Jornalismo

Jornalismo da Record TV tem aumento da audiência em 12 praças

Foto: Divulgação

Em junho, o jornalismo da Record TV foi destaque na audiência em diferentes praças, apresentando um forte crescimento com relação ao mês anterior. No Distrito Federal, cinco programas superaram os 60% de crescimento.

Um deles foi o Cidade Alerta DF, atingindo 85% de alta. Em Goiânia e Belo Horizonte, quatro jornalísticos em cada praça tiveram alta na média de até 29% na capital goiana e entre 10 e 21% na região mineira.

Outras praças cujas atrações aumentaram fortemente a audiência foram: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Curitiba, Campinas, Belém, Vitória e Manaus, sendo que, quase na totalidade, os programas garantiram a vice-liderança.

Confira as audiências do Distrito Federal

O Balanço Geral Manhã registrou 1,8 ponto de média e share de 14,3% – um crescimento de 61% em audiência, já que em maio alcançou 1,1 ponto de média.

O DF no Ar teve alta de 78% com relação ao mês anterior, quando havia marcado 2 pontos de média, e obteve 3,8 pontos de audiência. O share ficou em 18,8%.

Já o Balanço Geral DF registrou, em junho, 9,2 pontos de média e share de 21%, aumentando sua audiência em 61% com relação a maio, quando ficou com 5,7 pontos de média.

O Cidade Alerta DF marcou 10,8 pontos de média e share de 20,4%, o que representa um crescimento de 85%, já que no mês anterior o programa havia registrado 5,8 pontos de média.

E o DF Record alcançou 10,2 pontos de média e share de 17%. Assim, o programa aumentou a audiência em 60% com relação a maio, quando obteve 6,3 pontos de média.

Metrópoles

 

 

Opinião dos leitores

  1. é a cada dia que passsa a globo estar diminuindo, perdendo espaço para outras . estão encolhendo demitindo funcionarios , perdendo eventos , Perderam copa America, jogos da Libertadores , perderam formula 1 ,sem contar que a audiência despenca dia apos dia

  2. A mamata da globolixo acabou talkei! Agora o SBT e a Record que estão na mamata de nosso dinheiro… O preço do combustível baixou? Não, só aumentou! A troca do presidente da Petrobras nada teve a ver com o preço dos combustíveis e sim dele não ter assinado um contrato de publicidade de 100 milhões com o SBT e a Record… Haja capim cloroquinado pra acreditar nesse governo do MINTOmaníaco das rachadinhas cheio de corruptos!

  3. Jornalismo tem de ser fonte de divulgação de fatos e não de ideologias, versões parciais da verdade ou ativismo político.
    Jornal Nacional, por exemplo, está sendo enterrado a cada dia por causa disso. Hoje só quem assiste esse lixo é quem não tem opção ou está desinformado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Repórter que fez sexo durante reportagem sobre a reabertura de um clube de swing se defende: ‘Não ultrapassei os limites do jornalismo’

Foto: Reprodução/Intagram

Da pequena Ishoj (Dinamarca) para o mundo. Assim pode ser descrita a vida na última semana de Louise Fischer, de 26 anos. A jornalista da Radio4 virou notícia em vários países após ter feito sexo com um homem que ela entrevistava durante reportagem sobre a reabertura de um clube de swing. Em entrevista exclusiva ao PAGE NOT FOUND, Louise disse respeitar os críticos, que considera poucos, mas a dinamarquesa afirmou acreditar que não tenha ultrapassado os limites éticos do jornalismo.

“Participar ativamente da reportagem é comum na Dinamarca”, afirmou ela.

PAGE NOT FOUND: Em algum momento passou pela sua cabeça que você poderia fazer sexo durante a reportagem?

LOUISE: Eu tinha uma ideia de que faria sexo, mas não queria que fosse algo obrigatório. Eu queria fazer isso se fizesse sentido para a reportagem. Então tomei minha decisão final de fazer sexo quando estava no clube de swing e quando comecei a falar com as pessoas e percebi como elas são tímidas. Foi porque topei a atividade sexual que eles toparam falar comigo mais abertamente e também dessa forma os ouvintes puderam ter uma experiência plena da noite de reabertura no clube.

PAGE NOT FOUND: Então não foi acidental?

LOUISE: Não, não foi acidental. Fazia parte da minha estratégia fazer uma reportagem o mais genuíno e próximo possível da realidade. Eu queria levar os ouvintes o mais perto possível do clube de swing e das pessoas. Queria que os ouvintes sentissem como se estivessem lá.

PAGE NOT FOUND: Foi a sua primeira vez num clube de swing?

LOUISE: Sim, foi.

PAGE NOT FOUND: Como você descreve o homem com quem fez sexo no clube?

LOUISE: Ele foi muito gentil e demonstrou muito respeito. Ele estava muito atento para não cruzar nenhuma das minhas barreiras.

PAGE NOT FOUND: Por que você escolheu exatamente esse homem?

LOUISE: Exatamente porque ele foi gentil comigo e era bonito.

PAGE NOT FOUND: Como está a sua vida após a reportagem?

LOUISE: Os primeiros dias depois da reportagem foram exatamente os mesmos de sempre. Foi apenas mais uma experiência divertida. Mas depois que a mídia dinamarquesa e internacional quis me entrevistar, eu tenho estado bem ocupada. Eu disse sim a todas as entrevistas e a mídia de todo o mundo me contatou. E as minhas redes sociais explodiram com pessoas que querem me seguir e me parabenizar. E recebi muitas ofertas de emprego. Além disso, essa experiência me fez refletir sobre a minha vida e o meu trabalho como jornalista. Agora estou muito mais confiante em mim mesma e tenho novos objetivos como jornalista.

PAGE NOT FOUND: Você pretende se aventurar em uma nova carreira?

LOUISE: Não. Ainda quero trabalhar como jornalista. Mas quero experimentar diferentes aspectos no campo jornalístico, por exemplo como apresentadora ou fazendo reportagens e programas mais longos.

PAGE NOT FOUND: Na TV?

LOUISE: Sim, possivelmente. Mas também em rádio. Ainda não decidi, mas quero. Já foi apresentadora e repórter de TV, com transmissões ao vivo, e quero fazer mais coisas assim.

PAGE NOT FOUND: Como os seus colegas de rádio reagiram à reportagem? Sentiu algum tipo de preconceito?

LOUISE: Eles me apoiam 100%! Todos eles foram muito legais e me deram um feedback muito bom! Eles acham que foi muito legal da minha parte fazer aquilo. Não sinto nenhum preconceito. Algumas pessoas me criticaram ou criticaram a reportagem, mas foram apenas algumas. Quase todos tiveram reação positiva.

PAGE NOT FOUND: E como reagiu a sua família?

LOUISE: A minha mãe apenas riu e disse que eu era louca. O meu pai me disse que eu era a jornalista mais legal de todas! Eles me apoiam e dizem que eu devo fazer o que quiser.

PAGE NOT FOUND: Como você lida com os críticos?

LOUISE: Eu entendo perfeitamente se as pessoas querem me criticar. Acho que é bom que os críticos reajam porque é importante discutir os limites e nosso papel como jornalistas.

PAGE NOT FOUND: Você acha que a sua reportagem ultrapassou os limites éticos do jornalismo ou é apenas uma nova forma de contar histórias?

LOUISE: Não acho que tenha ultrapassado os limites. É muito normal, pelo menos na Dinamarca, agir ativamente como jornalista e sempre foi isso que eu fiz. Eu não fiz nada ilegal ou prejudicial, então estou confiante de que tomei a decisão certa ao participar ativamente da cena.

PAGE NOT FOUND: Como você define a experiência jornalística e sexual que viveu?

LOUISE: Foi uma experiência muito boa, gostei muito e gosto muito do jornalismo que debate diferentes temas e vai além dos limites das pessoas.

PAGE NOT FOUND: Você repetiria a experiência?

LOUISE: Normalmente não gosto de fazer exatamente as mesmas histórias de novo, mas faria algo semelhante novamente se surgisse uma oportunidade.

PAGE NOT FOUND: Você ainda está solteira? Mantém contato como o homem do clube de swing?

LOUISE: Sim, ainda estou solteira. Tive contato com ele por meio de mensagem. Mas eu não o vejo desde aquela noite

PAGE NOT FOUND: Mas deseja um novo encontro?

LOUISE: Ainda não sei…

Page Not Found – Extra

Opinião dos leitores

  1. Em um país puritano e preconceituoso como o Brasil, jamais que essa moda pegaria por aqui. Os puritanos daqui nao sabem aproveitar as coisas boas da vida. No mais, parabens p/ jornalista. Melhor que isso so se eu fosse o macho la do clube que pegou ela kkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da UFRN, seleciona bolsista nas áreas de Jornalismo e Língua Portuguesa

(Foto: Reprodução)

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), divulgou edital para a seleção de bolsista de iniciação científica para o Projeto de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Aplicado a Esclerose Lateral Amiotrófica. As inscrições podem ser feitas até o dia 16 de agosto, por meio da Plataforma de Processos Seletivos do LAIS, disponível no endereço https://selecoes.lais.huol.ufrn.br/. Veja o edital.

O processo visa a seleção de alunos de graduação que estejam regularmente matriculados em curso da UFRN nas áreas de Comunicação Social/Jornalismo e Letras – Língua Portuguesa, todos a partir do 5º período do curso. Os candidatos aprovados no processo seletivo comporão uma lista de cadastro de reserva, sendo então convocados conforme a ordem do resultado final da seleção, a disponibilidade de eventuais vagas e a validade do processo seletivo.

Os candidatos convocados deverão, no âmbito do Projeto revELA, desenvolver atividades e pesquisas relacionadas com a acessibilidade de materiais didáticos impressos e audiovisuais ou qualquer outro produto desenvolvido pelo Projeto.

Para participar da seleção é preciso ter disponibilidade para cumprimento de até 20 horas semanais, conforme plano de trabalho a ser definido no início das atividades. O valor da bolsa é de R$ 600,00, mensais.

UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

‘Folha de SP’ fica de fora de cobertura do jantar entre Bolsonaro e Trump


Foto: Reprodução/Twitter

O governo brasileiro não incluiu o jornal “Folha de S.Paulo” entre os veículos selecionados para cobrir neste sábado o jantar entre os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e dos Estados Unidos, Donald Trump, no resort de Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida.

Na sexta-feira, o Itamaraty telefonou para os jornalistas selecionados para participar da cobertura pedindo informações, como país e data de nascimento, que seriam enviadas ao governo americano para permitir o acesso dos selecionados ao resort. A “Folha de S.Paulo” não foi contatada.

Foram incluídos no grupo de jornalistas para cobrir o evento repórteres de quinze veículos, entre eles os jornais O GLOBO e “O Estado de S.Paulo”; as agências Reuters, Bloomberg e Empresa Brasil de Comunicação (EBC); as emissoras de TV Globo, Band, Record e SBT; as rádios Jovem Pan e Metrópoles e o portal da BBC Brasil.

A BBC Brasil também não havia sido contatada até o fim da tarde de sexta-feira. Depois de entrar em contato com o governo, o nome da repórter do veículo foi incluído no pool. A “Folha” também acionou o governo para pedir sua inclusão. A Secretaria de Comunicação (Secom) do Palácio do Planalto afirmou que tentaria reverter a situação incluindo a “Folha”, mas, até a tarde deste sábado, uma hora antes da partida da viagem que levará os jornalistas até Mar-a-Lago, o governo ainda não havia confirmado a inclusão.

O Itamaraty e a Secom do Planalto realizaram um briefing neste sábado para dar informações logísticas sobre a cobertura do evento. A pasta das Relações Exteriores afirmou que a lista com os veículos a serem incluídos é definida pelo Planalto.

A representante da Secom afirmou que o critério utilizado considerou veículos que fazem a cobertura diária da Presidência da República. A “Folha de S.Paulo” participa dessa cobertura diária. A pasta também afirmou que outro critério utilizado foi a velocidade com que os jornalistas responderam aos pedidos de informações para a viagem, porém a “Folha” não foi informada sobre a necessidade de enviar essas informações, ao contrário dos outros veículos.

Em nota, o jornal afirmou que “a Presidência mais uma vez discrimina a Folha, o que já se tornou um método de perseguição” e defendeu que “continuará cobrindo esta administração de acordo com os padrões do jornalismo crítico e apartidário que o caracteriza e que praticou em relação a todos os governos”.

Desde a campanha eleitoral de 2018, antes de chegar ao Planalto, Bolsonaro e seu entorno têm feito frequentes críticas e ataques à “Folha de S.Paulo”. Quando ainda era candidato, Bolsonaro se irritou com uma reportagem do jornal sobre disparos de mensagens em massa via WhatsApp que teriam sido feitos em prol de sua candidatura. Em fevereiro passado, por causa da mesma matéria, o presidente insultou uma repórter do veículo com uma insinuação sexual. Em novembro do ano passado, ele excluiu o jornal de uma licitação de periódicos para o governo federal, mas voltou atrás após reação de autoridades e setores da imprensa. Há pouco mais de uma semana, em episódio mais recente, Bolsonaro pregou um boicote de anunciantes à “Folha” e outras empresas.

O GLOBO

Opinião dos leitores

  1. Jair Bolsonaro e Donald Trump divulgaram neste domingo declaração conjunta reafirmando a submissão do Brasil aos EUA, chamada de "aliança estratégica".
    Devemos nos relacionar com todos os países, mas não ser submisso a nenhum. As relações devem ser no patamar de defender os interesses do país e não entregar tudo que os Estados Unidos querem e não obter nenhuma vantagem ou concessão. Não faz muitos dias que tivemos centenas de brasileiros expulsos e humilhados por esse que diz que é nosso amigo.
    Os Estados Unidos só é amigo de quem se submete a ele e nos trata como um quintal onde pode fazer o que quer sem nenhuma obrigação em troca.
    Quando será que esse desgoverno vai se tocar?

    1. Jair Bolsonaro e Donald Trump divulgaram neste domingo declaração conjunta reafirmando a ALIANÇA ESTRATÉGICA chamada de "SUBMISSÃO AOS EUA", por radicais esquerdopatas

    2. Quando é que vc vai se tocar??
      A onde vc tá vendo submissão??
      A onde vc exenrga que o presidente tá entregando??
      Entregou o quê???
      Vai arrumar uma lavagem de roupas, para de conversar merda, quem entregou o meu dinheiro e o seu, foi o bandido condenado de 9 dedos, esqueceu??
      Bilhões de dólares roubados da Petrobras, bilhões de dólares entregues a ditadores via BNDES, essa sim, é a entrega que fizeram.
      Cambada de ladrões.

  2. ESSA FOLHA DE SP SÓ CRITICA, NÃO FAZ UM ELÓGIO AO NOVO GOVERNO!
    ENTÃO QUEM NÃO AJUDA TAMBÉM NÃO ATRAPALHA! VAMOS ?? DIA 15

  3. José Quirino, que alcunha em?, melhor vida de gado do que vida de cachorro lamber lamber. Vai tentar destruir a destruição da tua anta………kkkkkk animal neófito.

  4. Um cara q n aceita crítica fica difícil, e antes q fale n venha c esse papo de Lula e etc, to falando e de agora, de evoluir, crescer, melhorar

  5. O presidente tem a obrigação de dar satisfação a nação através da imprensa…
    Pois a imprensa livre é quem faz as perguntas mais espinhosas, mas Importadas p população

  6. Bolsonaro falava do PT e ditadura mas nunca PT fez isso, me parece que caminha para um golpe de estado e ditadura igual na Venezuela e Bolívia esse bolsonaro…. parece o Hitler.

  7. DA SÉRIE PERGUNTAR NÃO OFENDE:
    "Quem deseja uma imprensa amordaçada, um Congresso e uma Justiça submissos ao Poder Executivo, é o quê?"

    1. Será que quando luladrão promovia a corrupção, e com a fortuna dos ilícitos comprava pseudo oposição, congresso, stf, imprensa, depois chamava imprensa elitista e stf de de covarde, o que ele tramava? Hein? HEIN?

  8. Tem muita "gente boa" pra Folha fazer a cobertura: Lula, Gleise, Humberto Costa, Lindbergh, Maria do Rosário, Dilma, Zé de Abreu, Vaccarezza, Rui Costa. SÓ FILÉ, OS CANALHAS SE MERECEM!!!! AH RUMA DE LADRÃO……..

  9. Interessante como os meios de comunicação ajudam a propagar mentiras para denegrir o Presidente Bolsonaro. Certamente, a partir de agora, a palavra furo sairá da conhecida e secular expressão jornalística "furo de reportagem".

    1. A verdade é aquela que nós queremos expor? Governo que não suporta críticas, não pode ser governo, deve ser oposição.

    2. É na linguística seu feke!
      Vcs entenderam.
      Mensagem passada, e lida com sucesso.
      Tchau corruptos canalhas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Polícia Civil do RN abre inscrições para estágios em Direito, Jornalismo e Engenharia Civil

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio do Setor de Estágios, divulgou, na manhã desta quarta-feira (08), que estão abertas as inscrições para o processo seletivo de estágio na Instituição. Para a Capital Potiguar, a seleção ocorrerá para os cursos de Jornalismo, Engenharia Civil e Direito. Para as cidades de Parnamirim, Extremoz e Tangará, a seleção ocorrerá somente para o curso de Direito.

Os interessados devem ter cursado, no mínimo, 50% da carga horária do curso e, no máximo, até o 6º período para o curso de Jornalismo e 8º período para os cursos de Direito e Engenharia Civil. Para participar do processo seletivo, os estudantes devem se candidatar até a próxima quarta-feira (14), em uma pré-seleção, enviando o currículo (com foto) e histórico acadêmico para o endereço de e-mail: estagiospcrn@gmail.com.

Os pré-selecionados serão convocados, por meio de e-mail, para uma segunda fase da seleção. O valor da bolsa é de um salário mínimo (R$ 1.039,00) e auxílio-transporte (R$51,70), para estágio de 6h diárias e 30h semanais. Mais informações podem ser consultadas por meio do telefone: (84) 9 8135 – 5865 ou pelo e-mail: estagiospcrn@gmail.com.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Curso de Jornalismo da UERN é o melhor entre as faculdades públicas do Brasil

Estudantes do curso atuam em atividade prática do projeto TV COM. Foto: Divulgação

O curso de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) apresentou o segundo melhor desempenho do País entre os cursos de Jornalismo de universidades públicas e privadas, conforme os Indicadores de Qualidade da Educação Superior 2018 divulgados na semana passada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP/MEC).

Com um Conceito Preliminar de Curso (CPC) contínuo de 4,08, e nota 5 (máxima), o curso da UERN obteve a maior nota do País entre os cursos de universidades públicas. Entre universidades públicas e privadas, o desempenho da UERN foi o segundo melhor, atrás apenas do curso de Jornalismo da UNISINOS, de Porto Alegre/RS. No total, 282 instituições de ensino foram avaliadas. Este é o melhor resultado obtido pelo curso da UERN desde o início da avaliação do ENADE.

O curso de Jornalismo da UERN atende a estudantes do Rio Grande do Norte e estados vizinhos, sendo referência na formação de profissionais em todo o Estado. A maioria dos professores do curso é formada por docentes doutores e com regime de dedicação exclusiva, com forte atuação no campo da pesquisa científica e extensão, além do ensino. Em seu histórico, o curso já obteve diversas premiações com seus estudantes. Nascida como habilitação do curso de Comunicação Social, a graduação passou a ser um bacharelado independente, atendendo ao previsto nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs).

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no valor agregado pelo processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta – corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos.

Para o chefe do Departamento de Comunicação Social, Jefferson Garrido, o resultado é extremamente positivo e reflete a qualidade da formação ofertada pela Universidade e a dedicação e empenho dos estudantes, assim como de todo corpo docente e técnico que integram o curso. “Aumenta nosso compromisso de buscar também fortalecer os nossos cursos e torná-los ainda mais fortes. Tudo isso buscando a melhoria da qualidade do ensino entregue aos nossos alunos”, comentou.

O resultado completo está disponível AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Como o curso pode ser tão bom se nossos jornalistas, com raríssimas exceções são pra lá de medíocres??

    1. que bobagem cê falou aí! que loucura! isso aí que cê disse é tudo bobagem!

  2. Já disse aqui mil vezes!!!!!!! O RN falido não tem condições de manter universidade. Isso fica para o governo federal e a iniciativa privada. O governo não consegue pagar os funcionários, imagina bancar uma universidade apinhada de marajás e com turmas de 10 alunos.

    1. Quem vai acreditar nesse instituto com viés petralha? Só um tonto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Diretor de jornalismo da Globo elogia em “nota interna” reportagem sobre o porteiro e revela bastidores

Foto: Reprodução

O diretor de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel, divulgou uma nota interna de elogio aos jornalistas envolvidos na reportagem do Jornal Nacional que revelou a história do porteiro do condomínio de Jair Bolsonaro, depoente no caso do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Eis a nota na íntegra:

“Há momentos em nossa vida de jornalistas em que devemos parar para celebrar nossos êxitos.

Eu me refiro à semana passada, quando um cuidadoso trabalho da editoria Rio levou ao ar no Jornal Nacional uma reportagem sobre o Caso Marielle que gerou grande repercussão. A origem da reportagem remonta ao dia 1° de outubro, quando a editoria teve acesso a uma página do livro de ocorrências do condomínio em que mora Ronnie Lessa, o acusado de matar Marielle. Ali, estava anotado que, para entrar no condomínio, o comparsa dele, Elcio Queiroz, dissera estar indo para a casa 58, residência do então deputado Jair Bolsonaro, hoje presidente da República. Isso era tudo, o ponto de partida.

Um meticuloso trabalho de investigação teve início: aquela página do livro existiu, constava de algum inquérito? No curso da investigação, a editoria confirmou que o documento existia e mais: comprovou que o porteiro que fez a anotação prestara dois depoimentos em que afirmou que ligara duas vezes para a casa 58, tendo sido atendido, nas palavras dele, pelo “seu Jair”. A investigação não parou. Onde estava o então deputado Jair Bolsonaro naquele dia? A editoria pesquisou os registros da Câmara e confirmou que o então deputado estava em Brasilia e participara de duas votações, em horários que tornavam impossível a sua presença no Rio. Pesquisou mais, e descobriu vídeos que o então deputado gravara na Câmara naquele dia e publicara em suas redes sociais. A realidade não batia com o depoimento do porteiro.

Em meio a essa apuração da Rio (que era feita de maneira sigilosa, com o conhecimento apenas de Bonner, Vinicius, as lideranças da Rio e os autores envolvidos, tudo para que a informação não vazasse para outros órgãos de imprensa), uma fonte absolutamente próxima da família do presidente Jair Bolsonaro (e que em respeito ao sigilo da fonte tem seu nome preservado), procurou nossa emissora em Brasilia para dizer que ia estourar uma grande bomba, pois a investigação do Caso Marielle esbarrara num personagem com foro privilegiado e que, por esse motivo, o caso tinha sido levado ao STF para que se decidisse se a investigação poderia ou não prosseguir. A editoria em Brasilia, àquela altura, não sabia das apurações da editoria Rio. Eu estranhei: por que uma fonte tão próxima ao presidente nos contava algo que era prejudicial ao presidente? Dias depois, a mesma fonte perguntava: a matéria não vai sair?

Isso nos fez redobrar os cuidados. Mandei voltar a apuração quase à estaca zero e checar tudo novamente, ao mesmo tempo em que a Editoria Rio foi informada sobre o STF. Confirmar se o caso realmente tinha ido parar no Supremo tornava tudo mais importante, pois o conturbado Caso Marielle poderia ser paralisado. Tudo foi novamente rechecado, a editoria tratou de se cercar de ainda mais cuidados sobre a existência do documento da portaria e dos depoimentos do porteiro. Na terça-feira, dia 29 de outubro, às 19 horas, a editoria Rio confirmou, sem chance de erro, que de fato o MP estadual consultara o STF.

De posse de todas esses fatos, informamos às autoridades envolvidas nas investigações que a reportagem seria publicada naquele dia, nos termos em que foi publicada. Elas apenas ouviram e soltaram notas que diziam que a investigação estava sob sigilo. Informamos, então, ao advogado do presidente Bolsonaro, Frederick Wassef, sobre o conteúdo da reportagem e pedimos uma entrevista, que prontamente aceitou dar em São Paulo. Nela, ele desmentiu o porteiro e, confirmando o que nós já sabíamos, disse que o presidente estava em Brasília no dia do crime. Era madrugada na Arábia Saudita e em nenhum momento o advogado ofereceu entrevista com o presidente.

A reportagem estava pronta para ir ao ar. Tudo nela era verdadeiro: o livro da portaria, a existência dos depoimentos do porteiro, a impossibilidade de Bolsonaro ter atendido o interfone (pois ele estava em Brasilia) e, mais importante, a possibilidade de o STF paralisar as investigações de um caso tão rumoroso. É importante frisar que nenhuma de nossas fontes vislumbrava a hipótese de o telefonema não ter sido dado para a casa 58. A dúvida era somente sobre quem atendeu e só seria solucionada após a decisão do STF e depois de uma perícia longa e demorada em um arquivo com mais de um ano de registros. E isso foi dito na reportagem. Quem, de posse de informações tão relevantes, não publica uma reportagem, com todas as cautelas devidas, não faz jornalismo profissional.

Hoje sabemos que o advogado do presidente, no momento em que nos concedeu entrevista, sabia da existência do áudio que mostrava que o telefonema fora dado, não à casa do presidente, mas à casa 65, de Ronnie Lessa. No último sábado, o próprio presidente Bolsonaro disse à imprensa: “Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano”.

Por que os principais interessados em esclarecer os fatos, sabendo com detalhes da existência do áudio, sonegaram essa informação?

A resposta pode estar no que aconteceu nos minutos subsequentes à publicação da reportagem do Jornal Nacional.

Patifes, canalhas e porcos foram alguns dos insultos, acompanhados de ameaças à cassação da concessão da Globo em 2022, dirigidos pelo presidente Bolsonaro ao nosso jornalismo, que só cumpriu a sua missão, oferecendo todas as chances aos interessados para desacreditar com mais elementos o porteiro do condomínio (já que sabiam do áudio).

Diante de uma estratégia assim, o nosso jornalismo não se vitimiza nem se intimida: segue fazendo jornalismo. É certo que em 37 anos de profissão, nunca imaginei que o jornalismo que pratico fosse usado de forma tão esquisita, mas sou daqueles que se empolgam diante de aprendizados. No dia seguinte, já não valia o sigilo em torno do assunto, alegado na véspera para não comentar a reportagem do JN antes de ela ir ao ar. Houve uma elucidativa entrevista das promotoras do caso, que divulgamos com o destaque merecido: o telefonema foi feito para a casa 65, quem o atendeu foi Ronnie Lessa, tudo isso levando as promotoras a afirmarem que o depoimento do porteiro e o registro que fez em livro não condizem com a realidade. O Jornal Nacional de quarta exibiu tudo, inclusive os ataques do presidente Bolsonaro ao nosso jornalismo, respondidos de forma eloquente e firme, mas também serena, pela própria Globo, que honra a sua tradição de prestigiar seus jornalistas. Estranhamente, nenhuma outra indagação da imprensa motivada por atitudes e declarações subsequentes do presidente foi respondida. O alegado sigilo voltou a prevalecer.

Mas continuamos a fazer jornalismo. Revelamos que a perícia no sistema de interfone foi feita apenas um dia depois da exibição da reportagem e num procedimento que durou somente duas horas e meia, o que tem sido alvo de críticas de diversas associações de peritos.

Conto tudo isso para dar os parabéns mais efusivos à editoria Rio. Seguiremos fazendo jornalismo, em busca da verdade. É a nossa missão. Para nós, é motivo de orgulho. Para outros, de irritação e medo.”

Ali Kamel

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Como justificar e qual a real motivação de soltar uma materia, como se admite, falsa, tendo bastante tempo não ter sido questionado, o alvo que se queria atingir, Sr. Ali Kamel, vcs deram uma barrigada, atiraram numa mosca e acertaram bem no peito de vcs, não se justifica o injustificável, pedir desculpas Seria mais educado, fino e honesto. Infelizmente ou felizmente vcs tem contas para acertar com o Brasil , que de passagem não é de vcs. A Globo como concessão deveria estar a serviço da verdade, seja lá de onde viesse. Vcs estão sempre a favor dos seus interesses, pena que agora o mandatário não está a seu soldo.

  2. A mesma postura da Globo, evidenciada desde a primeira entrevista com o então candidato Jair Bolsonaro: antipatia e hostilidade. O cofre um dia seca. A chave do cofre está do outro lado.

  3. Muito bem rede Globo, continuem investigando e informando à população os podres de TODOS os governos. Se não gosta da Globo vão assistir Edir Macedo e Sílvio Santos.

  4. O diretor de jornalismo ia dar uma de Carrile e detonar seus comandados? Claro que tá livrando o seu da reta!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

LACOMBE TEM COMPANHIA: “Como jornalista, sinto-me constrangido. Todos os manuais de redação foram rasgados”, diz Britto Jr

(Imagem: Reprodução/ Instagram)

Britto Jr usou suas redes sociais para fazer duras críticas ao jornalismo da Globo. Em uma das suas publicações, na última quarta-feira (30), o apresentador, que está afastado da TV, criticou a polêmica reportagem pelo Jornal Nacional.

Na matéria, cabe lembrar, a emissora afirmou que o nome de Jair Bolsonaro (PSL) estava sendo citado no caso da morte de Marielle Franco (PSOL).

“Como jornalista, sinto-me constrangido com o crescente baixo nível na luta pela audiência e na defesa de interesses corporativos. Todos os manuais de redação foram rasgados. Jair Bolsonaro fez live indignada direto da Arábia para rebater a notícia que o envolve no caso Marielle”, começou ele no Twitter.

“Ou os veículos dão um basta neste circo de horrores, exigindo seriedade de seus programas, inclusive tirando do ar os que praticam injúria e difamação de forma aberta e irresponsável, ou a falta de credibilidade vai se voltar contra os próprios veículos. Já está acontecendo”, desabafou o famoso.

VEJA MAIS – VÍDEO: Luis Ernesto Lacombe expressa constrangimento com falhas no jornalismo e dá “aula” com sugestão de como se produz uma matéria

Britto Jr seguiu com a sua indignação. “Aposta-se no ‘se colar, colou’, na manipulação de versões sobre fatos irrelevantes ou que nem ocorreram. Se acham no direito de julgar pessoas, rasgando reputações com desfaçatez. Jogam uns contra os outros e ainda brigam entre si”, afirmou ele.

“Isso tudo também é fake News e tem que acabar. A impunidade de sites, portais e emissoras decorre do pressuposto de que as vítimas deste tipo de assédio moral e reputacional preferem não recorrer à justiça, imaginando que isso somente serviria para prolongar o assunto e piorar o massacre. Até quando?”, perguntou o jornalista.

Reprodução: Twitter

Terra, via RD1

 

Opinião dos leitores

  1. Pannunzio: Bolsonaro é um ditador ainda sem ditadura!
    Bolsonaro só não é um tirano neste momento porque não teve força para implantar um regime ditatorial.
    Perguntar não ofende: Por que os “inimigos do crime” Bolsonaro e Moro nunca se empenharam no caso Marielle?

  2. Olha vada vez mais fica evidente que a grande questão da Globo, é se aproveitar de qualquer fato para tentar tirar proveito. E quabdo se trata do Presidente Bolsonaro, ai é que eles não seguem nenhum principio, a não ser a ideia de derruba-lo antes de 2022. Pois sabe que até la não vai mais ter mamata, como também vai ter que juntar muito dinheiro para pagar as dividas com a União. Rasgaram todos os códigos de éticas do bom jornalismo. Nesse caso chega a ser vergonhoso. Pareceu mais a historia de biata fofoqueira… Só Deus na causa. Que pena do nosso querido oovo Brasileiro que a Decadas vem sendo desinformado. E o mais triste disso é que muitos condenados ainda temtam tirar proveito disso. Ou será que tem acordo por trás? Vai saber!.

  3. Ninguém pode achar, a esta altura, que assistimos apenas à um espetáculo dantesco de descontrole político e emocional do clã Bolsonaro. Sim, é, mas está longe de ser somente isso. Bolsonaro está evidentemente provocando.

  4. Ainda bem que existem jornalistas sérios no nosso país. Já chega de tanta mentira, lambanças e lixos, o jornalismo sério, é aquele imparcial. Lebram do velhinho Cid Moreira, pois
    é, tão bonzinho né, recebendo de Sarney um contra cheque de 25 paus por mês, agora imagine pra quê? Tô falando daquela época que Sarney fatiou o Brasil quando era vc presidente. Difícil encontrar algum jornalista sério, mas tem.

  5. "PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO!"
    NÃO FOI ISSO QUE FIZERAM E CONTINUAM FAZENDO COM LULA?
    POR QUE ESSA INDIGNAÇÃO APENAS AGORA QUE BOLSONARO FOI O ALVO ?
    SERA QUE PODEMOS TUFO QUANDO A VITIMA É NOSDO ADVERSÁRIO E EXISTEM PESSOAS INTOCÁVEIS COMO FORAM AÉCIO, FHC, SERRA E AGORA BOLSONARO?
    ATACAR POR MEIO DE FAKES NEWS (INVENTANDO MENTIRAS TIPO A MAMADEIRA DE PIROCA) NÃO É O MODUS OPERANDI DA FAMÍLIA BOLSONARO?

    1. O X da questão é que contra Luladrão não são denúncias esfarrapadas, são sentenças já julgadas, inclusive ele tá vendo o sol nascer quadrado já faz um tempinho.

    2. Deixa de conversar lorota… Fala como se Lula fosse um inocente perseguido pela imprensa. São mais de 140 presos! Lula é um quadrilheiro. Um criminoso de alta periculosidade.

    3. Só uma pequena observação . Lula é bandido, acumula duas condenações e é réu em vários outros processos.

    4. Esqueçam de Lula seus idiotas teleguiados por milicianos laranjas comandados por Orvalhos de Carvalho o enviesado Pavão Misterioso do Carluxo.
      Lula está preso seus babacas. E agora estamos falando do Presidente que se elegeu com os Fake News produzidos e distribuídos pela Rede de fake news encabeçada pela família Bolsonaro, Olavo de Carvalho e Allan dos Santos, conforme diz Frota, que fazia parte desse esquema até um dia desses como membro do Partido do Suco de Laranja – PSL.
      Acusar Lula não isenta de culpa os seus "bandidos de estimação", robôs teleguiados que só sabem dizer: Lula, Lula, Lula…
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      E saibam que nem todo mundo que critica ou quer satisfação do atual Pré-Fake, é Lulista ou petista. Deixem de ser otários manipulados.
      Todo mundo tem direito a criticar e querer saber o que se passa quando uma família que nunca trabalhou e só viveu da política até agora, está fazendo pelos mais pobres desse país.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

VÍDEO: Luis Ernesto Lacombe expressa constrangimento com falhas no jornalismo e dá “aula” com sugestão de como se produz uma matéria

O jornalista e escritor Luis Ernesto Lacombe classificou como absurda a exibição da matéria do Jornal Nacional que levantou suspeitas de uma suposta conexão entre Bolsonaro e o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco. Em um vídeo menos de 3 minutos, o profissional explicou como funciona o processo de escolha de uma pauta e ainda descreveu o básico do jornalismo ausente na reportagem.

O comunicador ainda citou outros exemplos e expressou constrangimento com determinados meios de comunicação que estão cometendo erros graves na reprodução de fatos mal apurados.

Link no Instagram pode ser conferido clicando AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Luis Ernesto Lacombe que defendeu bolsonaro em seu programa na band mais de uma vez. a falha estar ai. jornalista serio, não pode ter partido nem defender ninguém, apenas dar a noticia. e os fatos. o ataque dele a jornalistas e apenas uma defesa ao bolsonaro.

  2. BG
    Importante lembrar que no dia seguinte a publicação da matéria no JN vc e sua equipe do meio dia na 98 estavam metendo o pau no Bolsonaro e aplaudindo a Rede Globo.

  3. Não precisa ser jornalista para perceber que existe algo de errado com as matérias da Globo, Folha de São Paulo, Estadão… O desespero é grande !!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Bolsonaro fala em retirada excessos do código penal sobre crimes, e compara que ‘se excesso jornalístico desse cadeia, todos estariam presos’


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira (9) que todos os jornalistas estariam presos se “excesso jornalístico desse cadeia”.

“Se o excesso jornalístico desse cadeia, todos vocês estariam presos agora, tá certo?”, disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada ao lado do ministro Sergio Moro, da Justiça.

A fala do presidente foi acompanhada de aplausos de apoiadores, que o aguardavam na porta da residência oficial da Presidência.

A declaração foi feita pelo presidente depois de Moro explicar em que consistia o projeto de excludente de ilicitude apresentado por ele ao Congresso.

A proposta faz parte do pacote anticrime, considerado prioridade do Ministério da Justiça, mas que enfrenta resistência dos parlamentares.

Moro estava explicando aos repórteres que o texto tem como objetivo retirar “excessos” de punições em alguns crimes.

Ele citou como exemplo o caso da modelo Ana Hickmann, apresentadora da TV Record que foi atacada por um homem que se dizia seu fã em um hotel em Belo Horizonte, em 2016.

O responsável pelos ataques acabou morto —depois de efetuar disparos— por reação do cunhado da apresentadora. Ele se referia ao fato de o cunhado ter de responder a um processo por ter matado o responsável pelo ataque.

“A proposta [de excludente de ilicitude] que existe no projeto é bastante específica. Esse caso que foi mencionado pelo presidente envolvendo aquela famosa atriz, modelo, é um caso característico. Aquela pessoa não pode ser tratada como assassina, defendeu a família. As pessoas não são máquinas, eventualmente podem ali cometer algum excesso. Não tem nenhuma extravagância nisso”, disse Moro.

À tarde, Bolsonaro postou mensagem de rede social voltando ao tema.

“Queremos tirar o ‘excesso’ do Código Penal, afinal atirar num bandido duas ou mais vezes deve ser motivo de comemoração (sinal que o policial está vivo), e não de condenação. Já os excessos dos jornalistas…”, escreveu.

Moro se reuniu com Bolsonaro no Alvorada em meio a um processo de desgaste, com ofensiva por parte dos Poderes.

O pacote anticrime sofreu novo revés na Câmara na terça (6) e deve ter novas alterações na próxima semana.

O encontro entre ele e o presidente ocorre um dia depois de Bolsonaro ter pedido ao ministro que ele “tenha paciência” com a aprovação da proposta.

Com acréscimo de informações da Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Concordo com a parte do Código Penal , mas tenho só uma dúvida : O que seriam "excessos jornalísticos" ? seria a fiscalização da imprensa sobre o governo ? seriam críticas ?
    Qualquer governo democrático tem que conviver com críticas, senão vira ditadura .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Afiliada do SBT, a TV Ponta Negra, contrata repórter destaque da afiliada da Globo no RN, a Inter TV

Foto: Reprodução Internet

A TV Ponta Negra, afiliada ao SBT no Rio Grande do Norte, anunciou nesta segunda-feira (15), a contratação da jornalista Ediana Miralha. A paraense que conquistou os potiguares, com seu jeito diferenciado de fazer reportagens, passa a integrar a equipe do programa “Patrulha da Cidade”, campeão de audiência na hora do almoço.

Ediana Miralha recebeu, neste ano, o título de cidadã natalense por desenvolver um trabalho com as comunidades, dando voz à população junto ao poder público e ajudando na solução dos problemas. “Aqui na TV Ponta Negra, além de fazer o jornalismo comunitário, que é uma marca da emissora, Ediana vai usar a irreverência e o humor para mostrar os personagens e histórias do nosso estado, sendo responsável pelos quadros e reportagens especiais do Patrulha”, antecipa a gerente de jornalismo, Angélica Hipólito.

Além da reportagem, Ediana vai apresentar o telejornal noturno da TV Ponta Negra, o Jornal do Estado, que vai passar por uma reformulação na linguagem, ficando mais informal e ainda mais perto das pessoas. “Ediana tem a cara da TV Ponta Negra. É criativa, ousada, sabe inovar e não tem vergonha de ser popular”, afirmou Rafael Cruz, gerente de programação da TV Ponta Negra, que anuncia a estreia da jornalista para o mês de agosto.

Opinião dos leitores

  1. hoje, 1 de setembro, a tv cabugi, hoje inter tv cabugi, comemora 32 anos de esxistencia, mas sem muito o que comemorar. afinal, o atual modelo de gestao não veem agradando a audiencia e muito menos seus profissionais.

    apos vazamentos de informaçoes em blogs, antes de deixar natal, jorge maciel, presidente do grupo inter tv, fez questao de ir ate a redacao e 'aliviar os animos' dos seus jornalistas, em alto e bom som, garantiu que nao haveria demissoes, que tudo que estava sendo divulgados em blogs era mentira, e quem quissese sair da tv, era so sair, mas quem quisesse ficar TINHA QUE AGUENTAR.

    jornalistas estao apreensivos, afinal, pode ate nao ter demissoes entre eles, porem, os editores de imagem já estao dando como certo que serao o proximo corte, isso aumentaria o desconforto, afinal, a emissora quer obrigar os jornalistas a fazer trabalho de radislistas, onde iriam editar suas proprias materias.

    isso claro, nao ta agradando ninguem, até uma REPORTER DE REDE já pediu uma oportunidade a TV PONTA NEGRA, principal concorrrente da inter tv cabugi, mas foi negado, a tal reporter é mal vista nos bastidores, como uma pessoa dificil de trabalhar com a equipe, ela se isola dos profissionais do operacional

  2. Que pena!!!!! Não vou mas ver- la,porque eu só assisto a INTER TV CABUGI,que é a Globo no estado,vou sentir muita falta,adorava suas reportagens e boa sorte pra ti Ediane Miralha. Assisto a TV local pela Sky canal 4 que é a TV GLOBO no estado.

  3. Sucesso para a minha conterranea ,Ediana na nova empreitada., paraense da gema,e nos.

  4. Baixava o nível do jornal do jornal "mais sério" da cidade. O pior é que ela fez escola e tem mais uns repórteres metidos a gaiatos que bagunçam as reportagens. Acho que o jornal não deve ser tão sisudo nem tão avacalhado.

    1. Sucesso Ediana vc levantava a audiência do jornal, vc tá certa, siga o seu estilo, quem não gosta, mude de canal. Fique certa que o povão gosta.
      VC é guerreira, simples e humilde, como uma boa Paraense, vai pra frente e
      Seja Feliz!!!!!

  5. Exagerada demais nas palhaçadas. Era mais a cara de programas como um patrulha ou Papinha mesmo…

  6. Penso exatamente o mesmo que muitos aqui, nada contra a pessoa da repórter, mais a verdade é que ela estava pra o RN1, assim como a Mariana está para o meio dia RN do BG!

  7. Não me faz falta. Jornalismo de baixo nível. O RN já teve repórteres melhores, e sem muito esforço.

  8. Parabéns Ediana. Vc brilha em qualquer lugar. Com toda certeza que a tv ponta negra vai valorizar a profissional que vc é. Desejo a vc muita luz paz e muito sucesso vc merece. Vc é a cara da tv ponta negra. Merecido.

  9. Ela foi para o canto certo, a TV do povão, que seja feliz, mas estava ficando chato a forçação de barra.

  10. Parabéns Ediana, tem que esvaziar a Globo inter tv quem vier atrás feche a porta.
    Bem que a TV ponta negra, deveria fazer um esforçinho e trazer a Michelle Rincon.
    Uma das melhores reportes do Brasil, sem dúvidas nenhuma.

  11. Poxa pegou muita gente de surpresa, a Ediana Miraglia é um dos destaques e carros chefes da grande audiência da Inter TV Cabugi. Agora faz parte da TV Ponta Negra, foi por um baita valor.

  12. Com todo o respeito à profissional, tenho que dizer que gostei da notícia.
    Não que seja telespectador preferencial de uma ou outra emissora. Mas – cá entre nós – o estilo da Ediana está mais para um perfil "descontraído e sensacionalista" do que para um programa jornalístico.
    Ediana nos lembra muito o famoso Márcio Canuto da Globo que de repórter virou atração em participações gaiatas.
    Desejo sucesso à Ediana na nova empreitada e torço para que a Intertv volte a exibir telejornal com perfil de notícias e informações.

    1. Exatamente. Sucesso pra ela na Ponta Negra, mas eu não suportava mais assistir o RN1.

  13. Que maravilha ela precisa vir aqui em jardim Petrópolis, tentar andar nos buracos da rua das orquídeas são Gonçalo do Amarante

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

BG 7 anos: Reflexões, números e gratidão

Parece que foi ontem, mas já faz sete anos desde que esse post foi ao ar. Era uma caminhada simples, anunciada apenas com o título de “Cheguei”. O post original sequer foi conservado. Coisas das mudanças e vai-e-vem da internet. Tínhamos vontade, obstinação, inquietação e vontade de fazer diferente, quando tudo começou naquele 1º de abril de 2011.

Sete anos depois, continuamos com a base de nosso alicerce, mas, agora, além dele, temos 46 milhões de acessos, e médias mensais de 3 milhões de visualizações de páginas, 1 milhão de acessos e 300 mil pessoas passando pelo blog mais lido do RN, que tem ainda 11 mil pessoas cadastradas no serviço de WhatsApp.

Não foi uma caminhada de facilidades e nem há glamour na atividade a que nos propusemos, ao contrário do que muita gente imagina. Com a vontade de aprender, colhemos as vitórias que nos trazem ao patamar de hoje.

A acidez do começo precisava se dobrar à necessidade de aprender sobre fazer notícias. Tropeçamos em nossos erros e esbarramos no preconceito de quem nos subestimava. Mas nunca foi nossa meta crescer nas desavenças. Por isso, para chegarmos até aqui, tivemos de reconhecer nossos erros e, com humildade, admitir quando estávamos errados. Conquistamos, assim, parceiros.

Os primeiros lampejos do sucesso nos lançaram timidamente no círculo de veículos relevantes que precisavam ser levado em conta para a formação da opinião. Foi quando o BlogdoBG passou a participar da pauta de Natal e do Rio Grande do Norte.

As discussões políticas, as eleições, as mudanças no cenário econômico, as transformações de comportamento de nossa comunidade. Tornamo-nos ponto de convergência. Com nosso estilo próprio e a agilidade que nos tornou referência em chegar primeiro, consolidamos nosso projeto.

A curva do crescimento nos levou a outras plataformas. Fomos para o rádio, conquistamos espaço nas redes sociais e, agora, vamos desembarcar também na TV.

Os horizontes que se desenham são de crescimento baseado onde tudo começou e de quem tudo depende: pois a força de vontade, obstinação e inquietação teriam sido combustível em vão se o propósito de nosso projeto não fosse um, e somente um: você, leitor.

Obrigado a todos.

Opinião dos leitores

  1. PARABENS-sugiro reportagem sóbre os precatórios mais antigo do brasil u f r n-24 anos-fazer contato com aADURN-OBRIGADO-40 % DA ´ROFESSORES JÁ MORRERAM-

  2. Parabéns por esses 7 anos de muita informação! O BLOG DO BG faz parte do meu dia a dia.
    Referente as mudanças: o Blog ficou mais fácil de visualizar e gostei muito dessa logo, bem moderna, PARABÉNS!

  3. Parabéns ao Bg, mas essa novo logo, muito fraca! 🙁

    o portal não está mais se adaptando ao smartphone!

  4. PARABÉNS à toda Equipe do BG , mas o novo visual não ficou bem … O Verde era a marca registrada do Blog !!!
    Modernizar,sem perder à essência é muito importante para os leitores!!

  5. Parabéns ao Blog, hoje uma fonte de informação completa, ágil, dinâmico com rapidez e credibilidade, Parabéns a todos que fazem o BlogdoBG

  6. parabens !!!! O blog é meu jornal diário. Nada de Tribuna do Norte, etc etc, que tem noticiário totalmente comprometido. Liberdade sempre e isonomia no Blog do BG

  7. Segundo a Bíblia , a fé remove montanhas. Pela fé , você removeu a montanha escura do jornalismo , o colocando em transparência diversas reportagens que eram camuflada , principalmente pela mídia Onde os maus políticos a dominavam . Parabéns a você pela coragem e determinação .

  8. Parabéns, BG. Pela reforma gráfica, pelos anos de conteúdo e pela democrática e plural área de comentários.

  9. Parabens por desenvolver um maravilhoso trabalho. Agradeço de coraçao por viajar tambem neste mundo da informaçao com vc e com todos aqui presente. Desejo e espero tambem que vc continue cada vez melhor, pretendo contribuir com o melhor para o melhor comentando as infirmações dentro deste espaço grandioso que vc criou. Parabens por este dia de grande importância para o blogdobg. Ate mais, Feliz Pascoa para todos.

  10. Parabéns pela história de trabalho e sucesso. Quero lhe desejar muita inteligência, força, dedicação e aptidão, porque nanter o sucesso, é muito mais trabalhoso e imprevisível de contrui- lo. Seus maus poderosos antagonistas irão aparecer agora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

O que a imprevidência de Luís XVI ensina ao RN e seu ajuste fiscal

por Dinarte Assunção

Quando era criança, o último rei da França, Luís XVI recebeu uma previsão astrológica segundo a qual tivesse cuidado com os dias 21. Por um tempo, o marido de Maria Antonieta era tão apavorado que sequer trabalhava nos dias 21. Até que abraçou a imprevidência.

No dia 21 de junho de 1791, por causa de Revolução Francesa, Luís e sua rainha foram presos em Varenes enquanto tentavam escapar da França. Em 21 de setembro de 1791, a França aboliu a instituição da realeza e proclamou-se república. Finalmente, em 21 de janeiro de 1793, Luís XVI foi executado na guilhotina.

Se o dia 21 era o inevitável destino de Luís XVI, dele não poderia escapar.
Quando o inevitável chega, só resta a rendição.

Isso posto, nossa própria Revolução Francesa, a inquietação social que expõe os abismos entre as ilhas de excelência do serviço público potiguar, nos coloca diante do inevitável, qual seja, a realeza encastelada na estratosfera das folhas salariais não cabe mais no Estado que podemos pagar.

O ajuste fiscal que a Assembleia Legislativa vota nos próximos dias, no entanto, não atinge a realeza, e é isso que torna legítimo o grito do servidor que indaga por que os cortes vão lhe afetar tão drasticamente e a nobreza vai passar praticamente incólume.

Por mais compreensível que seja a reivindicação dos mais afetados, no entanto, nenhum ajuste que parta do Centro Administrativo pode derrubar auxílios-moradias; verbas de gabinete ou salários estratosféricos em outros poderes, pois se tratam de direitos previstos em legislação que não é estadual.
Necessitamos, portanto, de uma Revolução Francesa nacional para corrigir os abismos locais.

Como não dá para esperar, o Estado se propõe a fazer o que está a seu alcance, o que acontece tardiamente pela imposição que é característica do inevitável.

Atravessamos os últimos anos perseguindo a crença que de poderíamos esgotar com privilégios – inclusive para os servidores que agora gritam – os recursos do Tesouro Estadual. Agora, como Paulo no caminho para Damasco, caímos do cavalo e nos vemos obrigados à conversão da responsabilidade fiscal.

Para voltar ao inevitável: ou o Rio Grande do Norte passa esse projeto ou os três meses de salários atrasados passarão a ser quatro, cinco. E logo depois os poderes também serão afetados.

Cumpre alertar que os privilégios ululantes se aproximam do cadafalso e da guilhotina, para onde caminhou Luís XVI após ignorar as injustiças que rebelaram a França.

Opinião dos leitores

  1. Dois lembretes: 1 – O atual governador, quando presidente da AL contribuiu para a constituição dessa "realeza"; 2 – O inventor da guilhotina também foi guilhotinado.

  2. Qualquer reforma fiscal só prospera se limitar os gastos como os poderes, principalmente com a JUSTIÇA, que custa MUITO, ainda mais pagando auxílio moradia. O CONTRIBUINTE está farto de bancar esses privilégios.

    1. O que são os 2 bilhões de auxílio moradia, frente aos bilhões passados para os exércitos da esquerda ?
      Só para o MST, foi mais de 1 bilhão. A justiça não faz parte do problema. Os Sérgios Moro do Brasil merecem seus auxílios e muito mais. Juízes ganham menos que auditores fiscais. Igual a procuradores do Estado, que ainda podem advogar. Estão há anos sem reajustes e não tem verbas de gabinete. Mas o povo engoliu a corda da esquerda corrupta direitinho e caiu no conto da demonização do judiciário, que é exatamente o que os petistas desejam. Quem bate na justiça ou é cumplice da corrupção ou ingênuo.

    2. Lino, seu comentário é que parece ser de esquerdista, principalmente quando defende um Estado caro e cheio de privilégios para algumas classes de funcionários públicos. Essa tal de justiça custa muito, muitíssimo dinheiro ao bolso do contribuinte brasileiro com seus fartos salários, um monte de gratificações sem o menor sentido (auxílio moradia para aqueles que residem em mansões próprias a vinte anos), um monte de proteções jurídicas contra abusos de poder e falta de transparência em suas ações, chegando ao absurdo do magistrado condenado ser aposentado e receber salário integral (que é muito alto por sinal). Juiz no Brasil custa, pelo menos, 5 vezes o que custa um juiz na Suécia. Concordo contigo quando escreves que algumas outras classes de servidores públicos ganham uma fortuna de dinheiro (auditores fiscais, procuradores, delegados, militares do alto comando, entre outros). Para esses, deve-se também, sem o menor pudor, cortar a gordura, e se puder a carne também. Ganham muito, desproporcional a outros servidores públicos de serviços essenciais para a população (saúde, educação e segurança pública). O contribuinte pobre do Estado sofrido e falido do RN não aguenta mais sustentar esse povo. Outrossim, deixe de ser maniqueísta tentar em justificar os fins por outros meios (quando cita PT e seus asseclas). Justificar o erro pelo erro. Melhore seus argumentos.

    3. O problema. é o nome da rubrica. É constrangedor o cara ganhar 30 mil e receber auxílio moradia. Isso deixa o contribuinte que ganha pouco furioso. E tem mais, o juiz vira alvo de chacota. Em todo lugar q chega quando sai a turma baixa o pau.

  3. As verbas de gabinete podem, sim, ser extintas por legislação estadual. "Basta" a ALRN aprovar.
    E sobre as isenções fiscais??

  4. Diante do quadro estabelecido, eu também pensei na Revolução Francesa. Vai terminar a turba invadindo os palácios do RN, onde estão encastelados aqueles que ganham fortunas de um Estado falido, enquanto o povo e funcionários públicos humildes sofrem à mingua. Lembram da Bastilha, pois acho que está bem pertinho de acontecer.

  5. Não vi nenhuma linha falando dos generosos regimes especiais de tributação que beneficiam algumas castas familiares do RN. Nem muito menos dos bondosos contratos de publicidade dos órgãos públicos com a imprensa marrom do RN.

    1. Isso não faz nem cócegas se comparado ao que é gasto com a casta dos funcionários públicos. 1 bilhão o governo torra com FP em três meses. Isso é um saco sem fundo, depois tragam mais 1 bilhão…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Detran-RN passará a usar ‘drogômetro’ nas blitzen, teste que detecta quem dirige sob efeito de drogas

por Dinarte Assunção

 

A Lei Seca no Rio Grande do Norte deverá ficar ainda mais rigorosa – para a segurança de todos.

A partir do próximo ano, o Detran, órgão de fiscalização de trânsito estadual, deverá começar a utilizar nas blitzen da Lei Seca os equipamentos capazes de detectar se o motorista está dirigindo sob o efeito de drogas.

“Temos um projeto pronto e vamos incluir no orçamento para passar a valer a partir de 2018”, confirmou ao blog o diretor do Detran Marco Medeiros.

Pela nova fiscalização, passar no teste do bafômetro, que só mede álcool, não será garantia de nada. Se o teste de drogas der positivo, o motorista estará incorrendo em crime de trânsito, com pena de 6 meses a 3 anos de prisão, além da perda da carteira de motorista e multa de R$ 1.915,00.

Drogômetro

O chamado drogômetro é um aparelho semelhante a um maquineta de cartão de crédito que testa a saliva para seis tipos de reagentes, que são: cocaína, THC(maconha),benzodiazepínicos, opioides, anfetaminas e metanfetaminas.

Em resumo, saiu da balada, não bebeu, mas usou: cocaína, crack, bala, doce, raxixe, heroína, crystal, diazepam (sim, ah quem tome para se lombrar) etc; fique atento. Está para acabar a esperteza de dirigir sob efeito de drogas, sem ter ingerido álcool, na confiança da impunidade dos testes atuais.

Opinião dos leitores

  1. Mais uma forma de roubar o cidadão! Cretinisse governamental!
    Ainda mais com aval medico(leigos no assunto cannabico) , maconha mais uma vez não eh droga e sim uma medicina.
    O mundo esta monstrando com a contribuição do meio científico junto as suas pesquisas lideradas pelo Dr. Mecholan em israel e esta mais que comprovado a relação do efeito com a reconstrução das sinapses neuronais… precisamos e de orientação e educação, e nao metodos extorsivos onde quem lucra , todos sabem, os políticos ladroes …
    Triste em ver pessoas com discernimento colocarem no mesmo pacote uma planta inocente.

  2. ENFIM, NOTÍCIA BOA.
    Tem que fazer isso mesmo. Tem que apertar o cerco e subir muito, muito, muito o valor da multa.

  3. Eu acho que isso é mais uma forma de arrecadação de imposto para esses político corrupto que só pensa em ganhar dinheiro só pensa no próprio umbigo

    1. Vai pegar muita gente, pois a droga tá tomando conta do Brasil do Oiapoque ao Chui.

    2. Quem dirige bêbado ou drogado não tá pensando no próprio umbigo, né? Tá muito preocupado com o bem estar social.

    3. Exatamente! Isso mesmo bom ver gente desperta!
      E nisso temos placas leds enormes(desvio do erario) com plataformas carissimas e nossas pistas uma desgraça.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Beto Rosado esclarece sobre ranking e aponta que não é o pior parlamentar do RN

por Dinarte Assunção

Foto: Vanessa D’Oliviêr

A assessoria de imprensa entrou em contato com o Blog do BG para esclarecer sobre a matéria Fátima Bezerra e Beto Rosado são os piores parlamentares da bancada do RN, aponta ranking.

Ao blog, a assessoria esclareceu que o levantamento publicado considerou apenas o ano de 2017. Quando, no entanto, se leva em conta toda a atividade parlamentar, o deputado sai de último para oitavo, num ranking de 11 posições.

A senadora Fátima Bezerra, que foi a segunda pior no ano de 2017, passa para a pior quando se considera o período acumulado. A deputada federal Zenaide Maia vem logo atrás.

No ano de 2017, Beto Rosado, explicou a assessoria teve mal desempenho em razão de afastamento provocado por questões de saúde.

O ranking leva em consideração a presença nas sessões, os privilégios de que gozam, a qualidade do trabalho legislativo e os processos que respondem.

Opinião dos leitores

  1. Faz parte da tática comunista falar mal dos políticos.
    Para o PT, quanto pior melhor.
    O congresso representa o povo.
    O Brasil tem vários problemas.
    O primeiro para se livrar é o risco do comunismo.
    Não podemos citar uma Cuba ou uma Venezuela.
    Lá os bandidos começaram assim.
    Falam mal dos congressistas para depois ocuparem o poder e colocar só gente dá mais e proibir o povo de criticar…
    Isto é, critica o político bom para colocar um ruim e perder o direito de critica-los.
    Autoritarismo comunista é assim…

  2. A incompetência destes parlamentares que estão ali para sugar somente os benefícios do mandato, faz do nosso estado um dos piores no ranking em todos os indicativos.
    O Rio Grande do Norte é muito lindo e demasiadamente quebrado.

  3. Se tivesse sido escolhido o melhor a assessoria e ele não tinham emitido nenhuma explicação. Infelizmente faz vergonha a nossa representação na alta câmara federal. Pobre Mossoró, pobre Rio Grande do Norte. Com relação a Fátima. Sem comentário.

    1. Foi e é pura verdade o que escrevi. Tenho 67 anos, e me dá saudades da atuação de deputados e senadores como exemplo Vingt Rosado, Wilma de faria, Lavoisier Zezito Martins, Joao Faustino, Betinho Rosado(pai), Sandra Rosado, João Maia, Laire Rosado, Paulo David Geraldo Melo… E muitos outros.
      Esta aí exposta a minha moderação. …ou a falta dela.

  4. A situação do RN é uma das piores no país, logo, entende-se que toda a bancada é incompetente, pois nada fizeram pra mudar isso, principalmente os PMDB que detém o poder!!!

  5. Já passou da hora do povo criar vergonha e deixar de votar nesses sangues sungas que não fazem nada pelo Estado do RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Todos de pé. Dinarte chegou

por Dinarte Assunção

Assim como a burocracia é o cemitério da inovação; na zona de conforto jazem os talentos.

Tal qual Lázaro, procuro a vida mas não sem antes me espernear vivo encerrado num caixão de cedro me lembro do rei Canuto.

No século 11, Canuto, o Grande, rei da Dinamarca, ordenou que seu trono fosse colocado à beira do mar. Na sequência, governou ao oceano que detivesse o avanço da maré.

Terminou com os pés molhados.

O gesto do rei foi para mostrar a seus súditos que seu poder tinha limites.

A limitação de Canuto é a que quero para mim. Quando me deparar com ela, já terei alcançado muito do que é possível pelo meu crescimento.

Tudo que pode ser feito pela própria edificação resplandece do outro lado do portão do cemitério de talentos que é a zona de conforto.

Apenas o vigor do medo com o qual é feito o caixão onde jaz o talento impede a caminhada para fora do cemitério.

Descobri, ainda bem que cedo, que toda a segurança e estabilidade pela qual zela a maioria das pessoas não existe.

Tal segurança e tal estabilidade foram descritas num livro cujo nome esqueci como a corrida dos ratos: quando você acorda todos os dias para fazer mecanicamente coisas que garantam no fim do mês o pagamento de seus boletos. Na corrida dos ratos, seus sonhos são apenas sonhos.

Lanço-me ao Blog do BG com todos os medos que ainda tenho e com muitas incertezas do que vem pela frente.

Chego disposto a minhas mal traçadas linhas e com vontade de empreender. Que espaço melhor do que o do DJ frequentemente subestimado por Natal?

É tempo de chacoalhar.

Quero a inquietação de sonhar com meus projetos.

Nunca gostei do silêncio do caixão.

Opinião dos leitores

  1. Uma dupla com sinergia e habilidades que se completam.
    Me lembra muito Batman e Robin (sem duplo sentido) no combate à decadência de Gotham City.
    Na verdade vocês já lutam em Christmas City de forma muito parecida.
    Sendo que aqui os maiores inimigos são a mediocridade, o complexo de inferioridade e um desrespeito ao trabalho, a criatividade e a inovação.
    Mas já dizia o Mestre Cascudo: Natal não consagra nem desconsagra ninguém.
    Por atavismo ficamos aqui remando contra a maré.
    Esta é a missão de vocês.
    Parabéns pela cumplicidade.

  2. Que nos traga seja em poesias, versos ou prosas o que há de melhor na difusão da notícia, até sei que nestes tempos difíceis da pureza da informação, mas fica apenas anseio do saber dos fatos para o deguste doce ou amargo dos que fazem a sua interpretação. Pois todos bem sabemos que "O verbo se perde aos ventos e escrito fica vc para a eternidade".

  3. Bom começo, que o blog ganhe com poesia também, maestro das palavras, as unindo a informação necessária, fluirá um rio de saber com toque de boa escrita, nada vai lhe deter, luzzzzzzzzzzzzzzz

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *