se considerado o momento em que havia hospitais de campanha.

A ocupação de leitos de UTI na rede SUS na capital — incluindo leitos municipais, estaduais e federais — era de 95%.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

“Ficar em casa é bonito para quem tem seu salário garantido”, diz presidente da CDL Natal

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Natal, José Lucena, defende que o Governo do Estado e a Prefeitura do Natal não apertem ainda mais as restrições ao comércio com vistas ao enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Norte.

Momentos antes de participar de reunião na manhã desta quarta-feira(17) com o Poder Público sobre a elaboração de novo decreto, Lucena disse que o apelo da classe empresarial é que a nova regra seja, no máximo, igual a que já está em vigor. “Ficar em casa é bonito para quem tem seu salário garantido”.

Opinião dos leitores

    1. O povo mesmo já está procurando o vírus pra morrer, vá no alecrim e veja o distanciamento, o uso de máscaras e as lojas cheias sem nenhum controle, conversador de bosta!!

  1. Concordo!!!é muito fácil para os funcionários públicos q deis de o começo da pandemia recebem seus altos salários em casa é muito fácil falar fique em casa,os políticos e outros mais que estão em casa criticando um pai de família q sai de casa para buscar o pão para alimentar sua família,eles não tão na rua por escolha não,é sim por necessidades.

  2. Tem monte de imbecil aqui , que são verdadeiros hipócritas da turma " fique em casa" , ninguém esta pedindo para comércio aqui abrir sem cuidados e restrições !! sabemos esta complicando com esta pandemia . Mas imagina si monte empresas quebrando e fechando as portas , a quantidade de pessoas sem emprego em suas casas muitas vezes não tem que comer . Fique em casa é lindo para que é funcionário público , juízes , promotores etc … ( lá na frente podem morrer com causas vinculada a isso : depressão , infartos etc )

    1. Qual o comércio tá tendo cuidado e tem restrições ?? Vc tá cego! O cúrió passou um tempão aberto lotado sem distanciamento, o alecrim nenhum comércio respeita
      Deixa de ser babaca

  3. Esse senhor da CDL tem razão, não podemos ficar a mercê de estudos que não tem base. O povo por si só já está se cuidando. Os cuidados do governo ao povo estão parcos, devem correr a intensificar os insumos e pessoal necessário.

    1. "O povo por si só, já está se cuidando". Em que planeta vive um cara desse??!!

  4. Isto é verdade,mas quem tem salsrio garantido é aposentado ou servidor publico,qie bem ou mal está ainda alimentando o mercado ou sustentando um familiar desempregado.Se morrer a fonte seca.

  5. É nessa hora que deveri entrar o governo federal e estadual ajudando o povo e os microempresários como o mundo civilizado tá fazendo, mas como nao temos, manda o povo pra rua morrer, né Sr Lucena?
    Se nao fizer um lockdown de 15 dias as mortes vao continuar aumentando. Aí fica o dilema: fica em casa sem assistência do governo e passa dificuldades por um tempo ou vai pra rua a vá vú e se sujeita a morrer ou transmitir o virus para outra pessoa?

  6. Sr. José Lucena falou pouco e bem. Manter a dinâmica das atividades produtivas é
    fundamental, desde que acompanhadas rigorosamente pelas orientações protocolares estabelecidas pelas autoridades sanitárias.

  7. povo desorganizado, vivem de aparencia comprando coisas que não podem pagar, taí o resultado, se passar 3 meses desempregado o mundo se acaba…

  8. Faço as minha palavras , a desse Sr Ivan aí, falou exatamente a realidade que muitos vivem, inclusive eu

  9. Me admira quem numa situação desesperadora na qual vivemos ainda tem condições emocionais de estar passeando em lojas fazendo comprinhas enquanto muitos estão agonizando nos corredores e UTIs.
    Será que o senhor Lucena tem assistência médica privada?
    Se ficar doente vai para o Albert Einstein?
    O povo não.
    Proibir o pobre de vender nas ruas já foi. Agora os supermercados estão lotados. Por que não fecha mais cedo e aos domingos. Sou do tempo que domingo nada abria. Era dia de guarda e de descanso e ninguém deixava de comer por causa disso.
    Parar nesse caso é uma questão de sobrevivência.
    Vida, minha gente.
    Vida.

  10. Judiciário e Detran trabalham quando querem , professor de escola estadual , faz 1 anos que recebe sem trabalhar, aí é bom demais

    1. Luladrão disse que construir hospitais e equipar com leitos, ao invés de copa do mundo e Olímpiadas, é ter complexo de vira latas. Portanto, quanto desses óbitos, essa esquerdalha tem responsabilidade direta?

    2. Ô seu alienado, a pessoal q não tem o seu salário garantido no final do mês vai viver de que? Vai colocar comida em casa como? Vai pagar sua água, sua energia, seu aluguel, seu condomínio como? Agora lógico que essas pessoas terão q trabalhar com segurança, observando todos os cuidados e precauções. O errado é fechar tudo e deixar essas pessoas que dependem do trabalho pra receber o seu salário no final do mês.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

MEDIDAS RESTRITIVAS: Comércio, bares e restaurantes do Rio terão que fechar às 21h

Foto: © Tomaz Silva/Agência Brasil

Um decreto da prefeitura do Rio de Janeiro, publicado hoje (11), prorrogou as restrições ao horário de funcionamento de comércio, serviços, bares e restaurantes até o dia 22 de março. Na nova decisão da prefeitura, que começa a valer a partir de amanhã, comércio, bares e restaurantes poderão funcionar, com atendimento presencial, até as 21h.

Depois desse horário, bares e restaurantes só poderão funcionar com entrega em domicílio, drive thru ou retirada no local (mas sem consumo).

O comércio poderá funcionar a partir das 10h30. O decreto também determina horários de funcionamento para os serviços (8h às 17h) e administração pública (9h às 19h). Ambulantes e barracas de venda de produtos poderão trabalhar até as 17h nas praias.

As atividades com atendimento presencial só poderão receber, em seus estabelecimentos, 40% de sua capacidade de clientes. Por exemplo, se o bar só tem lugar para 20 pessoas, só poderá atender a oito por vez, no horário permitido.

O decreto de hoje flexibiliza as medidas adotadas no decreto anterior, de 5 de março, que definia fechamento de bares e restaurantes às 17h e do comércio às 20h. Também proibia comércio nas praias.

No entanto, o novo decreto mantém a proibição de permanência de pessoas em praças e outros locais públicos das 23h às 5h do dia seguinte. Também continuam proibidos festas e eventos em áreas públicas e particulares e o funcionamento de boates e casas de espetáculo.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

    1. Continue pensando assim e nunca venha para o Rio. É um favor que você faz e contribui para evitar que a fauna seja piorada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Parnamirim atualiza funcionamento do comércio e publica medidas de combate à Covid-19

FOTO: ASCOM – GCTI

A Prefeitura de Parnamirim publicou na última terça-feira (2), em edição do Diário Oficial do Município, mais um conjunto de medidas que atualiza o funcionamento do comércio na cidade, assim como estabelece medidas de combate à pandemia e reforça as regras de segurança sanitária. O Decreto n° 6.443, de 1° de março de 2021, atualiza o anterior e apresenta os direcionamentos para a iniciativa privada e os posicionamentos da Prefeitura de Parnamirim em relação a alguns pontos mencionados no decreto do governo do estado.

Funcionamento do Comércio e Serviços da cidade

A partir da terça-feira (2), o comércio municipal – porta para a rua, galerias e centros comerciais – funcionará, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 13h. Já os Shoppings Centers, bem como as respectivas praças de alimentação, passarão a funcionar das 9h às 22h.

Bares, restaurantes e similares, foodparks e foodtrucks

Esse segmento passará a funcionar das 11h às 22h, ficando proibido o funcionamento entre 22h e 6h da manhã do dia seguinte. Nesse intervalo, as atividades podem ser mantidas apenas para entrega em domicílio (delivery), exceto vendendo bebidas alcoólicas, serviço que permanece proibido.

Conveniências

As lojas de conveniência também estão proibidas de vender bebidas alcoólicas, no intervalo das 22h às 6h da manhã do dia seguinte, ainda que em sistema de venda de balcão para consumo fora do estabelecimento. O consumo de bebidas alcoólicas permanece proibido em espaços e ambientes públicos a partir das 22h.

Escolas das redes pública e privada

As aulas presenciais da rede pública de ensino permanecem suspensas. Já as escolas da rede privada continuam com autorização para funcionar, desde que obedecidos os protocolos estabelecidos nos decretos anteriores, como a limpeza constante, de modo que todos os alunos e colaboradores estejam frequentemente com as mãos desinfectadas. As instituições privadas poderão adotar, inclusive, o sistema híbrido com a finalidade de evitar ao máximo a aglomeração de pessoas.

Igrejas e templos religiosos

O decreto municipal permite o funcionamento, limitando, no entanto, a frequência máxima de lotação em até 30% da capacidade. Os protocolos de segurança estabelecidos pelos decretos anteriores devem ser obrigatoriamente respeitados para a manutenção das atividades.

Não são abrangidos pelas atuais medidas os seguintes estabelecimentos:

Supermercados e atacadistas;

Serviços funerários, com exceção da realização de velórios;

Postos de Combustíveis;

Hotéis e hospedarias;

Panificadoras;

Farmácias;

Indústrias;

Obras e serviços de engenharia e lojas de materiais de construção;

Oficinas mecânicas, autopeças e serviços de manutenção;

Serviços de call center.

Borracharias;

Unidades hospitalares com serviços de urgência e emergência;

Bancos e agências lotéricas;

Clínicas veterinárias, para atividades de urgência e emergência;

Casas de ração;

Escritórios de advocacia; e

Clínicas odontológicas, para atividades de urgência e emergência.

A realização de festas, shows e eventos comerciais, inclusive realizados em espaços comemorativos públicos ou privados, permanece proibida. A Prefeitura de Parnamirim deve proceder a instalação de barreiras sanitárias, intensificando a fiscalização e controle das medidas de segurança sanitária. Os protocolos sanitários já conhecidos, como o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social permanecem em pleno vigor, de forma integral.

As equipes de fiscalização da Prefeitura de Parnamirim estão nas ruas todos os dias, com grupos de trabalho da saúde, segurança, meio ambiente, serviços urbanos e assistência social, junto às forças de segurança do governo do estado, com o objetivo de combater as aglomerações e outras transgressões.

O descumprimento das medidas implica em Crime de Desobediência e Crime contra a Saúde Pública, previstos, respectivamente, nos artigos 330 e 268 Código Penal, bem como pode gerar multa e interdição de estabelecimentos. As denúncias de situações de descumprimento podem ser feitas através dos canais 156, da Guarda Municipal e 190, da Polícia Militar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Grande SP regride para fase laranja e proíbe comércio após 20h

Foto: Jefferson Severiano Neves/EPTV

A região da Grande São Paulo e cidades do interior do estado – Campinas, Registro e Sorocaba – recuaram para a fase laranja do plano de quarentena. Já as cidades de Marília e Ribeirão Preto regrediram para a fase vermelha. As novas medidas mais restritivas passam a valer na próxima segunda-feira (1º).

Os munícipios na fase laranja têm o funcionamento dos serviços não essenciais limitado até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e o encerramento até as 20h. O atendimento presencial em bares também está proíbido. Os parques estaduais, no entanto, seguem abertos.

As cidades que passaram para a fase amarela também só podem atender presencialmente com 40% de ocupação. O serviços não essenciais, entretanto, podem funcionar por 12 horas diárias até as 22h. Já na fase vermelha a restrição é total e só os serviços considerados essenciais podem funcionar.

Durante a coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, o governador de Sâo Paulo, João Doria (PSDB-SP), criticou, de forma velada, a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à pandemia.

“Quero repetir em uma mensagem clara e direta a quem não ajudou, não contribuiu, não teve compaixão e não teve a capacidade de compreender a gravidade desta crise gravíssima da pandemia porque não quis. Porque colocou ideologia, interesses partidários, pessoais, mórbidos. Não foi uma gripezinha, não foi um resfriadozinho. Foi a mais grave crise de saúde da história deste país”, disse.

Vacinação

Durante a coletiva, Doria confirmou que o estado de São Paulo começará a vacinar idosos de 77 a 79 anos na próxima quarta-feira (3).

A vacinação de idosos de 80 a 84 anos também será antecipada para este sábado (27). Inicialmente, o começo da imunização dessa faixa etária estava prevista para segunda-feira (1º).

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Calça colada com essa lorota de cores, tá quebrando S. Paulo.
    Aí que botar a conta no colo do povo aumentando impostos, resultado, anda com o filme queimado, não engana mais o eleitor.
    Lascou se.
    Não se reelege de jeito nenhum, ja ganhou apertado na sombra do Bolsonaro, agora que não tem tchau!!

    1. Quem deve se eleger é o Bozo, quem nem as assinaturas pra criar um partido conseguiu e tbm nas eleições não elegeu nem vereador.
      Vaca chorona.
      Muuuuuuu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Entidades do comércio e do turismo soltam nota conjunta e vão pedir socorro ao Governo do Estado

NOTA CONJUNTA

Antes de mais nada é importante ressaltar que o setor turístico e a Fecomércio RN sempre foram a favor da vida. O recrudescimento dos casos de Covid-19 é um tema grave e precisa seguir sendo encarado com toda a responsabilidade. Nossa postura de atuar na formatação do Plano de Retomada da Economia, do Plano de Retomada do Turismo, dos cursos de capacitação e qualificação para implantação de normas de biossegurança (a imensa maioria deles, gratuita) e no projeto SOS Protocolos, realizado pela Fecomércio RN em parceria com o Sebrae e a CDL Natal, são algumas das provas incontestes deste nosso posicionamento.

O que nos causa preocupação é que, ao limitar, de maneira generalizada, o funcionamento do setor de bares e restaurantes, os decretos (estadual e das principais prefeituras do estado), punem, injustamente, um segmento que já vem sendo um dos mais prejudicados com toda a crise e do qual dependem dezenas de milhares de famílias.

Importante destacar, que defendemos os estabelecimentos que trabalham cumprindo todos os protocolos de biossegurança. E, podemos garantir, eles são a imensa maioria deste universo, por isso a generalização é tão injusta, a nosso ver. Ressalte-se, ainda, que não há nenhuma contaminação comprovada em bares e restaurantes que cumprem os protocolos de biossegurança.

Diante disso, estamos formatando, no âmbito da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, um pacote de sugestões que pretendemos apresentar ao Governo do Estado e às prefeituras. Trata-se de uma tentativa de evitar que as empresas quebrem, o que não seria nada bom para ninguém. Nem para as empresas, nem para os seus colaboradores e nem, muito menos, para os entes públicos, que deixam de recolher impostos.

Entre outras coisas, pretendemos sugerir ações nas áreas fiscal, tributária, de concessão de crédito, treinamento e suporte à fiscalização dos estabelecimentos. Nosso apelo, repetimos, está centrado em amenizar o forte impacto negativo que prevemos para o setor com mais esta medida. Em paralelo, aproveitamos para reforçar a extrema importância de que os novos leitos de UTI já anunciados pela prefeitura de Natal e pelo Governo do Estado sejam efetivamente postos em funcionamento o mais breve possível, visto que tal medida irá impactar diretamente no salvamento de vidas, que é o foco maior de todos nós.

Marcelo Queiroz

Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio RN)

George Costa

Coordenador da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio RN (CET Fecomércio)

Habib Chalita

Presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN (SHRBS RN), membro da CET Fecomércio

Paolo Passarielo

Presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no RN (Abrasel), membro da CET Fecomércio

Abdon Gosson

Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no RN (ABIH RN), membro da CET Fecomércio RN

George Gosson

Presidente do Natal Convention Bureau, membro da CET Fecomércio

Rútilo Coelho

Presidente do Mossoró Convention Bureau, membro da CET Fecomércio

Francisco Câmara Júnior

Presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do RN (Sindetur), membro da CET Fecomércio

Michele Pereira

Presidente da Associação Brasileira dos Agentes de Viagem do RN (Abav RN), membro da CET Fecomércio

José Maria Pinheiro

Vice-presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo do RN (Abrajet), membro da CET Fecomércio

Wanderson Borges

Presidente da Associação dos Hoteleiros de Tibau do Sul e Pipa (Ashtep)

Opinião dos leitores

  1. Hoje o dinheiro que gastaram com estádio de futebol e aeroporto inoperante, está fazendo falta para investimento em hospitais .

  2. Poder público ineficiente, punindo quem gera emprego. Um ano passou e ainda vem com conversa de fechar. Nota zero! Os ônibus cheios nunca lembraram de fazer um decreto obrigando mais ônibus nas ruas.

  3. Se as pessoas tivessem consciência tvez não estaríamos passando agora por isto e que afeta diretamente a economia do estado.
    Infelizmente as medidas protetivas foram esquecidas ou deixadas de lado qdo da campanha eleitoral ,onde todos que hoje falam em "pacto pela vida" aglomeraram nas carreatas e tudo mais.
    A própria governadora e o prefeito participaram de vários eventos onde tudo era permitido; a população foi junto e contribuiu,
    Agora estamos pagando o preço com vidas sendo ceifadas pela imprudência de todos.
    Fechar o comércio não resolve o problema.

    1. O que resolve é o poder público abrir leitos de UTI pra tratar os infectados como qualquer outra doença já existentes.
      Esse vírus não vai embora tão cedo, vai ficar sempre se renovando.
      É como qualquer vírus.
      O único que foi totalmente extinto, foi o da varíola os outros continuam aí matando.
      H1n1
      Tuberculose.
      HIV
      Etc etc etc…
      O que tem que ser feito por parte dos cidadãos e cidadãs é se prevenir como se previne dos outros.
      O inimigo taí solto, é encarar de frente e em pé com muita fé em Deus.
      O resto é,
      Muito interesse político e financeiro.
      É uma verdadeira cachorrada generalizada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Veja o que abre e fecha no comércio em Natal durante o período de carnaval

Foto: Ilustrativa

O comércio de Natal terá mudanças no período de Carnaval, segundo levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas. Por causa da pandemia da Covid-19, os órgãos estaduais tiveram suspensão do ponto facultativo. Já no município, a prefeitura manteve as folgas para servidores públicos.

Lojistas e os sindicatos do comércio varejista definiram em reunião que na segunda-feira (15), que é feriado do dia do comerciário, a abertura dos estabelecimentos comerciais será opcional. Os supermercados, no entanto, anunciaram fechamento.

Os bancos fecham nesta sexta-feira (12) e só reabrem na quarta-feira (17) ao meio-dia. Nos shoppings, o funcionamento é normal no sábado (13) e mudanças a partir do domingo (14).

Veja abaixo o que abre e fecha na capital potiguar neste período carnavalesco: 

Comércio de rua

Centro da Cidade – Abertura facultativa nos dias 15 e 16/02 com algumas lojas abrindo das 08 às 17hs;

Alecrim – Abertura facultativa nos dias 15 e 16/02 com algumas lojas abrindo das 08 às 17hs.

Supermercados

Fechados no dia 15/02

Funcionamento Normal nos dias 13, 14, 16 e 17.

A Central de Abastecimento do Estado (Ceasa) também não funciona na segunda-feira (15).

Bancos

Fechados nos dias 15 e 16/02

Dia 17 /02 funcionam a partir do meio dia.

Shoppings

Midway Mall

14/02 (domingo)

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme programação;

15/02 (segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme sua programação;

16/02 (terça-feira) – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme sua programação;

Hipermercado Extra aberto das 7h às 22h;

17/02 (quarta-feira de Cinzas)

Abertos a praça de alimentação e lazer das 11h às 22h

Demais lojas das 12h às 22h.

Cinemark aberto conforme programação

Hipermercado Extra aberto das 7h às 22h;

Partage Norte Shopping

14/02 (domingo)

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Carrefour – 07 às 21h;

15/02 (segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Carrefour – Fechado

16/02 (terça-feira) – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Cinépolis aberto conforme sua programação;

Carrefour – aberto das 7h às 22h;

17/02 (quarta-feira de Cinzas)

Abertos a praça de alimentação e lazer das 11h às 22h;

Demais lojas das 12h às 22h;

Carrefour – aberto das 7h às 22h;

Natal Shopping

14/02 (Domingo)

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h Âncoras | Mega;

Lojas: 13h às 21h Academia Bodytech: Fechada;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

15/02 (Segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h;

Âncoras | Mega Lojas: 13h às 21h;

Academia Bodytech: 5h às 22h;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

16/02 (Terça-feira) – Funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h;

Âncoras | Mega Lojas: 13h às 21h;

Academia Bodytech: 9h às 15h;

Cinema: Conforme Programação ;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

17/02 (Quarta-feira de Cinzas)

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 11h às 22h;

Academia Bodytech: 12h às 22h;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 12h às 22h;

Shopping 10

15 e 16/02 (Segunda e terça-feira)

Fechados;

17/02 (quarta-feira) – Retorno a partir das 12h.

Cidade Jardim

14/02 (Domingo)

Alimentação – Abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – das 14h às 20h;

15/02 (Segunda-feira)

Alimentação – abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – abertura facultativa das 14 às 20h;

16/02 (Terça-feira)

Alimentação: abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – abertura facultativa das 14 às 20h;

17/02 (Quarta-feira)

Alimentação – abertura a partir das 12h

Lojas e Quiosques – das 10h às 21h.

Via Direta

14/02 (Domingo)

Lojas – abertura das 14h às 20h;

Praça de Alimentação abertura das 12 às 21h;

15/02 (Segunda-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 09 às 21h;

16/02 (Terça-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 12 às 21h;

17/02 (Quarta-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 09 às 21h;

Praia Shopping

14/02 (Domingo)

Lojas, das 14h às 20h;

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

15/02 (Segunda-feira)

Lojas, das 14h às 20h (Facultativo);

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

16/02 (Terça-feira)

Lojas, das 14h às 20h (Facultativo);

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

17/02 (Quarta-feira)

Lojas, das 12h às 21h;

Praça de Alimentação, a partir das 11h

Com acréscimo do G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

CONFIRAM: Comércio não vai acompanhar decisão do Governo e Prefeitura do Natal. Funcionamento será de forma facultativa e com pagamento de horas trabalhadas em dobro

O município de Natal e governo do Rio Grande do Norte anunciaram que não terá ponto facultativo nos dias de carnaval deste ano. Lojistas e os sindicatos do comércio varejista definiram que no dia 15/02, segunda-feira, que é feriado do dia do comerciário, a abertura dos estabelecimentos comerciais será facultativa, contudo, o lojista que decidir pelo funcionamento deve cumprir com obrigações da Convenção Coletiva de Trabalho. Além do Vale transporte, pagará a cada colaborador as horas trabalhadas acrescida de um adicional de 100%. Precisarão preencher o “Termo de Adesão para Abertura em dias Considerados Feriados”, que pode ser obtido junto ao Sindilojas RN, pelos e-mails sicomerciorn@ig.com.br e sicomerciorn@hotmail.com. Deverá ainda enviar a relação nominal dos empregados ao Sindilojas com antecedência mínima de 48 horas.

A CDL Natal coletou junto aos lojistas como será o funcionamento dos principais pontos comerciais de Natal.

Comércio de rua

Centro da Cidade – Abertura facultativa nos dias 15 e 16/02 com algumas lojas abrindo das 08 às 17hs;

Alecrim – Abertura facultativa nos dias 15 e 16/02 com algumas lojas abrindo das 08 às 17hs.

Supermercados

Fechados no dia 15/02;

Funcionamento Normal nos dias 13, 14,16 e 17.

Bancos

Fechados nos dias 15 e 16/02;

17 /02 funcionam a partir do meio dia.

Shopping

Midway Mall

13/02 (sábado)

Funcionará normalmente das 10h às 22h;

Cinemark aberto conforme programação;

14/02 (domingo)

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme programação;

15/02 (segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme sua programação;

16/02 (terça-feira) – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 12h às 21h;

Cinemark aberto conforme sua programação;

Hipermercado Extra aberto das 7h às 22h;

17/02 (quarta-feira de Cinzas)

Abertos a praça de alimentação e lazer das 11h às 22h

Demais lojas das 12h às 22h.

Cinemark aberto conforme programação

Hipermercado Extra aberto das 7h às 22h;

Partage Norte Shopping

13/02 (sábado)

Funcionará normalmente das 10h às 22h;

14/02 (domingo)

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Carrefour – 07 às 21h;

15/02 (segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Carrefour – Fechado

16/02 (terça-feira) – funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer aberto das 11h às 22h;

Demais lojas, a partir das 15h às 21h;

Cinépolis aberto conforme sua programação;

Carrefour – aberto das 7h às 22h;

17/02 (quarta-feira de Cinzas)

Abertos a praça de alimentação e lazer das 11h às 22h;

Demais lojas das 12h às 22h;

Carrefour – aberto das 7h às 22h;

Natal Shopping

13/02 (Sábado)

Alimentação e lazer: 10h às 22h;

Quiosques de alimentação: 10h às 22h;

Academia Bodytech: 8h às 14h;

Cinema: Conforme Programação ;

Demais lojas/quiosques: 10h às 22h;

14/02 (Domingo)

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h Âncoras | Mega;

Lojas: 13h às 21h Academia Bodytech: Fechada ;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

15/02 (Segunda-feira) – Dia do Comerciário – funcionará em regime facultativo

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h;

Âncoras | Mega Lojas: 13h às 21h;

Academia Bodytech: 5h às 22h;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

16/02 (Terça-feira) – Funcionará em regime facultativo:

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 13h às 21h;

Âncoras | Mega Lojas: 13h às 21h;

Academia Bodytech: 9h às 15h;

Cinema: Conforme Programação ;

Demais lojas/quiosques: 15h às 21h;

17/02 (Quarta-feira de Cinzas)

Alimentação e lazer: 11h às 22h;

Quiosques de alimentação: 11h às 22h;

Academia Bodytech: 12h às 22h;

Cinema: Conforme Programação;

Demais lojas/quiosques: 12h às 22h;

Shopping 10

13/02 (Sábado)

Funcionamento normal das 08 às 17h;

15 e 16/02 (Segunda e terça-feira)

Fechados;

17/02 (quarta-feira)

Retorno a partir das 12h.

Cidade Jardim

13/02 (Sábado)

Alimentação: Abertura a partir das 12h;

Lojas e quiosques – das 09h às 21h;

14/02 (Domingo)

Alimentação – Abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – das 14h às 20h;

15/02 (Segunda-feira)

Alimentação – abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – abertura facultativa das 14 às 20h;

16/02 (Terça-feira)

Alimentação: abertura a partir das 12h;

Lojas e Quiosques – abertura facultativa das 14 às 20h;

17/02 (Quarta-feira)

Alimentação – abertura a partir das 12h

Lojas e Quiosques – das 10h às 21h.

Via Direta

13/02 (Sábado)

Lojas – abertura das 09h às 21h

Praça de Alimentação – abertura das 09h às 21h;

14/02 (Domingo)

Lojas – abertura das 14h às 20h;

Praça de Alimentação abertura das 12 às 21h;

15/02 (Segunda-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 09 às 21h;

16/02 (Terça-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 12 às 21h;

17/02 (Quarta-feira)

Lojas – abertura facultativa das 09h às 21h;

Praça de Alimentação abertura facultativa das 09 às 21h;

Praia Shopping

13/02 (Sábado)

Lojas, das 09h às 21h;

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

14/02 (Domingo)

Lojas, das 14h às 20h;

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

15/02 (Segunda-feira)

Lojas, das 14h às 20h (*FACULTATIVO);

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

16/02 (Terça-feira)

Lojas, das 14h às 20h (*FACULTATIVO);

Praça de Alimentação, a partir das 11h;

17/02 (Quarta-feira)

Lojas, das 12h às 21h;

Praça de Alimentação, a partir das 11h.

Opinião dos leitores

  1. Mais um medida sem resultado prático, suspender o ponto facultativo no carnaval.
    A terça feira (16/02) não é feriado nacional?
    Não são os funcionários públicos e municipais que estão aglomerando em festas glamourosas nas praias, salvo a alta casta pública e seus descendentes.
    Não são os servidores públicos estaduais e municipais que vão fazer a diferença nas aglomerações pela suspensão do ponto facultativo.
    Não terá carnaval de rua nas cidades, não haverá festas em clubes, não tem nenhuma aglomeração pública agendada, isso sim, faz todo diferença.
    O carnaval seria a oportunidade de alguns ficar com seus parentes no interior e outros, poucos, nas casas de praia, cada um em seu quadrado familiar.
    A prefeitura diz que não pode aglomerar, mas decidiu voltar com o trabalho presencial, com a desculpa que as medidas preventivas serão tomadas, como assim? Quem trabalha em home office pode ficar em suas casas sem máscaras, respirando oxigênio. Já com as máscaras por 06 ou 08 horas, sendo obrigado o uso delas, haja gás carbônico devolvido aos pulmões.
    Lamentável mais uma medida de cunho meramente político.
    A classe política teima em não querer entender o que povo não é mais tão alienado assim.
    O mundo é alimentado por informações de todas as formas e meios, não está mais preso as mídias e meios de comunicação manipuladores. Tentando apenas colaborar, pois o povo tem a noção do certo e do errado, por mais que se tenha o discurso político pronto.

  2. O comércio fechado.
    Vocês acham mesmo que os funcionários públicos vão trabalhar?????????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Comércio terá horário diferenciado mesmo com suspensão de Carnaval em Natal e pelo estado

A Tribuna do Norte destaca em reportagem nesta segunda-feira(01) mesmo com a decisão da Prefeitura do Natal e do Governo do Rio Grande do Norte de que não haverá feriado no Carnaval neste ano, estabelecimentos comerciais da cidade tendem a fazer horário diferenciado durante o período. Bancos vão fechar e o comércio de rua, provavelmente, terá abertura facultativa.

Segundo levantamento da reportagem, apesar de ainda não haver uma confirmação oficial por parte dos órgãos que representam as entidades, os bancos fecharão as agências nos dias 15 e 16 de fevereiro, que seriam a segunda e terça-feira de Carnaval, retornando às atividades somente no dia 17, ao meio-dia. Para os shoppings, o sábado (13) e domingo (14) têm previsão de funcionamento normal. Confira detalhes AQUI em reportagem completa.

Opinião dos leitores

  1. Gestor que faz e dar exemplo. Ao contrário do presidente da república, não faz e nem dar exemplo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Multidão toma conta de BH contra decreto de Kalil que obrigou o “fechamento” do comércio

 

O Jornal da Cidade Online noticia que nesta segunda-feira(11) a população em Belo Horizonte, em Minas Gerais, não aceitará o tolhimento de seus direitos. Aos gritos de “Fora, Kalil” e “Lockdown, não! Queremos trabalhar”, a multidão tomou conta da Avenida Afonso Pena, portando cartazes e esperando o prefeito para que ouça o clamor de quem depende do comércio para a subsistência. Matéria completa AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Se o prefeito não tivesse fechado 177 leitos, bh teria hoje 424 leitos
    funcionando e não 247
    e a taxa de ocupação cairia para 51% e não 87% como está agora.
    O que este ditador passa hoje é o resultado da soberba dele.
    Tai o resultado!!!
    Os únicos que escaparam quase ilesos desta praga foram os chineses.

  2. Tem que fechar sim, não só em BH, mas em todas as cidades que a população desrrespeita o distanciamento SIM…
    FECHA TUDO.

  3. É assim que o povo da a Resposta a esse políticos que aproveitadores, e que sempre procura a saída mais fácil…

    1. Os idiotas perderam a modéstia e eles vão vencer porque são muitos.

  4. Matéria bem rala e de cunho tendencioso essa.
    Em Belo Horizonte a taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid chegou a 83,3%, ainda em alerta vermelho, ou o mais preocupante.
    84% das empresas ativas instaladas na capital têm autorização para continuar funcionando.
    Concordo com a prefeitura. Tem que fechar mesmo esses locais. Manter apenas os essenciais é o mais importante nesse momento. Quem frerquenta academia praticamente em sua maioria, quase arrasadora são pessoas novas, bombadas, com imunidade la em cima…Essas pessoas são fortes condutores do vírus. Quer malhar, malhe em casa, ou senão será dentro do caixão.
    E quanto a esses veículos de informações que noticiam de forma a agradar paixões políticas, lembrem-se que tudo que escrevemos aqui ficará para a história. Mirem-se no mau exemplo do serviço que a imprensa dos anos 20 do século passado prestou ao Brasil na luta contra a peste.
    Seus netos te julgarão.

    1. Vocês da terra plana são muito estranhos. Quer dizer que todo mundo que fizer o que aos olhos do seu bandido de estimação for errado, automaticamente vira um vilão. A maioria dos mineiros não é burra que nem vocês. O Kalil foi reeleito com mais de 60% de aprovação contra 0,95% do que ficou em segundo lugar. Se liga, sô!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Confira o que abre e fecha no comércio em Natal no feriado de Santos Reis nesta quarta-feira

Foto: Divulgação

Quarta-feira, 06 de janeiro é feriado municipal, dia em que os natalenses celebram Santos Reis. A data provocará modificações no funcionamento do comércio, e a Câmara de Dirigentes Lojista de Natal informa quais os estabelecimentos comerciais estarão abertos. Confira programação:

Comércio de Rua

Alecrim: Fechado
Centro da Cidade: Fechado

Shoppings

Natal Shopping

Lojas e os quiosques abrirão das 11h às 21h.
Praça de Alimentação das 11h às 21h.

Midway Mall

Alimentação e Lazer: 12hs às 22h.
Lojas de Departamento: 12h às 22h.

Praia Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.
Lojas e Quiosques: 15 às 21h.
Cinema: Conforme a Programação.

Shopping Cidade Jardim

Praça de Alimentação: A partir das 11h.
Lojas e Quiosques: 14 às 20hs.

Shopping Via Direta

Lojas, Box´s e Quiosques: 14 às 20h.
Praça de Alimentação: 12 às 21h.

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 22h;
Smart Fit: 9h às 18h;
Cosern: Fechada;
Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;
Lojas/Quiosques: 15h às 21h, com abertura facultativa, a partir das 12h;
Cinema: Conforme sessões, disponíveis no www.partagenatal.com.br;
Lotérica: Fechada.
Hemolab: Fechado

Shopping 10

Fechado

Supermercados

Funcionamento das 07 às 22hs

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

BRASILEIRO VAI ÀS COMPRAS: Comércio no país sobe pelo 6º mês seguido e vendas estão 8% acima do pré-pandemia

COMPRAS - Shopping em Brasília: máscaras e protocolos de segurança fazem parte da nova realidade Evaristo Sa/AFP

As vendas no varejo registraram o sexto mês consecutivo de alta, demonstrando a recuperação do setor. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 10, o comércio avançou 0,9% em outubro, crescimento maior do que o registrado em setembro, de 0,6%. Mesmo com a redução das parcelas do auxílio emergencial, de 600 reais para 300 reais, as vendas no mês não desaceleraram. Vale lembrar que outubro conta com uma data comercial importante, o Dia das Crianças.

Com mais esse resultado positivo, o nível de vendas no varejo está 8,0% superior a fevereiro, nível pré-pandemia. Em relação a outubro de 2019, o comércio cresceu 8,3%, alcançando a quinta taxa positiva consecutiva e a maior para um mês de outubro desde 2012 (9,2%). “Depois de quedas muito expressivas em março e abril, o varejo vinha em trajetória de crescimento, porém em ritmo de desaceleração – maio (12,2%), junho (8,7%), julho (4,7%), agosto (3,1%) e setembro (0,6%). Esse resultado de outubro mostra um repique para cima, que precisamos ter cuidado para avaliar como uma retomada da aceleração. No mínimo, mostra um fôlego da economia num patamar que já estava alto”, analisa o gerente da PMC, Cristiano Santos.

Entre as oito atividades pesquisadas, sete tiveram taxas positivas na comparação com setembro: Tecidos, vestuário e calçados (6,6%), Livros, jornais, revistas e papelaria (6,6%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,7%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,3%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,9%), Combustíveis e lubrificantes (1,1%) e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%). Apenas o setor de Móveis e eletrodomésticos (-1,1%) recuou.

Recuperação das vendas

A retomada das vendas, que estão em um patamar acima do nível pré-pandemia, tem contornos bem peculiares sobre os hábitos de consumo do brasileiro durante o período da crise do coronavírus. O crescimento de venda nas categorias é bem desigual. Móveis e eletrodomésticos, por exemplo, estão 19% acima do nível de fevereiro, o que é explicado pelas pessoas passarem mais tempo dentro de casa e também da recomposição da renda com programas de auxílio. Hipermercados e alimentos, no entanto, cresceram a uma margem menor, de 6,1%. Enquanto isso, combustíveis registram queda de 4,7% se comparado com o nível pré-pandemia.

“Hiper e supermercados e Artigos farmacêuticos não tiveram suas lojas fechadas. Além disso, os mercados, logo no início da pandemia, absorveram parte das vendas de atividades que pararam. Já as atividades de Material de construção e Móveis e eletrodomésticos tiveram o impacto do componente renda, com o auxílio emergencial, que propiciou às famílias realizarem pequenas reformas e substituírem itens para a casa”, afirma o gerente da pesquisa.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Confira o funcionamento do comércio no feriado de Nossa Senhora da Apresentação neste sábado em Natal

Sábado, 21 de novembro é feriado municipal, dia em que os natalenses celebram Nossa Senhora da Apresentação. A data provocará modificações no funcionamento do comércio, e a Câmara de Dirigentes Lojista de Natal informa quais os estabelecimentos comerciais estarão abertos. Confira programação:

Comércio de Rua

Alecrim: Vai funcionar normalmente, a partir das 08hs.

Centro da Cidade: Abertura facultativa, com abertura a partir das 08hs.

Os grandes magazines como Riachuelo, C&A, Rio Center, vão abrir das 09 às 15hs.

Zona Norte: Abertura facultativa.

Shoppings

Natal Shopping

Lojas e os quiosques abrirão das 15h às 21h

Praça de Alimentação das 11h às 22h.

Midway Mall:

Alimentação e Lazer: 12hs às 22hs
Lojas de Departamento: 12h às 22hs

Praia Shopping

Praça de Alimentação e Lazer: A partir das 11h.
Lojas e Quiosques: 15 às 21h

Shopping Cidade Jardim

Praça de Alimentação: A partir das 11h
Lojas e Quiosques: 14 às 20hs

Shopping Via Direta

Lojas, Box´s e Quiosques: 14 às 20h
Praça de Alimentação: 12 às 21h

Partage Norte Shopping Natal

Carrefour: 7h às 21h;
Smart Fit: 9h às 18h;
Cosern: Fechada;
Praça de Alimentação/Lazer: 11h às 22h;
Lojas/Quiosques: 15h às 21h, com abertura facultativa, a partir das 12h;
Cinema: Conforme sessões, disponíveis no www.partagenatal.com.br;
Lotérica: Fechada.

Shopping 10

Aberto das 08h às 15h.

Supermercados

Funcionamento das 07 às 22hs

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *