A Volta da Inflação

Por Marcos Coimbra, Presidente do Vox Populi:

Já faz algum tempo, o principal assunto discutido no país é a “volta da inflação”. Há políticos e economistas que não conseguem dar duas palavras sem a mencionar. Para a maior parte da imprensa, parece que não há nada tão importante.

É um daqueles temas em que se percebe com clareza como é difícil a “neutralidade técnica” no debate público. Pois, se são muitos os que veem razões para se preocupar com o risco de que ela volte a assustar, também são ponderáveis os motivos dos que não acreditam que estejamos vivendo ameaça maior.

Quem mais fala nela é a oposição, seja no meio político ou na mídia. Inversamente, o governo tem procurado mostrar que, embora apresente tendência de alta, o cenário “objetivo” não justifica o temor de que ela se torne incontrolável.

(mais…)

Consultoria de Palocci era vender influência

– O Estado de S.Paulo

O então deputado federal e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci faturou muito mais do que os cerca de R$ 7,5 milhões gastos com os dois imóveis comprados em nome da Projeto, a empresa de consultoria que abriu em 2006 e transformou em administradora de bens no final de 2010, dias antes de assumir a Casa Civil da presidente Dilma Rousseff, de quem tinha sido coordenador de campanha. Nesse período, portanto, ele multiplicou o seu patrimônio declarado por muito mais do que 20 vezes.

 Palocci se recusa a falar em números, a identificar clientes e a descrever a natureza dos serviços que lhes prestou. Mas o texto produzido por sua assessoria para orientar os líderes da base parlamentar do governo na sua defesa – e que, por inadvertência, foi amplamente difundido – argumenta que, “no mercado de capitais e em outros setores, a passagem por Ministério da Fazenda, BNDES ou Banco Central proporciona uma experiência única que dá enorme valor a esses profissionais no mercado”, citando ex-autoridades da área que prosperaram na iniciativa privada.

Qual será o valor de mercado de quem tem a oferecer, além da “experiência única”, a credencial de ter permanecido como protagonista de primeira grandeza na esfera das decisões do governo? Palocci sabia não apenas como funciona o poder, mas que rumos o poder tencionava tomar em matérias de interesse direto do empresariado e do sistema financeiro. O escândalo da quebra do sigilo bancário do caseiro que testemunhou as visitas do então titular da Fazenda a uma mal-afamada casa de Brasília custou-lhe o posto, mas não o prestígio.

(mais…)

Projetos Tartarugas

Greves no Estado, faltando merenda e lixo acumulado no Município, inflação em alta, mas o projeto importante no momento é soltar tartarugas no Projeto Tamar

Micarla
Rosalba
Dilma
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. giann oliveira disse:

    O Projeto TAMAR solta as Tartarugas há muitos anos, ninguém dava bola, foi preciso a Presidenta soltar as bichinhas, para entrar na moda, como diria Milton Leite, Meeeeeuuu Deuuuusss.

Nova Identidade Custará R$ 40,00

A partir de julho entra em pratica e começa a ser emitido o RIC (Registro de Identidade Civil), o mesmo irá substituir o nosso velho e bom RG (Registro Geral), popularmente conhecido com Identidade.

O RIC ou a nova identidade custará ao bolso do Brasileiro R$ 40.00(Quarenta Reais), ao invés de ser de papel, ele será confeccionado como cartão magnético e com dois chips de segurança que terão juntos capacidade de armazenamento de  dados de incríveis 144KB, ( o equivalente a uma musica gravada com qualidade baixa). Diferentemente da identidade, o novo documento precisará ser renovado de 10 em 10 anos.

Cada estado será responsável pela confecção das suas novas identidades, mas o preço será uniforme em toda região Brasileira. Os primeiros dois milhões de cartões serão distribuídos gratuitamente em todo o País.

* Segundo o governo, o custo do RIC é mais alto do que o do RG porque se trata de um cartão magnético com chip que terá certificação digital, o que permitirá usá-lo em operações na internet.

Do Blog: Mas precisa custar R$ 40,00?

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    É incrível como sempre sobra pro povo…

Dilma não perdoa

A Presidente não teve com esses três Profissionais a mesma simpatia que teve com Erenice Guerra e sua família.

De Breno Costa para Folha Online:

O erro na veiculação nas rádios de todo o Brasil do pronunciamento oficial da presidente Dilma Rousseff, na última sexta-feira, provocou a demissão de três funcionários da EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

A empresa, responsável pela geração das cadeias obrigatórias de rádio e TV, veiculou um pronunciamento feito por Dilma em 10 de fevereiro, no qual a presidente falava sobre a volta às aulas. Nas TVs, foi transmitido o pronunciamento correto.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. lucio disse:

    é a típica atitude daqueles que detém o poder, com aqueles q nao podem oferecer nenhuma vantagem!