Patrimônio dos super-ricos brasileiros cresce US$ 34 bilhões durante a pandemia, diz Oxfam

O patrimônio dos bilionários brasileiros aumentou US$ 34 bilhões (cerca de R$ 176 bilhões) durante a pandemia de coronavírus, segundo um levantamento da ONG Oxfam divulgado nesta segunda-feira (27).

Segundo o estudo da organização, entre 18 de março e 12 de julho, o patrimônio dos 42 bilionários do Brasil passou de US$ 123,1 bilhões para US$ 157,1 bilhões. Os dados compilados pela Oxfam foram extraídos da lista dos mais ricos da Forbes.

O mesmo cenário se observa quando se analisa o desempenho das fortunas dos 73 bilionários da América Latina e do Caribe. Eles aumentaram as suas fortunas em US$ 48,2 bilhões entre março e julho deste ano. Segundo a Oxfam, esse valor equivale a um terço do total de recursos previstos em pacotes de estímulos econômicos adotados por todos os países da região.

“A Covid-19 não é igual para todos. Enquanto a maioria da população se arrisca a ser contaminada para não perder emprego ou para comprar o alimento da sua família no dia seguinte, os bilionários não têm com o que se preocupar”, diz a diretora executiva da Oxfam, Katia Maia.

Segundo a ONG, desde o início das medidas de distanciamento social adotadas para evitar a proliferação coronavírus, oito novos bilionários surgiram na região – um a cada duas semanas.

Em paralelo com o aumento da quantidade de bilionários na América Latina e no Caribe, o número de desempregados também cresce. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) já apurou que a pandemia de coronavírus deixou 41 milhões de desempregados na região. Já o Banco Mundial estima que 50 milhões de latino-americanos cairão abaixo da linha da pobreza este ano

No documento divulgado nesta segunda, batizado de “Quem Paga a Conta? – Taxar a Riqueza para Enfrentar a Crise da Covid na América Latina e Caribe”, a Oxfam propõe que os bilionários paguem impostos extraordinários e que o sistema tributário se torne mais progressivo.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lair disse:

    O comunismo foi um fracasso comprovado, inclusive foi a causa da morte de milhões. Agora o sistema capitalista tem esse problema da concentração de renda. É preciso que os governos encontrem uma solução parecesse mal.

  2. Fica em casa disse:

    Será que a reforma tributária do imposto Ipiranga Paulo Guedes vai tributar esse pessoal pra ajudar a pagar os 600 dos analfabetos?? Ou será o maldito estado mínimo neo liberal de Chicago que continuará pagando??? Muuuuu

  3. DEL GADO disse:

    e eu crente e abafando que só eu, com meus 600 de auxílio, que o papai bozo me deu, já tinha me dado bem. era muito melhor se ao invés desses 600,00 o governo pagasse 200,00, como queria o vovo paulo fezes. mas esse congresso comunista bateu o pé e aprovou esses 600,00.

    • Lobo disse:

      Com os auxílios dos governadores petistas, onde paga-se milhões de reais adiantados pra não receber os produtos, além de superfaturamento nos serviços de ambulâncias por dispensa de licitação, até eu saia de uber, pra ser bilionário, igualzinho aos filhinhos do luladrão.

  4. Observando. disse:

    Mais a reforma tributária vem aí. Paulo Guedes vai cobrar imposto com força desse povo bilionário. Para a classe media vem ai o fim dos descontos com medicos e educacao, em troca da atualizacao tabela imposto de renda(como se nao fosse para ser reajustada faz tempo).

Polícia do RJ retoma investigações sobre patrimônio de acusado de matar Marielle após decisão do STF

Ronnie Lessa, suspeito de matar Marielle Franco e Anderson Gomes — Foto: Reprodução/JN

A Polícia Civil do Rio vai retomar as investigações sobre o patrimônio de Ronnie Lessa, policial militar reformado acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

A informação é da diretora do Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro, delegada Patrícia Alemany.

Um relatório do então Coaf apontou, sete meses depois do atentado, que Ronnie depositou R$ 100 mil na própria conta (leia mais abaixo).

Em relação ao caso Marielle, delegados ouvidos pelo G1 acreditam que a retomada da investigação é importante para ajudar a identificar se houve um mandante do crime.

A Delegacia de Homicídios da Capital, responsável pela prisão de Lessa e Queiroz, investiga se o crime foi encomendado.

Plenário derrota Toffoli

A reabertura deverá ocorrer junto com outras 146 investigações que estavam suspensas no departamento da polícia fluminense desde julho.

Na ocasião, o ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu interromper temporariamente inquéritos que tinham como base relatórios de inteligência financeira não autorizados pela Justiça.

Nesta quinta-feira (28), porém, o plenário do STF decidiu, por 9 votos a 2, autorizar o compartilhamento pela Receita Federal, sem necessidade de autorização judicial, de informações bancárias e fiscais sigilosas com o Ministério Público e as polícias. São informações que incluem extratos bancários e declarações de Imposto de Renda de contribuintes investigados.

Prisão de Lessa

O PM reformado Ronnie Lessa foi preso no dia 12 de março no condomínio de luxo onde morava, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio – o mesmo onde o presidente Jair Bolsonaro e seu filho Carlos têm casas.

A Polícia Civil afirma que Ronnie é o autor dos disparos contra Marielle — que também mataram Anderson. No mesmo dia foi preso Elcio Queiroz, apontado como o motorista do carro que perseguiu a vereadora.

Os investigadores chegaram à dupla após uma análise de dados, como registros de antenas de celular e de câmeras de trânsito.

Segundo as investigações, Ronnie e Elcio saíram do Vivendas da Barra por volta das 17h30 do 14 de março de 2018 e foram para o Quebra-Mar — de lá, seguiram para a Lapa, onde Marielle participaria de um seminário. Ela foi morta minutos depois de deixar a Casa das Pretas.

Relatório do Coaf

O antigo Coaf também investigou Ronnie. Um relatório apontou um depósito de R$ 100 mil na conta do suspeito, feito pelo próprio PM reformado, na boca do caixa.

O depósito foi feito no dia 9 de outubro de 2018 — sete meses depois do crime — numa agência do Itaú também na Barra.

O Ministério Público citou esse relatório em um pedido de bloqueio dos bens de Ronnie e de Elcio.

Entre os bens visados, estavam uma lancha apreendida em Angra dos Reis em nome de uma pessoa que seria “laranja” de Ronnie, os automóveis do PM reformado (um deles, um Infinity avaliado em R$ 150 mil) e a casa dele, localizada em um “condomínio luxuoso na Barra da Tijuca”.

Tudo isso, segundo o Ministério Público, seria incompatível com a renda de um policial militar reformado.

O advogado de defesa de Ronnie, Fernando Santana, disse em setembro saber de uma investigação contra o cliente envolvendo lavagem de dinheiro.

No entanto, segundo ele, na época não houve intimação para depoimentos. Santana afirmou, ainda, que a defesa está preparada para provar que não houve o crime.

G1

 

Rio recebe título de Patrimônio Cultural da Humanidade

Este domingo (1º) é um dia histórico para o Brasil. Esta é a data em que a cidade do Rio de Janeiro tornou-se a primeira do mundo a receber o título da Unesco de Patrimônio Mundial como Paisagem Cultural Urbana. A candidatura, apresentada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi aprovada durante a 36ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, em São Petersburgo, na Rússia. As informações são do Iphan.

A partir de agora, os locais da cidade valorizados com o título da Unesco serão alvo de ações integradas visando à preservação da sua paisagem cultural. São eles: Pão de Açúcar, Corcovado, Floresta da Tijuca, Aterro do Flamengo, Jardim Botânico e a Praia de Copacabana, além da entrada da Baía de Guanabara. As belezas cariocas incluem, ainda, o forte e o Morro do Leme, o Forte de Copacabana e o Arpoador, o Parque do Flamengo e a enseada de Botafogo.

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, que acompanharam os trabalhos, comemoraram a decisão que resultou na inclusão de mais um bem brasileiro na Lista de Patrimônio Mundial. A votação estava prevista para acontecer no sábado (30), mas foi adiada para este domingo (1º).

Já o presidente do Iphan explicou que “a paisagem carioca é resultado da utilização intencional da natureza que, atendendo aos interesses econômicos dos colonizadores portugueses, formou espaços únicos no mundo que destacam a originalidade do Rio de Janeiro expressa pela troca entre diferentes culturas associadas a um sítio natural”.

Fonte: G1

Larissa Rosado quer transformar o "Mossoró Cidade Junina" em patrimônio histórico e cultural do RN

Transformar o “Mossoró Cidade Junina” em patrimônio histórico e cultural do Rio Grande do Norte. Essa é a intenção da deputada Larissa Rosado-PSB que encaminhou requerimento, por meio da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, à governadora Rosalba Ciarlini e ao secretário de Turismo Renato Fernandes.

Larissa Rosado justificou que o Mossoró Cidade Junina é considerado o terceiro maior festejo de São João, do País, ficando atrás apenas de Campina Grande-PB e Caruaru-PE.

“O evento acontece durante todo o mês de junho, em diversos pontos da avenida Rio Branco, também conhecida como Corredor Cultural, por apresentar vários prédios e praças dedicadas a atividades culturais na cidade. Na festa são realizados shows com músicas nordestina, quadrilhas juninas, festivais, férias de artesanato, comidas típicas e muitos atrativos, com o capricho que só o nordestino saber fazer”, afirmou.

A deputada disse ainda que a festa transforma o clima da cidade e aquece a economia nos setores do comércio, hotelaria, gastronomia e trabalho informal, possibilitando aumento na renda e melhorando a qualidade de vida da população.

Do blog: boa iniciativa!

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Caro Marcos Dantas, 

    O Mossoró Cidade Junina ja é bem cultural desde o dia 29 de Abril de 2009 através da Lei 2494. Como o sr pode conferir no link do Jornal Oficial do Municipio de Mossoró http://www.prefeiturademossoro.com.br/jom/jom32.pdf

    E o Projeto de Lei foi da vereadora Claudia Regina, como o sr pode observar pelo link do site da vereadora http://www.claudiaregina.net/projetos_de_lei_ver.php?id=4

    Att.

    Alexandre Rêgo

  2. Caro Bruno, 

    O Mossoró Cidade Junina ja é bem cultural desde o dia 29 de Abril de 2009 através da Lei 2494. Como o sr pode conferir no link do Jornal Oficial do Municipio de Mossoró http://www.prefeiturademossoro.com.br/jom/jom32.pdf

    E o Projeto de Lei foi da vereadora Claudia Regina, como o sr pode observar pelo link do site da vereadora http://www.claudiaregina.net/projetos_de_lei_ver.php?id=4

    Att.

    Alexandre Rêgo

    • Ricardo Barreto disse:

       Verdade amigo Alexandre Rêgo, época de campanha a mesma novela…

CNJ investiga evolução patrimonial de 5 desembargadores em Mato Grosso do Sul

Cinco desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul são alvo de investigação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) sob suspeita de possuir patrimônio incompatível com a renda, informa reportagem de Frederico Vasconcelos e Flávio Ferreira, publicada na Folha desta terça-feira.

Em 2011, o CNJ abriu sindicância sigilosa sobre a evolução patrimonial dos magistrados Claudionor Abss Duarte, Paulo Alfeu Puccinelli, João Carlos Brandes Garcia, Joenildo de Souza Chaves e Marilza Lúcia Fortes, incluindo parentes deles.

Portaria da ministra Eliana Calmon, que é corregedora do CNJ, determinou ação fiscal para apurar eventuais “gastos ou investimentos incompatíveis com os rendimentos declarados”.

Foram pedidas informações à Receita Federal, Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), Detran, cartórios de imóveis, Banco Central e Polícia Federal.

Claudionor Duarte, Joenildo Chaves, João Carlos Garcia e Marilza Fortes dizem desconhecer a sindicância. Puccinelli não se manifestou.

Demóstenes quadruplicou patrimônio em quatro meses

Quatro meses depois das eleições de 2010, o patrimônio do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) praticamente quadruplicou. O parlamentar comprou do seu suplente, o empresário Wilder Morais, um apartamento em um dos prédios mais luxuosos de Goiânia (GO), no valor de R$ 1,2 milhão. A transação imobiliária ocorreu três meses após a Construtora Orca, de propriedade de Wilder, comprar o imóvel de outra empresa goiana.

Em 2010, quando se reelegeu senador, Demóstenes declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 374 mil. Na relação de bens apresentada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não havia nenhum imóvel. O parlamentar listou um carro de R$ 102,4 mil e R$ 63,3 mil em contas bancárias. Informou ainda ter duas aplicações financeiras que não chegavam a R$ 10 mil.

Os valores apresentam uma pequena redução quando comparados aos que o parlamentar declarou ter em 2006, quando ele concorreu ao governo de Goiás. Naquela época, Demóstenes informou que morava em uma casa no Jardim América, bairro classe média de Goiânia, com a ex-mulher, Leda Torres. O valor estimado do imóvel era de R$ 70 mil e, a área de lazer vizinha ao sobrado, R$ 65 mil. A certidão do Cartório de Registro de Imóveis de Goiânia mostra que o senador pagou R$ 400 mil à vista pelo apartamento de luxo. O restante teria sido financiado pelo Banco do Brasil. No entanto, o contrato de compra e venda não foi registrado.

Ocupando todo o 15º andar do Edifício Parque Imperial, o apartamento tem701 m², com living, sacadas, biblioteca, sala de jantar, lavabo, sala de estar, saleta, quatro áreas de serviços, dois quartos de empregada, suítes com closet, rouparia, louceiro, copa, cozinha e depósito. O imóvel fica no Setor Oeste, um dos mais nobres de Goiânia.

Corretores imobiliários ouvidos pelo Estado afirmaram que o apartamento estaria estimado em R$ 2 milhões. O Parque Imperial seria o antecessor do Edifício Excalibur no mercado de prédios de luxo na capital goiana.

Fonte: Agência Estado

MP investiga aumento de patrimônio do Prefeito de Extremoz

Blog de Ana Ruth

A promotora de Extremoz Emília Matilde Leite investigará a evolução patrimonial do prefeito de Extremoz, Klauss Rego, e do ex-presidente da Câmara Municipal Valdemir Cordeiro Lopes. “Constitui ato de improbidade administrativa adquirir, para si ou para outrem, no exercício de mandato, cargo, emprego ou função pública, bens de qualquer natureza, cujo valor seja desproporcional à evolução do patrimônio ou à renda do agente público”, escreveu a promotora na justificativa.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. papa rn disse:

    este prefeito nao fez nada por extemoz;

Antônio Palocci multiplicou por 20 X patrimônio em quatro anos

Do Blog do Noblat:

Chefe da Casa Civil comprou apartamento de R$ 6,6 milhões antes de assumir. Imóvel foi registrado em nome de empresa que ministro criou para dar consultoria quando era deputado federal

Andreza Matais e José Ernesto Credendio, Folha de S. Paulo

Semanas antes de assumir o cargo mais importante do governo Dilma Rousseff, o ministro Antonio Palocci (Casa Civil) comprou um apartamento de luxo em São Paulo por R$ 6,6 milhões.

Um ano antes, Palocci adquiriu um escritório na cidade por R$ 882 mil. Os dois imóveis foram comprados por uma empresa da qual ele possui 99,9% do capital.

Em 2006, quando se elegeu deputado federal, Palocci declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio estimado em R$ 375 mil, em valores corrigidos pela inflação. Ele tinha uma casa, um terreno e três carros, entre outros bens.

Com o apartamento e o escritório, Palocci multiplicou por 20 seu patrimônio nos quatro anos em que esteve na Câmara -período imediatamente posterior à sua passagem pelo Ministério da Fazenda, no governo Lula.

Nos quatro anos em que exerceu o mandato de deputado, Palocci recebeu em salários R$ 974 mil, brutos.
A quantia é insuficiente para pagar os dois imóveis que ele adquiriu. Os dois já foram quitados, de acordo com documentos aos quais a Folha teve acesso.

Procurado pela reportagem, Palocci disse que as compras foram feitas com recursos da sua empresa, a Projeto Administração de Imóveis. O ministro da Casa Civil não quis identificar seus clientes nem informou o faturamento da empresa.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. antonio disse:

    Alguns políticos e aliados dizem que é tudo normal e legalizado. É triste ver trabalhadores para aposentar serem humilhados com a aplicação do fator previdenciario diminuindo sua aposentadoria em até 50 % pois o governo alega não ter caixa para pagar o valor que teriam direito .Quem defenderá os pobres trabalhadores que tanto contribuem para este país crescer. !!!

  2. @borgesneto12 disse:

    O que esse pessoal do PT – dos simples pardidários até a alta cúpula – enriqueceu nesses últimos oito anos, não escrito está em nenhum manual socalista/comunista. É vinho caro, é mansão, é Land Rover, é marca impotada… A "cumpanheirada" bota para ferver no bolso da viúva. Ô país velho de guerra rico! Mesmo com todos esses assaltos não quebra.