Enem é aceito em 42 instituições de ensino portuguesas

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Instituto de Estudos Superiores de Fafe (IESFafe), de Portugal, passará a usar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na seleção de brasileiros para os cursos de graduação. Este é, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o 42º convênio firmado com instituições portuguesas de ensino superior.

A instituição é voltada principalmente para as áreas de educação, tecnologia, gestão de empresa e turismo. Os cursos são pagos, mas é possível pleitear bolsas de estudo, de acordo com informações na página da instituição. Os participantes do Enem 2019, segundo o Inep, já poderão se beneficiar do novo acordo.

O Enem Portugal, programa de acordos entre o Inep e as instituições de educação superior portuguesas, foi criado em 2014. Mais de 1,2 mil brasileiros que ingressaram nessas instituições por meio dos convênios do Inep.

Seleção

Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. As instituições de ensino superior portuguesas signatárias de convênio são responsáveis pela comunicação oficial com os candidatos admitidos em seus cursos.

De acordo com o Inep, os convênios interinstitucionais não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil pelo governo brasileiro. A revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil dos estudantes que cursarem o ensino superior em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira.

Em nota, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, diz que pretende estender os convênios também para a Espanha: “Iniciamos as tratativas com a Embaixada da Espanha para que as instituições de ensino superior espanholas também aceitem o Enem como prova de acesso”.

Na página do Enem Portugal estão disponíveis mais informações sobre o programa.

Agência Brasil

Ministro da Educação diz que Enem terá como foco conhecimentos objetivos

Foto: (Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano terá como foco conhecimentos objetivos. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a preocupação do Ministério da Educação (MEC) será selecionar os melhores alunos para ocupar as vagas no ensino superior.

“Não vai cair ideologia, a gente quer saber de conhecimento científico, técnico, de capacidade de leitura, de fazer contas, de conhecimentos objetivos”, afirmou o ministro que participou ontem (24) do programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, da EBC.

Ele acrescentou que o interesse do MEC é “simplesmente selecionar as melhores pessoas para ocupar as vagas nas faculdades. A nossa preocupação é mérito, só”.

Após polêmica envolvendo questões do Enem no ano passado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação, criou, no início deste ano, um grupo responsável por “identificar abordagens controversas com teor ofensivo a segmentos e grupos sociais, símbolos, tradições e costumes nacionais” e, com base nessa análise, recomendar que tais itens não fossem usados na montagem do Enem 2019.

O ministro ressaltou, na entrevista, que a aplicação do exame este ano está garantida.

Carteira estudantil será digitalizada

Ele falou ainda sobre a digitalização do MEC, que lançou, este ano, a carteirinha de estudante digital. A ID Estudantil começará a ser emitida em dezembro.

A digitalização também chegará ao Enem, que, ano que vem, terá aplicação por computador realizada de forma piloto.

O Enem 2019 será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios brasileiros. Mais de 5 milhões de pessoas farão o exame em 14 mil locais de aplicação de provas.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e podendo ser beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rômulo© disse:

    Agora o gado vai conseguir passar!

  2. Maria disse:

    Será que as provas do Enem foram mostradas ao presidente?

    • Antônio Da Rua disse:

      Creio que não, afinal, nosso presidente é tudo, menos objetivo.

Conexão Enem inicia aulões gratuitos para o ENEM neste domingo em Natal

A partir deste mês de agosto, uma parceria entre a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, a Câmara Municipal de Natal e a Prefeitura do Natal promoverá uma série de aulões preparatórios gratuitos, através do projeto Conexão Enem, para estudantes que vão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A aula inaugural acontece no próximo domingo (11), Dia do Estudante, no Palácio dos Esportes em Natal, a partir das 8h.

“Um evento como esse é uma grande oportunidade para que jovens tenham acesso ao conteúdo preparatório para o ENEM, dado por grandes professores do Estado. É uma iniciativa para ampliar o acesso à educação e preparar esses jovens para este exame tão importante”, destaca o presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire.

As inscrições devem ser realizadas presencialmente na Escola do Legislativo Potiguar (R. Açu, 426 – Tirol) ou também pelo telefone: (84) 3232-1001.O projeto é aberto tanto para alunos de escolas públicas quanto particulares com o objetivo de possibilitar aos estudantes a oportunidade gratuita de se prepararem para o exame e aumentar suas chances de ingresso nas universidades.

O Palácio dos Esportes em Natal, localizado na Rua Trairi, vizinho à Praça Pedro Velho (Praça Cívica), tem capacidade para receber até três mil pessoas, atendendo à demanda do projeto. Esses aulões ocorrerão sempre das 8h às 12h, sob o comando do professor João Maria Lima e professores convidados.

Conexão Enem

O Conexão Enem é um projeto de educação da Assembleia Legislativa voltado a estudantes que se preparam para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Consiste na exibição ao vivo, pela TV Assembleia, de aulas e debates de assuntos pertinentes ao processo seletivo. Neste ano, o projeto se estende aos aulões presenciais. “Com o apoio da Assembleia, cuja gestão do presidente Ezequiel não tem medido esforços na educação, da Câmara Municipal, tendo apoio irrestrito do presidente Paulinho Freire, da Prefeitura de Natal, e de um grupo de professores amigos, o Conexão Enem chega ao Palácio dos Esportes, trazido pela Escola da Assembleia”, explica o professor João Maria Lima.

ENEM 2018: CEI Mirassol ocupa o primeiro lugar no ranking das escolas com todos os segmentos da educação básica no RN

Participante do seleto grupo “Top 25”, que elenca as 25 melhores escolas da região Nordeste do Brasil, o colégio CEI Mirassol aparece em primeiro lugar no ranking das escolas que oferecem educação básica completa no Rio Grande do Norte e que mais aprovaram seus alunos no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) em 2018. No computo geral, o colégio aprovou 78% dos seus estudantes que se submeteram ao exame nacional.

O desempenho no ENEM 2018 coloca o CEI Mirassol na frente de outras escolas tradicionais da capital potiguar, como o CEI Romualdo Galvão, Marista, Over – Nova Parnamirim, Colégio Marie Jost, Facex, Salesiano, entre outras.

Destacando que o colégio também faz parte do ranking “Top100”, que seleciona as 100 melhores escolas do país, a diretora pedagógica do CEI Mirassol, Corina Amorim, enfatiza que a performance do estabelecimento de ensino no ENEM consolida um dos momentos mais significativos da vida de professores de alunos, que é a aprovação na universidade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Dickens disse:

    A foto lá da Dilma que sofreu um golpe é verdade, é o livro da minha irmã do 7o ano

  2. Isadora disse:

    Finalmente, publicou o segundo comentário.
    Queria entender a diferença de dados, pois pelo INEP, a primeira colada foi o Ciências Aplicadas e, após, o CEI Romualdo.
    Quais são os filtros usados?

  3. Flavia disse:

    Ela foi presidente do Brasil. Deve ter muitos livros falando dela 😉

  4. isadora disse:

    Gostaria de saber o porquê do meu comentário perguntando a fonte da postagem ter sido bloqueado.
    Achava que um blog era para se debater e não haver censura. Qual o problema de indicar a fonte, haja vista que, imagino, a mesma seja pública.

  5. Maria disse:

    Quando a CEF devolver os bilhões das pedaladas os professores vão explicar o quê?

  6. Rubens Filho disse:

    Se realmente o livro for verdade é uma facada nos pais e no país!!! Uma vergonha absurda, e irei verificar essa história e posso tirar minhas filhas, pois esse dito golpi é um verdadeiro absurdo desse partido corrupto é não deve ser alimentado.

  7. Carlos disse:

    Está circulando uma foto de um suposto livro adotado no CEI Mirassol falando sobre Dilma. Vejam… pode ser a número 1 do mundo mas se esse livro estiver na grade, desmerece a escola!

  8. Anti-Robô disse:

    Marie Jost e Over, tradicionais? Devo estar ficando velho.

IFRN oferta 320 vagas para cursos de graduação via SiSU e pelo ENEM

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN (Proen) divulgou os Editais de nº 23 e 24/2019, referentes às vagas para Cursos Superiores de Graduação ofertados pelo Instituto. No total, são 320 vagas: 260 delas via o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e outras 60, também com a nota do ENEM, mas com inscrição pelo Portal do Candidato do IFRN. Todas as vagas são para ingresso no segundo semestre.

Inscrições

As inscrições para os interessados no processo seletivo relativo ao Edital n° 23/2019 devem ser efetuadas pela internet, por meio do Portal do SiSU, até o dia 7 de junho de 2019.

Já as inscrições relacionadas ao Edital de nº 24/2019 devem ser feitas exclusivamente via Portal do Candidato, até o dia 14 de junho, às 17h, horário local.

Para mais informações, acesse:

Edital Nº 23/2019 – Proen/IFRN 

SiSU

Edital Nº 24/2019 – Proen/IFRN 

Portal do Candidato 

Com informações do IFRN

Ministro da Educação estuda dar bolsa para quem tiver nota alta no Enem e quiser ser professor

Ministro da Educação Abraham Weintraub planeja premiar os bons alunos no Enem que quiserem ser professores. Foto: André Borges/MEC

Quase uma semana após as grandes manifestações que marcaram o País na quarta-feira passada (15) – em que estudantes e professores cobraram do ministro da Educação, Abraham Weintraub, uma mudança na sua gestão da pasta – o homem escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para cuidar da educação do País tem uma nova proposta.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo , o ministro da Educação estuda criar uma bolsa de estudos para jovens que quiserem seguir a carreira de professor no ensino básico. A ideia seria a de premiar alunos com altas notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que queiram cursar Pedagogia.

A proposta de Weintraub , já é realidade em países como Chile e Cingapura. Esses dois países, inclusive, têm programas semelhantes e com bons resultados. O ministro tem se reunido com fundações que apoiam a educação e a proposta teria surgido nessas conversas.

Hoje, 70% dos alunos que escolhem Pedagogia no Enem têm notas abaixo da média. A intenção de programas como esse é a de estimular que os melhores alunos do ensino médio queiram ser professores. Afinal, a bolsa seria dada ao aluno durante a graduação.

O grande problema para essa questão é que o projeto está vinculado ao fim do contingenciamento de recursos, que reduziu as verbas do Ministério da Educação . Assim, ainda não há previsão de qual o valor que seria pago a esses aluno e nem de quando a ideia poderá ser colocada em prática.

IG, com Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Era bom que o Brasil todo visse o que acontece nos bastidores da Universidade em Brasilia para poder opinar. É com isto que gastamos nossos dinheiros com pagamento de impostos para mandar para as Universidades e ver um comportamento como este que foi visto ali.
    Vergonhoso e lamentável.

  2. Nilvan Rodrigues da Silva disse:

    Eu tô ligado.
    Depois de dar uma paulada no setor de educação, cortando recursos da educação, condicionando retornar, caso a Reforma da Previdência seja aprovada, vem com essa de dar uma Bolsa pro aluno de nota alta.
    Há Arnado, isso pode?

    • Marcos disse:

      Verdade, corta na educação e depois quer mostrar que apoia a docência.

    • Júnior disse:

      Não faça contingenciamento de seus gastos e sua casa não, e depois me fala oq acontece. Ahh faz o Lula livre! Esse resolve até freio pra gato.

    • Verdade disse:

      Faça contingênciamento na educação dos seus filhos, tirando eles de escola particular e colocando em escola publica para ver o futuro deles… Ahhhh… Depois faz arminha com a mão!! Para ver se resolve.

    • Ceará-Mundão disse:

      Quanta falta de memória e de bom senso. Expectativas de receitas frustadas, constantes no orçamento elaborado no ano passdo, obrigam o atual governo a contingenciar despesas. Como TODOS os governos anteriores fizeram. Por que os esquerdopatas não agem com decência, aceitando a realidade? Porque esse povo não sabe o que significa esse termo "decência". Simples.

Enem abre inscrições para a prova de 2019; prazo vai até o dia 17

Enem 2019 abre inscrições — Foto: Infografia: Juliane Souza/Editoria de Arte G1

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foram abertas na manhã desta segunda-feira (6). Os candidatos devem fazer o cadastro no site oficial da prova (https://enem.inep.gov.br/participante/) até o dia 17 de maio.

Neste ano, a taxa de inscrição custa R$ 85 e deve ser paga entre os dias 6 e 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios. Atenção: mesmo aqueles estudantes que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever no Enem.

É necessário entrar no site do exame e informar o número do CPF e do RG. Será criada uma senha de acesso que também permitirá verificar o cartão de confirmação e os resultados do candidato. Também é preciso ter um número de celular e um e-mail válidos para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza a prova, envie comunicados.

Segundo o órgão, até 17 de maio será possível atualizar dados de contato, trocar o município de provas, mudar a opção de língua estrangeira e alterar atendimento especializado e/ou específico.

Para os candidatos que precisam dessa atenção diferenciada, como pessoas com deficiência ou lactantes, a solicitação deve ser feita também até 17 de maio.

Entre 20 e 24 de maio, será possível fazer a solicitação de atendimento pelo nome social – caso o participante transexual prefira não ser chamado pelo nome do registro civil.

Local de prova

O cartão de confirmação será disponibilizado só em outubro. Nele, haverá um resumo das principais informações para o candidato: número de inscrição; data, hora e local das provas; dados sobre atendimento especializado (se solicitado); e opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Estrutura da prova

O exame ocorrerá em dois domingos: 3 e 10 de novembro. No primeiro dia, serão aplicadas as provas de:

linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias.

duração: 5h30

No segundo domingo, dia 10 de novembro, será a vez das questões de:

ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.

duração: 5h

Novidades da edição 2019

Neste ano, há as seguintes novidades:

novo sistema de inscrição;

inclusão opcional de foto na inscrição;

espaço com linhas para rascunho da redação;

espaço para cálculos no final do caderno de questões;

surdos, deficientes auditivos e surdocegos poderão indicar, na inscrição, se usam aparelho auditivo ou implante coclear;

lanches levados pelos candidatos serão revistados.

Calendário

Inscrições: 6 a 17 de maio

Pedido de atendimento especial: 6 a 17 de maio

Pedido de uso de nome social: 20 a 24 de maio

Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio

Provas: 3 e 10 de novembro

Gabarito: 13 de novembro

Resultado individual: janeiro de 2020

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. realmadriddepiumgenerico disse:

    Nobre Carlos, se é assim, deveriam colocar seus filhos nas escolas públicas, também pagas por todos nós. Seria uma forma de " ocupar esse ambiente criminosamente deturpado" e mostrar que os eleitores de Bolsonaro "gostam, acima de tudo, do Brasil". Por que ninguém quer ir ocupar as escolas públicas, só as universidades?

    • Carlos disse:

      Bem lembrado. Talvez em novo modelo que são as escolas militares. Apenas para pontuar, estudei toda a minha vida em educação pública. O que falta é ordem e disciplina. Hoje, nossos estudantes só querem direitos e nenhuma obrigação. Em Goiás, por exemplo, temos diversos colégios públicos geridos pela Polícia Militar e são exemplos de sucesso no ensino. Nosso vizinho Ceará também tem. Lhe digo com certeza que é briga para conseguir uma vaga.

  2. PAULO disse:

    Lembrando que vc que é fanzaço/ militante do Bolsonaro, matenha sua coerência e não escreva seu filho no enem, lembre-se, às universidades públicas são uma porcaria, antro de perdição, lugar de comunista, vai separando o dinheiro pra pagar na particular…

    • André Fortes disse:

      Os eleitores do mito deviam pedir desligamento das Universidades públicas e deixar as vagas para a balbúrdia dos esquerdopatas.

    • Carlos disse:

      Nobre Paulo, não é porquê um lugar ou instituição foi transformada e piorada que iremos abandoná-la. Os eleitores de Bolsonaro gostam, acima de tudo, do Brasil e têm a obrigação de re-ocupar os ambientes criminosamente deturpados por uma política voltada para o "cada um faça o que quiser". Acredito que tenha que rever seus conceitos. O objetivo é ajudar e não completar a destruição. No entanto, se vc está feliz com a atual situação de nossas Universidades Públicas, só podemos lamentar e clamar para que volte a necessária razão. Ordem, respeito, disciplina e hierarquia cabem em qualquer lugar, mormente em Instituições Públicas. Aliás, há de se dizer, gostando ou não, todos nós pagamos por essa baderna institucionalizada.

    • realmadriddepiumgenerico disse:

      Uma boa ideia. Mostrem para o B171 que concordam com ele. Não deixem seus filhos entrarem para esse antro de malandragem e esquerdistas que são as Universidades federais.

Enem abre nesta segunda processo para solicitar isenção da taxa de inscrição

Foto: G1

A partir desta segunda-feira (1º), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 podem solicitar a isenção da taxa de inscrição, de R$ 85. O prazo termina em 10 de abril.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), terão direito à gratuidade:

estudantes que estejam cursando o último ano do ensino médio na rede pública;

candidatos que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsistas integrais na rede privada, com renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio;

aqueles que declararem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda, e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Em todos esses casos listados acima, o participante deverá ter documentos que comprovem a condição declarada. Informar dados falsos pode acarretar a eliminação no exame.

Aqueles que pleitearem a isenção saberão do resultado em 17 de abril, no site do Enem. É importante lembrar que, mesmo conseguindo esse benefício, o candidato não estará inscrito automaticamente no Enem. Ele precisará, assim como os demais, fazer a inscrição regular.

Justificativa de ausência

Caso o estudante tenha conseguido a isenção em 2018 e faltado aos dois dias de prova, precisará justificar sua ausência entre as 10h do dia 1º de abril às 23h59 do dia 10 de abril, na página oficial do Enem. Neste link, há a lista de documentos aceitos para comprovar a necessidade de ter faltado à prova.

Caso a justificativa seja recusada ou sequer informada, o candidato terá de pagar a taxa de inscrição em 2019.

Inscrições

As inscrições para o Enem deverão ser feitas de 6 a 17 de maio.

Aqueles candidatos que precisarem pagar a taxa de inscrição deverão quitá-la entre os dias 6 e 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios.

Estrutura da prova

No primeiro dia de prova, em 3 de novembro, serão aplicadas as provas de:

linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias.
duração: 5h30

No segundo domingo, dia 10 de novembro, será a vez das questões de:

ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.
duração: 5h

Novidades na edição de 2019

Nesta edição do exame, os lanches levados pelos candidatos serão revistados. Além disso, haverá as seguintes novidades:

novo sistema de inscrição;

inclusão opcional de foto na inscrição;

espaço com linhas para rascunho da redação;

espaço para cálculos no final do caderno de questões;

surdos, deficientes auditivos e surdocegos poderão indicar, na inscrição, se usam aparelho auditivo ou implante coclear.

Calendário

Pedido de isenção: 1º a 10 de abril

Justificativa de ausência no Enem 2018: 1º a 10 de abril

Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril

Solicitação de recursos caso a isenção seja negada: 22 a 26 de abril

Pedido de atendimento especial: 6 a 17 de maio

Pedido de uso de nome social: 20 a 24 de maio

Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio

Inscrições: 6 a 17 de maio

Provas: 3 e 10 de novembro

Gabarito: 13 de novembro

Resultado individual: janeiro de 2020

G1

 

Inep divulga gabaritos oficiais do Enem; resultado final sairá em janeiro

Foto: Ananda Migliano/Ofotográfico/Folhapress – 4.11.2018

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) divulgou nesta quarta-feira (14) os gabaritos oficiais do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018 na página do exame. O participante pode conferir o resultado neste link.

Além dos gabaritos, o Inep vai divulgar os cadernos de questões aplicados nos últimos dias 4 e 11 a mais de 4 milhões de estudantes em todo o país.

Mesmo com o gabarito, os candidatos não conseguirão saber a nota que tiraram porque o sistema de correção do Enem usa a metodologia da TRI (Teoria de Resposta ao Item), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele. Dessa forma, o candidato só saberá a sua nota nas provas objetivas após a divulgação do resultado final, em janeiro.

Os resultados individuais do Enem serão divulgados no dia 18 de janeiro.

Segunda-feira (12), o Inep anulou uma das questões da prova de matemática por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame. A autarquia instaurou sindicância para apurar responsabilidades.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro. No primeiro domingo, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. No segundo domingo, fizeram provas de ciências da natureza e matemática.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), a bolsas em instituições privadas, pelo ProUni (Programa Universidade para Todos), e para participar do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

R7

ENEM: 26,3% dos inscritos no RN faltaram ao segundo dia de provas

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) confirmou que 26,3% dos candidatos inscritos no Rio Grande do Norte faltaram ao segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 neste ano.

No Enem deste ano, 124.047 estudantes se inscreveram para fazer o Enem no RN. Nacionalmente, o exame registrou 1.610.681 ausências, o que representa 29,2% do total de 5.513.749 inscritos na edição.

A abstenção,que contempla os dois dias de aplicação, será divulgada após a conferência das atas de todos os locais de prova.

Os resultados estão programados para 18 de janeiro de 2019.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Irany Gomes disse:

    Muita gente falta porque sabe que não tem nenhuma chance de passar, pois são analfabetos funcionais, fruto da política petista para a educação!!!

ENEM: Alunos do CEI Mirassol conquistam cinco primeiros lugares em cursos da UFRN, dois deles com médias superiores ao 1º lugar de medicina

Instituição aprovou 56% dos estudantes na 1ª chamada do Sisu para universidades federais e estaduais

Nesta segunda-feira (29) foi divulgado o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e, por mais um ano, o CEI Mirassol se destaca com relação ao desempenho de estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Uma das grandes conquista deste ano são os primeiros lugares em cinco cursos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Física e Ciências Sociais. Com destaque para o primeiro lugar de Engenharia Civil, Lucas de Oliveira Sousa Santos, que obteve a média (804,18) e para Rodrigo Braga de Paiva com média (803,84) ambas mais altas que a média do primeiro lugar aprovado para o curso de Medicina (802,65).

Além disso, a escola obteve, na 1ª chamada do certame, o percentual de 56% de alunos convocados para universidades federais e estaduais.

Maria Célia Andrade, diretora do CEI Mirassol, comemora o excelente resultado e explica que ele é decorrente da metodologia eficaz adotada pela escola. “Contamos com um turno de disciplinas regulares, um turno de aulas complementares e turmas divididas por áreas de interesses. Também intensificamos o apoio psicológico com testes vocacionais profissionais e criamos uma disciplina de teoria e prática argumentativa, focando o preparo dos estudantes para a prova de redação. Além disso, contamos com docentes e discentes dedicados e comprometidos. Só temos a comemorar”, explicou a educadora.

Segue a lista com as médias dos primeiros colocados CEI Mirassol – UFRN 2018:

LUCAS DE OLIVEIRA SOUSA SANTOS – 1º lugar Engenharia Civil UFRN – 804,18

RODRIGO BRAGA PAIVA – 1º lugar – Engenharia Elétrica UFRN – 803,84

GABRIL ZUZA DINIZ – Física UFRN – 748,51

MELTIAS REBOUÇAS JALES DE QUEIROZ ASSIS – 1º lugar Engenharia de Alimentos UFRN – 704,08

JOÃO CARLOS LIMA GONDIM DE FARIAS – 1º lugar – Ciências Sociais UFRN: 686,63

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Júlio disse:

    Pagou colégio caro por anos. Agora, mesmo podendo pagar, vai fazer faculdade pública de graça. Esse Brasil funciona ao contrário.

  2. Lauro disse:

    Pagou colégio caro por anos. Agora, mesmo podendo pagar, vai fazer faculdade pública de graça. Esse Brasil funciona ao contrário.

Enem: alunos devem ficar atentos a horários de abertura e fechamento de portões

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão aplicadas em todo o país amanhã (24) e domingo (25). Os participantes precisam estar atentos aos horários de abertura e fechamento dos portões de acesso para não perder o exame. Segundo o edital, em todos os estados os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h, de acordo com o horário de Brasília. Após o fechamento, fica proibida a entrada de estudantes que chegarem atrasados. O início das provas será às 13h30, no horário da capital federal.

Como o horário oficial é o de Brasília, é preciso ficar atento a dois pontos importantes. No último dia 18 de outubro, o Distrito Federal e mais dez estados passaram a adotar o horário de verão e os relógios foram adiantados em uma hora. Além dessa mudança, o Brasil tem diferentes fusos horários. Por causa desses dois fatores, em algumas localidades a hora local é diferente do horário de Brasília. Por isso, os candidatos devem ter atenção e precisam saber exatamente a correspondência entre o horário local nas cidades onde farão as provas e o horário oficial da capital federal.

É o caso, por exemplo de quem fará o exame no Amapá ou no Maranhão onde, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a abertura dos portões ocorrerá às 11h e o fechamento, às 12h, no horário local. O exame começa a ser aplicado às 12h30.

Roraima é outro exemplo, mas lá a diferença é maior e por isso os estudantes devem estar no local de prova às 10h. A partir das 11h, no horário local, não será permitida a entrada de nenhum participante. As provas serão iniciadas às 11h30, também no horário local. Para quem vai fazer a prova no Acre, os portões abrem às 9h e fecham às 10h, sendo que os participantes iniciam o exame às 10h30.

Os horários de abertura e fechamento dos portões valem para todos os candidatos, inclusive para os sabatistas (pessoas que guardam o sábado por convicção religiosa). Eles devem chegar aos locais de prova junto com os demais participantes. No primeiro dia, só farão a prova após o pôr do sol, às 19h, no horário oficial da capital. A exceção está nos estados do Acre, Amazonas, de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima e Rondônia que vão iniciar as provas do primeiro dia às 19h, no horário local, segundo o edital do Enem.

Amanhã, os inscritos terão quatro horas e 30 minutos para fazer as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. No domingo, será a vez das provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias, que terão a duração de cinco horas e 30 minutos.

Agência Brasil

Começam nesta segunda as inscrições para o Enem

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam hoje (25), exclusivamente pela internet, no site do Enem. Os interessados podem se inscrever a partir das 10h, no horário de Brasília, até as 23h59, do dia 5 de junho. As provas serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil municípios em todo o país. O Ministério da Educação (MEC) espera que mais de 9 milhões de pessoas se candidatem aos testes.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade nem o ano do término do curso, basta que o interessado faça sua inscrição na página eletrônica do Enem. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

Neste ano, para fazer a inscrição, o participante deverá ter um e-mail próprio. O sistema não aceitará a inscrição de mais de um participante com o mesmo endereço eletrônico. O exame custará R$ 63, que deverão ser pagos até o dia 10 de junho.

Estudantes que vão concluir o ensino médio este ano em escolas públicas e participantes que declararem carência são isentos da taxa. Podem solicitar a isenção por carência, aqueles que têm uma renda renda familiar por pessoa igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada. As informações devem ser comprovadas pelos participantes e receber a aprovação do MEC. O participante deve acompanhar na página de inscrição se o pedido de isenção foi aceito.

É também na inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado ou específico. O atendimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia (alteração neurológica que dificulta a aprendizagem de números) ou com outra condição especial.

Já o atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado.

Após fazer a inscrição, participantes transexuais e travestis podem pedir o uso do nome social, também pela internet, entre os dias 15 e 26 de junho.

Agência Brasil

Entenda o ENEM

ENTENDA O ENEM!

A população, os estudantes e, até mesmo, muitas escolas tradicionais ainda não entenderam e nem muito menos se adaptaram ao estilo ENEM, por isso ainda nos deparamos com tantas dúvidas em relação ao processo.

O ENEM segue modernos processos avaliativos da Europa, depois usados também pelos EUA, e agora no Brasil. Posso afirmar que esse método é muito bem intencionado. Todavia, o nosso governo cometeu, na minha singela opinião, vários equívocos no nosso ENEM, como:

1) 45 questões na prova de Matemática (25% da prova);

2) 40 questões de Português, quando as demais matérias possuem entre 5 a 15 questões, no máximo (Física, Química, Biologia, História, Geografia, Inglês/Espanhol, Sociologia, Filosofia, Artes e Educação Física);

3) Não ter provas discursivas (apenas a redação);

4) Número exagerado de questões (180), para apenas 2 dias do exame;

5) Excesso de conteúdo em todas as matérias, para pouquíssimas questões cobradas nas provas;

6) Nível bem abaixo do cobrado pelos antigos vestibulares das Federais.

Listei aqui as principais discórdias, pois há muitas outras. Assim, considero que os maiores erros são técnicos.

Por que priorizar matemática para um aluno que deseja uma área de humanas ou biomédica? Por que apenas duas matérias representam 50% do exame, em detrimento de outras 10 matérias? Por que mudar de 60 questões por dia (com 4 alternativas) para 90 (com 5 alternativas) e no mesmo período de tempo? É um processo avaliativo de vários conhecimentos ou uma prova contra o tempo?

Desejo expressar ainda que concordo que Matemática e Português sejam duas matérias essenciais na vida escolar. Todavia, considero um exagero no número de questões (50% da prova).

É, amigos, são questionamentos que nós, que vivenciamos a educação, não conseguimos entender.

Em contrapartida, o ENEM possui algo fantástico e avançado, que poucos até do ramo conhecem e entendem, que é a utilização da TRI (Teoria de Resposta ao Item) no seu processo de correção. A TRI oferece argumento (nota) a cada questão do ENEM, diferente da UFRN que tinha argumento por prova. Assim, dois alunos que acertaram a mesma quantidade de questões em uma prova, desde que não sejam as mesmas questões, jamais terão o mesmo argumento. Outro fator importante da TRI é que a prova é dividida em questões fáceis, medianas e difíceis, além disso, a TRI não dará um argumento alto para os famosos “chutes”. Dessa forma, o aluno que acertou uma questão difícil e errou uma fácil terá um argumento bem mais baixo do que o outro que acertou a fácil e errou a difícil, é o método “antichute”! Assim, “chutar” as últimas questões da prova, por falta de tempo, será FATAL para o seu resultado, em virtude da existência de questões fáceis entre elas (logo, essas fáceis que o aluno errará, por falta de tempo, prejudicará o seu argumento naquelas medianas e difíceis que acertou).

Portanto, resolver as 90 questões por dia dentro do tempo é, sem dúvidas, o maior problema enfrentado pelo aluno no ENEM. Quando o aluno não está treinado para isso, é muito comum que ele não tenha tempo para responder às 45 questões de matemática, por exemplo. É aí que surge o problema da TRI, o aluno terá que “chutar” 10 a 20 questões, geralmente as últimas da prova, e assim os erros das questões fáceis chutadas baixarão em muito o seu argumento.

ENEM é isso, tem novidades e quem não se adaptar terá dificuldades.

Por fim, a minha dica principal é ter disciplina, estudar diariamente em casa (não adianta apenas assistir a aulas, tem que dominar o básico da matéria e isso é feito em casa), e fazer muitos e muitos simulados – não só de matemática durante o ano.
Usufrua do lado positivo do ENEM!

Professor Miranda Junior

Palestrante e especialista em ENEM

Prof. instrutor de Inglês instrumental

ENEM e concursos

[email protected]

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Aldeci disse:

    Finalmente eu entendi como funciona o ENEM. Muito boa a explicação do Professor Miranda.

  2. Sonia Rego disse:

    Muito bem explicado como funciona esse método seletivo ENEM. Parabéns Prof. Miranda muito esclarecedor e oportuno seu texto.

  3. Gustavo Coutinho disse:

    Muito legal as dicas do Professor Miranda

Notas do Enem 2014 são divulgadas

enemresul

Os mais de 6 milhões de estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 já podem conferir suas notas individuais. O acesso foi liberado nesta terça-feira (13) no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Confira aqui a sua nota.

Ao conferir o resultado, os candidatos precisam do número de inscrição ou do CPF e da senha criada no momento da inscrição.

O gabarito das provas está disponibilizado aos estudantes desde o ano passado. A correção da prova, todavia, leva em consideração mais do que apenas a contagem dos erros e acertos. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item, sendo usada a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Assim, uma questão que muitos candidatos acertaram é considerada mais fácil e não valerá tantos pontos. Já o candidato que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item. Vale lembrar que o critério da TRI não é aplicado na correção da parte de redação.

A nota do Enem poderá ser usada para participar do Sistema ùnico de Seleção Unificada (Sisu), cujas inscrições ficarão abertas a partir da semana que vem, de 19 a 22 deste mês. Ao todo, serão disponibilizadas 205.514 oportunidades em 5.631 cursos de 128 faculdades, universidades e centros universitários.

Do total de 63 universidades federais, 59 participam do Sisu neste primeiro semestre. Todos os 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia e os dois centros federais de educação tecnológica (Cefet) também oferecem vagas pelo sistema.Podem participar do Sisu aqueles que não tenham zerado a prova de redação.

A pontuação do Enem também permite que o candidato possa concorrer a bolsas do Programa Universidade Para Todos (ProUni), com inscrições de 26 a 29 de janeiro. Servirá também para certificar o ensino médio e obter empréstimo pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Em dezembro passado, no entanto, o MEC endureceu as regras de financiamento do programa, ao exigir um mínimo de 450 pontos no exame para que o candidato possa concorrer ao benefício.

A nota do Enem também permite o acesso programa de intercâmbio Ciência Sem Fronteiras (CsF), desde que o candidato tenha tirado, no mínimo, 600 pontos. No ano passado, o exame foi realizado em mais de 1,7 mil cidades brasileiras.

Com informações de O Globo

ENEM: 529 mil alunos obtiveram nota zero na redação em 2014 e 250 candidatos nota mil, diz MEC

 O Ministério da Educação divulgou na tarde desta terça-feira (13) o balanço final da edição de 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo a pasta, prestaram o exame 6.193.565 candidatos (71% do total de 8.721.946 inscritos). Entre os alunos participantes, 529.374 obtiveram nota zero na redação da prova (8,5% dos candidatos). Deste número, foram anuladas 248.471 redações. O MEC informou ainda que 250 candidatos tiveram nota mil na redação, número máximo possível. Além disso, pouco mais de 35 mil alunos obtiveram notas entre 901 e 999.

As notas de cada um dos 6.193.565 participantes do Enem será divulgado ainda nesta terça até o fim do dia, segundo o ministério. O candidato deve acessar sua nota nos sites enem.inep.gov.br ou sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem.O MEC não informou que horas a consulta estará disponível no sistema.

Para ver sua nota, o candidato deverá inserir seu número de inscrição do Enem, CPF e senha de acesso. Qualquer dúvida o candidato pode ligar para o telefone de auxílio do Enem: 0800 61 61 61.

Ainda segundo o MEC, a média das notas em redação teve uma queda de 9,7% em relação ao Enem de 2013.

Sobre a queda nas médias das notas de matemática e redação em relação ao ano passado, o ministro da Educação, Cid Gomes, afirmou que não considera que seja algo “tão significativo”.

“A minha opinião é de que houve uma queda em matemática e redação. Uma queda superior à margem, não diria uma queda significativa, mas uma queda que deve estimular a comunidade acadêmica a analisar as razões para isso. Um ano no Ensino Médio brasileiro não há variações tão significativas” afirmou o ministro.

Segundo Cid Gomes, o tema da redação deste ano – publicidade infantil – não foi tão debatido pela mídia e pela sociedade brasileira quanto o tema de 2013 – lei seca.

“Eu arriscaria uma tese: o tema de 2013 foi a lei seca. Essa questão foi muito debatida, muito discutida. O tema agora, publicidade infantil, não é um tema que houve um processo de discussão tão grande”, analisou. Questionado sobre se considera o tema deste ano mais difícil, Gomes respondeu: “Eu não diria difícil, é relativo.”

Segundo o ministério, os motivos para que as redações fossem anuladas são: fuga ao tema, cópia do texto motivador, texto insuficiente, não atendimento ao tipo textual indicado, partes desconectadas, textos que “ferem” os direitos humanos, e outros motivos não divulgados.

Com informações do G1