Homem se passa por executivo da Netflix e consegue US$ 14 milhões

Reprodução: Olhar Digital

Um homem na Califórnia admitiu fraudar contratos e assinaturas para conseguir dinheiro de grupos de investimento, chegando a um total arrecado de US$ 14 milhões. Adam Joiner, 41, alegava para empresas estrangeiras da Coreia do Sul e da China que utilizaria o capital para produzir um longa-metragem para a Netflix.

De acordo com o FBI, Joiner forjou documentos e assinaturas para um projeto de filme que se chamaria “Legends”. Ele alegava falsamente ser dono de uma empresa chamada Dark Planet Pictures LLC, reponsável pela produção do longa.

Como parte do esquema, Joiner disse aos investidores que a Netflix havia concordado em distribuir a produção, uma alegação que ele apoiou com um contrato de distribuição falso que continha a assinatura forjada de um executivo da Netflix.

Posteriormente, ele disse aos investidores que havia encerrado o contrato de distribuição com a empresa de streaming e garantido um novo contrato com a Amblin Partners (produtora liderada por Steven Spilberg), o que também era mentira.

O Fundo de Conteúdo Global de Investimentos da Coréia do Sul investiu US$ 8 milhões no projeto, assim como uma companhia chinesa chamada Star Century Pictures Co. Ltd e uma empresa relacionada chamada PGA Yungpark Capital Ltd, que investiu cerca de US$ 6 milhões.

De acordo com os investigadores que revisaram os registros da empresa de Joiner, o fraudador utilizou cerca de US$ 5,2 milhões do dinheiro adquirido para comprar uma casa em Manhattan Beach. O resto do dinheiro, no entanto, foi tranferido para uma conta bancária que pode estar ligada a outro esquema que Joiner tinha em desenvolvimento.

O norte-americano pode pegar uma pena máxima de 20 anos, quando for setenciado pelo juiz distrital dos EUA, André Birotte Jr., em 6 de março de 2020.

Olhar Digital, via Variety

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ramilson Raniere disse:

    A Ladrão.Pense nunha de raça que nunca vai deixar de existir.

  2. Augosto Fernandes disse:

    Fez tudo certo, só faltou vir morar no Brasil! Com 14 milhões de dólares, daria pra enrolar “até todos os recursos serem esgotados”, ou seja, morreria antes ou prescreveria!!!! Resolveu ir pros EUA, ano que vem estará preso por 20 anos!

Marido enganado sobre paternidade consegue anular na PB casamento por “erro essencial”

Foto: Ilustrativa

Um homem conseguiu na Justiça a anulação de seu casamento após ter sido enganado pela esposa sobre a paternidade do filho. Decisão foi proferida pela 1ª camara Cível do TJ/PB. Ele se casou após descobrirem a gravidez, por entender que era o pai da criança, que chegou a registrar. Para a relatora, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, ficou demonstrado o “erro essencial” quanto à pessoa da mulher.

Em 1º grau, o pedido foi julgado parcialmente procedente para declarar que o apelante não era pai biológico da criança, determinando a exclusão de seu nome da certidão de nascimento. No entanto, o juízo negou o pedido de anulação do casamento por entender que “não é possível que, em pleno século XXI, alguém afirme que foi obrigado a casar porque sua namorada estava grávida, e isso não significa que ela fosse uma desonrada”.

Ao requerer a reforma da sentença, o apelante alegou que somente após o matrimônio, ficou sabendo que não era o pai, embora tenha reconhecido a criança como filho e o registrado. Tal comprovação veio a ser ratificada com o resultado do exame de DNA.

Relatou também que, ao casar, não tinha conhecimento da infidelidade da esposa, então namorada, e que o casamento somente se realizou por conta do estado de gravidez. Aduziu, assim, que houve erro essencial quanto à boa honra e boa fama da mulher, dada a falsa percepção que tinha da esposa.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Suspeito por envolvimento na morte de estudante em assalto em Natal consegue fugir mesmo algemado

Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi

O portal G1-RN destaca nesta quinta-feira(19) que o homem suspeito de ter participado do roubo que terminou com a morte do estudante Arthur Lima de Oliveira nessa quarta-feira (18), em Natal, fugiu poucas horas após ser preso por seguranças de uma escola e entregue a Polícia Civil. De acordo com a reportagem, após ser entregue à Polícia Civil, o criminoso foi levado para a comunidade do Paço da Pátria, na Zona Leste, para apontar o local onde morava o comparsa. Lá, ele conseguiu fugir correndo.

A Polícia Civil enviou nota em que confirma que o suspeito preso conseguiu fugir na noite dessa quarta enquanto estava acompanhado de agentes. Segundo a polícia, ele estava algemado e, mesmo assim, escapou correndo. Veja matéria completa com detalhes aqui.

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alaca disse:

    Pronto, agora toda a polícia civil é vilão, por causa de um acontecimento desse. Quando a DEICOR mata ladrão de banco ninguém lembra que ela é polícia civil, bando de zé ruela q não pega numa pistola.

  2. Antônio Bigga's disse:

    No passado, idos dos anos 70, um " marginal" conhecido por Pé Seco, quando era transferido da antiga Casa de Detençao de Natal, para à João Chávez dentro de uma Rural, algemado, na altura do Jacó,, também " fugiu"… Só quê nesse caso, nunca mais, más nunca mais mesmo foi avistado em lugar nenhum. Será quê à historia esta se repetindo?

  3. joaozinho da escola disse:

    incrivel… a policia civil ganha o dobro de salario por tem curso superior de bacharel (anelzinho no dedo), receberam o criminoso sem fazer força e ainda soltam.. correçao, perdem um ladrao algemado. Estranho isso.. nao queriam ter trabalho? Pq nao correram atras de um cara algemado? deve ser um ninja!!!!! Assim a PM so enxuga gelo…

  4. Jefferson disse:

    Com toda dificuldade so tem a Policia militar mesmo pra dar resposta aos crimes desse rn.

  5. Arimateia disse:

    Mais uma da Policia Civil do RN. Nem quando se entrega o bandido para ela, esta consegue dar resultado. Difícil!

  6. Dunga disse:

    Nem PM nem PC essas coisas acontecem.

  7. Dunga disse:

    E foi!!!

  8. Antônio disse:

    É muita idiotice só para dois jumento

  9. Almir Dionisio disse:

    Parece uma piada – em breve retorna as ruas para novos assaltos e tirar a vida de outras pessoas.
    RN segurança 0 – ZERO

  10. Cidadão disse:

    Deixem de falar besteiras, a incompetência parte de todo o sistema de segurança no Brasil, esse caso não um caso isolado no RN, todos os dias morrem jovens vitimas de bandidos , vitimas de balas perdidas, vitimas da incompetência dos governantes,,,no caso em comento o bandido já estava preso, como pode culpar o governante?? simples, as pessoas simplesmente se aproveitam para politicarem com tudo.
    Nas barbas da PF os bandidos de ternos e gravatas desfilam nos corredores do congresso nacional e zombam na cara da população.
    Bandido bom é bandido preso, não morto, a morte prova a incompetência do estado.
    Quero deixar bem claro que não sou Petista,Lulista,Bolsanarista,esquerdista,direitista,fatista,Robsta,enfim, sou apenas um cidadão.

  11. Cigano Lulu disse:

    Se é verdade que uma imagem vale por mil palavras, a foto acima mostra o quanto os comerciantes da capital acreditam na lorota de Fatão GD, segundo a qual a "violência no RN está caindo"…
    Queda para o alto, no pior dos sentidos. Só se for.

  12. Santos disse:

    É muita icompetencia despreparo dessa PM/RN

  13. Ciro Jobson disse:

    Isso é uma vergonha!!!! A Dama de vermelho….chefe maior da segurança pública é que tem dá conta desses vagabundos.

    • Brasil acima de tudo. disse:

      Incompetência do estado e do governo federal, pois o discurso de campanha do presidente dizia que "bandido bom, era bandido morto" mas depois de eleito, não se ouve mais isso.

JOGOS PAN-AMERICANOS: Isaquias consegue mais um ouro para o Brasil

Isaquias Queiroz é ouro! O canoísta, que fez história ao conquistar duas medalhas nos Jogos Olímpicos de 2016, voltou a brilhar nos Jogos Pan-Americanos. Nesta terça-feira, o baiano conquistou a medalha de ouro na categoria C1 1000m, com o tempo de 1min49s093.

A prata ficou com o cubano Fernando Jorge, com 1min49s144 e o bronze com o canadense Drew Hodges, com 1min55s501.

O também brasileiro, Vagner Souta conseguiu o bronze na categoria K1 1000m. Essa é a primeira medalha individual do atleta na carreira.

R7, com  Lance

Teste brasileiro consegue diagnosticar câncer pelo suor

Imagem: PeopleImages/Istock

O medo de agulha faz muitos adiarem a realização de exames simples que detectam doenças sérias como o câncer, por exemplo, cujo diagnóstico precoce pode significar a vida. Estudos realizados em laboratórios da FFCLRP (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto) da USP prometem uma solução que facilitará ainda mais esses diagnósticos.

Os últimos resultados da pesquisa concluíram que o suor pode ser uma boa alternativa para o diagnóstico de câncer, já que encontraram nas amostras de suor de pessoas com a doença, “compostos voláteis com perfil diferenciado e em concentrações mais elevadas”, conta a pesquisadora Fernanda Ferreira da Silva Souza Monedeiro.

Esses compostos orgânicos voláteis (encontrados mais facilmente na forma gasosa) se apresentam com características diferentes nas amostras de suor de pessoas doentes. Para Fernanda, o achado dá margem à interpretação de que “esses indivíduos exalam um perfil diferente de compostos com relação aos indivíduos saudáveis”.

Comenta a pesquisadora que os processos metabólicos normais levam o organismo humano a produzir naturalmente compostos orgânicos voláteis. Quando doente, o organismo apresenta processos diferenciados em suas células, produzindo, consequentemente, um conjunto diferente de compostos.

Com essas informações, Fernanda investiu no suor como amostra biológica, analisando possíveis diferenças na composição desses voláteis. Como compostos em maior concentração nas amostras de suor positivas para câncer, ela encontrou os aldeídos lineares, fenol e 2-etil-1-hexanol. Nas amostras de urina dos mesmos pacientes, as maiores concentrações foram o fenol e 2,6-dimetil-7-octen-2-ol.

Os resultados encorajam a busca pela dosagem combinada de um maior número de compostos voláteis. A pesquisadora acredita que, num futuro próximo, essa composição de voláteis orgânicos do suor possa informar mais detalhes para o diagnóstico de tumores, pois “ainda não conseguimos aprofundar muito acerca dos níveis ideais destes marcadores para nos indicar a extensão e o local do tumor”.

Método inédito e com muitas vantagens

As amostras para essa pesquisa foram coletadas no HC-FMRP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto) da USP. A opção pelo suor se deu em função da facilidade na coleta da amostra, que “não é invasiva, tem composição pouco complexa e a boa correlação entre os níveis sanguíneos e as emanações da pele”, informa Fernanda. Outro motivo que credencia o suor a se tornar uma ferramenta para diagnóstico precoce de câncer é a simplicidade no preparo da amostra. O método consiste na inserção da amostra em um pequeno frasco de vidro; fechá-lo hermeticamente e, a seguir, aquecer o frasco à temperatura constante por 10 minutos. Ao final, uma porção da fase gasosa contida no interior do frasco é aspirada por uma seringa e injetada no equipamento para análise.

Além da facilidade com o método diagnóstico, a pesquisadora aponta mais vantagens, como a alta sensibilidade e especificidade; a possibilidade de detecção de vários tipos de câncer; coleta não invasiva de amostra (sem causar dor ou constrangimento ao paciente); método acessível e relativamente de baixo custo para a análise.

Apesar de ainda exigir mais estudos, a utilização do suor para diagnóstico de tumores pode ser uma boa alternativa. Fernanda acredita que amostras de suor podem substituir, por exemplo, as de sangue para determinação do Antígeno Prostático Específico, o exame de PSA que detecta câncer de próstata.

Estudos como estes ainda são inéditos no Brasil. Segundo o orientador da pesquisa, professor Bruno Spinosa De Martinis, do Departamento de Química da FFCLRP, poucos grupos investigam compostos voláteis como biomarcadores do câncer no mundo; porém utilizam amostras e métodos diferentes, não os voláteis do suor. Entre eles, De Martinis cita pesquisas nos Estados Unidos, Polônia, Áustria e Israel. Mas, “de forma geral, no âmbito internacional, os resultados reportados até então também sugerem um grande potencial dos compostos voláteis servirem como biomarcadores do câncer”, completa.

Viva Bem – Bol e Jornal da USP, com colaboração de Vitória Junqueira e Rita Stella