Barroso curte post no Twitter acusando Bolsonaro de querer fechar o STF e depois pede desculpas: “Sem querer. Ainda estou me adaptando a esta rede. Não curto conteúdo de polarização política”

(Foto: Reprodução/Twitter)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, curtiu, neste domingo, uma publicação no Twitter que acusava o presidente Jair Bolsonaro de querer fechar o STF. Após seu nome ir parar nos assuntos mais comentados da rede, ele publicou um pedido de desculpas em sua conta pessoal.

O post curtido por Barroso era do perfil da revista ‘Isto É’, que divulgava uma entrevista do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP). O parlamentar afirmou que “O sonho de Bolsonaro é fechar Congresso e STF, mas ele não tem apoio popular nem das Forças Armadas para isso”.

Após a grande repercussão da curtida, Barroso disse que curtiu a postagem sem querer por ainda ser novo no Twitter e que não aprova posts de polarização política. O ministro agradeceu ainda quem o alertou sobre o engano e disse buscar contribuir para “o aprimoramento das instituições e para o debate racional de ideais”.

Blog Sonar – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Protásio disse:

    Se juntar kim e esse cidadão, nem sei no que dá

Barroso diz que país tem ‘tropeços’ de liberdade de expressão

Foto: Divulgação/ TSE

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e agora presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, afirmou nesta quarta-feira (27) que o país enfrenta episódios que demonstram tropeços em relação à liberdade de expressão, mesmo após as garantias previstas pela Constituição de 1988.

Barroso esteve em um evento virtual organizado pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo Abraji) e pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

“A liberdade de expressão deve ser tratada como liberdade preferencial em uma democracia. A democracia pressupõe a livre circulação de dados, opiniões e ideias”, explicou o ministro. “Ela também é pressuposto para outras liberdades, como o exercício dos direitos políticos e cidadãos”, disse o ministro.

Barroso também demonstrou preocupação com o que chamou de populismos autoritários. “Quando só existiam biografias chapas-branca autorizadas, se compromete a capacidade de compreensão. O mundo vive hoje um surto de democracias iliberais por um conservadorismo intolerante, populismo e um totalitarismo. Os populismos autoritários tendem a ter grande animosidade em relação às instituições intermediárias. Eles gostam de ter comunicação direta por redes sociais, evitando, por exemplo, a imprensa”, detalhou.

A declaração de Barroso ocorre no mesmo dia em que a Polícia Federal cumpre 29 mandados de busca e apreensão em uma operação contra a disseminação e financiamento de fake news contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Todas as ordens judiciais foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes.

Sem censura expressa

Barroso disse também que pode não haver uma censura expressa, mas uma tentativa indireta de comprometer a liberdade de expressão. “Em uma democracia, deve haver confrontos de ideias, de argumentos, e disputar, num espaço público, sua prevalência, de modo que quem recorre à violência não tem razão”, disse.

O ministro afirmou que a internet, ao mesmo tempo em que teve capacidade de democratizar o acesso à informação, se degenerou para se transformar em um veículo de desinformação, com campanhas de desinformação e de ódio.

“Essa questão é um dos temas cruciais. As mídias sociais têm que ser parceiras da Justiça eleitoral e impedir a disseminação dessas milícias digitais”, afirmou. Segundo Barroso, nas mídias sociais, prevalece o ódio onde deveria prevalecer a disputa pelo melhor argumento.

Barroso disse ainda que deve haver uma requalificação do jornalismo profissional “para fazer um filtro” de todos esses ruídos. “Começamos a enfrentar uma nova questão, o limite do poder de censura às redes sociais. Assistimos a retiradas de posts do próprio presidente das redes sociais. Como devemos tratar esse poder de censura privada?”, finalizou.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    O Brasil vive hoje a ditadura do judiciário !
    São senhores feudais q não aceitam nenhum tipo de opinião contrária às deles.

  2. Ivan disse:

    Se a crítica é a meu favor, é crítica…Se é contra, é "ódio"…Mais uma palavra a sofrer desgaste devido ao uso exgerado no Brasil…tipo, facista, misógeno, miliciano, machista, sexista…

  3. Jailson disse:

    Calúnia, injúria e difamação estão tipificados no código penal faz tempo.
    Quem pensa q pode ficar denegrindo as pessoas livremente nas redes sociais está muito equivocado.

    • Rafael disse:

      Então meu amigo, vai faltar cadeia. Você tem sim o direito de expor pensamentos sobre personalidades publicas.

  4. flavio silva disse:

    pergunte onde ele mora?BRASILIA, não é Brasil.

    eles não andam de onibus, não comem no peso, não dirigem, tem seguranças, mandam investigar e julgam o que investigam, ou seja, fazem tudo que não podemos fazer, sim.. ia esquecendo, não podem ser processados, apenas o senado julga eles e eles chantageiam o senado também.

    eles podem emitir opinião?

Barroso elogia novo ministro da Justiça, André Mendonça: “Teve um desempenho admirável na AGU. Íntegro, elegante e preparado”

Foto: Reprodução

Luís Roberto Barroso comentou a escolha de André Mendonça para o Ministério da Justiça, no lugar de Sergio Moro.

“André Mendonça teve um desempenho admirável na AGU. Íntegro, elegante e preparado. Desejo a ele toda sorte na nova missão.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    As hienas não se conformam.

  2. Zé Ninguém disse:

    O slogan mudou. Agora é "OS MEUS MITRALHAS ACIMA DE TUDO E DE TODOS". E daí!

  3. Cidadão Indignado disse:

    Olha só de quem partiu o comentário elogioso! Faça-me o favor!

Barroso proíbe campanha “O Brasil Não Pode Parar”

Foto: Reprodução/STF

Nessa terça-feira, 31, o ministro Luís Roberto Barroso deferiu liminar para vedar a produção e circulação, por qualquer meio, de qualquer campanha que pregue que “O Brasil Não Pode Parar” durante a crise do coronavírus.

Barroso também determinou a sustação da contratação de qualquer campanha publicitária destinada a diminuir a gravidade da crise e que sugira o retorno da população às atividades plenas. Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    O MITO tem procurado acertar. As ruas estão com ele.

  2. Bolsominion disse:

    Realista, você tá certo. Lula mente mesmo, eu não sou gado. Essa notícia já é de hoje. ""Bolsonaro apaga tuíte sobre Ceasa vazia"" O mito amanheceu o dia mentindo.

  3. Santos disse:

    Pelos comentários dá pra perceber que tem gente que nunca ouviu falar no sistema de freios e contrapesos.

  4. natalsofrida disse:

    Essa canalha petista usa sempre o que fazem contra os outros. O presidente é verdadeiro, por isso não é tão popular entre os hipócritas e a imprensa. Quem é mentiroso, quem não sabia de nada na Petrobrás, quem é a vivalma mais honesta do mundo? Haaaaa, vão lavar a cueca de um cego petralhada insana e mentirosa.

    • Ricardo Lúcido disse:

      Petista ? Esse aí ? Nunca . Esse é dos nossos , ajuda muito ao Bozo , votei nele e me arrependo ., acho que natalsofrida está enganado .

  5. Raimundo disse:

    A população elege um presidente pela legítima vontade popular com larga margem aí descubro que presidente não passa de um cargo figurativo, um juiz monocraticamente pode proibir uma publicidade estatal? To entendendo nada

  6. Bolsominion disse:

    Hoje é o dia preferido de
    Bolsonaro: 1º de abril, dia da mentira. O presidente da mamadeira de piroca, dos remédios que curam sem comprovação científica, o rei das Fakenews e dos ataques à imprensa, contra a transparência e a verdade. Feliz dia da mentira, Bolsonaro!

    • realista disse:

      acho que vc errou meu caro , quem gosta de mentir e mentir muito principalmente para a polícia é aquele barbudo , lembra dele ? aquele que roubou Petrobras, bnds, fundo de pensão, etc etc etc e muitos etc.

Ministro Luiz Roberto Barroso, do STF, critica ‘euforia’ de ‘corruptos’ com vazamento de conversas entre Moro e Dallagnol

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

 

O ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou a “euforia que tomou os corruptos e seus parceiros” com a publicação pelo site The Intercept de reportagens produzidas com com base no vazamento de trocas de mensagens – extraídas de um aplicativo – entre o ex-juiz federal Sérgio Moro e o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol.

Ele fez a afirmação em entrevista ao programa Em Foco com Andréia Sadi, da Globo News.

Para Barroso, “não há nada a celebrar”. “A corrupção existiu e precisa continuar a ser enfrentada, como vinha sendo. De modo que tenho dificuldade em entender a euforia que tomou os corruptos e seus parceiros”, declarou.

Segundo as reportagens do The Intercept, quando era juiz federal e julgava os processos da Lava Jato no Paraná, Moro, atual ministro da Justiça do governo, orientou ações dos procuradores da República que atuavam na força-tarefa e cobrou de Dallagnol novas operações.

“A corrupção existiu, eu até tenho dificuldade de entender um pouco essa euforia que há em torno disso se houve algo pontualmente errado aqui ou ali”, afirmou Barroso. “Porque todo mundo sabe, no caso da Lava Jato, que as diretorias da Petrobras foram loteadas entre partidos com metas percentuais de desvios. Fato demonstrado, tem confissão, devolução de dinheiro, balanço da Petrobras, tem acordo que a Petrobras teve que fazer nos EUA”, disse.

O ministro ainda acrescentou: “ “A única coisa que se sabe ao certo, até agora, é que as conversas foram obtidas mediante ação criminosa. E é preciso ter cuidado para que o crime não compense”.

Para Barroso, os fatos ainda estão sendo apurados e, somente ao final, um juiz pode se manifestar.

“Sou juiz. Os fatos estão sendo apurados. Juiz fala ao final da apuração – e se tiver que falar, nos autos, de preferência. E não é hora de formar juízos sobre isso, ainda. Na vida, o que é certo é certo, o que é errado é errado. Formamos juízo depois da apuração”, declarou.

Blog Andréia Sadi – G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Waldisar Queiroga disse:

    Gilmar não é juiz, é negociante do direito.

  2. HSA disse:

    Excelente Dr Barroso.

  3. Ivan disse:

    Os corruptos estão se agarrando à qualquer fato, por menor que seja…Desespero em busca do retorno ao status quo perdido…Qualquer coisa os deixará eufóricos!!!! O Pessoal da Globo e CBN estão feito "pinto no lixo"…

  4. Atento disse:

    Outra cacetada de Barroso levou Gilmar Mendes, que terminou adiantando entendimento pessoal ao comentar o caso. Juízes e Juízes.

Barroso envia ação penal de Agripino Maia para Justiça Federal do RN

O ex-senador Agripino Maia (DEM-RN) durante sessão no plenário do Senado — Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a primeira instância uma ação penal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em que é réu o ex-senador Agripino Maia, do Democratas.

A decisão do ministro, publicada nessa terça-feira (19), foi tomada a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), sob o argumento de que Agripino não foi reeleito e perdeu o foro privilegiado – o direito de ser julgado pelo STF.

Agripino Maia é acusado de suposto desvio de dinheiro público na construção da Arena das Dunas, em Natal, investigação desdobramento da Operação Lava Jato.

Segundo Barroso, trata-se de senador não reeleito, “razão pela qual não subsiste a prerrogativa de foro perante o Supremo”.

Agora, o processo deve ter continuidade em uma Vara Criminal da Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Devem ser coletadas provas e ouvidas testemunhas e, ao final, Agripino poderá ser considerado culpado ou inocente.

A denúncia foi aceita pela Primeira Turma do STF em 12 de dezembro de 2017. À época, ele afirmou ser inocente e pediu ao STF urgência no julgamento.

Denúncia

Segundo a PGR, Agripino teria recebido mais de R$ 654 mil em sua conta pessoal, entre 2012 e 2014, da construtora OAS. A pedido do senador, a empreiteira também teria doado R$ 250 mil ao DEM em troca de favores de Agripino.

A acusação diz que ele teria ajudado a OAS a destravar repasses do BNDES para construir a Arena das Dunas, estádio-sede da Copa do Mundo em Natal.

A ajuda teria ocorrido na suposta interferência para que o Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte deixasse de informar ao BNDES eventuais irregularidades no projeto executivo da obra. Essa era uma condição para o repasse do empréstimo.

Mais tarde, em 2016, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) constatou sobrepreço de R$ 77 milhões na construção do estádio.

G1

Ministro do STF Luís Roberto Barroso envia denúncia contra Temer para primeira instância

Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso enviou nesta segunda-feira (4) para a primeira instância da Justiça Federal em Brasília denúncia apresentada em dezembro do ano passado contra o ex-presidente Michel Temer e mais cinco investigados pelos crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Na mesma decisão, o ministro também decidiu abrir cinco inquéritos para aprofundar as investigações.

A denúncia foi feita no inquérito que investiga o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A na edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado em maio de 2007 por Temer.

Na decisão, Barroso seguiu pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Ao apresentar a denúncia, Raquel Dodge solicitou que o caso fosse enviado para a primeira instância da Justiça Federal em Brasília em função da perda de foro privilegiado do ex-presidente no STF, que terminou no dia 1º de janeiro, quando Temer deixou cargou.

Além de Temer, foram denunciados os empresários Antônio Celso Grecco e Ricardo Conrado Mesquita, sócios da Rodrimar, Carlos Alberto Costa e João Batista Filho, além do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures.

Após a apresentação da denúncia, o Palácio do Planalto disse que Temer provará sua inocência. A Rodrimar informou que os denunciados ligados à empresa estão afastados e que a companhia pauta sua gestão com base nos padrões de governança corporativa.

R7 e Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. rinaldo disse:

    Juiz de primeira é baratin?

  2. José disse:

    É o que vamos ver!!!

  3. paulo disse:

    BG
    Cadeia e confisco do produto do roubo desses meliantes

Barroso retira do STF e manda para Justiça de Natal apuração criminal sobre Rogério Marinho

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso remeteu para a primeira instância um inquérito sobre o deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN), suspeito de irregularidades quando era vereador em Natal (RN) em 2005 e 2006, informou a Folha.

A decisão de Barroso, desta terça-feira (19), tem como base o entendimento da maioria do plenário do STF que votou, em novembro, pela restrição do alcance do foro privilegiado concedido a deputados federais e senadores.

Como o deputado Rogério Marinho é investigado por supostos crimes cometidos quando era presidente da Câmara de Natal –como despesas não justificadas no valor de R$ 3,8 milhões e pagamento ilegítimo de reajuste a servidores–, Barroso determinou o envio do caso, do qual era relator, para a 8ª Vara Criminal de Natal.

No despacho desta terça, o ministro escreveu que, apesar de o julgamento sobre o foro não ter terminado, “não parece provável, considerada a maioria já formada, que sua conclusão se dê em sentido oposto ao já delineado”.

A restrição do foro privilegiado, para Barroso, resolve os problemas que ele cria para o STF. “Como tenho afirmado, a restrição do foro aqui proposta […] resolve, sobretudo, os problemas que ele acarreta para o Supremo Tribunal Federal. Dentre eles, a politização indevida da corte, a criação de tensões com o Congresso Nacional e o desprestígio junto à sociedade, por se tratar de uma competência que ele exerce mal.”

Em nota, o deputado Rogério Marinho afirmou que é o maior interessado na investigação, “para que não pairem dúvidas quanto à legalidade e à regularidade” de seus atos.

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. carlito disse:

    Esse cara é uma vergonha para o povo do rio grande do norte, por causa dele o norteriograndense é motivo de chacota no brasil.

  2. Luiz disse:

    É por causa desses comentários aqui que o Brasil não vai pra frente. Independente da CLT esse parlamentar é acusado de várias irregularidades, e mesmo assim aparece quem o defenda. Ô povinho…

  3. Alexandre Magno disse:

    Melhor parlamentar do RN talvez do Nordeste. Relator da reforma trabalhista extremamente necessária ao Brasil mas que devido a covardia dos políticos não saia e ele teve a coragem de enfrentar votarei e farei campanha de graça para Rogério Marinho seja a que cargo for .

    • andre disse:

      E isso então dá a ele o direito de ser corrupto?
      Quando falam de bandidos de estimação…

    • Web disse:

      Esse Alexandre deve vender água da coco na praia e se acha mega empresário. Deve te contratado escravo, ops, funcionário pagando R$ 4,5/hora. Reforma ideal seria se o GOVERNO deixasse de botar a mão no bolso do povo e de quem empreende.

  4. Antônio disse:

    Realmente não gostei do posicionamento dele na reforma da CLT.
    Assumiu um desgaste desnecessário.
    Se bem que mudou o que mesmo?
    As férias podiam ser fatiadas em dois períodos, agora é três.
    O período mínimo para almoço e descanso era de uma hora, agora é meia hora e o funcionário pode ir embora mais cedo.
    Algo muito positivo no deputado é que ele encara de frente esse pensamento comunista que existe nos sindicatos e universidades.
    Alunos são doutrinados, são orientados a achar que Che Guevara, Fidel e Lula são heróis.
    Muitos deputados não têm essa noção ideológica e se vendem e apoiam a esquerda.
    Pelo menos ele tem esse posicionamento.

    • andre disse:

      Doutrinação tem dos dois lados!
      As mídias – cujos donos são oligarquias tradicionais (vide Alves, Maia, etc. ) – doutrinam e alienam o tempo todo. A gente é que não percebe. Aí assumimos a opinião dos caciques como se fosse nossa, sem nem nos darmos conta disso.

  5. Indignado disse:

    Eu sonho com o dia em que o eleitor potiguar saberá votar correto, mesmo que seja um voto nulo de protesto! Votar num homem desses é votar contra si próprio. Entrou pra história como o Carrasco da CLT.

    • andre disse:

      É o famoso "pau mandado" dos maus empresários (sim, há muitos bons empresários neste país).

‘Impeachment não é golpe’, diz Barroso à comissão da Câmara

barrosoO ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou nesta segunda-feira (28) a deputados que comandam a comissão especial que analisa as acusações contra a presidente Dilma Rousseff que “impeachment não é golpe”.

“Acho que nesse momento a questão está devolvida às mãos dos senhores. Como eu disse e escrevi em novembro, eu acho que o impeachment não é golpe. É um mecanismo previsto na Constituição para afastamento de um presidente da República”, afirmou.

Relator da ação que estabeleceu as regras para o processo contra Dilma, Barroso recebeu em seu gabinete o presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF); o relator, Jovair Arantes (PTB-GO) e os deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Fernando Coelho Filho (PSB-PE).

Na reunião, aberta à imprensa, os parlamentares ressaltaram que seguirão as regras definidas pelo Supremo para dar andamento ao processo.

Mais cedo, os deputados se reuniram com o presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, para comunicar o mesmo compromisso. Ao final, Lewandowski foi questionado se a reunião afastava a pecha de que o impeachment representa um “golpe”, como expressado por Dilma.

“Golpe é uma expressão que pertence ao mundo da política e nos aqui usamos apenas expressões do mundo jurídico”, respondeu o presidente do STF.

Barroso também disse que o Supremo tem papel de árbitro no caso e não quer entrar no mérito das acusações contra a presidente Dilma Rousseff.

“O que os senhores decidirem na Câmara e depois o que o Senado decidir, é o que vai prevalecer. Quer dizer, o Supremo não tem nenhuma pretensão de juízos de mérito nessa matéria”, afirmou.

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. fernando alves disse:

    Caros amigos olhem a cara do cara. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Sandro Alves disse:

    Por acaso os petistas sabem o que é constituição? Não sabem! Precisar ler para saber, ai a preguiça reina e a vagabundagem os adormecem.

  3. Sandro Alves disse:

    golpe é o que estes petistas estão fazendo com o Brasil. PEDE PRA SAIR PETRALHAS DOS INFERNOS. KKKKKKKK

  4. Wendell Fernandes disse:

    Só quem não entende nada de política, não lê, não vê noticiários de TV, de rádio que não fez essa grande descoberta…. Impeachment, de fato, não é golpe. Agora o que os petistas fazem éabsolutamente normal em se tratando de legítima defesa, pois estão sofrendo um massacre como se fossem demônios malvados destruindo tudo e todos… Aí que entra a a tal afirmação ( golpe), pois quem sabe que impeachment é legal e está previsto na constituição, deveria saber também que esse atual em andamento na câmara é uma grande piada. Em todos os aspectos.

  5. carlucio disse:

    Da forma como as coisas foram ou estão sendo conduzidas é golpe sim.

  6. Val Lima disse:

    IMPEACHMENT É IMPEACHMENT !!! …NÃO É GOLPE!!!!….SIMPLES ASSIM!!! ENTENDEU OU QUER Q EU DESENHE!!!….

Sou simpático à experiência do Uruguai sobre maconha, diz ministro do STF, Luís Roberto Barroso

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luís Roberto Barroso, diz ver com simpatia a política uruguaia de liberar o uso da maconha.

Ele pondera que a experiência do Uruguai é um “projeto piloto” que está “focado no usuário e em como tratar o usuário”.

Ele se diz mais preocupado com o poder que o tráfico exerce sobre a sociedade e sobre comunidades específicas, independentemente do consumidor final.

Barroso participou do programa Poder e Política, programa da Folha e do UOL conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues. A gravação ocorreu no dia 18 de dezembro de 2013 no estúdio do Grupo Folha em Brasília.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. zé Ninguém disse:

    Pedro, seu comentário é de uma candura de tão simplória demonstração de egoísmo e vaidade, achando que todos gostariam de ser Promotor ou Juiz e apenas os que não são capazes é que não o são. COMO SE NÃO HOUVESSEM OUTRAS PROFISSÕES, SONHOS, DESEJOS, ASPIRAÇÕES, VOCAÇÕES E BUSCAS que não fossem apenas "dinheiro, remunerações, salários, cargos, gratificações, etc". Essa sua resposta simplesmente denudou os motivos reais por trás das falsas máscaras, que os referidos, em sua maioria, dos Promotores e Juízes perseguem: DINHEIRO. Muitos não fazem Direito e depois concurso para juiz e Promotor, apenas por que tem outras aspirações e sonhos. Veja que ainda hoje existe gente que pensa no bem coletivo e acredita em altos ideais de IGUALDADE E JUSTIÇA SOCIAL. Nesse sentido é que não podemos deixar de notar o absurdo do que representa simbolicamente esses "AUXÍLIOS" que são maiores do que os salários dos Professores, para quem pode muito bem pagar seus planos de saúde e suas refeições, enquanto Profissionais como Professores, Policiais e/ou enfermeiros não tem esse PRIVILÉGIO COMO VC MESMO FEZ QUESTÃO DE FRISAR. Caro manifestante, cresça e perceba que esse tipo de situação não tem defesa, assim como a GTNS do TJRN ou as EFETIVAÇÕES dos servidores da Assembléia sem concurso público. Coisas como essas nos fazem refletir sobre os exemplos daqueles que exigem certos comportamentos de nós meros mortais e pequenos servidores públicos/privados. Não ficamos revoltados com a quantidade de regalias que possuem os políticos brasileiros em seus diversos níveis? Mas estão dentro da LEGALIDADE, não é mesmo? E onde ficam a MORALIDADE e a ISONOMIA?

  2. FAUSTO CUNHA disse:

    Declaraçoes como esta so podia partir de um ministro indicado pelos PETRALHAS. Todos os estudiosos do assunto sao unanimes em afirmar que a maconha é a porta de entrada pra outras drogas. Xô PETRALHAS IMUNDOS.

    • Rafael Vale disse:

      FHC quando disse que fumava maconha e era a favor da descriminalização é aplaudido porque é um sociólogo intelectual.

      Quando estudos apontam os fins terapêuticos da maconha ninguém contesta.

      O mundo todo caminha para a legalização da maconha, e ninguém comenta nada.

      Agora bastou um ministro dizer que é favorável que aparece os coxinhas para falarem que ele é um PETRALHA, como são pequenos de raciocínio essas criaturas.