Finanças

Governo divulga datas para pedir isenção de taxa de inscrição no Enem

Foto: © Marcello Casal jr/Agência Brasil

O candidato que quiser pedir isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) neste ano deve se inscrever entre os dias 17 e 28 de maio. As datas foram divulgadas em edital publicado ontem (3) no Diário Oficial da União (DOU) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Pela primeira vez, o Inep publicou um edital separado somente para os pedidos de isenção na taxa. As datas para a inscrição no Enem e também os dias de prova da edição 2021 ainda não foram divulgados.

Aqueles que se inscreveram e faltaram à última edição do Enem também poderão justificar a ausência entre os dias 17 e 28 de maio. O procedimento é necessário para solicitar isenção na taxa da próxima edição do exame.

Pelo cronograma divulgado, o resultado dos pedidos de isenção e das justificativas de ausência serão divulgados em 9 de junho. O período de recurso será entre 14 e 16 de junho, e o resultado dos recursos serão divulgados em 25 de junho.

O Inep alerta que mesmo aqueles que tiverem a isenção concedida precisam realizar nova inscrição no Enem, quando estas forem abertas, em data ainda a ser divulgada.

Os critérios para pedir isenção na taxa de inscrição são os seguintes:

– estar cursando a última série do ensino médio no ano de 2021, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública;

– ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou ser bolsista integral na rede privada, além de ter renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio;

– ou declarar situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), desde que informe o seu Número de Identificação Social (NIS) único e válido.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

DOS EUA PARA NATAL: Estudante supera “obstáculos” e cria metodologia de estudo e garante ótimos resultados no Enem desde os 13 anos

Foto: Divulgação

O portal No Minuto destaca reportagem nesta segunda-feira(12) Phillip Anderson Silva Avelino, natural de Bradenton(FL), nos Estados Unidos, e que tinha apenas 4 anos quando veio morar no Brasil. Quando chegou ao Brasil, em Natal, falava muito pouco português, mas logo aprendeu a nossa língua.

Na infância, gostava muito de esportes, entre diversas modalidades, até aos 11 anos ser diagnosticado com Epfisiólise e teve que fazer uma cirurgia no fêmur de uma perna e meses depois da outra. Consequentemente, precisou deixar boa parte do esporte de lado. O jovem, que precisou colocar pinos nas duas pernas, passou a jogar xadrez e tênis de mes. A concentração e responsabilidade, então, passou a chamar a atenção da família e pessoas próximos em decorrência de resultados impressionantes. Conquistou premiações e, por conta própria, resolveu fazer o Enem apenas com 13 anos. Foi aí que tudo começou. Colecionou a partir desta tomada de decisão resultados superiores a cada desafio, através de uma metodologia de estudo em que criou, intitulada de “invertida”.

Saiba mais AQUI em reportagem na íntegra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professor André Cury, do Colégio Porto, dá dicas para os estudantes que vão encarar o segundo dia de provas do Enem

Foto: Reprodução

No próximo domingo (24), os estudantes voltam às salas de aula para o segundo dia de provas do Enem, dessa vez, com conteúdos de matemática e ciências da natureza. São 90 questões que devem ser solucionadas durante o período de cinco horas. O professor de matemática e diretor do Colégio Porto, André Cury, orienta os candidatos a manterem a calma e dá dicas para a resolução dos conteúdos.

Do total de questões, 45 são de matemática. Com uma vasta experiência junto a estudantes que fazem o Enem, o professor André Cury explica como os candidatos devem se comportar diante das questões.

“No dia da prova, é importante que o estudante resolva as questões mais fáceis primeiro porque isso vai levar um intervalo de tempo menor. Fazendo assim, ele vai conseguir resolver um bom volume no começo da prova e isso traz segurança, confiança e tranquilidade”, aconselhou.

Outra dica que ajuda bastante para um bom desempenho é identificar quais questões tem textos menores. “Se o aluno pega uma questão com texto muito grande logo de cara, ele vai perder muito tempo e quando terminar a leitura pode perceber que não sabia resolver com facilidade e isso pode prejudicar a resolução das outras questões”, explicou.

Para o professor, o momento não é de sobrecarga nos estudos. É uma semana para revisar as falhas, as dificuldades e os assuntos que são mais cobrados na prova. É importante ficar atento a conteúdos como estatística básica, operações em conjuntos, grandezas proporcionais, cálculos de porcentagem e lógica, geometria plana, análise combinatória e probabilidade.

Preparação

O professor André Cury também dá dicas de comportamento durante os dias que antecedem as provas. Segundo ele, é necessário fazer uma mudança de rotina para se adequar ao horário do Enem. Com os portões abrindo às 11h30 e as provas começando às 13h, o estudante deve mudar a rotina e almoçar mais cedo para não ficar com fome durante a prova. É importante também fazer atividades físicas leves, dormir bem e relaxar para estar bem fisicamente e mentalmente no próximo domingo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

NO ALVO: alunos do Colégio Porto trabalharam tema da redação do Enem nas aulas de redação, filosofia, sociologia e LIV

Foto: Divulgação

“O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira” foi o tema da redação do Enem desse ano, revelado ontem, durante as provas da área de linguagens e ciências humanas. A temática, bastante atual, foi tratada nas aulas da 3ª série do ensino médio do Colégio Porto de mais de uma disciplina, o que contribuiu para que os estudantes da escola pudessem se sentir seguros na hora de apresentar argumentos sobre o assunto.

Pelo menos em três oportunidades os alunos do Colégio Porto escreveram com temas muito similares ao que foi cobrado na redação do Enem: “A importância de combater o preconceito a transtornos psicológicos”, “Desafios para combater o preconceito em torno das doenças mentais” e “Os efeitos de uma pandemia para a saúde mental da sociedade brasileira”.

“O aluno que soube argumentar nessa perspectiva do desafio, da importância, dos problemas psicológicos, da inteligência emocional, com certeza associaria isso ao estigma que foi trazido no tema”, acredita a professora de redação, Samelly Xavier. “Eu acredito que o nosso aluno teve muita consciência na hora de fazer a prova porque foi algo que a gente repetiu ao longo do ano inteiro e que tinha muito repertório sócio cultural, muitas possibilidades de abordar esse tema, com filmes, com livros, com séries”, explicou.

Embasamento nos grandes pensadores

As aulas de sociologia, filosofia e LIV (Laboratório de Inteligência da Vida) do Colégio Porto também trataram sobre o assunto, dando mais respaldo e segurança para os estudantes. “Nas aulas de filosofia e sociologia, contemplamos temas ligados aos pensadores contemporâneos, como Friedrich Nietzsche e sua vontade de potência, Jean-Paul Sartre e a angústia humana, Michael Foucault e a história da loucura e as relações de poder, Pierre Bourdieu e a violência simbólica, Zigmunt Bauman e a efemeridade das relações, Byung-Chul Han e a sociedade do cansaço e do desempenho, entre outros”, descreveu a professora Kênnia Ísis.

“Discutimos sobre as mudanças impostas pela sociedade que fomentam pressões sobre determinados grupos de indivíduos e colocam outros às margens da sociedade, gerando assim estigmas”, disse a professora.

“O tema da valorização da vida também foi abordado nas aulas de LIV, a partir das habilidades socioemocionais, com o debate da necessidade explícita de compreender a nossa existência através do outro e como essa atitude ainda é complexa na nossa sociedade, o que promove a discriminação de determinados indivíduos e/ou grupos sociais”, acrescentou.

“Seja por meio das aulas diretamente de Redação, que deram aos alunos a oportunidade de treinar a escrita sobre o tema, seja nas aulas de filosofia e Liv, que prepararam os alunos com conteúdo para a discussão, o Colégio Porto acertou no alvo do tema da Redação do Enem deste ano”, ressalta a diretora pedagógica, Ana Cristina.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Transporte e trânsito em Natal terão reforço para o ENEM; confira

Foto: Josenilson Rodrigues/Busão de Natal

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), vai reforçar o sistema de transporte público neste domingo (17/01) e no próximo (21/01), quando ocorrem as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Agentes de mobilidade urbana estarão nos principais corredores para dar suporte a possíveis ocorrências.

Segundo a STTU, as linhas N-07 (Alvorada IV/Cidade Jardim) e N-29 (Nova Natal/Nova Descoberta, via Campus) terão seus itinerários estendidos até o Praia Shopping, de modo a dar acesso as instituições de ensino localizadas ao longo da Av. Engenheiro Roberto Freire.

A linha L-51 (Rocas/Pirangi, via Praça) circulará a partir das 8h30 nos domingos do ENEM, de modo a atender a demanda oriunda do bairro de Neópolis. Pelo bairro ainda circularam as linhas S-50 (Serrambi/Santa Catarina) e O-83 (Felipe Camarão/Ponta Negra, via Cidade Satélite).

Já as linhas N-60 (Pajuçara/Mirassol) e N-77 (Parque dos Coqueiros/Mirassol) vão circular pelo Campus Universitário para permitir o acesso dos estudantes as salas que serão locais de prova na UFRN a partir das 9h. A linha 588 (Circular UFRN) também irá circular, com três veículos. Cabe ressaltar que, além dessas linhas, circularão pelo Campus as linhas N-29, O-63 (Felipe Camarão/Campus), 304 (Parque dos Coqueiros/Mirassol) e 503 (Planalto/Nova Descoberta).

A linha N-75 (Parque das Dunas/Alecrim, via Petrópolis) também irá circular neste domingo, de modo a atender a demanda do Parque das Dunas com destino as escolas localizadas na Ribeira, Cidade Alta, Alecrim e Petrópolis.

Além das linhas citadas, também terão reforço na frota as linhas N-08 (Redinha/Mirassol, via Rodoviária), N-15 (Pajuçara/Petrópolis), O-21 (Felipe Camarão/Areia Preta), O-22 (Felipe Camarão/Rocas, via Bom Pastor), O-30 (Felipe Camarão/Mirassol, via Candelária), N-35 (Soledade/Candelária), L-37 (Rocas/Cidade Satélite, via Praça), O-39 (Cidade Nova/Tirol), S-46 (Ponta Negra/Ribeira, via Praça), L-54 (Rocas/Ponta Negra, via Alecrim), N-70 (Parque dos Coqueiros/Ribeira) e N-84 (Soledade/Petrópolis).

A STTU orienta que os estudantes não deixem para sair de casa em cima da hora da realização da prova, de modo a evitar aglomeração no sistema de transporte público, além de possíveis incidentes que gerem atrasos no deslocamento. Em caso de dúvidas os passageiros podem ligar para STTU, no telefone 156.

TRÂNSITO

De acordo com a STTU, agentes de mobilidade urbana estarão nos principais corredores – como Av. Hermes da Fonseca/Sen. Salgado Filho, Av. Bernardo Vieira e Av. Prudente de Morais – e no entorno do Campus Universitário, além de dar suporte em outros locais em caso de necessidade.

Ao todo, serão 29 agentes de mobilidade urbana e 16 viaturas trabalhando na operação ENEM. Em caso de ocorrências no dia da prova, o cidadão pode ligar para o 156.

INFORMAÇÕES EM TEMPO REAL

A Web Rádio 156Natal vai realizar uma cobertura especial do trânsito nos dois domingos de realização do ENEM. Das 09h30 às 13h00 você vai acompanhar boletins de tráfego especiais com as condições do trânsito nas principais vias e nos acessos aos principais locais de prova. Acompanhe pelo APP rádio na Google Play (http://bit.ly/2nK3Vn9) ou ouça no RadiosNET (http://l.radios.com.br/r/64793) ou TuneIn Radio (http://tun.in/sfAui).

No Twitter, o @156Natal também vai monitorar em tempo real as condições de trânsito, informando locais de congestionamento e incidentes. Acompanhe em www.twitter.com/156Natal.

Opinião dos leitores

    1. Tia, mudou para COMUNICAÇÃO SOCIAL faz tempo.
      A Sra está desatualizada.
      Outra, para fazer o Enem, tem que ter concluído o ensino médio.

    2. Pelos padrões atuais você já é jornalista, seu Neco Gibira. Aos moldes do Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio.

    3. Titio, sua prova é o ENCEJA, não ENEM. Menos comentário e mais tabuada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Decreto estadual confirma suspensão do Enem no Amazonas

Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

O governo do Amazonas publicou na noite de ontem (14) um decreto que suspende a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no estado, em razão da calamidade provocada pela pandemia de covid-19. As provas estão marcadas para serem aplicadas em todo o Brasil nos próximos dois domingos (17 e 24 de janeiro).

Não foi dada previsão de data para que o Enem seja realizado no Amazonas, onde há mais de 160 mil inscritos, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação das provas.

O decreto estadual foi publicado após a Advocacia-Geral da União (AGU) recorrer, em nome do Ministério da Educação, de uma decisão da Justiça Federal que já havia suspendido a realização do Enem no Amazonas em razão do avanço da pandemia no estado.

No recurso, o governo federal sustentou que as medidas de segurança sanitária previstas pelo Inep são suficientes para prevenir o contágio e que a não realização do Enem no Amazonas prejudicaria a nível nacional o processo de ingresso nas universidades federais por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Gravidade

O decreto assinado pelo governador Wilson Lima, entretanto, prejudica o recurso da AGU, ao barrar a realização do Enem. Em nota, o governo amazonense disse que a norma “considera a grave crise de saúde pública, em decorrência da pandemia da covid-19”.

Um outro processo que pede a suspensão do Enem em todo território nacional já teve o pedido negado na Justiça Federal de São Paulo. A decisão, contudo, prevê que as provas não poderão ser realizadas caso sejam impostas restrições mais severas de circulação pelas autoridades locais.

Em um outro decreto, o governo estadual decretou toque de recolher em Manaus, entre 19h e 6h. Devido à falta de leitos e de oxigênio nos hospitais, pacientes começaram a ser transferidos para outras unidades da federação.

Segundo boletim divulgado na noite de ontem (14) pela Fundação de Vigilância Sanitária do Amazonas (FVS-AM), foram registrados 3.816 novos casos de contágio e 51 mortes nas últimas 24 horas no Amazonas. Desde o início da pandemia, são 223.360 casos e 5.930 mortes no estado.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

‘Não vamos adiar o Enem’, afirma ministro da Educação, ao citar pedidos pela postergação do exame de uma ‘minoria barulhenta’

Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta terça-feira que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não será adiado em função da pandemia da Covid-19. A declaração, feita durante entrevista à CNN Brasil, ocorre em meio a apelos de candidatos por mais um adiamento da prova, que estava prevista para novembro de 2020, por conta dos riscos sanitários relacionados à disseminação em alta do novo coronavírus pelo país.

A demanda ganhou força nos últimos dias através das redes sociais e de uma peça jurídica formulada pela Defensoria Pública da União. O Brasil enfrenta alta na média móvel de casos e óbitos e a situação tem se agravado em diferentes estados. O próprio diretor responsável pelo Enem no Inep, Carlos Roberto Pinto de Souza, que chefiava a pasta de Avaliação da Educação Básica do órgão, faleceu aos 59 anos vítima da Covid-19.

Segundo Ribeiro, os pedidos pela postergação do exame fazem parte de uma “minoria barulhenta” e as medidas de segurança estão garantidas.

— Não vamos adiar o Enem. Primeiro porque tomamos todos os cuidados de biossegurança possíveis. Queremos dar tranquilidade para você que vai fazer a prova, assim como aconteceu no domingo, em menor proporção, claro, no exame da Fuvest (exame de vestibular da USP) — disse o ministro da Educação à emissora.

O Enem terá duas versões: uma presencial, a ser realizada nos dias 17 e 24 de janeiro, e outra virtual, prevista para 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Os candidatos só puderam se candidatar a uma das modalidades. Inicialmente, o exame ocorreria em 1° e 8 de novembro do ano passado na edição impressa e 11 e 18 de outubro na versão digital.

O exame tem 5,7 milhões de inscritos. Ainda no âmbito dos riscos da Covid-19, Ribeiro defendeu a atuação da pasta na mitigação dos desafios sanitários e disse que a perda do exame significaria um empecilho no acesso dos estudantes às escolas federais e públicas, embora não esteja claro que mais um adiamento implicaria no cancelamento do exame, que não está na pauta dos vestibulandos.

— Neste ano, colocamos muito mais recursos para alugarmos mais salas, para haver o distanciamento preconizado pelas autoridades sanitárias — afirmou Ribeiro à CNN. — É bom eu aproveitar essa oportunidade para dizer que um semestre a menos, se perdermos o Enem, vai atrapalhar toda a programação de acesso dos estudantes às escolas federais e públicas.

Na mesma entrevista, o ministro da Educação lamentou a morte do diretor do Inep pela Covid-19, mas defendeu que a vida “não pode parar”:

— Era uma pessoa muito dedicada, muito querida por todos nós. Ele estava internado há alguns dias e registramos isso com pesar. Quero registrar a morte de outro educador, o Antônio Veronezi, muito amigo meu, muito dedicado, que faleceu de Covid-19. Mas a vida continua, não podemos parar. Temos que seguir em frente.

O Globo

Opinião dos leitores

    1. Verdade. E se ele voltasse seria crucificado de novo.

  1. O abismo da educação vai se aprofundar mais ainda.
    Quem vai se dar bem, são os alunos da camada mais alta, com suas superestruturas. Mas isso, a boiada não consegue ENXERGAR!

    1. Você é gado de outro curral Zé. Educação já era horrível no passado recente.

  2. SE FOSSE ADIADO O MUÍDO JÁ COMEÇAVA, OS DEFENSORES DA EDUCAÇÃO RECLAMANDO, DIZENDO QUE O GOVERNO ERA CONTRA A EDUCAÇÃO. DEPENDE DO QUE O GOVERNO DIZ, O QUE FOR DITO ELES SÃO DO CONTRA, SE O PRESIDENTE DISSER QUE MERDA NÃO SE COME, ELES VÃO DIZER QUE NÃO, QUE MERDA DÁ SIM PRA COMER, VÃO ATÉ POSTAR RECEITAS USANDO MERDA, SÓ PRA CRIAR TUMULTO.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Reta final: alunos do Colégio Porto se preparam para as provas do Enem, que acontecem a partir do próximo domingo (17)

Fotos: Divulgação

Tranquilidade é a palavra-chave nessa semana que antecede o primeiro domingo de provas do Exame Nacional do Ensino Médio, no formato tradicional. No próximo dia 17 de janeiro, os estudantes vão fazer as provas das áreas de Ciências Humanas, Linguagens e Redação. Os alunos do Colégio Porto estão nos últimos dias de revisão. Além de rever o conteúdo, de forma presencial e on-line, os estudantes vão vivenciar momentos de relaxamento.

Júlia Martins é uma das alunas que vai fazer o Enem e tentar uma vaga no curso mais concorrido do estado, Medicina. Ela admite que nesses últimos dias a insegurança e a ansiedade tentam ocupar espaço, mas que confia na organização e no apoio da escola para vence-las. “Eu tenho procurado trabalhar a respiração, meditação, fazer exercícios físicos pra poder estar bem com a mente e com o corpo. Estou seguindo a rotina de estudos junto com esses momentos e eu acredito que vai dar tudo certo, porque tivemos uma apoio muito grande da escola durante todo esse ano”, detalhou.

“A gente sente que existe ansiedade, todo mundo quer que o Enem chegue logo, mas a gente consegue perceber que tem também uma certa tranquilidade, justamente por causa do dever cumprido. O planejamento feito durante todo o ano e a organização do calendário letivo e dos estudos, nesse ano que foi totalmente atípico, surtiram os efeitos que desejávamos”, disse a professora de filosofia, sociologia e habilidades sócio-emocionais, Kênnia Ísis.

Durante essa semana, as aulas de revisão vão até a sexta-feira, sempre com um momento de relaxamento. No sábado, os alunos ficam livres para descansar e preparar o emocional para as provas. O processo se repete na próxima semana, antes das avaliações de Matemática e Ciências da Natureza, que acontecem no domingo, dia 24.

“Nessa semana, eu acredito que o descanso é importante. Até agora, a gente assistiu as aulas de revisão, participou. Eu acho que o mais importante agora é chegar em casa e descansar, passar o tempo com a família, tomar um banho de mar. Estresse é a última coisa que a gente precisa nesse momento”, disse Adriane Gurgel, que também vai tentar uma vaga no curso de Medicina.

Dicas Importantes

Os portões dos locais de prova abrem ao meio dia, de acordo com o horário de Brasília, e fecham às 13h. As provas começam meia hora depois e, no primeiro dia, se estendem até às 19h. No segundo domingo de provas impressas, o término é às 18h30.

A professora Kênnia orienta os alunos a seguirem todas as recomendações do INEP, instituto que organiza o Enem. Segundo ele, o ideal é verificar as informações nas redes sociais e no site do instituto.

“Tem que verificar que documentos o estudante deve levar, a caneta, seguir todos os protocolos de segurança, levar a máscara, o álcool em gel, o lanche. Na hora da prova, considerar o tempo para cada questão, verificar a prova inteira, organizar o horário e fazer tudo com muito tranquilidade”, afirma.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Inep disponibilizará cartão de confirmação do Enem em 5 de janeiro

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizará a partir do dia 5 de janeiro de 2021 o Cartão de Confirmação de Inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

O cartão contém número de inscrição, data, hora e local do exame. O documento poderá ser acessado na Página do Participante.

O documento também registra se o participante deve contar com atendimento especializado, e se deve ser tratado pelo nome social, caso essas solicitações tenham sido feitas e aprovadas. Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda que o participante leve o cartão nos dias de aplicação das provas.

Pandemia

As provas do Enem 2020 foram adiadas em decorrência da pandemia de covid-19 e serão realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Ao todo, 5.783.357 inscrições foram confirmadas.

Será obrigatório o uso de máscara durante toda a aplicação do exame. A recomendação é que os candidatos levem outra máscara, para trocá-la durante o exame, seguindo as orientações do Ministério da Saúde. Os participantes devem também manter distância uns dos outros.

Por ocorrer em meio a pandemia, o exame terá outra particularidade. Os participantes que forem diagnosticados com covid-19 ou com outra doença infectocontagiosa, como sarampo, rubéola, varíola e influenza humana A e B, terão outra chance de fazer o exame, na reaplicação da prova. O atestado médico poderá ser enviado ao Inep pela página do participante até um dia antes da aplicação. Caso a doença seja confirmada no dia do exame, o participante deverá entrar em contato pelo telefone 0800616161.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Colégio Porto começa revisão para o Enem com simulados aos fins de semana e kit de relaxamento

Fotos: Cedidas

Faltam 45 dias para o Enem 2020, que acontece em 17 e 24 de janeiro de 2021, no modelo tradicional, e em 31 de janeiro e 7 de fevereiro, de forma digital. Em um ano totalmente diferente, que mudou até mesmo a data do exame, os alunos do Colégio Porto já entraram no período de revisão. Além de rever os conteúdos e fazer exercícios, os estudantes também estão testando o conhecimento em simulados durante o fim de semana.

O período de revisão na escola começou no último dia 30 e vai até a data da prova de cada área específica. As revisões seguem o mesmo modelo adotado depois do retorno às atividades presenciais, com o revezamento de grupos de alunos em sala de aula e de forma remota. “Esse período se tornou ainda mais importante esse ano por causa de todas as dificuldades enfrentadas. É a hora do aluno fazer exercícios e fortalecer o conhecimento de algum conteúdo que ele tinha ficado com mais dúvida, para se sentir seguro na hora da prova”, explicou a diretora pedagógica da escola, Ana Cristina Dias.

Além disso, os estudantes do Colégio Porto vão realizar simulados durante três fins de semana do mês de dezembro, de forma presencial. O objetivo é que os estudantes possam conhecer todo o ritual dos dias de prova, como o horário de fechamento dos portões, o tempo para resolver as questões e escrever a redação. Durante o ano, a escola realizou vários simulados, mas de maneira remota, por causa das restrições impostas pela pandemia.

O colégio também disponibilizou uma psicóloga que está trabalhando com os alunos o controle do estresse e da ansiedade. Para estimular isso, os estudantes estão recebendo o kit “Relaxa e Vai!”, com um travesseiro, uma bolinha massageadora e um chá de camomila. “É uma forma carinhosa de dizermos que estamos juntos nessa batalha, mas que eles também precisam descansar. É um momento intenso, com revisão de muitos conteúdos, muita resolução de questões, mas é a hora também de trabalhar a mente e manter a calma”, aconselhou Ana Cristina.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Escola aplica simulados remotos com foco na preparação para o Enem

Foto: Divulgação

O Exame Nacional do Ensino Médio já tem nova data para acontecer: será nos dias 17 e 24 de janeiro, para quem for fazer a prova impressa, e 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para os inscritos na prova digital. As novas datas foram divulgadas esta semana pelo Ministério da Educação. Mesmo durante os quatro meses de indefinição sobre a realização das provas, os alunos do Colégio Porto, em Natal, não deixaram de lado a preparação. Durante esse período sem aulas presenciais, os estudos com foco no Enem foram reforçados com a realização de simulados remotos.

Neste mês de julho, os estudantes da 3ª série do ensino médio vão fazer o sétimo simulado para o Enem desde que as aulas passaram a ser feitas on-line. Já os alunos das 1ª e 2ª séries vão para a terceira maratona de provas. Os simulados seguem o mesmo formato do ENEM em relação aos conteúdos e tempo de duração e são monitorados de forma remota por professores, que observam os alunos, de forma geral e individual, por meio das câmeras usadas na plataforma Google Meet.

“Os simulados estão sendo muito importantes para que os alunos sigam essa preparação para o Enem de forma contínua, mesmo que de maneira remota. Os resultados têm sido muito satisfatórios. Inclusive, os nossos alunos estão com rendimento superior à rede de todas as escolas Bernoulli juntas no Brasil”, afirmou a diretora pedagógica do Colégio Porto, Ana Cristina Dias. A escola utiliza o material didático do Sistema Bernoulli de ensino, um dos mais conceituados do país, que também é responsável pela preparação dos simulados.

Yanna Rodrigues é aluna da 3ª série do ensino médio do Colégio Porto e vai tentar uma vaga no curso de Medicina, tradicionalmente o mais concorrido. Ela destaca a importância do suporte que está recebendo da escola em relação à preparação para o Enem. “O Porto está nos dando um suporte maravilhoso com simulados, assistência psicológica, aulas extras com os professores e isso ajuda bastante. Toda a base que precisamos estamos conseguindo ter, com professores, funcionários, todo mundo nos auxiliando, para que a gente tenha um resultado muito bom”, concluiu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Provas do Enem serão realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021, informa Inep

FOTO: CADU ROLIM/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Inep (Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais) anunciou nesta quarta-feira (8) que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será realizado em janeiro de 2021.

Conforme anunciado no edital, as provas deveriam ser realizadas em novembro deste ano, no entanto, por conta da pandemia do novo coronavírus, o exame foi adiado.

Diante disso, o MEC (Ministério da Educação) chegou a realizar uma enquete entre os participantes. A maioria (49,7%) optou por fazer as provas em maio e 35,3% em janeiro. Mas o Inep não levou em consideração o resultado da pesquisa e optou por ouvir secretários de educação e as universidades.

No entendimento do instituto, a realização do Enem em maio faria com que estudantes perdessem o primeiro semestre. Porque além da correção das provas, é preciso que as notas sejam colocadas no Sisu (Sistema de Seleção Unificado), porta de entrada para as universidades públicas. Também prejudicaria os calendários do Fies (Financiamento Estudantil) e ProUni (Programa Universidade para Todos).

As universidades particulares também seriam prejudicadas uma vez que os alunos aguardam as notas das públicas para depois fazerem matrícula nas instituições privadas.

Justiça

Além da mudança de data das provas, uma liminar na Justiça impede que o contrato com a nova gráfica responsável pela impressão das provas seja assinado. A Valid, segunda colocada na licitação, afirma que a Plural não apresentou os requisitos de segurança necessários.

R7

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Prazo de pagamento da inscrição no Enem é prorrogado para o dia 10

Foto: © Fernando Frazão/Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ampliou para o dia 10 deste mês o prazo para pagamento do boleto do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Os novos boletos serão disponibilizados a partir de amanhã (3). Para acessá-los, é necessário que os candidatos inscritos entrem na Página do Participante e gerem um novo documento de pagamento.

Segundo o Inep, mais de 5,7 milhões de pessoas já tiveram suas inscrições confirmadas.

A expectativa é de que cerca de 300 mil inscritos devam efetuar o pagamento para confirmar a participação no Enem 2020.

Por meio de nota, o Inep informou, ainda, que a prorrogação se deve às dificuldades decorrentes do cenário de pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Inscrições para o Enem seguem abertas até quarta-feira

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 estão abertas até a próxima quarta-feira (27) e devem ser feitas por meio da internet. O prazo começou no dia 11 e terminaria no dia 22, mas foi estendido por mais cinco dias.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as fotos poderão ser alteradas ou inseridas após o período de inscrições, na Página do Participante.

A foto deve ser atual, nítida, individual, colorida e com fundo branco. Não serão aceitas imagens de pessoas com óculos escuros ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares). Ela deve mostrar o rosto inteiro do participante com uma boa iluminação e foco, nos formatos de arquivo JPEG e PNG, com tamanho máximo de 2 MB. Imagens em PDF não serão permitidas.

As datas do Enem serão definidas após enquete que será feita com os participantes inscritos, no final de junho, na Página do Participante. As provas estavam previstas para novembro deste ano, mas em razão dos impactos ocasionados na sociedade pela pandemia de covid-19, o Ministério da Educação decidiu pelo adiamento por 30 a 60 dias.

No Enem 2020, serão aplicadas duas modalidades de provas, a impressa e a digital. Todas as 101.100 vagas para a prova digital já foram preenchidas.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. A redação será manuscrita, em papel, nas duas modalidades. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

O valor da taxa de inscrição do Enem é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio. Quem tem direito à gratuidade da taxa de inscrição, por se enquadrar nos perfis previstos nos editais do Enem, terá a isenção automática, a partir da análise dos dados declarados no sistema.

A regra se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência. De acordo com o Inep, a medida beneficia quem teve dificuldades em realizar a solicitação de isenção devido às restrições impostas pelo isolamento social em razão da pandemia de covid-19.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Mec e Inep anunciam adiamento do Enem; período de inscrições segue inalterado

Foto:  Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo

O MEC (Ministério da Educação) e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) anunciaram hoje que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano será adiado por 30 a 60 dias. A prova, que estava prevista para novembro, deve acontecer agora em dezembro ou janeiro de 2021. Em média, 5 milhões de candidatos participam do Enem. Até o momento, segundo o MEC, mais de 4 milhões fizeram a inscrição para o exame deste ano.

“Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”, diz um comunicado oficial.

A nota diz ainda que o período de inscrições para o exame segue inalterado. O prazo para cadastro termina às 23h59 desta sexta (22). O texto também informa que o Inep realizará uma consulta aos inscritos no exame, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante.

A decisão por realizar as provas do Enem em uma nova data acontece em meio à pressão da sociedade civil e do Congresso pelo adiamento do exame.

Entidades estudantis, secretários de educação e reitores de instituições de ensino defendem o adiamento do exame sob a justificativa de que nem todos os estudantes têm condições sociais e financeiras de manter os estudos durante a pandemia ou nem sequer têm acesso às ferramentas necessárias para o ensino a distância, como celular e computador com acesso à internet.

Com UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Ministro da Educação defende adiamento do Enem em um ou dois meses

Foto: Reprodução/Twitter

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu publicamente o adiamento do Enem deste ano.

“Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o Enem seja adiado de 30 a 60 dias. Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame”, tuitou o ministro da Educação.

Opinião dos leitores

  1. Só defende depois q o senado votou projeto de lei p adiar.
    Igual o auxílio emergencial, o projeto do governo Bolsonaro era 200 reais, depois q o congresso aumentou p 600 reais, Bolsonaro veio dizer q ele aumentou p 600.
    99,9% do q o governo Bolsonaro publica é mentira!

    1. Quem está governado o Brasil, de fato, são o Congresso e o STF. O Capetão só tem servido para se envolver em polêmicas estéreis e discussões inúteis. Além de tocar o berrante para agitar seu gado lobotomizado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *