‘Há luz no fim do túnel’: médico paulista se recupera de Covid-19 após seis dias na UTI

Ortopedista Henrique Rodrigues está curado do coronavírus Foto: Arquivo pessoal

O ortopedista paulista Henrique Rodrigues, de 31 anos, enfrentou muitas dores no corpo, dificuldade para respirar e febre alta desde que começou a apresentar sintomas do coronavírus no início do mês. Passou seis dias na UTI até receber a notícia de que estava curado. Hoje, se recupera da pneumonia que restou como sequela da doença.

“Nunca me senti tão mal. É uma experiência bem ruim, mas melhora. Há luz no fim do túnel”, garantiu, em entrevista à ÉPOCA.

Rodrigues foi internado no Hospital São Luiz, em São Caetano (SP), no último dia 13, quando sua tomografia apontou para um padrão característico de covid-19. Menos de 24 horas depois, viveu o pior momento enquanto se tratava. O desconforto respiratório, a mialgia intensa e os calafrios não eram atenuados nem pelos remédios periódicos.

“A febre não passava, cheguei a quase 39 graus, mesmo com medicação de horário, tomando paracetamol e dipirona”, contou o médico. “As dores no corpo eram muito fortes. Até para levantar o braço doía muito”, acrescentou.

Os primeiros sinais da doença surgiram no dia 6 de março quando Rodrigues dava plantão em um hospital da Zona Sul de São Paulo. Uma das unidades em que trabalha passou por um surto da doença e registrou funcionários infectados. No entanto, Rodrigues não confirma que foi lá que contraiu o vírus. “Viajei para a Tailândia no final de janeiro. Também pode ter sido de algum paciente, já que atendemos, em média, uns 40, 50 por dia. Ou até um descuido meu na higiene”, sugeriu.

Enquanto trabalhava, Rodrigues começou a ter calafrios. Em seguida, desenvolveu febre intermitente por três dias junto a dores corporais, o que o fez procurar ajuda médica. Ele vinha tomando antibiótico e corticoide, que não surtiram efeito.

Examinado, o ortopedista foi orientado a ir para casa e retornar ao hospital caso seu estado piorasse. No dia 12, a tosse e a falta de ar se agravaram, e Rodrigues decidiu pagar para fazer o teste do coronavírus. “Eu suava demais. Teve uma noite em que precisei trocar de roupa cinco vezes, ficava encharcado”.

Como o resultado não é imediato, fez exames complementares que o levaram a ser isolado em observação na UTI. Mesmo com a confirmação de que havia sido infectado, Rodrigues diz que sua maior preocupação foi com a família. Isso porque teve contato com seus avós, de mais de 80 anos, e sua mãe que é hipertensa – todos enquadrados no grupo de risco da doença. O alerta também servia para a esposa médica, que testou negativo para o coronavírus.

A alta, no último dia 18, foi um alívio. O médico liberou Rodrigues desde que completasse a quarentena em casa. Hoje, se recupera da pneumonia que restou como sequela da doença. “O que me incomoda é apenas a tosse, mas já era esperado. Não tenho mais cansaço, dores, febre, nada”, afirmou o ortopedista, que pretende voltar ao trabalho na próxima semana.

“O que quero passar é que não é um bicho de sete cabeças. A maioria da população vai apresentar sintomas virais leves. Alguns vão evoluir, mas a tendência é melhorar. O principal medo é atingir o pessoal do grupo de risco”, disse Rodrigues.

Época

PM recupera oito carros roubados em Natal em espaço de oito horas; quadrilha é procurada

Foto: Ilustrativa

A Polícia Militar recuperou na noite dessa terça-feira(28) oito veículos tomados de assalto na capital potiguar, em provável ação criminosa de uma quadrilha especializada.

Segundo a PM, informações dão conta que pelo menos quatro bandidos praticaram a série de roubos aos automóveis. Das oito apreensões, duas foram feitas na Praia de Miami, duas no bairro das Quintas, e ainda uma no Tirol, uma em Barro Vermelho, uma em Petrópolis e outra no Alecrim.

O primeiro carro foi recuperado por volta das 19h dessa terça-feira(28), enquanto o último, já na madrugada desta quarta-feira(29). A PM ainda se deparou com suspeitos durante diligências, mas eles conseguiram escapar.

Outros dois veículos também roubados na noite dessa terça e até o momento não foram recuperados. Suspeita-se da autoria da mesma quadrilha.

VÍDEO – Cirurgia inédita em crianças no Brasil: menino se recupera após transplante de coração artificial

Foto: Reprodução/TV Globo. Assista reportagem aqui

Guilherme carrega uma bolsinha, que é parte externa de uma bomba que foi implantada no coração dele. Em 2019, o menino descobriu que tinha doença celíaca, uma doença autoimune desencadeada pela reação ao glúten. Ele emagreceu dez quilos no primeiro semestre e, de julho para agosto, passou mal algumas vezes. Foram mais de 20 dias internado até que um raio-x revelou que o coração dele estava bem inchado.

O problema não era só esse. Uma inflamação causada por um vírus tinha provocado uma falência severa no órgão. Ou seja, mais da metade do coração não estava bombeando sangue. Os médicos descobriram que o Guilherme tem um problema de falência do músculo cardíaco. O músculo dele é fraco. Depois de um tempo, os médicos decidiram parar de esperar por um transplante de coração humano para tentar o implante do coração artificial. Seria a primeira cirurgia desse tipo em uma criança no Brasil.

Mesmo entre adultos, esse transplante não é comum: são 17 outros casos no Brasil. Para o Guilherme, a máquina é temporária, um jeito dele recuperar força e sair do hospital. E nada como voltar para casa, rodeado por pessoas amadas, cercado de boas sensações.

Fantástico – Globo

FOTOS: Nadadora desclassificada porque “as nádegas se tocavam” recupera a vitória

Breckynn Willis foi desclassificada por causa do seu maiô, mas recuperou medalha. Fotos: Reprodução/Instagram

A jovem nadadora Breckynn Willis viveu uma situação inusitada e constrangedora neste final de ano. No mês de setembro, ela venceu a prova dos 100 metros nado livre de uma competição na cidade de Anchorage, no Alasca, EUA, mas acabou sendo desclassificada e perdeu a medalha.

Os organizadores do evento na Dimond High School explicaram que retiraram a vitória da nadadora de 17 anos de idade porque ela “mostrou demais”.

De acordo com os juízes do campeonato, Breckynn Willis usava um maiô que deixava boa parte das nádegas à mostra. Agora, três meses depois, após apelação feita nos órgãos competentes dos EUA, ela conseguiu recuperar a medalha de ouro.

O árbitro que desclassificou a nadadora disse que, com o maiô usado por Breckynn, “as nádegas se tocavam”.

Modelo considerado ‘apropriado’; o pontilhado vermelho marca o maiô ‘inapropriado’ de Breckynn. Foto: Reprodução

Dreamer Kowatch, irmã da atleta e que também é nadadora, já teve problemas com o mesmo juiz por causa de um maiô “irregular”.

O técnico de Breckynn e treinadores de outras equipes que participavam da competição foram unânimes na reclamação e indicaram que a desclassificação aconteceu por conta de uma medida machista.

Vale lembrar que a nadadora havia usado o mesmo maiô em três competições anteriores e nada de irregular foi relatado.

Segundo o The Sun , uma comissão concluiu que Breckynn Willis sofreu discriminação por ter corpo curvilíneo, já que o maiô que ela usava era do mesmo tamanho do das outras nadadoras. Além disso, os organizadores e árbitros deveriam comuniciar qualquer suposta violação antes da prova.

IG, com The Sun

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Avante Brasil disse:

    Isso é sério? Foi punida por ser mais bonita? Além de excelente nadora é linda. Por isso foi punida?

    • jota disse:

      Deixei de entender o motivo da punição. Quer dizer que ser gostosa e ter a bunda grande é crime?

PRF recupera veículo roubado e apreende dois jovens na BR 101, na Grande Natal

Foto: Divulgação/PRF

No início da manhã desta quinta-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal recuperou um Logan, de cor preta, ano 2013 e apreendeu dois suspeitos, no km 120 da BR 101, em São José de Mipibu/RN.

Após receber denúncia anônima pelo telefone 191, informando que um carro tomado de assalto recentemente em Natal, seguia pela BR 101 sul, no sentido Natal/João Pessoa, uma equipe se deslocou ao encontro do veículo, quando cruzou com o mesmo nas proximidades do km 116, próximo à comunidade de Taborda. De imediato a equipe retornou e logo alcançou o automóvel em frente à Unidade Operacional da PRF. Foi dada ordem de parada, mas o condutor não atendeu e empreendeu fuga em alta velocidade, pondo em risco a segurança dos demais usuários da rodovia.

Iniciou-se então o acompanhamento tático onde, em determinado momento, o condutor freou bruscamente, na tentativa de acessar uma estrada carroçável. Não houve tempo de parar a viatura o que ocasionou uma colisão na parte traseira esquerda do veículo em fuga. O Logan saiu da pista principal em direção ao canavial às margens da rodovia. Neste momento, os três ocupantes desembarcaram e tentaram fugir correndo para o matagal, porém dois deles foram alcançados e detidos. O homem que estava dirigindo conseguiu fugir.

Depois da abordagem, foi constatado que o veículo havia sido tomado de assalto, na última terça-feira (22), no município de Natal. Os homens detidos não portavam qualquer documento de identificação, aparentando ser menores de idade. Diante dos fatos, o veículo e os envolvidos foram encaminhados à delegacia de polícia civil de São José de Mipibu. No depoimento prestado na delegacia, os acusados disseram que tinham 15 anos de idade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Airelio disse:

    Amigo, o problema não está no ECA, mais sim nas políticas pública que são INSUFICIENTE para essa faixa etária da população que são esses jovens.

  2. Alberto disse:

    Damares aparece na tv e posta as maravilhas do ministério dela… aí menores de periculosidade elevada, armados, com drogas, cometem os crimes contra cidadãos do bem, são presos em flagrante, beneficiados pelo ECA, e no mesmo dia estão de volta em casa…. tem q prender e manter numa instituição para menores… não é prisão não… mas pelo menos tira estes sem juízo de circulação: ou se ajeitam ou vão para o presídio….

Em menos de cinco horas a PRF recupera quatro veículos roubados na Grande Natal e interior

Foto: Divulgação

A Polícia rodoviária Federal recuperou nesta segunda-feira (21), três veículos com registro de furto/roubo. O primeiro foi localizado, às 09h50, no município de Assu/RN, no Km 126 da BR 304. Um Ford/Verona branco havia sido tomado de assalto uma semana antes, no último dia 14, em Parnamirim/RN.

Em uma outra ocorrência, em São José de Mipibu/RN, no km 118 da BR 101, às 12h30, foi preso um homem de 29 anos, condutor de um veículo Onix de cor prata. Ao consultar os sistemas, os PRFs descobriram que havia registro de furto do último dia 17, em São Paulo/SP.

No mesmo horário foi recuperado em São Gonçalo do Amarante, no Km 167 da BR 406, um Ford Ka preto, roubado no mesmo município, no dia anterior (20). O condutor foi preso e reconhecido pelo proprietário como o autor do crime.

O quarto veículo recuperado foi um ciclomotor Shineray de cor preta, com queixa de furto/roubo, também do dia 17/10/19, em Mossoró. A abordagem ocorreu no km 47 da BR 110, por volta das 14h40.

As ocorrências foram encaminhadas à Polícia Judiciária das respectivas cidades.

De acordo com os dados estatísticos, a PRF já recuperou, neste ano, 173 veículos com registro de furto/roubo, além de apreender outros 67 por apresentarem sinais de adulteração nos itens identificadores.

A Polícia Rodoviária Federal enfatiza que, em caso de furto ou roubo de veículos, a pessoa deve comunicar o fato com a maior brevidade possível ao Whatsapp do número (84)99450-5533.

O proprietário pode utilizar também o Sistema Nacional de Alarmes – SINAL, através do Site www.prf.gov.br/sinal e fazer o registro da ocorrência.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Parabéns a PRF pelo trabalho que vem fazendo.

Deletou, mas eu vi! Aplicativo recupera mensagens apagadas no WhatsApp

Foto: (SOPA Images / Colaborador/Getty Images)

Um aplicativo para Android promete acabar com a angústia das mensagens apagadas no WhatsApp. Testado por EXAME, o WAMR permite recuperar mensagens de texto, áudio, fotos e vídeos enviados no aplicativo e que foram deletadas por seus autores.

Gratuito mas com propagandas, o programa desenvolvido pela empresa italiana Drilens Apps pode ser baixado diretamente na Play Store, a loja de aplicativos do sistema operacional do Google. Não há versão para iOS, a plataforma que dá vida ao iPhone. Segundo a loja, o número de downloads já ultrapassou a marca de 10 milhões.

A partir do momento que a notificação de uma mensagem é recebida, o aplicativo já faz o download do arquivo enviado e o disponibiliza em um backup. Mesmo que o conteúdo seja apagado, ele poderá ser visualizado posteriormente na plataforma. Na prática, é como se o arquivo fosse baixado ou compartilhado antes da remoção.

Desta forma, é preciso que o usuário esteja online, em uma conexão estável – preferencialmente em rede WiFi – e permita que as mensagens enviadas no WhatsApp gerem as notificações na barra superior da tela. Se os chats estiverem silenciados ou abertos – ainda que no WhatsApp Web –, as mídias apagadas não serão recuperadas.

Então, para funcionar, é necessário realizar algumas configurações prévias. O primeiro passo é permitir o acesso às notificações e aos arquivos de mídias. Depois disso, é necessário escolher os aplicativos que serão monitorados. No caso, o WhatsApp.

Também é necessário permitir que o WhatsApp realize o download automático de mídia. Isso pode ser feito acessando as configurações do mensageiro e escolhendo a opção “Uso de dados e armazenamento”. A dica é permitir que, tanto nas conexões Wi-Fi como na internet por rede móvel, o mensageiro esteja autorizado a realizar o download de todas as mídias.

Segurança dos dados

Para quem está preocupado com o que será feito com os arquivos armazenados pelo WAMR, é importante destacar que os termos de uso do aplicativo informam que “os dados são salvos no dispositivo e que a empresa não armazena ou compartilha qualquer informação com quem quer que seja.”

Exame

 

PRF recupera três veículos roubados no final de semana na região metropolitana de Natal

Foto: Divulgação/PRF-RN

Neste final de semana a Polícia Rodoviária Federal recuperou três veículos na região metropolitana de Natal, todos com queixa de furto/roubo.

A primeira ocorrência aconteceu na manhã desse sábado (17), na BR 406, no município de São Gonçalo do Amarante, quando uma equipe realizava fiscalização de rotina em frente da Unidade Operacional e abordou um Celta, conduzido por um homem de 44 anos. Após consulta aos sistemas operacionais, constatou-se que o veículo tinha registro furto/roubo. O motorista foi detido e encaminhado com o carro à Delegacia de Plantão da Zona Norte em Natal.

No início da tarde desse mesmo dia, outra equipe realizava ronda na BR 101, em São José de Mipibu, quando deu ordem de parada ao condutor de um Sandeiro de cor prata, que não atendeu o pedido e empreendeu fuga. Houve o acompanhamento tático e, depois de alguns metros, o motorista perdeu o controle do veículo e saiu da pista, ficando sobre o barranco. Nesse momento, os ocupantes ainda dispararam tiros contra a equipe PRF a qual revidou à injusta agressão, porém os bandidos conseguiram fugir pelo matagal não sendo localizados. Ao ser consultado, o veículo apresentava ocorrência de furto/roubo datada de 12/08/2019, sendo encaminhado à Central de Flagrantes em Natal.

Já na tarde de domingo (18), também na BR 101, em São José de Mipibu, uma equipe realizava patrulhamento, quando ao consultar a placa de um Ford Ka de cor cinza, constatou que tinha queixa de furto/roubo.

Ao seu abordado, o condutor, um homem de 52 anos, alegou que o veículo pertencia a uma locadora e apresentou um contrato vencido. Os policiais fizeram contato com a empresa proprietária do veículo e esta informou que o citado homem, havia locado o veículo, mas não o devolveu ao final do prazo da locação. Tal fato fez com que a empresa registrasse a ocorrência de furto. Diante dos fatos, o motorista e o veículo foram encaminhados à Central de flagrantes de Natal. O homem foi autuado pelo crime de receptação.

VEÍCULOS RECUPERADOS

Desde o início do ano, já são 127 veículos com queixa de furto/roubo recuperados pela PRF no Rio Grande do Norte. No mesmo período, outros 52 foram apreendidos por adulteração nos sinais de identificação, que também poderá resultar, após perícias, em veículos com ocorrência de furto/roubo.

Truque’ no WhatsApp recupera mensagens apagadas por todos; saiba usar

O Notification History é um aplicativo gratuito para Android que permite ler mensagens apagadas para todos no WhatsApp. O programa, que registra e mantém um histórico com as notificações de outros apps, mostra o conteúdo de mensagens de texto e áudios excluídos pelo remetente no mensageiro. Fotos e vídeos, no entanto, não podem ser recuperados. Além disso, o aplicativo só funciona se as notificações dos seus contatos e grupos não estiverem silenciadas.

No tutorial a seguir, confira como configurar e usar o app Notification History para recuperar e ler conversas apagadas no WhatsApp. O procedimento foi realizado em um Moto E4 com Android 7.1.1 Nougat, mas as dicas também valem para outros telefones com o sistema do Google. Vale lembrar que o programa é exclusivo para o Android e não possui versão para iPhone (iOS).

Passo 1. Instale o app Notification History em seu celular. Ao abri-lo pela primeira vez, será necessário autorizar o acesso aos seus arquivos. Se você concordar com isso, clique em “Permitir”. Em seguida, toque em “OK” para fechar o changelog.

Permita que o app acesse os seus arquivos — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 2. Uma mensagem informará que é necessário ativar o acesso às notificações do Android para que o app funcione. Toque em “OK” para abrir as configurações do Android. Por lá, habilite a opção à direita de “Notification History” e confirme tocando em “Permitir”;

Ative o acesso às notificações — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 3. Quando você perceber que uma mensagem do WhatsApp foi apagada, basta abrir o Notification History e localizar a notificação. Toque sobre ela para ver a mensagem;

Visualizando mensagem de texto apagada — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 4. No caso de áudio, toque sobre “Mensagem de voz” para ouvi-la. Fotos e vídeos, infelizmente, não podem ser recuperados.

Ouvindo uma mensagem de voz apagada — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Pronto! Aproveite as dicas para ler mensagens e ouvir áudios apagados pelos seus amigos no WhatsApp.

Techtudo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. twzehvufpo disse:

    spvxmrydduxiteltpzeddoqmtfnglv

  2. cfzaadnnpc disse:

    ijkiiwmjwkwtkuaabitdaorjnwcilb

  3. Sayuri disse:

    Porque as vezes o tento ler msg apagada e o app me respobde assim: Texto copiado para área de transferência ??? Nem sempre consigo ver…😣

  4. Ribeiro disse:

    O BG é pra ter mais cuidado quando for dar alguma informação desse tipo

  5. humbabomber disse:

    Não.. Muito obrigado!
    Esse aplicativo acessa TODO o conteúdo do celular.. E até pode ativar botões de ação!

Polícia recaptura foragido de penitenciária de Natal na zona rural de Itaú

Policiais da 2ª Companhia de Policia Militar de Apodi conseguiram localizar e prender Antônio Jaedson Alves, mais conhecido como “Lalécio”, de 37 anos. Ele é acusado de ter cometido um homicídio na cidade de Lucrécia-RN, em 2004, e estava foragido do Complexo Penitenciário João Chaves, em Natal. A operação aconteceu na tarde do último sábado (14).

O acusado estava refugiado no Sítio São Bento, zona rural do município de Itaú. Durante operação, os policiais monitoraram toda a região do Sítio e depois de fazer o cerco na residência do fugitivo, a Polícia ficou de campana esperando o momento ideal para agir, sem que houvesse possibilidades de fuga para o criminoso.

De acordo com o Capitão Inácio Brilhante, que comandou a operação, no momento que foi dada a voz de prisão a “Lalécio” ele ainda tentou fugir pelos fundos, mas percebeu que a casa estava cercada e resolveu se entregar, conta.

Ainda segundo o Capitão depois da prisão, Antônio Jaedson foi encaminhado para a carceragem do Centro de Detenção Provisória (CDP), em Apodi, onde ficará a disposição da justiça para ser transferido para uma das unidades prisionais do Estado.

Antônio Jaedson Alves foi julgado em 2011 na comarca de Lucrécia, e sentenciado a 22 anos de reclusão pelo crime de homicídio.