PRF recupera três veículos roubados no final de semana na região metropolitana de Natal

Foto: Divulgação/PRF-RN

Neste final de semana a Polícia Rodoviária Federal recuperou três veículos na região metropolitana de Natal, todos com queixa de furto/roubo.

A primeira ocorrência aconteceu na manhã desse sábado (17), na BR 406, no município de São Gonçalo do Amarante, quando uma equipe realizava fiscalização de rotina em frente da Unidade Operacional e abordou um Celta, conduzido por um homem de 44 anos. Após consulta aos sistemas operacionais, constatou-se que o veículo tinha registro furto/roubo. O motorista foi detido e encaminhado com o carro à Delegacia de Plantão da Zona Norte em Natal.

No início da tarde desse mesmo dia, outra equipe realizava ronda na BR 101, em São José de Mipibu, quando deu ordem de parada ao condutor de um Sandeiro de cor prata, que não atendeu o pedido e empreendeu fuga. Houve o acompanhamento tático e, depois de alguns metros, o motorista perdeu o controle do veículo e saiu da pista, ficando sobre o barranco. Nesse momento, os ocupantes ainda dispararam tiros contra a equipe PRF a qual revidou à injusta agressão, porém os bandidos conseguiram fugir pelo matagal não sendo localizados. Ao ser consultado, o veículo apresentava ocorrência de furto/roubo datada de 12/08/2019, sendo encaminhado à Central de Flagrantes em Natal.

Já na tarde de domingo (18), também na BR 101, em São José de Mipibu, uma equipe realizava patrulhamento, quando ao consultar a placa de um Ford Ka de cor cinza, constatou que tinha queixa de furto/roubo.

Ao seu abordado, o condutor, um homem de 52 anos, alegou que o veículo pertencia a uma locadora e apresentou um contrato vencido. Os policiais fizeram contato com a empresa proprietária do veículo e esta informou que o citado homem, havia locado o veículo, mas não o devolveu ao final do prazo da locação. Tal fato fez com que a empresa registrasse a ocorrência de furto. Diante dos fatos, o motorista e o veículo foram encaminhados à Central de flagrantes de Natal. O homem foi autuado pelo crime de receptação.

VEÍCULOS RECUPERADOS

Desde o início do ano, já são 127 veículos com queixa de furto/roubo recuperados pela PRF no Rio Grande do Norte. No mesmo período, outros 52 foram apreendidos por adulteração nos sinais de identificação, que também poderá resultar, após perícias, em veículos com ocorrência de furto/roubo.

Truque’ no WhatsApp recupera mensagens apagadas por todos; saiba usar

O Notification History é um aplicativo gratuito para Android que permite ler mensagens apagadas para todos no WhatsApp. O programa, que registra e mantém um histórico com as notificações de outros apps, mostra o conteúdo de mensagens de texto e áudios excluídos pelo remetente no mensageiro. Fotos e vídeos, no entanto, não podem ser recuperados. Além disso, o aplicativo só funciona se as notificações dos seus contatos e grupos não estiverem silenciadas.

No tutorial a seguir, confira como configurar e usar o app Notification History para recuperar e ler conversas apagadas no WhatsApp. O procedimento foi realizado em um Moto E4 com Android 7.1.1 Nougat, mas as dicas também valem para outros telefones com o sistema do Google. Vale lembrar que o programa é exclusivo para o Android e não possui versão para iPhone (iOS).

Passo 1. Instale o app Notification History em seu celular. Ao abri-lo pela primeira vez, será necessário autorizar o acesso aos seus arquivos. Se você concordar com isso, clique em “Permitir”. Em seguida, toque em “OK” para fechar o changelog.

Permita que o app acesse os seus arquivos — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 2. Uma mensagem informará que é necessário ativar o acesso às notificações do Android para que o app funcione. Toque em “OK” para abrir as configurações do Android. Por lá, habilite a opção à direita de “Notification History” e confirme tocando em “Permitir”;

Ative o acesso às notificações — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 3. Quando você perceber que uma mensagem do WhatsApp foi apagada, basta abrir o Notification History e localizar a notificação. Toque sobre ela para ver a mensagem;

Visualizando mensagem de texto apagada — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 4. No caso de áudio, toque sobre “Mensagem de voz” para ouvi-la. Fotos e vídeos, infelizmente, não podem ser recuperados.

Ouvindo uma mensagem de voz apagada — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Pronto! Aproveite as dicas para ler mensagens e ouvir áudios apagados pelos seus amigos no WhatsApp.

Techtudo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sayuri disse:

    Porque as vezes o tento ler msg apagada e o app me respobde assim: Texto copiado para área de transferência ??? Nem sempre consigo ver…😣

  2. Ribeiro disse:

    O BG é pra ter mais cuidado quando for dar alguma informação desse tipo

  3. humbabomber disse:

    Não.. Muito obrigado!
    Esse aplicativo acessa TODO o conteúdo do celular.. E até pode ativar botões de ação!

Polícia recaptura foragido de penitenciária de Natal na zona rural de Itaú

Policiais da 2ª Companhia de Policia Militar de Apodi conseguiram localizar e prender Antônio Jaedson Alves, mais conhecido como “Lalécio”, de 37 anos. Ele é acusado de ter cometido um homicídio na cidade de Lucrécia-RN, em 2004, e estava foragido do Complexo Penitenciário João Chaves, em Natal. A operação aconteceu na tarde do último sábado (14).

O acusado estava refugiado no Sítio São Bento, zona rural do município de Itaú. Durante operação, os policiais monitoraram toda a região do Sítio e depois de fazer o cerco na residência do fugitivo, a Polícia ficou de campana esperando o momento ideal para agir, sem que houvesse possibilidades de fuga para o criminoso.

De acordo com o Capitão Inácio Brilhante, que comandou a operação, no momento que foi dada a voz de prisão a “Lalécio” ele ainda tentou fugir pelos fundos, mas percebeu que a casa estava cercada e resolveu se entregar, conta.

Ainda segundo o Capitão depois da prisão, Antônio Jaedson foi encaminhado para a carceragem do Centro de Detenção Provisória (CDP), em Apodi, onde ficará a disposição da justiça para ser transferido para uma das unidades prisionais do Estado.

Antônio Jaedson Alves foi julgado em 2011 na comarca de Lucrécia, e sentenciado a 22 anos de reclusão pelo crime de homicídio.