Operação do MPRN apura supostos crimes de peculato e fraude em licitação em Câmara Municipal no interior

Foto: Reprodução

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quarta-feira (11), com o apoio da Polícia Militar, a operação Comendador. O objetivo é apurar o suposto cometimento dos crimes de peculato e fraude em licitação pública pela Câmara Municipal de Itajá. O principal investigado é o ex-presidente da Casa, o vereador Carlos Marcondes Matias Lopes. A operação Comendador é resultado de uma investigação da Promotoria de Justiça de Ipaguançu, com o apoio do Gaeco do Oeste.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Moro: “Melhor forma de diminuir o número de presos é diminuir os crimes”

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em sua última intervenção na audiência pública da CCJ do Senado que discute a prisão em segunda instância, Sergio Moro disse que a medida traria maior “agilidade” e “eficiência” ao sistema penal brasileiro.

“Nosso sistema ganha agilidade, eficiência, e diminui a impunidade. E, quem sabe, isso tenha o efeito salutar de diminuição de crimes”, disse o ministro da Justiça aos senadores.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    Perfeito, Ministro Moro !!! A turma dos "estudiosox", cheia de teorias e mais teorias, não consegue achar solução pra nada, mas são os primeiros a criticarem.

  2. Bento disse:

    Sergio Moro herói Nacional sério inteligente bem intencionado colocando o país nos eixos.
    Só ficam contra os contraventores, os fora da lei e aqueles que seguem o lider encantador de jumentos, conhecido também como "o criminoso cachaça "

  3. Neto disse:

    BLOG do PT.

  4. Ana julia disse:

    Correto, Argentina, Chile, EUA, toda a Europa, todos tem índices muito baixos de crimes, aqui é essa zona devido a punição que quase não existe, e com o governo dos PTralhas é que se banalizou o crime, pois o apoio era total a todo tipo de bandidos.

  5. Gustavo disse:

    #ParabénsCasoQueiroz, que completa 1 ano de impunidade
    Hoje completa-se 1 ano que estourou o "caso Queiroz" , data que o Coaf apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em nome de Fabrício Queiroz, ex-assessor do então deputado estadual Flávio…

    • M.D.R. disse:

      O caso QUEIROZ, é igual a promessa da isenção do IMPOSTO DE RENDA até 05 salários mínimos.

    • Biró disse:

      Quem é esse Queiroz, o que o heroi Moro tem haver com esse cara??
      O que o governo tem haver com isso??
      Tão querendo encontrar chifre em cabeça de cavalo né ptezada???
      Kkkkkkk
      Avise a esses petralhas que em 2018 teve eleição presidencial, e quem ganhou foi JAIR MESSIAS BOLSONARO viu???
      A DIREITA TÁ?? Então vcs só tem um caminho.
      Aceita isso de uma vez por todas que doi menos, simples assim.
      Kkkkkkk
      Esquerda ladrona NUNCA mais.

    • Chicão disse:

      Mais grave é o crime cometido contra o petista celso daniel, há 20 vezes mais tempo que o caso Queiroz, já em termos de valores, existem os mesmos fatos, envolvendo valores superiores ao caso do Queiroz, em gabinetes do pt, psol e dsb na mesma assembléia do rj e porquê vocês também não indagam sobre os suspeitos? Ou será uma forma de omitir os casos idênticos do pt, psol e psb? E enfim tentar se livrar da ação da justiça. Acho mais plausível ser isso mesmo, o que é uma característica da esquerdalha, agora e sempre, Hehehe.

  6. Sílvio Sampaio disse:

    É uma piada Sérgio Moro falando em crimes.

  7. Manoel disse:

    Willian, não tem nada de bravata! A recente queda nos índices de homicídios em todo o Brasil é prova que o governo federal está diminuindo sim os crimes. Além disso, houve muito sucesso no projeto Em Frente Brasil que Moro, vide os resultados do projeto piloto nas cidades Ananindeua (PA), Goiânia, Paulista (PE), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR)… Basta você pesquisar que vai entender…

    • willian disse:

      MANOEL, ME DIGA QUAL PROJETO QUE MORO APROVOU NO CONGRESSO PARA JUSTIFICAR A ATRIBUIÇÃO QUE VOCÊ DÁ A ELE ???
      A RECENTE QUEDA NOS ÍNDICES DE HOMICÍDIOS DIVULGADAS SÃO UMA TENDÊNCIA NATURAL DA SENÓIDE (SOBE E DESCE). NO RIO E SÃO PAULO A POLÍCIA TÁ MATANDO INOCENTES A CULHÕES.
      VOCÊ ESTÁ ERRONEAMENTE TÁ ATRIBUINDO MÉRITO A QUEM AINDA NÃO CONSEGUIU MOVER UMA PALHA .

  8. willian disse:

    BRAVATA: SOLUÇÕES SIMPLES E ESTUPIDAS PARA PROBLEMAS COMPLEXOS. SE FOSSE SIMPLES ASSIM JÁ TERIAM RESOLVIDO AO LONGO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE !!!
    ELES PENSAM QUE ESTÃO DESCOBRINDO A RODA !!!
    PURA IMBECILIDADE E, PIOR, AINDA TEM GENTE QUE ACREDITA !!!!

    • Biró disse:

      Deixa de conversar carga d'água, mané, Moro não manda no parlamento e muito menos nos parlamentares.
      O projeto? Tem existe, só que Rodrigão Maia sentou a bunda em cima, sequer botou em pauta com medo de se lascar, porque é outro desonesto morrendo de medo de ir pro xilindró igual ao molusco de dezenove dedos.
      Então, vc quer que o ministro faça o quê?
      Papa angu.
      Na base da força não pode, vc sabia disso??
      Portanto preste muita atenção no que vai escrever meu caro.

PF prende suspeito de praticar crimes contra empregados dos Correios no RN

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal localizou e prendeu na manhã desta sexta-feira, 11/10, no bairro Santo Antônio, em Mossoró, Região Oeste Potiguar, um mototaxista, 31 anos, foragido da Justiça. Ele tinha mandado de prisão em aberto expedido pela 10ª Vara Federal/RN.

O homem foi um dos alvos da Operação Encartados deflagrada pela PF em maio de 2019 e que buscava combater grupo criminoso suspeito de praticar crimes contra servidores dos Correios no RN. Na época, apesar das diligências, ele não foi localizado, o que só foi possível com o prosseguimento das diligências.

Após ser submetido a exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), o preso foi encaminhado para a Cadeia Pública Manoel Onofre de Souza, em Mossoró, à disposição da Justiça.

Cabral é condenado a mais 33 anos de prisão por crimes da Lava Jato

Foto: Valter Campanato Arquivo/Agência Brasil

A Justiça Federal condenou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral a mais 33 anos de prisão por crimes investigados pela Operação Lava Jato. Cabral foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, totalizando US$ 85,383 milhões. A sentença, assinada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, foi publicada na quarta-feira (9).

Na sentença, que também condena Wilson Carlos da Silva Carvalho e Sérgio Castro de Oliveira, ambos auxiliares e operadores financeiros de Cabral, o juiz Bretas assinala que, com a ajuda de doleiros, eles “constituíram, financiaram e integraram uma organização criminosa que tinha por finalidade a prática de crimes de corrupção ativa e passiva, fraude às licitações e cartel em detrimento do estado do Rio de Janeiro, bem como a lavagem dos recursos financeiros auferidos desses crimes”.

Quanto à participação de Cabral, Bretas salienta que ele foi o principal idealizador dos esquemas criminosos, tendo culpa maior do que os demais. “O condenado Sérgio Cabral foi o grande fiador das práticas corruptas imputadas. Em razão da autoridade conquistada pelo apoio de vários milhões de votos que lhe foram confiados, ofereceu vantagens em troca de dinheiro. Vendeu a empresários a confiança que lhe foi depositada pelos cidadãos do estado do Rio de Janeiro, razão pela qual a sua culpabilidade, maior do que a de um corrupto qualquer, é extremamente elevada”, disse Bretas.

O juiz ainda reduziu parte da pena de Cabral pelo fato de ele ter entregue à Justiça patrimônio estimado em R$ 40 milhões, mas não reconheceu como atenuante a confissão do ex-governador: “Não há que se aplicar a atenuante genérica de confissão, na medida em que não foi autêntica, mas fantasiosa e inverídica a tese de que os valores recebidos se tratavam doações para fins eleitorais, não amparada em nenhum elemento de prova”.

Em nota, a defesa de Cabral afirmou que vai apresentar recurso contra a condenação: “A defesa irá recorrer por entender que Sérgio Cabral já foi condenado por fatos idênticos e discordar da pena aplicada. Nesse caso, ele não foi reinterrogado, e o juiz levou em consideração um depoimento antigo. De qualquer forma, a postura de auxiliar as autoridades será mantida”.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Delano disse:

    Cria de luladrão e pegou bem mais anos de cadeia que o criador, alem de devolver mais dinheiro roubado que o nove dedos. Isso é uma injustiça, luladrão roubou umas 500 vezes mais que Cabral.

‘Não houve excesso na Lava Jato. Opinião de militante não conta’;‘Lula está preso porque cometeu crimes. A Petrobras foi saqueada’, diz Moro em entrevista

A maior preocupação do ministro, no momento, é com o futuro da Operação Lava-Jato, especialmente com o STF, que está julgando ações que podem pôr a perder boa parte do trabalho já realizado pela força-tarefa e beneficiar corruptos notórios, como o ex-presidente Lula e o ex-deputado Eduardo Cunha. Sobre a declaração do ex-­procurador-geral da República Rodrigo Janot de que iria matar o ministro Gilmar Mendes e depois se suicidar, revelada por VEJA na semana passada, foi lacônico: “É difícil acreditar nessa história”.

Leia mais: Em entrevista a Veja, Moro diz que ‘Brasília é cheia de intrigas’, fala de ‘tentativas de se indispor com o presidente´, e garante que Bolsonaro ‘é seu candidato em 2022´

“QUAL FOI O EXAGERO DA LAVA-JATO?”

Acusado de parcialidade na condução da Lava-Jato, o ministro vê ataques direcionados para minar os resultados da operação, rebate o discurso de que houve seletividade no que se refere aos alvos das investigações e comenta as revelações feitas pelo ex-procurador Rodrigo Janot, que afirmou ter tentado matar o ministro Gilmar Mendes no STF

.“Não houve excesso, ninguém foi preso injustamente. Opinião de militante político não conta, pois desconsidera as provas. A sociedade tem de consolidar os avanços conquistados pela operação. As pessoas falam em excessos, mas qual foi o excesso da Lava-Jato? Essa entrevista do ex-procurador Janot é coisa dele. Não tem nada a ver com Curitiba. É difícil acreditar nessa história. Agora vem essa discussão de que a ordem das alegações finais seria um erro da Lava-Jato. Os avanços anticorrupção não são de propriedade de juízes ou procuradores. É uma conquista da sociedade, do país. É o país que perde com eventuais retrocessos.”

“NÃO HÁ ILEGALIDADE NAS MENSAGENS”

A divulgação de mensagens captadas ilegalmente nos celulares dos procuradores da força-tarefa levantou suspeitas e gerou acusações de atuação imprópria e de parcialidade do então juiz Sergio Moro

.“No caso das mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil e por outros veículos, mesmo que elas fossem verídicas, não haveria nelas nenhuma ilegalidade. Onde está a contaminação de provas? Não há. É uma questão de narrativa. Houve, sim, exagero da imprensa. Esse episódio está todo superdimensionado. A Polícia Federal está investigando as pessoas que invadiram os celulares. Não está descartada a hipótese de que houve interesses financeiros por trás desse crime. Esses hackers, pelo que já foi demonstrado, eram estelionatários. Mas nada vai mudar o fato de que a Operação Lava-Jato alterou o padrão de impunidade da grande corrupção. As pessoas sabem diferenciar o que é certo do que é errado.”

Veja mais: Em entrevista a Veja, Moro diz que ‘Brasília é cheia de intrigas’, fala de ‘tentativas de se indispor com o presidente´, e garante que Bolsonaro ‘é seu candidato em 2022´

“LULA ESTÁ PRESO PORQUE COMETEU CRIMES”

Condenado a vinte anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente pediu ao Supremo Tribunal Federal que decrete a suspeição de Moro. Se isso acontecer, Lula, que está preso há mais de um ano, poderá ser solto e seu processo voltar à estaca zero.

“Estou bem tranquilo com minha consciência quanto ao que fiz. O ex-­deputado Eduardo Cunha também diz que é inocente. Aliás, na cadeia todo mundo diz que é inocente, mas a Petrobras foi saqueada. Sempre que há um julgamento importante, dizem que a Lava-Jato vai acabar, que tudo vai acabar. Há um excesso de drama em Brasília. As pessoas pensam tudo pela perspectiva do Lula, embora seja possível que o julgamento do STF sobre a ordem das alegações finais leve à anulação da sentença sobre o sítio de Atibaia. Lula está preso porque cometeu crimes.”

“O STF TEM DE AVALIAR BEM AS CONSEQUÊNCIAS”

A confirmação pelo Supremo de que condenados poderiam começar a cumprir pena antes de a sentença transitar em julgado acelerou o processo de punição dos condenados e catalisou as investigações da Lava-Jato. Suspeitos passaram a fechar acordos de delação diante da perspectiva de acabarem atrás das grades a curto prazo. Neste mês, o STF vai analisar novamente a legalidade das prisões em segunda instância e, se voltar atrás, poderá impor o maior de todos os reveses à Lava-Jato, na avaliação do ministro da Justiça.

“A eventual mudança de entendimento do STF sobre a prisão em segunda instância é o que mais me preocupa. Espero, respeitosamente, que não ocorra. O Supremo terá de avaliar bem as consequências de uma eventual reversão sobre o movimento anticorrupção e sobre a esperança das pessoas por um país mais íntegro e mais justo. Agora, como tenho uma formação de agente da lei, de juiz, entendo que toda crítica deve respeitar a instituição, sendo o STF fundamental para a democracia.”

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    O sr tem que ser presidente desse país, nem que seja na marra.
    Vai ser sim!!!!
    MORO PRESIDENTE, se Deus quiser!!!

  2. Bento disse:

    O nosso Ministro e Herói Nacional Moro está corretíssimo.
    Opinião de militante não conta.
    Será que tem aqui algum .
    Fico com os homens de bem.

  3. Flauberto Wagner disse:

    A prosperidade do crime de todas as suas modalidades está diretamente ligada a sua forma de combate, pois diante da complacência dos que fazem as normas legais serem cumpridas a coisa só piora.
    É notório que o descrédito que esta sendo construído perante a sociedade e em cima da operação Lava Jato que por objetivo a extinção e por tabela o livramento dos que foram pegos em situação da pratica dos mais variados crimes, tendo o de "lesa pátria" como o mais hediondo.
    Mas nada é feito no Brasil em prol de seu povo, e sim, contra a nação que quando pensa que já viu de um tudo, aparece membros da turminha do onze que fazem de um tudo para o pior dos retrocessos que é o uso do subterfúgio para proteger alguns em detrimento ao devido dever legal que é a punição.
    O trabalho dos que promoveram a operação, é merecedor de muitos créditos, até de publico reconheço que houve alguns exageros mas foram importantes dentro do contexto para que a sociedade toma-se conhecimento de como funcionava e funciona o submundo do crime do colarinho branco.
    Agora fazer o quê diante de um congresso composto 594 membros e estando boa parte deles inseridos na operação e devidamente comprovados as suas participações.

  4. Curiosa disse:

    Só não entendi, pq ele não quis apreender o celular do Eduardo Cunha.

Com “muito ainda a fazer”, Moro destaca queda de crimes em todo o país e diz que “só não vê quem não quer”

Reprodução: Twitter

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, usou as redes sociais nesta segunda-feira(30) para celebrar a queda de crimes em todo o país. Destaca que ainda há “muito o que fazer”, mas os números “só não vê quem não quer”, disse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Os de "COLARINHO BRANCO" o odeiam…seus seguidores (adoradores de corruptos) e a imprensa sedenta de verbas tentam desestabiliza-lo desde o 1o. dia de governo…Inventam intrigas com o presidente q o cita na ONU, nada tá colando mais, desistam seus perdedores, o cabra forte demais!!!! Os corruptos vão perder!!!!!!!!!!!!!!!!!Viva o novo Brasil!!!!!!

  2. Tá tenso disse:

    Gostaria de entender aonde este cidadão viu mais operações da PF, poste dados e não falatória igual seu chefe Bozo!!! O que se vê é a falta de participação mais efetiva do Governo Federal quanto a problemática das drogas e entorpecentes, cadê a política de fronteira desse governo???

    • Dier Ferreira disse:

      A manchete da Folha de S. Paulo:

      “Sob comando de Moro, cai número de operações da PF”.

      E quais são os dados citados pela reportagem?

      – “Apesar de menos atividades nas ruas, cresceram o número de investigações e os valores de bens apreendidos de 2018 para 2019.”

      – “Em casos relacionados a crime organizado, facções criminosas e crimes violentos, foram recolhidos R$ 548,1 milhões em patrimônio de investigados de janeiro a julho deste ano, mais que em todo 2018 (R$ 451,5 milhões).”

      – “Até agosto de 2019, foram 67 toneladas de cocaína, quase o total de todo o ano passado.”

      – “No mesmo período, foram tomados de traficantes 364,8 mil comprimidos de ecstasy, contra 295,3 mil em todo 2018.”

      – “A PF sustenta ainda que o número de operações deflagradas não reflete, obrigatoriamente, o número de operações em andamento. Como exemplo, diz que havia cerca de 500 operações em curso no início do segundo semestre de 2018 e, atualmente, 738.”

      A Folha de S. Paulo pode tentar derrubar Sergio Moro e o diretor-geral da PF.

  3. Antonio Calazans Domingos de Souza disse:

    A organização criminosa está temendo o quê? Por que já chegou a eles também?

  4. Tulio disse:

    Aonde isso ?? Este idiota endoidou de uma vez foi ???

  5. natalsofrida disse:

    Esses petralhas, corja de malfeitores.

  6. Arthur disse:

    Tá ficando é doido, ele tá falando de que país? Da mesma série: o Rio de Janeiro é a segunda cidade mais segura do Brasil. kkkkkkkk

  7. Anti-Político de Estimação disse:

    Que o Ministro esteja certo . Temos é que torcer A FAVOR do nosso País e do nosso Estado, independentemente dos políticos e das cegueiras partidárias e/ou ideológicas.

  8. Ricardo disse:

    Tenha cuidado com da CPI da Vaza Jato não e destar….

  9. Fabio Cardoso disse:

    Bravo!

  10. Marcia disse:

    Este imbecil está cego

Enquanto se noticia “fritura”, Moro celebra apreensão recorde de cocaína, queda de crimes no país e enaltece que governo e estados “estão trabalhando como nunca”

Reprodução/Twitter

Em meio as noticiários de supostas tentativas ou estratégias de “fritura”, o ministro da Segurança e Justiça, Sérgio Moro, voltou a celebrar a queda de crimes no Brasil. No Twitter, divulgou números de cocaína apreendida de janeiro a julho deste ano,  e celebrou recorde.

Moro também enalteceu os esforços de segurança do governo Bolsonaro, e ainda os estados. “Estão trabalhando como nunca”, disse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Batista disse:

    Quem é Mariele no jogo do bicho?

  2. Rosi Sampaio disse:

    E o caso Marielle? Cadê a solução?
    No Brasil só se desvenda os crimes que interessa, os demais é um faz de conta ou será que estão abafando alguma coisa? Muito estranho!

    • Fernando disse:

      Foram presos os executores e as investigações prosseguem, agora o caso de Celso Daniel e Toninho do PT é que o PT passou 16 anos investigando e não divulgaram a realidade, apesar de todo mundo já saber

  3. Ivan disse:

    A petralhada pira!!! Chupem essa manga adoradores de corruptos!!!! kkkkkkkkkkkkk

  4. PensoLogoExisto disse:

    Trabalhando como nunca?

    Porque eles nunca trabalharam assim? Porque só começaram a trabalhar mais agora? Quer dizer que é por governo? As forças de segurança do Brasil nunca cresceram tanto como nos governos do PT, assim como as escolas, saúde e etc.

    • Fato disse:

      Seu pseudônimo é inversamente proporcional ao que escreve.
      Onde a saúde cresceu com o PT?
      As escolas melhoraram em quê?
      Vamos refrescar sua memória: De 2013 a 2016 cerca de R$ 3,2 bilhões deixaram de ser repassados aos estados e municípios para serem utilizados na saúde pública.
      Apenas em 2015, DILMA CORTOU quase R$ 12 bilhões do Ministério da Saúde.
      (dados oficiais e públicos) Quer que desenhe?

  5. Bolsominion disse:

    Petistas detectados!!! kkkkkkk Chorem mais, bebês: o choro é livre. O Lula não… !!! kkkkkkkk

  6. Alexandre disse:

    Duvido prender Queiroz….

  7. José Cláudio Pereira disse:

    Moro para provar sua competência, tem de desvendar o mistério da propriedade do carregamento de cocaína 39 kilos encontrado no avião da presidência da República

    • Manoel disse:

      Eu já acho que para Moro mostrar que é super herói mesmo, tem que desvendar o assassinato "queima de arquivo" de Celso Daniel!

    • Waldemir disse:

      Petista encantado detectado

  8. Eu disse:

    #Moro2022

    • Rosi Sampaio disse:

      Nem Moro e nem Bolso! Com fé em Deus, em 2022 vai aparecer alguém melhor. #novoscandidatosem2022.

Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bilhões

FOTO: RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

A 64ª fase da Operação Lava Jato, denominada Pentiti, foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (23) pela Polícia Federal (PF) para investigar crimes relacionados a recursos contabilizados em planilha denominada Programa Especial Italiano, gerida por uma grande empreiteira nacional.

Os crimes investigados são de lavagem de capitais, organização criminosa e corrupção ativa e passiva. As ações criminosas podem ter lesado os cofres públicos em pelo menos US$ 1,5 bilhão, equivalente, hoje, a aproximadamente R$ 6 bilhões.

Segundo a PF, também é objeto das investigações esclarecer a existência de corrupção envolvendo instituição financeira nacional e estatal petrolífera na exploração do pré-sal e em projeto de desinvestimento de ativos no Continente Africano.

Cerca de 80 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão em endereços nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. As medidas cautelares foram autorizadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba

“A investigação é complexa e trata de fatos abordados em diferentes inquéritos policiais, tendo sido impulsionada por acordo de colaboração premiada celebrado entre a PF e um ex-ministro de Estado investigado. Além da identificação de beneficiários da planilha Programa Especial Italiano e do modus operandi de entregas de valores ilícitos a autoridades”, diz PF.

Segundo a instituição, o nome Pentiti significa “arrependidos”. Ele faz referência a termo empregado na Itália para designar pessoas que fizeram parte de organizações criminosas e, após suas prisões, passaram a colaborar com as autoridades para o avanço das investigações.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernando disse:

    Soltem lula, cunha, vacari e dirceu, assim eles tem condições de trabalhar e ressarcir esse dinheiro que foi roubado

  2. Getúlio disse:

    Meu DEUS! Essa conta não está errada não? Estou desempregado, e pelo jeito não vou conseguir emprego tão cedo, assim não conseguirei botar comida na mesa de minha família. Com certeza, isso tem interferência direta nesse meu dilema. Triste isso

Palocci relata crimes envolvendo 12 políticos e 16 empresas em delação homologada pelo ministro Edson Fachin

Um documento de oito páginas obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal.

A partir desse documento, assinado por Fachin em abril deste ano, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares.

Há, nas revelações (muitas antecipadas por VEJA em diferentes reportagens publicadas em 2017), farto material sobre supostas relações criminosas envolvendo empresários e pelo menos 16 empresas e instituições financeiras públicas e privadas da República.

Os valores totais citados por Palocci em transações supostamente criminosas chegam a mais de 330 milhões de reais – boa parte pagamento de propinas ao PT e a parlamentares.

Radar On-Line, Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nasto disse:

    Gente, isso é tudo "mentira" Esse povo é todo muito honesto.

  2. Cap_Mor disse:

    Camarada Palocci metendo o fumo.

  3. ALEX disse:

    Memimiiiintira…mimimintira!
    Enquanto isso, a ptzada cominha mortandela!

Perícias em balística forense do ITEP-RN auxiliam na resolução de crimes

Fotos: Assessoria/Itep-RN

Com o objetivo de estudar e examinar as armas de fogo e elementos de munição envolvidos nos casos policiais, o Setor de Balística Forense (SBF), do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP-RN), atua com importante colaboração para resolução de crimes respondendo a demandas Polícia Civil, Polícia Militar, Ministério Público e Judiciário.

Recentemente, o Setor de Balística Forense auxiliou na resolução de casos de repercussão na mídia, como o assassinato da universitária Josiérica Alves, em Monte Alegre, na Grande Natal.

Emitindo mais de 1 mil laudos por ano, o SBF pretende expandir ainda mais seus números e resultados, tendo em vista a meta de criação, por parte do Ministério da Justiça, de um Banco de Dados Balísticos Nacional, e a aquisição de novas tecnologias para possibilitar a constituição do banco de dados balístico do RN.

Atualmente, o setor conta com nove peritos criminais e seis agentes técnicos forenses, possuindo estande de tiro próprio, com tanque de coleta de projéteis, além de quatro microcomparadores balísticos.

Os principais exames realizados no SBF são: Eficiência em armas de fogo ou munição – para atestar seu funcionamento e potencial lesivo; Químico-Metalográfico – revelação de numeração e caracteres identificadores; e o exame de Microcomparação Balística – que permite constatar se projéteis saíram de determinada arma de fogo, ou se estojos foram percutidos por uma mesma arma, apontando a autoria de crimes violentos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jarbas Vasconcelos disse:

    Muito Bom!

Polícia Civil prende trio em SP por crimes cometidos no RN

Uma investigação conjunta realizada pela 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Pau dos Ferros e Polícia Civil de São Paulo resultou na prisão de duas mulheres e um homem nesta segunda-feira (29), no município de São Vicente, no Estado de São Paulo. Em desfavor de Karismeire Alves de Queiroz, 22 anos, e Henrique Eduardo Arlindo Lima, 26 anos, que mantém união estável, existiam dois mandados de prisões em aberto, pela prática dos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, cárcere privado, homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Em desfavor de Luiza de Marilac Queiroz dos Santos, 44 anos, mãe de Karismeire Alves, existia um mandado de prisão em aberto pelos crimes de organização criminosa, cárcere privado, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Os três estavam foragidos da Justiça do Rio Grande do Norte, com mandados expedidos pela Comarca de Pau dos Ferros em aberto.

O trio tem envolvimento no assassinato de jovem paraibana Rafaela da Silva Vieira, 18 anos, que teve o corpo enterrado na zona rural de Pau dos Ferros. O responsável por planejar o assassinato da jovem foi o namorado da vítima. As investigações revelaram que os autores do crime achavam que o crime não seria descoberto, pois durante toda a investigação, não houve registro na Delegacia de Pau dos Ferros sobre o desaparecimento de Rafaela da Silva, pois a jovem paraibana teria vindo para o Rio Grande do Norte sozinha, para morar inicialmente em Frutuoso Gomes e depois na cidade de Itaú.

De acordo com as investigações, o namorado, que pertence a uma facção criminosa, teria descoberto que Rafaela estava mantendo contato com membros de uma facção rival a dele. Sabendo disso, trouxe a jovem à Pau dos Ferros e acompanhado de mais quatro pessoas, simularam um banho de rio, levaram a vítima para uma área de matagal, distante da cidade e lá fizeram o seu julgamento de morte e em seguida enterraram o corpo.

Todos eles foram conduzidos até a delegacias e encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

 

Penas de crimes atribuídos a suspeitos de invadir Telegram de Moro somam até 13 anos de prisão

Gustavo Henrique Elias Santos e Walter Delgatti Neto foram presos em ação da PF Foto: Reprodução

Ao decretar a prisão temporária de suspeitos de invadir contas do aplicativo Telegram de autoridades, como o ministro da Justiça, Sergio Moro , o juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal de Brasília, citou três crimes possivelmente cometidos por eles: invasão de dispositivo informático, interceptação de comunicação e organização criminosa. As penas para estes delitos somam, no máximo, 13 anos de prisão, e no mínimo, cinco anos e três meses de cadeia, além de imposição de multa (veja cada um ao fim da reportagem).

Em eventual julgamento, o magistrado responsável poderia aplicar à pena causas de aumento e diminuição previstas pela lei. Ainda não se sabe se e pelo que os suspeitos serão acusados formalmente. Duas turmas de agentes e delegados se dedicam ao caso, em quatro cidades. A Procuradoria-Geral da República também abriu um procedimento para acompanhar o trabalho da polícia. A apuração desse tipo de crime é tida como complexa, e o prazo para conclusão das investigações será longo, prevê a cúpula da PF.

Na última sexta-feira, o juiz Vallisney assinou despacho no qual mandou prender Walter Delgatti Neto, Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira para preservar as investigações. Delgatti teria confessado a invasão de contas do Telegram de Moro e do coordenador da Lava-Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol. Santos e Suelen negam envolvimento.

Na decisão, Vallisney destacou que os presos são suspeitos de invadir as contas de Telegram de Moro; do desembargador federal Abel Gomes; do juiz federal Flávio Lucas e dos delegados da Polícia Federal Rafael Fernandes e Flávio Vieitez Reis. Após obterem dados de sistemas de telefonia, os investigadores estimam que pelo menos mil pessoas dos três Poderes da República tenham sido alvo de ataques de hackers.

Se ficar provado que os suspeitos cometeram crimes da mesma espécie e em mesmas condições de tempo, lugar, maneira de execução, os delitos posteriores podem ser considerados uma continuidade do primeiro deles. Neste caso, chamado de “crime continuado”, a lei determina que o juiz aplique ao condenado a pena do crime mais grave acrescida de um sexto a dois terços.

Veja as penas dos crimes citados pelo juiz Vallisney

Invasão de dispositivo informático

Na decisão de prender os suspeitos, o magistrado citou o artigo 154-A da Lei 12.737/12, que ficou conhecida como Lei Carolina Dieckmann, em razão da obtenção ilegal e da divulgação de fotos e conversas de um computador pessoal da atriz, em 2012. A normativa entrou em vigor em abril de 2013.

O artigo mencionado pelo juiz criminaliza o ato de invadir um dispositivo informático alheio, com violação de mecanismo de segurança, com o objetivo de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização do titular. A pena prevista é de detenção por três meses a um ano , além de multa .

O parágrafo quinto deste artigo, não mencionado pelo juiz no despacho, estabelece que a pena será aumentada de um terço à metade se o crime for praticado, por exemplo, contra presidente da República, governadores, prefeitos, presidente do Supremo Tribunal Federal ou presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.

Interceptação de comunicação telefônica, de informática ou telemática

O juiz Vallisney também citou o artigo 10 da Lei n° 9.296/96, que prevê de reclusão de dois a quatro anos , além de multa , para quem interceptar comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebrar segredo de Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei.

Organização criminosa

No despacho, o magistrado destacou que “há fortes indícios” de os investigados terem se unido para violar o sigilo telefônico de diversas autoridades públicas brasileiras por meio de invasão de contas no Telegram. O juiz citou na decisão o parágrafo 1º do artigo 1º e o artigo 2º da Lei 12.850/13 que se referem ao crime de organização criminosa.

De acordo com os trechos citados da lei, a organização criminosa fica configurada quando há a associação de quatro ou mais pessoais de maneira “estruturalmente ordenada” e com divisão de tarefas, mesmo se informalmente Para configurar o crime, é preciso haver um objetivo conjunto de obter vantagem com a prática de infrações.

O artigo 2º destaca que “promover, constituir, financiar ou integrar, pessoalmente ou por interposta pessoa uma organização criminosa” tem pena de reclusão de três a oito anos de prisão, além de multa .

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Karlos Lopes de Carvalho disse:

    Embora as postagens da turma da esquerda seja pouca sobre esse tema, quando fazem é delicioso ver o quanto são sem a menor noção sobre a atuação dos hackers.
    Dentre tantos absurdos só está faltando eles criticarem a justiça por está prendendo os terroristas e exigir que deveriam ter entregue a eles os celulares, pois o resto dos absurdos eles já postaram.
    Delírio geral, idiotices de todas as espécies kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Segundo os seguidores de corruptos Moro, Dallaghol e todos os demais que foram invadidos, roubados e alvo de crimes, estão errados, os bandidos que estão certos, até mesmo em postar mensagens manipuladas. Nem adianta adjetivar, é desespero total
    Ainda sinto falta da defesa pública de Maria do Rosário e demais deputados da esquerda aos coitadinhos da tecnologia. Inocentes com renda de R$ 1,4 e movimentação bancária acima de R$ 200 mil, R$ 400 mil… pobres coitadinhos.
    Assim como Adélio, na estratégia de inocentar, logo os investidores em bitcons e experts em tecnologia do mal, devem ser declarados "anormais", sem sanidade mental. Cadeia neles por tempo indeterminado, são terroristas de alta periculosidade.
    Mas ainda faltam alguns do bando, tão perigosos quanto esses 04, a hora vai chegar

  2. Lulapreso disse:

    O que eu acho mais engraçado nisso tudo, é que nenhum bandido do PT é raqueado? Bandido não faz nada contra os colegas?

  3. Ivan disse:

    A bricadeira "deu ruim"…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Ana leticia disse:

    Kkkkkkkkkk espero que tirem um bom descanso mesmo na cadeia pra aprender que o crime não Vale a pena. Moro bota pra fuder nesses safados e nos mandatarios do crime.

A inteligência artificial está prevenindo crimes, e pode fazer muito mais

(FOTO: THINKSTOCK)

A Inteligência Artificial, fruto de inúmeras fantasias futurísticas, chegou e se fez presente há algum tempo. Atualmente, o principal impulsionador deste termo é a possibilidade de tornar os processos melhores e mais eficientes, exatamente como seria de se esperar com qualquer nova tecnologia.

No topo de tudo, temos business intelligence e analytics. Potencialmente, a IA pode ajudar as empresas a passar de análises descritivas a preditivas, nas quais as máquinas realizam ações sem antes consultar seus mestres humanos.

Depois, existem vários tipos de automação de processos. Normalmente, isso significa entregar tarefas repetitivas aos chamados soft bots, que são capazes de aprender rapidamente o que é necessário deles.

Grande parte do foco dessa atividade está no cliente, proporcionando melhores experiências, melhorando a capacidade de resposta da organização usando bots de bate-papo, por exemplo.

Os robôs de software podem responder a e-mails, processar transações e assistir a eventos 24 horas por dia, sete dias por semana. Eles são bons em coisas que os seres humanos não são bons, ou seja, tarefas repetitivas simples e padronizadas que podem ser feitas com grande velocidade e com baixas taxas de erro. Ao contrário de alguns humanos, os soft bots são de baixa manutenção. Eles geralmente requerem pouca integração e podem ser confiáveis para fazer a coisa certa vez após vez.

Com todo esse potencial, será que estamos usando para as coisas certas?

Tecnologia não é só sobre vendas

Antes de pensar em cenas mirabolantes do futuro com inteligência artificial, o mais importante seria direcionar esse futuro respondendo perguntas fundamentais.

Como as máquinas que adaptam seu comportamento podem ser úteis? Para o que queremos usar AI? Que informação queremos que ela nos forneça e como queremos agir? Para que estamos usando nossos dados atualmente?

Já percebemos que podemos usar a inteligência artificial para auxiliar no marketing, nas vendas, na criação de dispositivos que facilitam nosso cotidiano, nos carros automáticos e casas inteligentes. Mas e se, antes de tudo isso, pensássemos na tecnologia como base para problemas mais urgentes?

A Inteligência Artificial prevenindo crimes

Gilles Jacobs, pesquisador de idiomas da Universidade de Ghent e sua equipe, na Bélgica, criaram um algoritmo de aprendizado de máquina para identificar palavras e frases associadas ao bullying no site de mídia social AskFM, que permite aos usuários fazer e responder perguntas.

O sistema conseguiu detectar e bloquear quase 2/3 dos insultos em quase 114 mil postagens em inglês. Também foi mais preciso do que uma simples pesquisa de palavras-chave.

Pesquisadores da Universidade McGill, em Montreal, no Canadá, estão treinando algoritmos para detectar o discurso de ódio, ensinando a eles como identificar comunidades específicas no Reddit que têm como alvo mulheres, negros e pessoas com excesso de peso usando palavras específicas.

O Instagram está usando a inteligência artificial para detectar bullying em comentários, fotos e vídeos. No ano passado, o Facebook começou a usar a inteligência artificial para identificar posts de pessoas que possam estar em risco de cometer suicídio. Outras redes sociais, como o Instagram, também começaram a explorar como a IA pode ajudar a evitar o compartilhamento de imagens de autoflagelação e posts relacionados ao suicídio.

Todas essas ações, apesar de levantarem questões sobre o compartilhamento e uso de dados de usuários, vem aos poucos trazendo benefícios para questões de saúde e segurança pública.

Precisamos quebrar a ideia de que tecnologia é só sobre aumentar lucros e transformá-la em ferramenta para solucionar problemas sociais. Já existem inúmeros projetos nesse sentido, que tal darmos voz à eles e avançarmos juntos?

*Camila Achutti é CTO e fundadora do Mastertech, professora do Insper e idealizadora do Mulheres na Computação

Época Negócios

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JegueDegue disse:

    Corrupção só é crime quando são os outros que praticam talqhei?! No meu gunvernu não talquei?! Faz arminhaaaaa TxAaaaá TxAaaaá TxAaaaá TxAaaaá PoW PoW. KD O QUEIROZ O REI DAS LARANJAS?

  2. […] A inteligência artificial está prevenindo crimes, e pode fazer muito mais […]

  3. Anti-Comunista disse:

    ALEXANDRE DE MORAES RETIRA A CENSURA SOBRE A CROSUÉ E O ANTAGONISTA. VITÓRIA DA DEMOCRACIA.
    SITE O ANTAGONISTA

  4. Anti-Comunista disse:

    O AMIGO DO AMIGO DE MEU PAI É DIAS TÓFFOLI E LULA.

    • Lula Liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiivre disse:

      🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊Micheque 🍊 Queiroz 🍊COAF

    • Ceará-Mundão disse:

      Não esquece que teu bandido predileto, o presidiário de 9 dedos, já tem DUAS condenações por lavagem de dinheiro (além de corrupção). E os bens estão em nome de terceiros. Laranjas.

    • Marcos Guerra disse:

      Mais um robozinho, comentando as mesmas frases em postagens sem relação alguma. Melhora esse algoritmo.

Vou para o enfrentamento público, e crime de amizade não existe, diz Temer; ex-presidente afirma que é alvo de ‘núcleo punitivista’ do Ministério Público

O ex-presidente Michel Temer (MDB) durante entrevista exclusiva à Folha – Eduardo Knapp – 11.abr.2019/Folhapress

Depois de ficar quatro dias preso em março e de se tornar réu quatro vezes nas últimas semanas, o ex-presidente Michel Temer (MDB) diz à Folha que decidiu “ir para o enfrentamento, inclusive público” contra seus acusadores.

Fora do Planalto há pouco mais de três meses, afirma ser alvo de um “núcleo punitivista” do Ministério Público e que o considera um troféu da operação.

É irônico ao falar das acusações, como quando afirma que corre o risco de ser considerado dono de concessionárias, frigoríficos e construtoras por ter editado medidas a favor desses setores. Disse que só aceitou dar entrevista porque quer “preservar a honra após ser vilipendiado”.

Afirma ainda que querem imputar a ele um “crime de amizade”, em referência ao coronel reformado da PM paulista João Baptista Lima Filho, dono da empresa Argeplan, suspeita de receber repasses de propina a seu favor.

Também reserva seu estoque de críticas para a acusação de lavagem de dinheiro envolvendo a reforma da casa da filha Maristela. Segundo o Ministério Público Federal, eles usaram dinheiro de propina na obra do imóvel.

Sobre o seu sucessor, Jair Bolsonaro (PSL), é econômico nos comentários e evita fazer reparos, por exemplo, à relação conflituosa entre Executivo e Congresso atualmente.

Temer concedeu entrevista à Folha ao lado do advogado Eduardo Carnelós, que interrompeu a conversa em alguns momentos para rebater argumentos da acusação e reforçar pontos da defesa.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Contribuinte Eleitor da Silva disse:

    Cadeia nesse vampiro safado !!! cara de pau !!

Joesley escondeu crimes em delação, diz procurador

O procurador Ivan Marx, do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília, afirmou que o empresário Joesley Batista e executivos do Grupo J&F esconderam, em suas delações premiadas, crimes praticados no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Apesar da imunidade penal obtida pelos delatores no acordo com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Marx disse que pretende apresentar denúncia pelos delitos e cobrar R$ 1 bilhão a mais da companhia por prejuízos ao erário.

Responsável pela Operação Bullish, que mira nos negócios do banco com o grupo, Marx afirmou que as fraudes em aportes bilionários feitos no conglomerado estão demonstradas na investigação. “Onde eu digo que eles estão mentindo é no BNDES. A Bullish apontou mais de R$ 1 bilhão de problemas em contratos. Os executivos vão lá, fazem uma delação, conseguem imunidade e agora não querem responder à investigação”, disse ao Estado.

ESTADÃO

CRIMES COM FACA EM MOSSORÓ: três feridos e um morto por causa de política, tentativa de assalto e bebedeira

Um foi morto e três ficaram feridos com golpes de faca nesse domingo (4), em Mossoró. De acordo com o Blog O Câmera, Israel Diogo Pereira de Menezes, de 20 anos, foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Alto de São Manoel e transferido para o Tarcísio Maia, atingido com cerca de três cutiladas de faca peixeira, no inicio da noite desse domingo (4).O jovem foi surpreendido quando participava de uma movimentação política na Avenida Presidente Dutra, no Alto de São Manoel.  A vítima chegou ao hospital consciente e orientado e segundo informações da Polícia, não apresenta risco de morte.

O segundo teria sido uma tentativa de assalto, e teve como vítima Joaldo Antônio de Oliveira, de 34 anos, residente na Rua Nilo Peçanha, no bairro Bom Jardim, e socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Santo Antônio, ferido no peito com uma cutilada de faca peixeira.  Segundo O Câmera, Joaldo conversou com os socorristas do Samu e com os policiais que atenderam a ocorrência e informou que foi esfaqueado durante uma tentativa de assalto no bairro Santo Antonio. Informações dão conta que ele não corre risco de morte.

Por fim, o terceiro caso foi conseqüente de uma bebedeira. De acordo com o Câmera, na calçada da Rua Artur Bernardes, uma briga de faca entre “amigos”, no Bairro Bom Jardim, em Mossoró Rio Grande do Norte, por volta das 23h50 desse domingo, resultou na morte de Luiz Alberto Ferreira do Nascimento, conhecido como “Luiz da Burra”, de 49 anos. Ele não resistiu aos ferimentos após um confronto com um homem conhecido como “Burro Preto”, que saiu ferido na região do pescoço e foi encaminhado para atendimento hospitalar. Não se tem informação do motivação do crime.

Com informações de O Câmera