Operação da Polícia Civil cumpre mandados de prisão e busca e apreensão em Natal

Uma Operação da Polícia Civil batizada de “Clã”, foi deflagrada na manhã desta terça-feira(17) em Natal. A Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) coordena a ação.

Segundo a Polícia Civil, o objetivo é o combate ao tráfico de drogas. Na ação, o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão e cerca de 20 mandados de prisão.

Operação do MPRN cumpre mandados de busca e apreensão e de prisão em Upanema e Mossoró; na mira, pistolagem e tráfico de armas

Foto: Divulgação/MPRN

Uma ação conjunta do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e da Polícia Militar foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (13), com o objetivo de combater crimes de pistolagem e tráfico de armas nos municípios de Upanema e Mossoró. A operação Umari cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão nos referidos municípios. Investigações do MPRN concluíram que os alvos das buscas e prisões estão envolvidos em homicídios ocorridos no município de Upanema, como também no tráfico de armas na região.

O nome da operação é uma referência à barragem localizada no Município. A ação decorre de investigação da Promotoria de Justiça de Upanema, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN, e foi iniciada após o aumento da incidência dos casos de homicídios no Município e a partir de informações sobre a intensificação do comércio de armas de fogo. Além do cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão e da prisão preventiva de dois investigados, foram lavrados três autos de prisão em flagrante por posse/porte ilegal de arma de fogo, sendo apreendidas 2 espingardas calibre 12, uma espingarda calibre 36, um revólver calibre 38 e 40 munições de variados calibres.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Operação Rescaldo: Polícia Civil cumpre mais dois mandados de prisão

Policiais Civis da Delegacia de Narcóticos (Denarc) deram cumprimento aos mandados de prisão expedidos pela 9ª Vara Criminal, a mais dois integrantes da quadrilha presa durante a Operação Rescaldo, realizada no último dia 20 de fevereiro.

Com o cumprimento do mandado de prisão de Márcio Cézar Corcino e de sua companheira Ariele Maria dos Santos, já são 09 o número de presos da Operação Rescaldo.

Operação Rescaldo

A Operação “Rescaldo” teve por  objetivo cumprir cinco mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão expedidos pela 9ª Vara Criminal de Natal. Ao todo foram presas sete pessoas de uma mesma quadrilha que comercializava drogas em Natal, Grande Natal e algumas cidades do interior. Além dos presos, foi apreendida uma certa quantidade de cocaína.

A Operação  foi assim batizada por ser uma continuação da Operação Terra Quente, realizada pela equipe em outubro de 2012.

Operação Terra Quente

No final de outubro de 2012 a equipe da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), comandados pelos delegados Ulisses de Souza e Márcio Lemos, deflagraram a Operação “Terra Quente” com o objetivo de combater o tráfico de drogas na capital potiguar. A ação resultou na prisão de uma quadrilha, além da apreensão de 25kg de maconha, 2,7kg de cocaína, um veículo tipo Pálio Weekend, duas motocicletas, um revólver calibre 38, 10 munições de mesmo calibre, além de quatro celulares e duas balanças de precisão.

Pecado Capital: MP e Polícia Militar realizam buscas e apreensões

Os mandados judiciais foram expedidos a pedido do Ministério Público Estadual em decorrência de desdobramentos dos fatos relacionados à Operação Pecado Capital

Com mandados expedidos pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o Ministério Público Estadual e a Polícia Militar realizaram esta manhã (7) buscas e apreensões em três endereços na capital potiguar e na cidade de Parnamirim, no intuito de identificar e coletar documentos e outros meios de prova, bem como apreender bens, relacionados com investigação de desvio de recursos públicos.

O Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis Lima acompanhou a realização das diligências, uma vez que preside as investigações que deram origem às buscas.

Os mandados judiciais foram expedidos a pedido do MPRN em decorrência de desdobramentos dos fatos relacionados à Operação Pecado Capital, deflagrada em setembro de 2011, que resultou em ações penais e por improbidade administrativa em função de desvio de dinheiro público no âmbito do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte – IPEM/RN.

MPRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aroldo disse:

    As verbas do Ipem não são federais??? Porque não foi o TRF e MPF que conduziram isso? TJ e MPE não tem competência em caso de verbas federais pra investigar o deputado. É TRF