Saúde

Butantan paralisa produção de vacina Coronavac e aguarda envio de insumo da China já separado ao país para retomada

Foto: CNN Brasil

O Instituto Butantan interrompeu a produção da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, após atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo fundamental para produção dos imunizantes.

Nesta sexta-feira (14), o Butantan entregou 1,1 milhão de doses da vacina, que já é parte do segundo contrato com o Ministério da Saúde, de mais 54 milhões de doses. Após isso, até o momento, não há novas previsões de entrega.

Dez mil litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) já estão prontos e separados na China para envio ao Brasil, o que possibilitaria a retomada da produção, mas o país asiático ainda não liberou o embarque desses insumos. Os dez mil litros de insumos que aguardam liberação correspondem a 18 milhões de doses da Coronavac, de acordo com o governo de São Paulo.

O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio de nota, que a pasta mantém tratativas com a China e “acompanha permanentemente o processo de autorização de exportação de IFAs, inclusive por meio da Embaixada do Brasil em Pequim”.

Segundo a pasta, as “autoridades chinesas comprometeram-se a fazer todo o possível para cooperar com o Brasil no combate à pandemia de Covid-19 e reiteraram que eventuais atrasos não são intencionais, dado que a China está exportando IFAs para diversos países”, o que tem gerado sobrecarga tanto na fabricação de vacinas e insumos quanto nos trâmites burocráticos necessários para liberação.

Com CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Uma ditadura cruel como essa China chantageando o Brasil, jogando com a vida dos brasileiros, e ainda vemos sujeitos por aqui defendendo essa atitude nojenta e desumana, contra seu próprio país. Tem que haver algo muito podre na cabeça desses canalhas.

    1. Pq será que a ‘ditadura chinesa’ tá chantageando o Brasil? Será pq o presidente só fala mrd sobre a ‘ditadura chinesa’ e não pensa na vida dos brasileiros. Se teus amigos falarem mal de ti, vc vai ajudá-los? Se ajudar é pq é idta.

  2. TEM QUE ACIONAR O BUTANTAN/DÓRIA NA JUSTIÇA, NÃO FOI ELE QUEM VIVIA PRESSIONANDO PARA COMPRAR A CORONAVAC DA CHINA?

    1. Não existe nada disso amigo….será que se alguém do Brasil falasse mal do Joe Biden a Pfizer não iria nos vender vacinas? É isso que dá o Doriana negociar com Ditaduras. Mas o calça apertada tem contrato assinado com Brasil. Tem que metê-lo nessa CPI de vagabundo…para explicar porque tá fazendo corpo mole….Lembra que o Butantan queria até exportar vacinas????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

EUA vão enviar doses de vacinas ao Brasil em breve, diz Bolsonaro

FOTO: LEONHARD FOEGER/REUTERS – 30.04.2021

O presidente Jair Bolsonaro disse, nessa quarta-feira (5), que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em breve enviará doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19 ao Brasil.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, havia dito anteriormente que o Brasil está buscando suprimentos de vacinas dos Estados Unidos para ajudar o país a lidar com a pandemia.

Lote da Pfizer

A Pfizer informou, em nota, que entregou, na noite desta quarta-feira (5), um lote com 628.290 doses da vacina contra covid-19 que desenvolveu com a alemã BioNTech ao PNI (Plano Nacional de Imunização), do Ministério da Saúde.

Na semana passada chegou ao Brasil o primeiro lote de vacinas da Pfizer contra a covid-19, com 1 milhão de doses, que começaram a ser distribuídas pelo ministério às capitais nesta semana.

R7, com Reuters

Opinião dos leitores

  1. Tá vendo como eu sou esperto. Deixei de comprar 70 milhões de doses da Pfizer em 2020 pra receber 1 milhão de doses do EUA em 2022.

  2. O Brasil é um país condenado a essa chacina que estamos vendo. Existe responsabilidade da falta ou das decisões equivocadas, se é que podemos chamar assim, há quem chame de criminosas. Os EUA vão doar para o Brasil, ótimo, mas quando? Enquanto isso o presidente e sua turma agride todos os dias direta ou com insinuações, o maior fornecedor de matéria prima para as vacinas no país, que é a China. Ontem, mais uma vez o presidente fez isso, usando justificativa para os seus argumentos (?), o fato da China (não citada diretamente) ter crescido muito no ano passado. O ignorante ou mal intencionado não sabe que a China é o país que mais cresce há anos e não só durante a pandemia. A China não cresce por causa da pandemia. Enquanto isso, falta vacinas, milhares e milhares de pessoas estao sem a segunda dose e o “Brasil” já assassinou 410 mil brasileiros.

  3. Vão mandar sim, quando terminar 2021 e morrer um milhão de pessoas, gringo é gringo, otários, tem pena de ninguém

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde envia lote de 3,5 milhões de doses de vacina contra covid a estados e DF

Foto: © Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde envia a partir desta quinta-feira(22) mais um lote com 3,5 milhões de doses de vacinas covid-19 produzidas no Brasil com matéria-prima importada. De acordo com a pasta, 2,8 milhões de doses são da vacina da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e 700 mil da Coronavac, do Instituto Butantan.

As doses são destinadas à vacinação de idosos entre 60 e 69 anos e agentes das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

“A divisão entre os estados e Distrito Federal é feita de forma proporcional, pactuada com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), conforme o quantitativo recebido pela pasta e a ordem dos públicos prioritários”, esclarece o ministério.

Em nota, o ministério informou que o intervalo entre a primeira e a segunda doses é de quatro semanas para a vacina do Butantan; e de 12 semanas para as doses da Fiocruz.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde confirma chegada nesta quinta-feira de mais 69 mil doses de vacinas contra a covid-19 no RN

Foto: Reprodução/Twitter

A governadora Fátima Bezerra(PT) informa através de suas redes sociais que o Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira(07) o envio de mais 69 mil doses de vacinas contra a covid-19 para o Rio Grande do Norte.

Segundo a governadora, serão 32 mil do CoronaVac e 37 mil AstraZeneca, que chegarão ao RN nesta quinta-feira(08). “Esse montante será direcionado para a 1ª dose em idosos e trabalhadores das forças de segurança, e a 2ª dose de trabalhadores de saúde e idosos de 74 a 70 anos, segundo a orientação do PNI/MS”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Um familiar foi se vacinar agora de meio dia, não tinha ninguém pra se vacinar, e esse prefeito não baixa a idade logo pra os 60 anos anos. Gente morrendo feito moscas e esses canalhas não estão nem aí pra população. GENOCIDAS PAREM DE ESTOCAR ESSAS VACINAS.

  2. Talvez no RN, o estado que está na penúltima posição em quantidade de vacinas aplicadas, isso não seja uma vantagem, apenas mais vacinas a estocar. A maioria dos estados já estão vacinando pessoas com 64 anos. As conclusões ficam a cargo de cada um.

  3. O governo federal está fazendo sua parte e as vacinas estão chegando. Mas, tem que aplicar as vacinas no povo potiguar. Vamos lá, governadora Fátima. Menos politicagem e mais TRABALHO. Vamos agir!

  4. a governadora e o prefeito deveriam ter vergonha de não acelerar essa vacinação, todos os pontos de drive´s estão vazios, a população clamando pela vacina e nossos governantes as trancando nos frezzers.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer detalha como será distribuição de vacinas ao Brasil: “muitas doses em pouco tempo”

A executiva Marta Díez, primeira mulher a ocupar o cargo de CEO da Pfizer para o Brasil – Pfizer/Divulgação

A espanhola Marta Díez, recém-nomeada ao cargo de CEO da Pfizer no Brasil, tem motivos para comemorar. Depois de meses de negociações para o fornecimento de imunizantes contra a Covid-19 para o país, enfim a companhia farmacêutica celebrou um acordo com o governo do presidente Jair Bolsonaro. Na última semana, o Brasil exerceu poder de compra de 100 milhões de doses do antígeno baseado em mRNA (ou RNA mensageiro) desenvolvido pela gigante multinacional em parceria com a alemã BioNTech.

As vacinas devem ser distribuídas entre abril e setembro. Pode-se dizer que o acordo é, acima de tudo, uma vitória pessoal para a executiva. Foi o quarto tratado do tipo firmado por ela no continente. Antes, Marta já havia capitaneado as negociações para o fornecimento de vacinas para Chile, Equador e Peru. “Esse é um tema muito importante para a companhia. Estávamos ansiosos pelo fechamento dessa negociação com o Brasil”, diz ela, em entrevista a VEJA.

O acordo firmado entre a Pfizer e o governo brasileiro demandará apoio logístico da empresa no país. Em dezembro de 2020, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, causou polêmica ao indicar que o antígeno produzido pela multinacional farmacêutica não atendia os requisitos de “vacina ideal” definidos pela pasta: aplicação em dose única e armazenagem entre 2ºC a 8ºC. O imunizante para Covid-19 desenvolvido por Pfizer e BioNTech, além de requerer duas “agulhadas”, precisa ser mantido a uma temperatura de -70ºC. A empresa, no entanto, oferece recipientes isotérmicos que podem armazenar os imunizantes com gelo seco durante 15 dias.

“Essa não é uma vacinação normal. Estamos em uma pandemia em que há urgência e, portanto, não é necessário estocar as vacinas”, diz ela. “Mas o governo pode, se quiser, seguir o exemplo do Chile, que armazenou as vacinas em frigoríficos”. Nos Estados Unidos, a Pfizer conseguiu aprovação da Agência de Alimentos e Medicamentos local (FDA, na sigla em inglês) para armazenar as ampolas de vacina entre -25ºC e -15ºC por até duas semanas, como alternativa aos congeladores de temperatura ultrabaixa. “Esperamos conseguir essa autorização também para o Brasil, o que dará maior flexibilidade para a vacinação”, diz Marta.

Segundo a executiva, 14 milhões de doses serão distribuídas no Brasil entre abril e junho, ao passo que a maior parte do montante adquirido pelo governo será entregue no terceiro trimestre deste ano. “Assumimos o compromisso de entregar 1 milhão de doses em abril, 2,5 milhões em maio, e o restante, escalonado progressivamente até setembro”, admite. “São muitas doses para enviar em pouco tempo”.

O imunizante da empresa já se mostrou eficaz contra as mutações do vírus encontradas no Brasil. Nos Estados Unidos, Pfizer e BioNTech iniciaram testes clínicos para monitorar a segurança e a resposta imunológica da aplicação de uma terceira dose do imunizante a fim de neutralizar as novas cepas de Covid-19 descobertas no mundo. Outro estudo, que terá a participação de voluntários brasileiros, é sobre a eficácia do antígeno para gestantes. A companhia aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, para iniciar os testes no país.

Mudança

Ainda sem se instalar no país, Marta já dá as cartas na subsidiária brasileira da Pfizer desde fevereiro. Primeira mulher a assumir o posto máximo da farmacêutica no país, a executiva ocupava a posição de liderança do polo andino da companhia, composto por Bolívia, Chile, Equador e Peru. Ela se diz feliz com a nova oportunidade no horizonte. “A minha família está muito feliz de ir ao Brasil”, revela, direto de sua residência no Chile. “Nossa ideia é mudar para São Paulo [onde fica a sede administrativa da companhia no país] entre julho e agosto, após o fim do ano letivo das minhas filhas. Enquanto isso, estou fazendo minhas aulas de português”, conta.

Questionada se a unidade fabril da empresa no Brasil poderia receber a produção dos imunizantes contra Covid-19 no futuro, Marta diz que isso seria impossível. “A fábrica brasileira não é preparada para produzir vacinas. Nesta primeira fase de controle da pandemia, os imunizantes estão sendo produzidos na Europa e nos EUA”, afirma. Ela reforça, no entanto, que o Brasil é um dos mercados estratégicos para a atuação da multinacional farmacêutica. “O Brasil é um dos países mais importantes para a Pfizer, tanto por causa do tamanho do mercado como por causa da população, que é muito grande. Temos muitos investimentos para o país, temos uma planta com um número elevado de funcionários, e muita inovação”, reitera. O país deve, inclusive, receber a fase final de testes para a produção de um antiviral da empresa como forma de tratamento à enfermidade.

Veja

Opinião dos leitores

  1. As vacinas chegando e as filas aumentando, temos notícia de pessoas pessoas chegando no dia anterior e de masrugada para serem vacinadas, e não estamos vendo qualquer ação dos governadores e prefeitos para aumentarem pontos de vacinação, seria bom dobrarem ou triplicaram com urgência esses pontos.
    Mas não farão isso para depois culpar o governo federal de omisso , numa responsabilidade que é deles.

  2. As picadinhas ( vacinas) estão chegando a cada dia e tudo sob o controle do órgão oficial ( Anvisa). Testes feitos, tudo nos conformes, o Brasil vai fabricar em abundância e até vai exportar a vacina. Isso é Ótimo. O presidente da República se reuniu com governadores, presidentes do Congresso, tudo caminhando bem e a contento. Dinheiro enviado de rodo para os governadores desde o ano passado para o combate do Covid, verdade verdadeira. A PGR investigando, ótimo. Tudo vai caminhar. Masssss os espíritos de porcos, os Dirceus da vida ( que disse recentemente que vão tomar o governo federal na marra, já que perderam a eleição no voto) vão arranjar o que agora? Qual será a próxima narrativa anti Bolsonaro?

  3. O ladrão lula mau tornou-se elegível novamente que já começou a governar via Bolsonaro. Bolsonaro modo arregaço está ativo e preocupado com a derrota certa na próxima eleição. Sai o idiota e volta o ladrão. Brasil continuando lascado.

  4. O jegue achava que a pandemia era uma praga de piolhos, por esse motivo criou o kit burrice., bastante comemorado pela boiada. Demorou pra entender a diferença.

  5. Estou notando uma certa necessidade de agenda positiva para o governo de TONHO DA LUA . Agora basta LULA sugerir que o Abestalhado faz . Aí papai , arruma a mala aê Gadolândia ! PIXU voltou .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Juiz de Curitiba interrompe envio de dois processos de Lula na Lava Jato ao DF após suspeição de Moro

Foto: Giuliano Gomes/PR Press

O juiz titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, Luiz Antonio Bonat, decidiu interromper o envio de dois processos que investigam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no âmbito da operação da Lava Jato, ao Distrito Federal.

Um ofício, expedido na noite de terça-feira (23), determinou a suspensão do envio de dois processos que apuram supostas irregularidades na compra do terreno para a construção do Instituto Lula e doações ao órgão.

O envio dos processo ao Distrito Federal foi determinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, em 8 de março. À época, o ministro declarou incompetência da Justiça Federal do Paraná para julgar quatro processos de Lula.

Bonat chegou a determinar o envio dos processos ao DF, mas interrompeu a remessa após o STF declarar, na terça-feira, que o ex-juiz federal Sergio Moro foi parcial ao condenar Lula no processo do triplex do Guarujá.

De acordo com o juiz federal, a decisão da Segunda Turma do STF quanto a suspeição de Moro prejudica o envio dos processos determinado pelo ministro Edson Fachin.

Bonat citou na decisão que aguarda comunicação oficial para tomar outras providências. Enquanto isso, interrompeu o envio dos autos.

O G1 tenta localizar a defesa do ex-presidente Lula.

Suspeição de Moro

Por três votos a dois, a Segunda Turma do STF declarou que Moro agiu com parcialidade ao condenar o ex-presidente Lula no caso do triplex do Guarujá.

A sentença já havia sido anulada pelo ministro Edson Fachin, quando declarou incompetência da Justiça Federal do Paraná para julgar o caso.

Com a decisão de terça, todo o processo do triplex foi anulado. Sendo assim, a ação precisará ser retomada da estaca zero. As provas colhidas serão anuladas e não poderão ser usadas em um eventual novo julgamento.

Decisão de Fachin

A decisão do ministro Edson Fachin que anulou quatro processos de Lula na Lava Jato no Paraná atendeu a um pedido de habeas corpus feito pala defesa do ex-presidente, em novembro de 2020. Com a decisão, Lula recuperou os direitos políticos e voltou a ser elegível.

Segundo o ministro, a 13ª Vara Federal de Curitiba, cujo titular na ocasião das condenações era o ex-juiz federal Sergio Moro, não era o “juiz natural” dos casos.

O ministro determinou que sejam remetidos do Paraná para Brasília as seguintes ações:

Triplex do Guarujá: nesta ação, Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, em julho de 2017. A condenação levou o ex-presidente a ficar preso por 580 dias. No mesmo processo ele foi absolvido das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento de acervo presidencial;

Sítio de Atibaia: Lula foi condenado, no processo, em fevereiro de 2019, sob acusação de recebimento de propina. Nesta ação, o ex-presidente foi absolvido da acusação de lavagem de dinheiro envolvendo a ocultação e dissimulação de valores utilizados no custeio por um amigo de Lula nas reformas feitas no sítio.

Doações ao Instituto Lula: o ex-presidente responde a duas ações referentes ao caso. Em ambos, não há sentença da Justiça Federal em 1ª instância.

Com a decisão do STF, os processos serão entregues e analisados por um novo juiz, no Distrito Federal. O magistrado terá que analisar e decidir sobre a validade das movimentações dos processos.

Além disso, no habeas corpus, Fachin anulou o recebimento das denúncias feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente. Sendo assim, o novo juiz também vai analisar se Lula deve ser julgado pelos casos.

Caso o juiz sorteado na Vara Federal de Brasília não receba as denúncias formuladas pelo MPF, o ex-presidente pode ser absolvido sumariamente.

G1

Opinião dos leitores

  1. É abominável constatar como tem gente a favor da corrupção e que ainda comemora. Dinheiro roubado do bolso do contribuinte, do trabalhador.
    Certamente, não é dinheiro desviado, roubado daquele que está comemorando.

  2. Vai chegar. Ele deve responder cívil e criminalmente por tudo que fez. Sem falar nos crimes de mesa pátria. Já tem estudos que mostram os bilhões e bilhões de prejuízos que trouxeram ao país. A Carmen Lúcia ainda aliviou pra o moro e o livrou de ser responsável pelo pagamento das custas processuais.

  3. Bem vindos à ditadura do judiciário.
    Um absurdo, onde querem que um bandido seja o mocinho da história.

    1. Quais são os bastidores da decisão da segunda turma?
      Ministro batendo papo com advogado, dando parabéns, chorando?
      Quantos ministros seriam suspeitos para votar?
      Esse Ze Gado defende a corrupção do mensalão e do petrolao .
      O PT usou hackers para invadir smartphones de procuradores.
      Para mostrar que Moro conversava com procuradores .
      Falar com procuradores é crime e hackear smartphone não?
      O hacker também acessou conversas de ministros.
      O povo quer acesso a essas conversas..
      Pau que dá em Chico bate em Francisco.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Projeto de privatização dos Correios será enviado entre esta quarta e quinta, anuncia ministro Fábio Faria

Foto: Agência Brasil

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou ao Valor que o projeto de lei de privatização dos Correios está tendo a revisão finalizada na Casa Civil e será enviado ao Congresso entre hoje e amanhã.

O envio faz parte do esforço do governo de mostrar que continua comprometido com a agenda econômica liberal, após o presidente Jair Bolsonaro criticar a política de preços da Petrobras e trocar seu presidente. Esse movimento derrubou o valor das ações da estatal.

Como reação, o governo enviou a privatização da Eletrobras por medida provisória na terça-feira, sancionará nesta quarta-feira o projeto de lei que dá autonomia ao Banco Central, com mandatos para seus diretos e presidente, e também enviará o projeto de privatização dos Correios.

Valor

Opinião dos leitores

  1. O Correios já faliu há muito tempo, perdendo sua razão de existir. Entregam um serviço horrível e caro !

  2. Não entendo essa gente que gosta de pagar 2 à 3 vezes para poder usar os correios e ainda acha isso bom, maravilhoso, às mil maravilhas. Mesmo quando vc não está usando você está pagando os funcionários e os serviços por meio de impostos, quando precisa usar ainda tem que pagar o envio da encomenda. Num serviço privado vc só pagará quando usar e ponto, se tiver concorrência eles ainda vão disputar para oferecer o melhor preço e serviço para agradar o cliente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Envio para o Brasil de vacina indiana da Bharat Biotech contra Covid-19 pode começar nesta semana

Foto: Adnan Abidi – 16.jan.2021/Reuters

A farmacêutica indiana Bharat Biotech disse nesta terça-feira (9) que provavelmente exportará sua vacina contra Covid-19 para o Brasil e para os Emirados Árabes Unidos nesta semana, um grande sucesso para a vacina aprovada na Índia para uso emergencial sem dados de eficácia de um teste de estágio avançado.

A Bharat Biotech já forneceu milhões de doses da Covaxin, desenvolvida com o estatal Conselho Indiano de Pesquisa Médica, à campanha de inoculação do governo – que também está empenhado em exportar vacinas feitas localmente como parte de uma investida diplomática.

“Essencialmente, sim”, disse uma porta-voz da Bharat Biotech à Reuters quando indagada se as exportações aos dois países poderiam começar nesta semana, como noticiado pela mídia local.

A empresa espera apenas para março os resultados de um teste em andamento com 25,8 mil participantes da Índia, mas a agência reguladora de medicamentos do país considera a vacina segura e eficaz, apesar de críticas de médicos e especialistas de saúde.

Um estudo com 26 participantes mostrou que a Covaxin é eficaz contra a variante britânica do coronavírus.

A Bharat Biotech também solicitou autorização para realizar um teste de estágio avançado da Covaxin no Brasil, que planeja importar 8 milhões de doses em fevereiro e outras 12 milhões em março. A empresa também pediu autorização de uso emergencial nas Filipinas.

A Bharat Biotech forneceu 5,5 milhões de doses ao governo indiano e está vendendo mais 4,5 milhões, acrescentou a porta-voz.

A Índia também encomendou mais 10 milhões de doses da vacina da AstraZeneca ao Instituto Serum da Índia, disse um porta-voz da empresa. O Serum fabrica a vacina principalmente para países de baixa e média renda.

As duas vacinas são usadas no que a Índia classifica como o maior programa de imunização do mundo, que pretende imunizar 300 milhões de pessoas até agosto, começando com profissionais de saúde e outros trabalhadores e chegando aos idosos e às pessoas com doenças preexistentes até março.

O Instituto Serum, que é o maior fabricante mundial de vacinas, já havia fornecido 11 milhões de doses à campanha de inoculação, que vacinou 6,3 milhões de profissionais da linha de frente desde que começou, em 16 de janeiro.

“A segunda encomenda já foi recebida, é de 10 milhões de doses”, disse um porta-voz do instituto, acrescentando que a cifra é parte das 100 milhões de doses que a empresa concordou em vender ao governo por cerca de US$ 2,74 (cerca de R$ 14,8) cada.

A agência reguladora de medicamentos do país disse que a vacina Covishield, criada pela AstraZenca e pela Universidade de Oxford e produzida no Serum Institute, é cerca de 72% eficaz.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Veja íntegra de carta de embaixador da China que informa Pazuello sobre sucesso no envio de insumo ao Brasil e avanço ‘acelerado’ para outros trâmites

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, enviou uma carta nesta segunda (25) para o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, prestando “estima e consideração” e informando a exportação de insumos para a produção da Coronavac no Brasil.

Na carta, Wanming informou Pazuello de que o envio do lote de 5.400 litros de insumo para a produção da vacina foi autorizado pelos órgãos competentes chineses, prevendo a chegada do material ao Brasil “nos próximos dias”. Isso encerra a conversa entre Pazuello e o governo chinês iniciada em 21 de janeiro.

Além disso, o embaixador disse que os trâmites para a autorização de despacho dos Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFAs) da vacina de Oxford/AstraZeneca estão progredindo de forma acelerada.

Yang Wanming finalizou a carta dizendo que “o lado chinês está disposto a continuar a fortalecer a cooperação com o lado brasileiro no combate à pandemia”.

À tarde, o presidente Jair Bolsonaro fez uma publicação em suas redes sociais anunciando o acordo e agradecendo ao governo chinês e aos ministros Pazuello, Ernesto Araújo e Tereza Cristina pelo acordo.

Íntegra

Leia, abaixo, a íntegra da carta enviada pelo embaixador da China:

“Sr. Yang Wanming
Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República Popular da China
25 de janeiro de 2021

A Sua Excelência
Senhor Eduardo Pazuello
Ministro de Estado de Saúde da República Federativa do Brasil
Brasília – DF

Senhor Ministro,

Venho pela presente cumprimentá-lo cordialmente e em continuidade da nossa conversa no dia 21 do mês corrente, aproveito para informar que a exportação ao Brasil do novo lote de 5400 litros dos insumos da Coronavac acabou de ser autorizada pelos órgãos competentes da China. Espera-se que a sua chegada ao Brasil se ocorra nos próximos dias. Em paralelo a isso, os trâmites da autorização para exportação dos Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFAs) da Vacina Oxford/AstraZeneca também estão avançando de forma acelerada. O lado chinês está disposto a continuar a fortalecer a cooperação com o lado brasileiro no combate à pandemia.

Por fim, queira aceitar, Vossa Excelência, os protestos da minha mais alta estima e consideração.

Atenciosamente,

Yang Wanming,
Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República Popular da China”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Manoel você poderia muito bem ir RINCHAR na Venezuela ou Cuba, botar uma cela em você e ir passear com molusco ladão, que tal a sugestão? O Brasil não é lugar para você

  2. Eita, o calça apertada deve estar morto de ciúmes, afinal, só ele pode negociar as vacinas.
    Lembrando que SP tem 1/4 das mortes por covid e o governador proibiu o uso da ivermectina, cloriquina e desaconselhou tomar as vitminas C, D e o Zinco.
    Mas vou deixar não irei tomar a vachina, melhor aguardar outra marca.

  3. Mas as relações internacionais não estavam travadas?? E agora Sra. Míriam Leitão?? Bonner, fala aí companheiro…

    1. Tiveram que esconder o Dudu Bananinha e o Beato Salú que só estavam atrapalhando. Pediram desculpas de joelhos e prometeram seguir a cartilha de Mao Tsé.

  4. O gado agora vai tomar a "vachina"?
    O genocida agora vai continuar falando mal da China?
    Mau caráter o presidente e seu gado.

  5. Conversinha, o Sr. Yang Wanming é um homem inteligente, íntegro e de respeito, um verdadeiro diplomata. Jamais colocaria questões pessoais em detrimento de interesses de sua nação, seu povo.
    O Sr. Yang Wanming deu uma aula de cortesia a família Bolsonaro e seus ministros.
    Grande Sr. Yang Wanming, parabéns! Em nome do povo brasileiro agradecemos sua cordialidade.

    1. Ele poderia ignorar. Se abster. Tenta outra. Essa também não colou. Como o da Índia.

    2. daqui a pouco aparace Gadolígula e os outros gados para conversa besteira.. as mesmas figuras de sempre ai ai ai ai.. preguiça dessa boiada

    3. Ainda bem que o Neco (ou Caligula) não é diplomata. É só mais um corneteirinho fazendo uso do direito a opinar sobre qualquer coisa, até sobre o que não domina. Se essa criatura fosse diplomata acho que só conseguiríamos manter relações com o reino de Nárnia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Governadores combinam envio de doses extras das vacinas para o Amazonas

Foto: Dirceu Portugal/FotoArena/Estadão Conteúdo

Governadores de pelo menos 20 estados brasileiros combinaram de destinar ao Amazonas mais doses do novo lote das vacinas da Coronavac e de Oxford que serão distribuídas nos próximos dias.

O Ministério da Saúde e Secretários estaduais e municipais de Saúde também tiveram reunião nessa quinta-feira para tratar do assunto. As doses extras devem ser destinadas aos idosos, inclusive o grupo que tem mais de 75 anos. Nenhum outro estado iniciou a vacinação por essa faixa etária, até então apenas idosos que moram em instituições estavam na lista. Com o atendimento na rede hospitalar sobrecarregado, a intenção é evitar internações de idosos.

O acerto entre governadores foi confirmado à CNN por pelo menos dois governadores: Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, e Wellington Dias (PT), do Piauí, que é coordenador para vacinas do Fórum dos Governadores.

Leite explicou que, em princípio, a ideia é destinar somente para o Amazonas 5% do total de doses. O restante seria distribuído aos estados na proporção já acertada, equivalente a 2,5% de suas populações.

A divisão passa por reuniões do departamento de logística do Ministério da Saúde, que a pasta terá nesta sexta-feira.

Já os governadores têm combinado a distribuição por meio do grupo de WhatsApp que eles têm. “Já houve manifestação de mais de 20 governadores favoravelmente. Ninguém contrário”, afirmou Leite.

Pará

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), também pediu doses extras para destinar a cidades do interior do Estado localizadas próximas à divisa com o Amazonas.

“Pedi ao Ministério da Saúde ontem de manhã. Houve concordância do Ministério e dos governadores”, disse Barbalho à CNN. “A quantidade extra seria para 6 cidades que fazem fronteira com Amazonas.

Seriam 4906 vacinas a mais. Isso considerando pacientes com 75 anos ou mais. É uma maneira de criar uma barreira de imunidade para evitar colapso no sistema. Por enquanto ainda tem leitos disponíveis. Separam 110 leitos de UTI no Estado somente para receber quem vem da região oeste do Pará.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. ????????????
    Parabéns! Se o ministério da saúde não funciona, q os demais atores tomem a frente do enfrentamento a pandemia.

    1. Se vc não sabe, o governo petista do RN com o cofre cheio de dinheiro, só ontem deixou morrer 10 potiguares.
      Vai contando.

  2. A vida humana tem e deve ser respeitada, mas na Amazônia ai muito além disso.
    Segundo as informações de conhecimento público, o governo desativou 85% dos leitos de UTI destinados a covid.
    O governo federal tornou público o repasse feito ao governo daquele estado de milhões e mesmo assim, por lá falta tudo no combate a pandemia.
    O governo federal enviou 36 tanques de oxigênio líquido, 1510 cilindros de oxigênio e 40 respiradores e o governo por lá continua perdido.
    Agora surge denúncia que mais de 60 mil vacinas entregues ao governo da Amazônia sumiram.
    Não passou da hora desse governador responder por seus atos?
    Onde andam as autoridades que não tomam as medidas imediatas para que o povo da Amazônia deixe de sofrer?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Instituto Butantan adia envio de resultados da CoronaVac à Anvisa

O governador de SP, João Doria, participou do anúncio sobre a CoronaVac nesta quinta-feira (10) — Foto: Reprodução/TV Globo

O Instituto Butantan adiou o envio do resultado dos testes da vacina CoronaVac no Brasil à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão inicial era de que os documentos fossem enviados até esta terça-feira (15).

A vacina contra a Covid-19 é produzida pelo Instituto em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Os dados sobre a eficácia e demais informações a respeito dos testes feitos em voluntários no país devem ser enviados à Agência e divulgados no dia 23 de dezembro.

O G1 enviou questionamentos sobre a mudança de data ao Instituto e aguarda retorno.

A CoronaVac ainda está na terceira fase de testes, estágio em que a eficácia precisa ser comprovada antes da liberação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para que a vacina comece a ser distribuída, é necessário que o Instituto Butantan envie um relatório à Anvisa e que o órgão aprove o uso do imunizante.

Envase

Na última quarta-feira, o instituto começou o processo de envase da vacina a partir da matéria-prima importada da China.

Segundo o governo paulista, o processo de envase começou a ser realizado no dia 9 de dezembro, na fábrica do Butantan, que tem 1.880 metros quadrados, e contará com o reforço de 120 novos profissionais, além dos 245 que normalmente atuam no instituto.

Além disso, o Butantan passa a funcionar 24 horas por dia.

Matéria-prima

O governo de São Paulo já recebeu 120 mil doses prontas da CoronaVac. Além disso, chegou uma carga de insumos que poderá ser convertida em até 1 milhão de doses adicionais.

Os insumos são os “ingredientes” necessários para a finalização da vacina no país. Caberá ao Butantan concluir a etapa final de fabricação.

Ao todo, pelo acordo fechado, o Butantan receberá do laboratório chinês 6 milhões de doses prontas para o uso e vai formular e envasar outras 40 milhões de doses.
Estados interessados
O governador João Doria afirmou que 12 estados formalizaram a solicitação para compra da CoronaVac, são eles: Acre, Pará, Maranhão, Roraima, Piauí, Mato Grosso Sul, Espirito Santo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Sul, além de São Paulo. Ainda de acordo com ele, mais de 900 cidades manifestaram interesse na compra da vacina.

O Butantan firmou um protocolo de intenções com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) para fornecimento de doses da CoronaVac. O valor das doses ainda será definido.

O diretor Butantan, Dimas Covas, disse que o instituto tem capacidade para fornecer as doses aos demais estados e vacinar a população de SP conforme cronograma anunciado para a primeira fase de imunização (veja, abaixo, detalhes sobre o plano estadual).

O governo paulista pretende fornecer 4 milhões das 46 milhões de doses para vacinar profissionais da área da saúde de outras regiões do país.

“Com relação a volumes, o plano estadual, juntamente com essas 4 milhões de doses, totalizam, de janeiro a março, 23 milhões de doses. Nós temos 46 milhões. Então, nós estamos trabalhando esta primeira fase já prevendo a segunda fase e, eventualmente, a terceira fase”, afirmou Dimas Covas.

“Temos, já em negociação, por autorização do governador, mais 15 milhões de doses e devemos formalizar muito brevemente. Do ponto de vista quantitativo e de capacidade de produção, estamos plenamente aptos para atender essa primeira fase da vacinação.”

Ministério da Saúde

Na semana passada, durante reunião de governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que, se houver demanda e preço, o governo federal irá comprar a “vacina do Butantan”.

Na mesma reunião, ministro afirmou que a análise da compra da CoronaVac será enviada ao Palácio do Planalto após a conclusão dos estudos do Butantan.

Plano estadual

Na segunda-feira (7), o governo paulista anunciou o plano de vacinação com a CoronaVac, previsto para começar em 25 de janeiro de 2021.

De acordo com o anúncio, a primeira fase da vacinação será voltada ao grupo prioritário, que também inclui idosos com 60 anos ou mais, e dividida em cinco etapas. Nessa etapa, 9 milhões de pessoas deverão ser vacinadas.

Embates com o governo federal

Em outubro, o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, chegou a anunciar, em uma reunião virtual com mais de 23 governadores, a compra do imunizante. Mas, menos de 24 horas depois, a aquisição foi desautorizada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Em 1° de dezembro, o governo federal divulgou a estratégia “preliminar” para a vacinação dos brasileiros. Naquele calendário apresentado, a CoronaVac não foi citada pelo Ministério da Saúde.

No dia seguinte, a Anvisa disse que irá aceitar que empresas desenvolvedoras de vacinas contra a Covid-19 solicitem o “uso emergencial” no Brasil e divulgou os requisitos para o pedido.

Por conta dos embates políticos, o governo de São Paulo oficializou o programa de vacinação estadual, que será realizado sem apoio do governo federal.

Número mínimo de infectados

No final de novembro, o estudo da fase 3 da CoronaVac atingiu o número mínimo de infectados pela Covid-19 necessário para o início da fase final de testes.

A etapa permite a abertura do estudo e a análise interina dos resultados do imunizante. A expectativa é a de que os dados sejam divulgados pelo governo paulista nas próximas semanas.

Resposta imune e segurança

estudo feito com 743 pacientes apontou que a CoronaVac mostrou segurança e resposta imune satisfatória durante as fases 1 e 2 de testes.

A fase 2 dos testes de uma vacina verifica a segurança e a capacidade de gerar uma resposta do sistema de defesa. Normalmente, ela é feita com centenas de voluntários. Já a fase 1 é feita em dezenas de pessoas, e a 3, em milhares. É na fase 3, a atual, que é medida a eficácia da vacina.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Parece que tou vendo (com algumas variações):
    Querem vacinar no midiático dia do aniversário de SP (25/01), mas só vão conseguir mandar a documentação perto do Natal. Aí enviam um calhamaço de dezenas de milhares de páginas para a análise (o que demanda tempo) e vão botar a culpa em Bolsonaro por não se pode votar no dia festivo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

TSE aprova envio de tropas federais para o RN e mais seis estados nas eleições

Foto: Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nessa terça-feira (27) o envio de tropas federais para garantir a segurança do primeiro turno das eleições em sete estados. Soldados das Forças Armadas serão enviados para localidades do Amazonas, Pará, Maranhão, de Mato Grosso do Sul e do Rio Grande do Norte, Acre e Tocantins.

Os pedidos de envio de forças foram feitos pelos tribunais regionais eleitorais (TREs) para garantir a normalidade da eleição. As 345 localidades que vão receber as tropas têm histórico de conflitos durante as eleições e baixo efetivo de policiais militares.

Mais detalhes AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Deveria não mandar pros municípios petistas.
    Os pelegos são contra militares, mas na hora de botar moral querem né cretinos?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Deputado Fábio Faria agradece Bolsonaro pelo envio de quase três toneladas de EPIs ao RN

Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro, através do twitter, celebrou o envio de quase três toneladas de equipamentos de proteção individual (EPIs), no total de 358 caixas, para o Rio Grande do Norte, reforçando a “confirmação das ações governo federal junto aos estados”, ainda destacando os esforços do parlamentar potiguar.

Ainda no microblog, o deputado federal Fábio Fária(PSD) deixou seu agradecimento: “Agradeço muito sua atenção e do seu governo com o meu RN, presidente”.

Opinião dos leitores

  1. Ô povo besta do cacete, esses imbecis, patifes desses políticos estão lá pra trabalhar, quando faz qualquer coisa que é sua obrigação essas pessoas batem palma, é por isso que este país não vai pra frente, enquanto não entenderem que eles são nossos empregados e tem que cumprir suas obrigações minimamente.

  2. Já pensaram o que seria do nosso estado se o governo federal tratasse de maneira recíproca o governo estadual ?

  3. Parabéns, ilustríssimo senhor deputado Fabio Mesquita de Faria, por se posicionar pelo lado certo da história política-partidária e administrativa desse país,aderindo a idéia da agenda programática politica de centro-direita capitalista e liberal desse país, no passado estavas caminhando politicamente absolutamente do lado errado da história aliando se ao líder da esquerda socialista Luiz Inácio Lula da Silva, positivamente, aprovo essa vossa guinada ideologica para centro-direita, agora voltando para o lado certo da história se desvinculado da ideia programática impraticável, insustentável e inviável da esquerda socialista-comunista que por pouco não destruiu completamente a vida política, social, econômica e cultural da nação brasileira.

  4. Temos que agradecer ao deputado Fábio e ao ministro Rogério pela excelente articulação junto ao ministério da saúde.

  5. Enquanto isso a mal educada da governadora petista não agradece nada e olha que se não fosse a ajuda federal o RN estava lascado.

    1. Sinceramente muitas vezes eu fico me perguntando como as pessoas até certo momento são incompreensíveis, minha gente independente do governo do RN ser administrado pelo PT como tantos outros ex. Ceará, Piauí, Bahia etc. é obrigação do nosso presidente Bolsonaro ajudar a todos independente de partidos a, b, e c, nós do RN também votamos nele, inclusive eu e minha família, agora vamos acabar com essa picuinha de que a gov. Fátima tem que estar agradecendo, isso só depende da formação e educação da parte dela, se ela
      não quer reconhecer e agradecer o problema é dela, nós podemos até não concordar mas temos que respeitar, será que nos estados governados pela oposição todos agradecem ou fazem do mesmo jeito!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fátima confirma chegada de 80 respiradores enviados pelo Governo Federal ao RN

Foto: Reprodução/Twitter

Através das redes sociais, a governadora Fátima Bezerra(PT) celebrou a chegada de 80 respiradores enviados do governo federal ao Rio Grande do Norte. “Boa notícia! Recebemos neste domingo 40 respiradores para o RN e outros 40 para Natal. Após contatos com o ministro general Ramos, relatando a nossa situação aflitiva com relação à falta de respiradores, chegaram os equipamentos, que serão distribuídos nos leitos de UTI da Liga”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Fátima Bezerra , a paraibana que ficará na história como a governadora que QUEBROU O COMÉRCIO DO RN. Não tem um plano de enfrentamento dessa crise , somente fechar o comercio e o povo nas ruas .
    **eu fiz a merda de votar nela no 2 turno

  2. Se não fosse o PRESIDENTE para socorrer TODOS.
    Só os ESQUERDOPATAS não enxergam quem está de fato trabalhando.

    1. Oxi e tu só paga ICMS? Pois eu pago IPI, COFINS, IOF, IRPF e tudo o mais. É cada uma.

  3. O que surpreende nesta notícia é sabermos que os leitos de UTIs contratados pelo governo estadual, junto à Liga, por um preço muito acima dos praticados pelos hospitais particulares, conforme os potiguares tomaram conhecimento através da mídia local, não tenha os respiradores, equipamento essencial para o tratamento da covid19. É muita irresponsabilidade. Não dá para entender. Seria bom que o adormecido MPE acordasse e fizesse uma fiscalização. É muito descaso com a coisa pública.

  4. A governadora Fátima demonstra ser muito mal educada, em momento algum ela diz MUITO OBRIGADA em nome do povo do RN, E pensar que o nosso povo só está sobrevivendo tanto materialmente, como na saúde por causa do Governo Federal comandado pelo Presidente Jair Bolsonaro.

  5. Quantos respiradores a governadora comprou? É notório de que o maior governador do estado do RN se chama Jair Messias bolsonaro.

  6. Parabéns ao Governo Federal que, mesmo diante da forte oposição, sinalizou positivamente em relação à necessidade da população, independente de bandeira. Que o governo estadual possa utilizar da melhor forma o recurso recebido, bem como os anteriores, em benefício da sociedade norteriograndense.

    1. Seu comentário não contribui em nada para uma relação harmoniosa entre os entes federativos. Está passando da hora de termos um foco, que é o combate ao vírus. Se o nobre patriota não perdeu nenhuma pessoa próxima vítima do COVID-19, tenha respeito por aqueles que foram atingidos. Para que manter esse discurso de afronta? faça algo de positivo.

    2. Tb fiquei surpreso Patriota do Rn tambem fiquei confuso com essa petralha querendo reconhecer nosso Presidente. Mas uma hora todos vao ter que reconhecê-lo como o grande lider mundial, exemplo de boa indole e honestidade. O projeto desse grande homem esta so começando!

    1. União, é o que se esperaria de um presidente da república, assumir a liderança, esquecer as diferenças políticas, reunir governadores e ministros para juntos criar um plano de combate, antes mesmo da primeira notificação do vírus. Isso é que o seria um Brasil acima de todos. Muitas mortes teriam sido evitadas. Lamentável.

    2. Isso mesmo Francisco. Nao é hora de rivalidade é nem muito menos de lado A ou lado B. Parabéns para ambos o momento exige.

    3. Vocês petistas, deveriam era dá graças a Deus em ter no comando do país um Presidente que está tratando os estados de oposição da mesma maneira. Ele faz isso pelo povo e não por vocês que só tentam piorar a situação e além de tudo estão quebrando a economia do RN. Nota zero para o PT e para a governadora fátima bezerra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Guedes diz que governo vai enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso em “uma ou duas semanas”

Foto: Sergio Moraes/Reuters

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (30) que o governo vai enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso em “uma ou duas semanas”.

Guedes destacou, ao falar em evento em São Paulo, que confia no Congresso em relação às reformas e que o presidente Jair Bolsonaro nunca foi contra a reforma administrativa, sendo “tudo uma questão de timing”.

Em relação à reforma tributária, o ministro afirmou que o governo fará de tudo para que ela aconteça este ano.

Reuters

Opinião dos leitores

  1. A onde está a alíquota de 20% para o IMPOSTO DE RENDA prometido pelo PRESIDENTE mentiroso na campanha qua ainda não saiu do PAPEL.

    1. Tremendo do PICARETA , além de mentir ñ corrigiu as suas perdas inflacionárias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Homem descobre traição na PB e envia mensagem de término de namoro por pizza

É destaque na TV Manaíra – afiliada Band na Paraíba um caso de descoberta de traição, que levou um homem a ligar para uma pizzaria de João Pessoa e fazer um pedido “bem especial” para entregar a sua  então namorada: “quero terminar com você”. Como se não bastasse, ainda pediu que desenhasse um boi na embalagem. Reportagem detalha o “criativo” caso.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *