Enquanto se noticia “fritura”, Moro celebra apreensão recorde de cocaína, queda de crimes no país e enaltece que governo e estados “estão trabalhando como nunca”

Reprodução/Twitter

Em meio as noticiários de supostas tentativas ou estratégias de “fritura”, o ministro da Segurança e Justiça, Sérgio Moro, voltou a celebrar a queda de crimes no Brasil. No Twitter, divulgou números de cocaína apreendida de janeiro a julho deste ano,  e celebrou recorde.

Moro também enalteceu os esforços de segurança do governo Bolsonaro, e ainda os estados. “Estão trabalhando como nunca”, disse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Batista disse:

    Quem é Mariele no jogo do bicho?

  2. Rosi Sampaio disse:

    E o caso Marielle? Cadê a solução?
    No Brasil só se desvenda os crimes que interessa, os demais é um faz de conta ou será que estão abafando alguma coisa? Muito estranho!

    • Fernando disse:

      Foram presos os executores e as investigações prosseguem, agora o caso de Celso Daniel e Toninho do PT é que o PT passou 16 anos investigando e não divulgaram a realidade, apesar de todo mundo já saber

  3. Ivan disse:

    A petralhada pira!!! Chupem essa manga adoradores de corruptos!!!! kkkkkkkkkkkkk

  4. PensoLogoExisto disse:

    Trabalhando como nunca?

    Porque eles nunca trabalharam assim? Porque só começaram a trabalhar mais agora? Quer dizer que é por governo? As forças de segurança do Brasil nunca cresceram tanto como nos governos do PT, assim como as escolas, saúde e etc.

    • Fato disse:

      Seu pseudônimo é inversamente proporcional ao que escreve.
      Onde a saúde cresceu com o PT?
      As escolas melhoraram em quê?
      Vamos refrescar sua memória: De 2013 a 2016 cerca de R$ 3,2 bilhões deixaram de ser repassados aos estados e municípios para serem utilizados na saúde pública.
      Apenas em 2015, DILMA CORTOU quase R$ 12 bilhões do Ministério da Saúde.
      (dados oficiais e públicos) Quer que desenhe?

  5. Bolsominion disse:

    Petistas detectados!!! kkkkkkk Chorem mais, bebês: o choro é livre. O Lula não… !!! kkkkkkkk

  6. Alexandre disse:

    Duvido prender Queiroz….

  7. José Cláudio Pereira disse:

    Moro para provar sua competência, tem de desvendar o mistério da propriedade do carregamento de cocaína 39 kilos encontrado no avião da presidência da República

    • Manoel disse:

      Eu já acho que para Moro mostrar que é super herói mesmo, tem que desvendar o assassinato "queima de arquivo" de Celso Daniel!

    • Waldemir disse:

      Petista encantado detectado

  8. Eu disse:

    #Moro2022

    • Rosi Sampaio disse:

      Nem Moro e nem Bolso! Com fé em Deus, em 2022 vai aparecer alguém melhor. #novoscandidatosem2022.

Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bilhões

FOTO: RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

A 64ª fase da Operação Lava Jato, denominada Pentiti, foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (23) pela Polícia Federal (PF) para investigar crimes relacionados a recursos contabilizados em planilha denominada Programa Especial Italiano, gerida por uma grande empreiteira nacional.

Os crimes investigados são de lavagem de capitais, organização criminosa e corrupção ativa e passiva. As ações criminosas podem ter lesado os cofres públicos em pelo menos US$ 1,5 bilhão, equivalente, hoje, a aproximadamente R$ 6 bilhões.

Segundo a PF, também é objeto das investigações esclarecer a existência de corrupção envolvendo instituição financeira nacional e estatal petrolífera na exploração do pré-sal e em projeto de desinvestimento de ativos no Continente Africano.

Cerca de 80 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão em endereços nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. As medidas cautelares foram autorizadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba

“A investigação é complexa e trata de fatos abordados em diferentes inquéritos policiais, tendo sido impulsionada por acordo de colaboração premiada celebrado entre a PF e um ex-ministro de Estado investigado. Além da identificação de beneficiários da planilha Programa Especial Italiano e do modus operandi de entregas de valores ilícitos a autoridades”, diz PF.

Segundo a instituição, o nome Pentiti significa “arrependidos”. Ele faz referência a termo empregado na Itália para designar pessoas que fizeram parte de organizações criminosas e, após suas prisões, passaram a colaborar com as autoridades para o avanço das investigações.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernando disse:

    Soltem lula, cunha, vacari e dirceu, assim eles tem condições de trabalhar e ressarcir esse dinheiro que foi roubado

  2. Getúlio disse:

    Meu DEUS! Essa conta não está errada não? Estou desempregado, e pelo jeito não vou conseguir emprego tão cedo, assim não conseguirei botar comida na mesa de minha família. Com certeza, isso tem interferência direta nesse meu dilema. Triste isso

Palocci relata crimes envolvendo 12 políticos e 16 empresas em delação homologada pelo ministro Edson Fachin

Um documento de oito páginas obtido pelo Radar confere, pela primeira vez, contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal.

A partir desse documento, assinado por Fachin em abril deste ano, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares.

Há, nas revelações (muitas antecipadas por VEJA em diferentes reportagens publicadas em 2017), farto material sobre supostas relações criminosas envolvendo empresários e pelo menos 16 empresas e instituições financeiras públicas e privadas da República.

Os valores totais citados por Palocci em transações supostamente criminosas chegam a mais de 330 milhões de reais – boa parte pagamento de propinas ao PT e a parlamentares.

Radar On-Line, Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nasto disse:

    Gente, isso é tudo "mentira" Esse povo é todo muito honesto.

  2. Cap_Mor disse:

    Camarada Palocci metendo o fumo.

  3. ALEX disse:

    Memimiiiintira…mimimintira!
    Enquanto isso, a ptzada cominha mortandela!

Perícias em balística forense do ITEP-RN auxiliam na resolução de crimes

Fotos: Assessoria/Itep-RN

Com o objetivo de estudar e examinar as armas de fogo e elementos de munição envolvidos nos casos policiais, o Setor de Balística Forense (SBF), do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP-RN), atua com importante colaboração para resolução de crimes respondendo a demandas Polícia Civil, Polícia Militar, Ministério Público e Judiciário.

Recentemente, o Setor de Balística Forense auxiliou na resolução de casos de repercussão na mídia, como o assassinato da universitária Josiérica Alves, em Monte Alegre, na Grande Natal.

Emitindo mais de 1 mil laudos por ano, o SBF pretende expandir ainda mais seus números e resultados, tendo em vista a meta de criação, por parte do Ministério da Justiça, de um Banco de Dados Balísticos Nacional, e a aquisição de novas tecnologias para possibilitar a constituição do banco de dados balístico do RN.

Atualmente, o setor conta com nove peritos criminais e seis agentes técnicos forenses, possuindo estande de tiro próprio, com tanque de coleta de projéteis, além de quatro microcomparadores balísticos.

Os principais exames realizados no SBF são: Eficiência em armas de fogo ou munição – para atestar seu funcionamento e potencial lesivo; Químico-Metalográfico – revelação de numeração e caracteres identificadores; e o exame de Microcomparação Balística – que permite constatar se projéteis saíram de determinada arma de fogo, ou se estojos foram percutidos por uma mesma arma, apontando a autoria de crimes violentos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jarbas Vasconcelos disse:

    Muito Bom!

Polícia Civil prende trio em SP por crimes cometidos no RN

Uma investigação conjunta realizada pela 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Pau dos Ferros e Polícia Civil de São Paulo resultou na prisão de duas mulheres e um homem nesta segunda-feira (29), no município de São Vicente, no Estado de São Paulo. Em desfavor de Karismeire Alves de Queiroz, 22 anos, e Henrique Eduardo Arlindo Lima, 26 anos, que mantém união estável, existiam dois mandados de prisões em aberto, pela prática dos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, cárcere privado, homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Em desfavor de Luiza de Marilac Queiroz dos Santos, 44 anos, mãe de Karismeire Alves, existia um mandado de prisão em aberto pelos crimes de organização criminosa, cárcere privado, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Os três estavam foragidos da Justiça do Rio Grande do Norte, com mandados expedidos pela Comarca de Pau dos Ferros em aberto.

O trio tem envolvimento no assassinato de jovem paraibana Rafaela da Silva Vieira, 18 anos, que teve o corpo enterrado na zona rural de Pau dos Ferros. O responsável por planejar o assassinato da jovem foi o namorado da vítima. As investigações revelaram que os autores do crime achavam que o crime não seria descoberto, pois durante toda a investigação, não houve registro na Delegacia de Pau dos Ferros sobre o desaparecimento de Rafaela da Silva, pois a jovem paraibana teria vindo para o Rio Grande do Norte sozinha, para morar inicialmente em Frutuoso Gomes e depois na cidade de Itaú.

De acordo com as investigações, o namorado, que pertence a uma facção criminosa, teria descoberto que Rafaela estava mantendo contato com membros de uma facção rival a dele. Sabendo disso, trouxe a jovem à Pau dos Ferros e acompanhado de mais quatro pessoas, simularam um banho de rio, levaram a vítima para uma área de matagal, distante da cidade e lá fizeram o seu julgamento de morte e em seguida enterraram o corpo.

Todos eles foram conduzidos até a delegacias e encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

 

Penas de crimes atribuídos a suspeitos de invadir Telegram de Moro somam até 13 anos de prisão

Gustavo Henrique Elias Santos e Walter Delgatti Neto foram presos em ação da PF Foto: Reprodução

Ao decretar a prisão temporária de suspeitos de invadir contas do aplicativo Telegram de autoridades, como o ministro da Justiça, Sergio Moro , o juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal de Brasília, citou três crimes possivelmente cometidos por eles: invasão de dispositivo informático, interceptação de comunicação e organização criminosa. As penas para estes delitos somam, no máximo, 13 anos de prisão, e no mínimo, cinco anos e três meses de cadeia, além de imposição de multa (veja cada um ao fim da reportagem).

Em eventual julgamento, o magistrado responsável poderia aplicar à pena causas de aumento e diminuição previstas pela lei. Ainda não se sabe se e pelo que os suspeitos serão acusados formalmente. Duas turmas de agentes e delegados se dedicam ao caso, em quatro cidades. A Procuradoria-Geral da República também abriu um procedimento para acompanhar o trabalho da polícia. A apuração desse tipo de crime é tida como complexa, e o prazo para conclusão das investigações será longo, prevê a cúpula da PF.

Na última sexta-feira, o juiz Vallisney assinou despacho no qual mandou prender Walter Delgatti Neto, Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira para preservar as investigações. Delgatti teria confessado a invasão de contas do Telegram de Moro e do coordenador da Lava-Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol. Santos e Suelen negam envolvimento.

Na decisão, Vallisney destacou que os presos são suspeitos de invadir as contas de Telegram de Moro; do desembargador federal Abel Gomes; do juiz federal Flávio Lucas e dos delegados da Polícia Federal Rafael Fernandes e Flávio Vieitez Reis. Após obterem dados de sistemas de telefonia, os investigadores estimam que pelo menos mil pessoas dos três Poderes da República tenham sido alvo de ataques de hackers.

Se ficar provado que os suspeitos cometeram crimes da mesma espécie e em mesmas condições de tempo, lugar, maneira de execução, os delitos posteriores podem ser considerados uma continuidade do primeiro deles. Neste caso, chamado de “crime continuado”, a lei determina que o juiz aplique ao condenado a pena do crime mais grave acrescida de um sexto a dois terços.

Veja as penas dos crimes citados pelo juiz Vallisney

Invasão de dispositivo informático

Na decisão de prender os suspeitos, o magistrado citou o artigo 154-A da Lei 12.737/12, que ficou conhecida como Lei Carolina Dieckmann, em razão da obtenção ilegal e da divulgação de fotos e conversas de um computador pessoal da atriz, em 2012. A normativa entrou em vigor em abril de 2013.

O artigo mencionado pelo juiz criminaliza o ato de invadir um dispositivo informático alheio, com violação de mecanismo de segurança, com o objetivo de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização do titular. A pena prevista é de detenção por três meses a um ano , além de multa .

O parágrafo quinto deste artigo, não mencionado pelo juiz no despacho, estabelece que a pena será aumentada de um terço à metade se o crime for praticado, por exemplo, contra presidente da República, governadores, prefeitos, presidente do Supremo Tribunal Federal ou presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.

Interceptação de comunicação telefônica, de informática ou telemática

O juiz Vallisney também citou o artigo 10 da Lei n° 9.296/96, que prevê de reclusão de dois a quatro anos , além de multa , para quem interceptar comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebrar segredo de Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei.

Organização criminosa

No despacho, o magistrado destacou que “há fortes indícios” de os investigados terem se unido para violar o sigilo telefônico de diversas autoridades públicas brasileiras por meio de invasão de contas no Telegram. O juiz citou na decisão o parágrafo 1º do artigo 1º e o artigo 2º da Lei 12.850/13 que se referem ao crime de organização criminosa.

De acordo com os trechos citados da lei, a organização criminosa fica configurada quando há a associação de quatro ou mais pessoais de maneira “estruturalmente ordenada” e com divisão de tarefas, mesmo se informalmente Para configurar o crime, é preciso haver um objetivo conjunto de obter vantagem com a prática de infrações.

O artigo 2º destaca que “promover, constituir, financiar ou integrar, pessoalmente ou por interposta pessoa uma organização criminosa” tem pena de reclusão de três a oito anos de prisão, além de multa .

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Karlos Lopes de Carvalho disse:

    Embora as postagens da turma da esquerda seja pouca sobre esse tema, quando fazem é delicioso ver o quanto são sem a menor noção sobre a atuação dos hackers.
    Dentre tantos absurdos só está faltando eles criticarem a justiça por está prendendo os terroristas e exigir que deveriam ter entregue a eles os celulares, pois o resto dos absurdos eles já postaram.
    Delírio geral, idiotices de todas as espécies kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Segundo os seguidores de corruptos Moro, Dallaghol e todos os demais que foram invadidos, roubados e alvo de crimes, estão errados, os bandidos que estão certos, até mesmo em postar mensagens manipuladas. Nem adianta adjetivar, é desespero total
    Ainda sinto falta da defesa pública de Maria do Rosário e demais deputados da esquerda aos coitadinhos da tecnologia. Inocentes com renda de R$ 1,4 e movimentação bancária acima de R$ 200 mil, R$ 400 mil… pobres coitadinhos.
    Assim como Adélio, na estratégia de inocentar, logo os investidores em bitcons e experts em tecnologia do mal, devem ser declarados "anormais", sem sanidade mental. Cadeia neles por tempo indeterminado, são terroristas de alta periculosidade.
    Mas ainda faltam alguns do bando, tão perigosos quanto esses 04, a hora vai chegar

  2. Lulapreso disse:

    O que eu acho mais engraçado nisso tudo, é que nenhum bandido do PT é raqueado? Bandido não faz nada contra os colegas?

  3. Ivan disse:

    A bricadeira "deu ruim"…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Ana leticia disse:

    Kkkkkkkkkk espero que tirem um bom descanso mesmo na cadeia pra aprender que o crime não Vale a pena. Moro bota pra fuder nesses safados e nos mandatarios do crime.

A inteligência artificial está prevenindo crimes, e pode fazer muito mais

(FOTO: THINKSTOCK)

A Inteligência Artificial, fruto de inúmeras fantasias futurísticas, chegou e se fez presente há algum tempo. Atualmente, o principal impulsionador deste termo é a possibilidade de tornar os processos melhores e mais eficientes, exatamente como seria de se esperar com qualquer nova tecnologia.

No topo de tudo, temos business intelligence e analytics. Potencialmente, a IA pode ajudar as empresas a passar de análises descritivas a preditivas, nas quais as máquinas realizam ações sem antes consultar seus mestres humanos.

Depois, existem vários tipos de automação de processos. Normalmente, isso significa entregar tarefas repetitivas aos chamados soft bots, que são capazes de aprender rapidamente o que é necessário deles.

Grande parte do foco dessa atividade está no cliente, proporcionando melhores experiências, melhorando a capacidade de resposta da organização usando bots de bate-papo, por exemplo.

Os robôs de software podem responder a e-mails, processar transações e assistir a eventos 24 horas por dia, sete dias por semana. Eles são bons em coisas que os seres humanos não são bons, ou seja, tarefas repetitivas simples e padronizadas que podem ser feitas com grande velocidade e com baixas taxas de erro. Ao contrário de alguns humanos, os soft bots são de baixa manutenção. Eles geralmente requerem pouca integração e podem ser confiáveis para fazer a coisa certa vez após vez.

Com todo esse potencial, será que estamos usando para as coisas certas?

Tecnologia não é só sobre vendas

Antes de pensar em cenas mirabolantes do futuro com inteligência artificial, o mais importante seria direcionar esse futuro respondendo perguntas fundamentais.

Como as máquinas que adaptam seu comportamento podem ser úteis? Para o que queremos usar AI? Que informação queremos que ela nos forneça e como queremos agir? Para que estamos usando nossos dados atualmente?

Já percebemos que podemos usar a inteligência artificial para auxiliar no marketing, nas vendas, na criação de dispositivos que facilitam nosso cotidiano, nos carros automáticos e casas inteligentes. Mas e se, antes de tudo isso, pensássemos na tecnologia como base para problemas mais urgentes?

A Inteligência Artificial prevenindo crimes

Gilles Jacobs, pesquisador de idiomas da Universidade de Ghent e sua equipe, na Bélgica, criaram um algoritmo de aprendizado de máquina para identificar palavras e frases associadas ao bullying no site de mídia social AskFM, que permite aos usuários fazer e responder perguntas.

O sistema conseguiu detectar e bloquear quase 2/3 dos insultos em quase 114 mil postagens em inglês. Também foi mais preciso do que uma simples pesquisa de palavras-chave.

Pesquisadores da Universidade McGill, em Montreal, no Canadá, estão treinando algoritmos para detectar o discurso de ódio, ensinando a eles como identificar comunidades específicas no Reddit que têm como alvo mulheres, negros e pessoas com excesso de peso usando palavras específicas.

O Instagram está usando a inteligência artificial para detectar bullying em comentários, fotos e vídeos. No ano passado, o Facebook começou a usar a inteligência artificial para identificar posts de pessoas que possam estar em risco de cometer suicídio. Outras redes sociais, como o Instagram, também começaram a explorar como a IA pode ajudar a evitar o compartilhamento de imagens de autoflagelação e posts relacionados ao suicídio.

Todas essas ações, apesar de levantarem questões sobre o compartilhamento e uso de dados de usuários, vem aos poucos trazendo benefícios para questões de saúde e segurança pública.

Precisamos quebrar a ideia de que tecnologia é só sobre aumentar lucros e transformá-la em ferramenta para solucionar problemas sociais. Já existem inúmeros projetos nesse sentido, que tal darmos voz à eles e avançarmos juntos?

*Camila Achutti é CTO e fundadora do Mastertech, professora do Insper e idealizadora do Mulheres na Computação

Época Negócios

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JegueDegue disse:

    Corrupção só é crime quando são os outros que praticam talqhei?! No meu gunvernu não talquei?! Faz arminhaaaaa TxAaaaá TxAaaaá TxAaaaá TxAaaaá PoW PoW. KD O QUEIROZ O REI DAS LARANJAS?

  2. […] A inteligência artificial está prevenindo crimes, e pode fazer muito mais […]

  3. Anti-Comunista disse:

    ALEXANDRE DE MORAES RETIRA A CENSURA SOBRE A CROSUÉ E O ANTAGONISTA. VITÓRIA DA DEMOCRACIA.
    SITE O ANTAGONISTA

  4. Anti-Comunista disse:

    O AMIGO DO AMIGO DE MEU PAI É DIAS TÓFFOLI E LULA.

    • Lula Liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiivre disse:

      🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊🍊Micheque 🍊 Queiroz 🍊COAF

    • Ceará-Mundão disse:

      Não esquece que teu bandido predileto, o presidiário de 9 dedos, já tem DUAS condenações por lavagem de dinheiro (além de corrupção). E os bens estão em nome de terceiros. Laranjas.

    • Marcos Guerra disse:

      Mais um robozinho, comentando as mesmas frases em postagens sem relação alguma. Melhora esse algoritmo.

Vou para o enfrentamento público, e crime de amizade não existe, diz Temer; ex-presidente afirma que é alvo de ‘núcleo punitivista’ do Ministério Público

O ex-presidente Michel Temer (MDB) durante entrevista exclusiva à Folha – Eduardo Knapp – 11.abr.2019/Folhapress

Depois de ficar quatro dias preso em março e de se tornar réu quatro vezes nas últimas semanas, o ex-presidente Michel Temer (MDB) diz à Folha que decidiu “ir para o enfrentamento, inclusive público” contra seus acusadores.

Fora do Planalto há pouco mais de três meses, afirma ser alvo de um “núcleo punitivista” do Ministério Público e que o considera um troféu da operação.

É irônico ao falar das acusações, como quando afirma que corre o risco de ser considerado dono de concessionárias, frigoríficos e construtoras por ter editado medidas a favor desses setores. Disse que só aceitou dar entrevista porque quer “preservar a honra após ser vilipendiado”.

Afirma ainda que querem imputar a ele um “crime de amizade”, em referência ao coronel reformado da PM paulista João Baptista Lima Filho, dono da empresa Argeplan, suspeita de receber repasses de propina a seu favor.

Também reserva seu estoque de críticas para a acusação de lavagem de dinheiro envolvendo a reforma da casa da filha Maristela. Segundo o Ministério Público Federal, eles usaram dinheiro de propina na obra do imóvel.

Sobre o seu sucessor, Jair Bolsonaro (PSL), é econômico nos comentários e evita fazer reparos, por exemplo, à relação conflituosa entre Executivo e Congresso atualmente.

Temer concedeu entrevista à Folha ao lado do advogado Eduardo Carnelós, que interrompeu a conversa em alguns momentos para rebater argumentos da acusação e reforçar pontos da defesa.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Contribuinte Eleitor da Silva disse:

    Cadeia nesse vampiro safado !!! cara de pau !!

Joesley escondeu crimes em delação, diz procurador

O procurador Ivan Marx, do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília, afirmou que o empresário Joesley Batista e executivos do Grupo J&F esconderam, em suas delações premiadas, crimes praticados no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Apesar da imunidade penal obtida pelos delatores no acordo com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Marx disse que pretende apresentar denúncia pelos delitos e cobrar R$ 1 bilhão a mais da companhia por prejuízos ao erário.

Responsável pela Operação Bullish, que mira nos negócios do banco com o grupo, Marx afirmou que as fraudes em aportes bilionários feitos no conglomerado estão demonstradas na investigação. “Onde eu digo que eles estão mentindo é no BNDES. A Bullish apontou mais de R$ 1 bilhão de problemas em contratos. Os executivos vão lá, fazem uma delação, conseguem imunidade e agora não querem responder à investigação”, disse ao Estado.

ESTADÃO

CRIMES COM FACA EM MOSSORÓ: três feridos e um morto por causa de política, tentativa de assalto e bebedeira

Um foi morto e três ficaram feridos com golpes de faca nesse domingo (4), em Mossoró. De acordo com o Blog O Câmera, Israel Diogo Pereira de Menezes, de 20 anos, foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Alto de São Manoel e transferido para o Tarcísio Maia, atingido com cerca de três cutiladas de faca peixeira, no inicio da noite desse domingo (4).O jovem foi surpreendido quando participava de uma movimentação política na Avenida Presidente Dutra, no Alto de São Manoel.  A vítima chegou ao hospital consciente e orientado e segundo informações da Polícia, não apresenta risco de morte.

O segundo teria sido uma tentativa de assalto, e teve como vítima Joaldo Antônio de Oliveira, de 34 anos, residente na Rua Nilo Peçanha, no bairro Bom Jardim, e socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Santo Antônio, ferido no peito com uma cutilada de faca peixeira.  Segundo O Câmera, Joaldo conversou com os socorristas do Samu e com os policiais que atenderam a ocorrência e informou que foi esfaqueado durante uma tentativa de assalto no bairro Santo Antonio. Informações dão conta que ele não corre risco de morte.

Por fim, o terceiro caso foi conseqüente de uma bebedeira. De acordo com o Câmera, na calçada da Rua Artur Bernardes, uma briga de faca entre “amigos”, no Bairro Bom Jardim, em Mossoró Rio Grande do Norte, por volta das 23h50 desse domingo, resultou na morte de Luiz Alberto Ferreira do Nascimento, conhecido como “Luiz da Burra”, de 49 anos. Ele não resistiu aos ferimentos após um confronto com um homem conhecido como “Burro Preto”, que saiu ferido na região do pescoço e foi encaminhado para atendimento hospitalar. Não se tem informação do motivação do crime.

Com informações de O Câmera

Delegados concedem entrevista sobre crimes que vitimaram torcedores do ABC; confira como foi

O diretor da Dpgran, delegado Odilon Teodósio e a delegada da 10ª DP, Alzira Veiga concederam entrevista à imprensa na tarde desta terça-feira (19) para falar a respeito dos crimes que vitimaram dois torcedores do ABC FC na última sexta-feira (15).

Durante a coletiva os delegados falaram sobre o início das investigações e ressaltaram que ainda não há pistas sobre as mortes. De acordo com a delegada Alzira Veiga, responsável pela investigação do crime ocorrido em Neópolis, sequer pode-se afirmar neste primeiro momento que os crimes foram motivados por rixas entre torcidas organizadas. “O garoto que faleceu em Neópolis sequer vestia a camisa do time, algumas pessoas já foram ouvidas e todas elas afirmaram que o jovem vestia uma camisa branca e uma bermuda descaracterizada no momento em que foi baleado”, afirmou a delegada.

O delegado Odilon Teodósio destacou que os dois casos estão sendo investigados de forma independente e que até o momento não foi identificada nenhuma ligação entre eles. “Pode ser que o que aconteceu foi apenas uma coincidência de datas, mas é preciso que se faça um aprofundamento investigativo para saber quais são as motivações possíveis para esses fatos criminosos. Aí sim, se identificando as motivações, havendo uma comprovação de conexão, pode-se pensar em ter uma resposta mais exata”, disse Odilon.

Odilon afirmou ainda que, caso a ligação entre os crimes seja comprovada, pode ser sugerida à Delegacia Geral uma reunião dos inquéritos e, se for necessário, a formação de uma equipe de caráter especial para dar continuidade à apuração, devido a complexidade e a possível conexão dos casos com outros crimes.

Violência: Comarca de Mossoró espera julgar cerca de 100 crimes contra a vida até o fim do ano

Aproximadamente 100 crimes contra a vida, ocorridos no âmbito da Comarca de Mossoró, serão julgados em primeira instância até o final deste ano. A terceira reunião ordinária do Tribunal do Juri prossegue até 18 de outubro, com mais 30 processos em pauta. Em 2013 será realizada ainda uma quarta reunião ordinária, com pelo menos outros 20 julgamentos.

Para o titular da 1ª Vara Criminal, Juiz de Direito Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, os dados revelam o empenho do Poder Judiciário no combate à violência e seus efeitos. “A contribuição dessa 1ª Vara Criminal para reduzir a impunidade e os índices de violência é a celeridade no julgamento dos processos, garantindo o direito a duração razoável do processo”, afirmou o magistrado. “Espera-se, com isso, acabar com a sensação de impunidade e, consequentemente, aumentar a prevenção geral de cometimento dos crimes”, completou.

Violência crescente

O grande número de homicídios ocorridos em Mossoró tem sido motivo de preocupação de todos os setores organizados da sociedade. O tema foi debatido em audiências públicas e motivou manifestações de rua. Em 2013 já foram registrados 136 crimes dessa natureza.

A cidade apareceu recentemente na 39ª colocação entre os 100 municípios brasileiros com mais de 10 mil jovens, quando contados os homicídios de pessoas entre 15 e 24 anos. As informações constam do “Mapa da Violência 2013: Homicídios e Juventude no Brasil”, divulgado em julho pelo Centro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA).

O estudo mediu a evolução da violência dirigida contra os jovens entre os anos de 1980 e 2011, analisando dados do Subsistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

Mais julgamentos

O dado negativo do aumento do número de homicídios exige ainda mais esforço do Poder Judiciário. “A Primeira Vara Criminal de Mossoró, a partir de 2011, teve um significativo aumento na quantidade de julgamentos”, confirmou Vagnos Kelly.

Para o magistrado, essa agilidade nos julgamentos não é fruto apenas do esforço dos servidores e magistrado da Vara, mas resulta também da contribuição do Grupo de Trabalho de Agilização dos Processos Referentes ao Tribunal do Júri, criado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

“Com o apoio desse grupo, formado por juízes de outras Comarcas que se dispõem a realizar o julgamento em plenário do Tribunal do Júri, foi possível agendar um número significativamente maior de julgamentos, na medida em que vários juízes se dispõem a colaborar”, concluiu o magistrado.

TJRN

Prescrição de crimes pode beneficiar réus do mensalão

A decisão do Supremo Tribunal Federal de fazer um novo julgamento do processo do mensalão abrirá a oportunidade para que 12 dos 25 réus tenham direito de cumprir penas menores ou até se livrar das punições por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Caso não consigam ser absolvidos, os condenados podem ainda se beneficiar da prescrição dos crimes.

Isso vai ocorrer, por exemplo, se as penas aplicadas pelo crime de formação de quadrilha, caso confirmadas, no novo julgamento, forem inferiores a dois anos de prisão.

Oito réus podem se beneficiar disso: o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado federal José Genoino (SP), o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, o empresário Marcos Valério, seus ex-sócios Ramon Rollerbach e Cristiano Paz, e os ex-dirigentes do Banco Rural José Roberto Salgado e Kátia Rabello.

Se for absolvido do crime de quadrilha, Dirceu deixaria de cumprir pena em regime inicialmente fechado.

A Corte também pode rever a decisão de cassar imediatamente os mandatos dos parlamentares condenados na ação penal. A aposta dos advogados dos condenados é que a mudança dos integrantes do Supremo desde o julgamento encerrado em dezembro do ano passado garanta resultados favoráveis.

Votos duros pela condenação, os ministros Cezar Peluso e Carlos Ayres Britto aposentaram-se, enquanto os ministros Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso — que já sinalizaram em outros processos simpatia às teses das defesas — chegaram à Corte.

No caso das punições por formação de quadrilha, as chances de reversão das condenações em um novo julgamento são consideráveis. Ao contrário da decisão no processo do mensalão, Barroso e Teori Zavascki, no julgamento do senador Ivo Cassol (PP-RO), em agosto, entenderam que para se configurar uma quadrilha é necessário estabilidade entre os réus que praticam determinado crime. Caso ocorra mudança de posição, oito réus podem se livrar do crime.

O tribunal também pode mudar a decisão do Supremo de cassação imediata dos mandatos. Ao apreciarem o caso do deputado presidiário Natan Donadon (sem partido-RO) em junho, Barroso e Teori se perfilaram à tese segundo a qual cabe à Câmara dos Deputados ou ao Senado à palavra final sobre a perda de mandato de um parlamentar condenado criminalmente.

Estadão

Polícia registra assassinatos de adolescente e jovem em Natal; corpo é encontrado em São José do Mipibu

O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) registrou dois homicídios e o encontro de um corpo de um jovem em decomposição, na noite dessa segunda-feira (9), em Natal e região metropolitana.

Segundo a Polícia, por volta de 21h, um adolescente de 17 anos identificado como Diego Márcio de Aguiar, foi assassinado a tiros na rua Décio Fonseca, no bairro Santos Reis, zona Leste de Natal. Não se tem informação de como realmente o crime aconteceu. O que se sabe é que suspeitos não identificados chegaram atirando na via pública e fugiram com destino ignorado. Informações preliminares dão conta que a vítima tinha envolvimento com drogas.

Já na comunidade Beira-Rio, no bairro de Igapó, zona Norte de Natal, por volta de 22h30, na rua Estrela do Mar, um jovem de 23 anos identificado como Jeferson da Silva, estava dentro de sua residência quando foi chamado na rua. Sem saber quem era, a vítima se dirigiu até a saída do imóvel e foi surpreendida por disparos. Não se tem informação da autoria do crime. O jovem chegou a ser socorrido pelo irmão até o Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos durante o percurso.

Já na cidade de São José de Mipibu, na Grande Natal, o corpo de um jovem de 18 anos foi encontrado em uma estrada carroçável no distrito Pau-Brasil. Encontrado em decomposição, somente após perícia que se poderá identificar a causa da morte.

Cresce o número de crimes contra turistas em Natal

Deu na Tribuna do Norte

Em dois meses, o número de crimes contra turistas em Natal aumentou 28%. Nos meses de abril e maio, foram registradas 23 ocorrências, enquanto em junho, 31. Os dados são da Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista (Deatur).

Furtos e roubos são a maioria dos crimes cometidos contra os turistas, mas há também casos de estelionato e violência, segundo a Deatur.

A situação mais crítica é na região das praias da cidade, principalmente na praia do Meio e arredores. Naquela localidade, moradores e frequentadores reclamam que a sensação de insegurança é constante.

A polícia diz que vem trabalhando para diminuir o número de delitos na área, mas admite que, nas proximidades da ponte Newton Navarro, está sendo difícil coibir as ações criminosas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo do Bar da Cueca disse:

    A insegurança ta muito grande! Estou perdendo clientes por causa disso!

  2. Sergio Nogueira disse:

    Em verdade o número de crimes cresceu de forma geral. Aliás essa preocupação com o "turista" deveria estar atrás da preocupação com o morador. Outra coisa: dizer que em determinado ponto tem sido difícil combater a criminalidade e dar atestado com firma reconhecida de incompetência. Incompetência que nesse governo tem sido pré-requisito para assumir cargo.

Manhã de mortes violentas em Mossoró

Irailton da Silva Costa, 30 ,  foi morto com cerca de três disparos de arma de fogo dentro de uma residência na Rua das Papoulas, no Conjunto Parque das Rosas, Bairro Dom Jaime Câmara.

Segundo informações do Blog O Câmera, Irailton foi morto pelo próprio irmão, que cobrava uma divida do mesmo. A pessoa responsável pelos disparos chegou ao local do crime em um veículo tipo Fiat uno.

Irailton cumpriu pena de oito anos na Penitenciaria de Alcaçuz, acusado de assalto a mão armada e estava em liberdade há cerca de dois anos. Os policiais encontraram um documento da justiça liberando-o da prisão.

A outra morte aconteceu no início da manhã, por volta de 4 horas, próximo a Igreja Católica do Bairro Bom Jesus.

Um homem identificado como Jeferson Alexandre Lopes da Silva, 34 anos de idade, residente no Sitio Estreito, zona rural do município, foi alvejado nas costas e cabeça, com seis disparos de pistolas calibre 380 e morreu no local antes da chegada do socorro medico.

Segundo informações do blog O Câmera, a vitima teria passado a noite em uma festa nas proximidades e quando retornava teria sido surpreendido e morto. Cinco Jovens foram conduzidos à delegacia para prestar esclarecimentos ao delegado de plantão.

Existe a informação que Jeferson estava acompanhado com um individuo foragido da justiça e pode ter sido morto por engano, há a possibilidade que os matadores procuravam o foragido e como não encontraram, teriam assassinado Jeferson.

Com informações do Blog O Câmera