WhatsApp testa recurso que destrói mensagens automaticamente

O WhatsApp ganhou muitos recursos em 2019, incluindo suporte aprimorado ao Google Assistente e a autenticação por impressão digital. A equipe de desenvolvedores do aplicativo não parou por aí e, ao que tudo indica, um recurso inspirado no Snapchat é um dos próximos a chegar ao aplicativo de mensagens mais popular do mundo.

Segundo informações do site WABetaInfo, famoso por descobrir funcionalidades em aplicativos antes mesmo de serem anunciadas, o WhatsApp trabalha em um sistema em que as mensagens podem desaparecer após um tempo determinado.

Capturas de tela mostram que esse recurso estará disponível para conversas em grupo, mas provavelmente também chegará às privadas.

As capturas ainda sugerem que a funcionalidade adota uma abordagem de “tudo ou nada”, ou seja, todas as mensagens no bate-papo desaparecem ou nenhuma delas. Em outras palavras, não parece que seja possível fazer com que apenas uma mensagem desapareça para alguém.

Os usuários podem definir o tempo de expiração para essas mensagens, com opções começando em cinco segundos e indo até uma hora. Pode ser que sejam adicionadas novas possibilidades de tempo. Como essa atualização ainda está em um estágio bastante inicial, pode ser que muitas coisas mudem até seu lançamento oficial.

Como essa funcionalidade é bastante semelhante ao Snapchat, espera-se que a empresa também esteja trabalhando em um sistema que avisa aos usuários quando alguém faz uma captura de tela daquele conteúdo programado para desaparecer, mas, até agora, não se tem certeza de que algo semelhante será disponibilizado junto ao novo recurso.

Ainda não há previsão de quando a funcionalidade vai ser disponibilizada para todos os usuários do WhatsApp, mas levando em conta que muitas das informações divulgadas pelo WABetaInfo ainda não foram lançadas (como os vídeos boomerang), pode ser que o recurso demore um pouco para aparecer.

Olhar Digital, via Android Authority

WhatsApp testa função que esconde ‘amigos chatos’

WhatsApp Beta para Android agora permite ocultar completamente os Status de pessoas indesejadas — Foto: João Gabriel Balbi/TechTudo

O WhatsApp está testando, em sua versão Beta para celulares Android, um recurso que esconde por completo os Status de contatos indesejados que foram silenciados. Até então, por mais que fosse possível silenciar as atualizações de determinada pessoa, o material continuava sendo exibido, mas com a cor esmaecida. Agora, com a função “Silenciar”, é possível ocultar de vez as publicações de pessoas inconvenientes. A novidade foi anunciada pelo portal especializado WABetaInfo nessa quarta-feira (18).

Para acessar a função, é necessário ter a versão de testes do WhatsApp instalada. Usuários do WhatsApp Beta podem acessar as novidades do app em primeira mão, antes do lançamento para todos. Segundo o WABetaInfo, embora a versão Beta 2.19.261 corresponda ao último update, o correto é baixar a de número 2.19.260. A edição mais recente está causando problemas com a exibição dos Status.

Como usar o recurso

A ativação do recurso requer, primeiramente, que algum contato seja silenciado. Para isso, basta ir até o Status da pessoa indesejada, clicar nos três botões verticais no canto superior direito da tela e escolher a opção “Silenciar”.

Status de contatos silenciados ficam escondidos em seção específica — Foto: Reprodução/Android Police

Após o procedimento, o conteúdo ficará incluso em uma seção específica, que agora pode ser escondida por completo. Anteriormente, as atualizações eram exibidas integralmente, com a cor esmaecida, sem a possibilidade de ocultá-las. Caso queira expandir a seção e conferir os Status dos contatos silenciados, basta clicar na seta ao lado da faixa.

Globo, via Techtudo, WABetaInfo e Android Police

Menina nasce com pênis na testa na África do Sul

Médicos do Dr Malizo Mpehle Memorial Hospital, em Tsolo (África do Sul), nunca tinham visto nada parecido. Uma mulher deu à luz uma menina com um pênis na testa!

De acordo com um porta-voz do hospital, a menina, além do pênis, nasceu com um olho na testa e sem olhos onde deveriam naturalmente estar.

“Ela nasceu sem nariz e no local onde deveriam estar os olhos só havia pele”, disse Sizwe Kupelo, segundo o site “Sowetan Live”.

A menina, filha de uma adolescente de 16 anos, não sobreviveu.

Deformações graves têm sido registradas com frequência em partos na região. Nos últimos dois anos foram 50.

Fonte: Page Not Found

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anonimo disse:

    Conforme relatado pelo filme O Jardineiro Fiel, os africanos são constantemente utilizados como Cobaias Humanas pela Industrias Farmaceutica, Bélica e Química. Não é de se admirar que a tendência é que as anomalias crescem cada vez mais! 
    A ONU, OMS e demais organizações deveriam abrir o olho.