Reajuste do Bolsa Família será anunciado ainda este mês

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar TerraWilson Dias/Agência Brasil/Arquivo

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, afirmou nessa quinta-feira (15), no Palácio do Planalto, que o reajuste do Bolsa Família será anunciado ainda este mês. Questionado sobre o valor, ele disse que será maior que a inflação, mas que o percentual ainda está sendo definido.

“Provavelmente [o reajuste] vai ser anunciado agora no mês de março e deve vigorar provavelmente no final de abril ou maio. A ideia é dar um reajuste acima da inflação. E estamos estudando uma forma de compensar o aumento do preço do gás, mas ainda não está acertado [como isso será feito]”, disse o ministro. Perguntado por jornalistas se o reajuste será de 5%, ele chegou a dizer que poderia ser esse valor “ou mais”, mas reiterou que a questão ainda estava sendo definida.

Plano Progredir

O ministro falou com a imprensa essa noite após cerimônia do Plano Progredir, que tem ações de capacitação, incentivo ao empreendedorismo e acesso ao mercado de trabalho e vai disponibilizar R$ 3 bilhões por ano em linha de microcrédito para o público-alvo investir em pequenos negócios. A ideia do governo com o Progredir, disse o ministro, é fazer com que as famílias que recebem o Bolsa Família “percam o medo” de ter empregos formais.

Com o plano, famílias continuam recebendo o benefício por dois meses após firmarem contrato de trabalho formal. E, mesmo deixando o Bolsa Família após esse período, voltam a receber o benefício se perderem o emprego.

Na cerimônia de hoje foram divulgados os primeiros resultados do Progredir. Lançado no final setembro, o plano chegou a R$ 1,94 bilhão em microcrédito, além de 68 mil empregos formais e qualificação profissionais de 84 mil pessoas. Terra destacou que o governo Michel Temer encontrou um Bolsa Família que não reduziu a pobreza, justificando a criação de programas auxiliares, como o Progredir.

“A existência dos programas de transferência de renda não foi suficiente para reduzir a pobreza, só [para atenuar] a questão da pobreza extrema. Mas eles não reduziram o número de pobres. A pobreza no Brasil continua intacta. Acho que o Plano Progredir faz parte dessa nova maneira de pensar a questão do Bolsa Família”, destacou.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Romualdo disse:

    Onde estão os Patos paneleiros que viviam atacando o Programa Bolsa Família?
    Ah, agora pode, é?

Governo vai congelar reajuste dos servidores

Na longa reunião de ontem entre Michel Temer e a equipe econômica, além do anúncio da nota meta fiscal, ficou definido que o governo vai congelar pór um ano o reajuste dos servidores.

Portanto, previsto para janeiro, o aumento só será dado em janeiro de 2019 — se, claro, Temer não voltar atrás no que foi definido na reunião.

Entre as categorias afetadas, auditores da Receita Federal e do Trabalho, peritos médico previdenciário, diplomatas, oficial de chancelaria, entre outras. A economia prevista é de R$ 11 bilhões no ano.

A ideia de não dar o reajuste já vinha estudada pela equipe econômica desde o mês passado.

O GLOBO

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alf disse:

    Tanto faz congelar, eles nem receber estão recebendo. Congelar o que não será mesmo pago não muda nada!!!!!!

  2. c.r.medeiros disse:

    Sempre o PTelho! Pensemos no BRASIL. Qndo atacam o falecido PTerro, nota-se o "aplauso" nítido e vergonhoso ao TEMERoso.
    "Pense…logo…exista".
    Vamos parar com essa hipocrisia de "Ostra que não quer sair da Concha".

  3. Eduardo disse:

    Com relação ao perdão de em prestismos a países totalitários, isso é um verdadeiro absurdo! Política petista de patrocinar a patifaria no mundo

  4. Eduardo disse:

    Com relação ao setor rural, esse é q ainda consegue um resultado satisfatório no Brasil, mesmo sem estradas para escoar a safra, sem locais para armazenamento, sem ferrovias nem portos eficientes!

  5. Eduardo disse:

    Todos os comentários até esse momento com fundamentação. Estado é inchado, incompetente e caro! Tem q se retirar todas as regalias do judiciário, Ministério Público, executivo e legislativo!

  6. c.r.medeiros disse:

    Num reclame não!
    O PDV ta aí 😂

  7. Santiago disse:

    Essa medida já deveria ter sido tomada a muito tempo. Porém, o primeiro passo para estancar a sangria, seria o corte definitivo de inúmeros privilégios de altos servidores públicos e de políticos. O segundo passo seria o congelamento de vencimentos. O terceiro passo seria a mudança da Lei do Servidor Público para permitir a redução de vencimentos quando em época de crises. E o quarto passo seria, também com a mudanca da Lei do Servidor Público, a criação de mecanismos de avaliação com critérios bem definidos para permitir a demissão dos piores ranqueados.

  8. Indignação disse:

    Pq eles não inicia por eles mesmos, olha aberração, eles se aposentam sem contribuir com um centavo para a Previdência, se os políticos começassem a contribuir, a previdência sairia do vermelho imediatamente, e se eles pagassem Imposto de Renda tbm, se Michel Temer tivesse peito para isto, penso q a popularidade dele começaria a mudar.

  9. Comedor de Coxinha disse:

    Mas pagar 65% do nosso PIB pra banqueiros e expeculadores com juros pode.
    Pra comprar votos à luz do dia pode!
    Perdoar 99% das dívidas dos ruralistas, zerando os juros e o 1% restante parcelado em 25 anos pode.
    Os idiotas aqui de baixo aprovam isso.
    Os estudiosos da língua portuguesa vão ter q arrumar outro adjetivo mais contundente pois "hipócritas " está muito leve pra essa turma.

    • Ceará-Mundão disse:

      Seu comentário poderia até ser considerado se não fosse sua motivação apenas política. E digo isso porque você, com certeza, não reclamou dos benefícios fiscais distribuídos pelos governos petistas a seus "amigos", dos lucros exorbitantes (os maiores da história do Brasil) dos bancos nacionais nesse período nem de nenhum dos tantos absurdos cometidos pelo lulopetismo que, a propósito, nos trouxeram à atual situação. Não foi o Temer que destruí o nosso país, "cumpanhero", foram os desastrosos governos petistas. Não esqueça disso. E crie modos.

    • Netto disse:

      Juros existem porque governos irresponsáveis gastam mais do que arrecadam e tomam empréstimos.
      Inclusive parte dessa dívida é contraída para subsidiar juros ofertados aos amigos dos rei, os campeões nacionais, como empreiteiras, frigoríficos, etc (e tome etc).

    • Netto disse:

      Agradeça aos ruralistas este país não ter virado coisa muito pior.

  10. FERNANDO disse:

    Sou servidor público federal; concordo com a medida! PORÉM: Antes, deveria acabar com os famigerados auxílios moradia (mais de R$4MIL POR MÊS) os cargos comissionados (20 MIL cargos só no executivo) verbas de gabinete parlamentar (mais de R$50 mil por deputado), só em despesa com carros de autoridades (mais de R$ 1 BILHÃO) etc…
    Está certo o congelamento; mas há muito gasto absurdo a ser cortado!!!

  11. Silvio disse:

    Porque não cortam os bilhões gastos com repasses de FPM aos municípios minúsculos, com menos de 5.000 habitantes? Despesas com prefeitos, Vereadores e servidores poderiam ser economizadas. Precisaria uma PEC.

  12. Mário disse:

    Temos 14 milhões de desempregados, ficar sem reajuste por um ano não é nada se comparado a tragédia do desemprego.

  13. Carlos Teixeira disse:

    Essa seria a medida óbvia a se adotar. Se não tem dinheiro, não há como garantir reajustes aos funcionários públicos.
    Mas basta os grupos com poder de pressão (auditores da Receita, polícia federal, médicos do INSS e outros) baterem o pé que o homi afrouxa.

Após reajuste, Petrobras ganha R$ 8,8 bi em valor de mercado

O reajuste no preço da gasolina e do diesel fez com que as ações da Petrobras disparassem nesta quarta-feira, aumentando assim o seu tamanho na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O preço dos títulos negociados no mercado externo também apresentou uma recuperação. Em apenas um pregão, o valor de mercado da companhia cresceu 9,2%, o equivalente a R$ 8,8 bilhões, chegando a R$ 104,11 bilhões. Neste pregão, os papéis preferenciais (PNs, sem direito a voto) da empresa subiram 9,68%, chegando a R$ 7,24, e os ordinários avançaram 9,78%, a R$ 8,54%, as duas maiores altas dentro do Ibovespa.

— O aumento no preço dos combustíveis dá um certo alívio para a estatal. E como ela está muito barata, teve essa alta. Mas ainda assim acumula uma queda de 27,6% no ano, já que a empresa enfrenta uma situação complicada — avaliou Lauro Vilela, analista técnico da Guide Investimentos. No final de 2014, o valor de mercado da Petrobras era de R$ 127,5 bilhões.

O reajuste de 6% para a gasolina e de 4% diesel anunciado pela Petrobras também teve efeito positivo no mercado de títulos de dívida da estatal negociados no exterior. Os papéis com vencimento em março de 2024 subiram 3%. Já os papéis que vencem em maio de 2023 avançaram 3,1%.

Mas, apesar do desempenho positivo dessa quarta-feira, em especial no mercado de ações, a Petrobras ainda está bem longe do seu maior valor de mercado, alcançado em março de 2011, quando chegou a R$ 413,34 bilhões. Nessa época, lava jato era apenas o local para lavar automóveis e o barril de petróleo era negociado acima dos US$ 110 – atualmente está em torno de US$ 48.

E se a Petrobras ganhou R$ 8,8 bilhões em um único dia, também já registrou nesta semana o seu valor menor valor de mercado em onze anos, quando, na terça-feira, era avaliada em R$ 93,2 bilhões.

Fonte: O Globo

Presidente do STF quer R$ 39 mil para salário de ministros e reajustar o de servidores em 41,47%

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, anunciou nesta quarta-feira (7) que enviará ao Congresso uma nova proposta de reajuste salarial para os servidores do Judiciário, em greve desde junho.

Após reunião com os demais ministros, ele informou que irá levar à categoria um aumento entre 16,5% e 41,47% – negociado com o Executivo – sobre o salário do cargo efetivo do servidor (que não corresponde ao total da remuneração, que pode incluir adicionais, gratificações e valores acrescidos por funções de chefia, por exemplo).

De acordo com Lewandowski, o aumento, se aprovado, não levará automaticamente a um “efeito cascata” – reajustes para servidores de outras categorias do funcionalismo com base no novo valor. “Não significa automaticamente que haja o efeito cascata. Somente por lei formal é que os aumentos dos servidores podem ser colocados em prática. Não há nenhum efeito automático cascata”, disse.

Durante toda a tarde desta quarta, servidores em greve e sindicalistas protestaram em frente ao STF com buzinaço e música em alto volume. Para diminuir o ruído, a Polícia Militar começou a empurrar a grade de proteção para afastar os manifestantes, que reagiram lançando pedras sobre os policiais. Em resposta, a PM usou gás de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar e conter o protesto. Dois manifestantes e quatro policiais se feriram, de acordo com os servidores e a PM, respectivamente. Uma pessoa foi presa.

Em junho, o Senado aprovou reajuste que variava de 53% a 78,5%, de acordo com o cargo, a ser pago em seis parcelas até 2017, mas a presidente Dilma Rousseff vetou.

Ministros do Supremo

A proposta de salário para os ministros do STF é de R$ 39.293,38 (reajuste de 16,38%) e deve ser apresentada posteriormente, durante a tramitação no Congresso do projeto da Lei Orçamentária Anual, que prevê as despesas de pessoal dos três poderes. O reajuste dos ministros corresponde à inflação de 2009 a 2014 pelo Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA).

Tanto a proposta de salário dos servidores quanto a dos ministros serão encaminhadas ao Congresso até sexta-feira (14) na forma de dois anteprojetos.

Reajuste escalonado

De acordo com nota do Ministério do Planejamento, a proposta prevê que o reajuste será concedido em oito parcelas semestrais ao longo de quatro anos, a partir de janeiro de 2016.

Segundo o Planejamento, o maior percentual de aumento (41,47%) será pago, conforme a proposta, aos servidores que ganham menos (os que ingressaram na carreira nos últimos anos e não têm incorporações).

O impacto orçamentário após o pagamento da última parcela será de R$ 5,99 bilhões ao ano, informou o Planejamento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mario disse:

    Kd a foice e o machado??????????????

  2. marco disse:

    Aí está o porquê da retirada dos adicionais dos aposentados da saúde:para um novo reajuste a essa turma que suga literalmente o estadoA quem serve a democracia brasileira:para o povo,evidentemente que não!!!

  3. Luciano disse:

    Kd as panelas?

  4. Ricardo silva disse:

    Isso é um afronta a toda sociedade brasileira , digam a esses sem noção que o salário mínimo no nosso país não passa de 800 reais e que eles têm dois meses de férias mais recessos, mais salário moradia……….. Mais mais mais……. Esses capa preta são os verdadeiros marajás.

  5. Neto disse:

    Querem saquear o Estado. Não existe limites.

  6. Frasqueirino disse:

    Para o Judiciário tudo. o resto que se fôda!

Sistema de transporte vai continuar em desequilíbrio com aumento de R$ 0,15 na tarifa, segundo o Seturn

VEJA NOTA NA ÍNTEGRA

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (SETURN), esclarece que com o reajuste de R$ 0,15 na tarifa do transporte público, que passará de R$2,20, depois de mais três anos sem reajuste, para R$2,35, o sistema de transporte de Natal continuará com o desequilíbrio econômico e financeiro e as empresas continuam a trabalhar no vermelho.

Durante todo processo de discussão o SETURN apresentou à população que discorda tecnicamente dos principais itens apresentados na planilha da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana – SEMOB, sendo que o órgão gestor apenas reconheceu um erro, que foi no valor do salário dos motoristas.

Com base em critérios técnicos, o SETURN chegou a sugerir uma tarifa de R$2,70, ou a desoneração de impostos, como já vem acontecendo em outras capitais do país. Agora, as empresas torcem para que a licitação dos transportes aconteça o mais rápido possível para que se possa ter um transporte de melhor qualidade.

Após reunião nesta quarta, tarifa de ônibus em Natal é reajustada para R$ 2,35

Após reuniões e impasse, nesta quarta-feira (23), um novo encontro do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte Público, na sede da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), definiu o valor de reajuste da tarifa de ônibus: de R$ 2,20 para R$ 2,35, ainda que contrariando a vontade dos empresários, que entendem que o valor não contribuirá para a melhoria do transporte na capital.

Com o aumento de R$0,60 descartado, a maioria dos conselheiros presentes na reunião chegaram ao acordo do reajuste em R$ 0,15. Na ocasião, o reajuste ainda prevê que os empresários adicionem mais 50 ônibus na frota, assim como também obriga o retorno da linha 66 ao Campus universitário. A Prefeitura garante que o não cumprimento do acordo resultará no retorno da tarifa ao valor antigo.

Para que a nova tarifa entre em vigor, a decisão do Conselho será encaminhada para a sanção do prefeito Carlos Eduardo, com expectativa que já entre em vigor até o fim de semana. Vale lembrar que o valor não era reajustado há 43 meses.

Com acréscimo de informações do Novo Jornal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. TITICO disse:

    POR FAVOR OPOSIÇÃO, BLOGS DE DIREITA E GLOBO, AJUDEM ; NÃO VAI TER COPA, EM PRA RUA.

  2. ze Cabral disse:

    ta bom de rolar a licitação dos transportes públicos p ver se essa mamatinha da família flor acaba

  3. Claudionor Silveira disse:

    Bruno, sinto-me ofendido pelo comentário abaixo, portanto, solicito o endereço IP e dados de acesso do comentarista abaixo. Espero que você não seja dois pesos, duas medidas.
    Caso não forneça, você é conivente com o tipo penal, praticado pelo leitor abaixo.

  4. Sergio Nogueira disse:

    43 meses sem aumento e ainda tem usuário de drogas que querem um transporte público com ar condicionado, TV por assinatura e rodomoça vestida de ringirl servindo lanches de Renata Motta.

    • Oziel Martins disse:

      Sinto-me ofendido com o comentário abaixo, quero processar o cara que escreveu sobre usuário de drogas. BG, veja aí por favor o telefone do amigo seu que vai processar Felinto Carvalho, quem sabe a gente não faz uma parceria kkkkkkk

Bolsa formação do Mais Médicos é reajustada

Portaria do Ministério da Saúde publicada hoje (10) no Diário Oficial da União reajusta a bolsa formação recebida por profissionais do Programa Mais Médicos de R$ 10.457,49 para R$ 10.482,93.

De acordo com a assessoria da pasta, o aumento é considerado burocrático, uma vez que o salário líquido pago aos médicos permanece em R$ 10 mil. O restante do valor publicado no Diário Oficial se refere à contribuição previdenciária, levando em consideração o novo salário mínimo.

A portaria entra em vigor hoje, com efeitos financeiros retroativos a janeiro de 2014.

Agência Brasil

Servidores públicos Natal: Reajuste de 8% será pago junto com a folha de pagamento deste mês

Os servidores municipais vão receber o reajuste em 8%, aprovado pela Câmara Municipal (CMN) e sancionado pelo prefeito Carlos Eduardo, normalmente junto com a folha de pagamento do município que ocorre nos próximos dias 26, 27 e 28 com efeitos retroativos a janeiro de 2014, informa o titular da Secretaria Municipal de Administração e Gestão Estratégica (Segelm), Fábio Sarinho.

Segundo ele, o impacto na folha de pagamento, que gira em torno de R$ 19 milhões, foi discutido em conjunto entre a Segelm e Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sempla) dos limites da capacidade financeira do município. Fábio Sarinho revela, ainda, que a secretaria já iniciou os estudos para a concessão do reajuste da data base dos servidores que ocorrerá em março deste ano.

Terão direito ao reajuste de 8% os servidores que integram o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, da administração direta e autárquica da Prefeitura do Natal regidos pela Lei Complementar nº 118 e os da área de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, que por sua vez, são regidos pela Lei Complementar nº 120. O referido reajuste, que beneficia cerca de 9 mil servidores, foi publicado nesta quinta-feira, 13, no Diário Oficial do Município.

Lei que reajusta salários dos servidores públicos de Natal em 8% é publicada

Foi publicada no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (13) a lei 6.435/2014, que reajusta em 8% os salários dos servidores públicos municipais em Natal. Assinado pelo prefeito Carlos Eduardo, o reajuste é retroativo a janeiro deste ano, e beneficia servidores da administração direta e indireta.

O aumento foi votado neste mês, durante convocação extraordinária da Câmara Municipal de Natal (CMN). Com a lei, o menor salário pago pela Prefeitura de Natal é no valor de R$ 575,59, em plano geral nível I (início de carreira). O maior salário, de R$ 4.557,01, é dado a especialistas em saúde nível E.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. francisco disse:

    Com a lei, o menor salário pago pela Prefeitura de Natal é no valor de R$ 575,59, em plano geral nível I (início de carreira). SEGUNDO NOSSA LEGISLAÇÃO O MENOR SALARIO QUE É O "MÍNIMO" ESTÁ ATUALMENTE EM R$680,00 REAIS, ENTÃO TEM ALGUMA COISA ERRADA, MESMO PARA INÍCIO DE CARREIRA, CONCORDA COMIGO?

    • Luiz disse:

      O salário mínimo atual é de R$ 724,00, ou seja, a situação é pior que a relatada por você.

Reajuste de 8% é aprovado por vereadores em Natal; agentes de endemias também ganham benefícios

O projeto de lei que concede reajuste de 8% no salário dos servidores municipais foi aprovado pela Câmara Municipal de Natal nesta quinta-feira (5), durante convocação extraordinária. Na ocasião ainda foi aprovado o projeto que regulariza a função dos agentes de endemias.

Vale destacar que o projeto foi aprovado em 1ª e 2ª votação, com valor retroativo a janeiro de 2013. O reajuste terá impacto de R$ 16 milhões por anos nas finanças da prefeitura.

Já o projeto que garante o aumento no número de agentes de combate as endemias do município foi aprovado em 1ª votação e segue para discussão em 2ª votação. Assim que aprovado, de início, 1750 vagas devem ser criadas, sendo 750 para agentes de combate de endemias e 1000 para agentes comunitários de saúde. Outra boa notícia para classe é uma emenda do vereador Ubaldo Fernandes, que garantiu que os 1.154 agentes que desempenham a função há mais de 10 anos tenham suas vagas garantidas. Outras 596 vagas remanescentes devem ser disputadas através de concurso público ainda este ano.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Rosalba anuncia reajuste, progressão e pagamento de férias a professores

IMG000000000018926Foto: Ivanízio Ramos

A Governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, anunciou o reajuste de 8,32% para professores ativos e inativos da educação na tarde desta sexta-feira (24), durante despacho administrativo com a secretária de Estado da Educação, Betania Ramalho. Na ocasião, a chefe do Executivo Estadual também anunciou a adição de uma letra (progressão horizontal) a partir de março a todos os professores e especialistas, bem como autorizou o pagamento do terço de férias a todos os servidores do quadro da Secretaria da Educação e adiantou que encaminhará para a Consultoria o projeto de lei que altera o porte das escolas da rede estadual. Os projetos serão encaminhados à Assembleia Legislativa tão logo o ano legislativo seja iniciado.

A rigor, o aumento de 8,32% será pago em fevereiro retroativo a janeiro e obedece ao Piso Nacional com percentual definido pelo Ministério da Educação. Ao todo, desde 2011, já foi concedido aumento acumulado de 91,53%. Na prática, um professor em início de carreira receberá R$ 1.780 contra R$ 930 antes da gestão da Governadora.

A secretária de Educação, Betania Ramalho, declarou que além da progressão horizontal, já foram pagos quinquênios e mais de três mil aposentadorias represadas desde 2006. “Fizemos tudo isso para mostrar que o Governo está promovendo uma reposição de direitos que não foram cumpridos em anos passados”, disse.

A titular da pasta também comentou que o novo piso dos professores deixa o Rio Grande do Norte na posição de um dos únicos do país a cumprir plenamente o estabelecido pelo Ministério da Educação. Isso permitirá que os professores reordenados tenham uma carga de trabalho destinado também a atividades fora de sala de aula para atendimentos aos alunos e planejamento de atividades.

Betania Ramalho ainda declarou que a alteração do porte das escolas é incide na gratificação dos diretores, de acordo com o tamanho das escolas. Pela nova proposta da governadora, os diretores terão a gratificação atual dobrada em praticamente todos os portes. Além disso, os diretores das Diretorias Regional de Educação (Dired) também receberão aumento na gratificação. “Isso é um reconhecimento muito importante para aqueles que contribuem efetivamente para o fortalecimento da educação”, encerrou a secretária.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Breno disse:

    Bem oportuno esse reajuste, não acham?

    • Marx disse:

      O reajuste não é apenas oportuno, é necessário, bom e ainda propedêutico. Os professores merecem o aumento porque a função que eles exercem e a formação que muitos têm dão credenciamento para tanto. Além da manutenção da família, o professor tem a obrigação- ao meu ver, mais do que os demais profissionais- de manter-se atualizado, com leitura assídua, com domínio de línguas estrangeiras para que possa cada vez mais fornecer uma base educacional sólida. Contudo, isso não pode ser feito com um salário indigno como o que é oferecido no Rio Grande do Norte. Livros custam caro e em línguas estrangeiras, nem se fala. Não é justo tal salário. Portanto, nada de comemoração pelo reajuste, e sim um novo ânimo para uma luta que é constante pela manutenção da dignidade humana e da manutenção da justiça como um dever moral.

Semob anuncia reajuste de 10% na tarifa de táxi em Natal

Está no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (8) a confirmação da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) sobre o reajuste médio de 10% nas tarifas dos táxis em Natal. De acordo com a nova tabela de preços, a bandeirada passou de R$ 4,15 para R$ 4,55; a bandeira I de R$ 2,15 para R$ 2,35 e bandeira II de R$ 3 para R$ 3,30, enquanto a hora parada saltou de R$ 22 para R$ 24.

Também foi publicada a tabela de preços dos táxis ambulância. Para esta Nesta categoria, a bandeirada passou a custar R$ 13,65, a bandeira I R$ 7,50 a bandeira II R$ 10,50, enquanto a hora parada custará R$ 75.

O último reajuste havia sido realizado em julho de 2011. A Cooperativa dos Proprietários de Táxis de Natal (Cooptax) tinha como meta para este novo reajuste a somatória de 13,89%.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Já era uma das mais das tarifas mais caras do Brasil e agora então……pense um povo burro. Eu que nao pego táxi para ser extorquido em Natal!.

Reajuste do IPI para carros leva muitos consumidores a concessionárias

A previsão de reajuste nas alíquotas do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) tem sido usado como argumento, por vendedores de automóveis, para incentivar os consumidores a comprar carros antes da virada do ano. Em muitos casos, o que não é informado é que a nova alíquota será aplicada na nota da fábrica e que, portanto, veículos comprados em 2013 pelas concessionárias – e estocados nas lojas – não sofrerão aumento. Esses veículos estocados também não são obrigados a se adequar à lei que obriga a instalação de freios ABS e air bags.

“Estocamos 990 carros. Falta até espaço para estacioná-los. Com isso, conseguiremos manter em R$ 23 mil o preço de veículos que passarão a custar R$ 27 mil”, disse à Agência Brasil Mário Celso de Araújo – gerente comercial de um grupo responsável por duas concessionárias Volkswagen em Brasília. Segundo ele, a expectativa é que o estoque dure cerca de 45 dias. O grupo vende 500 automóveis por mês. Em dezembro foram registradas cerca de 600 vendas. Mas esse crescimento, disse ele, costuma ocorrer independentemente do aumento do IPI.

Neste ano, a estratégia de fazer estoque foi adotada porque, além do IPI, há previsão de aumento no preço de fábrica. “Estimamos aumentos entre 2,4% e 3,3% no preço final, fora o aumento de R$ 1,5 mil, decorrente da obrigação de os automóveis saírem de fábrica com air bags e freios ABS”, disse.

O medo desses aumentos acaba apressando consumidores como o vigilante João Lopes. “Estou procurando um carro popular porque o ônibus que uso para trabalhar é muito problemático. Há algum tempo venho juntando dinheiro para fazer a compra. Mas se o preço aumentar, não terei condições”, disse ele.

O problema é que nem sempre os consumidores são informados de que o aumento não será tão imediato, nos casos em que há estoque. É o caso do motorista Delmo Souza Silva. “Eu não sabia que o aumento do IPI pode não ser aplicado nos carros do estoque. Nas quatro concessionárias que visitei, disseram que o preço aumentará em janeiro. Nenhuma disse que o IPI não vai incidir sobre carros estocados. Dizem apenas que se não comprar até o final do ano terei de pagar mais. Dessa forma, eles acabam perdendo nossa confiança”, criticou.

Gerente de vendas de uma concessionária Nissan, Cristiano Lennon diz que até o momento a loja não tem sentido tanto o impacto do IPI. “Em parte por ainda termos carros no estoque, para cerca de três meses”, justifica. Segundo ele, nem todas as lojas informam que a alíquota não incide sobre veículos já adquiridos junto às fábricas. “É claro que há vendedores que acabam usando o argumento do IPI para estimular os consumidores a fazerem a compra de imediato”, admite. “Mas isso implica, posteriormente, em falta de credibilidade, o que não é desejado pelas concessionárias que pretendem ter a fidelidade dos clientes”.

A poucos metros dali, em uma concessionária Fiat, o vendedor Rogério Henrique disse que seu estoque estava com apenas 40% da capacidade. O ano, segundo ele, não foi tão bom. “Mas melhorou nas duas últimas semanas. No começo do ano, eu vendia em média três carros por semana. Agora vendo pelo menos cinco. Acho que a previsão de aumento do IPI é o que mais está favorecendo isso”, disse.

Já o gerente de vendas de uma concessionária JAC, Mauro Silveira, diz que sua empresa trabalha “com pouco estoque”, e que, portanto, o aumento deverá ser repassado já no dia 2 de janeiro. “As vendas foram mais sentidas apenas na última quinzena, com um aumento próximo a 20% [na saída de veículos]”, disse. Além disso, há a previsão de um reajuste acumulado no preço de fábrica, de aproximadamente R$ 1 mil, em média, por carro. “Esse valor não inclui o IPI”, informou.

Estão previstos dois aumentos de IPI. Um para janeiro e outro para a partir de julho. Para evitar o segundo aumento, o diplomata Daniel Lopes planeja comprar dois carros em março, quando voltará ao país. Um para ele e outro para a esposa, Flávia Guilarducci. Atualmente, o casal mora na Holanda. “Por mim eu nem usaria carro para ir ao trabalho. No exterior não há necessidade de usar porque o transporte público tem excelente qualidade e há infraestrutura para usarmos bicicleta. Isso não ocorre no Brasil”.

Pensamento similar tem o militar Edinaldo Araújo. “Troco de carro a cada três ou quatro anos. Não dá para usar ônibus porque temos um dos piores transportes públicos do país. Se fosse de boa qualidade eu deixaria, sem a menor dúvida, o carro em casa. Mas não dá para confiar em um ônibus que não chega e que, quando chega, te deixa na metade do caminho”, disse. O militar calcula uma economia de aproximadamente R$ 2 mil, caso feche o negócio antes de o aumento do IPI e das fábricas ser repassado ao preço final.

Sem se importar com o aumento previsto, o economiário Alexis Rodrigues diz considerar que a variação prevista “é pequena e pode ser diluída nas prestações”, disse ele enquanto analisava os carros expostos na concessionária. “Ainda estou na dúvida se compro agora ou não. Não tenho pressa porque minha ideia é comprar até março, quando vence a garantia do meu carro atual”, justificou.

Agência Brasil

 

Antes de virada de ano, Câmara reajusta pela 2ª vez verba de deputados para passagens e escritório

A Câmara aprovou nessa quarta-feira o aumento de 7,76% no chamado Cotão, verba mensal que cobre gastos com passagens aéreas, telefones, correios, entre outros benefícios dos 513 deputados. De acordo com a Diretoria Geral da Câmara, o novo aumento, que passa a valer já em janeiro de 2014, irá provocar um impacto anual de R$ 16 milhões, ou seja, R$ 1,3 milhão a mais. Em março deste ano, a Mesa Diretora já havia aprovado um reajuste de 12,72% na mesma verba, o que implicou em aumento de gastos de R$ 24 milhões em 2013.

A decisão de reajustar o Cotão foi tomada na última reunião da Mesa Diretora da Casa, realizada nesta quarta-feira. A justificativa foi a de que as passagens aéreas sofreram reajustes este ano.

Com o aumento a verba de maior valor, paga aos deputados de Roraima (o valor varia de acordo com o preço das passagens aéreas) sobe de R$ 38,6 mil para R$ 41,6 mil e o menor valor, pago aos deputados eleitos pelo Distrito Federal, de R$ 25,9 mil para R$ 27,9 mil.

Além do aumento do Cotão, a Câmara também decidiu apresentar um projeto para garantir o pagamento de décimo terceiro salário a parlamentares aposentados. Segundo a Diretoria Geral, o projeto estabelece que os parlamentares aposentados que tiverem desconto do décimo terceiro para a previdência terão direito ao benefício. Ainda é projeto, tem que tramitar e ser aprovado pela Câmara e pelo Senado.

Outra decisão foi restringir o acesso ao salão de cafezinho da Câmara nos dias em que a Casa realizar sessões que comecem pela manhã e se arrastem até mais tarde. Muitos deputados têm reclamado que o local, onde agora também são servidos lanches e refeições, tem ficado muito lotado e impedido que os deputados desfrutem da comodidade. Ainda vai ser decidida a forma como se dará essa restrição.

O Globo

Agência adia para 2015 reajuste mensal das tarifas de energia

 O sistema de bandeiras tarifárias, que mudará a forma de reajuste das tarifas de conta de luz, teve sua implantação adiada do mês que vem para janeiro de 2015.

A decisão foi tomada ontem pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) sob o argumento de que as empresas de energia não estão preparadas para adotá-lo e os consumidores ainda não conhecem o novo modelo.

Questionado pela reportagem se o adiamento não dá um alívio ao governo ao não pressionar a inflação logo nos primeiros meses do ano, já que posterga o aumento da tarifa de energia, o relator do caso, Edvaldo Alves de Santana, afirmou que os diretores “não pensaram nisso”.

Em teste desde junho deste ano pelas distribuidoras, o sistema passaria a valer já no próximo mês para consumidores residenciais e industriais. O modelo previa que as tarifas passariam a flutuar mensalmente conforme o uso de usinas termelétricas, cuja energia é mais cara.

Hoje, o custo adicional do acionamento das térmicas -necessário para garantir abastecimento de eletricidade nos períodos de seca- só aparece na conta de luz uma vez por ano, quando a Aneel autoriza o reajuste das tarifas cobradas pelas distribuidoras de energia.

AUMENTOS MENSAIS

Com o sistema de bandeiras tarifárias, o repasse aos consumidores será mensal, sempre que o custo subir.

Como revelou a Folha no mês passado, se o modelo já estivesse em vigor, as tarifas, até novembro, teriam subido todos os meses deste ano, em praticamente todo o país.

Para a Aneel, é preciso adiar o início da operação do sistema diante de “diversas pendências” em seu processo de implantação e da falta de conhecimento dos consumidores.

“A preocupação é que as falhas na implantação possam comprometer seriamente o que seria uma boa ideia”, afirmou Santana, o relator, em seu voto.

Segundo ele, a maioria das distribuidoras relatou ser “praticamente impossível” cumprir o prazo inicial e implantar o sistema já em algumas semanas.

Com o novo sistema, as distribuidoras terão de incluir na fatura da contas de luz um sinal nas cores verde, amarela ou vermelha. A cor da bandeira sinalizará se o uso de usinas térmicas será nulo, pequeno ou alto.

NOVAS FAIXAS

Diante do aviso, os consumidores podem ajustar seu consumo, optando por economizar no valor a ser pago.

Segundo Santana, em janeiro do ano que vem, caso o sistema já começasse a valer, provavelmente a bandeira seria amarela ou vermelha, ou seja, haveria aumento.

A Aneel decidiu ainda ajustar as chamadas “faixas de acionamento” das bandeiras tarifárias, dando mais um alívio ao consumidor.

Na prática, a reguladora aumentou o nível de uso de térmicas necessário para que uma bandeira amarela ou vermelha seja acionada.

Não houve, contudo, mudança no valor cobrado dos consumidores. Caso a bandeira seja verde, a tarifa não será alterada. Quando amarela, haverá acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Na vermelha, o valor sobe a R$ 3 por 100 kWh.

Folha